Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

No vai e vem dos treinadores, os que duram mais no cargo dão mais retorno, salvo raras exceções

Mário Sérgio, que morreu na tragédia do voo da Chapecoense, foi o treinador demitido mais rápido desde 2003: nove dias, pelo Botafogo.

O Luiz Ibirité sugeriu reportagem bem interessante do Globoesporte.com sobre a permanente troca de treinadores dos clubes brasileiros. Não é à toa que os clubes que menos trocam se dão melhor ao longo do tempo. Atualmente Mano Menezes, bi-campeão da Copa do Brasil com o Cruzeiro é o mais longevo. O Atlético teve suas grandes conquistas com técnicos que duraram bastante como Cuca e Levir Culpi. Em 2016 o América fez a bobagem demitir Givanildo Oliveira com apenas cinco rodadas do Brasileiro da Série A, no momento que o time somanda três derrotas e dois empates. E não resolveu o problema já que o time foi rebaixado de forma vexatória naquele ano. Agora contrata o mesmo Givanildo para cinco jogos, quando deveria ser para, no mínimo, até o final de 2019, pensando num trabalho mais aprofundado.

A grande questão é acertar na contratação do treinador certo, pois aí não haverá necessidade de mudança durante um campeonato, mesmo quando o time passar por momentos ruins. É o caso do Cruzeiro com Mano, Grêmio com Renato Gaúcho, Palmeiras com Felipão, Cuca no Santos e agora com Levir no Galo, para ficar apenas nestes exemplos. São profissionais consagrados, capazes de aguentar os trancos e solavancos após derrotas e empates que não descem bem na goela da torcida e da imprensa.

Confira a reportagem sugerida pelo Luiz:

* http://interativos.globoesporte.globo.com/futebol/especial/rotatividade-dos-tecnicos


Deixe uma resposta para Alisson Sol Cancelar resposta

Comentários:
4
  • Geraldo Magalhães disse:

    Futebol é jogado e no Brasil, o técnico tem que estar no lugar certo na hora certa!

  • Alisson Sol disse:

    O problema do Brasil é que você mistura 500 variáveis, escolhe uma conveniente e aponta: esta tem o mérito ou a culpa…

    O trabalho de um treinador que passa mais de um ano no clube, participa de contratações e dispensas, assumindo o clube realmente o consulta nestes casos, tem de ter uma análise. Outra análises tem de ser feita para o trabalho de um Givanildo. Ele chega no América e não vai escolher jogador algum. O time já está na zona do rebaixamento, e sua missão é “tentar a salvação”. Os jogadores sabem que a continuidade deles e do treinador não é garantida… Comparar um trabalho destes com, por exemplo, o trabalho do Mano no Cruzeiro, chega e ser covardia.

    Eu insisto em que, feitos os cálculos, a permanência do treinador é rentável. Vai acompanhar a base. Vai revelar jogadores. Vai dispensar os que “causam problemas”. Só as dispensas feitas pelo Levir Culpi, que para mim é o melhor técnico antes do jogo iniciar, já foram fundamentais em suas passagens pelo Cruzeiro e Atlético-MG. Nem precisava ter revelado ninguém.

  • Luiz Ibirité disse:

    Grande Chico, 1º obrigado, 2º o PABLO DE OLIVEIRA aqui abaixo discorda, como é bom discordar, e eu concordo com ele sobre o futebol de resultados e tb discordo dele sobre os números, pois os números mostram que os títulos só vem com tempo de trabalho, e vc deu uma esmiuçada boa com relação a escolha, escolhas que sempre sao muito interessantes, pois o clube contrata começa a dar certo, sao elogiados como promissores por todos (imprensa, clube, torcida) de repente vem o q o PABLO DE OLIVEIRA falou, o resultado, ai ja sabemos no que dá, então acho que é preciso mudar a filosofia de quem comanda, pois temos exemplos ai de dirigentes q mantiveram suas convicções e sao lembrados até hj pelo seu tempo de mandato, nao vou longe não, Dr. Gilvan e o kalil, abraços!

  • Pablo de Oliveira disse:

    Chico futebol aqui no Brasil é resultado, por isso os que ficam mais tempo no cargo é justamente porquê estão dando resultado e ganhando títulos, podemos pegar o Grêmio e o Cruzeiro como exemplos.
    Os resultados fizeram os técnicos ficarem muito tempo e não contrário.
    Discordo quando se fala que para obter bons resultados o técnico tem que ficar bastante tempo no clube, acho justamente o contrário para ficar muito tempo no clube ele tem que conseguir os resultados.