Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

São Paulo levou mais cartolas e cornetas do que jogadores para assistir a derrota na Argentina pela Libertadores

Guinãzu, 40 anos de idade, carrasco do São Paulo na Libertadores de 2010, jogando pelo Internacional, voltou a se destacar contra o time paulista na vitória de 2 a 0, quarta-feira.

Fala-se muito que o futebol está cada vez mais caro e é verdade. Porém, o elevado custo não é por causa apenas do que deveria ser, que é a qualidade do espetáculo, a qualidade dos atletas e demais profissionais envolvidos. A cartolagem e cornetas inúteis aumentam em muito, desnecessariamente estes valores.
A imprensa raramente entra neste importante tipo de assunto. O torcedor da maioria dos grandes e médios clubes nem sonha que além das mordomias para cartolas e cornetas, há funcionários, aspones demais empregados, com ótimos salários em todos os muitos departamentos inventados para abrigar apadrinhados das cúpulas. É o jogo político, que garante a quase perpetuação de muita gente no poder dos clubes, federações e CBF. E o torcedor banca tudo.
Essa reportagem da Folha de S. Paulo e Globoesporte.com foi publicada antes da derrota do São Paulo 2 a 0 para o Talleres, em Córdoba, em que o veterano Pablo Guiñazú, mostrou a velha garra e foi muito importante para a vitória:

* “São Paulo leva mais conselheiros que jogadores para partida na Argentina – Presidente do clube convidou cerca de 25 conselheiros para viagem do time”
O presidente do São Paulo, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, convidou cerca de 25 conselheiros do clube para a viagem a Córdoba, na Argentina, onde o time perdeu nesta quarta-feira (6) para o Talleres, por 2 a 0, pela segunda fase da Libertadores. As informações são do site globoesporte.com.
O número de conselheiros no voo é próximo ao de jogadores relacionados para a partida. No total, 22 atletas estavam no voo para a Argentina.

“Tem necessidade de levar 25 cabeças para assistir um jogo? Na minha época, os diretores só apareciam quando perdia. O presidente tem que ir, no máximo três diretores. Estou chutando alto. Agora, 25. É uma vergonha”, afirmou o ex-jogador Denilson hoje comentarista na Band.

Até conselheiros da oposição foram convidados pelo mandatário são-paulino. Douglas Schwartzm ann, que fez campanha nas últimas eleições para o adversário de Leco, José Eduardo Mesquita Pimenta, foi um dos que aproveitaram a carona em avião fretado pelo clube.

Em 2017, Schwartzmann chegou a fazer críticas pelo Twitter em relação ao costume do presidente em ceder espaço a membros do conselho no avião que leva a equipe a jogos fora de casa, apelidando a prática de “Aeroleco”.

Schwartzmann admitiu ter pego a carona para a Argentina, mas afirmou que todas as demais despesas no exterior estão sendo pagas por ele.

O São Paulo justifica o episódio dizendo que havia espaço no avião e que houve a ideia de convidar membros do Conselho Deliberativo.

https://www1.folha.uol.com.br/ esporte/2019/02/sao-paulo- leva-mais-conselheiros-que- jogadores-para-partida-na- argentina.shtml?utm_source= whatsapp&utm_medium=social& utm_campaign=compwa


Deixe uma resposta para Julio Cesar Cancelar resposta

Comentários:
5
  • Bernardo Montalvão disse:

    Ontem no noticiário, 99% do tempo dedicado a tragédia no Ninho do Urubu, 1% ao tiroteio em Santa Tereza no Rio. que vitimou 13 pessoas. Ainda assim, todas inclusive ex atletas isentando a instituição de dar continuidade ao que foi condenado pela segurança pública. Aliás, todas as tragédias ocorrem pela teimosia de uns que não respeitam os laudos e o pior de tudo, com a justiça e o poder público coniventes. Terra sem lei, por isso as cidades perderam a segurança e sua planta original por construções ilegais.
    Mas complementando o texto do Chico em relação ao São Paulo, um pequeno pitaco; na foto de apresentação de nova contratação do Cru cru o atleta está ladeado por seis cartolas/empresário.
    A mentalidade e as últimas contratações do Galo se assemelham as do São Paulo, não importa se o cara é bom sendo novo, contrata a aposta que na maioria das vezes não vinga. Pablo no São Paulo, no Galo Wanderley (gol de costas), Clayton, Denilson, etc. As contratações pontuais ou aquele que chega pra ser titular tem dado mais certo.

  • Julio Cesar disse:

    No Brasil é assim…17 Juca Kfouri 08/02/2019 16:02 Compartilhe Imprimir Comunicar erro Construções são feitas sem autorização porque os que as autorizam, subornam. Barragens, pontes, viadutos, edifícios e até ciclovias são construídas com material de segunda e ninguém se responsabiliza pela manutenção. Hidrantes não têm água. O incêndio do patrimônio histórico é esquecido tão logo outro sobrevenha. Nós, os privilegiados, preferimos carros blindados e condomínios fechados à inclusão dos excluídos. Nossos filhos e netos vão para escola particular e a pública é sucateada. Temos os hospitais de primeira e as filas intermináveis na saúde pública para ralé. Achamos que armar a popu… – Veja mais em https://blogdojuca.uol.com.br/2019/02/no-brasil-e-assim/?cmpid=copiaecola

  • Julio Cesar disse:

    Não contem pro Thiago Neves sobre a tragedia no centro do treinamento do Flamengo !!!!
    Sabe-se lá o que ele pode postar !!!

  • Horacio Duarte disse:

    Estou re-enviando.

    Assisti a parte do jogo do são paulo e talheres. O time argentino é muito fraco e o jogo foi muito ruim. O gol do talheres foi meio na sorte, o time não tinha jogadas efetivas, são paulo estava melhor. Achei que o são paulo perdeu o rumo depois do gol. Quando o Pablo perdeu um gol em uma batida de falta desliguei e fui dormir. Não vi a expulsão e nem o segundo gol.

    O maior problema do são paulo não é o aerocartola, é o tal do ‘investimento em jogadores’ e o que cada um entende por isto. É, depois do flamengo e palmeiras, o time que mais gastou com contratações. Elenco milionário nunca ganhou nada, aqui no Galo isto só trouxe dívidas, pro Galo, o lucro é sempre dos ‘investidores’ e dos esquemas obscuros destas contrações milionárias.

    Com a obrigação de colocar no time cracks, jogadores caros, jogadores cascudos, e outras baboseiras, técnicos como o Jardini não conseguem armar um time consistente, só se der sorte. Se tivessem ganho hoje não teria uma única linha sobre o aeroleco mas uma babação em cima do expressivo resultado.

    Estes escândalos desportivos são só para fugir do ponto central que são o apoio da imprensa a contratações ridículas. Um apoio aos ‘investimentos’ quando na realidade são apostas milionárias em cassino. Para eles isto rende manchetes, bastidores ou fofocas. Futebol nada.

    A incapacidade de prever a forma de jogar e a qualidade do Danúbio, que me pareceu até mejor que o talheres da argentina, me desculpe Chico, me deixou ainda mais decepcionado com a imprensa. Falta foco no futebol. Faltou mostrar como joga e as possibilidades do adversário, descobri que tudo que falaram eram suposições. Balelas.

  • Horacio Duarte disse:

    Assisti a parte do jogo do são paulo e talheres. O time argentino é muito fraco e o jogo foi muito ruim. O gol do talheres foi meio na sorte, o time não tinha jogadas efetivas, são paulo estava melhor. Achei que o são paulo perdeu o rumo depois do gol. Quando o Pablo perdeu um gol em uma batida de falta desliguei e fui dormir. Não vi a expulsão e nem o segundo gol.

    O maior problema do são paulo não é o aerocartola, é o tal do ‘investimento em jogadores’ e o que cada um entende por isto. É, depois do flamengo e palmeiras, o time que mais gastou com contratações. Elenco milionário nunca ganhou nada, aqui no Galo isto só trouxe dívidas, pro Galo, o lucro é sempre dos ‘investidores’ e dos esquemas obscuros destas contrações milionárias.

    Com a obrigação de colocar no time cracks, jogadores caros, jogadores cascudos, e outras baboseiras, técnicos como o Jardini não conseguem armar um time consistente, só se der sorte. Se tivessem ganho hoje não teria uma única linha sobre o aeroleco mas uma babação em cima do expressivo resultado.

    Estes escândalos desportivos são só para fugir do ponto central que são o apoio da imprensa a contratações ridículas. Um apoio aos ‘investimentos’ quando na realidade são apostas milionárias em cassino. Para eles isto rende manchetes, bastidores ou fofocas. Futebol nada.

    A incapacidade de prever a forma de jogar e a qualidade do Danúbio, que me pareceu até mejor que o talheres da argentina, me desculpe Chico, me deixou ainda mais decepcionado com a imprensa. Falta foco no futebol. Faltou mostrar como joga e as possibilidades do adversário, descobri que tudo que falaram eram suposições. Balelas.