Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Quando a bola é curta vai no talento ou no conjunto

URSO

Na maioria das situações do futebol o que importa é a vitória, mesmo quando se tem grande jogadores à disposição. Dar espetáculo não é mais a praia do futebol brasileiro, que perde precocemente seus melhores talentos para a Europa e tem de se contentar com bonzinhos e veteranos repatriados. Atlético e Cruzeiro venceram com dificuldade a Ponte Preta em Campinas e o Grêmio no Mineirão. Vitórias que precisam ser comemoradas de forma efusiva, não só pelas pretensões de cada um neste Brasileiro, mas também porque os times mostraram que estão vivíssimos em suas missões, na luta pelo título e permanência na Série A, ambas difíceis, exatamente por causa da obrigação de vencer jogos como estes. A Ponte Preta faz boa campanha e, em casa, dificílima de ser batida. O empate seria péssimo para o Galo. Grêmio é Grêmio, ainda mais em ascensão desde a chegada do técnico Renato Gaúcho.

O Galo ainda não mostrou futebol convincente, coletivo, que caracteriza os times comandados pelo Marcelo Oliveira, mas os valores individuais estão resolvendo e os adversários não conseguem evitar a genialidade e imprevisibilidade de um Robinho, Fred ou Lucas Pratto. O Cruzeiro não tem craques, mas com Mano Menezes está ganhando cara e força de um time.

HENRIQUE

Henrique, autor do gol da vitória sobre o Grêmio


» Comentar

Comentários:
12
  • leonardo disse:

    Olha, o Galo tem limitações que são evidentes.Mas, eu fico imaginando se esse time começa a jogar coletivamente e com esse futebol ” convincente”…Seria até sacanagem com os adversários.

  • Alex Souza disse:

    Olá Chico Maia, aos poucos o Mano Menezes vai mandando a campo jogadores mais competitivos, de modo a sustentar o ritmo em campo.
    Lucas foi para o banco, De Arrascaeta, que vinha sendo substituído com frequência, também. Sobis tem saído do time com regularidade, mas tudo indica que não perde a titularidade.
    Ariel Cabral corre bem e tem bom passe, contudo, cadencia demais a partida e a equipe perde velocidade; pode ser que dê lugar a Romero ou Denilson.
    Apesar das falhas de Ábila nas conclusões não vejo motivo para substituí-lo por Willian Bigode, já que o argentino vem sendo pouco acionado e está recebendo passes para disputar a jogada contra dois ou três defensores e Willian não rende adequadamente.
    Elber, De Arrascaeta e Alisson, nessa prioridade, parece que serão aproveitados só depois de 20′ do 2º tempo para jogadas em velocidade; já está comprovado que jogando 90′ eles oscilam bastante e passam muito tempo sumidos em campo.
    A evolução da condição física de Robinho foi algo espantoso. Tem sido um dos que mais correm na recomposição e na apresentação como opção para receber os passes e articular as jogadas.
    Há poucas opções para acerto da zaga, já que Bruno Rodrigo, Manoel e Léo estão jogando parecido: alguma lentidão, dificuldades na marcação pelo chão ou pelo alto e, lamentavelmente, falhas individuais recorrentes (este ano).
    Na lateral esquerda Edimar é a melhor opção. Bryan jogou as semifinais e finais do Mineiro como jogador experiente; firme na marcação e efetivo no apoio. Veio para o Cruzeiro e sentiu a responsabilidade, já que o time depende muito da boa performance dos laterais. Decepcionante.
    O Cruzeiro sofre com a falta de opção para chegada com mais qualidade para as finalizações; falta força aos atletas que deveriam cumprir tal função, sobretudo Sobis e De Arrascaeta.
    ARBITRAGEM: Não posso deixar passar, Chico. Viu o penal marcado pró Corinthians diante do Botafogo? Lance típico em que os árbitros interpretam como bola na mão. Vendo o lance percebi que o árbitro não ia apitar, contudo, reagiu assinalando a irregularidade depois que o “papagaio de pirata” falou no ouvido dele par marcar. Não há critério claro; o critério varia de acordo com o prejudicado ou o deneficiado.

    • Thiago disse:

      Cara nas derrotas e mal da gente só ver o lado ruim. Contra o Flamengo o time soube controlar o o jogo e no segundo tempo ia matando o Flamengo. Perdeu por deficiência técnica e individual do Brruno Rodrigo, famoso pé de alface.
      Contra o Corinthias jogo igual, la e cá, primeiro gol que estava impedido, e o segundo falha individual de novo do Pé de alface.
      Recuperamos e quase empatamos no final. Falta mais tranquilidade pela situação do time que pressiona o atleta. Voltando Manoel no lugar do Bruno Rodrigo e o Ezequiel se confirmando no lugar do Lucas o time equilibra os pontos mais fracos e joga de igual pra igual com qualquer time.
      Ainda com as últimas derrotas o Cruzeiro fez 13 pontos em 7 jogos o que coloca o time entre os oito primeiros.
      Péssimo mesmo foi o primeiro turno.

  • Dimas Eustaquio de Souza Godinho disse:

    O gol da Ponte Preta veio ratificar o que venho falando; Zagueiro não pode ser baixinho.É fundamento da posição ter impulsão!! Bola aérea em cima do Gabriel…….Gol da Ponte.Ele no chão é bom!Rápido!!
    Mas, no alto vamos ter problemas se o tecnico adversário explorar o jogo aéreo em cima dele.Mais 10 minutos de jogo iam explorar o jogo aéreo e empatar o jogo.

    • Pedro Vítor disse:

      Eu discordo, o erro do Gabriel é de posicionamento, ele ficou olhando a bola e o Roger mais experiente deu dois passos pra trás e espero a bola chegar já contando com o mal posicionamento do zagueiro Atléticano. É um erro bobo, mas que acontece pois o Gabriel tem 20 anos, é sua primeira participação no time.

      Jemerson surgiu em 2013, e só foi se firmar em 2014, vamos dar tempo ao garoto, que não é muito menor que o Jemerson que media 1,83, e o Gabriel 1,81, o négocio que estamos acostumados com as torres Leonardo Silva com 1,93, Rever 1,94, Erazo, 1,92, Ed Carlos 1,88, Ronaldo 1,86, Tiago 1,92, Gilberto Silva, 1,91, Rafael Marques 1,89, a diferença era boa tecnica de Erazo e Léo Silva mesmo sendo gigantes se posicionam bem, mas são lentos e levam dribles de corpo e não se recuperam, já o Jemerson tinha velocidade no mano a mano, ganhava quase todas neste tipo de lance.

    • Paulo f. disse:

      Prefere ronaldo ou edcarlos? Fala serio

  • Alex disse:

    …..o Brasil agora terá 7 vagas na Libertas…..mesmo se fosse 2 ou 3 tava de bom tamanho pro Galo….agora, o lado azulado e falido da lagoa nem se fosse 15 vagas eles entrariam……nem se RURAL desse vaga eles entrariam….só entrariam se a “Cariacica Cup” desse vaga……kkk…..essa “desgrama” já era….kkkk

  • Rafael disse:

    Marcelo Oliveira não consegue mesmo acertar o time. Continua um buraco no meio campo do Galo. E olha que o Donizete voltou. O time leva muito risco mesmo em vantagem no placar. Erra muitos passes. É um time muito confuso esse do Marcelo. E cai demais de produção no segundo tempo. Time inconstante, sem a energia que tem um Palmeiras, por exemplo (que não vejo ficar poupando tantos jogadores assim). Time do Marcelo é medroso, ele recua demais o time, que mesmo assim, fica desorganizado e fica vulnerável, levando perigo ao nosso gol.

  • Alex disse:

    …agora, esse foi o melhor posts talvez que eu tenha lido nesses blogs da vida:”Julio Avila (Mariana) 3 DE OUTUBRO DE 2016
    Depois que Corinthians e Atlético ganharam a libertadores abaixou o nível tanto que daqui a pouco campeonato estadual garante vaga também”
    Ps: o pior menino é que mesmo se estadual desse vaga, ainda assim vcs estariam de fora….kkkkkk…..vc se zoa….vou ali mijar senão faço na roupa…kkkk

  • Alex disse:

    ….vamos sorrir meu povo:”Julio Avila (Mariana) 1 DE OUTUBRO DE 2016
    hoje teremos mais um grande classico do futebol brasileiro cru x gre,mas antes disso teremos o clássico da serie B ponte x atletico!ponte favoritaça como diz o Arnaldo da Espn!”
    Ps: além de ser péssimo na gramática, acredita em espn….definitivamente, o prazer dele é nos divertir…esse cara é um presentede Deusa para a MASSA…esse negócio de “favoritaço”, “classificadaço”, já me fez rir muito…e ainda continua me fazendo….kkkkk

  • Alisson Sol disse:

    Eu estou assistindo apenas pela TV, mas até pela TV dá para ver que o Élber e o Alisson estão cansando e às vezes mancando. Tem coisas que a gente não pode ficar cobrando de treinador, pois ele não recupera jogador.

    No mais, o time tem levado gols de desatenção. No jogo de ontem, olhando pelo lado do Grêmio, não fizeram também nada de muito errado. Um escanteio rápido e lá se foi o jogo. Um dia o lance de felicidade é do Cruzeiro, em outras ocasiões será do adversário.

    É torcer para que todo mundo tenha deixado o futebol de lado, e feito uma boa escolha nas urnas!

  • Raul Otávio da Silva Pereira disse:

    Não, me desculpe, mas o Cruzeiro não está ganhando nem cara e nem força de time.
    Ontem foi mais um sofrimento.
    Quem empurrou o time foi a torcida (como mudou para melhor a torcida do Cruzeiro !!!! Vibrante, canta o tempo inteiro, incentiva….).
    O time está mal escalado. Ábila sozinho na frente, jogando de pivô para armar para ele mesmo não dá…
    Rafael Sóbis e Rafinha não estão conseguindo fazer a bola chegar nele. Aliás, estão fazendo muito pouco pelo time – e isso não quer dizer que sejam pernas de pau.
    Foi visível a mudança quando Élber entrou – porquê não entrou antes ? Porquê Alisson não entrou também ?
    Seria uma pirraça do treinador ou os dois (Élber e Alisson) estão definitivamente bichados e não conseguem jogar uma partida inteira ?
    Fico me lembrando de comentários feitos no ano passado, quando o Mano rapidamente “encaixou” o time. Alguns disseram que isso aconteceu por conta de algumas dicas do Deivid quanto a posicionamento de alguns jogadores.
    Foi isso mesmo no ano passado ?
    Seria isso que está faltando esse ano ?