Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Uma justa homenagem: estádio do Atlético se chamará “Presidente Elias Kalil”

????????????????????????????????????

Elias Kalil (esq.) no dia de sua posse na presidência do Atlético em 1979, com o governador Francelino Pereira (centro) e Walmir Pereira, a quem sucedera.

Tive o privilégio de ser o repórter setorista do Galo pela Rádio Capital quando o presidente era Elias Kalil, um ser humano fantástico, dirigente de futebol muito à frente do tempo naquele início da década de 1980 Que ótima idéia essa do Conselho atleticano. Notícia no SuperFC:

*  “Conselho faz homenagem e estádio se chamará ‘Presidente Elias Kalil’”

Novidade foi anunciada na noite desta segunda-feira, pelo atual prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil

arenacam

Foi definido, nesta segunda-feira, como se chamará a Arena MRV, estádio do Atlético que será construído até dezembro de 2020. O local receberá o nome de “Presidente Elias Kalil”, em homenagem ao ex-presidente do Galo e pai do atual prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, que fez a revelação pelas redes sociais.

O chefe do executivo municipal usou a sua conta no Twitter para anunciar a homenagem que o seu falecido pai receberá do Conselho Deliberativo do Clube Atlético Mineiro.

“Se o Maracanã é Mário Filho e o Pacaembu é Paulo Machado de Carvalho, a Arena MRV será Presidente Elias Kalil. Obrigado ao Conselho pela singela e justa homenagem ao maior Presidente do Atlético de todos os tempos”, postou Kalil.

Alexandre Kalil 

 ✔@alexandrekalil

Se o Maracanã é Mário Filho e o Pacaembu é Paulo Machado de Carvalho, a Arena MRV será Presidente Elias Kalil.

Alexandre Kalil 

✔@alexandrekalil

Obrigado ao Conselho pela singela e justa homenagem ao maior Presidente do Atlético de todos os tempos.

http://www.otempo.com.br/superfc/conselho-faz-homenagem-e-est%C3%A1dio-se-chamar%C3%A1-presidente-elias-kalil-1.1539692


» Comentar

Comentários:
25
  • Heitor disse:

    Uma vez que não estamos falando em patrimônio público, apenas para ilustrar; Lei Federal nº 6.454, de 24 de outubro de 1977, estabelece em seu artigo 1º: “É proibido em todo o território nacional atribuir nome de pessoa viva a bem público, de qualquer natureza, pertencente à União ou às pessoas jurídicas da Administração indireta”.

    Não constam Estados e Municípios, ficando nesse caso a cargo de Deputados e Vereadores as decisões finais. Por isso temos por aí até cidades com nomes de pessoas vivas.

    Voltando ao tema específico, levando-se em conta que Alexandre Kalil ao que parece não pretende sair da vida pública tão cedo, e a meu ver nem deve, pois tem se mostrado um Grande Gestor também na condição de Prefeito… teria sido escolha dele não receber essa, que seria uma mais que justa homenagem, por prezar pelos Princípios que regem a Administração Pública em especial os (ambos em lato sensu) da LEGALIDADE: por vislumbrar possíveis animosidades com o MP e com opositores… E o da IMPESSOALIDADE: que veda ao administrador fazer sua própria promoção. E também por reverencia de um filho ao Pai que o ensinou o que é o amor sincero ao ATLÉTICO MINEIRO!
    Eu preferiria que nossa Arena se chamasse Alexandre O GRANDE Kalil! Mas seja feita vossa vontade.

  • J.B.CRUZ disse:

    Pelo que o CLUBE ATLÉTICO MINEIRO é; Pelo que o CLUBE ATLÉTICO MINEIRO foi: Homenagem Justíssima Àquele que foi sem Dúvida o Maior Presidente ATLETICANO de todos os Tempos..ELIAS KALIL..
    ( TIO GIGGIO )…

  • humberto disse:

    Quando é que a torcida do galo vai acordar? esses mercenários estão com este discurso desde o início do returno, estamos focados na vaga da libertadores. Mentira, estão é ganhando tempo pra a torcida não pressionar logo logo entrão de férias, estão fazendo a torcida de babacas, e o pior, boa parte tá caindo nesta embromação. Alías errei no que escrevi, eles já estão de férias a muito tempo.

  • Rodrigo Assis disse:

    Falta de foco, poderiam falar sobre estadio após o termino da temporada, mas esse assunto dominou o clube e se esqueceram do “dentro de campo”

  • Julio Cesar disse:

    O proximo presidente ja avisou sobre mudanças no ano que vem , ou melhor, no seu mandato. O Atletico deve, tem pagamento penhorado (pelo que ouço dizer, caso do Pratto por exemplo). Resolveu conviver com ações na justiça novamente e ja sofreu demais com esse tipo de coisa.
    E eu que esperava a volta do Tardelli. !!! Alias parece que deve pagamento a um time pela sua ultima vinda.
    O jeito é ir garimpar pela Argentina, Uruguai, etc.

  • ADILTON DA FONSECA disse:

    Caro Chico, Boa tarde…
    Sei que você tem bastante contato no Galo, minha sugestão é de construir um Estádio com a capacidade para 100 mil atleticanos da seguinte forma: Faz a estrutura agora para 100 mil e equipa com 40 mil lugares, à medida que for crescendo vai acrescentando mais lugares até chegar na lotação máxima. Seja meu canal de sugestão. Acredito que será um dos estádios mais cobiçados do Planeta. Favor sugere!!!!
    Um forte Abraço de um Atleticano.

  • Sapereira disse:

    Tomei um susto pensando que a homenagem era para o ex governador Francelino Pereira! Fred Melo Paiva sofreria um piripaque…

  • Frederico Dantas disse:

    Previsível e justo [2]

  • Pablo de Oliveira disse:

    Alerto que estádio sem time competitivo não adianta nada.
    Depois do estrago feito esse ano é juntar os cacos e procurar montar um time competitivo com planejamento e criatividade pois a grana tá curta.
    Também espero um reformulação na base para que possa revelar bons nomes, pela nossa estrutura se revela muito pouco na base e quando revela é jogador mediano.

  • Jose Paulo disse:

    Alexandre Kalil honrou demais e trouxe muita alegria pro atleticano, depois de decadas de ostracismo e sem titulos. Na minha opinião merecia mais.

  • Guilherme Gonçalves Costa disse:

    Justa homenagem. Bela atitude! Mas, quero pensar é no time que nos representará em campo em 2018. Não me preocupo e nem faço questão que o Galo tenha medalhões no elenco. Está mais que provado que isso já não faz mais diferença no futebol atual. Palmeiras, Galo e Flamengo estão aí para comprovar essa tese. Importante é ter um elenco coeso, e com vontade de conquistar títulos. Alguém tem a pachorra de dizer que sabia, antes de a bola começar a rolar em 2017, que o corinthians estaria brigando pelo título mais importante do país??? O melhor do futebol é a sua imprevisibilidade. Por isso é um esporte tão fascinante.

  • Márcio Luiz disse:

    Elementar, meu caro Watson.

  • Herminio disse:

    e ganhar títulos? organizar o clube? quando vai ser?

  • Paulo Cesar disse:

    Justa homenagem. Elias era um visionário. Só precisarão tomar cuidado para Arena MRV virar Kalilzão e “matar” o naming rights do parceiro. Tipo Itaquerão. Não pega qualquer outro nome.

  • Renato César disse:

    Problema de acreditar na vaga é que talvez sejam 03 pontos de diferença. Matematicamente parece muito possível. Só que o time não corresponde. Infelizmente, este elenco não deu liga e não vai dar nunca.

    Oswaldo Oliveira é um nome forte para absorver as críticas até o final da temporada sem precisar ver a torcida pedindo outra troca. Mas a “voz do povo é a voz de Deus!”, então, para a próxima temporada o técnico deve mesmo ser o Cuca.

    Só não sei qual o novo elenco que o Cuca montaria no Galo.

    • Márcio Luiz disse:

      Nossa!!!! pensei que vc soubesse, kkk!

      Brincadeirinha…

      • Renato César disse:

        Em certas ocasiões a gente sabe jogadores que o treinador vai indicar para chegar e para sair. Neste caso do Galo fica difícil saber porque será um novo presidente (novo), um novo diretor de futebol (novo) e um técnico novo (de novo).

        Dos criticados, talvez ele mantenha Victor, Marcos Rocha, Robinho. Leo Silva talvez não renovará. Marlone e Valdívia devem ser devolvidos, principalmente porque contrato é só até final de regional. Felipe Santana, Erazo, Fred e Rafael Moura também não devem continuar.

        Mas isto é palpite bem superficial diante do cenário. Especulação de bastidores, por enquanto, só as vindas de Cuca e Gallo.

  • Renato César disse:

    Vi algumas críticas ao nome do Gallo para Diretor de Futebol. Cobramos renovação, mas não aceitamos quando nos propomos a fazê-las. Como alguém disse, imaginem se o craque da Copa Itatiaia fosse contratado pelo Galo. Mas se for buscar o Bruno Henrique no Santos, aí já é contratação de peso.

    Gallo conhece a história do clube. Já foi capitão e ídolo aqui. Ele precisará apenas lembrar do que a torcida gosta: raça. Jogador que faz corpo mole, pezinho de moça em dividida, que sai de campo com uniforme limpo, que fica rindo de derrota, isto não cabe aqui.

    Espero que se lembre disto. Jogador de sucesso aqui tem que se entregar em campo. Buscar o gol até o último instante, mesmo que esteja perdendo de goleada. Claro, não pode deixar de procurar jogador raçudo mas com qualidade técnica. E isto não é complicado. Eu mesmo já passei sugestões de reformulação que devolveriam esta cara ao time e não custariam alto aos cofres do clube.

    • Tonho ( Mineiro ) disse:

      Eu fui um dos que criticou, por achar que agora na situacao atual do clube, tem que se fazer o simples sem inventar, estamos nesta situacao e sem libertadores acredito eu por tentativas de inovacao co treinadores e diretores de futebol que obviamente nao deram certo, sei la, estou torcendo muito estar errado e ele ser melhor que Maluf.

  • Renato César disse:

    O pai foi um dos grandes nomes da história do Galo sim. Montou o timaço dos anos 80, iniciou a Cidade do Galo, entre outros. Também, dos 6 Campeonatos Mineiros que disputou, perdeu apenas o de 1984 e no tapetão.

    Só que fica estranho o filho participar destas homenagens. O Prefeito deveria aparecer menos, deixar as outras pessoas noticiarem.

  • DUDU GALOMAIO BH disse:

    Previsível e justo!

  • Raws disse:

    Apesar do pai ser merecedor, penso que por mais suporte que tenha dado ao Atlético e ao filho, Alexandre no caso do estádio mereceria mais. Será que terá de morrer para receber? Além de que, Elias já possui duas homenagens.

    • Renato César disse:

      Patrimônio público não pode homenagear pessoas vivas. Acho que esta regra possa ser no mínimo uma orientação para algumas obras privadas. Talvez o fato do Alexandre ter entrado para a política seja um impeditivo também (poderia ser barrado em alguma comissão da Câmara de Vereadores).