Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Internacional parecia um time argentino no Mineirão e venceu como tal

twitter.com/SCInternacional

O primeiro tempo foi muito ruim, o que provocou este comentário do ótimoSérgio Xavier Filho, do Sportv, gaúcho, inclusive: @sxavierfilho “Fazendo uma prece forte para que o jogo do Mineirão melhore. Tecnicamente, um horror. Cruzeiro e Inter trocando jabs desconjuntados. Os dois podem muito mais”.

O Inter tinhoso, tocando a bola, trocando passes, indo com calma ao ataque, se defendendo com perfeição, sem engolir a isca do Mano Menezes, cujo esquema de jogo não tinha oportunidade de encaixar os contra ataques que já funcionaram tão bem. O jogo melhorou um pouco no segundo tempo, mas o Inter manteve seu ritmo e Cruzeiro continuou desarrumado, bem definido pelo Alexandre Simões, do Hoje em Dia: @oalexsimoes “Thiago Neves parece ter cadeira cativa no time do Mano Menezes. Tropeçando na bola. Condição física abaixo da crítica. Atrapalhando o setor ofensivo. Vergonha ter voltado para o segundo tempo.”.

No segundo tempo Maurício substituiu Ariel Cabral, Robinho deu lugar a Marquinhos Gabriel e Fred entrou no lugar de Sassá. Nada melhorou. Aos 30 minutos Fábio espalmou para frente falta bem batida por Guerrero e Edenílson foi mais rápido que a defesa marcando o gol que foi o da vitória. Não vi falha do Fábio. Ele praticamente tirou a bola da linha do gol, caindo dentro da meta. Além de muito perto o chute, a barreira dificultou a defesa dele.

Mano Menezes foi vaiado e xingado com muitos palavrões por boa parte da torcida. Triste. O futebol é assim, mas ele tem muito crédito no Cruzeiro e não merecia este nível de ofensa.


Comentários:
7
  • Audisio disse:

    No início do ano, esse time era apontado como um dos favoritos a tudo! Melhor elenco, Mano era considerado o melhor estrategista, o clube um exemplo de competição com a raposa Itair Machado comandando as contratações. Hoje acho, mesmo se livrando do rebaixamento acho difícil um campeonato de recuperação para alcançar as primeiras posições, ainda mais se recordarmos o Dorival Junior que entregou o Atlético nas mãos do Cuca com 86% de chances de rebaixamento! Segundo os cálculos da época. A lembrança ficou do famoso 6 a 1 que o Cuca levou do rival que conseguiu com essa vitória se safar do rebaixamento. O que poucos se lembram era que o próprio Atlético estava na rodada anterior se livrando do rebaixamento. O Relaxamento do time de Cuca fez com que entrasse totalmente displicente na clássico disputado na arena do Jacaré! O ponto que estou trazendo aqui foi que o Dorival Junior entregou um time esfacelado nas mãos do Cuca em 2011, Tendo a chance de começar o trabalho. Cuca fez um trabalho extraordinário e salvou o clube da segunda divisão! Uma sequência de vitórias incrível. Será que o Dorival, que entrou em parafuso quando dirigia o rival em 2011, terá a força necessária para reverter o quadro anêmico de vitórias do Cruzeiro? Penso que tudo dependerá da sua estréa! Se conseguir uma boa vitória revertendo o quadro de insegurança que invariavelmente todas as equipes que entram quando perdem sua sustentação de vôo, seguirá com o apoio da torcida rumo a recuperação. Por outro lado, se não conseguir os seus primeiros resultados positivos de cara o Cruzeiro correrá enormes riscos de cair!

  • Marcos disse:

    Internacional não jogou como time argentino, jogou como time brasileiro mesmo. Foi ao Mineirão enfrentar um timeco que não faz gol em ninguém e não fez mais que obrigação vencê-lo, assim como o Atlético no domingo. River Plate não fez mais que obrigação ao eliminá-lo da Libertadores.
    A grandeza do time do Cruzeiro não combina com o timeco que possui.

  • Walter P Gallo disse:

    Mano é fraco!
    O cara teve sorte. Ninguém me convence que ganhar copa, seja mais um ato de sorte do que competência.. E isso as Mariposas tem de sobra. Disputou 04 brasileiros e não chegou nem perto de ser campeão. Torneio de regularidade mostra cristalinamente a competência de um bom time.
    O resto é ba ba blá e conversa pra boi dormir.

  • Claytinho do Nova Vista - BH ( Hexa-Campeão ) disse:

    Quem planta abacate, é óbvio que vai colher abacate !
    Isso é apenas o primeiro fruto dessa diretoria amadora e corrupta que atualmente o Cruzeiro tem.
    Está se fazendo justiça. Não seria justo em momento algum o time obter êxito no futebol, depois de tantos erros, de tanta falta de escrúpulos e tanta corrupção.
    O mal nunca poderá prevalecer.
    O Mano é um cara multimilionário, Campeão e um dos melhores do País. Era óbvio que ele não iria aceitar ser chamado de burro e ouvir “vai tomar no cú”, de uma Torcida a qual ele brindou nos últimos dois anos com o Bi consecutivo e inédito da Copa do Brasil. Mesmo que ele tenha sua parcela e teimosias, ele não merecia isso e não precisava passar por isso.
    Da minha parte eu só tenho a agradecer ao Mano. Já o critiquei sim de forma veemente. Até que entendi o seu estilo. E o fato é que ele vinha fazendo milagres !! Sem falar do momento político e policial que o Clube passa e que até isso ele vinha administrando.
    Então Mano, obrigado por tudo. Principalmente pelo Bi da Copa do Brasil. E todo sucesso na sua jornada !!
    Quanto ao Cruzeiro, vai ter que primeiro pagar pelos seus erros e desvios de conduta, para aí sim começar a se reerguer. E se for realmente pagar pelos seus pecados, a segundona será por merecimento.
    Repito, nada embasado em cima de mentiras, falcatruas e corrupção, pode prosperar.
    Plantou abacate ?? É certo que colha abacate !!!

  • Luiz Ibirité disse:

    Mano Menezes é diferenciado, saiu pela porta da frente, obrigado Mano!

  • Guilherme Gonçalves disse:

    Joel Santana vem aí…..hahahahahahahahaha

  • Alisson Sol disse:

    Muitos erros de passe. Muitas chances perdidas. Tirar o Sassá e colocar o cone: a explicar. Thiago Neves e o Cone é jogar com nove. Contra onze de um time jovem, praticando o “estilo Mano”. O jeito é renovar. Só que em campo não no banco. O Mano tirou o leite que dava para tirar destas pedras. TN, Henrique, Cone e “a turma dos 30+”: hora de aposentar…

    Para não deixar de reconhecer quando há mérito: hoje o Fábio evitou um resultado bem pior.