Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

A Argentina e o exemplo italiano

Torcedores argentinos dentro do metrô, na ida para o estádio em São Petesburgo, antes do jogo decisivo contra a Nigéria. Apreensivos e cabisbaixos, totalmente diferente do normal deles, que fazem grandes festas antes de todos os jogos.

Toda vez que vejo uma seleção em crise dentro e fora de campo, em apuro absoluto, pressão total, de todos os lados, me lembro da seleção da Itália em 1982. Briga entre jogadores, comissão técnica, dirigentes e principalmente imprensa, além de estar jogando mal.

Foi enfrentar o Brasil, maior favorito ao título pela bola que estava jogando. Eram “favas contadas”, e deu no que deu. A Itália se uniu na hora dos vamos ver e foi campeã do mundo naquela Copa.

Caso a Argentina passe às oitavas, hoje, contra a Nigéria, o time e o país vão se unir. Aí, tudo poderá acontecer.


Deixe uma resposta para João Chiabi Duarte Cancelar resposta

Comentários:
2
  • João Chiabi Duarte disse:

    Futebol exige FOCO coisa que as equipes africanas via de regra não têm…
    Ainda não aprenderam a jogar atrás no placar e quando têm que administrar uma vantagem sempre falham nos momentos decisivos. Isto explica o desempenho.
    Neste mundial só o Senegal ainda tem chances de se classificar. Mas, a tendência é que perca para a Colômbia e também fique de fora…
    Egito, Marrocos, Nigéria e Tunísia não marcaram a sua presença, mais uma vez.
    Na hora da decisão pesou e muito a camisa da Argentina.

  • Guilherme Gonçalves Costa disse:

    Será que a Argentina vai contar com a ajuda determinante da arbitragem nos próximos jogos como contou hoje?? Vergonhosa a arbitragem! Se bem que os africanos precisam aprender a jogar sério. Estiveram com o jogo nas mãos, mas querem enfeitar, querem sempre dar um toque a mais. São muito mascarados. Ou ingênuos. Ou os dois.