Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Galo e Flu fizeram belo jogo e Rodrigo Santana foi mais competente em suas opções que o Fernando Diniz

Realmente é muito bom ver os times dirigidos pelo Fernando Diniz jogar, mas, empatando e perdendo ele não conseguirá atingir o objetivo de qualquer clube que é ser campeão. Pode ser que algum dia, quando ele comandar um time com jogadores de qualidade e fôlego para cumprir piamente o que ele determina consiga chegar aonde precisa, mas não é fácil.

Esta noite contra o Atlético o Fluminense aparentemente dominou quase todo o primeiro tempo e perdeu de 1 a 0. E este placar magro porque a péssima pontaria do ataque atleticano contribuiu. Na ânsia de acabar com o jejum de 15 jogos sem marcar, Ricardo Oliveira quis chutar, cara a cara com o goleiro, ao invés de tocar de lado para o Vinícius que teria o gol escancarado para fazer 2 a 0. Com quase 40 anos de idade nenhum jogador tem reflexos e força para competir em alto rendimento contra a turma dos 30 para baixo. Mas o jogador e comando do Galo fingem que a realidade bateu à porta.

Na etapa final o Fluminense partiu com mais ânsia visando o empate, mas não resistiu ao segundo contra ataque do Galo. Tomou 2 a 0, e agora sim, finalmente, Ricardo Oliveira voltou a marcar. Um erro infantil de saída de bola da defesa tricolor facilitou a vida atleticana para isso.

O mais interessante deste gol do Ricardo Oliveira é o fôlego que ele ganha para continuar atrapalhando a oportunidade a um outro atacante, que esteja buscando um espaço no time. Por mais incrível que pareça ainda há muitos comentaristas de rádio, jornal, TV e mídias digitais que creditam à sorte ou falta dela o sucesso ou o fracasso de jogadores e treinadores no futebol. O que existe é competência ou não e capacidade física ou não. A tietagem e o paternalismo continuam reinando no futebol brasileiro, que por causa disso vive uma decadência das mais terríveis na história. Vivemos tapando o sol com a peneira e jogando pra cima espetáculos e atores que já não acrescentam. Um mundo de enganadores.

No fritada dos ovos considero que o Rodrigo Santana foi mais competente em suas opções que o Fernando Diniz. O Atlético conquistou três pontos valiosíssimos que além de mantê-lo na parte de cima da classificação dá moral ao time que vai aumentando a sua auto confiança.


Deixe uma resposta para Paulo F Cancelar resposta

Comentários:
20
  • Edson Dias disse:

    A questão do Ricardo Oliveira é simples a meu ver… o Atlético tem dinheiro para contratar um centroavante novo, que chegue para ser titular incontestável? Nós sabemos a resposta: não tem. E por isso ele chegou ano passado. Vive uma péssima fase, que já foi vivida por outros grandes atacantes. Em tempos recentes, tínhamos Fred e Pratto como centroavantes do Atlético. E chegamos a ter os DOIS em má fase. Tanto que o Pratto acabou perdendo a posição – o que também ocorreu pelo trabalho do Fred nos bastidores, e depois foi vendido para o São Paulo. Alguém questiona a qualidade do Pratto? Indo mais longe, os atleticanos vão se lembrar da fase desgraçada que o Guilherme viveu em 2001, naquele bom time do Galo que tinha Valdo e Ramon no meio campo, Djair e Gilberto Silva como volantes, Álvaro e Marcelo Djean como zagueiros. Aquele time tinha Valdo com 37 anos, Djean com 34 e nem isso foi suficiente para que não jogassem em alto nível. O problema do Ricardo Oliveira não é físico nem de reflexos. Nesse ponto discordo totalmente do Chico… Quer dizer que ele pode jogar até os cinquenta anos? Não… mas é o centroavante que o Atlético pode ter no momento, uma vez que alerrandro não se firmou ainda, é jovem e também perde gols incríveis e o Papagaio nem sabe porque está contratado junto ao Galo.

    Sobre o Atlético não ter dinheiro, além da grana realmente estar curta, isso é de fácil explicação: perguntem ao Alexandre Gallo – que já foi embora, ou ao Sette Câmara como é possível encontrar um grande centroavante se o pouco dinheiro que você tem você gastou com: Leandrinho, Martin Rea (não serviu para o time C do Atlético no campeonato mineiro!!), Juninho (zagueiro horroroso que por aqui esteve ano passado), Denílson (o centroavante do Vitória que quando de lá saiu houve carnaval fora de época em Salvador), Zé Welisson (pelo amor de Deus… se a base do Atlético não pode revelar UM volante do nível do Zé Welisson tem que fechar!!), Edinho (velocista vindo do Fortaleza, que mal jogou por aqui, se lesionou e já foi emprestado), David Terans (que você nem sabe se serve ou não para o time, porque teve pouquíssimas chances) e agora Franco di Santo, jogador vindo de uma liga onde há três clubes e que não serviu para o modesto Rayo Vallecano. E vamos nós pagar salários pra esse camarada… Estes que citei são apenas uma pequena amostra do quão MAL foi investido o pouco dinheiro que o Galo tem. Nestas circunstâncias, convenhamos: é um milagre o Atlético ter ficado em sexto no brasileirão do ano passado e estar fazendo uma campanha razoável até esse momento no Brasileirão, aparentemente sem sustos em relação à zona maldita.

    • Paulo F disse:

      Peço vênia para discordar completamente de V.Sra.
      Ricardo Oliveira nunca teve boa fase no atlético, só faz gol em time morto, campeonato mineiro ou várzea da libertadores. Nenhum jogador de 40 anos aguenta jogar de 3 em 3 dias, isso é fisiológico. Nenhum jogador de 40 ano tem explosão muscular para brigar e ganhar dos zagueiros, seja na corrida ou no corpo a corpo. O que se espera de um centroavante de 40 anos é empurrar a bola pra dentro e nem isso ele consegue fazer. RO não consegue fazer uma tabela direito. Diferentemente do Alerrandro, ele tem muito menos margem de erro pelo que ele já fez na carreira, mas a torcida tem muito mais paciência do que com nossa jovem revelação. Alerrandro demonstrou muito mais faro de gol e participação do que RO nos jogos em que jogou, mas bastou 2 jogos sem gol pra torcida pegar no pé e pedir pra ir pro banco. Por isso não revelamos ninguém, apoiamos um velho de 40 anos que fica 15 jogos sem marcar e cobramos um jovem de 19 que passa 2 jogos em branco, sendo que tem o dobro de gols em média. Não existe isso de “muito jovem, não se firmou”, quando o cara é bom é bom e ele já mostrou que é, só no Galo as revelações não jogam por medo de “queimar”, ai acabam sendo queimados mesmo por falta de oportunidades, pois serão emprestados, ou voltarão pra base, ou amargarão banco eterno.
      Agora, quanto aos fracos investimentos, concordo demais, Sette Câmara com esse negócio de se isentar da responsabilidade e deixar tudo na mão dos diretores queimou seu filme. Fechou 2018 no vermelho, o que poderia ser evitado se livrasse o Galo dos bondes do Tadeu.
      Edinho e Terans e até mesmo Nathan mereciam mais chances.

  • Pedro Vitor disse:

    Excelente Vitória não acompanhei o jogo vi um pouco dos minutos finais, e falo “porco magro é quem suja água ”

    Depois de São Paulo, Fortaleza e Goiás eu fiquei com um pé atrás em relação ao Atlético, essas duas vitórias em cima do time dos mil nomes e o Fluminense ajuda de m ais a recuperação dos ânimos.

    Contra o Falsos acredito que o Atlético vencerá embora seja fora de casa é um time que sempre respeita o Galo sabem que aqui a parada é torta!

    E o Rogério Ceni deixa claro que não gosta do Atlético, será que água do Ronaldinho doeu tanto assim?

  • TONICO disse:

    Se a mídia vê o São Paulo, que está 3 pontos atrás do Galo como forte candidato ao título, por que o Galo não pode ter esta pretensão? A turma tem que colocar as barbas de molho porque o Galo está arrumado a casa…

  • Paulo F disse:

    Excelente Vitória, o Flu a valorizou. Ainda irão encaixar uma sequência de vitórias.
    A defesa tem estado bem, Vina sempre regular, podemos contar com ele. Patric subiu demais com o Rodrigo depois da Copa América. Bom jogo coletivo, o time soube lidar com o estilo do flu e se sobressaiu.
    Mas não acredito muito no título brasileiro. O treinador deixa os jogadores se imporem demais, falta pulso, quando uma fase ruim vier isso vai pesar. Deixar todo mundo ficar endeusando o RO enganador me enoja. 1 gol em 3 meses, custou 1,5 milhões esse gol, por isso foi tão comemorado. Inadmissível um ex jogador ganhar 500 mil e não tocar aquela bola pro Vina e ainda ser enaltecido por colegas, treinador e imprensa. Que porra é essa?!
    Pra completar, já vi que o Cleiton não deve permanecer no gol. RS já disse que Victor é o titular e o que vai prevalecer é a condição física. Não existe meritocracia no Galo e não vai existir enquanto esses medalhões ficarem nos sugando por conta do passado.

  • Luiz Ibirité disse:

    Chico Maia, eu acho q o Rogério Ceni não seria o melhor nome no momento, pois precisa apagar um incêndio que (acho eu) ele imagina o tamanho, mas já que foi o escolhido, vamos apoiá-lo, agora terá um trabalho imenso, Egídio um cara que a cada dia que passa piora seu futebol, Ariel que deveria ter sido o único volante a sair do time e ainda é titular, a nossa zaga nao pode ter dois jogadores lentos, o David q só vai vingar em 2050 ( no veterano do Vitória) o Edilson que pelo tempo no futebol faz o que faz por molecagem, e ainda tem o cone, segura essa aí Rogério Ceni!

  • Horacio disse:

    Também gostei do jogo, mostrou que um ataque rápido desarruma a defesa do Galo. Ficou claro que o Martinez não está entrosado e o Vina é pior que o Cazares na marcação. Em compensação puxou bons contra ataques. Mas ainda dá para melhorar e muito este contrataque.

    A movimentação na frente teve hora que deixou a desejar, jogada perdida por passe errado ou finalização precipitada teve muitas. O cara corre da defesa a área adversária e ninguém acompanha, quando acompanha corre errado.

    Mas o meio ajuda pouco quando o Galo entrega a bola para o adversário, que sabe o que fazer com a bola. Só o Martinez e o Elias para marcar os cabras de criação do flu e a defesa tomou algumas bolas nas costas por isto. Sem falar que a linha de zaga marca muito próximo da área por não ter velocidade.

    Quanto ao véi, concordo que perdeu gols incríveis, mas criou ou foi funtamental na maioria das boas jogadas de ataque. Também prefiro jogadores jovens. Mas o Galo, sem dinheiro, contrata muita gente já rodada com desempenho questionável, e por pressão da torcida. Assim a garotada não sobe e não amadurece antes dos 20 anos, não tem jeito.

    Aliás o futebol brasileiro, com estas ‘contratações de peso’ virou um cemitério dos elefantes. Haja velho em final de carreira viu.

  • Carlos Henrique disse:

    N ao gostei da arrogância do tecnico do Flu.
    perguntado sobre a forma de jogar.
    ele disse, que nao vai mudar.
    vendo o jogo eu disse a amigos.
    o Atletico vai roubar a bola na defesa do Fluminense.
    nao deu outra gol do Ricardo Oliveira.
    zai zica que, que Alerrandro faça o mesmo caminho.
    Papagaio e ate Di Santo ,quando estiver em forma
    Para você sair tocando a bola na defesa
    tem que ter jogadores qualificados.
    a defesa do flu é ruim.
    mas o ataque é dos melhores.
    e o Fluminense la em baixo na tabela.
    vai cair esse tecnico, se nao mudar o estilo de jogo.
    No Brasil nao da para jogar assim.
    Thiago larghi tambem tinha essa mania.
    da defesa e volantes sairem jogando.
    se pressionar a saida de bola ja era.
    a mania do futebol brasileiro copiar europeus.
    eles que copiaram a gente a nossa seleçao.
    o futebol brasileiro vai se perdendo.
    cada vez mais jogadores saiem , muito novos.
    e nao tem mais identidade com o Brasil.
    e voltam em fim de carreira.
    Cleiton, é uma realidade, ja valorizado,
    precisa jogar mais.
    e Victor continuar no banco.
    outra coisa, Rodrigo Santana é muito estudioso.
    tem o grupo nas maos.
    acertou mais que o Fernando Diniz.
    a dfesa nao toma gols.
    achou o time.
    gosto do Atletico com 2 meias.
    so Chara destoa no ataque.
    e quando Geuvanio entra, muda o jogo.
    em toda bola vai para cima.
    se Ricardo voltar a marcar, mais gols.
    e até mesmo Alerrandro
    podem esperar um time, brigando pelo titulo.

  • Marcão de Varginha disse:

    Cada um vê o jogo de acordo com sua ótica, e ontem ambos os times fizeram uma boa partida de futebol, tendo o Galo sido mais feliz no resultado.. Geuvanio tem que deixar de ser “barbantinho”, e tem que colocar na cabeça que futebol é coletivo.. torcendo para que o técnico mantenha o amigo do Riascos no banco..
    -#benecyeyernomito

  • Audisio disse:

    Chico Maia. Este foi seu melhor comentário neste blog.

  • Audisio disse:

    Depois de assistir ao jogo e ver repercussão hoje cheguei a conclusão que para se fazer sucesso como artilheiro tem-se de perder 4 gols por jogo, passar 15 jogos sem marcar um gol e finalmente fazer um gol. A escassez e o suprimento mínimo varorizam muito mais o produto quando encontrado. Isso garantirá o mínimo mais 15 jogos como titular e a imensa mídia e propaganda grátis.
    Chama-se gol do artilheiro de microfone.

  • Guilherme Gonçalves disse:

    Há muito tempo eu não vibrava tanto com um gol do meu time de coração quanto vibrei ontem com o gol marcado por Ricardo Oliveira. Pode ser velho, pode estar merecendo um banco e coisa e tal. Mas ninguém pode negar que se trata de um excelente PROFISSIONAL! Isso mesmo. Com todas as letras maiúsculas. É um baita jogador e uma grande figura humana. Acho que ele é responsável por essa união de todo o elenco do Galo. Não vejo o elenco do Galo tão unido assim faz tempo. Acho bacana demais!!! Todos comemoram juntos os gols marcados. Parabéns ao Galo inteiro e a sua fantástica torcida!!! Estão nos fazendo sonhar de novo. Mais uma vez. Mas digo uma coisa: estão todos falando em Palmeiras e Flamengo. Como se só existissem essas duas equipes no Brasil. O São Paulo tá chegando. O São Paulo tá chegando…. Óia, óia. Óia procê vê… Kkkk. Mais uma coisa: finalmente o Avaí vai conseguir a primeira vitória no campeonato.

  • Bernardo Montalvão disse:

    Morrendo de rir! Tinha um lunático aqui que vivia zoando a “rejeitada” do Rogério Ceni ao Galo. Agora ele faz o mesmo com o Cru Cru. Diga ao povo de Fortaleza que Fico! Como dizem por ai; nada como um dia após o outro.
    Ganhando do Florminense o Galo dá uma ajuda substancial ao Cru Cru, basta vencer hoje e sai da Zona. Ô torcida ingrata!

  • Silvio T disse:

    Se fizerem uma estatística de quantos gols o Atlético poderia ter marcado em 2018 e este ano com as assistências que o pastor deixou de fazer acho que passaria de 50. E junto com esses gols não feitos foram e vão pelo ralo possibilidades de classificações e títulos.
    Ótima vitória, mas não se deve alimentar expectativas exageradas para o galo no Brasileiro. Santos, Palmeiras, Flamengo e agora São Paulo e Corinthians estão fortes demais e devem tomar conta do G4 antes do fim do turno.

    • Márcio Luiz disse:

      Sai pra lá, mau agouro.
      Credo nocê!

      • Silvio T disse:

        Você também pensou assim nas derrotas para Cerro Porteño e Nacional na Libertadores? Você também pensou assim na goleada do primeiro jogo das quartas de final da Copa do Brasil? Você também pensou assim no empate com o Fortaleza no Independência, cujos dois pontos perdidos colocariam o Atlético neste momento na vice-liderança do Brasileiro? Cruz credo, né?

  • Fred disse:

    O Galo era pra ser candidato ao título da Copa do Brasil, não fosse aquele apagão no primeiro jogo do clássico. O time vem evoluindo na hora certa. Torço pra que mantenha o padrão até dezembro.

    E alguém da comissão técnica tem que contar pro Geuvanio que ele não joga dez por cento do que acha que joga. Putz que cara chato.

    • Guilherme Gonçalves disse:

      Discordo completamente da sua opinião. Único jogador do elenco que tem coragem de partir pra cima e tentar o drible e você quer “podar” o cara??? Não entendi isso. Acho que é por falta justamente de jogadores que tentam essas jogadas individuais que o futebol brasileiro é tão chato! Todos os times jogam iguais. Alguns ainda são mais iguais que os outros e conseguem atingir a incrível marca de 8 jogos sem balançar as redes. Nunca tinha visto isso na minha vida. Kkkkkkkk. Vem Avaí!!!! Hoje você vai vencer, Avaí.

      • Fred disse:

        O cara quer fazer isso em todas as jogadas, irritante. Nao passa de primeira nunca, fica previsível e ainda faz o atacante ficar marcado porque demora com a bola. Futebol ainda é um esporte coletivo…