Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

O risco cada vez mais real da “espanholização” do futebol brasileiro

Que Atlético, Cruzeiro e América (além obviamente dos demais grande clubes do país), se atentem e fiquem de olhos bem abertos para as novas movimentações do Flamengo Corinthians que preparam, juntos, mais ações para faturarem mais ainda que todos. Até agora a “espanholização” do futebol brasileiro, tão sonhada por alguns setores comerciais nacionais, não ocorreu em função da desorganização e incompetência dos principais atores. Porém, agora, eles estão com diretorias mais competentes e dispostos a unir forças, para o bem de ambos e de alguns parceiros estratégicos. Esta reportagem da Folha de S. Paulo é um alerta:

*“Rivais, Flamengo e Corinthians se unem para dominar mercado – Donos de 32% da preferência dos torcedores, clubes negociam juntos”

https://www1.folha.uol.com.br/esporte/2018/08/rivais-flamengo-e-corinthians-se-unem-para-dominar-mercado.shtml


Deixe uma resposta para Horacio Duarte Cancelar resposta

Comentários:
25
  • audisio disse:

    Acho que com a volta de Adilson o Thiago Larguih está cometendo um erro! Retirando Elias e montando um meio campo muito marcador sem criatividade alguma. Penso que Adislson ao lado do Galdezani daria o equilibrio necessário ao meio. Mostra que o treinador estará muito satisfeito com um empate!
    Está deliberadamente fechando a casinha com dois cabeças de área atribuindo a função de distribuidor de jogo ao Adilson o que definitivamente não é o seu forté. O treinador deveria dar um tempo ao Ricardo Oliveira dando uma oportunidade ao Leandrinho ou Alerrandro. Alem de Leandrinho uma boa notícia é a volta do Edinho. Vamos aguardar… Tiago Larguih esta ainda testando qual melhor opção.

  • Raul Otávio da Silva Pereira disse:

    Prezado José Eduardo Barata;

    Sinto lhe dizer que acho que infelizmente as coisas não são tão simples. Independentemente de quem ganhar a eleição presidencial, não acredito que no ano que vem veremos finalmente a Rede Globo tratar o futebol brasileiro com justiça e equidade.

    Existem os adiantamentos feitos – acho que a maioria dos clubes já deve ter recebido dinheiro de 2019, 2020, e por aí afora. Se isso procede, como fazer ?

    Em relação ao papel dessa rede de televisão no contexto da vida cotidiana do Brasileiro, espero que o próximo eleito apenas reafirme e cobre da mesma que seja e aja realmente veículo de caráter público (e não privado, para atender interesses desse ou daquele) de uma concessão de televisão.

    A propósito, desejo aos mineiristas uma boa noite de quarta-feira. Talvez um boteco, talvez dormir, talvez estudar ou melhor ainda, ficar com a família e os filhos. Só quem tem jogo hoje e vai ficar acordado até tarde é a torcida do Cruzeirão Cabuloso – a menos que queiram assistir ao jogo para secar e dar pitaco nos comentários amanhã. Afinal, o que seria dos mineiristas se não fosse o Cruzeiro, né ???

    • José Eduardo Barata disse:

      RAUL OTÁVIO ,
      a Caixa de Pandora foi aberta .
      Mais de seis bilhões no cofre daquela
      fábrica de maldades nos últimos doze
      anos foi denunciado .
      Ela vai ter que se virar com sua grade
      e buscar patrocínios no mercado para
      honrar seus compromissos.
      Ou vai fechar .
      Quanto ao último parágrafo , eu não
      entendo o lado azul : vocês com um
      jogo importante pela frente e , mesmo
      assim , não conseguem deixar de nos
      citar ?
      Da minha torcida cuido eu , não é ?
      ‘Tô lá a me preocupar com vocês não .

  • Alisson Sol disse:

    Flamengo e Corinthians tem de defender seus direitos, e cumprir seus deveres. O mesmo vale para outros clubes. O clube com dirigentes incompetentes vai definhando. Não é estádio, sede ou programa sócio-torcedor que vai salvar clube nenhum da incompetência de seus dirigentes. O Internacional tinha estádio, o maior programa sócio-torcedor da país e foi para a segunda divisão mesmo assim…

    E o futebol brasileiro passa sim no exterior. Ou as pessoas acham que o Real Madrid comprou Vinicius Jr. do Flamengo porque era mais barato que algum jogador africano? E como iriam descobrir Lucas Silva?

    E se houver a espanholização do futebol brasileiro? Qual o problema concreto? Já há a concentração no Sul/Sudeste. Problema? Ou alguém acha que construir um estádio em Manaus fez o Campeonato Amazonense uma atração? Alguém tente citar de cabeça dois times do Campeonato do Piauí. Vamos parar de hipocrisia: em Minas mesmo há espanholização do futebol no estado. Visitei parentes no Triângulo na última viagem ao Brasil e continuam não dando a mínima para isto: querem que o pessoal de BH os esqueça e deixe a economia de lá continuar a crescer enquanto BH se distrai com futebol.

  • Severino Bezerra disse:

    É puro “migué” torcedor azulino criticar os mandatários do futebol, sendo que sua diretoria é unha e carne com esse povo. Sempre que o cru cru é prejudicado é porque vai ganhar alguma coisa ali na frente. Até o candidato político deles eles criticam, mas sempre votam nele. O cru cru se une aos prejudicados, mas é um verdadeiro X-9 e pula fora na hora que lhe convier.

  • Horacio Duarte disse:

    Caro Chico, pois é. O problema não são apenas corintias e flamengo, ainda escrevo minha opinião sobre eles, o problema é como e quem distribui a grana para os clubes.

    Este rateio é feito por medida do tamanho das torcidas. São medidas por ibope, a maioria dos entrevistados não consegue citar um único jogador do clube ou que tenha algum dia atuando pelo clube. Certamente nunca viu um jogo. Beira o ridículo, é o pessoal que vê novela, que lembra do time que apareceu depois da novela é quem dita a divisão do dinheiro para os clubes.

    O rateio dos direitos de imagem são feitos por este tipo de ‘medida’ de ‘avaliação’. Mas não acaba por aí, tem lá os patrocinadores da empresa monopolista, um monte de oligopólios bancários, de veículos ou telefonia e o monopólio de bebidas. Isto acaba por limitar o patrocínio dos clubes. Sem falar que ninguém discute o valor do ‘mercado’ do futebol, quem explora é quem diz o valor. A economia do Brasil é bem maior do que a da Espanha, porque o mercado publicitário seria menor? Porque os times são tão ricos lá? A quem cabe ‘desenvolver’ este mercado? Quanto custa? E o mercado externo, porque o Brasil nunca passa no exterior? Para quem monopoliza parece que está ótimo.

    Portanto, se um clube monta um bom time e ganha o campeonato ganha uns trocados a mais por isto, não vai ganhar nada a mais nos direitos de imagem, que é o grosso da arrecadação. É uma disputa que quem ganha um campeonato acaba por ganhar menos do que quem tem uma torcida grande em são paulo, pode ficar próximo da zona do rebaixamento, o dinheirinho está garantido no ano seguinte. Defende-se muito a meritocracia, mas no quintal alheio, lá é que é bom. Sempre me perguntei se os dois times ibope podem algum dia serem (ambos) rebaixados. E se forem muda a distribuição de dinheiro da série A? Diminui para todos?

    Sobra para os clubes, além dos ‘direitos de imagem’, propaganda em uniformes, nos estádios e venda de artigos, lógico venda de jogadores para 3ª divisão da Croácia, ou para a china. Graninha boa que fica também com os ‘empresários’, alguns deles spikes ‘isentos’ da rede monopolista. E aí é torcer para um time desfalcado ‘encaixe’. Estamos vendo isto com muita frequêcia, já está enchendo o s..

    Aqueles jogos as 11 horas da manhã, 21:45 durante a semana e 21 horas do sábado? Audiência? E a cobertura das brigas entre torcidas, com a criação de imagem do estádio como local perigoso? Outro dia um comentarista falou aqui que o Independência é um local perigoso!! Porque não cobram a punição dos envolvidos? Leis não faltam. Porque só a exploração sensacionalista? Isto aumenta o mercado de futebol?
    O certo é que os clubes não zelam por seu produto, é um desfile de vaidades e incompetência.

    Sob este modelo, e desde que foi implantado, o futebol brasileiro só tem afundado, o dinheiro do esporte está indo para outros cantos, para quem nunca fez nada por ele, para quem nunca suou a camisa. Mas ainda somos grandes, na américa, ainda.

    • Lucy Lobato disse:

      Prezado Horácio,
      Permita-me finalizar aqui o diálogo do outro tópico; Excelente a sua última explanação. Relembrando que o agente que intermediou a maioria das transações DESASTROSAS do início dessa gestão foi o André Cury: Eric, Arouca, Rocha por Guedes (sem fixar o passe), intermediou Samuel Xavier etc. não por acaso o mesmo é também empresário do Alexandre Gallo. São as ”coincidências” da vida. Aí está a minha indignação. Não se pode fingir que não vemos indícios de falcatruas para beneficiar empresários, travestidos de planejamento.
      Sobre as promessas e apostas:
      Trouxe Nathan para armador e não dá chance para Bruninho e Marquinhos que são armadores e se destacavam na base. Seria Rea um zagueiro melhor que Ruan? Trouxe Zé Welison e Galdezani (NADA contra), mas cadê Natã irmão do Werley que ia bem como volante na base? Emprestou Leonan pro Fortaleza, etc.Usando um clichê, esses esquemas de agentes é um câncer no futebol brasileiro, no CAM não é diferente. Mas sim, acredito que se iniciou uma nova era com Marques e Cia, com resultados em longo prazo.
      Há quem pense que as críticas são pessoais e não pontuais, ou que quem critica nunca elogia e vice versa, chamando de “morde e assopra”… Já disse aqui em outra oportunidade que Sette Câmara teve culhões de assumir o Clube com os cofres tão combalidos, sabemos que só esse ano teria que pagar 180 milhões de dívidas passadas. Tem tido acertos na parte administrativa, destaque para o distrato com Fred; E a vinda do Pastor, (obrigada Osvaldo), que em MINHA opinião é um ótimo custo benefício; não sente o peso da idade, excelente profissional, boa leitura do jogo e um líder para o Grupo, com sua experiência de boleiro auxilia Larghi no controle do vestiário. Por vezes RO não entra bem, precisa ser substituído, aí, por que Alerrandro que é da base não entra? Indisciplina? Pior que Denílson? Não parece. Acontece que: Denílson também é empresariado pelo senhor André Cury, e esse teve problemas com o Luxemburgo no Sport, pois o técnico teve peito e disse que ele exigia a escalação de seus atletas. Mas são só COINCIDÊNCIAS. Cury, entre outras coisas, também conseguiu que Terans e Denílson assinassem contratos de 5anos (mas Zé Welison ele trouxe por barriga de aluguel), Luan renovasse por mais 4 anos, porém, o empresário do Adilson que é outro não consegue negociar a renovação dele, vai entender…
      Um Abraço.

      • edson dias disse:

        Prezada Lucy Lobato…

        Muito apropriado seu comentário. Nítido que o “planejamento” desse ano tem conexões com as relações entre o empresário citado e o senhor Gallo. Gallo que aliás está exigindo a titularidade do Nathan – informação que tive de gente dentro do clube. Não há uma razão sequer para que ele chegasse e assumisse a titularidade como assumiu. Uma série de negócios muito estranhos. O contrato de cinco anos com o fraquíssimo Denílson é uma piada. O mesmo pode-se dizer do contrato com Edinho. O contrato do Terans eu nem sabia que era tão longo. Sobre o Rea, um alento: Parece que está começando a atuar como zagueiro, e regula muito bem como lateral direito.

        • Lucy Lobato disse:

          Prezado Edson Dias,
          Fiquei assustada quando em fevereiro soube que Alexandre Gallo é empresariado pelo André Cury, mencionei isso aqui no blog. http://blog.chicomaia.com.br/2018/02/11/gente-demais-batendo-cabeca-gallo-galo-jogadores-treinador-e-ate-a-imprensa/
          Lembro-me que ano passado ventilava a ideia de que Osvaldo seria o Diretor e contratariam outro técnico; Quem colocou Gallo lá?! Sette Câmara, Kalil, Ricardo Guimarães, o Papa?
          Pois bem, desde então desconstruíram para “reconstruir”, e está tudo certo, vamos aplaudir.
          Fazendo uma pesquisa rápida saberão que Cury é (ou era) representante do Barcelona no Brasil e participou da negociação da ida do Neymar. Mas em uma pesquisa mais profunda veremos que ele é famoso por “amizades” com dirigentes de Clubes brasileiros, cito aqui um exemplo do rival onde Cury fez grandes negociações, levou Arrascaeta que é bom jogador, mas empurrou Latorre de contrapeso. Quem é Latorre?! Nunca jogou no time profissional azul, mas foi comprado por 12 milhões, contrato de 4 anos. Cury ainda trava com Itair e Cia uma batalha por um tal contrato de exclusividade na intermediação numa possível venda do Arrascaeta.
          E por que citei o time azul? Para chegar ao Alexandre Mattos. Foram muitos os negócios estranhos feitos pelos dois lá, e mais ainda no Palmeiras, esse último não quebra porque, entre outras coisas, tem a madame Leila e sua Crefisa. Explicada essa parceria fica mais fácil entender as “excelentes” negociações feitas entre Palmeiras e Atlético esse ano.

      • Horacio Duarte disse:

        Prezada Lucy, desculpe não ter respondido antes, estou meio apertadin de costuras por estes dias. Acho que o que você coloca tem sim a ver com o problema do financiamento do futebol. Eu acredito que estes empresários, não tenho acompanhado e nem sei se tem saído muita coisa na imprensa, vão acabar movimentam muito mais que a maioria dos clubes, se é que já não movimentam.

        E quem gasta para peneirar, ‘descobrir’ e formar jogadores são os clubes, de cada 20 que passam na peneira 1 deve tornar-se profissional, portanto, a despesa não é apenas do profissional, mas de todo o grupo que entrou com ele. Muitos clubes pequenos nem se interessam mais em revelar atletas. Não tem como continuar assim.

        Este tipo de informação, estas relações espúrias, inclusive dando nome aos bois, eu não sabia. Acho que você tem informações corretas, mas consigo ver uma mudança de padrão, são todos atletas bem jovens, nenhum é jogador de grife, este ano, talvez apenas o Roger Guedes. Se derem certo há change de negociar (com um time da 3ª divisão da europa ou com a china) coisa que não aconteceu com os medalhões que vieram. O problema é, como você falou, que bloqueia o pessoal que vem da base. A impressão que eu tenho, é que isto é para fazer caixa, venda rápida. Não gosto muito da idéia.

        Acho que neste aspecto o corintias faz o correto. Tem um enorme banco de dados com o desempeno de praticamente todos os atletas que atuam no país, todos, e uma equipe de avaliação, acompanhamento e indicação de atletas com o padrão do time. O corintias tem sim um padrão, é retranca, mas os jogadores tem qualidade de passe, qualidade e precisão no chute, alguns bastante habilidosos com muito controle de bola. Nenhum deles custou muito ao clube, tem tempo que não contrata nenhuma estrela, mas sempre vende uma.

        Acho que este é o caminho para profissionalizar estas contratações, realmente não dá para ficar na mão de uma pessoa, quase sempre é muita pressão e as escolhas acabam não sendo boas, por motivos diversos, digamos assim.
        Abraços

        • Lucy Lobato disse:

          Prezado Horácio,
          Concordo em absoluto que é preciso que haja nos Clubes brasileiros, especialmente no CAM, uma reformulação, reconstrução e renovação. No entanto, é muito incoerente ter o senhor Alexandre Gallo participando desse processo. Sabe aquela história do “já vi esse filme”?
          Na CBF, Gallo foi tratado por Marin e Del Nero como “símbolo da renovação do futebol nacional”. Tinha poderes que se sobrepunha até aos do técnico da Seleção Principal, que era o Dunga. Com o passar do tempo foi se desenhando um esquema para lucrar com jogadores da base, do qual fariam parte dirigentes e empresários tendo Gallo como o agenciador.
          A cereja do bolo foi a convocação do jogador Matheus Biteco que estava lesionado e sem jogar a 6meses, Gallo então foi escorraçado da CBF.
          Tempos depois chega ao CAM com discurso de renovação, dando prioridade aos jogadores que já conhecia dos tempos de base da Seleção. Ora, mas se foi demitido porque fazia convocações para beneficiar empresários, é normal que traga esses mesmos jogadores para o CAM?!
          A pergunta que não quer calar: Quem trouxe Gallo para o Atlético, e o pior, porque permanece?! Isso é MUITO grave! Até que se prove o contrário, é o presidente quem escolhe o diretor de futebol. Embora tenha sim muitos acertos nessa gestão, enquanto Gallo permanecer lá, Sette Câmara não merece o meu respeito.

          • Horacio Duarte disse:

            Cara Lucy, vou te contar o que eu acho positivo nesta passagem do gallo, rejuvenecimento do elenco, aposta em jogadores jovens, e não muito caros e que podem dar resultados, parou de apostar em medalhão, ou ‘jogador de jogo grande’ que só joga quando dá mídia. Colocou quem entende na base, chamou grandes jogadores com histórico no Galo. Tenta fazer o que pode com o dinheiro que tem.
            De ruim eu diria que o Galo não tem um time. Concordo que os contratos poderiam pelo menos manter os jogadores até o final das grandes competições. O time não tem estabilidade, muitos jogadores de fora, emprestados, como será o time no ano que vem? Estas contratações que estão ocorrendo não parecem ter uma avaliação técnica das necessidades. Parece uma vitrine. Pode estar relacionado ao que você diz e realmente não estimula a promoção dos atletas da base.
            Quanto aos bastidores não tenho como avaliar. Não sabia desta passagem do Gallo pela cbf. Sem dúvida, passagem que suja o nome de qualquer um. Mas o que ele fazia lá não fazia sozinho. Se veio para o Galo alguém trouxe, e o que ele faz não faz sozinho. Estas transferências bilionárias de atletas me parecem com as histórias da carochinha, não tem base na realidade, encobrem alguma coisa. Tem gente que acredita, mais é esquisito, como é muito esquisito este ‘escândalo’ do petrolão em que não há envolvimento até o pescoço de multinacionais, bancos, juizes, promotores ou um único funcionário das mais de 20 instituições federais de ficalização, tudo isto está mais para conto de fadas do que para aprimoramento institucional sério. Vou ficando,

            Abraços

      • José Eduardo Barata disse:

        LUCY LOBATO ,
        eu estou sempre atento aos comentários e
        quando percebo alguma referência ao que
        tenha postado , gosto de participar .
        A expressão “morde e assopra” foi por mim
        usada em um comentário , então , como um
        peixe atraído pela isca , me pronuncio .
        Mas , vai ser rápido :
        apenas para registrar que , desde sempre ,
        sou um ferrenho crítico no tocante ao vai
        e vem de contratações pelos nossos times.
        Mercado viciado , totalmente nas mãos de
        gente inescrupulosa .
        Lembro de uma postagem quando citei o
        Papa João Paulo II , que desancou clubes
        italianos que iniciaram essa farsa de super
        transações , em valores surreais .
        Definitivamente , NÃO É O FUTEBOL que
        move as entranhas desse mundo insano .
        Então , o que temos hoje é consequência
        desse mercado das trevas , que já levou
        à lona o tão querido esporte bretão .
        Para me posicionar , continuo a acreditar
        na nova gestão atleticana, imperfeita sim,
        mas que trata a questão financeira como
        prioritária e vital para salvar o glorioso
        Clube Atlético Mineiro da derrocada .

        • Lucy Lobato disse:

          Colendo José Eduardo Barata,
          Agradeço sempre as suas participações, pois elas agregam na evolução do meu pensamento racional e na prática do imperativo categórico.
          Obs: E não diga que eu, em apenas uma frase, quis propalar a ética kantiana.
          *risos*

  • Silvio T disse:

    Acho que a espanholização do futebol brasileiro já existe há um bom tempo e vai ficar cada vez mais sofisticada e restrita. Por exemplo, tem time aí que tem uma sorte danada em sorteio e, praticamente, só decide dentro de casa. E se estiver num dia ruim, o juiz logo anula um gol legítimo da chape ou acaba o jogo antes do Gabigol fazer o terceiro..rs. Assim é mais fácil ser tetra, penta, né Corinthians?.. kkkk

  • Helio Antonio Corrêa disse:

    GENTE
    Deixe eu meter a minha colher de pau nesse assunto.
    Tá, a diferença agora pelo que se diz, parece que será maior, mas ha quanto tempo determinados clubes recebem mais que os outros?
    Nos anos 90, eu me lembro do Perrelão , reclamar disso
    Inclusive era um dos argumentos que ele usava para fazer do nosso clube o balcão de negócios ., e vender todos os nossos melhores jogadores, inclusive muitos da base que nem conhecemos, com o passar do tempo, descobria-se que o ‘fulano’ tava na Europa, e que tinha sido da base celeste.

    Claro que com o passar dos tempos, se descobriu que era apenas um dos artificios dele para lesar o clube, mas ele ja falava nessa distancia que havia entre vários clubes de Rio e SP. , sobre os demais.

    Portanto, sem alarmismo, talvez aumente os valores para os dois (Fla e Corinthians), mas nada disso é novidade no mundo do nosso futebol não.

  • Pablo Oliveira disse:

    Bom dia!!
    Chico o texto ontem do nosso amiGalo Marcelo Alvarenga me fez refletir, mesmo depois de partidas horríveis do Elias onde claramente ele compromete todo time tem torcedor que está satisfeito com seu futebol.
    O mesmo vale para diretoria e comissão técnica mesmo após o empate com o fraco time do Vasco em casa e mesmo após uma derrota para um dos piores times do campeonato com a pior defesa onde não conseguimos fazer nenhum gol eles estão satisfeitos e a culpa foi da “sorte”.
    Enquanto diretoria, comissão técnica, e parte da torcida estiverem satisfeita com esse futebolzinho mequetreve que o time tá jogando não vamos a lugar nenhum.
    Enquanto parte da torcida achar que o Elias e cia tá jogando bem vamos continuar na fila do Brasileiro.
    Tá tranquilo, favorável e o time despencando na tabela, o nosso amiGalo Paulo Silva uma vez postou que o maior problema do Galo é o psicológico e eu concordo com ele.
    Temos um bom time é INADMISSÍVEL PERDER PARA O VITÓRIA AQUILO FOI UMA VERGONHA!! mas na cabeça dos jogadores ganhar ou perder tanto faz pois “tá tranquilo, tá favorável” pois não tem COBRANÇA!!!
    Essa comissão técnica é uns BANANAS E A DIRETORIA OMISSA!!!
    Pegar uma prainha, aguinha de coco, massagem, folguinha na terça, treino quarta a tarde para não acordar cedo, isso é o CÚMULO DO ABSURDO.
    Esse time, essa comissão técnica, essa diretoria, SÃO UM BANDO DE FROUXOS, UM BANDO DE BANANAS.
    A torcida tem que cobrar nas redes sociais, na porta da sede, na porta do CT, na mídia que também são um bando de FROUXOS não tem coragem de confrontar ninguém.
    Enfim 2018 já era e o planejamento para 2019 já está comprometido pois um time liderado por ESSE MONTE DE BANANAS, ESSE MONTE DE FROUXOS NÃO VAI A LUGAR NENHUM!!
    Passar bem!!

    • Guilherme Gonçalves Costa disse:

      Verdade absoluta, Pablo! Parabéns pelas palavras! Ano perdido do Atlético. Diretoria desfazendo de competições importantes da CONMEBOL, e insistindo com comissão técnica que já está a tempo suficiente no clube pra apresentar melhores resultados. E mesmo assim tá tudo muito bom, tá tudo muito bem e cornetar os erros agora é proibido. Querem que achemos normal jogar duas partidas contra dois adversários fraquíssimos, e não conseguir marcar um gol sequer. Eu vou tirar férias deste blog. Ficou chato vir aqui e escrever sempre as mesmas coisas, jogo após jogo. Voltarei em 2019, pra comentar sobre a eliminação na Sulamericana, que provavelmente será a única competição internacional que o Galo vai participar. Se não me engano o Galo foi o único clube brasileiro eliminado na primeira fase. Mas tá tudo muito bom, tá tudo muito bem. Vamos que vamos. Até 2019!

    • Armando de Almeida disse:

      100% de acordo. Assino embaixo integralmente.

  • Bernardo Montalvão disse:

    O problema é que lá na Espanha a diferença técnica entre os dois maiores e o restante é gritante, ainda assim há o famoso “ajeito” devido aos contratos milionários; enquanto aqui no Brasil os times fazem contratações de série B, o resto a cúpula garante na maior cara dura. O povo aceita tudo!

  • Paulo Cesar disse:

    Chico, isto somente acontecerá se os outros chamados grandes não se rebelarem. Corinthians e Flamengo têm lá sua força e influência. Mas o problema é quando outros times acabam fazendo o jogo deles. Vide o término do Clube dos 13 há alguns anos, influenciado por outros times, além da dupla protegida.

    Quem seria mais forte na negociação, caso, de um lado, ficassem a dupla, e de outro, Atletico, Cruzeiro, Grêmio, Inter, São Paulo, Palmeiras, Santos, Vasco, Botafogo, Fluminense. Conseguiriam fazer um campeonato somente com os dois? Na verdade, quem acabou fortalecendo a dupla foram, paradoxalmente, os clubes que acompanharam a “rebeldia”. E sabemos: galinha que acompanha pato…

    Para finalizar: imagine a força de negociação do quarteto “Mineiros + Gaúchos” negociando em bloco, sem rebeldia e traição…

  • Julio Cesar disse:

    A tal primeira liga parecia uma chance pra sair fora da CBF e evitar essa “espanholização”. Então seria o grande todo que é todo mundo menos Corintias e Flamengo, dizer pra Globo e demais patrocinadores que o tratamento é igual ou os dois disputariam campeonato contra os Macaés. Mas então a CBF chama fulano e beltrano pra uma conversa e estamos conversados.
    Me permita abordar outro assunto fora da pauta proposta. Que punição é essa da Conmebol, que transforma um placar 0X0 para 3X0, praticamente eliminando as chances de reversão? Que se elimine de uma vez o time que cometeu a irregularidade. Mas obrigar o jogo da volta com o time precisando fazer 4 gols sem levar nenhum pra se classificar ou fazer 3 tambem sem levar nenhum para levar pros penaltis ? É um contrassenso !

  • Raul Otávio da Silva Pereira disse:

    Acho que o Corinthians não chegou a esse nível, mas é fato que a administração recente do Flamengo botou ordem na casa. Está pagando as dívidas, e chega ao luxo (inimaginável anos atrás) de comprar jogadores caros no exterior – Vitinho, Everton Ribeiro, etc…

    Se se unir ao Corinthians para juntos defenderem seus interesses, mesmo que isso signifique detonar os demais clubes brasileiros, aí realmente vai ficar difícil. Podemos “amarrar as calças”, como diz meu amigo Paulão de Sete Lagoas, porquê o ferro será inevitável.

    Engraçado é ver que muita gente que defende os Estados Unidos com unhas e dentes e acha que só o que se faz lá é correto e bonito não se lembra que na NBA não existe essa disparidade financeira.

    Mais, os novos talentos são distribuídos igualmente – se não me engano, os melhores “drafts” são direcionados para clubes mais fracos. Busca-se o equilíbrio, e não o privilégio.

    Aqui mesmo no Brasil já se faz algo parecido com o rankeamento do jogadores que a Confederação de Vôlei faz, redistribuindo os jogadores de acordo com a nota de cada um. Qual é a dificuldade de se fazer isso no futebol ?

    • José Eduardo Barata disse:

      RAUL OTÁVIO ,
      tem que perguntar pra Globo .
      Pelo menos até o final de 2018
      aqueles bandidos lá ainda terão
      alguma força .
      Pro ano que vem …

      • Herminio disse:

        Interessante que o tal torneio rio-sp dava menos ibope do que a Copa do Nordeste.Como retaliazação acabaram com os regionais e mantiveram o nordeste depois de muita luta.
        Jogaram os times de Minas para o Centro Oeste e depois para o Sul.
        Nada deu certo.
        As cotas de TV já estão absurdamente desequilibradas.
        Há um grande interesse em manter os times do norte- nordeste como nanicos para os times de rio-sp não perderem os seus torcedores.
        Deveria sim melhorar as cotas; mas, imaginem se o norte – nordeste chegasse a ter 2 ou 3 times em condição de disputar títulos!
        O que lhes faltam são times competitivos ou seja dinheiro para isso.
        Uma boa alternativa seria a fusão Atlético-Cruzeiro e Grêmio-Inter.
        Parece impensável mas, basta imaginar uma receita de R$ 700 08 R$ 800 milhões/ano que isso traria.
        Do contrário MG e RS poderão ser o novo norte-nordeste no futuro.