Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Nessa época, jogadores sem qualidade, boêmios e enganadores com os seus empresários competentes deitam e rolam

Imagem: soderbi.com.br

Todo início de ano a avaliação do futuro dos nossos clubes na temporada que se inicia é semelhante. No afã de motivar os seus torcedores os departamentos de marketing capricham e exageram nas letras, tintas e cores para dizer que os fulanos e beltranos contratados são espetaculares e que resolverão os problemas das respectivas posições. Ultimamente estão chegando ao ridículo de usar o photoshop para montar foto com a cara de um contratado com a camisa do clube, até comemorando gol. Às vezes o sujeito não sabe ainda nem a cor da camisa do time.

Boa parte da imprensa vai no embalo e participa dessa Ópera-bufa, vendendo ilusões, mentindo para o torcedor, elogiando determinados contratados sem nem vê-los jogar ou saber se estão bem fisicamente, se ainda têm energia e motivação para jogar futebol.

Manchetes em letras garrafais e gritos aos microfones alardeiam: “chegou mais um reforço na Cidade do Galo … na Toca da Raposa … no Lanna Drumond…”

Quando os campeonatos começam e a bola rola pra valer a frustração é gigante na maioria ou totalidade dos casos. Jogadores sem qualidade técnica ou física, ex-jogadores em atividade, boêmios e enganadores com os seus empresários competentes deitam e rolam. Comem, dormem e ganham um bom dinheiro por uma ou mais temporadas sem justificar os investimentos, que não são poucos.

Vão embora com os bolsos cheios e rapidamente são esquecidos porque na virada do ano outros estão chegando, a roda continua girando e os prejuízos ficam com os clubes, dirigidos em incontáveis casos por irresponsáveis, incompetentes e aproveitadores. Bem ou mal intencionados, estes cartolas também vão embora, deixando os rabos de foguete para trás, com a omissão ou cumplicidade de grande parte da imprensa.

Não é à toa que a cada ano menos gente está indo aos estádios ou se interessando como antes pelo time para o qual torce.


Deixe uma resposta para Renato César Cancelar resposta

Comentários:
10
  • Carlos Henrique disse:

    Eu nao acho que o Galo contratou apostas.
    Aposta foi para min o Guga.
    deu certo o Emerson que esta na seleçao.
    sera que o GuGa vai no mesmo caminho tomara.
    Vinicius ja tem 27 anos jogador polemico.
    ja se envolveu em confusao.
    Fez boa campanha no Bahea onde fez 13 gols para um meia.
    parece ter personalidade
    é oque parece na apresentaçao.
    Jair é outra aposta como Guga.
    Bolt nao é aposta surgiu bem no Fluminense.
    ficou como Bernard anos na russia 28 anos nao é aposta.

  • J.B.CRUZ disse:

    CARO CHICO MAIA:
    Mais uma vez rendo-me ao comentário de um dos remanescentes da Crônica Esportiva dos áureos tempos, sobre este arremedo em que se transformou o futebol Espetáculo, Eletrizante e de Amor a Camisa….
    Não temos mais Ídolos, Heróis e Gênios do futebol iguais aos que embalavam nossos sonhos com jogadas mirabolantes…
    Para Quem viu Tostão,Pelé, Garrincha, Nilton Santos, Ademir da Guia, Falcão, Zico, Reinaldo, Luizinho, Procópio, Nelinho e mais uma centena de Verdadeiros Jogadores de Futebol nas décadas de 50,60,70 e até meados de 80, desfilar nos gramados um futebol de primeira linha; e que se vê no futebol de hoje , amarrado, retrancado, jogadores com medo da bola, técnicos medrosos com esquemas defensivos e retrancados com medo de perder o emprego,; sente realmente que um dos melhores entretenimentos que tínhamos para aliviar a tensão de uma vida perigosa que levamos atualmente;
    vemos com certa apreensão que o futuro do futebol, será mais um retrato na parede de nossas vidas,,,
    Antes vivíamos a VIDA; hoje contamos dias…
    .

    • Rodrigo Galodoido disse:

      Nostálgico, mas justo comentário. Eu não consigo mais gostar como antes. Desde 2015 não vou ao estádio. E não pretendo voltar a frequentar. Pode ser, um dia, uma ida, pra ver se dá alguma sensação. Conseguiram acabar até com o futebol. Tiraram a graça do futebol. Começou no fim dos anos 80. Até que demorou. Globo, Ricardo Teixeira, João Havelange, Eurico Miranda, Traffic, Hicks Muse, Kia Joorabchian, árbitros tipo Simon, Edílson Pereira de Carvalho e Marcio Resende, empresários, torcidas organizadas, Conmebol, CBF, FIFA, infindáveis programas de esporte 24h no ar, 10 comentaristas por canal (analisando cada lance, por 15 minutos, nas mesas redondas), excesso de sensacionalismo e polêmicas a cada rodada, diretor de futebol virando sonho de consumo de torcida, torcedores discutindo arrecadação, péssimos e excessivos jogos da sele…ops, do time da CBF (eu não assisto nem copa desde 2006), ouvir o Tite, Roger Machado, Neto (comentarista), Neymar é ídolo (como, de quem?)… Copa do Mundo ridícula em 2014, só fraudes nos estádios, Mineirão virando estádio da Minas Arena, muito caro e com cara de franquia FIFA… Eu acho que tudo por aqui começou a ruir com Ricardo Teixeira no lugar do Nabi Abi Chedid, trocando Carlos Alberto Silva por Lazaroni, que levou pra Copa 90 os craques Paulo Sérgio e Bismarck, o super goleiro Acácio… pra sermos tetra nos pênaltis, em 94, com Parreira na retranca e Romário dono do time.
      Depois de alguns lampejos, de alguns craques como R10, R9, muita maracutaia como as quedas e voltas do Fluminense, as tramóias de Eurico e Caixa D`Água, safras de pseudo craques como Robinho, Kaká, Diego, Ganso, o futebol mundial e o brasileiro, têm como um grande astro… o craque Neymar. Um anti-herói de mão cheia. Um idiota perfeito. Egoísta ao extremo. Chega!

  • Eduardo Silva disse:

    Chico, boa tarde,

    Acredito que encontrar jogador jovem, bom e barato é mais difícil que achar uma agulha no palheiro, dai que a maioria das contratações são mesmo apostas dos clubes.
    Primeiro que as chamadas “revelações” já são vendidas aos 18, 19 anos pro mercado europeu, como últimos exemplos o Vinicius Jr e Paquetá do Framengo, que pouco jogaram no time principal.

    Agora sobre a montagem do elenco, o treinador é quem deve dar as coordenadas ao diretor de futebol e ao presidente do clube. O cara tem que garimpar no mercado aqueles jogadores que irão se encaixar em sua proposta de jogo, dai a sua responsabilidade é muito grande no início de cada temporada… outra questão é a capacidade financeira do clube de ir as compras…

    No time de Vespasiano vejo que de novo, novamente, vieram somente “apostas” pra esse ano de 2019! No meu modo de vista, como diria o filosofo, a diretoria perdeu uma boa oportunidade de dar uma saneada no elenco, fazendo umas catiras com jogadores que a torcida pegou no pé o ANO INTEIRO!!
    Deveriam ter negociado o Patrick, Ricardo Oliveira, Luan, Elias e até o Cazares ou alguém nesse mundo acha que esse equatoriano vai acordar e ter uma regularidade esse ano??? também trouxeram o periquito, papagaio, sei lá, que o Parmeras vai usar o Atlético como vitrine e depois se der certo, tira do clube no meio do ano e vende igual fez com o calopsita Roger Guedes, esse povo num aprende!

    O Cruzeiro com a venda do Arrascateta, teve um alivio de caixa e conseguiu trazer Rodriguinho, Marquinhos Gabriel, Jadson, Orejuela, indicações pontuais que podem fortalecer o elenco que está equilibrado! E o melhor é que sairam o Bruno Silva, Ezequiel, Sobis e o Manoel, aliviando a folha de pagto.

    O Mequinha é uma incógnita pois será que esse elenco vai dar liga? será que o Givanildo vai conseguir subir o time pra série A outra vez? são mais incertezas do que certezas no CT Lanna Drumond.

    Esse ano de 2019 acho que vai repetir o ano passado: o time azul celeste beliscando um rural e uma copa, pra surpresa do eixo do mal do rio-s.paulo, os torcedores comemorando mais um título, o time de Vespasiano achando normal as eliminações e os torcedores se preocupando com benecy, com ItairMito, com o Fubá, com o raposão e o Mequinha lutando pra subir pra série A…

    Quem viver, verá!

  • Raul Otávio da Silva Pereira disse:

    Chico, acho que precisamos relativizar essa situação que, como você disse, se repete todo início de ano.

    Há duas interpretações possíveis:

    1 – Os clubes se desfazem (seja por deficiência técnica, seja por necessidade de economia ou por uma valorização do atleta no mercado) de jogadores que fizeram parte do time no ano anterior. Logicamente, a reposição é necessária e por isso o mercado se aquece, numa ciranda maluca. Isso está acontecendo claramente com o Cabuloso, com o Mineiro e com várias outras equipes. Como já sabemos, nem sempre dá certo, mas não existe fórmula mágica para saber se vai vingar ou não cada reformulação de elenco, a cada início de ano.

    2 – Os jogadores estão em seu direito de tentar ganhar um salário maior e até participação na venda/compra, etc. Para isso tem seus empresários, regiamente pagos e que miram cada possibilidade de centavos adicionais como lucro ou, mal comparando, com “dividendos” de um ativo que se deprecia e chega a um valor próximo de zero em no máximo 15 anos. Nem que para isso sejam necessárias as trairagens (e tem uma famosa em MInas Gerais esse ano) ou outros comportamentos pouco éticos.

    (O Cabuloso conseguiu a duras penas segurar o time campeão brasileiro em 2013 para o ano seguinte, mas ao final de 2014, já bicampeão, o desmanche foi inevitável. Não tinha como segurar.)

    É claro que nós, mais “erados”, tínhamos saudade do tempo em que podíamos recitar a escalação dos times de cor, uma vez que os mesmos atravessavam anos com praticamente a mesma formação. Mas isso não é mais possível. Sempre tem alguém querendo ganhar mais, sempre tem algum time mais forte financeiramente que busca no mercado atletas que se valorizaram em outras equipes, sempre tem um perna de pau (e aqui em Minas também tem outro caso no Cabuloso; aquele jogador que veio do Botafogo no ano passado) que fazem uma única boa temporada em algum clube e se mantém valorizados no mercado por anos simplesmente por conta do “recall” que aquela única boa temporada carrega no imaginário dos eventuais contratantes.

    Paciência. “Amor à camisa”, se é que algum dia realmente existiu, é para poucos. É uma mentira tão grande como “por só a cabecinha”. Pouquíssimos – dá para contar nos dedos – atletas mantém isso como um valor pessoal, um traço de personalidade (Rogério Ceni, Ademir da Guia…)

    Me lembro que, quando Roberto Dinamite deu errado na Europa, ele quase foi parar no Flamengo. E podemos afirmar com certeza que ele é vascaíno roxo.
    Reinaldo, Cerezzo, Clebão, Luisinho e Paulo Isidoro jogaram no Cruzeiro. Tenho certeza que todos esses são mineiristas ferrenhos, mas jogaram no adversário.
    Raul, quando brigou com o Cruzeiro, quase foi parar no Atlético. Procópio zanzou pelos dois durante décadas, seja como jogador ou treinador. Nelinho foi parar no Atlético e cansou de detonar o Cabuloso com seus gols de falta.
    Edmundo jogou no Flamengo.

    São alguns exemplos. Tem centenas deles.

  • Raws disse:

    Além da culpa capital dos dirigentes que contratam os “bondes”, o torcedor também é culpado por se entusiasmar com tais contratações. Depois ninguém reconhece a culpa.
    Espero que não apareçam outros” Ermersons Conceição” pois aí nós não iremos “guentáaaa”

  • Renato César disse:

    O texto pronto serve para quase todas as janelas historicamente. Mas acho que, nesta atual, não cai muito bem.

    Pelo que tenho ficado sabendo, os clubes estão mais cautelosos. Até agora só o Galo investiu em contratação para trazer o Igor Rabello. E uma ótima investida, diga-se de passagem. Talvez os celestes gastem grana no Rodriguinho. Entre salários, luvas e investimento, seriam talvez mais de R$ 60 milhões por 3 anos de contrato. Aí eu já acho que realmente não compensa

    Mas, de forma geral, todos contrataram jogadores com bons números e sem gastar muito dinheiro inicialmente.

    Para variar, tenho boa expectativa em relação ao elenco montado pelo Galo: Victor; Emerson, Rabello, Réver, Fábio Santos; Blanco; Elias, Luan, Cazares; Chará e Ricardo Oliveira. Banco com Guga, Maidana, Mancini, Zé Welison, Adilson, Jair, Terans, Vinícius, Maicon e Papagaio. Falta o lateral esquerdo reserva e o atacante titular.

  • Rodrigo Galodoido disse:

    Exatamente, Chico Maia. O futebol está se tornando, cada vez mais, uma mesmice. Sempre a mesma ladainha. Só aumenta a incompetência de dirigentes, treinadores e jogadores. Percebo que os profissionais da preparação física, fisiologia, departamento médico, assessoria de imprensa e diretoria jurídica são os grandes destaques do clube. Está uma porcaria danada. E não parece que vai mudar. É daí pra pior.

  • Alisson Sol disse:

    E os contratos? Qual a transparência?
    Alguém explica o contrato com o cone de mais de 30 anos, que já deu até matéria como o “pesadelo de R$83 milhões“?
    Enquanto isto, até quando foi renovado o contrato do Gabriel Brazão, que é goleiro convocado para a seleção e tem menos de 20 anos?
    O dia em que os clubes virarem empresas, alguém vai ter uma dor de cabeça danada explicando tais contratos em que certamente “alguma parte do dinheiro que sai, deve fazer uma longa curva e voltar ao bolso de alguém…”

  • Antonio da Silva disse:

    Acho que este ano o Cru Cru contratou melhor. Não vem jogador bom para o ataque do Galo e quando vem, o dono quer vender rapidinho.