Warning: "continue" targeting switch is equivalent to "break". Did you mean to use "continue 2"? in /home/blog/www/wordpress/wp-includes/pomo/plural-forms.php on line 210
Time do Atlético é cara do seu treinador: imprevisível, instável … | Blog do Chico Maia

Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Time do Atlético é cara do seu treinador: imprevisível, instável …

…e inconfiável!

Na 16ª rodada, quando o Galo liderava o campeonato, joguei no “piloto automático” em relação à conquista do título, quando grande parte da imprensa nacional o apontava como favorito absoluto. Foi depois do 1 x 1 com o Fluminense, no Mineirão. O time carioca, ainda comandado por Odair Hellmann, cheio de juniores e jogadores medianos, deu um show de bola no primeiro tempo e saiu na frente no placar. Na segunda etapa o Galo empatou aos seis minutos e passou a mandar no jogo. Mas ali, vi que era um time instável, que não dava para apostar que teria trajetória de campeão. A cada jogo uma escalação diferente, sistema de jogo idem.

Tem bons jogadores, mas até hoje, terminando o campeonato, não há um time definido, nem forma de jogar. Aquela intensidade toda dos primeiros jogos, que fazia lembrar o “carrossel holandês” dos anos 1970, não se repetiu na sequência da competição porque é difícil de ser mantida em muitos jogos seguidos. A condição física de todos os jogadores tem que ser acima da média geral e o elenco do Galo não tem quantidade suficiente de atletas que dê conta disso.

Essa derrota para o Vasco, um dos piores times do Brasileiro 2020, só confirmou o que assistimos em muitas partidas contra adversários desse nível: um time inconfiável.

Alguns comentários que explicam este 3 x 2 em São Januário e o time em si:

Heverton Guimarães

@hevertonfutebol

Atlético hoje foi um complexo de erros: Hyoran errou o penal,Arana errou no lance do gol,Sampaoli por ñ ter feito as alterações já no intervalo. Os q foram escalados no time titular erraram qdo deixaram o nível de concentração baixo demais. Algo modificado apenas após mudanças.

Procópio Cardozo

@procopiocardozo

Os erros de posicionamento são muito infantis para essa altura do campeonato. É um time sem maturidade para ser campeão.

Edu Panzi

@edupanzi

Atlético cometeu erros (ofensivos/defensivos) capitais, q um time q briga pela ponta da tabela numa reta final de campeonato não pode cometer. Pra piorar, após o 2º gol do Vasco o Galo desabou mentalmente. Quem erra tanto merece estar atrás no placar. O 2ºT terá q ser perfeito…


Stefano Venuto

@StefanoVB

Tem muito tempo que eu não fico tão triste com um time, não só por mim, pelo resto da torcida, eu me irritei várias vezes porque o Galo perdeu títulos, muitas vezes roubado, com o dedo sujo da CBF, mas esse ano não t desculpa, os caras não sabem o que o torcedor passa, num pode.

Iran Barbosa

@iranbarbosa

Ser campeão ou ter Everson no gol. Os dois não dá.


» Comentar

Comentários:
36
  • Silvio T disse:

    Olha o Ctrl V/Ctrl C aí gente!
    “Se o Atlético não tivesse tantas cabeças de ameba na direção e em boa parte da torcida, dava até pra voltar a acreditar no título. Das oito partidas restantes, SETE são bem plausíveis de serem vencidas. Mas já viu, né? Chega no Rio e treme pra Vasco e Fluminense. Vai pra Recife e dá vexame contra o Sport etc etc Repetindo, isso não é só futebol. É estratégia, inteligência, postura, atitude, preparo emocional.”
    Nessa hora os cabeças cozidas que só sabem ofender quem critica e acerta, somem.

    • leonardo disse:

      Silvio, perfeito! O clube cresceu em torcida, mas não amadureceu até hoje! Anos no quase e não aprenderam com os erros. Para ser campeão no esporte tem que ter muito mais que técnica e preparo físico. Você foi cirúrgico, enumerando as qualidades necessárias. Complementando, vou além disso! Cultura vencedora! Mística que certas instituições criam que quando vc se torna um membro, mesmo sem querer incorpora ao seu jeito de ser. Falta isso. Talvez esse técnico tenha uma cultura diferente, mas o problema é o conselho, diretores e torcida

  • João disse:

    Feliz é o torcedor do crucru que BI da B.

  • Márcio Luiz disse:

    Corroborando o que escrevi mais cedo, o Galãozinho está decidindo neste momento o título do brasileirão sub-20 contra o paranaense.
    O adversário tem uma camisa 90% vermelha… mas mesmo assim o Galãozinho joga todo de branco.
    Estão tirando aos poucos a identidade do Galo até na sua principal marca: a camisa branca e preta, tão bem poetizada pelo Roberto Drumond.

  • Jerónimo disse:

    Análise rápida…

    O Galo já deixou de ganhar títulos por causa:
    – 1977: do regulamento e da falta de sorte
    – 1980: arbitragem e interferência da CBF
    – 1999: elenco fraco e arbitragem
    – 2012: arbitragem e CBF ajudaram o fluminenC
    – 2015: elenco fraco e diretoria amadora.

    Pela primeira vez, o Galo perderá um campeonato brasileiro, única e exclusivamente, por burrice e pirraça do seu técnico.

    Milagrosamente esse ano de 2020/2021 o Galo não está tendo problemas com arbitragem, com a CBF, com a torcida, com a imprensa, com os patrocinadores.

    O grande problema do Galo este ano é a soberba de um técnico ruim, mas que se acha um super técnico.

    Sampaoli tem na carreira apenas uma Copa América, vencida aliás, depois da derrota da Argentina na copa de 2014 e do vexame do Brasil do 7×1, ou seja, Sampaoli só ganhou essa Copa América por que as seleções do Brasil e da Argentina vivam processos de reformulação.

    O Luxemburgo, com um time de segunda divisão, colocou o Sampaoli no bolso.

    • Alexandre Daniel Gomes disse:

      Concordo com quase tudo que você disse, menos que o profexô colocou o argentino no bolso. Os tantos erros individuais do time, e também do técnico, contribuiram para o resultado, mas não foi um nó tático ou uma vitória construída pelo cruzmaltino. Abraço.

  • Marcos DF disse:

    Se tivesse torcida no campo a escalação do Galo seria outra.
    Mas, o momento não permite.
    Vamos ter que cornetar aqui e, como disse um dos comentários do blog, Guga, Gabriel, Rabello e incluo o Bueno, são sofríveis tecnicamente.
    Há alguns anos, o Galo convive com estes problemas defensivos. Tem primeiro que arrumar a zaga se quiser ganhar o próximo brasileiro, porque este escorreu pelos dedos dada a fragilidade deste setor.
    No mais, acho que o Galo precisa de jogadores chatos, que tenham liderança e saibam contornar momentos adversos em campo.

  • Raws disse:

    “Se os maus soubessem quão bom negócio é ser bom, eles seriam bons ainda que fosse por negócio” Facundo Cabral
    Se tivéssemos o entendimento de quão bom e maravilhoso foi termos o aprendizado e conhecimento de como agrupar as letras e juntarmos as palavras certas em uma frase, texto( comentário), não desperdiçaríamos esse presente escrevendo tanta besteira.

  • Paulo César disse:

    Haverá gente que lembrará que o “plano” neste ano seria G4 (convenhamos: nem isto está garantido, mas ok) e nesta lógica, o Galo está conseguindo atingir seu objetivo. Mas talvez fosse bom o clube contratar um terapeuta dos “bão” para explicar aos jogadores que, mesmo com esta premissa (nesta altura do campeonato, ridícula), o clube não é proibido de lutar pelo título. Do lado de lá, Felipão ficava com aquele papo de escapar do Z4. Do lado de cá, a meta é o G4.

    Até entendo o ceticismo no início do Campeonato, principalmente pelo “descolamento” do Flamengo em 2019, e os péssimos campeonatos do Galo em 2018 e 2019. Mas, passados mais de 75% do campeonato, esta desculpa de “o time está sendo preparado para 2021” é oportunista, ridícula, inaceitável. Principalmente, se um Inter, Grêmio ou São Paulo for campeão.

  • Eduardo Silva disse:

    Chico, boa tarde,

    No “meu modo de vista” o técnico Sampaoli sofre do mesmo mal do Fernando Diniz do São Paulo, eles tem uma concepção de jogo que no papel, na teoria que é muito bacana, sensacional, muy lindo, mas na prática MUITAS VEZES não funciona e eles não mudam nem com resultados negativos de suas equipes.

    Uma de suas convicções é a que o goleiro tem que jogar com os pés, ser um jogador de linha o que na teoria o time teria um jogador A MAIS na armação das jogadas que o adversário, isso é excelente e óbvio, só que tem que combinar com o adversário pra não marcar a saída de bola.

    Outra coisa é a marcação alta os dois tempos no campo adversário, o que na teoria é bom porque você recupera a bola já perto da área adversária, mas também time e elenco algum consegue manter essa intensidade e concentração os 90 minutos mais acréscimos dos jogos.

    Outra de suas teorias é o revezamento de jogadores, trocá-los também de sua posição habitual para confundir e criar uma situação de jogo diferente, mas tbém é complicado, nem todo jogador tem essa versatilidade de jogar na zaga, depois ir para o meio e até para o ataque, isso deve ser usado como uma eventualidade de jogo muito excepcional.

    E por fim, os dois exercem uma pressão muito grande aos seus jogadores tanto antes como durante os jogos e o Sampaoli além disso sempre pede mais contratações, não adaptando os jogadores que tem ao seu modelo de jogo, como o Cuca por exemplo, que com muitos jogadores jovens tem feito excelente trabalho no Santos e por onde passa.

    Nesse jogo contra o Vasco mesmo, o Sampadoido poderia ter colocado o time atrás da linha da bola e esperado o desespero do cruzmaltino que precisava mais do resultado, mas fez EXATAMENTE o que o Luxa queria, adiantou o time e tomou 3 gols nos contra ataques, mamão com açúcar, como diria o Dadá Maravilha, último grande artilheiro do Alt Mineiro.

    Por fim, NINGUÉM no CAM manda ou cobra alguma coisa do argentino, os Menin são os únicos que poderiam sentá-lo no colo, mas será que entendem de futebol pra falar alguma coisa, além de falar da merreca de quase 200 milhões que gastaram no elenco e os milhões que pagam a sua comissão técnica?

    Então é isso! O pessoal aqui pode continuar acompanhando as finanças do crucru, se alegrando com sua permanência na segundona porque essa “primeira força de minas” não tá com cara que pode ganhar o Brasileirão depois de 49 anos e contando… Num tão aguentando nem os da zona do rebaixamento…

    Como vi em um meme ontem o Xampaoli disse após a partida:

    “Carajo, con más uns 800 milhones em refuerzos eu penso que poderíamos empatar esse juego…”

    E o finado do Eurico Miranda tá como? Casaca, casaca, casaca, essa turma é da fuzarca…kkkk

    E o Caixa: TACAAAA, TACAAAA, TACAAAA, faz eu sofrer mais nãoooo, galãoooo da marciaaaaa…kkk

    Eita, torcida sofrida! kkk

  • Marlon Caldeira Brant disse:

    Pela milésima vez vou escrever: Falta DNA de campeão, falta tesão pra conquistar títulos, falta historia, falta o adversário olhar (ontem o Vasco) e pensar, poxa lá vem os caras, aquela camisa que impõe respeito, isto não tem. O Atlético perdeu o bonde da historia, é apenas um clube participante de campeonatos. Deixem a paixão de lado e olhem, quem impôs respeito durante anos no Brasil? Flamengo, Cruzeiro, São Paulo, Palmeiras e Corinthians. Não me venham falar que o Cruzeiro esta na B, isto aconteceu em 2.019,mas antes qual foi o único clube a peitar o eixo RJ/SP? Vai se passar muitoooooooos anos para que o seu time, Chico crie está imagem. Terá que ganhar vários campeonatos importantes para ter este status. Problema do atleticano é que mesmo na serie B, quase caiu para a C, falido, quebrado, sem nenhuma perceptivas nas a sombra do Cruzeiro ainda fala mais alto.

  • Humberto disse:

    Na década de 80, o tenista americano, Boris Becker, um dos maiores de todos os tempos neste esporte, super campeão, ganhou tudo, disse que a raiva que ele sentia quando perdia um jogo era maior do que a alegria pela vitória. Quem dera os jogadores de futebol tivessem essa indignação nas derrotas como Becker, pois eles mostram uma indiferença que chega a dar nojo. Quem gosta do clube é somente os torcedores.

  • Márcio Luiz disse:

    De 2016 pra cá o Galo vem perdendo a sua identidade temporada após temporada.
    O time atual é o time da INDIFERENÇA. Jogador pode fazer um gol de placa (ex: Hyoran) que nenhum dos companheiros corre para abraçá-lo efusivamente como acontece em outros times.
    Ao treinador então, NEM PENSAR…

    Quando o time toma gols inadmissíveis como tem tomado (o 3º do Vasco ontem foi um escárnio – bola de pé em pé desde a defesa), os jogadores sequer discutem entre si, apenas abaixam a cabeça e retornam para o meio do campo para dar nova saída da bola.

    Esse grupo e essa GRIFE chamada Sampaolli passam longe de ser um grupo unido. Isso tá mais na cara do que nariz.

    O novo mandatário (que estava na tragédia de 2005) mais parece ironicamente um ITALIANO bem sucedido.

    E por fim, até o nosso sagrado manto tem sido preterido. O time joga de branco até quando não precisa, como ontem.

    Oremos!

  • Luiz disse:

    Prezado Chico e amigos
    Torcer para o Galo é tarefa para os fortes mesmo!
    A gente briga, defende até morrer, mas tem hora que não dá.
    Eu sou ” burro de viseiras”, só enxergo a taça no final da linha!
    A verdade que os jogadores e o tal do Sampaoli, dificultam mais ainda. Que time horroroso o de ontem.
    Metemos os pés pelas mãos, mais uma vez. Meu Deus, esse time do Vasco é sofrível. Tomar 3 gols dessa barca furada é demais! Foi só apertar um pouco no final do jogo que fizemos dois gols. É tanto sobe e desce na tabela que eu nem sei mais o que dizer. Se salvarmos uma vaguinha na Libertadores já me dou por satisfeito. Agora só nós, os atleticanos, sabemos o quanto é foda torcer para o Galo. Jesus toma conta!

  • Pedro Ernesto disse:

    O Galo virou uma teta nas mãos de gente interesseira. Primeiro as fracassadas contratações de Alexandre Gallo, depois Rui Costa, agora os “bondes” do Sampaolli. Daqui uns dias ele vai embora deixando o rombo. Melhor diretor de futebol é a torcida. A voz do povo é a voz da razão. Ô povo que contrata mal!

  • Horacio disse:

    Caro Chico, técnico não joga, quem estava em campo é que errou e errou feio. Time entrou totalmente desconcentrado, assustando com a bola. Fez o que o vaixco queria, mas que não tinha como fazer por si próprio, depois de perder o penalti o Galo entregou, graciosamente, gol para o adversário… só acordou depois de tomar 3.

    Temos também que parar de passar paninho para estes sucessivos erros grosseiros e absurdos do sistema defensivo pondo a culpa no goleiro.

    E esta conversa de substituição para mudar o jogo tá ficando chata, 99% dos que estavam em campo eram consenso entre spikes e seus rebanhos. Quem tá melhor é quem deve jogar. O Galo tem sido um time de mercenários, é isto que significa “grande investimento”. É uma pena o Galo não ter uma base forte para fazer estes caras correrem em qualquer lugar e em qualquer horário.

    • Fred disse:

      Comentário perfeito. Como escrevi abaixo, o problema do Galo é na defesa. E não se trata questões táticas, mas de falhas individuais recorrentes: especialmente Guga, Igor Rabelo e Gabriel. Não há como um time ser campeão levando tantos gols por falhas desses caras.

      • Horacio disse:

        Obrigado Fred. Nesta sua lista incluiria o Réver, muito bom no jogo aéreo, mas mesmo na bola alta já não é o mesmo. O Arana fez uma das piores partidas que vi, foi muito mal também contra o ceará. Pelo lado esquerdo têm saído mais jogadas de gol do que pela direita. Destes que você citou, o Guga vem crescendo, o ponto de partida não é lá estas coisas, mas… Gabriel e o Igor quase não jogam. Prefiro o Gabriel ao Réver, é mais rápido, melhor saída e sabe chutar pra lateral. O 1º gol veio de uma bola forte que ia pra fora… desatenção… um bico pra qualquer lado resolveria a pressão.

  • Fred disse:

    O Galo não vai conquistar nenhum título importante com Igor Rabelo e Gabriel no elenco, mesmo que eventuais reservas/tulares. Isso está claro. Os caras destoam, falham muito. São zagueiros medianos, com estatísticas de erros de times que brigam pra não cair.
    Neste Brasileiro, o Galo tem o melhor ataque, mas umas das piores defesas, o maior número de derrotas entre os primeiros colocados. Ou seja, o problema é na defesa. E isso ocorre porque quando é preciso substituir na defesa (suspensões, lesões etc) o nível cai muito com Igor e Gabriel, o time toma gols irritantes.
    E vai ser assim em qualquer campeonato de alto nível, gols aqui e ali por falhas desses caras que comprometem as chances de título.

  • mauricio disse:

    Aquele um jogo a menos já era!
    Não quero saber de vaga de libertadores,quero o brasileiro!!
    Quando se joga contra um time mais fraco ,tem que liquidar a fatura logo no começo.
    Se deixar um time que não tem nada a perder ,que já está no buraco gostar do jogo e ter confiança acontece isso,perde o respeito.
    50 anos NÃO!

  • Alexandre (de Curitiba) disse:

    O pessoal da velha guarda certamente vai se lembrar do técnico de vôlei Young Sohn, que no ano de 1984 conseguiu quebrar a hegemonia do voleibol brasileiro, então dominado por equipes do eixo Rio-São Paulo, treinando o time do Minas Tênis Clube e levando a equipe a conquistas inéditas naquele ano e no seguinte, e ainda deixando um legado para os futuros treinadores que assumiram o time. E por que estou citando o Sohn? Quem, como eu, teve a oportunidade de acompanhar os jogos do Minas presenciou lições valiosas do poder de concentração de uma equipe esportiva. Com um detalhe marcante: ele não dava um único grito na lateral da quadra. Pelo contrário, sua figura era sempre serena (não confundam com apatia) e o seu foco era dar aos seus atletas exatamente isso: foco, concentração. Seja para defender ou atacar, atletas de uma equipe esportiva precisam estar concentrados O TEMPO TODO! Eu me pergunto, portanto, como é que alguém consegue ficar concentrado numa partida de futebol vendo seu técnico na beira do gramado dando piti o tempo todo? Como é que alguém consegue focar no que precisa fazer (seja defender ou atacar) ouvindo seu treinador bater boca como treinador do time adversário? Claro que isso não resume a fase atual do time do Atlético, mas certamente contribuí para a tal “inconfiabilidade” da equipe. Há que saber dosar os ânimos, ter equilíbrio emocional. Tão importante quanto pilhar o emocional de uma equipe, tirando-a do ostracismo durante uma partida, igualmente fundamental é saber o momento de fazer o time respirar fundo e se concentrar naquilo que precisa ser feito. Grande parte dos gols que o Atlético vem tomando neste Brasileiro é resultado de bobeiras e infantilidades que beiram o ridículo. Minha sugestão, portanto, ė que se cobre da nova direção a postura profissional (e não passional) de saber reconhecer não somente as qualidades do nosso treinador mas também suas falhas potencialmente danosas para a equipe. O emocional do Sampaolli precisa ser trabalhado com muita urgência, já que há indícios de que sua permanência do Galo será extendida e os investimentos certamente deverão ser muito altos nos próximos anos em função disso.

    • Jerónimo disse:

      Corretíssimo, o melhor jogo do Galo nesse campeonato foi o 4×0 no Flamidia. Jogo esse no qual o Sampa-miolo-mole estava cumprindo suspensão e ficou lá na arquibancada onde o seus chilique não eram vistos e ouvidos pelo jogadores e assim ele não conseguiu atrapalhar o Galo, em campo.

      Qualquer outro técnico brasileiro já teria sido demitido, mas a síndrome de vira-latas amedronta essa fraca direção atleticana.

    • Raws disse:

      Alexandre, permita-me questionar.
      Talvez você esteja com razão, porém são esportes diferentes, aliás nenhum se compara ao futebol.
      Já vimos treinadores terem sucesso com o time, sendo moderados como você cita, exemplo Telê.
      Já vimos treinadores extraírem o melhor do time, esbravejando no túnel ou no vestiário, exemplo Felipão.
      Acho que tudo no caso é relativo. Principalmente em se tratando do tal do jogador brasileiro. Ôh raça que precisa de um chicote…

      • Alexandre (de Curitiba) disse:

        Sim, concordo com você. O que quis ressaltar é o comportamento explosivo do Sampaoli chegando mesmo ao ponto de ser bizarro. Pilhar os jogadores faz parte da estratégia de qualquer time de futebol, principalmente no Brasil. Mas os extremos acabam sendo prejudiciais. Um ponto que considero importante nessa análise é o fato de que muitas vezes o treinador pode usar desse tipo de comportamento para encobrir suas próprias inseguranças e falhas durante uma partida. Em qualquer equipe de trabalho, qualquer que seja ele, fica fácil identificar esse tipo de comportamento por parte de um líder. Há alguns dias, por exemplo, o Sampaoli tomou um cartão amarelo por xingar o quarto árbitro por um lateral que ele entendia ser para o Galo, num lance sem qualquer perigo de jogo no ataque atleticano. Se não me engano foi no jogo contra o Bragantino. Como é que ele vai impor disciplina tática ao seu grupo de jogadores agindo desse jeito? Como vai poder chamar a atenção do jogador que entrar no decorrer de uma partida para uma função importante de marcação e esse jogador receber dois cartões amarelos em menos de 10 minutos em lances sem qualquer perigo real de gol para o adversário (algo comum a muitos dos nossos “gloriosos” jogadores cabeças de bagre)? Eu considero o Sampaoli um grande técnico e uma importante contratação do Galo. E justamente por isso e por tudo o que foi investido em jogadores e certamente ainda será investido em função dele que acredito ser muito importante um trabalho psicológico para proteger tamanho esforço e investimento. Uma eventual demissão e troca de comando, como sempre costuma ser feito no Brasil, só vai fazer com que o time amargue ainda mais tempo na fila por títulos sem falar no aumento de sua dívida, etc , etc.

        • Raws disse:

          Com relação as reclamações contra arbitragem na beira do Campo e consequentes cartões, concordo totalmente.
          Além de nada resolver, “pilha” de forma errada os jogadores, dá mau exemplo e ainda fica ausente em jogos.
          Nesse caso tem de haver uma cobrança sobre ele.

  • Raws disse:

    O que aconteceu com nosso futebol e quem treina os times, é proibido partir para o drible? É proibido ir em direção ao gol?
    Em 98 minutos conta-se nos dedos quantas tentativas fizemos nesse sentido. Algumas com Keno, uma com Guga, uma com Jair e acho que uma com Savarino.
    Os outros 90 minutos foram 2, 3,4, 5 e aí 5, 4, 3, 2, 1. Ninguém merece.

  • Guilherme Leôncio disse:

    O 1º erro de Sampaolli foi ter barrado Rafael.
    2º ter emprestado volantes de ofício como Léo Sena e Blanco.
    3º Vetou a contratação do Jemerson.
    4º Colocou kaleb na fogueira, escalou Borrero que não joga nada.
    5º Vargas não marca gols, Marrony também não e não dá oportunidade a Tardelli
    6º É pirracento, incoerente, estopim curto, mal educado, escala e meche muito mal.
    As contratações não vingaram, Nathan, Allan, Allan Franco, Zaracho; contratações caras com péssimo custo/benefício. Guga é um dos piores laterais que o Galo já teve. Réver seria um bom reserva.
    Keno não substituiu o Róger Guedes…
    Sampaolli continua indicando contratações “faraônicas” que vão levar o Galo para o buraco. Daqui uns dias o Fla vai a Bragança e compra a metade dos direitos do Claudinho que já provou que é diferenciado.
    Acho que Sampaolli está pirraçando para botar a mão na multa , o Galo deveria atrasar seus pagamentos para ver se ele “pica a mula”.
    Mas, está ruim, mas “tá bão”; pior deve ser a tristeza de disputar não rebaixamento à Série C.

  • Carlos Henrique disse:

    Sampaioli para min ja deu, e agora vai pedir reforços
    os investidores tem que entender o momento
    o dinheiro é deles e é ma gasto
    montaram um time, com a cara do tecnico
    um tecnico egocentrico
    marqueteiro.
    presidente, você ja trabalhou no Galo
    fez parte daquela equipe , na final de 1999
    e deve entender mais que Sette Camara
    Chama os investidores,e converse
    tem que vender alguns jogadores,e contratar outros
    por que inchar o elenco , com jogadores sul americanos
    se for contratar, que ouçam tambem o diretor de futebol
    nao so o tecnico
    tudo errado
    uma pergunta, quem joga mais
    Zaracho que custou uma fortuna
    ou Benitez meia do Vasco
    Daqui um ano os investidores vao ver
    a besteira que fizeram, dando carta branca, para esse argentino
    e o Galo infelizmente vai virar chacota
    de gastar muito mas muito
    e nao ganhar nada
    futebol é para quem conhece
    como o trio
    Maluf, Kalil e o Cuca

  • Raws disse:

    O time resolveu adotar um rodízio em todos os jogos, ou seja cada partida um ou dois jogadores entregam a rapadura.
    Arana ontem irreconhecível. Alan tem de ser “amarrado” na frente da zaga, pois quando ele se adianta só faz m…
    Vou ficar batendo na mesma tecla, Vargas é Sasha com grife. Tudo bem que ele está se adaptando ao nosso futebol, mas também por isso não o vejo melhor que o anterior.
    Coincidência ou não depois que Alan Franco saiu do time, pelo Covid ou não, o time piorou.
    Não lembro se Savinho estava no banco, se estivesse a alteração no lugar de Savarino seria ele e não Marroni.
    Nathan também tem de ter uma explicação, cadê aquele jogador participativo antes de ser comprado?
    Se tivéssemos 5 Alonsos e 5 Hyorans( quem diria), o título estava garantido.
    Não joguei a toalha ainda, mas sinceramente, esse time não merece ser campeão.
    Para encerrar, se na próxima temporada eu ter de ver esse jogo de toca pra lá, volta pra cá e devolve para o goleiro, eu cancelo minha assinatura.

  • Julio Cesar disse:

    Off Topic. Por falar em realidade a primeira dama nos EUA é educadora com PHD. Enquanto lá em Pindorama a primeira dama recebe dinheiro de milícia !

  • Julio Cesar disse:

    Desde o início do campeonato realidade do GALO era G4. Já se transformou em G6. Essa derrota pro Vasco que luta pra não cair não deixa duvida.
    Alguém comentou após goleada do Corinthians “viúvas do Casares”. Isso é um clichê pra se evitar discussão mais detalhada. Falta profissionalismo no Atlético para situações como a dele. Ele queria aumentar seus vencimentos. Ah, não estava merecendo ! Tentaram negociar com ele !? Porque qualidade tem !
    Então contratam Zaracho por uma fortuna (aposta) e entram nessa aventura do Hulk.
    Hulk é jogador muito limitado que faz tempo deixou de ter protagonismo.
    Vão pagar 700 mil pra ele por 3 anos !!
    Qto ao Sampaoli terminando o contrato deixem ir! Qualquer time no mundo tem um time no mundo tem titulares e esquemas definidos.
    Vai pensando se Sampaoli inventa essas bobagens dele no Barcelona, Bayern, Liverpool.
    Oh dó !
    Ah os elencos lá blá blá blá. Cada um com sua realidade. Tô dizendo time formado.

  • José Antonio disse:

    A verdade é que o time do Galo não tem “vontade” de ser campeão… Falta liderança dentro de campo… É um time que tem muitos coadjuvantes e nenhum ator principal… Bons jogadores mas nenhum diferenciado, aquele que chama e jogo e que decide…. Eu não contrataria Hyoran, não porque ele perdeu o penalty, mas porque é um jogador comum, que não acrescenta nada, não decide nada…. Se o Galo quiser ganhar títulos e não só disputá-los terá que contratar jogadores que querem vencer e que façam a diferença….