Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Em tempos de pandemia, a oportunidade de clubes organizados, como o América, dar um passo à frente

Em foto do Pedro Amim/AméricaFC, Euler Araújo (esq.) e Márcio Vidal, presidente e vice do Conselho do Coelho

A crise é germinadora, para quem é criativo e sabe aproveitar as oportunidades. Ainda mais quando o mercado está cheio de concorrentes com a corda no pescoço, endividados, sem como rolar ou renegociar seus débitos, e até o calote, puro e simples, se tornou pena de morte, já que as punições são pesadíssimas e irrecorríveis. Pois é! Com o rigor implantado pela FIFA, por meio do “fair play” financeiro, o futebol, está deixando de ser a zona que era, o paraíso da impunidade. Dinheiro “sobrando”, também entrou na mira dos mecanismos de controle da entidade.

Quem poderia imaginar que algum dia um gigante como o Manchester City passaria o aperto que passou ao ser suspenso pela UEFA, de duas temporadas da Liga dos Campeões, por abuso financeiro? De fevereiro, quando a UEFA anunciou a punição, a junho, quando o Conselho Arbitral do Esporte – CAS -, julgou e cancelou a suspensão, dirigentes e torcedores do time do Guardiola não dormiram sossegados.

Até no Brasil, parece que o rigor da legislação vai funcionar. O Cruzeiro foi o primeiro exemplo de clube grande ser punido por calote, ao perder seis pontos no Brasileiro da Série B 2020. Vai estrear na competição com menos seis pontos.

Com isso, ganham os clubes organizados, que põem o chapéu onde a mão alcança e não saem gastando o que não podem. É o caso do América, que penou para consertar a sua vida administrativa, fiscal e financeira, mas hoje ostenta uma posição bem mais confortável que grande parte dos clubes do país. Se não está nadando em dinheiro, tem patrimônio e fontes de receita que lhe garantem sustentabilidade, além de permitir sonhar com voos mais altos, conforme mostra essa reportagem de hoje no Globoesporte.com, que aborda a próxima reunião do Conselho Deliberativo do clube, terça-feira:

“Contas de 2019 e projeto de clube-empresa: presidente do conselho detalha reunião no América – Márcio Vidal conta detalhes sobre o encontro marcado para a próxima terça-feira

* Por Diego Domingues

Nessa quarta-feira, o América divulgou em seu site oficial o convite a todos os conselheiros para uma reunião virtual que acontecerá na próxima terça-feira, dia 28. O encontro vai tratar de dois assuntos importantes para o clube: a votação das contas apresentadas no balanço financeiro de 2019 e o projeto para transformação do Coelho em clube-empresa. Em entrevista ao ge, o presidente do conselho deliberativo, Márcio Vidal, trouxe alguns pontos que serão debatidos no encontro.

Em relação ao modelo estrutural do clube, Márcio Vidal relatou que, na reunião de terça-feira, será repassada a todos os conselheiros a evolução do processo para a transformação do América em clube-empresa, o que será conduzido pela empresa Ernst & Young.

– Só vai ser julgado mesmo na terça-feira. Já garanto que vai ser mais ou menos o que o presidente Marcus Salum tem falado nas entrevistas. Temos um processo bem encaminhado. Já garanto que não teremos muitas novidades (na reunião). É mais para mostrar aos conselheiros tudo o que tem sido feito. O processo do clube para virar uma empresa está sendo feito pela Ernst & Young. Como o torcedor não tem acesso a isso, vamos tentar passar na reunião o esforço que tem sido feito pelos dirigentes do clube para tentar mudar o patamar do América.

No fim de abril, o América divulgou, no portal de transparência de seu site oficial, o balanço financeiro da última temporada (2019). O clube teve um déficit de R$ 17.545.238,00. Na temporada consolidada anterior (2018), o Coelho também fechou o ano no vermelho, mas em um valor menor: R$ 3.836.238,00.

A votação do balanço, que ganhou uma extensão da data pela medida provisória nº 931, também ocorrerá na reunião da próxima terça-feira. Márcio Vidal afirmou que deixou todo esse tempo para que os conselheiros pudessem analisar as contas antes do encontro, que ele esperava fazer de forma presencial, mas não será possível por conta da pandemia.

– Como houve a pandemia, o governo prorrogou o prazo para aprovação das contas até o dia 30 de julho. Estávamos esperando a pandemia passar para fazer essa reunião presencial, pois pensávamos que ia ser mais rápida a liberação. Deixamos todos os conselheiros nesse tempo analisarem as contas, com calma, para na reunião ocorrer a aprovação. Como a pandemia não deixou que acontecesse de forma presencial, faremos de forma virtual mesmo. Inclusive, acho que seremos pioneiros no estado para esse tipo de reunião.

* sob supervisão de Guilherme Frossard

https://globoesporte.globo.com/futebol/times/america-mg/noticia/contas-de-2019-e-projeto-de-clube-empresa-presidente-do-conselho-detalha-reuniao-no-america-mg.ghtml


Deixe uma resposta para Ed Diogo Cancelar resposta

Comentários:
4