Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

A brilhante trajetória do Mário Nogueira de Avelar Marques, ou “Mário Alaska” ou “Roberto Abracadabras”

Senhoras e senhores, neste blog, com a bola parada nas férias do futebol, saem de cena os craques dos gramados e entram os da comunicação, especialmente do esporte. Escrevi ontem sobre o Waldir Rodrigues, que já está aposentado, e hoje transcrevo ótima entrevista concedida ao jornal SETE DIAS pelo Mário Nogueira de Avelar Marques, ou simplesmente “Mário Alaska” ou “Roberto Abracadabras”, esta fera da 98 FM e da nova geração de radialistas e humoristas do país.

Observem a batalha dele e de todos que conseguem espaço na mídia para chegar onde está e detalhes da equipe de esportes da 98 FM, maior novidade do rádio esportivo brasileiro nas últimas décadas. Ele é neto do ex-prefeito de Sete Lagoas, Dr. Afrânio Avelar Marques Ferreira, um dos últimos dos moicanos dos políticos sérios que conheci. Filho do Benjamim Campolina de Avelar Marques e Hildênia Nogueira de Avelar Marques.

Estudou onde?

PUC Minas – Unidade São Gabriel, me formei em Comunicação Social com ênfase em Gestão da Comunicação Integrada, e sou habilitado em Publicidade e Propaganda e Jornalismo. 1a formação em Dezembro de 2004 e a 2a jun 2006.

Começou onde?

Eis o mistério: imito e faço graça desde novo. No rádio a primeira experiência foi quando estava no meu ano de intercâmbio, em 1999 na cidade de Anchorage no Alaska – daí vem o apelido. Meu irmão do Alaska era um dos DJs da rádio universitária local, KRUA 88,7 e um dia o computador estragou e não tinha ninguém pra ficar no ar. Fiz 5 horas de ar, toquei música brasileira, americana, errei várias vezes na operação. Quando cheguei aqui fiz um estágio no 1o período como produtor de uma gincana na extinta Tv Metrópole, depois em 2001 fui estagiário do Laboratório de Áudio da Puc, aí foi indo…

Em quais veículos já trabalhou?

Rádio Inconfidência AM (2002), Tv Metrópole (2001), Tv Alterosa (98fc), Band Minas (passagem relâmpago fazendo 98FC no Golasô), Rádio 98FM, já fiz programetes curtos pra Transamérica daqui num programa independente que passava no domingo a noite, mas foi coisa muito rápida.

Como e quando foi a ida para a 98FM?

Fui pra 98 FM em 2006 pra tentar realizar o sonho de fazer algo de diferente de Minas pra Minas, porque tudo que eu ouvia vinha de SP ou do RJ. Na minha cabeça era muito lógico que caso eu quisesse me destacar fazendo humor em MG teria que ser no rádio. Além da minha facilidade em imitar, a viabilidade técnica do rádio facilitava fazer um produto de alta qualidade aqui sem depender dos grandes centros. Naquele ano a rádio tinha mudado de gestão, o Jonas Vilandez, hoje diretor artístico da BH FM, tinha chegado. Eu queria muito apresentar meu portifólio pra ele, pois tinha feito o curso de locução na Beth Seixas, fiquei amigo do Pedro Seixas e gravamos vários programetes pra tentar entrar no ar durante uns 4 a 5 anos. Eu tinha trabalhado na mídia da Tom Comunicação, agência de publicidade e a minha ex-chefe Meg Freitas ligou pra ele, reunião marcada, apresentei meus trabalhos e fui convidado pra ir pra lá. Eu iria produzir um programa de humor que acabou antes da minha ida, então o 98 FC apareceu. Era ano de copa e a idéia então era fazer algo nos moldes do Rock Bola do RJ, sem tanta obrigação do humor. Era a 2a geração do 98FC, mas o programa acabou com exatamente 1 ano de vida, por falta de patrocínio. Com isso saí da casa, voltei depois em 2008 a convite do Dudu para produzir o Silicone Show, quando criei o Tropa de Chilique, paródia da Tropa de Elite. Conseguimos vender pra umas 10 rádios Brasil afora, mas a coisa ficou rala. Saí da rádio de novo, voltei a trabalhar em agências de publicidade, fui dar aulas de inglês, e em 2009 quando comecei a fazer Stand up Comedy voltei pra produzir o Silicone Show e pra montar a geração atual do 98 Futebol Clube a convite do atual diretor artístico da rádio Rodrigo Carneiro.

MARIO

Ficou surpreso com o sucesso dos programas e transmissões da 98?

Sucesso… Engraçado falar sobre isso… A primeira vista pode passar a idéia que o “jogo está ganho” e a “partida acabou”. Meu irmão fala que sucesso é a combinação de preparação com oportunidade. Quando juntamos essa turma sabíamos que havia ali muita experiência, juntamos o que cada um tinha de melhor e o resultado foi esse. Os repórteres têm a obrigação de seguir os preceitos do bom jornalismo, dentro do nosso foco editorial, com isso os imitadores ganham “deixas” melhores, como se diz no mundo do humor, então as piadas são mais engraçadas. O Gilbert tem uma experiência grande como âncora e já sabíamos algumas coisas que funcionavam na produção. O Diego produtor da casa também é muito talentoso, isso agrega nas músicas e outras peças. Sem falsa modéstia, a 98 é uma emissora grande, de respeito, então se você vai pra lá tem que estar pronto pra fazer algo de bom e fazer a diferença no mercado. Todos juntos miramos longe. É bom saber que o seu trabalho agrada as pessoas, que o jargão que você fala na rádio faz alguém abrir um sorriso alguma hora do dia. Como humorista vejo que essa é a minha missão. Surpresas existem várias, desde a vez que eu estava na padaria e achei que o segurança me achou com cara de ladrão, ficou me encarando e veio me perguntar se eu era do 98FC, até saber que em São Paulo a turma que trabalha com humor e futebol escuta muito o 98 Futebol Clube, isso surpreende sim. Tem outra coisa engraçada, no começo quando contava pra alguém que eu fazia o 98FC e a pessoa me olhava de baixo pra cima e falava “até parece…” isso era engraçado. A transmissão foi traçada como algo pra ir longe também. O mercado era dominado pela Itatiaia que há anos e com muita competência faz esportes, sabíamos que havia espaço pra alguém que fizesse algo diferente de fato, fomos lá e fizemos. Mas aprendemos muito ao longo desse caminho e muito temos que aprender.


Vai com que freqüência a Sete Lagoas?

Dá até vergonha falar, mas ir a Sete Lagoas 8 vezes no ano atualmente é luxo. Vou ver se tiro uns dias nas férias pra bater perna pela cidade e passar tempo com a minha avó e tios que moram em Seven. Aliás, fui passar um fim de semana lá, e fui a pé da casa da minha avó pra casa do meu tio, deu pra tomar um cavalo, voltar à pé e dormir na casa da vovó Vera e acordar pra ouvir o que ela tem pra dizer! Tem coisa melhor?!

ALASKAAVOS

Com os avós: D. Vera e o saudoso Dr. Afrânio Avelar

– – –

E quem quiser saber mais sobre o trabalho dele é só acessar:

www.marioalaska.com.br

ALASKAF


Deixe uma resposta para Paulo César Cancelar resposta

Comentários:
12
  • Paulo Afonso (original) disse:

    Pois é Paulo César (original), tem alguém se travestindo aqui no blog, assumindo outras personalidades…

  • Paulo César (original) disse:

    Uai, Paulo Afonso (original), arrumaram um xará para seu nome também?

  • Pedro Vítor disse:

    Cárdenas chegaria pra pegar lugar do Guilherme, seria uma composição de elenco. Pra camisa 10, precisaria um jogador bem técnico, diferente, que talvez não tenha no mercado sul americano neste momento atual, exceto o Conca, que foi colocado a disposição pelo Fluminense por conta do salário.

  • Dudu GALOMAIO BH disse:

    OS patrocínios do Galo em 2015 serão:

    Master = MRV
    Mangas = Vilma Alimentos
    Ombros (clavículas) = Cemil

  • Pedro Vítor disse:

    Esta comentando com Lélio também no 98 Esportes ás 16hs de segunda a sexta!

  • Paulo Afonso (original) disse:

    Do primeiro triênio do Gilvan, podemos, forçadamente, considerar que ele acertou 7 de 28 contratações feitas… 25% de aproveitamento do “doutor” em futebolística… A saber:
    – 2012 (00/09 reforços)
    – 2013 (06/14 reforços)
    Egídio – lateral-esquerdo (Goiás)
    Bruno Rodrigo – zagueiro (Santos)
    Nilton – volante (Vasco)
    Henrique – volante (Santos)
    Ricardo Goulart – meia (Goiás)
    Everton Ribeiro – meia (Coritiba)
    – 2014 (01/05 reforços)
    Marcelo Moreno – atacante (Flamengo)

  • Silvio Torres disse:

    Esse pessoal é bom de serviço, mas o que mais ouço é que, passados já alguns aninhos, já encheu o saco. Eles precisam botar alguma coisa original no ar. Não dá prá viver só de copiar/imitar os outros. E, pelas informações que tenho de amigos do meio, o ibope da 98 foi ladeira abaixo este ano. A rádio tá na oitava posição, quase dez mil ouvintes por minuto atrás da principal concorrente, a Jovem Pan (bela porcaria também!) que ocupa a sexta posição.

  • Paulo Afonso (original) disse:

    O Galo contratou o Pratto e começaram a falar que ele tem problemas com a balança… Especularam agora o Cárdenas e já começaram a falar nas redes sociais que é o Rei da Noite de Bogotá… Essas uvas cada vez mais verdes!

  • audisio disse:

    Fica aqui o meu abraço ao homem que imaginou esse novo conceito de rádio e foi um dos fundadores da 98 FM. Meu amigo Claudiné Albertinni!

  • geovany altissimo disse:

    menino bom de serviço, realmente a 98fm revolucionou o jeito de escutar futebol

  • Cassiano Alves disse:

    Ótima opção para acompanhar o futebol,bom humor faz bem pra vida.Eu revezo entre a 98 FM e a Itatiaia .

  • Paulo César disse:

    Se tem talento coloque em cena. Seja você mesmo. Crie sua própria identidade que você vencerá. Pare de imitar cetos jornalistas, pois na verdade você está dando moral para eles.
    Você me entende, por isso não fique com raiva, pois foi só um toque
    Abraços