Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Há quem defenda que grana do Shopping Diamond seja torrada na compra de jogadores e não na construção do estádio

ARENACAM

Nos últimos dias intensificou-se a campanha pelos votos dos conselheiros do Atlético na reunião da próxima segunda-feira, 18, quanto à construção do estádio do Atlético. A votação será aberta  e durante todo o dia na sede de Lourdes. De acordo com as consultas que feitas pela imprensa até agora a maioria é favorável, mas são necessários 2/3 dos conselheiros aptos a votar, e não simplesmente dos votantes.

Respeito quem é contra, especialmente os comentaristas aqui do blog que têm se manifestado sobre o assunto, mas não vejo motivo concreto para ser contra um projeto desses, já que todas as condições são favoráveis ao negócio. Li na Folha de S. Paulo um artigo do Emanuel Ornelas, Doutor em economia pela Universidade de Wisconsin-Madison dos EUA, professor da Fundação Getúlio Vargas, inclusive citado aqui no blog pelo Carlos Almeida, que também é contra. Um artigo muito interessante, até o momento em que ele sugere que os R$ 250 milhões que deverão aportados na negociação do Shopping Diamond Mall sejam investidos na aquisição de jogadores. Já imaginou uma grana dessas sendo utilizada para adquirir Freds, Robinhos, Roger Bernardos e outros como deste atual elenco? Ou, uma nova selegalo como aquele grupo de 1994? E o que dizer do Eduardo Magalhães Pinto, filho do então governador do estado, dono do Banco Nacional, que quebrou o Atlético em meados dos anos 1960, torrando grana para montar um time que encarasse aquele Cruzeiro de Dirceu, Tostão, Piazza e etecetera…?

Vale a pena ler os argumentos a favor e esclarecimentos que foram encaminhados aos conselheiros e imprensa.

 

O conselheiro Cacá Moreno publicou na íntegra no facebook dele, reprodução de reportagem do globoesporte.com:

https://globoesporte.globo.com/futebol/times/atletico-mg/noticia/perguntas-respostas-e-argumentos-veja-novos-detalhes-da-arena-do-galo.ghtml

Também vale a pena ouvir entrevista do Pedro Tavares, diretor do Atlético, à Rádio Super Notícia, sobre o tema:

http://www.otempo.com.br/superfc/arena-do-galo-vai-colocar-atl%C3%A9tico-em-outro-patamar-diz-diretor-1.1514493


» Comentar

Comentários:
94
  • Marcelo Nascimento disse:

    Chico,
    estou com uma duvida muito simples sobre isso tudo, e não vi ninguem questionar especificamente.

    Temos 2 estádios já em BH. O custo do novo estadio estimado é de 410 milhoes. Não é possivel que nao exista uma engenharia financeira possivel para uma parceria entre america e atletico no indepencia de forma que saia por menos de 200 milhoes ao atletico o estadio de forma majoritaria.
    Como base, lembro que o pacaembu foi oferecido (na totalidade!!!) para o corinthians em 2013 por 200 milhoes, e o corinthians nao aceitou (já imaginam por que né). (http://mais.uol.com.br/view/t2pjn3videvl/prefeitura-de-sao-paulo-pode-ceder-pacaembu-para-corinthians-0402366CDC990326)

    Poderia dar seu comentário sobre esse ponto !?

  • Horacio V Duarte disse:

    Não sei ao que se deve o interesse em um estádio novo. A receita de 90% dos clubes vem da televisão, aliás, o Galo recebe menos que o pessoal campeão de vôlei. Existem dois times que ganham muito pela torcida, torcida de ibope, torcida que não vai a estádio, que não empurra o time.
    O Galo precisa é reduzir o preço dos ingressos, colocar o verdadeiro atleticano para empurrar o time, pra trás já nos basta toda a imprensa mineira. Chega desta torcida gourmet que enche o saco.

    • Carlos Almeida disse:

      Exatamente.

      E preciso desconstruir esse discurso falacioso de que o estádio alçará o Atlético num patamar financeiro bem superior, ao ponto de concorrer com os maiores do eixo.

      A grande receita e a grande desproporção sempre será a cota de tv:
      Flamengo e Corinthians = 170 mi
      Atlético = 60 mi

      E patrocínio:
      Palmeiras = 78 mi da Crefisa
      Atlético = 16 mi da Caixa

    • Regi.Galo/BH disse:

      Caro Horacio,
      A força do Galo é a sua torcida. Esse é o patrimônio que precisa estar cada vez mais incorporado.
      Por ingressos acessíveis e pela presença soberana da MASSA, SIM!!!
      Abraço!

  • Rosalvo Silva disse:

    Eu ficaria triste se vendessem parte do shopping e gastassem a toa, ou o dinheiro sumisse pelo ralo; mas construir um estádio próprio é uma excelente ideia.

  • Renato César disse:

    Paulo F, Regi.Galo e outros que têm comentado a ampliação das participações da Multiplan no mercado, principalmente no Rio de Janeiro e em São Paulo. Vocês se informaram sobre como foram feitos os negócios lá?

    No Morumbi Shopping, o investimento foi de R$ 184,7 milhões (o que representa um valor de mercado de R$ 2,3 bilhões). Já no Barra Shopping foram investidos R$ 311,2 milhões (o que representa um valor de mercado de R$ 3 bilhões). Ou seja, a empresa investiu R$ 495,9 milhões nestes mercados ano passado.

    No Diamond, a empresa vai investir R$ 295 milhões, sendo que R$ 250 milhões seriam pagos para utilização na construção do Estádio. Com isto, o valor de mercado do shopping “simplificadamente” seria de aproximadamente R$ 600 milhões. Há 5 anos, a Multiplan também aumentou a participação no Pátio Savassi e, na operação, o valor de mercado considerado foi de cerca de R$ 330 milhões.

    Considerando os investimentos recentes, o mercado, as áreas de todos os shoppings e suas localizações, fica parecendo até um negócio excelente, muito melhor do que antes desta análise.

    Por que? Morumbi Shopping é umas 03 ou 04 vezes maior em extensão e está na área nobre da cidade mais rica do país. Já o Barra Shopping deve ser mais de 15 vezes maior que o Diamond, além de ficar em área frequentada pelos ricos cariocas e turistas do mundo inteiro.

    Impossível querer equiparar o volume de dinheiro que circula naqueles shoppings com os shoppings mineiros. E ainda tem a explicação considerando direito empresarial, que detalha as questões de patrimônio e outros.

    Se eu estivesse à frente da negociação, ainda tentaria mais uns R$ 50 milhões. Acho que é a margem que existe no negócio.

  • Roger Campos disse:

    Não sou apegado a shopping center algum. O Diamond Mall tem seu papel estratégico para o Galo, mas se aparecer um projeto mais interessante, por quê não vender parte? A diretoria vai apresentar o projeto e o conselho, soberano, vai votar sim ou não. Ponto final. Com ou sem shopping; com ou sem estádio, a torcida vai continuar querendo a mesma coisa: jogador com raça, bom jogo, bom técnico, título do BRASILEIRO. Seja com Mexerica ou R.Gaúcho.
    Para mim essa discussão de venda ou não do Diamond Mall é uma efemeridade para os anseios e paixão da torcida. Não vai resolver o principal. Todavia, acredito que estádio próprio é inevitável.
    No mais, tô fechado com o Chico Maia. Para vender e gastar em jogador, só se for para trazer Messi, Bale, Kroos, C.Ronaldo. Sabemos que não dá, então é melhor prender com camisa de força esse pessoal que teve a ideia de vender o shopping para comprar jogador antes que machuquem a si mesmos em seus devaneios.

    • Regi.Galo/BH disse:

      Caro Roger,
      O seu recado tinha que ser repassado diretamente aos jogadores.
      Você conseguiu definir a essência das nossas esperanças.
      Discutimos outras nuances porque compõem a pauta do dia e não podemos ignorá-las.
      Mas o que queremos, de fato, é a alegria traduzida nas suas palavras e nas do Willy Gonzer:

      – Aqui, vai dando Galo na cabeça!!!!”.

      Abraço!

  • Regi.Galo/BH disse:

    Olha como são as coisas…
    Quem apostaria no JWI frente ao River? Eu, particularmente, nunca apostaria.
    Muito bom jogo. Os gols que o Scocco perdeu foram inacreditáveis.
    E o goleiro do JWI também fez a diferença quando precisou.

    Difícil de acreditar que o River subiu no telhado.

  • Tonho ( Mineiro ) disse:

    Regi.Galo/BH Obrigado eu estava sonhando com este estadio do Galo porem depois de ver seus argumentos juntos com Carlos Almeida nao tenho mais duvidas, acho eu que seria necessario mais tempo para o conselho discutir o assunto, quem sabe ate passar aos conselheiros os argumetos aqui apresentados por voces ? sei nao, realmente acho que estao operando o Galo, esta pressa com o argumento que tem que ser agora senao o Galo vai perder o terreno etc …..

    • Regi.Galo/BH disse:

      Caro Tonho,
      A maior virtude de cada post é a oportunidade de trocarmos nossas opiniões em busca da reflexão.
      O sentimento do cumprimento deste dever é maior do que as escolhas em si.
      Afinal, naquele espaço de tempo entre a saída e a chegada, podemos também aproveitar a beleza da viagem. Pelo menos é uma opção.
      Obrigado e Abraço!

  • José Antonio disse:

    Quem é contra a construção do estádio do Galo ou é mal informado ou é mal intencionado. Esse estádio está incomodando muita gente. E existem “forças” que estão fazendo de tudo para esse projeto não ir adiante. Os verdadeiros atleticanos devem ficar atentos a essa gente e a alguns que tentam se passar por atleticanos preocupados com nosso patrimônio para nos colocar contra esse projeto que vai mudar o Galo de patamar. O Flamengo está partindo para isso também. Ué?? mas no Rio na tem o Maracanã???? Todo time grande NO MUNDO tem estádio, não me consta que algum tenha shopping. Todas as condições são favoráveis à construção. O prefeito é atleticano, o terreno será doado, o BMG já garantiu a compra de 60% das cadeiras cativas (caso não seja vendidas), a MRV já garantiu a compra do naming rights (caso não apareça interessado que ofereça valor maior), existem pessoas extremamente competentes conduzindo o projeto, que começou há 4 anos, então porque ficar contra???? A partir de terça, se tudo correr bem, vai ter gente em BH que vai ficar totalmente descontrolado.

    • Carlos Almeida disse:

      O Flamengo?

      Acabaram de reformar o estádio da Portuguesa-RJ e estão aguardando a licitação do Maracanã.

      E se não pegarem o Maracanã, construirão estádio sem colocar 1 centavo, ao contrário do Atlético que na prática está investindo cerca de 500 mi do seu patrimônio pra ter um estádio de 450 mi.

      Tem mto time grande que não tem estádio, Milan, Internazionale, Flamengo.

      E a maioria dos clubes na Europa são controlados por grandes empresas.
      É o inverso, a empresa que detém o clube.

      O United investe até na bolsa.

    • Regi.Galo/BH disse:

      Caro José,
      Aqui no Blog não vimos ninguém contra o Estádio, pelo menos até agora.
      E não vi ninguém contra nas ruas, botecos, etc, também não.
      Tem certeza do que diz?

      Talvez, você precise relevar que não teve a oportunidade de ler direito os manifestos aqui presentes.
      Ou, talvez, porque apenas esqueceu ligado no modo repetição ‘a filosofia de repressão’ que escuta/pratica todos os dias para dizer que é mais ‘atleticanizado’.
      E isso realmente atrapalha o entendimento!

      À começar pelo primeiro raciocínio:
      Os verdadeiros atleticanos são TODOS os atleticanos, meu caro. Sem exceção ou exclusão.
      Nem menos e nem mais; somos todos iguais em paixão, em sofrimento e em alegrias.
      E com destaque para TODOS os que se dispõe a frequentar aqui no Blog.

      Aproveitamos o post para discutir o assunto, que além de muito oportuno, é também uma atitude cidadã. E melhor, dentro do período hábil à discussão..
      Depois, vamos todos estar juntos, seja no Estádio ou no Shopping, seja onde for.
      Onde quer que o Galo esteja, lá estaremos, independente do retrocesso do seu raciocínio momentâneo.

      Com todo respeito, você precisa praticar mais o seu altruísmo conosco.
      Abraço!

      Ps: O manifesto sempre foi e continuará livre, contra ou à favor será muito bem vindo. Agora, diminuir as pessoas que aqui se manifestam, não considero legal!!!

      • José Antonio disse:

        Caro Regi.Galo, parece que você não entendeu o que eu disse…. E parece que você você está lendo este blog e não está vendo o que sai em outros meios de comunicação… é uma pena…. Quando me referi aos “verdadeiros atleticanos” quis excluir aqueles que estão “se passando por atleticanos” para nos influenciar…. E a discussão só é valida quando são apresentados argumentos embasados…. Mas respeito sua opinião, eu apenas externei a minha.

        • Regi.Galo/BH disse:

          Caro José,
          Agradeço pela sua atenção e pela preocupação com o melhor entendimento.
          Afora as polêmicas acerca do assunto, o propósito não deixou de ser o de estarmos todos juntos pelo mesmo ideal. Mesmo que as opiniões de momento sigam caminhos diferentes o bem é comum e um só. As palavras às vezes soam frias mas nunca são tomadas sem o devido respeito.
          São aqueles pequenos ajustes de interpretação.

          Da mesma forma, receba o meus respeitos em consideração as suas prerrogativas.
          E com isso, vamos aprendendo e nos preparando para as próximas, quem sabe, possíveis diferenças.
          Obrigado e Abraço!

    • Paulo F disse:

      O problema não é só a questão patrimonial, mas parece um mal negócio se comparado com o valor das transações recentes de aumento de participação da Multiplan nos shoppings de rio e sp.
      Fora isso, vamos fazer uma obra gigantesca, de um projeto milionário, vencer shopping, pra depois não caber a torcida do Galo… 40 mil é pequeno!
      Então há argumentos válidos contra sim, eu pessoalmente sou a favor e vou gostar demais da conta, porque é um sonho ter o estádio próprio do Galo e poder frequenta-lo, mas não concordo com o projeto.
      A divergência de posicionamentos é sempre boa para você testar suas convicções. Não é nenhuma conspiração (dessa vez). Pode ser que tenha um ou outro infiltrado, bem provável, mas não é porque o cara é contra que ele não é atleticano.

    • Frederico Dantas disse:

      De time grande no mundo que me vem à cabeça agora que não tem estádio é só o Bayern (grande de verdade) e o PSG (que não sei lá se pode ser chamado de grande ainda).

      • Carlos Almeida disse:

        Milan, Internazionale, Flamengo, o rival.

        Corinthians teve seu ápice em 2012 com a conquista da Libertadores dentro do Pacaembu.

        Tbm poderíamos citar outros times que sempre tiveram estádio e nunca cresceram por conta disso.

        A cota e patrocínio é que tornam desproporcional a relação de disputa entre os clubes, seja na Europa, seja no Brasil.

    • Tonho ( Mineiro ) disse:

      Ninguem e contra ( Atleticanos ) o estadio do Galo nerm a MRV doar terreno , o problema e desfazer do diamond assim, e um negocio grande e nao pode ser decidido em uma reuniao, isto tem que ser discutido e as pessoas que estao vendo algo errado devem apresentar seus motivos !!

  • Carlos Henrique disse:

    k alil no primeiro mandato colocou a casa em ordem, era antes a casa
    DA Mae Joana
    Lembroque em 2009 sai com amigos do sul de minas e fomos ao mineirao
    ver Atletico x Flamengo
    depois o Atletico dispencou,e o Flamengo foi campeao
    mas senti ali que o titulo era questao de tempo
    com a casa arrumada ele veio, mas teve que limpar a casa primeiro.
    com Nepomuceno nao, chegou com o ATLETICO
    CAMPEAO DA COPA DO BRASIL, com um tecnico campeao
    com uma base montada, e o Nepomuceno apostou em tecnicos errados
    jogadores descomprometidos e em fim de carreira
    e esse ano seja oque Deus quiser
    mas ainda acredito em terminar com uma vaga pelo menos na sul americana ano que vem.
    Micale esta tendo a chance de treinar um grande time profissional, na carreira
    esta melhor que R.m. e Aguirre
    mas atras de Levir e Marcelo
    gosto muito do Cuca, mas precisamos de um diretor de futebol, calejado
    pode ser um Paulo AUturor inao como tecnico, mas como diretor de futebol
    uma pessoa com bagagem no futebol, tipo Procopio Cardoso.
    Nelinho, Falçao como gerente de futebol, nao como tecnico
    até mesmo Leao
    o que nao pode é vir Cuca e Nepomuceno, querer acumular, essa funçao ( diretor)
    por que nos 3 anos de seu mandato, fez besteira atrás de besteira no futebol do
    Clube Atletico Mineiro

    • Regi.Galo/BH disse:

      É, caro Carlos H.,
      Nas suas palavras bate um saudosismo danado, tanto de tempos difíceis e quanto de tempos de méritos.
      Assistimos a duas mudanças repentinas nos tempos recentes: uma com o Kalil e a outra com o Nepomuceno. E só sobraram muitas incertezas agora.

      Serão necessários muitos esforços e mais as suas recomendações para retornar aos trilhos dos acertos. E quem vier por aí para fazer isto, não vai ter vida fácil.

      Espero que abracem a essência do futebol de novo e tragam um camisa 10.
      Abraço!

  • Raul Otávio da Silva Pereira disse:

    Não tenho nada a ver com essa discussão. Afinal de contas, torço para o Maior de Minas.

    Mas me parece um despropósito não construir esse estádio. Contorcionismos dialéticos não justificam as opiniões daqueles que não querem. É muito mi-mi-mi de “cabeças cozidas”, como diz o Chico.

    Não descarto a possibilidade de que, em vinte ou trinta anos (acho que não estarei nesse mundo para presenciar), o Mineirão seja demolido. O estado não pode arcar, os times não podem arcar, o contrato de reforma foi leonino, e isso não vai acabar bem. Pena que o Cruzeiro ainda não tenha pensado em uma válvula de escape, assim como o Mineiro está fazendo.

    • Carlos Almeida disse:

      Não será dessa maneira que irá contribuir com o debate e com a sociedade.

      Se vc pensa diferente do próximo, ok, mas respeito não é favor, é obrigação.

      Vc falou, falou, usou até de firula pra se expressar, e não conseguiu enumerar o pq de ser a favor do estádio.
      Mto menos o pq ninguém deveria ser contra.

      Essa idiotia, incapacidade de argumentação, de retórica já permeia em demasia o debate político, religioso e futebolístico na sociedade atual.
      Na incapacidade de contrapor o argumento contrário ataca-se o interlocutor.

      Senão fica parecendo apenas uma espécie de filhote do JC, que tbm não é atleticano e ataca de forma grosseira e estúpida quem apenas se posiciona contra a forma como será feito o estádio.

  • Frederico Dantas disse:

    Voltei a fita aqui no blog.
    Já entendo o que aconteceu com o Alex.
    Pelo visto mais alguns sumiram também.
    No fundo é uma pena tudo isso.

  • Frederico Dantas disse:

    Andei meio sumido aqui por outros motivos.
    Estava lendo umas coisa e de repente me dei falta de uma coisa que tinha em quase todos os posts.
    O que aconteceu com o Alex que ele sumiu? Tem algum motivo?

  • Regi.Galo/BH disse:

    Têm sido um tanto imparcial (alguns até irracionais) os argumentos daqueles que defendem a venda de parte do patrimônio do Galo, usando como justificativa as perdas que o Galo teria com o ENCERRAMENTO do comodato com a Multiplan. Espera aí!!!?

    – Quem tem o poder de barganha é a Multiplan? Somos reféns, então!!?

    – Alguém se dispôs à sequer PENSAR que a Multiplan perde muito mais do que ganha com o FIM do comodato?

    – Ou seja, quem possui a terra, a localização e as benfeitorias, se torna a vítima a partir de agora (e que para ser sincero, nem é agora, restando ainda os 09 anos )?

    Essa é boa, não!? O Galo ser a vítima das próprias conquistas…

    E tem mais, quero ver quando faltar dinheiro durante a construção (estamos falando de Brasil), ou quando ‘resolverem’ ampliar o projeto para uma capacidade maior de número de torcedores.
    – O dinheiro de parte do Shopping é razoável ou precisaremos de ‘ajustes’?

    Essa também é boa! Pensar cegamente que tudo vai correr à contento…

    E mais uma possibilidade à considerar.
    Imaginem uma coisa mais complexa…

    – Baseando-se nos 250Mi, se vendêssemos a metade da ARENA daqui à 03 anos, daria para comprar a parte do Shopping de volta?

    Pensemos com cuidado, pois isto é só um exercício de raciocínio e pode conduzir ao erro.
    – A ARENA DO GALO nunca terá a mesma LIQUIDEZ que o SHOPPING, não é!!!???

    Pois bem!
    Diante de tudo, estou propenso a pensar que devemos saber o que estamos fazendo.
    Meus sinceros votos são de TIME, ARENA, SHOPPING, TÉCNICO e PRESIDENTE daqui em diante!!!!

    • Carlos Almeida disse:

      Não, a Arena do Galo jamais terá a liquidez do shopping.

      O que ocorre amigo Regi.Galo é que os investimentos estão concentrados na mão de um seletíssimo grupo, do qual o mecenas do clube faz parte.

      A conta é mais simples do que querem que façamos.

      Quem avaliou é quem está comprando.

      E vc fez o resumo da ópera: é questão de barganha.

      Se o grupo paga R$ 311,2 milhões por 10,3 % do Barra, R$ 184,7 milhões por 8% do Morumbi e R$ 91,0 milhões por 9,33% do pequeno Park Shopping Barigüi é pq estão negociando com FUNDOS DE INVESTIMENTO E INCORPORADORAS.
      E gente do msm quilate meu caro e “Lobo não come lobo”.

      Entretanto, o msm grupo pagará algo em torno de 200 mi (descontando o que iria para o clube em 4 anos de arrendamento) por 50,1% de um tbm grande shopping, grupo esse que não coincidentemente, tbm faz parte da diretoria e do conselho do clube.

      Os empreendedores que apoiam na mídia a negociação fazem parte direta ou indiretamente da diretoria ou do projeto.
      E não foi apresentado até esse momento, nenhum relatório que demonstre que a venda de um patrimônio para consequente investimento noutro, aumentará as receitas do clube.

      Aqui caro Regi.Galo, é uma assunto que se torna mto passional e isso é compreensível.

      Msm os bastidores do futebol sendo um dos mais sujos e corruptos, sempre haverão os que em posse de um desejo, confiarão cegamente em cartola, político ou religioso.

      Abraços!

      • Regi.Galo/BH disse:

        Caro Carlos A.,
        Muitíssimo salutar todas as observações.
        Tanto o trabalho do caro Renato quanto o vosso estão contribuindo para o sentido mais abrangente da questão. E como disse, deve ter dado um trabalhão. Sejam reconhecidos por isto!

        Realmente o foco é conseguir buscar a serenidade e a lucidez diante da paixão e do desejo.
        O debate é o instrumento mais poderoso para a construção da decisão e acredito que a sociedade não pode jamais se furtar disto. A gente precisa viver as dores e delícias de pensar além das obviedades e tentar filtrar ao máximo às possíveis inconsequências. Esse é o verdadeiro amor ao que se faz (mesmo quando não necessariamente fazemos).

        É chegado o momento em que vamos ter de nos apegar a algo para fazermos as nossas escolhas.
        E sendo contra ou à favor, não podemos deixar jamais de pensar no patrimônio do Atlético/MG.
        Então, vou pegar carona no seu comentário e dizer:

        Sinceramente, espero que os conselheiros, o caro Chico, aqueles que vão lá praticar o exercício de uma escolha, por sinal pra lá de pesada, que conste registrado que o patrimônio do Galo deve ser o primeiro à ser levado em consideração.

        O MAIOR PATRIMÔNIO DO GALO É A TORCIDA ATLETICANA!!!!!!!

        E por ela façam o que for preciso.
        Sempre muito agradecido e Abraço!

    • Renato César disse:

      Caro Regi.Galo/BH, certamente você é tão apaixonado pelo Galo quanto é amador neste tipo de questão.

      O Rubens Menin que é dono da MRV, uma das maiores empresas da construção civil (e que não vai construir o estádio), explicou como fazer para ter a certeza de que o dinheiro não vai acabar durante a obra. Ele ainda vai atuar voluntariamente durante todo o processo emprestando o seu conhecimento para dar mais segurança ao clube. Com fortuna estimada em US$ 1,6 bilhão, acho que ele pode se dar ao luxo de trabalhar voluntariamente.

      Sobre o poder de barganha, no caso o Galo está usando sim. Durante os 04 anos de amadurecimento do projeto, o mercado foi consultado e quem fez a melhor (e única) proposta foi a Multiplan. Talvez isto justifique o valor não ser maior. Também, sendo a Multiplan a única a fazer proposta, a questão da liquidez parece não ser verdade. Se fosse, outras empresas teriam entrado na disputa.

      Quando eu disse sobre amadorismo, saiba que estou na mesma situação. E acredito que praticamente todos aqui do blog. E aí entra uma outra abordagem: não vi ninguém com conhecimento nestas operações de grandes volumes de dinheiro criticando o negócio. As críticas até agora foram só de torcedores (atleticanos ou não, além da oposição política do clube) argumentando apenas que o valor apurado no shopping é baixo e que isto representa dilaceração de patrimônio. Mas e as argumentações dos especialistas, não servem?

      Hora de começar a sofrer menos…

      • Regi.Galo/BH disse:

        Caro Renato,
        Nem tanto ao céu e nem tanto à terra.
        Não creio na validade de definir as pessoas e as suas opiniões como módulos concretos.
        Como um mal exemplo, ou como preferem optar alguns, não podemos validar essa coisa de quem é mais e quem é menos capaz, ou quem está certo ou errado.
        Esse será sempre um tipo de caminho escolhido que tende a dizer mais de si próprio do que propriamente se referir aos outros.

        Certo ou errado estará quem toma o poder da decisão em suas mãos.
        Menos ou mais será quem escolher limitar a amplitude da questão.
        Enquanto, permanecermos na fase de discussão de ambos os casos, todas as possibilidades são válidas, até a ocasião em que se vá confirmar o voto.

        Bem, também podemos apenas ‘nos iludir’ de que fazemos aqui o que muita gente com poder de voto deveria ter feito. Buscar outros recursos que talvez não estavam lá, tão debaixo do nariz.
        O nosso privilégio é o de aproveitarmos a soma das cabeças pensantes!

        Quanto ao projeto, podem legitimamente chamar como quiserem.
        Podem dizer que é uma questão de momento favorável.
        Podem afirmar todo tipo de verdades.
        Eu ainda poderei escolher pensar diferente.

        Posso pensar que o ‘conjunto da obra’ não é um trabalho para ser aprovado em meros 04 anos.
        E o prazo é para ontem, não é!? Ah, mas o Prefeito; mas o Secretário; mas a doação do terreno, etc.
        Ótimo! Isso só agrega pontos a se relevar na discussão. E precisam ser relevados mesmo.
        Continuamos com a mesma missão. Lenha ao bom debate.

        Como disse noutro comentário, o que se valoriza é a oportunidade cidadã de manifestar.
        Lembra-se da mesa do Kalil? Não vamos querer quebrar mais uma.
        Alguns cidadãos preferem que as coisas cheguem prontas, mascadas, enquanto outros preferem ‘sofrer’ a emoção de viver o momento.

        Sejamos todos passageiros; exceto os motoristas e trocadores.
        Depois do dia 18, aprovado ou não, continuaremos livres para debater outras causas.
        Na minha nem tão humilde preferência, de forma sempre intensa.

        E, seja como for, ainda vamos ao Estádio ver o nosso time jogar e vencer.
        E vamos continuar a manter réguas diferentes para medidas igualmente diferentes.
        Obrigado e Abraço!

  • Carlos Almeida disse:

    Sou a favor do estádio e contra a venda do shopping pelos valores acordados incluindo o aumento da alienação.

    Não há essa relação de estádio = títulos.
    Vejamos o Flamengo e o Corinthians com Maracanã e Pacaembu.

    O que torna injusta e desigual as situações orçamentárias dos clubes é primeiro cota (Flamengo e Corinthians 170 mi, Palmeiras 100 mi e Atlético 60 mi) e dps patrocínios (Palmeiras 78 mi da Crefisa, Flamengo 30 mi da Caixa e Atlético 11 mi da Caixa).

    A propósito, esse papo do Flamengo estar de olho no projeto do Galo é até o momento balela.
    É claro que diante dessa propaganda ostensiva, todos estão observando.

    Mas o Flamengo está é de olho na licitação do Maracanã, e se for construir seu estádio não dará nenhum patrimônio, até pq não tem.

    Isso vem da msm turma (#ForaNepomuceno e JC) que dizia até pouco tempo, que a Juve, o clube que SEMPRE possuiu a maior torcida e maior número de títulos italianos, além do mais rico, só se tornou assim, pasmem… dps de construir um estádio.

    • Paulo F disse:

      O valor de mercado do Flamengo é basicamente a marca, que é a mais valorizada dentre os times, pois ela foi construída, todos sabem como… começa com glo e tem duas sílabas.
      Por isso alguns entendem que o patrimônio do Galo deveria ser valorizado…
      Se aqui clubres fossem empresas, a história seria outra.

    • José Eduardo Barata disse:

      Eu li , CARLOS ALMEIDA , essa matéria da Juventus .
      A cada dia eu me espanto mais com tanta asneira que
      é publicada .
      Como se La vecchia Signora só tenha passado para a
      história por conta de estádio ….

    • Regi.Galo/BH disse:

      Chega à ser engraçado mesmo, Carlos A.!
      Só se o Wright estiver pensado em roubar a outra metade do Shopping do Galo para construir o estádio deles.

      A conversa lá e do JC é só para ‘urubu’ dormir.
      Abraço!

  • José Eduardo Barata disse:

    Vamos falar de futebol ?
    Agora sim : Robinho vai jogar de chuteira preta .
    O Micale treina o time com 12 jogadores : deve
    ser a tática usada para vencer o adversário que
    tenha atletas expulsos .
    Vi um especial com a Vovó do GALO : ela disse
    ser o Luan …. legal demais da conta !

    • Renato César disse:

      Vamos… de futebol nutela ou raiz? Se for raiz, vamos falar do tradicional e copeiro River Plate, que meteu uma sonora goleada ontem no fraquíssimo Jorge Wilstermann (que eliminara o Galo) lá na Bolívia. Só que não né?! Jogo foi 3×0 para os bolivianos.

      Claro que o River ainda pode reverter, afinal, 3×0 em mata-mata de Libertadores eles já fizeram com o Gallardo no comando técnico.

      Os bolivianos fizeram 04 jogos fora de casa: perderam 03 e empataram só aqui com a gente. Nestes jogos fora, fizeram somente 01 gol.

      Sobre o time do Galo, acho que o Micale já escalou a formação ideal, mas não se deu conta ainda. Temos a melhor formação com a escalação que irá a campo domingo de manhã. Porém, jogando no 4-1-4-1. Contra o Palmeiras o time estava bem assim, até ele ter a brilhante ideia de mudar para um 4-0-5-1. Vamos ver o que ele fará em Santa Catarina.

    • Regi.Galo/BH disse:

      Desculpe, meu caro, pelo engajamento.
      O assunto futebol ficou subjugado estes dias.
      Bem ou mal, demos tempo ao Micale de encontrar um Curinga no time (o Clayton).

      Vilão por vilão, agora só faltam encontrar o Pinguim, o Charada, o Duas Caras, e por aí vai..
      Santa paciência, Batman!!

      Abraço!

    • Carlos Almeida disse:

      É amigo Barata, seja em qual direção, futebol, diretoria, as coisas foram bem frustrantes esse ano.
      Jamais imaginei que estaríamos assim, ainda em setembro.
      Ano passado ficamos até novembro disputando os 2 títulos.

      Mas vejamos, acredito que permaneceremos nas série A, pq a ruindade é geral e a turma de baixo faz um bloqueio e parece que não deixará ninguém entrar.

      O Micale tem até trabalhado bem durante a semana.
      Ao menos já virou alguma coisa dentro de campo, diferentemente daquele emaranhado do Machado sem cabo.
      Quem sabe agora ele não começa a aprender o que não deve fazer durante o jogo?

      Se em 2018 tivermos o #ForaNepomuceno, o vaza Robinho e se esse papo da chegada do Cuca realmente for verdade, já será um bom alento.

  • Silvio T disse:

    É fácil notar que a maioria quer o estádio. Mas considera uma tremenda maracutaia a venda do shoping por esse valor ridículo. Não precisa ser especialista de nada prá perceber que um quarteirão no bairro de Lourdes, sem nada dentro, já valeria isso. Com um shoping dentro então.. Metade do Diamond dá prá pagar o estádio inteiro e ainda sobra um troco.

  • Regi.Galo/BH disse:

    Começa a circular no twitter que o Cuca estaria encaminhado com o Galo para 2018.
    Parece que o Nepomuceno vem junto.

  • Claytinho do Nova Vista - BH disse:

    Entre quatro a cinco dígitos…
    Tônica…
    Posicionamento…
    Cara de pau e lero-lero detected… kkkkk kkkkk
    #tentaoutra kkkk kkkk
    Será ??? rsrs

  • Regi.Galo/BH disse:

    Venho sugerir este artigo, que por sinal, fora do Blog do Chico, foi o único em que pude notar a preocupação em explicar algo que pudesse ter algum tipo de embasamento, mesmo que à favor da venda do Shopping.

    Novamente tenho que valorizar os companheiros aqui, que sempre trazem muitos esclarecimentos.
    Apesar da ótima abordagem na página recomendada, a apropriação tem mais apelo jurídico do que propriamente como estudo de oportunidade e consequente viabilidade.

    Ainda permaneço com a mesma opinião:
    Voto SIM para o Estádio.
    Voto NÃO para a venda do Shopping.

    Achei muito interessante a síntese e fiz algumas ponderações ao responsável pelo artigo, porém ainda não houve tempo para troca de opiniões construtivas.
    Tinha muito mais a considerar nos meus questionamentos, mas o mundo não parou para que eu pudesse dar continuidade.

    Espero que seja uma contribuição para o entendimento dos companheiros.
    Ps: me cadastrei como sendo do Blog do chico (nome/URL)

    https://poemetos-lamim.blogspot.com.br/2017/09/sobre-o-shopping-do-galo-e-porque.html
    LAMIM

    • Carlos Almeida disse:

      Interessante Regi.Galo…

      O sr. Lamim, até o momento, foi o que melhor defendeu a venda dos 50,1% do shopping, embora não tenha dito nada acerca dos valores da negociação estarem bem abaixo dos que foram pagos pela mesma empresa em outras operações de mesma natureza, incluindo ainda, a postergação do arrendamento, que dará a Multiplan cerca de 50 milhões que iriam para o clube em médio prazo.

      O aumento do arrendamento infere fortemente na negociação, deixando os valores abaixo dos 250 milhões, e essa parte é quase omitida por seus defensores.

      Além de ser ou não o momento adequado de se fazer o negócio (fim de contrato e momento econômico).

      Vc bem disse, o foco dele ficou no direito empresarial, e tbm no marketing.

      “o Galo não tem (e não terá) um Shopping. O que o Galo tem é um PRÉDIO COMERCIAL”

      O Atlético não tem outra coisa e não poderá ter senão um shopping.
      Simplesmente pq o projeto arquitetônico executado foi o de um shopping.
      E nem uma reforma radical consegue mudar a finalidade da construção, somente demolindo e executando outro projeto, msm que se aproveite o estrutural.

      “E por que não será um shopping que será devolvido? Porque Shopping, ali, é o que a Multiplan implantou, o que não necessariamente será o que, por exemplo, a Diretoria do Galo, em 2026, vai querer implantar. “

      O ponto dos mais nobres da capital, região de centros comerciais e empresariais de grande movimento, com grande circulação de pessoas, e público consolidado

      Vejamos então, se o Atlético tem a parte física, ou seja, o prédio comercial, e a Multiplan é dona do nome Diamond, o que se torna mais inexequível?

      O clube contratar executivos que giram o negócio, ou terceirizá-lo, mesmo arrecadando menos da metade das receitas como será com a Multiplan, mas sem se desfazer de patrimônio?

      Ou a Multiplan conseguir um terreno equivalente, que não existe mais em BH, e investir cerca de 1 bi na construção de um prédio similar?

      Agradeço mais esta oportunidade, o debate é sem dúvida enriquecedor.

      • Regi.Galo/BH disse:

        Caro Carlos A.,
        Pois a ideia foi esta mesmo, de tentar agregar mais pontos de vista.
        Somar as cabeças pensantes.

        Você vê que os argumentos confluem num sentido que quase ninguém quer de fato abordar: o patrimônio é do Galo e quem tem o poder de barganha é o Galo (não o contrário)???
        Vou complementar este raciocínio mais acima…

        Obrigado e abraço!

    • Carlos Henrique disse:

      Você tem muito mais condiçao do que , que nao sou do ramo imobiliario
      de ver esta questao do que eu, caro Regi, nao conheço o terreno nem sua localizaçao
      mas a area que tem o shopping, conheço de sobra
      ate mesmo o velho estadio Antonio Carlos, uma area das mais valorizadas de b.h.
      sou a favor do estadio, mas tambem, fico pensando como você
      quero o estadio, mas quero que a venda dos 50% do estadio dê para fazer o estadio, e os parceiros poderiam, aumentar o tamanho
      sinceramente, pelo tamanho da torcida acho pequeno
      no minimo 46 mil lugares.

      • Regi.Galo/BH disse:

        Caro Carlos H.,
        Não sou especialista em nada do que diz respeito ao negócio que estamos discutindo.
        Mas somos teimosos e insistentes em pesquisar e tentar apreender algo.

        Eu até acho que estão nessa pressa de aprovar o projeto com a capacidade informada, para vender o Shopping rápido. Mas acredito que depois devem redimensionar o tamanho da Arena para maior.

        Por isto, também, tenho muito receio dos valores envolvidos na operação.
        Imagina, faltar dinheiro para ‘tocar a obra’ ou redimensionar o tamanho da Arena???
        Vai ser um Deus nos acuda!!!

        Até por isto tem que se repensar esta estória de vender o patrimônio.
        Obrigado e abraço!

  • turco disse:

    sinceramente esse estadio que o atlético vai construir , um estadio pequeno pra poucos torcedores , um estadio pra rico , sou a favor sim de construir um estadio sim mais pra 100000 pessoas , com geral como o antigo mineirão , um estadio meio a meio pra rico e pra pobre , muito triste isso um estadio luxuoso pra pessoas ricas , o favelado que sempre representou a torcida do galo vai ficando de fora ,atlético vai pagar caro por isso , essas pessoas não vão mais ao estadio , o atlético vai perder e muito sua torcida vai se afastando e colocando pra fora quem mais esteve com o clube nas horas mais difíceis que não abandonava o clube nunca mesmo na segunda divisão .

  • Paulo César disse:

    Multiplan, sabemos, é uma empresa filantrópica, sem fins lucrativos. Não tem o lucro ou o retorno financeiro como metas. Perfil socialista, claro, já que vão investir o absurdo de R$ 250 milhões na metade de um Shopping cuja avaliação de 2.344.555 consultorias pesquisadas, não passava de R$ 350 milhões a R$ 400 milhões, em seu valor total. Apesar de ter sede no RJ, Multiplan deve ser uma empresa gerida por atleticanos, dada a benevolência.

    O que me dá pena é que a Multiplan, sabendo que perderá dinheiro (tem o tal estudo do e-commerce) num futuro próximo, ainda injetará dinheiro na expansão do empreendimento fadado ao prejuízo. E uma coisa ainda me comove: a própria Multiplan, neste 21 anos de arrendamento, arcou com a construção do empreendimento, junto com Usiminas e outros sócios à época, teve que custear as expansões, correr atrás de parceiros comerciais, pagar os custos fixos e variáveis do empreendimento e, coitada, ainda repassou uma parte da receita ao Galo.

    Como há 98,5% de chances de eu tomar uma resposta mais dura dos entusiastas da construção, vou ser mais explícito e sucinto, aproveitando a idéia do Regi/Galo: “sim” ao estádio. “não” ao formato da venda do shopping. Que se aprofundem estas questões. E que na eventualidade de, após estas questões serem aprofundadas, o negócio se mostrar honesto e realmente promissor ao clube, que se blinde os recursos da venda do shopping dos esqueletos jurídicos que aparecem por aí vez ou outra (venda de Bernard, Pratto, Grêmio, cobrança de Jô, Ronaldinho…). Porque, pior que se construir estádio, ou perder um bom negócio, caso a construção não passe, é ficar sem o controle total do shopping, sem estádio e com o dinheiro bloqueado. Este papo de conta separada, de fundo separado, não me convence. Só peço que se “amarre” bem esta questão.

    • Regi.Galo/BH disse:

      Caro Paulo,
      Você repercutiu todos os meus medos nas suas palavras.
      Sendo realizada ou não a operação, ficamos com todas as incertezas daqui para frente.

      Principalmente em campo, onde perdemos toda a solidez em 02 anos apenas.
      E o patrimônio vai junto de contra peso.
      Obrigado e abraço!

  • Joana Assis disse:

    Prezado Chico Maia, boa tarde,
    Sou CONTRA a construção dessa arena pelos seguintes motivos:
    1) está sendo construído em uma região que rapidamente se transformará em mais um gargalo de trânsito da cidade! teria que ser construído em uma das saídas da cidade, longe de áreas residenciais;
    2) já tem Independência e Mineirão na cidade! mais um estádio? o certo seria o Cruzeiro e o Atlético “tomarem” a administração do Mineirão e revezariam suas partidas…mas isso é impossível entre esses dirigentes;
    3) balela que o shopping perderá muito espaço para vendas de internet, o e-commerce… isso pode demorar dezenas de anos, se ocorrer… outra coisa é o valor que está sendo falado… somente 250 milhões é pouco pelo valor e localização do Diamond Mall;
    4) esses dirigentes devem até hoje a compra e salários do Ronaldo, do Victor e tantos outros, ou seja, que planejamento é esse? onde estava a origem dos recursos? e contrataram Fred e Robinho pagando tubos de dinheiro e o time não engrena… conclusão: se não tem competência de administrar o elenco de futebol, terão mais um pepino na mão que é um estádio de futebol;
    5) é uma grande balela que o estádio ou arena, como queiram, irá se pagar, se auto sustentar com shows, partidas de futebol e outros eventos…depende mais de uma eventual boa fase do time nos campeonatos que vai disputar, ou seja, uma verdadeira loteria esportiva.
    MAIS UMA CANOA FURADA QUE ESTÃO ENTRANDO! É O QUE ACHO!

    • Marcelo disse:

      Concordo com a Joana no ponto sobre os outros estadios. Economicamente quase impossivel de entender que construir mais um estadio em uma cidade média que é BH seria viável.
      Nem em SP isso é lucrativo, sendo que SP tem 4x o tamanho de Bh…

    • Claytinho do Nova Vista - BH disse:

      Prezada Joana Assis,

      Como imagino, já deves saber que sou Cruzeirense. Mesmo assim, gostaria de agradecer e parabenizá-la pelas considerações apresentadas. Eu já tinha assumido aqui mesmo nesse espaço que a meu ver, inicialmente, essa questão do estádio do Atlético Mineiro seria a redenção do seu time. No entanto, porém, todavia, após acompanhar algumas colocações do Carlos Almeida, Regi.Galo/BH, Paulo César e agora este seu posicionamento, confesso que estou meio confuso. Acho que até então estava enxergando a coisa mais com os olhos da rivalidade do que com o lado mais racional da coisa.
      Claro que como Cruzeirense a opinião que eu emitir aqui pode soar como a do Jaeci Carvalho… Se eu falar que sou a favor do estádio de vcs, vcs podem pensar que é melhor não… E se eu falar que sou contra, vcs podem pensar que é melhor sim… rs
      Mas o que eu posso afirmar mesmo, é que não tenho noção do que seria melhor para o meu Cruzeiro…. Se vcs com ou sem, estádio…
      Mas independente deste tema, continue participando conosco. Posicionamentos como este seu só agregam valor ao Blog.

      Abraços

      • Joana Assis disse:

        Caro Clayton do Nova Vista, bom dia,
        Ao contrário do que imaginou, eu sou Cruzeiroooo… hahaha… “no meu modo de vista” seria bom para o MAIOR DE MINAS, o verdadeiro TIME DO POVO, que o time de Vespasiano construa esse estádio, porque mais cedo ou mais tarde a Minas Arena vai abrir o bico e sair fora do Mineirão (Toca 3) eai se os dirigentes do Cruzeiro forem inteligentes, podem assumir a gestão de um estádio novinho e angariar mais recursos como naming rights, camarotes, toda bilheteria, lojas no entorno, shows e eventos, estacionamento, bares e restaurantes, museu do Cruzeiro, etc, etc e mais etcs… agora “redenção” de time de futebol é montar elenco competitivos e ganhar títulos, coisa que esses monocromáticos não sabem…hahaha… abs

        • Regi.Galo/BH disse:

          Caros Claytinho e Joana,
          Me permitam…
          Mas essa conversa foi tão surpreendente que pareceu até final de novela mexicana.
          Agora vou ter que ficar na expectativa para os próximos capítulos…
          (haha…!)

          Abraços!

          • Claytinho do Nova Vista - BH disse:

            Grande Regi.Galo/BH,

            Também me surpreendi… rs
            Mas me ajuda aí né…. Novela mexicana ??? kkkkkkkkk

            Abraços

        • Claytinho do Nova Vista - BH disse:

          Prezada Joana Assis,

          Me desculpe então por ter confundido o time para o qual você torce. Muito bom saber que você é Cruzeirense então !! rs
          Mas quanto a esse debate atual sobre o estádio do Atlético Mineiro, eu realmente estou confuso e ainda não tenho opinião formada. Por isso que tenho acompanhado essa troca de informações e opiniões que vem rolando aqui no Blog.
          Agora, eu só não me empolgaria com a possibilidade de no futuro a administração do Mineirão cair assim no colo do Cruzeiro como você disse, porque tem política e político na jogada, investidor, empresário e é claro que nenhum desses vai largar o osso tão fácil… rs
          Penso que Cruzeiro e Atlético Mineiro perderam a grande oportunidade de praticamente exigirem a divisão da administração do Mineirão, quando da sua reforma… Era para ambos terem “peitado” o Governo de MG e exigido isso. Mas não. Nem tentaram. Aí veio o novo Mineirão e com ele a Minas Arena que até então ninguém sabia da sua existência… E o porquê dos dois maiores Clubes de MG, que ainda não têm estádio, terem aceitado isso guela abaixo sem nem brigar, sem nem tentar, é um mistério que talvez nós nunca saibamos o real motivo…

          Abraços

          • Claytinho do Nova Vista - BH disse:

            Caro José Eduardo Barata,

            Você nunca intromete, mas sim, sempre agrega.
            E concordo contigo, principalmente quando cita o tal do Aécio Neves, que se diz Cruzeirense, mas que eu também acho que foi um dos principais responsáveis pela situação do Mineirão ter tomado o rumo que tomou. Seria cômico, se não fosse trágico…
            Agora, deixa eu correr ali no pai dos burros, descobrir o que significa “pusilânime”… rsrs

            Abraços

          • José Eduardo Barata disse:

            CLAYTINHO , JOANA ,
            posso entrar no debate ?
            Minas Arena não existia , foi criada para administrar o Mineirão.
            O senhor Aécio é o único responsável por toda essa lambança
            que aconteceu com nossa maior praça de esportes.
            Conseguiu prejudicar o futebol mineiro como ninguém em toda
            a sua
            história .
            O Atlético preferiu se virar com o Independência , o time azul
            entrou numa escalada de prejuízos que não tem solução .
            Paga pra jogar a cada partida , mas conta com a insensatez
            de uma imprensa pusilânime , que acoberta a verdade com
            essa conversa de museu , camarotes e sei lá mais o quê .
            Vejo a sua torcida hoje buscando identidade , enaltecendo
            Toca isso , Toca aquilo , quando na verdade deveriam estar era
            torcendo pra um time com Natal , Tostão , Evaldo , Dirceu Lopes
            e Hilton Oliveira .
            Ou Batata , Jairzinho , Palhinha e Joãozinho .
            O mesmo digo sobre o Atlético . É CT pra cá , estádio pra lá , e o
            futebol ? A alegria , o craque , o sol na moleira , o chica-bom , as
            torcidas em “guerra” com seus gritos de apoio , o riso , o choro ,
            a explosão na vitória , a decepção na derrota …ah ! , é coisa de
            pobre , segundo o filósofo Kalil .
            Desculpe a intromissão .

  • Julio Avila (Mariana) disse:

    Pra não falar que sou anti,façam logo a toca 4! o atleticano que for contra um estádio próprio deve esta maluco,desde que o projeto sela limpo e sem maracutaias,lembrando que o clube deve até oque não tem!

  • Carlos Henrique disse:

    Vi uma entrevista no programa bastidores, de um conselheiro do ATLETICO
    que é dono de varios shopings pelo país, indagado, por um pouvinte
    do programa , eel disse ter varios shopings e nada haver com a Multiplan
    é conselheiro do ramo imobiliario, consultor, e defende a venda dos 50% do shoping
    no mesmo programa o Joao vitor, tambem, disse que antes a oposiçao
    teve o mesmo espaço, com o conselheiro Edison Simao
    Nao vi neste dia, o programa
    como disse, todos estao falando, de uma coisa benefica ao Atletico
    mas tambem nao podemos, tirar o foco do time
    e do restante dos jogos que faltam, precisamos focar nos proximos jogos
    depois da votaçao do conselho, que vai ser aprovado, a construçao do estadio
    a torcida do Atletico, precisa, ser mais informada, pelo presidente, da situaçao do clube .dentro e fora das 4 linhas. Bota a cara presidente.

  • Edeson disse:

    Tem que construí nosso estádio sim ,nada de gastar dinheiro com pipoqueiro

  • Rodrigo Assis disse:

    Peço que Deus abençoe este projeto, eu sou A FAVOR mas gostaria de deixar uma duvida no ar. Se ser proprietário de shopping no futuro será ruim, se as previsões são de que shoppings vão virar praças de alimentação, porque a Multiplan que é especialista em shoopings quer comprar? Será que nossos dirigentes que não sabem investir em jogador vão dar uma rasteira nos especialistas em shoppings vendendo para eles nossa parte por um ótimo preço de um empreendimento fadado ao fracasso? Fica a reflexão.

  • Thales Rosa disse:

    Só um argumento já derruba qualquer outro: tem o Mineirão de graça, não seria melhor aplicar 200 milhões q renderia algo em torno de 3 milhões por mês em aplicações corretas e seguras.. com isto rendendo ao.imges de comendo grana, estadio no Brasil só come dinheiro, oq seria melhor?? Mineirão está aí de graça.. pronto ao jogar.. tem argumento melhor q este?
    Eu torço é para q o estádio de vcs saia do papel vão se quebrar ..

    • RONI disse:

      dor de cotovelo e uma m@#@# mineirao de graça aonde o alucinado vcs tao devendo milhoes a minas arena e ate hoje nao quitou.

    • Fabricio disse:

      Onde Thales você viu essa informação que um dia o Mineirão será geridos pelos clubes de Minas Gerais se fosse para isso acontecer teria sido feito logo apos a reforma, então o melhor será mesmo a construção do nosso estádio

      • José Eduardo Barata disse:

        Houve , sim , essa conversa , FABRÍCIO .
        Como em Milão , onde Inter e Milan mandam
        os seus jogos no San Siro e Giuseppe Mezza
        que , apesar de dois nomes , é um só estádio .

  • Renato César disse:

    Utilização de dinheiro para investir em jogador de futebol, certamente é discurso populista. É mais ou menos o que alguns partidos políticos fazem: vendem “coisas” públicas, colocam dinheiro em caixa, pintam escolas e hospitais, tapam buracos nas ruas e fazem o povão achar que a administração foi perfeita.

    Com R$ 250 milhões, você consegue fazer um time por um ano (contratações, luvas, bichos, premiações e salários). E o que fazer depois sem ter de onde tirar mais?

    Como eu já disse aqui, acho que ainda dava para arrancar pelo menos mais uns R$ 50 milhões da Multiplan, mas às vezes quem negociou tem informações que não foram publicadas ainda, que justificam este valor.

    Estamos vivendo a história no Galo, meia dúzia remando contra não vão conseguir mudar o rumo do barco.

  • Edgardo disse:

    Na minha opinião, o Atletico gastou uma boa grana pra montar um elenco caro na esperança deste elenco fazer campanhas avassaladoras nos campeonatos que disputassem; com isto seira mais fácil o estádio passar desapercebido. Porém, ironia do destino, agora é o estádio que tá sendo usado pra esconder o time. Sim, eu sou Cruzeirense.

  • Carlos Almeida disse:

    Bom dia Chico e amigos do blog,
    Agradeço a oportunidade do tema e a citação!

    Embora 250 milhões seja totalmente fora da nossa realidade, creio que o dr. Ornelas tenha pensado no investimento baseado no planejamento bem feito, criterioso, quando defendeu a tese.
    Mas uma coisa não foge da sua análise.
    A arrecadação da bilheteria depende do sucesso do time, obrigatoriamente.

    O estádio passa a maior parte do seu tempo vazio, inutilizado, gerando despesas com a manutenção.
    As receitas são apenas em dias de bons jogos.

    Quais os bons jogos que gerariam receita na Arena MRV neste mês de setembro?
    Palmeiras? Londrina?

    E aí não adianta enganar o torcedor, terão que investir não os 250 milhões, mas também não será pouco dinheiro.
    Qual o clube foi campeão recentemente sem gastar milhões?
    Palmeiras? Corinthians? Fluminense? O rival?

    Talvez o último tenha sido o Santos com Neymar, Ganso, Elano…
    Apenas uma exceção.

    Não esperem nada dessa base do Atlético, dessa coordenação e seus inúmeros títulos sub-não-sei-o-quê.

    Vejamos a diferença…

    Em 2012 o Kalil contratou o melhor goleiro do Brasil na época, Victor, o último ídolo que havia passado pelo clube, Tardelli, e um dos melhores jogadores da história, R10, que vinha atuando muito bem no Flamengo.

    E até hje deve o Grêmio, o ex-clube do Tardelli e o Ronaldinho.

    Em contrapartida, vemos esse presidente contratar um ex jogador em atividade, pagando uma fortuna porque é “fã”, e em detrimento disso, o clube ter que se desfazer de um jogador muito mais útil e identificado com o clube, o Pratto.

    Esse msm presidente, vendo o clube já há 2 temporadas precisando de 2 zagueiros e 2 volantes característicos, aposta em Felipe Santana, descendo a ladeira e parado há meses, além de Roger Bernardo, que só chegaria no meio da temporada.

    Sobre a matéria do GE, não há nada de novo.
    As fontes são sempre as mesmas do material em pdf enviado ao conselho.
    Ainda não apareceu a justificativa pra se trocar uma receita certa por outra tão incerta, que na melhor das estimativas, será igual aquela que é certa.

    E o detalhe é que a arrecadação do shopping tem um potencial de crescimento muito maior com a ampliação e o fim da recessão.

    Sobre a matéria do “O Tempo”, não pude escutar, mas lendo já adianto um equívoco.

    A Wtorre é parceira do Palmeiras e há um acordo pra que o clube já reserve as datas dos jogos importantes e decisivos logo no começo da temporada.

    Arena do Palmeiras recusa shows e reserva datas de finais da Libertadores
    https://globoesporte.globo.com/futebol/times/palmeiras/noticia/arena-do-palmeiras-recusa-shows-e-reserva-datas-de-finais-da-libertadores.ghtml

  • Paulo F. disse:

    Sempre foi um sonho meu e de meu pai que o Galo tivesse um estádio próprio. O negócio é bastante vantajoso e foi planejado de modo realmente inteligente,mas o projeto é ruim, pois o estádio é muito pequeno!!!

  • Paulo F. disse:

    Se for pra construir estádio só pra 40 mil pessoas, sou totalmente contra. A torcida do Galo enche isso fácil, e é muito maioor que isso. O problema do Horto se repetirá, já que uma parcela gigante da torcida continuara privada dever os jogos. A localização do estádio permitiria que uma parcela gigante da população da grande BH que é privada de ir aos jogos de participar e ver seu time de perto, ou seja, não teria estádio vazio, mesmo pra 50, 60 mil. Prefiro mandar jogos pequenos no Horto e grandes no Mineirão, como tem sido, se for pra construir estádiozinho que até a torcida azul-calcinha encheria…

    • José Eduardo Barata disse:

      Caro PAULO F. ,
      o estádio é para o torcedor de “grife” do Kalil , então
      40 mil ‘tá de bom tamanho .
      Futebol não é pra mim , por exemplo , que desde 1960
      estive pelas arquibancadas de Lourdes, Independência
      e Mineirão , e hoje fui descartado pela dinastia que foi
      implantada no Atlético . Sou um pobre torcedor .
      Ou um torcedor pobre .

    • José Eduardo Barata disse:

      Caro APAULO F. ,
      o estádio é para o torcedor de “grife” do Kalil , então
      40 mil ‘tá de bom tamanho .
      Futebol não é pra mim , por exemplo , que desde 1960
      estive pelas arquibancadas de Lourdes, Independência
      e Mineirão , e hoje fui descartado pela dinastia que foi
      implantada no Atlético . Sou um pobre torcedor .
      Ou um torcedor pobre .

      • Paulo F disse:

        Pois é, Barata. Graças a Deus eu pude usufruir um pouco do Mineirão antigo. Querendo ou não, ir em todos os jogos da série B foi a última oportunidade de presenciar aquela atmosfera. Estádio lotado todo jogo, arquibancada de cimento, entrada a R$2,50, cerveja liberada, sem falar na geral, onde tinha que ficar desviando dos copos cheios…
        Bons tempos!!

  • Julio Cesar disse:

    Chico e AMIGALOS ! Não sei o valor do Diamond Mall hoje. Li argumentações sobre o crescimento dos e-commerce e que shopping cairá em desuso. Não conheço mercado imobiliario e vou colhendo informações aqui e ali.
    250.000.000,00 é pouco por 50% do Diamond ? Uma reportagem da revista Exame de 2015 apontou R$879.100,00 preço medio de um imovel de 100 m quadrados no bairro de Lourdes. O Diamond tem algo em torno de 21.000 m quadrados. Parece ser bom negocio mas com certeza este não pode ser somente o unico parametro para avaliar o imovel porque aquilo não é somente um imovel. É o centro de compras talvez mais valioso de Belo Horizonte. Então acredito que especialistas foram consultados. Mesmo porque esta previsto centro de comercial no estadio, se não estou enganado.
    Quanto a torrar a grana com jogadores concordo Chico, é mesmo bobagem com nomes como esses que voce citou. Mas não desisto e não me canso de insistir (talvez nem todos concordem): negocia a volta do Diego Tardelli desde agora, antes que algum outro clube o faça. Dos ultimos craques que passaram por aqui, este é o que mais incorporou o espirito Atleticano. E procure na America do Sul bons jogadores. Eles estão por ai. Tem que garimpar. Ou quem sabe Di Maria não encerre a carreira por aqui. Vão rir ? Imaginem o retorno em marketing. Lembrem-se que Seedorf passou pelo Botafogo. Ta, poderia ser uns dois anos antes pelo fator idade e condições fisicas mas… Mas um investimento desses pede a contratação de pelo menos tres a quatro jogadores diferenciados.
    Quanto a elitização do futebol considero tema polemico. Mas o futebol no mundo se tornou mais do que nunca, negocio. Ate hoje repercute e pra sempre sera assim, a passagem do Ronaldinho Gaucho por aqui. E o marketing do Galo capitalizou pouco essa oportunidade. Mas concordo que hoje R$ 120,00 pra assistir a um jogo no estadio exagerado, nas condições de renda media do trabalhador brasileiro e para o nivel tecnico de nosso futebol.
    Ainda tem locomoção, se vai levar filho, sobrinho, namorada, marido (afinal tem mulher que quer levar o marido).
    Então sou a favor da construção do estadio acreditando que analise muito seria feita por pessoas serias e muito profissionais.

  • Tonho ( Mineiro ) disse:

    Chico eu ERA muito a favor do negocio $250 mi por 50.01% do diamond, ai li o que o Carlos Almeida postou em resposta ao Regis BH Galo. se e verdade o que ele escreveu sobre as aquisicoes da Multiplan, ESTAO OPERANDO o Galo !!!! e alguem tem que fazer alguma coisa URGENTE !!!

    • Regi.Galo/BH disse:

      Caro Tonho,
      Sabe o que me preocupa de verdade?

      Sacrificaram o cargo de Presidente.
      Sacrificaram dois anos dentro de campo: futebol, técnica, tática, melhorias, jogadores, planejamento, etc.
      Sacrificam agora parte do patrimônio.
      Tudo para poder ‘tocar a obra’ da nossa tão sonhada Arena.

      Beleza!
      Em decorrência disto, nos deixaram outras coisas além das incertezas para os próximos 02 ou 03 anos?
      Abraço!

      • Tonho ( Mineiro ) disse:

        Obrigado Regi.Galo/BH eu estava sonhando com este estadio do Galo porem depois de ver seus argumentos juntos com Carlos Almeida nao tenho mais duvidas, acho eu que seria necessario mais tempo para o conselho discutir o assunto, quem sabe ate passar aos conselheiros os argumetos aqui apresentados por voces ? sei nao, realmente acho que estao operando o Galo esta pressa com o argumento que tem que ser agora senao o Galo vai perder o terreno etc …..

  • Regi.Galo/BH disse:

    Me permitam, o Chico e os companheiros do Blog, mas o assunto aqui à ser tratado não é exatamente o Estádio, e sim o Shopping.

    Para o Estádio todo mundo diz sim. Todos aqueles que prezam o quanto isto significa um passo à frente na questão de valorização da marca, da torcida e da consolidação dos rumos da Instituição. Só terá a ganhar, se também houver planejamento suficiente que sustente a progressão pretendida.

    Porém, quanto ao Shopping, continua obscura a falta de abordagem por aqueles que são responsáveis pelo voto. Está se encaminhando um voto vazio, inconsistente, quando não se considera avaliar devidamente os motivos de se livrar de um patrimônio tão relevante e praticamente consolidado(!).

    Não dá para se encaminhar uma coisa como esta, deixando um monte de lacunas abertas e sem a devida atenção aos argumentos. Com todo o respeito, vamos pelo menos ser justos em debatê-los.
    Portanto, venho propor um convite à opinião, para quem sabe, possa servir de reflexão aos votos dos caros conselheiros.

    – Pelo Estádio, é SIM. Pois quase não há uma razão para ser contra.
    – Pela venda do Shopping, particularmente considero o NÃO. Pois estou me baseando nos vários argumentos que estão disponíveis aqui mesmo no Blog, pelas muitas contribuições fantásticas dos companheiros.

    O post é mais que oportuno. Após o dia 18, será assunto vencido.
    Iguais ou diferentes, todo ponto de vista só têm a acrescentar.

    • Renato César disse:

      Meu caro, acho que o assunto é Shopping e Estádios. Sim, porque além da Arena do Galo e do Diamond, existe também o Mineirão.

      Sobre o Mineirão, muitos dos que são contra o negócio, têm a preocupação do que será feito com o estádio. O medo/expectativa destas pessoas é que seja entregue ao Cruzeiro. Lamento informar para os que acreditam nisto, celestes ou não, que isto não vai acontecer. A não ser que o clube consiga arrumar pelo menos uns R$ 700 milhões para que o Estado indenize a Minas Arena. Mesmo assim, teria que ser uma rescisão feita por meio de Lei específica, que teria que passar em várias comissões da Assembleia, não ser barrada pelo MP e ainda ser aprovada em plenário. Até 2043 o estádio com certeza será da Minas Arena, que não vai abrir mão de uma receita mensal de R$ 3,5 milhões corrigida.

      Quanto aos termos do acordo, como eu disse, matemática financeira não é tão trivial. Tem gente achando que a conta é só multiplicar o valor de mercado por 0,501 para que se obtenha o quanto o Galo teria a receber. Mas existem muitas variáveis para que seja feito o cálculo. Eu entendo que o valor seria entre R$ 250 e R$ 300 milhões, ou seja, ainda haveria margem para negociar.

      Outra coisa a comentar é a discussão sobre quem está passando a perna em quem. Não existe isto. A Multiplan tem interesse em investir no shopping e o Galo tem interesse em investir no Estádio próprio. Cada um vai dar o destino que quiser ao seu recurso.

      Com relação a aprofundar a discussão, quando a assembleia foi convocada, foi enviado o projeto para todos os conselheiros. Houve tempo de sobra para que eles discutissem os termos do negócio e avaliassem a viabilidade.

      • Regi.Galo/BH disse:

        Obrigado pelas considerações, Renato.

        Tem um aspecto que acredito que você não está considerando. Se eu estiver enganado, me perdoe.
        Porém, vale ressaltar que a divulgação do envolvimento da ‘venda do Shopping’ foi recente e de ‘supetão’, tendo sido comunicada em último instante exatamente pela polêmica que PODERIA gerar. E tem mais, os estudos, prospectos, não sei quantos passos para o entendimento, etc, e demais recomendações(!!!!) SOMENTE AGORA.

        Respeito mesmo as suas considerações mas estamos falando de SEMANAS ATRÁS e APENAS UMA ÚNICA ASSEMBLÉIA sobre isto. Assembléia POLÍTICA, diga-se de passagem. Não houve qualquer caráter técnico e maiores atenções aos pormenores (que são ENORMES) que a operação merece.

        Falo isto porque conversei com alguns poucos conselheiros aos quais tenho contato.
        E você vê, que até ontem no Superesportes tinha conselheiro que não entendeu (ou se faz de não entendido). Reservo a eles o direito até de não querer discutir o assunto conosco (comigo), mas até agora, meu caro, os argumentos estão mais vazios e mais inconsistentes do que você realmente pensa.

        Nessa hora de pânico, qual o lado mais cômodo?
        Obrigado e Abraço!

        • Renato César disse:

          Eu acompanho muito nas redes sociais. Há bastante tempo se fala da possibilidade de utilização do shopping para captação de recursos. Realmente o projeto completo, com todos os termos foi entregue recentemente, quando foi feita a convocação. Mas acho que foi tempo suficiente para ser analisado.

          Dúvidas poderiam ter sido tiradas neste período. Também consultas a especialistas no assunto. Até agora não vi razões para justificar o veto ao negócio.

  • J.B.CRUZ disse:

    Estou Torcendo para que o galo Construa Logo seu Estádio, por que Assim o MINEIRÃO (TOCA 3), que é Nosso de FATO ( AS CONQUISTAS, OS TÍTULOS E AS GLÓRIAS; ATESTAM ISSO); Fique Definitivamente Incluído em Nosso PATRIMÔNIO de DIREITO…..
    CRUZEIRO SEMPRE !!!..

    • RONI disse:

      kkk esse e lunatico ou faltou o remedinho.meu amigo o mineirao e da MINAS ARENA entendeu vcs sao somente inquilinos que alias ja ta com aluguel atrasado a meses.e isso graça a seu idolo o sr AECIO HELIPOPTERO NEVES .BLZ

  • Marco Tulio disse:

    Só consigo imaginar esse tipo de afirmação como uma tentativa de desmoralizar quem é contra a construção do estádio
    Acredito que ninguém seja contra que o clube tenha sua própria casa, mas pra mim o que não dá pra engolir é a venda do Shopping pela metade do valor.
    Nunca vi a imprensa mineira tão envolvida em apoiar um projeto. Não vejo ninguém com opinião contrária. Tem setorista que trocou até de nome, Isso que é gostar de um projeto.
    Recebi via zap explicações porque todos devem votar a favor da venda .Primeiro dizem que o valor que se recebe hoje não é significativo no orçamento do clube. Depois afirmam que vão dar mais quatro anos porque não poderiam ficar sem cinquenta por cento do que recebem hoje durante a construção do estadio
    Pelo que entendi só MULTIPLAN é capaz de administrar o Shopiing e o se Galo se atrevesse iria quebra- lo quase imediatamente.
    Continuo com a opinião de que a melhor estratégia seria manter o Diamond e fazer uma negociação com América e Cruzeiro para uma melhor exploração dos dois excelentes estádios que temos em BH.
    Me recordo de um amigo Cruzeirense que me disse há uns quinze anos que esse patrimônio nunca seria do Atlético , que até a data do final do contrato dariam um jeito de perde~lo. Na época achei que era despeito, hoje lamento que esteja acontecendo.
    Pra mim tá claro que tem gente levando vantagem nessa história. E muita!!!!
    Bom vai ser para o Cruzeiro , que sendo o único cliente do excelente estádio da Pampulha, vai poder negociar situações muito mais favoráveis pra sua utilização. ( Não estou dizendo que vão doar o estádio pro Cruzeiro, pelo amor de Deus )
    Gostaria de lembrar que a receita do Shopping não depende da situação do time de futebol, e tende a crescer sempre , por estar localizado num local exclusivo e super valorizado de uma grande e rica cidade.
    Mas acho que diante da campanha massiva que está sendo feita pela imprensa e redes sociais a questão já está decidida. e mais uma vez, fica o sentimento de que o meu Galo ficou no quase.

  • Jorge moreira disse:

    Eu não acredito em coisas boas com esta diretoria e muito menos com este conselho deliberativo, conselho que aprova contas de Ricardo Guimarães, que ja aprovou mandato do Paulo Cury, e que ainda vai aprovar contas do nepomusono sei não eu , não vejo com bons olhos este conselho e muito menos a administração nepomusonica, Deus Salve o até pouco tempo Campeão da Libertadores eu quero o meu time campeão DE VOLTA, e sem os cobradores Gremio Visctor- R10, agora o Jô quem sera o proximo ex jogador a cobrar dividas do clube hemmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmm antes entrava jogador e saia torcedor só que as coisas estão mudando estão virando cobrador

    • adriano melillo disse:

      Quero manifestar minha opinião, vou a todo jogo do galo e posso afirmar que, graças a Deus, no Brasil onde tudo hoje é corrupção, o galo vai construir um estádio, num formato moderno e tem tudo, posso garantir tem tudo para dar certo. Chega de achismo. Até agora, num argumento sério e concreto foi trazido à público que demonstre algum erro nos estudos de viabilidade econômica do estádio.
      Cabe aos conselheiros deixarem de politicagem e discutirem os estudos técnicos e econômicos da Arena MRV. dizer que vale mais ou menos por eu acho é de idiotice sem tamanho.
      Como atleticano que acompanho o dia-a-dia do clube, quero parabenizar publicamente as diretorias do Kalil e Nepomuceno que tiveram a coragem e competência para apresentar uma proposta como está da Arena do Galo. Quero time bom sim, mas quero que o galo jogo em um estádio decente, sua casa, onde o torcedor que vai a campo seja tratado como dono. Dizer que o Mineirão será das marias é argumento de quem não conhece de direito e de contrato. A Minas Arena, tem um contrato de mais 20 (vinte) anos que garantia de lucro pra ela um total de 5 bilhões de reais. Que cruzeiro e américa façam bom proveito, paguem aluguel e continuem pra lá. Todo atleticano tem de entender que as marias e americanos estão desesperados com esta conquista do galo.
      Falar de dívidas, que preocupa a todos os atleticanos, os balanços auditados e fiscalizados via PROFUT, demonstram que a dívida real do galo entre 31/12/2011 e 31/12/2016, cresceu menos que o INPC. Vejam os balanços publicados. Estão na internet. Isto sem considerar que no “caixa” haviam 64 milhôes de reais bloqueados pela justiça. Estes valores foram liberados e já abateram os débitos.
      Gostaria que algum conselheiro da oposição discutisse a dívida do galo com conhecimento e todos veriam a realidade. Kalil e seus companheiros “arrumam a casa”. Ganhar no campo sempre tem o impoderável, mas o fora do campo, graças a Deus podemos dizer que estamos ganhado de goleada.