Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

E lá se foi o técnico Miltinho, campeão mundial de futsal com o Atlético em 1998

No dia 16 de outubro serão comemorados 21 anos da maior conquista de um clube brasileiro no futsal. O Atlético/Pax de Minas foi campeão mundial ao derrotar o Dínamo de Moscou, numa melhor de três jogos (5×6/4×0/4×3), na capital da Rússia. O técnico era o Milton Luiz Ziller Júnior, que infelizmente nos deixou hoje, aos 57 anos de idade, depois de passar uma semana internado no Hospital de Clínicas de Passo Fundo/RS após ter passado por cirurgia, quinta-feira, 15, vítima de um AVC. Ele comandava a Associação Marauense de Futsal/DalPonte, de Marau/RS, que soltou uma nota de pesar em suas redes sociais.

Miltinho fez grandes amizades em seus tempos em Minas Gerais. Fixou residência em Uberlândia, mas antes dirigiu o Atlético e o Minas Tênis Clube. Nas comemorações dos 20 anos do título mundial, ano passado, concedeu emocionada entrevista ao jornal Lance, manifestando a sua eterna gratidão à torcida do Atlético:
– Gratidão é a primeira palavra que me veio à mente quando fui convidado para falar desse que foi o título mais importante do Atlético Pax de Minas. A torcida do Galo, sem dúvida nenhuma, é diferente, tem memória. Dizem que o brasileiro não tem memoria, mas o atleticano tem. Então, tudo isso faz com que eu sinta muitas saudades e lembre sempre com muito carinho desses momentos que ela me proporcionou, disse o treinador.

(https://www.lance.com.br/atletico-mineiro/galo-comemora-anos-mundial-equipe-futsal-clube.html)

Miltinho ao lado do diretor do Atlético/Pax de Minas, José Roberto.

Três feras daqueles tempos, entre os melhores jogadores de futsal do mundo: Lenísio, Manoel Tobias e Falcão.

Manoel Tobias iniciando a oração de agradecimento do título mundial

A nota oficial da AMF/DalPonte:

“Com imensa dor, a AMF/DalPonte comunica o falecimento do técnico Miltinho, Milton Luiz Ziller Junior, ocorrido na noite desta quarta-feira, dia 21 de agosto, aos 57 anos. Ele estava internado no Hospital de Clínicas de Passo Fundo desde a última quarta-feira (14), após ter sofrido um AVC.

Natural de Guarulhos/SP, ele havia fixado residência em Uberlândia/MG e estava em Marau desde 10 de janeiro deste ano, quando assumiu o comando técnico da equipe da AMF/DalPonte, em sua retomada à elite do futsal gaúcha.
Com extenso currículo, ele já havia comandado times como A.D. Wimpro de Guarulhos, Clube Atlético Mineiro, Minas Tênis Clube, Esporte Clube Banespa, Ulbra, Praia Clube de Uberlândia, Corinthians, além do Gazprom Ugra da Rússia e a Seleção do Azerbaijão.

Com pesar, a AMF/DalPonte lamenta essa inestimável perda para o futsal e presta seu apoio e solidariedade à família e amigos neste momento difícil. Informações sobre a despedida serão publicadas em breve.”

Em 2011, o blog “Minhas Histórias no Futsal”, apresentou o perfil do Miltinho, que vale a pena ser lido:

“Formado em Educação Física, casado e pai de três filhos, foi eleito melhor treinador da Liga Nacional por três vezes e possui inúmeros títulos na carreira, dentre eles o de campeão paulista, campeão mineiro, da Copa Rio-SP-Minas, campeão da Liga Nacional, da Superliga de Futsal, da Taça Brasil de Clubes e da Copa Intercontinental.

Nome: Milton Luiz Ziller Júnior

Apelido: Miltinho

Local e data de Nascimento: Guarulhos-SP, 11/05/1962.

Clube onde iniciou a carreira: “Foi na A.D. Wimpro, em Guarulhos.”

Equipes em que atuou: A.D. Wimpro (SP), A.D. Cruz de Lorena (SP), Clube Atlético Mineiro (MG), Minas Tênis Clube (MG), UCS (RS),Ulbra (RS), Praia Clube (MG) e atualmente Gazprom-Ugra (Rússia).

Um ídolo no futsal: Rafael Garcia (Corinthians)

Outros ídolos: Phil Jackson

N.R.: O lendário treinador de basquete Phil Jackson foi duas vezes campeão da NBA como atleta e conduziu, como treinador, o Chicago Bulls de Michael Jordan, Scotie Pippen e Dennis Rodman ao tricampeonato da  mesma competição nos anos 90. Também é autor do livro “Cestas Sagradas.”

Phil Jackson influenciou (e continua influenciando) gerações de treinadores das diversas modalidades mundo afora com sua filosofia vencedora, dentre eles o multi campeão Bernardinho.

Um jogo inesquecível: “A final da Liga Nacional de 1997 entre Atlético/Pax de Minas e Banespa. Pela juventude da equipe, com média de idade de 21 anos, pela maturidade e amizade e pelo primeiro recorde mundial de público pelo Atlético Mineiro.”

N.R.: o primeiro jogo terminou empatado em 3 x 3. Na finalíssima o Galo venceu por 4 x 1.

Vander Carioca (Atlético Mineiro) e Lenísio (GM) foram os artilheiros da competição com 36 gols cada.

Um jogo para esquecer: “Não tenho esse sentimento, porque todos os jogos são válidos para algum aprendizado.”

Gol inesquecível: “Foi um gol de falta aberta (tiro livre), em 1994, na final dos jogos regionais, em Caieiras-SP. Faltando 10 segundos, perdíamos por 3×2. O André (Índio) converteu o tiro livre. Depois ganhamos na prorrogação com outro gol dele.”

N.R. Índio, atual fixo do Santos F.C.

Uma defesa inesquecível: “Defesa do Marquinhos numa final de estadual juvenil. Faltando 5 segundos ele defendeu metendo a cara na bola.”

Um título inesquecível: “Campeão Mundial de Clubes, em 1998, na Rússia.”

N.R.: O Atlético Mineiro venceu a equipe russa do Dínamo de Moscou em melhor de três jogos (5×6/4×0/4×3).

Um título que lhe faltou conquistar: “O campeonato brasileiro de seleções.”

Um craque do futsal atual: “Pode ser dois? Os irmãos Vinícius (Dínamo Moscou) e Lenísio (Poker/PEC).”

Melhor atleta de futsal que viu jogar: “Manoel Tobias, por ser o mais completo.”

Melhor treinador da sua carreira: Marcos Barbosa.

O que gosta de fazer nas horas vagas: “Estar com a família e amigos e de pescar.”

Uma frase: “É melhor estar preparado para uma oportunidade e não te-la, do que te-la e não estar preparado.”

http://minhashistoriasnofutsal.blogspot.com/2011/08/perfil-miltinho-treinador-do-gazprom.html


Deixe uma resposta para STEFANO VENUTO BARBOSA Cancelar resposta

Comentários:
3
  • STEFANO VENUTO BARBOSA disse:

    Que descanse em paz, uma pena, muito jovem ainda.

  • Marcão de Varginha disse:

    Meus sinceros sentimentos aos familiares, amigos, colegas, esportistas em geral notadamente o futsal.. descanse em paz, guerreiro!
    – Graças àquela fantástica equipe de futsal e ao eterno Miltinho, contra um clube da Rússia e naquele país, contra tudo e contra todos fez-se valer “… honramos o nome de Minas no cenário esportivo mundial, lutar, lutar, lutar…”.
    – Sim, o Galo é o único clube brasileiro (salvo engano das Américas) que detém o incontestável título de CAMPEAO MUNDIAL DE FUTSAL!

  • Guilherme Gonçalves disse:

    Descanse em paz, Miltinho! Que Deus Pai conforte a família. Que trinca de craques nessa foto acima. Lemísio, Tobias e Falcão. Putz!!! Só feras. Mudando de assunto, sequei o flamengo de todo jeito, pois se o flamengo jogar contra um time do inferno eu sou capetense. É o clube de futebol que mais odeio no mundo. Mas não teve jeito. O treinador do Inter é um bundão covarde e retranqueiro, como quase todos esses treinadores gaúchos que praticam esse chamado “futebol moderno”, que de moderno não tem nada. A covardia do Inter foi penalizada no segundo tempo. Treinador bundão!