Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Um jogo do Atlético B na terceira divisão e a falta de civilidade na Arena do Jacaré

DFCCAM

Eu deveria ter escrito este post há mais tempo, mas só agora está sendo possível, e estará em minha coluna no jornal SETE DIAS, de Sete Lagoas, desta sexta-feira:ado

“Vi gostei e não gostei I”

Fui à Arena do Jacaré assistir Democrata e Atlético B e gostei de ver o time dirigido pelo Fred Incalado. Bem posicionado em campo, atacando muito e sabendo se defender com competência. O baixinho Baianinho, 21 anos, bagunçou com a defesa do Galo, composta por grandalhões de quase dois metros de altura, assim como quase todo o time atleticano. Um erro absurdo dos grandes clubes, de apostar em jogadores apenas altos, sem qualidade de futebol para vestirem camisas tão fortes. Por essas e outras é que o Bernard quase foi dispensando do clube.

Uma goleada de 4 a 1 para o Jacaré, que poderia ter sido maior ainda, não fossem as várias oportunidades desperdiçadas. E o que a maioria da torcida democratense temia não aconteceu: o time não “morreu” fisicamente no segundo tempo, fato bem comum quando times do interior enfrentam os da capital.

 

Vi gostei e não gostei II

Um bom público prestigiou o Democrata e a Arena está muito bem cuidada pela Prefeitura, através do ex-goleiro Vandinho, que é o administrador de lá. Apesar da estiagem o gramado está bom. Uma dificuldade danada, já que o poço artesiano, de 70 metros de profundidade, que garante a irrigação, secou.

 

Vi gostei e não gostei III

Impressionante como o Atlético consegue manter tantos jogadores fracos tecnicamente em suas categorias de base por tanto tempo, apesar do alto investimento que é feito com olheiros e “garimpeiros” de atletas espalhados por vários cantos do país.

Por outro lado, não gostei nada do tratamento dado pela diretoria democratense à diretoria, jogadores, comissão técnica e torcedores do Atlético. A tradição do Democrata e do povo de Sete Lagoas é de receber bem qualquer visitante.

 

Vi gostei e não gostei IV

Por mais absurdo que pareça a mãe do zagueiro Rodrigão, do Atlético, foi agredida, ao ponto de ter de ser levada ao hospital sob suspeita de traumatismo craniano. A informação que tive é que alguém com a camisa do Democrata deu uma “voadora” em um atleticano, que saiu fora e a mãe do jogador foi atingida. Inacreditável!

 

Vi gostei e não gostei V

Em Belo Horizonte ando com uma preguiça danada de frequentar os estádios e não incentivo mais a ninguém que vá, exatamente por causa dos transtornos e violência. Jamais imaginei ficar com preguiça e adotar a mesma postura em minha cidade.


» Comentar

Comentários:
14
  • humberto disse:

    Enquanto a base do galo for dirigida por Andre Figueiredo, desistam! não revelam ninguém, da pena assistir jogos da base do galo, vc. em poucos minutos vê que aqueles garotos podem ser tudo na vida, menos jogadores de futebol. Fica a dica para a próxima diretoria: enfia o pé no traseiro dessa turma de incompetentes que lá estão e contrata ex-grandes jogadores que estiveram com a camisa do galo, com certeza em pouco tempo teremos melhores resultados e revelações. Santos, fluminense, flamengo, corintians revelam sem parar por adotarem ex-jogadores em suas comissões.

  • Flávio Pimenta disse:

    Chico, continue assim, otimos comentarios..te acompanho ha anos. Parabenhs

  • Marcel disse:

    KKKK Vai me dizer que não sabe porque esses pernas de pau estão na base ////
    vou te responder Empresários e muito dinheiro no bolso , porque saber que o cara e ruim de bola não precisar ser especialista qualquer torcedor que bate o olho no jogador sabe se ele e bom ou não//

  • Stefano Venuto Barbosa disse:

    Chico, não entendi qual o objetivo desse time B do Galo, parece coisa para agradar empresário, um bando de cavalões que não sabem dominar uma bola, que nunca deram certo em lugar nenhum e não vão dar certo agora. O Galo não revela ninguém.

  • Marco Tulio disse:

    Chico, eu estava no estádio e concordo com você em relação à diretoria do Democrata.
    Absurdo tratar qualquer mal qualquer delegação que venha nos visitar. Realmente não dá pra entender.
    Agora quanto à senhora supostamente agredida, ,os fatos narrados não são verdadeiros. Por uma dessas coincidências da vida ei estava olhando pra arquibancada na hora da confusão. O que aconteceu foi uma briga entre dois hoje e ela chegou por trás e sem ser vista pelos dois, acabaram trombando Nelson.
    Teve nada de voadora. Inclusive ela se levantou na hora e continuou gesticulando.
    Sinceramente não entendi porque só depois de alguns minutos ela veio a desfalecer; justamente quando já estava dentro do campo pra ser atendido.
    Algumas pessoas que estavam próximas afirmaram que ela estava bêbada, mas isso sinceramente não sei.
    Esse tipo de confusão acontece em todo os campos de futebol, infelizmente.
    Agora a postura da diretoria do Jacaré devia ser repensada, cabendo ainda até um pedido formal de desculpas.
    E o André Figueiredo continua com seu belíssimo trabalho à frente da base do Galo.
    Até quando vamos ter que aturá-lo?.
    Peco perdão pelos erros de digitação e formatação, massa nesse celular e sem óculosttá osso.

  • Renato César disse:

    Nuuu! Jorge Wilstermann fez história na Libertadores. Tomou uma sacolada: 8×0. E o Galo não conseguiu fazer nenhum.

  • José Eduardo Barata disse:

    Ô gente , não resisto em postar aqui a grande sacada
    de torcedor do Atlético ( mais uma , entre tantas ) :
    a GALOBRA , a mais nova torcida , é de matar de rir .

  • Walcely Almeida disse:

    Arena cuidada pela prefeitura?
    Se soibesse nem.teria comparecido.
    As ruas um buraco só, postos de saúde nem arrisco, caso adoeça, e a prefeitura cuidando de estádio de futebol?
    Triste notícia!!

  • Regi.Galo/BH disse:

    Eu também vou aos jogos de teimoso, e muito por causa dos meninos (não abro mão de não levá-los quando é possível).
    Na prática, a gente tem até certa facilidade em relevar os muitos sofrimentos e maus tratos das autoridades e responsáveis pelo espetáculo.
    Mas o que machuca mesmo é ver tanta mediocridade reunida em campo e em certos vulgos torcedores e torcidas. A gente chora muito por dentro sem o filho saber. De tristeza e de raiva.

    • José Eduardo Barata disse:

      Caro REGI.GALO ,
      eu também , infelizmente , tenho que escolher a dedo
      a partida pra ir ao estádio .
      Por todos os motivos aqui citados e mais : só vou com
      os filhos , e uma ida dessas é uma sangria no bolso de
      um torcedor comum .

      • Regi.Galo/BH disse:

        É verdade, Barata. O GNV já ajudou muito em certas ocasiões, não posso negar, mas não está nada fácil continuar bancando essa empreitada com os custos que estão.

        Inclusive já avisei aqui em casa: se não trouxerem um treinador e um camisa 10 para o ano que vem eu não vou renovar o GNV. Não compensa gastar mais dinheiro com a ‘gangue dos chupadores de manga’, a quem você genialmente batizou.

        Abraço!

  • Regi.Galo/BH disse:

    Bom, eu vou na base do vi, gostei e continuo gostando mais e mais:
    Jogaço! Jogaço! Uma aula de futebol em todos os sentidos hoje na Libertadores.
    Parabéns Gallardo, você é o cara!

  • Valdemar Marcelo disse:

    “Impressionante como o Atlético consegue manter tantos jogadores fracos tecnicamente em suas categorias de base por tanto tempo…”
    Sempre me fiz esta pergunta. Porque insistem tanto?
    Talvez os treinadores e diretores que são cobrados mais por títulos do que revelações, priorizem jogadores que são ruins mas obedientes taticamente aos individualistas mas com talento.

    Outra coisa que não entendo é como um menino que passa 6 a 8 anos no clube, só estudando e treinando, chega no profissional chutando apenas com uma perna ( e mal) sem saber bater um escanteio, cabecear, errando cruzamentos fáceis.
    Segue uma dica para o André Figueiredo: contratar alguns ex-jogadores para treinos específicos na base, exemplo:
    Éder Aleixo para cruzamentos, faltas, escanteios e chutes.
    Luisinho para treinos exclusivos da zaga, e etc.
    Treinos com quem realmente foi especialista nestes fundamentos.

    • José Eduardo Barata disse:

      E levar os caras pra treinar em campo de terra e com
      bola de borracha furada . E descalços .
      Aí , sim , vão aprender a dominar , a passar , a “pegar”
      o jeito de bater na bola , essas coisas banais ….