Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Na dança das cadeiras para 2018, já se fala em possíveis diretores de futebol para Atlético e Cruzeiro. Alexandre Matos na mira

MATTOS

Os dois clubes estão com o processo eleitoral em pleno andamento. Amanhã, às oito horas, o advogado Sérgio Rodrigues, candidato da oposição cruzeirense, será entrevistado pela turma da 98FM no programa 98 Esportes.

No Galo, o engenheiro Fred Couto já está no “corpo a corpo” com conselheiros. Não se intitula oposição e tem como slogan “Queremos mais”. O presidente Daniel Nepomuceno diz que na hora certa começará a campanha. Amigo do blog de longa data o cruzeirense João Chiabi Duarte diz que gostaria de ver novamente Alexandre Mattos comandando o futebol do clube, mas tem informações de que ele também está nas pretensões do Galo. Hoje o diretor do setor é o André Figueiredo, que está enfrentando uma campanha contra ele de um grupo de torcedores. Injusta, já que ele assumiu há poucas semanas e não deu nem tempo de fazer alguma coisa para levar culpa.

Alexandre Matos enfrenta a ira de uma das uniformizadas do Palmeiras. Quando o time não vai bem em campo, sobra pra todo mundo, não só treinadores e jogadores. A diretoria de futebol é o penúltimo alvo, sobrando apenas o presidente, que é mais difícil de ser derrubado.
Mattos foi muito bem no Cruzeiro, especialmente no primeiro ano, quando, junto com o Marcelo Oliveira, montou um time “bom e barato”, campeão e depois bi campeão brasileiro seguido.

Os palmeirenses soltaram um manifesto intitulado “Dossiê Palmeiras – Rasgando Dinheiro”.

E listou as contratações feitas por Mattos:

“Custos 2017”
Borja – R$ 34 milhões
Deyverson – R$ 18,7 milhões
Bruno Henrique – R$ 13 milhões
Guerra – R$ 10 milhões
Juninho – R$ 10 milhões
Luan – R$ 10 milhões
Hyoran – R$ 7 milhões
Viega – R$ 4,5 milhões
Keno – R$ 3 milhões
Fabiano – R$ 2 Milhões

TOTAL – R$ 112,2 Milhões

E o comentário no fim daa nota: “Em resumo, “rasgamos dinheiro” em altos investimentos, feitos de forma amadora ou com segundas intenções. Não houve coerência nos valores pagos para a maioria desses atletas. Não houve um consenso para o equilíbrio de posições nas contratações. Algo feito a esmo e contrataram apenas por contratar e aparecer na mídia.”

João Duarte discorda:

“Chico,  não concordo com a análise. Alexandre Mattos mudou o viés do Palmeiras. Mexeu com a autoestima do torcedor. Importante lembrar que o Palmeiras escapou da 2a divisão em 2014 com 40 pontos, porque o Santos fez o favor de vencer o Vitória na última rodada. Falaram de 122 milhões de gastos.  E o que o Palmeiras faturou com as vendas do Vitor Hugo e do Gabriel Jesus não superam isto???  E o crescimento exponencial do AVANTI,  das receitas de bilheteria e da valorização de outros atletas… Quanto vale Dudu hoje, e quanto custou?  E o Roger Guedes? Não bastasse a Copa do Brasil de 2015 e o Brasileiro de 2016 (22 anos de jejum). Sim, a folha do Palmeiras é muito grande…  E o Mina que foi comprado com venda indexada, risco zero e lucro garantido para o Palmeiras???  Eu creio que Alexandre Mattos seja muito bom.”


» Comentar

Comentários:
38
  • João Chiabi Duarte disse:

    Prezados Amigos deste nobre espaço,
    Quem fala que o Alexandre Mattos só sabe trabalhar onde tem muito dinheiro, se esquece dos bons trabalhos que fez no América e no Cruzeiro com pouco dinheiro e fazendo superavit na saída dos clubes.
    Quando ele chegou ao Cruzeiro em 2012 recebeu uma herança péssima de Valdir Barbosa e Dimas Fonseca. Um elenco fraco, cheio de jogadores 0800, ruins e com contratos longos uma base com vários atletas já fatiados, com baixa % do clube. Imagine que conseguiu vender o Rudney para a Rússia por R$ 1.5 milhão. Trouxe Tinga, Ceará, Borges e montou um time cascudo que evitou que o Cruzeiro caísse para a segundona, depois de ver o time de Mancini ser eliminado pelo América (Mineiro) e Atlético-PR (Copa do Brasil) com 4 derrotas seguidas. Trouxe Celso Roth, dentro dos padrões financeiros do clube e preparou a mudança no final de 2013.
    Sem dinheiro ou investindo pouco trouxe Egídio (sem custos), Diego Souza (sem custos), Ricardo Goulart (R$ 1.5 milhão), Nilton do Vasco (sem custos), Bruno Rodrigo do Santos (sem custos), Éverton Ribeiro (R$ 4 milhões) e Dagoberto (R$ 7 milhões), usando o dinheiro da venda de Montillo ao Santos (R$ 16 milhões + Henrique de volta). Depois vendeu o Diego Souza por US$ 6 milhões + o empréstimo do William por 1 ano, empregou parte deste dinheiro para tirar Dedé do Vasco. Ou seja, teve competência para montar o time, gastando pouco e apostando em jogadores de série B ou experientes ou ainda que não haviam se dado bem nos clubes anteriores, mas, já haviam mostrado futebol.
    Então, não é só com $$$ que ele soube trabalhar e montar bons times.

    • Regi.Galo/BH disse:

      Caro João Chiabi Duarte,
      Uma observação interessante sobre o trabalho do Alexandre, sem dúvida.
      Creio que pela própria postura dele, às vezes acabamos nos acostumando a vê-lo por essa ótica, tão midiaticamente financeira. Salientando que o “agora vamos ‘atrupelar’ ” não deixa de ser a parte cômica da história. (haha!)

      Contudo, como também tem tudo à ver com a questão, queria aproveitar o ensejo para perguntar a sua opinião sobre o ano político nos dois lados da lagoa. Você poderia nos passar alguma visão/opinião sobre o assunto??
      Obrigado e abraço!

  • Tonho ( Mineiro ) disse:

    Mais uma noticia pra desanimar, ta didicl viu Galo !!! Pro Galo nunca foi facil, ai aparece esta turma pra dificultar mais ainda, ta danado !!

  • Alisson Sol disse:

    Eu fico com a explicação de “… segundas intenções”. De acordo com a Navalha de Occam, é a explicação mais simples…

    Uma coisa é o PSG contratar o Neymar. Nem precisava de “retorno imediato” (o que já ocorreu em publicidade, camisas, etc.): só do “dono do clube” tirar dinheiro dos Emirados já é um bom negócio para ele. Outra coisa é o Palmeiras contratar “Deyverson” por R$18,7 milhões. E ter quem ainda defenda o sujeito: aí é que ele mostra ser um mestre em marketing!

    • José Eduardo Barata disse:

      Caro ALISSON, tenho lido aqui e ali que o PSG ” já obteve”
      retorno para o investimento feito no jogador .
      Com vendas de camisas e publicidade ?
      O tempo verbal não deve ser este , acredito .
      A sê-lo , este investimento é de uma proporção que nem
      o BNDES e seus parceiros conseguiram tal façanha na
      lucratividade de seus negócios .

      • Alisson Sol disse:

        José Eduardo Barata,

        O PSG é um time fundado em 1970, e hoje literalmente “possuido” por um fundo de investimentos do Catar, o QSI. O Sheikh to Qatar que controla tudo isto vive sob o risco de ligarem ele diretamento ao financiamento do estado islâmico. Ora: para ele, tirar este assunto das páginas principais dos jornais do Oriente Médio já é muito importante.

        Agora, a publicidade resultante da contratação fez o seguinte: segundo matéria da CNN, antes da contratação, o PSG tinha valor estimado de €1bilhão. Depois que contratou o Neymar, o PSG passa a ter o valor estimado de €1.5bilhão. Assim, gastaram €220 milhões e já tiveram uma valorização de €500 milhões. E embora um valor seja despesa já feita, o outro não é apenas valorização virtual. O fundo de investimento agora pega este valor do clube e vende parte das ações que tem. E fica muito mais fácil vender entre outro acionistas com a visibilidade que o Neymar gera.

        Agora, para fazer isto, é preciso que o clube tenha, como citado, administração profissional. Ou você compraria ações das mãos do Eurico Miranda?

        • José Eduardo Barata disse:

          Pois então , ALISSON , vai de acordo com a minha dúvida
          sobre o retorno do investimento .
          Na verdade , os “investidores” foram ao mercado de ações
          ( onde a especulação é a alma do negócio ) para elevarem
          o preço dos papéis do clube .
          No meu parco entendimento , negócio de alto risco .
          É elevar artificialmente o valor de uma ação , vender e sair
          fora .
          Um estiramento aqui , uma panturrilha ali , e o castelo vem
          abaixo .
          Pra mim , é o fim do futebol como futebol .
          É como eu sempre tenho dito aqui nos últimos dias : quem
          escala nossos times é o departamento financeiro .
          O cara do caixa é o responsável pelos Robinhos e Sóbis
          estarem a desfilar sua grife em campo .
          E o torcedor que se dane .
          No mais , continue nos passando informações da esfera
          internacional .
          Nos ajuda a entender a loucura mundial .

          • Alisson Sol disse:

            Ora José Eduardo Barata,

            Veja, neste mesmo blog agora, a reportagem sobre o retorno que o Ronaldinho Gaúcho continua dando ao Atlético-MG. É, numa escala muito maior, já que no exterior sabem trabalhar muito melhor com marketing, o retorno que o PSG já está tendo e ainda vai ter com o Neymar.

            Em relação à questão financeira: um sheikh árabe não precisa de “mais dinheiro”. Ele precisa do que a gente chama de “diversificação de fluxo de caixa”. Não querem estar em 30 anos ainda dependendo apenas do petróleo, sabendo que o mundo caminha para combustível alternativo.

            Acompanhe o seguinte: ele já tinha €$1bilhão investido no PSG (em verdade, investiu menos, mas o valor já havia chegado a isto). Comprou o Neymar: valos colocar o gasto total até então em €1.22bilhões. Agora o clube vale €1.5bilhões. Vamos supor que ele agora vende ações no valor de €500milhões, e diminui sua participação no clube. Agora, ele ainda tem €1bilhão em ações do PSG, e €500milhões livres.

            Estes €500milhões ele vai poder investir em alguma outra coisa. Só com esta transação, ganhou €280milhões. Entendeu com “rico fica cada vez mais rico”? E cada vez menos sujeito a “flutuações de mercado”.

        • Claytinho do Nova Vista - BH disse:

          Caro Alisson Sol,

          É por essas e outras que a inteligência e nível cultural incomoda muita gente… Porque vc tem domínio sobre o que fala e as vezes nos dá verdadeiras aulas… Por isso é tão invejado por aqui.
          Parabéns !
          Eu até tenho um sentimento de orgulho, por perceber um Brasileiro como vc, se destacando mundo a fora.

          Abraços

  • Mauricio Souza - Serrano disse:

    O Alexandre Mattos se deu bem no cruzeiro, porque existe o Benecymito, sem ele não teria ganhado nada, é só assistir os VTs dos jogos das marias que vão ver que não estou falando mentira, outra coisa ele deixou o time das marias quebradinho, que não sobra dinheiro por Benecymito comprar juízes, fato está aí é só ver para crer. No parmeira ele deu certo por causa do aporte de dinheiro que entrou com a chegada daquela mulher da crefisa.

    • leandro fabricio disse:

      o mauricio boa noite, longe de mim querer falar o que vc tem que dizer ou fazer aqui nesse espaço…. mas é que agora aqui no blog algumas coisas não serão mais moderadas pelo dono blog (acho correto) parece que tipos de palavras pejorativas, assuntos não relacionados ao que está sendo abordado no post me parece que coisas desse tipo….. por causa de hipocrisia deliberada por alguns aqui conseguiram tirar um excelente participante aqui do blog (escolha foi dele de ter saido) então vc como é atleticano e participante dos bons aqui desse espaço me senti a vontade de lhe enviar essa mensagem, gostaria de tanto vc como eu e demais atleticanos do blog que se policiassem no quesito do palavriado, das zuações e provocações ao time rival no intuito de evitar mais problemas…

      não sou o dono do blog, não sou moderador do blog, apenas como atleticano achei por bem passar essa mensagem a vc mauricio e aos demais atleticanos desse espaço…

      fique com DEUS meu amigo e se achar que eu fui incoveniente ao lhe mandar essa mensagem sinta-se no direito de me reprovar o mesmo vale aos demais participantes…

      fique com DEUS grande Maurição…

  • leandro fabricio disse:

    Agora uma coisa não estou entendendo… como os dois clubes já podem estar traçando metas para 2018 se nem sabem quem serão os futuros presidentes!!! Ou será que já sabem hein…. é muita trêta viu…

    se são boatos não sei mas já chegou aos meus ouvidos que estariam conversando com cuca para vir para o atlético para o ano que vem e que o cuca estaria inclinado a aceitar a proposta… será hein… se for verdade quem estaria conversando com cuca hein….afinal não sabemos quem será o proximo presidente do clube…. e agora essa de alexandre mattos….

    eu hein…. mistérios

  • leandro fabricio disse:

    Minha nossa senhora, nem acabou o ano e as previsões futuras para o atlético são das mais tenebrosas, quando eu torço pro ano acabar logo escaparmos do rebaixamento e aí sim o atlético entrar nos trilhos para a temporada seguinte me vem essa notícia catastrófica da possibilidade de alexandre mattos no atlético para ano que vem, isso só pode ser coisa dessa atual diretoria só pode…

    não que alexandre mattos seja ruim, é que acho que alexandre mattos só trabalha onde tem muita grana pra ser investida e isso pode sim alavancar um clube com conquistas como pode colocar o clube em um atolamento de dividas…. no enseada ele teve sucesso porque também tinha um treinador que conhecia do riscado e sabia os jogadores certos que deveriam vir…. já pensou alexandre mattos trabalhando com um cara como daniel nepomuceno que a cada 6 meses demite um treinador!!! Aí o primeiro treinador pede a contratação de certos jogadores, passa 6 meses é demitido e vem outro e pede outros atletas e alexandre mattos que é doidão e não mede esforços, atendendo os pedidos de cada treinador que é trocado por nepomuceno….o galo vai pra vala em 1 ano…

    acho que já começam errado os dois clubes principalmente o atlético… na minha opinião o verdadeiro planejamento no atlético tem que ser a mudança no comando do clube, não acredito em daniel nepomuceno tendo sucesso no atlético no que tange a conquistas relevantes para o clube (titulos), Daniel é fraco, não tem opinião propria, cede a qualquer sinal de perigo, não tem culhão…também acho o nome de rodolfo gropen uma boa aposta… homem de pulso forte e da antiga gestão kalil/maluf…fred couto também é piada de mal gosto….uma vez vi uma entrevista dele falando o que pretendia fazer no atlético caso fosse eleito fiquei de cabelos em pé (cruz credo) sai de retro

    quanto a diretor de futebol, acho que para essa função o cara tem que ser primeiramente um conhecedor de futebol, ter olho clinico para observar jogador, não adianta o cara ter dinheiro nas mãos se não sabe gastar… senão vai contratar 10 jogadores pra acertar um…isso aí qualquer um faz, até eu…
    particularmente eu daria uma chance ao andré figueiredo, já jogou bola (não significa que vai ter sucesso no cargo), mas conhece do riscado… muitos falam que na base ele revelou poucos jogadores, peraí… ele era o coordenador da base e não treinador das categorias de base, olho clinico pra ver quem presta ou não na base tem que ser feita principalmente pelos treinadores…
    o que me deixa pé atrás com andré figueiredo são esses “boatos” de participação dele em coisas ilicitas na base, que tem participação em passes de atletas e que esses seriam beneficiados a subir pros profissionais coisas desse tipo que deixam a gente na duvida…

    no mais é aguardar

  • Regi.Galo/BH disse:

    Alô Claytinho,

    O ingresso a ‘dez conto’ já era para sobrar mais pra pipoca.
    E também no Cinemark o balde de pipoca pode ser ‘recarregável’.
    Aí juntou a fome com a vontade de dançar…

    Os vendedores de pipoca estão felizes demais da conta, rindo à tôa!!?
    Abraço!

  • Carlos Henrique disse:

    Nao vamos crucificar André Figueiredo, mas acho ele verde, cobrar de juvenil é uma coisa , mas de jogadores rodados, que ja estiveram até no exterior é outra
    O Atletico pr efetivou Paulo Autuori, o Botafogo teve, Antonio Lopes Rene SImoes
    Ex tecnicos experientes, mas nao com pique para serem tecnicos atualmente.
    Ricardo dbrsky no America, ex tecnico, conhece futebol
    acho que achou a carreirade diretor, melhor que de tecnico, quando nao fez bons trabalhos
    Alguem aqui citou Emerson Leao, seria uma boa, desde que nao dê palpite , no comando do tecnico
    seria, para fazer um meio campo com jogadores e diretoria , e contratar novos talentos.
    É por ai, Ricardo Gomes, seria uma boa,sao tecnicosque comandaram, grandes equipes e que hoje, menos Leao, se aventuram a funçao de diretor de futebol
    Mattos no Galo nao,muito arrojado, e comprometeria a saude financeira do Galo
    tem nomes sim, somente ir com calma.

    • Regi.Galo/BH disse:

      Muito sensato de sua parte, Carlos Henrique, todas as observações.
      Acabei de conversar com o caro Renato César sobre o assunto, e creio que todos nós concordamos em algo: o que não pode faltar é pulso firme. Seja em qualquer departamento.
      Daí a necessidade de gente rodada, experiente, e criteriosa com os procedimentos no cotidiano.
      Neste perfil, o André Figueiredo pode até se encaixar. O Alexandre Matos não.
      E continuo ponderando a presença de um Procópio (sendo o próprio ou alguém com o perfil) no que diz respeito ao setor futebol. Essa dúvida eu não tenho.
      Abraço!

  • Thiago disse:

    Esse ano ficou claro que não adianta ter um super diretor de futebol nem de muitos milhões pra contratar. Flamengo, Palmeiras e atlético foram decepções e Corinthians, Botafogo e grêmio montaram equipes melhores sem contratar medalhões, usando quase 50% da base.
    Futebol hoje carece dos bons e velhos olheiros e não empresários que empurram um craque e três perebas no mesmo clube. Acabou a farra de folhas inchadas com salários de 600,700 mil. Olhe ai o exemplo de Felipe Melo.
    No Cruzeiro precisou de lançar o Murilo pra provar que é o melhor zagueiro do time, e quando contratou Ariel e Romero com custo mais baixo hoje tem retorno técnico dos dois. Diogo Barbosa não era estrela e pode melhorar mais. Rafael subbstitui Fábio sem qualquer aperto e muito mais barato.
    No atlético precisou de ganhar um jogo com zaga de meninos da base pra ver que os contratados a peso de Ouro não eram os mais insubstituíveis. Do time campeao e copa do brasil sub 20 quantos foram aproveitados?
    A torcida e a que mais pede contratação de peso mas quando os medalhões não jogam nada a culpa e sempre de alguém.
    Se o dirigente tiver peito não vai sair torrando dinheiro que não tem pra trazer diretor nenhum. Vai investir na base e dar sustentação ao técnico pra lançar talentos e faturar alto. Já ha quanto tempo Cruzeiro e atlético não revelam? Dois ou três anos.
    E aproveitar então nem se fala. Me recuso a aceitar que no Cruzeiro nao tem um lateral direito e esquerdo pra serem lançados e que joguem melhor aí Brian e lenon. E por ai vai…

    • Claytinho do Nova Vista - BH disse:

      Caro Thiago,

      Também concordo contigo que beira o absurdo, nossa Categoria de Base não ter lá uns 05 ou 06 laterais melhores que Bryan, Lenon e esse próprio Ezequiel… Na verdade, até deve ter, mas sabe como é né ?? Os critério$$ hoje em dia devem ser outro$$…

      Abraços

    • José Eduardo Barata disse:

      THIAGO , você lembrou uma coisa importante demais da conta :
      o OLHEIRO , que sai aí pela várzea e pelo interior à busca de
      talentos , assistindo jogos sem compromisso , e onde o talento
      aflora .
      Este é o profissional que precisa estar de volta .

      • Claytinho do Nova Vista - BH disse:

        Caro José Eduardo Barata,

        Exatamente ! Está faltando “olheiros” de verdade, como existia antigamente. Hoje em dia, infelizmente quem tem feito esse papel são os próprios empresários, com a conivência dos Clubes. E o resultado disso tudo é o drástico declínio técnico de todo futebol Brasileiro nas últimas décadas.

        Abraços

  • Guilherme Gonçalves Costa disse:

    Caro Chico Maia, com todo respeito ao Alexandre Matos, eu não gostaria de vê-lo no Galo. Teve uma boa fase no segundo time de Minas, mas está longe de ser essa Brastemp toda, tão elogiada pela imprensa. Com dinheiro sobrando pra contratar qualquer zé mané pode ser diretor. Preferia apostar num cara com mais rodagem que ele no futebol. Nosso país é um continente. Se procurar com paciência aqui no Brasil, o Galo vai achar jogadores jovens, bons de bola e que querem aparecer no mundo do futebol. Esse tal Matos parece estar iludido com gringos. Falou espanhol ele contrata. É a síndrome do castelhano. Sem desmerecer nossos vizinhos, mas aqui na América ninguém joga mais bola do que os brasileiros, não! O que está havendo é um erro na busca por esses jovens talentos. Se for pra chamar o Matos, chama o Leão, que está disponível e entende muito mais do riscado.

  • Cesar disse:

    Na minha opinião a contratação do Alexandre sempre vai ser de auto risco. Se fizermos uma análise do seu trabalho, vamos ver que ele contrata de baciada, alguns dão certo como foi o caso do Cruzeiro com Everton Ribeiro e Ricardo Goulart, mas depois que ele saiu o que sobrou de perna de pau, o Cruzeiro financeiramente não foi o mesmo, se não ganha os dois brasileiros, hoje não conseguiria nem retornar ao América. No Palmeiras teve algum sucesso mas também contratou de baciada. Vamos ver depois que sair de lá como vão ficar as finanças do Palmeiras. Podem notar que na melhor das hipóteses ele acerta uma a cada quatro contratações, isso pode fazer grandes estragos.

  • Renato César disse:

    Parece que não tem muito sentido na vinda do Alexandre para o Galo. O que eu acompanho de notícia é que isto não passa de informação plantada.

    Outro dia sugeri aqui uma reformulação no Galo. O Daniel Nepomuceno tem que entender que o seu momento passou. Não pode colocar projeto pessoal à frente do clube. Quem vive cheio de vaidade não é o atleticano.

    Nesta oportunidade falei que o nome certo para presidente seria o do Rodolfo Gropen. Sugeri uma lista de reforços e jogadores a serem negociados.

    Alexandre Mattos é um gastador de dinheiro. Montagem de elenco não significa gastar dinheiro. Acho que ele não tem perfil para o Galo.

    • Regi.Galo/BH disse:

      Caro Renato César,

      Havíamos ficado com essa conversa pendente e seria bom podermos resgatá-la agora.
      Gosto muito das suas percepções e discernimento para propor as questões.
      Algumas dúvidas sempre surgem mas é para isto que estamos aqui, né!? Faz parte do diálogo.
      Permita-me atrever no assunto e debater as suas várias sugestões.

      “Presidente: Rodolfo Gropen
      Diretor Executivo de Futebol: Sérgio Sette Câmara
      Gerente de Futebol: Leo Silva
      Técnico: Ricardo Gomes”

      Eu começaria pelo fato consumado: Daniel Nepomuceno já mostrou que não tem condições de levar o Galo adiante. Ainda mais, quando não tem a dedicação exclusiva às coisas do Atlético.
      O Gropen era a real escolha do Kalil, mas preferiu ‘adiar’ a sua candidatura.
      Daí pergunto: O Gropen está na iminência de ser candidato neste momento? E se não estiver, quem?
      Até porque, também para ser solução, ele precisaria estar bem assistido no departamento de futebol.
      Então passamos ás próximas questões.

      Confesso que o trabalho do Sérgio Sette Câmara eu não conheço bem. Você pode falar sobre?

      O Léo Silva como gerente de futebol acho que seria muito cedo.
      Eu tenho na figura do Léo o tipo de perfil profissional que o Galo precisa manter no departamento de futebol, diretamente em convívio com os atletas. Atualmente estou um pouco decepcionado com ele e com o Victor pelas atitudes corporativistas. Mas a proximidade do Léo com os jogadores de base e, também, com o processo de formação da motivação, caráter e conduta extra e intra-campo, seria de extrema utilidade no cotidiano do futebol do Galo. Só acho que para a gerência ainda precisaria de mais capacidades adquiridas.

      Por fim, o técnico. O Ricardo Gomes provou ser uma pessoa de altíssimo caráter e um profissional da melhor qualidade. Como técnico ele surpreendeu a todos e vinha desenvolvendo um ótimo trabalho por onde passava. Infelizmente, até ocorrer o problema de saúde. Não quero assumir aqui nenhum tipo de preconceito, mas precisava-se neste momento saber das reais condições de saúde dele para poder fazer qualquer prognóstico sobre. Em condições ideais, juro que seria sim uma ótima sugestão de técnico.

      Como não poderia deixar de ser, também vou me atrever aos pitacos:
      Presidente: Voto com o relator, caso ele seja candidato.
      Diretor Executivo de Futebol: ??? (Preciso saber mais)
      Gerente de Futebol (ou Coordenador, ou até Assistente de Futebol): Procópio Cardoso Neto
      Técnico: Voto com o relator; ou senão, Cuca/Levir Culpi (consagrado); ou o Gilson Kleina (aposta).

      Temos assim alternativas, quem sabe…
      Abraço!

      • Renato César disse:

        Meu caro Regi.Galo, não frequento os clubes sociais e nem mesmo ao estádio tenho ido. Então, meu comentário foi só com base no que já li de notícias nestas muitas décadas que acompanho futebol. Esta introdução é só para justificar porque não sei falar se o Gropen voltaria agora, se Sette Câmara seria bom mesmo como Diretor de Futebol e coisas assim.

        O Rodolfo Gropen foi o nome escolhido pelo Alexandre Kalil para sucessão. Ele, como o próprio disse, ainda tinha a “vaidade menor que a inteligência” e, por isto, recusou esta possibilidade. Mas acho que ele já está preparado. Quando o Kalil assumiu a presidência, foi pelos braços da Massa. Desta vez vejo movimento parecido em torno do nome do Gropen.

        O Sérgio Sette Câmara, acho que nem foto dele eu vi. Mas ele é o braço direito do Gropen e fez parte da cúpula que reergueu o Galo. Participou de todas as negociações que o Maluf fez na era Kalil. Parece já ter muita noção sobre esta parte executiva da função.

        Para a parte de campo, no trato diário com os atletas e comissão técnica, fiz a sugestão do Leo Silva pelo que representa hoje para a torcida do Galo. Mas o próprio Procópio foi uma outra sugestão minha aqui também. O Maluf era Diretor, Superintendente e Gerente de futebol. Às vezes presidente do clube e técnico também. Mas não vamos achar outro Eduardo Maluf tão cedo. Então, tem que resgatar a figura do Gerente de Futebol.

        Ricardo Gomes ficou fora do futebol por 04 anos. Mas se recuperou e, desde que voltou comandando o Botafogo, não teve problemas. Pelo menos não de saúde, já que ele deixou o time carioca montado para o Jair Ventura e foi se arriscar a salvar o São Paulo da queda ano passado (isto foi um problema). Está na Arábia e não sei se retornaria ao futebol brasileiro. Seus times jogam um futebol bem interessante. Já ganhou Copa da Liga Francesa (2x), Copa da França, Copa do Brasil, Campeonato Brasileiro (Série B) e alguns regionais.

  • Rodrigo Assis disse:

    Queria entender o seguinte, o tal Micale reclamando que não tem tempo pra treinar e implantar filosofia, quando surge a primeira semana cheia, ao invés do cara focar em treinamento, ele alonga a folga do time. Já vai jogar somente finais de semana, não tem necessidade de dar folga longa, esses caras já foram poupados e tiveram folga demais, chega de mamata.

  • Berwel - Alípio disse:

    Chico, o Galo até que precisa de um diretor de futebol bom, mas se for pra chegar um cara que gaste 150 milhões para montar um time, eu mesmo me candidato para ir fazer esse papel por metade do salário dele. É uma função importante, penso que tem que trabalhar em ótima sinergia com o técnico para montagem do elenco. Tem que conhecer o futebol, a série B, C, D, pois tem muito jogador bom que não é visto e os cofres dos clubes não aguentam quando se mira apenas nos medalhões. Veja, será que não tem nenhum zagueiro melhor que Erazo e Felipe Santana na série B ou C que custe menos da metade dos salários dos dois? Que o Galo encontre seu diretor e seu caminho. Abs.

  • Claytinho do Nova Vista - BH disse:

    Muito pertinente este post. Ao que tudo indica, o Alexandre Mattos estará disponível sim no mercado muito em breve. E a informação ( ou boato… ) que chegou até a mim, é que a probabilidade dele acertar com o Atlético Mineiro, é muito maior do que com o Cruzeiro. Parece que só estão aguardando a definição da sua situação no Palmeiras, para irem com carga total em cima dele. E quanto ao Cruzeiro, como o Clube está em período eleitoral, nem a chapa da situação e nem a da oposição pode se planejar quanto a isso por agora, até mesmo por não terem certeza do resultado final das eleições. Ou seja, se o Atlético Mineiro tem realmente esta intenção, com certeza já deve estar sondando direta ou indiretamente e preparando o bote. E se o Mattos sair do Palmeiras antes das eleições no Cruzeiro, as chances do Atlético Mineiro anunciá-lo como Diretor de Futebol, são bem maiores.
    Agora, o que pode acabar acontecendo também, é o Flamengo entrar na jogada, já que ele também é um desejo antigo do Flamengo. Aí, nessa disputa eu acho que ele iria mesmo para o Rio de Janeiro.
    E acho ainda que, juntamente com o Alexandre Mattos, quem deverá estar disponível no mercado em breve é o Cuca. Ele não tem o elenco nas mãos, perdeu o grupo, perdeu credibilidade e praticamente já jogou a toalha. Tanto que o próprio assumiu que após a eliminação na Copa do Brasil pelo Cruzeiro, chegou a colocar o seu cargo à disposição para a Diretoria.

    Vamos aguardar…

    • Pedro Vítor disse:

      O Alexandre Mattos ganhou fama, e acho que ele irá onde o presidente der carta Branca pra trazer jogador, no caso hoje o Flamengo já que o Mattos de contratar 15 a 20 jogadores por ano o destino é o Flamengo.

      Agora no Atlético há bastante tempo o clube mostra uma política de contratações pontuais, e aí o Alexandre Mattos teria que entrar dentro do planejamento do clube, tanto no Cruzeiro como no Palmeiras ele teve cheque em Branco pra trazer jogadores e deu certo essa política o negócio é que ele é muito sortudo porque onde ele está sempre há uma ou outra conquista de título importante e isso esconde em partes a sua falta de pontualidade nos reforços pois de 15 jogadores anunciados três ou quatro dão realmente certos e se valorizam outros 10 dão errado e viram dor de cabeça aos clubes, o Cruzeiro por exemplo deu muito certo, mas não fizeram bons acordos, gastaram uma grana acima do orçamento e acabaram tendo que vende todo mundo e tomar alguns prejuízos, já no Palmeiras a situação não tem explicação ninguém sabe de onde apareceu tanta grana e nem pra onde foi essa grana.

      Eu gostaria de ver o Cuca de.volta ao Atlético, passados os anos com certeza ele aprendeu bastante porém eu ainda tenho ressalvas quanto ao caráter do Cuca, sua saída do Galo foi obscurantista e a do Palmeiras e do Chinês também foram muito esquisitas, quanto a competência em montar time, fazer jogar bonito, e dar padrão de jogo interessante é isso que me faz aposta no Cuca.

      Alexandre Mattos no Atlético também seria bom desde de que ele reveja sua performance de contratações troque quantidade por qualidade aí dependendo seria até um nome que suplanta a falta que faz o Maluf no Clube pelo menos perante a contratações e.força de vestiário.

      No mais, é muito difícil tomar uma decisão pois futebol não existe uma regra que você irá seguir e vai dar certo muitos fatores distorcem a realidade até uma bola na trave!

      • Claytinho do Nova Vista - BH disse:

        Grande Pedro Vítor,

        Tem razão, o Alexandre Mattos, contrata muito, mas o que vinga mesmo de jogador, é pouca coisa. A sorte dele é que pelo menos conquistou coisa importante e isso de certa forma mascara seus erros.

        Abraços

    • Regi.Galo/BH disse:

      Caro Claytinho,
      Boas observações.
      Contudo, é bom lembrar que a saída do Alexandro Matos para o Palmeiras, nas palavras dele próprio, foi porque lá ele teria mais visibilidade e almejava se aproximar da CBF, que seria o sonho dele.
      Portanto, não acho que ele ‘retrocederia’ neste quesito.
      Naquele momento, o Palmeiras seria o sonho de qualquer diretor. A farra financeira correu solta, sem dó. Quem não iria querer estar nessa boca!!?

      Concordo que o Cuca e o Alexandre já devam estar pensando no futuro, diante das circunstâncias.
      Mas, nessa situação de ano político em ambos os clubes mineiros, creio que não possam sentir a segurança do que virá pela frente. Exceto pelo vislumbre futuro da chapa do Perrela, porque esse não dá ponto sem nó.

      Quanto ao caro Júlio Ávila, só quero reiterar que a torcida do Flamengo já vem pedindo a cabeça dele, Rodrigo Caetano, faz um tempo. Ou seja, a situação dele não é tão consolidada assim (pelo menos perante a torcida) e o lobby pode falar mais alto nestas horas.
      No mais, abraço!

      • Claytinho do Nova Vista - BH disse:

        Caro Regi.Galo/BH,

        Suas considerações foram pontuais e têm fundamento sim. Sinceramente, acho que tudo que especularmos agora não vai passar do nosso “achismo” natural mesmo… rs

        Abraços

    • Julio Avila (Mariana) disse:

      No Framengo acho muito difícil viu,Rodrigo Caetano esta muito bem no clube apesar de ainda não ter conquistado nada fez a maioria das contratações de peso do clube e é isso que torcedor gosta,mas se bem que se não ganhar a copa do brasil ele pode realmente estar na corda bamba!

      • Claytinho do Nova Vista - BH disse:

        Caro Júlio Ávila,

        É meu nobre, sei não viu… A impressão que eu tenho, é que a relação que tanto a Diretoria, quanto a Torcida do Flamengo tem com esse Rodrigo Caetano, é: “Ahhh, já que não tem tu, vai tu mesmo”… rsrs
        Aí o cavalo vai e passa arreado na porta deles, será mesmo que eles não vão montar ?? rs
        Vamos aguardar…

        Abraços