Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Para encerrar a temporada com “prêmio consolação”, Atlético precisa vencer o Vasco esta noite

Foto: twitter.com/Atletico

Jogo adiado da 21a rodada, e atenção para o horário: 19h15. Atenção também à arbitragem, pois o catarinense Héber Roberto Lopes é bem fraco, além de estar descendo a ladeira na atividade

Já que não terá nenhuma conquista de título pra comemorar este ano o Galo precisa beliscar pelo menos uma vaga na Libertadores 2020. Nem que seja para a pré-Libertadores como foi em 2019. Vencer o Vasco hoje no Independência é fundamental para essa pretensão. Com este elenco que tem, o time que começa jogando é o que menos importa, já que a instabilidade prevalece na maioria dos jogos. O único jogador que poderia desequilibrar, Cazares, é também o mais inconfiável do grupo. Pode fazer uma grande partida, assim como andar sonolento o jogo todo ou até nem figurar no grupo de relacionados que vai para o estádio, como já aconteceu. Uma pena. Um talento desperdiçado, perdido em sua cabeça cozida. Rodrigo Santana deve mandar a campo: Cleiton, Patric, Igor Rabello, Réver e Fábio Santos; Nathan, Elias; Luan e Cazares; Otero e Di Santo.

Do outro lado o Vasco da Gama está fazendo melhor campanha do que se esperava. Com a chegada do Vanderlei Luxemburgo deixou de ser apontado como um dos candidatos ao rebaixamento para figurar na prateleira do meio, com direito a algumas grandes exibições. Com as aquisições que fez para o returno pode até crescer mais se produção. Além de grande treinador, Luxemburgo sabe usar das artimanhas para tirar proveito em jogos como o desta noite. Por exemplo, pressiona a arbitragem ao reclamar de forma incisiva dos sopradores de apito e do video manipulador de resultados das últimas partida do Vasco. Na coletiva depois do último treino, ontem, quase leva os jornalistas e ouvintes às lágrimas com a choradeira: “Quantos pontos nós perdemos? Mais uma vez o VAR fez a diferença contra o Vasco da Gama! Talvez estivéssemos num G6, G7 e G8”. Tivemos chances de colocar a bola para dentro. Não podemos só reclamar do VAR. Tivemos chances. Temos a convicção de que temos uma equipe com condições de disputar alguma coisa, além da permanência na Série A.”


Deixe uma resposta para Marcão de Varginha Cancelar resposta

Comentários:
5
  • Paulo F disse:

    Quando soube que o time titular não treinou na terça, já esperava que jogasse mal. O que vimos foi um verdadeiro bando em campo, desorganização completa. Cada hora um jogador estava em uma posição. Apesar disso, poderíamos ter vencido devido às limitações do adversário e principalmente se Patric não estivesse num dia digno de Patric. Como pode dar um chute na cara do adversário num lance daqueles? Isso após ficar a bola
    São vários aspectos que mostram que o time está a deriva, perdido, não tem comando. Como pode cometer um pênalti estúpido atrás do outro, jogo após jogo? Parece de propósito.
    Sequência tenebrosa pela frente, Palmeiras, Flamengo, Grêmio, CSA e Santos. Provável que pontuemos apenas 3 ou no máximo 4 pontos em 15 possíveis.

    E tem iludido falando em Libertadores.

  • Clóvis Mineiro disse:

    Triste, mas tem que ter esperança no Otero. Péssimo jogador, sem compromisso, mascarado e toda vez que precisou dele foi um fiasco. É igual Cazares, joga uma partida boa e 10 ruins. Tomara que eu esteja enganado. Que os “deuses” do futebol olhem por nós! O galo precisa tomar cuidado com essas arbitragens, Luxemburgo chiou muito na última rodada e o Galo já cansou de pagar o pato para os ditos prejudicados da última rodada.

  • Mauricio Souza - Bairro Serrano disse:

    Com este elenco aí, só dá para pensar em não cair, pois um time que perde uma semi final igual a que o Galo perdeu, não tem que pensar em outra coisa. Que venha os 45 pontos o mais rápido possível, pois os times da parte de baixo estão encostando. E se vier pre-libertadores, tem que mudar muita coisa para disputa-la, começando com o técnico, goleiros, laterais, zagueiros, volantes, meias e atacantes, só isso.

    • Márcio Luiz disse:

      Concordo PLENAMENTE, Mauricio.
      Todo ano (após 214) é essa ladainha de “lutar por uma vaga”. Aí vem o próximo ano, a diretoria monta uma merda de um elenco e o resto da história todos já sabemos.