Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Parabéns Tostão! 71 muito bem vividos, reverenciado por Di Stéfano e tantos outros

Foto feita pelo Cosme Rímoli, no Estádio Ellis Park, em Johanesburgo em 2010, momentos antes de Brasil x Coreia do Norte

 Um dos grandes craques do futebol mundial completa hoje 71 anos de idade.  Não tive o privilégio de vê-lo jogar presencialmente. Vi em vídeos, e isso basta. Mas tive a honra de trabalhar com ele, na Band, e de vez em quando o prazer de por conversa em dia. Grande figura!

O site Trivela/Uol fez uma homenagem a ele, com 13 minutos de jogadas que mostram o quanto ele era genial com ou sem a bola nos pés. Procurava jogar simples, um, dois ou três toques e alguns dribles “desmoralizantes”. Aspas na palavra, porque ele não gosta de nada que possa parecer a humilhação a alguém. Digamos então dribles “desconcertantes”. Tostão é “sistemático”.

Veja as cenas e depois leiam algumas histórias que já escrevi sobre Tostão. Aqui no blog e em colunas no O Tempo e Super Notícia:

http://trivela.uol.com.br/no-aniversario-de-tostao-13-minutos-da-pura-qualidade-do-craque-multifacetado/

http://blog.chicomaia.com.br/2011/01/12/prazer-danado-tostao-conosco-no-jornal-o-tempo-as-quartas-e-domingos/

– – –

07 de julho de 2014

Na Copa de 1994, durante um treino da seleção brasileira em Detroit, antes do jogo contra a Suécia, estávamos eu e o Tostão na lanchonete do estádio quando um senhor bem desgastado pelo tempo, mancando, abordou o nosso já colega de imprensa. Olhou a credencial pendurada no pescoço e disse:

__“Eduardo Andrade, ‘Tostao?’

Diante da afirmativa do próprio, o senhor continuou:

__ Dê-me a honra de apertar a mão do maior jogador que vi jogar na Copa de 1970!

Com a timidez que sempre o caracterizou, Tostão agradeceu e quando o senhor começou a se afastar tive a curiosidade de perguntar de onde ele era: “Sou argentino, mas vivo há muitos anos na Espanha”. Tostão agradeceu de novo e perguntou o nome dele: “Alfredo; Alfredo Di Stéfano!”

Aí foi a vez do Tostão, se emocionar e manifestar a honra de estar conhecendo um dos maiores mitos da história do futebol.

Di Stéfano morreu aos 88 anos. Tinha fama de “ranzinza”, mas além dessa passagem com o Tostão, a história registra outro gesto de humildade dele que só grandes seres humanos são capazes.

 

Grato ao que o futebol lhe deu na vida, mandou erguer um monumento à bola no jardim da sua casa em Madri, com a inscrição “Gracias, vieja”.


» Comentar

Comentários:
24
  • Alex Souza disse:

    A Velha Guarda de minha família sempre falou muito bem do Tostão e de sua importância jogando pelo Cruzeiro e pela Seleção Brasileira. Feliz aniversário Tostão: sucesso, saúde e muitas alegrias.
    Parabéns. Um som de Isaac Hayes gravado também por Diana Ross: WALK ON BY –
    https://www.youtube.com/watch?v=PGmDz60gizs

  • Carlos Henrique disse:

    vi duas vezes quando garoto, Tostao jogar no mineirao
    Uma no classico contra o Atletico pelo Brasileiro de 1971.
    se nao me falha a memoria
    outro num jogo no mineirao tambem.
    Seleçao Mineira 4 seleçao Carioca 1
    Tostao era o camisa dez
    e Dario Peito de aço fez os 4 gols da seleçao Mineira.

  • Helio Antonio Corrêa disse:

    Nossa, fico a imaginar a sena;
    Tostao e o Di Stéfano.
    Quem emocionou quem.?
    Sao momentos assim, que fazem a vida valer muito a pena, e o futebol via de regra, oferece sempre.
    Parabens Tostão, eu tive a honra de vê-lo muitas vezes com a camisa do Cruzeiro e da Seleção. foi realmente genial.

  • J.B.CRUZ disse:

    EDUARDO GONÇALVES DE ANDRADE (TOSTÃO): é Natural de Belo Horizonte, Onde Nasceu no dia 25/01/1,947, no Conjunto Residencia l.A.P.I de São Cristóvão..
    Começou Sua Carreira do Bairro e Depois Ingressou no AMÉRICA..
    A Transferência de TOSTÃO Para o CRUZEIRO Custou 40 Mil Cruzeiros, Importância Considerada Uma Fábula Para um Garoto..Entretanto, TOSTÃO Mostrou Que os que Confiavam Nele Estavam Certos , em 1.966, era Convocado Para a Seleção Brasileira…Depois TOSTÃO Não Saiu Mais. Foi a Grande Figura das Eliminatórias Para o Mundial de 1.970; e Depois um Dos Mais Regulares na Conquista do TRI no MÉXICO..TOSTÃO Apresenta em sua Carreira 275 Gols (sendo 13 pelo Juvenil do AMÉRICA) e 262 gols Pelo CRUZEIRO E SELEÇÃO….(Depois foi Para o VASCO DA GAMA; mas, isso é outra História)
    No Dia 31 de Agosto de 1.971, TOSTÃO participou do Jogo em Homenagem a IASHIN (Aranha-Negra, Goleiro da U. R.S.S (Atual RÚSSIA), No Estádio San Ciro em MILÃO…A Equipe de Jogadores Convidados, Perdeu Para a Seleção da ITÁLIA por 4 x 2..Os 2 Gols dos Perdedores foram de TOSTÃO..
    PARABÉNS; MESTRE ‘TUSTA’…..

  • Pedro Vitor disse:

    Meus parabéns ao Tostão que faz ótimos comentários boas reflexões sobre futebol se deixasse de lado a babação ao futebol Paulista e analisasse Atlético e Cruzeiro igual seria quase perfeito uma pena!

  • Gabriel Júnior disse:

    O Galo abriu mão do Mineiro para experimentar jogadores que já tem tempo que estão ai e sem produtividade. Todo mundo sabia que isso ia acontecer e a torcida já pede os titulares. Todos os times estão entrosando os titulares de vez em quando mesclam, mas com um time mais encorpado. Melhor seria continuar emprestando tais atletas. É preciso entrosar e dar ritmo aos titulares, esse negócio de evitar contusões não cola, elas vão acontecer do mesmo jeito.

  • Renato César disse:

    Há uns anos atrás via o Tostão quase todos os dias, fazendo uma caminhada no final da tarde, na Rua Rio de Janeiro. Apesar de nunca ter feito contato com ele, parecia ser muito simpático.

    Infelizmente não o vi jogar (ao vivo, apenas em vídeos), pois foi um dos maiores jogadores da história sem dúvida alguma.

    Parabéns!

  • Juca da Floresta disse:

    Bom dia Chico,

    Sem dúvida nenhuma, o Tostão foi o maior jogador do futebol mineiro, campeão brasileiro de 1966 contra o poderoso Santos de Pelé e tri-campeão mundial em 1970 com a melhor seleção brasileira de todos os tempos. Não adianta ser um craque sem títulos importantes, o Doutor Tostão foi craque e conquistou títulos importantes.

  • jorgemoreira disse:

    Mesmo sendo do time adverssário sempre admirei o futebol deste sr Eduardo Gonçalves de Andrade, não jogava um futebol tão vistoso quanto o futebol que Dirceu Lopes jogava mas a inteligencia nos toque refinados era fantastico, ele e o REINALDO sempre seram muito diferentes mesmo tendo jogado em uma epoca onde a maioria eram CRAQUES DE BOLA

  • José Eduardo Barata disse:

    Jogou demais da conta !

  • Luiz ibirite disse:

    O Barata me auxilia aí, seria errado de minha parte dizer q o menino valdivia é igual ao menino elber que o Cruzeiro conseguiu mandar pro Bahia?

    • Regi.Galo/Bh disse:

      Sabe o que também é estranho, Luiz,
      Assistia a esse menino Elber na base do Cruzeiro de vez em quando, salvo engano jogava com a 10, e ali já imaginava que este seria craque. Todas as jogadas passavam por ele e tinha um natural espírito de liderança. Nos clássicos sempre se sobressaía. Como é estranho o mundo da bola, não é!!?

    • José Eduardo Barata disse:

      Alô IBIRITÉ .
      você chegou a ver uma propaganda de um produto
      que tinha o nome de Denorex ?
      Aquele ” que parece , mas não é ” ?
      Pois então : define os dois citados, como jogadores.

    • Helio Antonio Corrêa disse:

      LUIZ IBIRITÉ
      Vc. nao perguntou a mim, mas naõ resisti.
      Nao faça isso com o coitado do VALDIVIA, ele pode ser ruim , mas para conseguir ser um ELBER, terá que piorar muito.
      Nao sei se vc. leu o que o nosso CLAYTINHO falou esta semana de um baiano traduzindo o ELBER.,? pois é, é aquilo ali a realidade deste quase jogador que graças à Deus mandamos para a Boa Terra.
      Desculpe a intromissão, mas repito, nao resistí

  • Thiago disse:

    Parabéns ao craque e ídolo maior do maior de Minas. Simplicidade e genialidade o definem.
    Que tenha saúde pra ver muitos títulos do Cruzeiro sé Deus quiser.

  • Claytinho do Nova Vista - BH disse:

    Também não tive o privilégio de vê-lo jogando. Mas pelo que falam dele e pelos vídeos que já vi, ele está sim na galeria que podemos guardar os craques.

    • Helio Antonio Corrêa disse:

      CLLAYTINHO
      Nao sabes o que perdeu.
      Foi genial, gostava muito de jogar nos dois toques, e como disse brilhantemente o JORGE MOREIRA, o futebol do D.Lopes encantava mais, era mais plastico, mas ver o TOSTAO jogar, sempre foi um prazer enorme.

      • Claytinho do Nova Vista - BH disse:

        Caro Helio Antônio Corrêa,

        Meu saudoso pai e minha ainda presente e saudável mãe, me falavam coisas do Tostão, Natal, Dirceu Lopes, Piazza, entre outros daquela ápoca, que só deles falarem, eu ia formando a imagem no meu cérebro e ficava encantado. Depois, comprovando nos vídeos, percebia que por mais que meus pais tentassem me retratar o que era a maestria do Tostão, jamais conseguiriam.

        Abraços

        • Helio Antonio Corrêa disse:

          CLAYTINHO
          Eles (seus pais) foram uns felizardos.e graças a Deus eu também
          Vimos o que de melhor tinha para se visto
          Como disse o grande Rivelino um dia desses num programa de tv.quando entrevistado.
          “quem viu, viu
          é isto aí caro amigo,