Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

A seleção do Tite, as contestações a ele e a outros treinadores no Brasil

O poder desgasta e no futebol não é diferente. Mesmo com os ótimos resultados à frente da seleção brasileira, às vésperas da Copa da Rússia, Tite enfrenta duras críticas por causa da convocação do grupo que disputará os amistosos contra a Rússia e Alemanha.

Particularmente não ligo muito para a seleção desde o início dos anos 1990, quando o time passou a ser composto quase que exclusivamente por jogadores que atuam fora do país. Perdeu a graça para milhões de pessoas, acabou a discursão em torno das convocações, de qual estado ou time teve mais atletas convocados. Se o fulano merece ou não, se o beltrano foi injustiçado, enfim…

Nesta seleção que vai a Rússia não vejo sentido a presença do Thiago Silva, zagueiro frágil emocionalmente, que o Felipão e o Parreira tiveram a insensatez de nomear capitão, e pior ainda, de mantê-lo na função depois daquele choro copioso contra o Chile, no Mineirão, nas quartas de final, vencida nos pênaltis. Hoje o Tite convocou também o Rodrigo Caio, outro contestado.

Do futebol mineiro, nada a reclamar. Foi-se o tempo em que reclamávamos, com razão, da não convocação de craques de verdade, como Joãozinho e tantos outros.

O futebol brasileiro passa por crise de valores em algumas posições, como a lateral direita, por exemplo. O velho Daniel Alves vai disputar mais uma copa, e ainda por cima como titular, devido a total falta de alguém mais jovem igual ou melhor que ele.

A ausência do Neymar nestes amistosos é boa para o Tite descobrir opções de substitutos e forma de jogar. Depender de um só jogador é um perigo danado. Vai que na hora do “vamos ver” ele se machuca ou toma uma suspensão.

Os convocados do Tite e logo em seguida comentário do Regi-Galo/BH sobre treinadores e alguns jogadores que poderiam ser convocados para a seleção, mas que o treinador preferiu deixa-los de fora:

GOLEIROS
Alisson (Roma)
Ederson (Manchester City)
Neto (Valencia)

LATERAIS
Daniel Alves (PSG)
Fagner (Corinthians)
Marcelo (Real Madrid)
Filipe Luis (Atlético de Madrid)

ZAGUEIROS
Miranda (Inter de Milão)
Marquinhos (PSG)
Thiago Silva(PSG)
Rodrigo Caio (São Paulo)
Geromel (Grêmio)

MEIAS
Casemiro (Real Madrid)
Paulinho (Barcelona)
Fernandinho (Manchester City)
Renato Augusto (Beijin Gouan)
Phillippe Coutinho (Barcelona)
Willian (Chelsea)
Fred (Shakhtar Donetsk)
Talisca (Besiktas)

ATACANTES
Gabriel Jesus (Manchester City)
Firmino (Liverpool)
Taison (Shakhtar Donetsk)
​Douglas Costa (Juventus)
Willian José (Real Sociedad)

***

Regi-Galo/BH escreveu:

* “Caro Chico, mais uma opinião sobre os acontecimentos recentes, a vinda do Aguirre ao São Paulo, e a não convocação do Luan pelo Tite para os amistosos.

No caso do Aguirre, não entendo que deva se tratar com o rótulo de ‘tragédia anunciada’, apenas o fato sobre a sua ida (vinda). As coisas que não têm funcionado para o São Paulo estão muito relacionadas ao fator dentro das quatro linhas, porém, potencializadas pelas enormes turbulências internas. O Ceni, o Dorival e, agora, o Aguirre, não poderão (ou não deveriam) ser responsabilizados sozinhos pelos fracassos. O cenário administrativo no São Paulo é o mesmo cenário de muitas outras desorganizações de outros clubes de futebol. Lá, ao invés de se ter que olhar para a beira do campo, os olhos precisam mesmo é estar mais atentos ao trabalho que os dois diretores juntos terão pela frente. Como oportunamente citava o grande filósofo Kalil, um jogo de futebol você tende a ganhar agindo de dentro para fora; já o campeonato, você ganhará agindo de fora para dentro.

O caso do Luan do Grêmio é um pouco mais interessante. Já começam a ecoar as diversas teorias conspiratórias automáticas por causa da preferência do Tite sobre o William José em detrimento da escolha do mesmo. Particularmente consegui abstrair dois pontos de vista:

O óbvio, é que já podemos imaginar desde já a busca incessante do Tite pela eficiência dos dez atrás da linha da bola (vai Corinthians!) e a (re)reafirmação do famoso ‘dar a posse de bola ao adversário’ (fora a obviedade da Neymar-dependência);

O outro ponto é aquela sempre frequente interrogação que surge quanto ao lobby realizado em cima de cada jogador. Isso me faz pensar: se ‘tiver negócio’, não tenho dúvidas que o Luan não irá à Copa da Rússia. Pois, assim como aconteceu com o Bernard em 2014, o Luan também poderá vir à render a desejada ‘alegria’ oriunda de suas pernas.”

* Regi-Galo/BH


Deixe uma resposta para Paulo F Cancelar resposta

Comentários:
32
  • Paulo F disse:

    Não acredito na isenção e opção pela qualidade técnica nessa lista. A gente percebe já na lateral direita, Fagner só tá lá porque é do Corinthians. Vou citar os Laterais melhores que ele:
    Danilo, Fabinho, Rafinha, Mario Fernandes, Mariano, Rafael, Júnior Caiçara, Marcos Rocha.
    Como torcer pra seleção assim, não dá. O homem de confiança do Tite (R. Augusto) joga no CHINESÃO, como você pode esperar de um Camisa 10 de 30 anos um desempenho semelhante se ele não tem adversários… eu acho bom jogador, mas não faz sentido não levar os melhores, que estão num nível de desempenho superior, até mesmo levando em consideração o aspecto físico. Leva o Tardelli então po.

  • Victor Maia disse:

    Me sinto satisfeito só de estar a frente do nosso 2º maior rival em confrontos diretos.Rsrsrsrsrs!

  • Claytinho do Nova Vista - BH disse:

    Sei lá…

    Minha Seleção mesmo é o Cruzeiro !!

    Não sei porque, mas bateu uma vontade de falar da máquina de 2003…
    Do Bi-Consecutivo do Brasileiro de 2013 e 2014…
    Do Penta da Copa do Brasil em 2017…
    Ah, mas não vou entrar em detalhes não… rs
    Ter história pra contar, é outro nível…
    E olha que eu me referi somente às duas últimas décadas hein…
    Mas eu disse história e não estória como as que nossos vovôs contavam e alguns ainda contam… rs

  • Gabriel Júnior disse:

    A melhor zaga para a seleção é Caicedo e Manelll.

  • Regi.Galo/BH disse:

    A Seleção Brasileira, como sendo a vitrine embaçada da Confederação Brasileira de Futebol, nem de perto mais reflete a identidade do povo Brasileiro ou de sua paixão principal. Desde que fomos vítimas da perda do nosso romantismo com as coisas do futebol, cedemos espaço para uma imagem bem infiel do que realmente somos.

    Sob as bençãos de Teixeira, Marin e Del Nero, sob os braços estendidos dos Presidentes de Federações, sob a tutela dos Presidentes dos próprios Clubes, aprendemos a entender e a aceitar que a Seleção é uma pessoa, o Clube é outra pessoa, o país é uma terceira pessoa, e a torcida é uma quarta, quinta, sexta pessoa, bem menos importante no contexto, a não ser para ser positivista e comprar ingresso, senão não serve.

    Como na natureza tudo se transforma (mesmo quando é copiado ou deturpado), também por eles, aprendemos a abrir mão do romantismo, do nacionalismo, e nos abraçamos ao fanatismo, ao ufanismo, e deturpamos todo o sentido prático da paixão pelo esporte e do seu caráter social.

    Somos agora os senhores dos ‘fundamentalismos clubísticos e esportivos’. Que nos ajudam a auto-afirmar a nossa insistência em aceitar as discrepâncias do tratamento oferecido e, como somos bons em tudo o que fazemos, já nos tornamos até melhores nisto do que com os próprios fundamentalismos polítícos, etnicos e religiosos.

    Inclusive, deve ser por isso que política, futebol e religião não se discute…

    A racionalidade desportiva se esvai de nós desde o momento em que perdemos a pedagogia de rua, como dizem os especialistas; o ambiente lúdico, a experimentação das diversas variáveis de ambiente, a vivência em si. Lembremos quando deixamos de trabalhar com o jogador formado nos campinhos da cidade, na rua. Ou quando podíamos escolher entre os dirigentes que entendiam de futebol, e não de política, ou de farmácia, ou de padaria. A seleção de jogadores era feita por gente qualificada e experimentada pela vicissitudes de um ambiente real, duro, cruel, mas que funcionava como seleção natural. E não como agora, nessa onda do ‘vou te ensinar a jogar’, como insistem alguns!

    Ensinar a jogar nunca resolveu nada. Nunca formou jogador e nunca foi método de seleção natural. Nesse ambiente onde se engole e se cospe fora os sujeitos, alguns ainda aprendem a brincar o futebol. Mas, fica evidente que a falta de dom não lhes dará muito futuro a seguir.

    Hoje está aí a prova: como vemos, para ir a Seleção Brasileira o jogador precisa se adaptar; precisa aprender a jogar; precisa aprender a marcar; precisa aprender a não falar mal do sistema; precisa vir de fora; precisa beijar o dirigente; etc. A única coisa que não precisa de jeito nenhum é saber tratar a bola; quanto a isto dá-se um jeito.

    O que chamam de Seleção Brasileira; leia-se, Conveniência Interesseira!

  • João Chiabi Duarte disse:

    Sobre os 23 da Copa, hoje eu levaria :
    – Goleiros (3) : Éderson, Fábio e Victor, mas, o Tite vai de Alisson, Éderson e Cássio.
    – Laterais (4) : Daniel Alves, Danilo + Marcelo e Alecsandro, mas, o Tite vai levar o Filipe Luis.
    – Zagueiros (4) : Geromel, Victor Hugo, Marquinhos e Tiago Silva, mas, o Tite vai de Marquinhos, Miranda, Tiago Silva e Geromel (creio que ele tenha vindo pra ficar).
    – Volantes (2): Casemiro e Fernandinho. Sem contestação, ambos tem jogado muita bola no Real Madri e no Manchester City.
    – Armadores (4) : Paulinho, Renato Augusto, Arthur e Hernanes (jogou demais no ano passado), mas, o Tite deve levar o Giuliano no lugar do Hernanes. Diego e Lucas Lima são azarões.
    – Meias (4) : Wiiliam, Philippe Coutinho (direita), Neymar e Douglas Costa (esquerda). Quem corre por fora é Tayson.
    – Centroavantes (2) : Gabriel Jesus e Roberto Firmino. Apesar das convocações vejo que Diego Souza e William José sejam só para figuração.

  • Rafael disse:

    Selecinha!

    Já foi a época em que a seleção brasileira de futebol era realmente o que significa a primeira palavra, uma seleção, para selecionar os melhores, um grupo seleto, os selecionáveis, os figurinhas carimbadas.

    E Tite continua com aquela voz mansa, discurso de padre, de auto-ajuda, argh

    Se fosse realmente uma seleção, o goleiro Fábio deveria estar dentro, assim como Hernanes, Luan do Grêmio.

    Renato Augusto de titular…

  • José Eduardo Barata disse:

    Quanto mais eu tomo conhecimento das
    atitudes do Cristiano Ronaldo mais cresce
    o grau de insignificância do Mala e tudo o
    que ele não joga .

  • Julio Avila (Mariana) disse:

    Tite começou muito bem e sequer era questionado,depois começou inventar demais e já não tem mais tanta unanimidade,mas que ele pelo menos recuperou a seleção e recuperou também um pouco da vontade do brasileiro de ver a seleção jogar,se trazer o penta se torna um dos maiores treineiros de todos os tempos!

  • Pedro Vítor disse:

    Selecinha de empresários como sempre!

    • célio alvarenga marques disse:

      esse é o tipo de crítica que se ouve em todos os lugares!na argentina,na espanha,na frança,na alemanha!não sei se o brasil ganhará a copa e sinceramente nem me interessa !o que eu sei é que se ganhar os mesmos que fazem esse tipo de crítica,serão os primeiros à tratá-los como herois!

  • José Eduardo Barata disse:

    CHICO MAIA ,
    “..vai que na hora do ” vamos ver” ele se
    machuca ou toma uma suspensão ….” .
    Vai acontecer ! Ele “pipoca” .
    Com direito a mais choro do Thiago .

  • Luis Cláudio disse:

    Já viram aquele ditado: tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas. Tite convoca, se as vitórias não vierem, com certeza será dispensado. Desde que assumiu vem bem no comando da seleção, mas depois que ganhou moral vem cometendo alguns desatinos mesmo. Rodrigo Caio, Tyson, Thiago Silva e mais alguns, pelo amor de Deus. Vamos aguardar!

  • Carlos Almeida disse:

    Thiago Silva, Fernandinho e William fracassaram na seleção dos 7×1 e não os vejo como jogadores que deram a volta por cima.

    O mais regular no seu clube é o Fernandinho que tá longe de ser jogador de seleção.
    Não joga nem 10% do que jogava o Gilberto Silva por ex.

    Rodrigo Caio só pode ser politicagem do Tite com a praça que o endeusa.

    Fred, Taison e essa turma do futebol periférico da europa que não serve de base.

    E olha esses goleiros… sou mais até o Fábio de Costa.

    E como já não é mais época de testes, podemos esperar mta coisa dessa lista.

    • célio alvarenga marques disse:

      sugestão do dia:assistir ao jogos do alisson na roma,do éderson no city e do neto no valencia!tenho certeza que a sua opinião sobre eles tende à mudar!detalhe:lá eles enfrentam alguns dos melhores atacantes do mundo, o que é bem diferente de encarar o ataque do boa esporte!

      • Carlos Almeida disse:

        Ver o City e o Valencia nas Ligas nacionais é tranquilo, difícil é ver o Italiano.
        Veremos agora na Champions.
        Mas o Alisson jogou no Internacional por um tempo e tbm já vem atuando na seleção.
        Ou seja, nenhuma novidade.

        Mas vamos lá…

        Se por um lado eles se deparam com os melhores atacantes, têm em contrapartida o suporte dos melhores zagueiros, cabeças de área e um sistema tático mt mais eficiente,
        com a marcação feita desde os jogadores de ataque.

        O Diego Alves antes da transferência era mais notável.
        Foi por temporadas
        um dos melhores arqueiros da Europa.

        Chegou no 2° semestre, resolveu o problema do gol no Flamengo, mas não fez mais que o Grohe, o Cássio ou o Vanderlei.

        E acho a vida deles mt mais difícil do que jogar com Otamendi, Kompany e Fernandinho.

        Embora não veja o meia brasileiro como um titular de seleção brasileira, é eficiente na função defensiva.

        Todos os citados são titulares nas suas seleções.

        E goleiros brasileiros se destacando na Europa não é nenhuma novidade.

        Já acontecia antes do Diego, com o Dida no Milan e o próprio Júlio César na Inter.

        Além de titulares nos clubes mais fortes da Itália na época, o Calcio estava acima da Premier League e era até então o campeonato mais forte da Europa.

        E veja como são as coisas… o Marcos fez uma Copa irretocável, já o Júlio César cometeu falha capital que resultou na eliminação em 2010.

        Se há uma posição hj no futebol brasileiro que evoluiu mt é justamente a do goleiro.

        Tirando claro, Buffon e Neuer, que são extra série.

  • Raws disse:

    Convocação e jogos da seleção ou Temer dando entrevista me causam o mesmo interesse, ou seja, nenhum.

  • Paulo F disse:

    Não consigo entender como alguns jogadores tem espaço na seleção, eu costumo chamá-los de “amigos do Tite”, pois não tem outra explicação. Luan e David Neres (Ajax) voando em seus times, em grande frase, jogadores jovens e promissores, depreciados em detrimento de Taison e Willian José, sinceramente é incompreensível, assim como é incompreensível como preferir Fagner em detrimento de Danilo, ex-América, ou Rafinha. Rodrigo Caio no lugar de Jemerson é piada de mal gosto. Arthur do Grêmio é outro que merecia bastante. Ao menos parou de levar o Gil pra zaga. Alex Sandro voaando na Juve e leva o velho Filipe Luis… Ao menos a aposta no Talisca foi acertada, tem uma vaga na armação e ele joga muito bem..
    Se pegar o time reserva do Brasil é de arrepiar, poucas posições se salvam! imaginem um time desses: Neto; Fagner, Geromel, R.Caio e Filipe Luis; Fernandinho, Fred, Renato Augusto e Talisca; Taison e W. José. CRUZES, parece uma seleção do Dunga!

  • Walter Pereira disse:

    Enquanto isso ” Fábio Discostas” continua em BH,,,,
    E o mimimi, continua na enseada das garças!
    Imagina ele tomando um ” gol retrovisor” na Copa do Mundo?
    Não poderá mais voltar pro Brasil. Seria linchado.

  • Renato César disse:

    Antigamente a gente contestava convocações de dois ou três jogadores. Hoje, se for olhar bem, cada um vai ter uma seleção com uns 8 jogadores diferentes só no time titular.

    Desta convocação, pensando em 23 jogadores, acho que Alisson, Marcelo, Casemiro, Phillippe Coutinho e Gabriel Jesus devem estar praticamente em todas as listas.

    Daniel Alves, pelo que temos visto dele no PSG, parece que perdeu o prazo de validade. Foi uma presa muito fácil para os jogadores do Real Madrid no momento decisivo.

    Sigo a linha do Chico e tenho acompanhado muito pouco a Seleção. Para falar a verdade, acompanho as seleções do mundo todo e escolho algumas para torcer na Copa. A minha favorita na próxima deve ser a Bélgica.

    • José Eduardo Barata disse:

      RENATO CÉSAR ,
      segundo que vejo a escolher a Bélgica.
      Meu filho já me chamou a atenção para
      esta seleção , ele que gosta de estar a
      assistir o europeu .

      • J.B.CRUZ disse:

        CARO JOSÉ EDUARDO BARATA:
        Desde a Copa de 82 na Espanha, que torço para a Seleção Compulsoriamente…..
        A partir de 86, já na Copa do México, passei a Torcer (de vez) para a ITÁLIA e Esporadicamente para ARGENTINA, MÉXICO, E.U.A,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,]
        Agradeço ao Tite por não convocar nenhum do CRUZEIRO….

        CRUZEIRO SEMPRE !!!…

      • Renato César disse:

        Tem um bom conjunto e bons valores individuais. Joga um futebol bonito de ver, mas peca na “maldade” nos jogos decisivos.

        Torço também por ser um país muito agradável. Bruxelas é fantástica! Pessoas educadas, simpáticas, arquitetura interessante, mulheres bonitas… e das melhores cervejas do mundo!

        O país vale a pena conhecer. E o futebol acompanhar.

  • Julio Cesar disse:

    Não dou a minima pra seleção brasileira. Minha ultima copa foi 1986 ! Desculpem, mas torço contra desde que me dei conta das maracutaias. Sem contar que o futebol no Brasil foi considerado o opio do povo. Vibrei com os 7X1 e lamentei quando a Alemanha tirou o pé! Em sua passagem pela selecinha, Luxa convocou 100 ou mais jogadores. Peraí ? Tem algo muito anormal nisso ! Lembrei o nome do jogador que mencionei aqui outro dia e o Luxa convocou: Evanilson !
    Torço pras meninas do futebol brasileiro, pro tenis brasileiro, pro atletismo brasileiro, etc. Mas seleção masculina profissional de futebol, não !

    • célio alvarenga marques disse:

      você acha que antes de 1986 não havia maracutaias no futebol brasileiro?e quem administra a seleção feminina é a mesma casa bandida que controla o futebol masculino!

  • DUDU GALOMAIO BH disse:

    A melhor zaga no momento seria Geromel e Jemerson. São técnicos, bons pelo alto, bons taticamente e recebem poucos cartões. Além disso, entendo que a maneira de jogar de ambos pode dar um bom encaixe.

    • João Chiabi Duarte disse:

      A melhor zaga que o Brasil pode formar seria Felipe Santana e Werlei… não ia ter goleiro que desse jeito…Mas, já que é impossivel convocar os preferidos do Dudu GaloMaio, eu lançaria Geromel ao lado do Victor Hugo. Um clássico e um rebatedor. Um branco e um café com leite. Ambos ótimos no jogo aéreo, mas, também rápidos. Insisto que a zaga é o ponto fraco desta seleção do Tite. Miranda e Marquinhos são baixos e não são altos. Poderemos ter problemas com a Sérvia que gosta do jogo de contato com seus homens de frente.