Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Na raça Cruzeiro acua o São Paulo e busca o empate no Pacaembu

O jogo foi muito amarrado, com muitas paralisações e demora por causa do VAR, com direito a pressão abusiva dos jogadores de ambos os times sobre o árbitro. O Cruzeiro mandava no jogo até os 14 minutos, quando tomou o gol do Alexandre Pato. O equilíbrio passou a prevalecer até o fim do primeiro tempo. No segundo a pressão foi total cruzeirense até o empate, aos 23, na perfeita cobrança de falta do Thiago Neves. A principal virtude do time do Mano Menezes esta tarde no Pacaembu foi a vontade. Correu muito.

Ruim mesmo foi o público, de 7.853 pagantes, 8.517 presentes e renda de R$ 297.639,00. Para os altíssimos salários de jogadores, comissões técnicas e quadros diretivos, uma merreca, o que torna os clubes cada vez mais dependentes das verbas da televisão.


Deixe uma resposta para Alisson Sol Cancelar resposta

Comentários:
10
  • Raws disse:

    https://twitter.com/otempo/status/1135643604066734086?s=19
    “Ele não presta mais é meu amigo”.
    Partindo do TN, em nada me surpreende. Apropriado seria esse pouco cérebro, esperar o desenrolar dos fatos para dar o apoio.

  • Leonardo Fox disse:

    Pela escrita do jogo o resultado não foi bom para o Cru Cru. O São Paulo dominou o início do jogo, mas sem perigos de gols, já o Cru Cru dominou a partida quase inteira perdeu muitos gols e poderia ter vencido o jogo. O que se viu mesmo foi o tal do “barbantinho”, o individualismo, cada um querendo resolver o problema em detrimento do coletivo. Os jogadores dão toda pinta de que não vive um ambiente saudável é tanto que Sassá saiu cuspindo fogo pelas ventas contra David, M. Gabriel e Egídio por não lhe passarem a bola. Melhor jogador do São Paulo: o goleiro.

  • Claytinho do Nova Vista - BH ( Hexa-Campeão !!! ) disse:

    O problema no Cruzeiro e de grande parte da Torcida, é “querer acreditar” que o time está bem.
    Muitos se empolgaram com as partidas do início do ano ( Campeonato Mineiro e fase classificatória da Libertadores ), que não podem servir de nenhum parâmetro. Aí veio a realidade do Brasileirão e sabe-se lá com os problemas internos e o time mostrou sua cara.
    Então ontem, o time conseguiu no máximo empatar com o São Paulo, que não é nem de longe aquele temido São Paulo que sempre foi, que perdeu em casa esses dias para o Bahia e deu adeus à Copa do Brasil e o Mano acha que o “Cruzeiro voltou a ser Cruzeiro”…
    Mas qual Cruzeiro Mano ?? O dos dois anos anteriores ?? Ou o do início desse ano ??
    E o ex-jogador em atividade ?? Não vai marcar gol em nenhum time grande mais ??
    Nossa luta esse ano é contra a degola, isso sim.

  • TONICO disse:

    Jogo foi fraco porque o São Paulo está fraco. Não sei se o Cuca vai terminar o ano lá. Acho que ele foi supervalorizado após a conquista da Libertadores com o Galo em 2013. Aquele time tinha uma sinergia muito grande entre o próprio time e também com a torcida. Não sei se era o Cuca que fazia o time ir para cima. Acho que era esta sinergia que havia, somada à magia de um jogador: Ronaldinho Gaúcho. A confiança que o time tinha nas vitórias e o medo que os adversários tinham de derrota, faziam os resultados acontecerem, principalmente em casa. Percebam que o auge da carreira do Cuca foi 2012/2013 no Galo. Este time do São Paulo vai penar bastante ainda para entrar nos trilhos. Mesmo assim, quase que o São Paulo vence. Parece que houve uma penalidade não marcada para eles e uma irregularidade na cobrança de falta (em relação ao posicionamento dos jogadores celestes). A bola que bateu na mão do são-paulino dentro área mostrou duas curiosidades: esta matéria do Fantástico tirou mesmo a força de bastidores dos celestes já que, em antes disto, o juiz de campo seguiria a orientação do Héber Roberto Lopes e marcaria pênalti; VAR precisa de muitos ajustes, ao analisar este lance ele só poderia decidir entre pênalti ou tiro de meta (mesmo vendo que houve o toque, pela norma ele não poderia dar escanteio). Esta última curiosidade, inclusive, fez a partida entre Botafogo e Palmeiras ser suspensa: juiz desconsiderou a norma para utilização do VAR e o jogo deverá ser anulado.

    • Alisson Sol disse:

      Concordo com a excelente observação que pode passar desapercebida: Cuca ainda está vivendo da “Libertadores do Ronaldinho e do Vítor”. Até quando? Deve ser uma simpatia em pessoa, pois o Paulo Autuori tem dois títulos da Libertadores com participação tática muito mais expressiva, e a imprensa o avalia com olhos totalmente diferentes das avaliações feitas em relação ao trabalho do Cuca.

      Escutei, e agora não lembro onde, que em Portugal o áudio do VAR é público. Isto poderia melhorar a consistência das atuações e interações entre juízes e auxiliares. Você citou o mesmo lance que comentei anteriormente, e que geraria uma interação absurda:
      Auxiliar: _Juiz, parece que a bola tocou na mão do defensor.
      Juiz: Vixe! Mas agora já dei tiro de meta. Confirma se isto ocorreu, pois do contrário nem posso dar escanteio!

      A partida do Palmeiras está com decisão pendente. O certo é realmente anular a partida. Mas vão fazer o que? Refazer o jogo? Dar os pontos para o Botafogo? Para evitar a complicação, acho que vão “achar uma interpretação” que mantenha o resultado. Mas o certo seria mesmo refazer a partida, do mesmo modo que ocorreu em 2005 devido ao escândalo da Máfia do Apito.

      • TONICO disse:

        O estilo “Galo Doido”, de futebol arte do Cuca, só deu certo após a chegada do Ronaldinho e enquanto ele quis jogar. Se o Fluminense hoje achar um Ronaldinho versão 2012/2013, Fernando Diniz será o novo Cuca. Tenho para mim que ele foi supervalorizado naquela oportunidade. De lá para cá, foram 5 anos e meio, 1 título e nenhum time jogando futebol encantador. Quanto ao VAR, lembro que o vice-presidente do Galo foi contra justamente em função da forma de utilização: não seria permitido acesso às imagens, à comunicação entre os árbitros e nem à sala do VAR. Ou seja, se houver um diretor da CBF lá da sala dele entrando na linha e determinando que o árbitro de campo tome certa decisão, ninguém ficará sabendo. Também existem vários conflitos nas normas para utilização: a bola desvia no zagueiro, mas o juiz deu tiro de meta e não pode marcar escanteio mesmo tendo visto no vídeo o desvio; se houve um lance de falta na entrada da área passível de punição com cartão amarelo que o juiz não viu, ele não pode marcar nem vendo no vídeo, porque o VAR só vale para expulsão; entre outros. Não adianta existir tecnologia se não for para utilizar da maneira correta, com regras bem definidas. Sobre Botafogo x Palmeiras, acho que estão esperando um pouco para ver o desenrolar. Se o Palmeiras abrir muito na frente, vão marcar outro jogo. Se tropeçar, vão validar o resultado. A decisão não será tomada pelo aspecto técnico, mas pelo político.

  • Amaury Alkimim - Montes Claros disse:

    Chico e demais, BOM DIA! Valeu, Cruzeirão! Foram muitas chances de gols desperdiçadas, mas, antes lamber do que cuspir. Agora é jogar contra o Fluminense como se fosse contra o Liverpool ou Barcelona, com todo o afinco e concentração. Mano, você é top, mas por que você entrou com o Cabral? Ele não pode entrar com o Henrique pq os dois são muito lentos e não marcam mais como o futebol de hoje requer. O Cabral pode até jogar em alguns jogos, mas ao lado de um dos Lucas (que são novos e marcam mais). Aliás, o Cruzeirão está cheio de jogadores com idade avançada.Mas está bom.

  • Alisson Sol disse:

    Difícil até comentar. O goleiro do SP foi eleito o craque do jogo, até com razão. Vamos dar um desconto para a chuva, que torna tudo mais difícil. E o Cruzeiro teve alguns desfalques. Mas, apesar disto tudo, este era jogo para vencer, contra um dos piores times do São Paulo em sua história.

    Este Brasileiro 2019 está tendo jogos de Série A com qualidade de Série B, tornando o futebol brasileiro ainda mais difícil de assistir. Agora, com as paradas do VAR está realmente um “espetáculo”. Se em casa, com o replay, você vê a burrada que o juiz fez e entende a paralisação, no campo de ser ridículo. Um ou dois minutos esperando o juiz decidir se vai ou não dar uma penalidade. Hoje, chegou-se a um absurdo. No lance de um chute do Cruzeiro, a bola bate na mão do jogador do SP. Podia até interpretar que não foi penalidade. Mas, no caso, seria um claro escanteio. Mas como o juiz deu tiro-de-meta, estava revendo o que? Os próprios comentaristas ficavam ironizando que, se não desse penalti, não podia mais dar escanteio, já que não existe revisão de VAR para tiro-de-meta.

  • Guilherme Gonçalves Costa disse:

    Nuuuuuu!!! Que jogão, hein??? Kkkkkkk. Conseguiu arrancar um empate. Cruz credo!!! Kkkkkk timinho feio, sô!

  • J.B.CRUZ disse:

    Estamos Começando a Sair da ”CRISE” ..Ótimo Resultado Levando em Consideração a Semana Terrível que Passamos Dentro e f ora de campo….
    GIGANTES Também tem seus dias em que tudo que faz não dá certo..
    Mas é só Questão de Tempo..Voltamos ao Caminho das Conquistas…..

    CRUZEIRO SEMPRE !!..