Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

O grupo do Galo na Libertadores e as bobagens ao vento sobre grupo “fácil” e grupo da “morte”

Ilustração: LibertadoresBR/Twitter

Nem dentro do próprio país é possível dizer com precisão como será a performance de cada time em qualquer competição. No exterior, então, mais difícil ainda. Nem com todas as facilidades da comunicação atual, jogos transmitidos ao vivo  e ao “morto” pelos incontáveis canais durante os dias inteiros. Mas o público consumidor de futebol gosta de bla bla bla. Isso dá audiência, leitura e “clicks”.

Aí os profetas do acontecido e engenheiros de obra pronta, começam a dar “certezas” sobre quem caiu em grupo fácil e grupo difícil. Os editores até dramatizam nas manchetes: o time tal caiu no “grupo da morte” …

A única verdade é que não existe moleza em nenhum grupo, em nenhuma edição da Libertadores. Há fatores além do futebol dentro das quatro linhas, que pesam e muito: clima, altitude, pressões na chegada ao aeroporto, nos trajetos até o hotel e ao estádio, comida e bebida do hotel, do vestiário, a arbitragem, enfim… Além das surpresas positivas que sempre ocorrem de um time se destacar pelo conjunto, ou por um craque que surge ou um treinador genial. Na teoria, três times brigam por duas vagas. Um, apontado como muito forte, outro forte e um que pode ser a novidade. Há clubes tradicionais, que já foram muito fortes, mas hoje são figurantes, e outros que não são conhecidos, mas que receberam injeção econômica repentina de algum grande empresário, político ou até mesmo instituição poderosa, como o exército de um desses países. O Nacional do Equador já foi turbinado pelos militares em edições de Libertadores e Sul-Americana.

Na prática, para ficar apenas no exemplo do Atlético, que tem nomes internacionais como Jr. Alonso, Nacho Fernández, Hulk, Vargas, Zaracho e Savarino. Jogando o que o time jogou, por exemplo, contra a Caldense e contra o Cruzeiro, tem alguma chance nesta Libertadores?

Ou, com essa defesa toda lenta e o Cuca mandando Igor Rabelo jogar de centro avante, alegando que precisava de um finalizador?

A olho nu, fraco no grupo do Galo é o venezuelano Deportivo La Guaira. América de Cáli e Cerro Porteño são carne de pescoço. Por causa de um empate no Mineirão com o Cerro, o Galo teve que fazer aquele fatídico jogo contra o Flamengo no Serra Dourada, em 1981, para decidir quem seguiria adiante. A noite em que o José Roberto Wright entrou para a história do futebol …

Os brasileiros nesta edição da Libertadores e os seus jogos

Atlético

  • 21/04 – Deportivo La Guaira (fora) – 19h
  • 27/04 – América de Cali (casa) – 21h30
  • 04/05 – Cerro Porteño (casa) – 19h15
  • 15/05 – América de Cali (fora) – 21h
  • 19/05 – Cerro Porteño (fora) – 21h
  • 25/05 – Deportivo La Guaira (casa) – 21h30

Flamengo

  • 20/04 – Vélez (fora) – 21h30
  • 27/04 – Unión La Calera (casa) – 19h15
  • 04/05 – LDU (fora) – 21h30
  • 11/05 – Union La Calera (fora) – 21h30
  • 19/05 – LDU (casa) – 21h
  • 27/05 – Vélez (casa) – 21h

Fluminense

  • 22/04 – River Plate (casa) – 19h
  • 28/04 – Santa Fe (fora) – 21h
  • 06/05 – Bolívar ou Júnior Barranquilla (fora) – 19h
  • 12/05 – Santa Fe (casa) – 19h
  • 18/05 – Bolívar ou Jr. Barranquilla (casa) – 21h30
  • 25/05 – River Plate (fora) – 19h15

Grêmio (se passar da pré)

  • 21/04 – Defensa y Justicia (casa) – 21h30
  • 27/04 – Palmeiras (fora) – 21h30
  • 05/05 – Universitario (casa) – 19h
  • 11/05 – Palmeiras (casa) – 21h30
  • 18/05 – Universitario (fora) – 21h30
  • 27/05 – Defensa y Justicia (fora) 19h

Internacional

  • 20/04 – Always Ready (fora) – 19h15
  • 27/04 – Deportivo Tachira (casa) – 19h15
  • 05/05 – Olimpia (casa) – 21h
  • 11/05 – Deportivo Tachira (fora) – 19h15
  • 20/05 – Olimpia (fora) – 20h
  • 26/05 – Always Ready (casa) 19h
  • Palmeiras
  • 21/04 – Universitario (fora) – 21h
  • 27/04 – Grêmio ou Ind. Del Valle (casa) – 21h30
  • 04/05 – Defensa y Justicia (fora) – 21h30
  • 11/05 – Grêmio ou Ind. Del Valle (fora) – 21h30
  • 18/05 – Defensa y Justicia – (casa) – 19h15
  • 27/05 – Universitario (casa) – 19h
  • Santos (se passar da pré)
  • 20/04 – Barcelona (casa) – 19h15
  • 27/04 – Boca (fora) – 21h30
  • 04/05 – The Strongest (casa) – 19h15
  • 11/05 – Boca (casa) – 19h15
  • 18/05 – The Strongest (fora) – 19h15
  • 26/05 – Barcelona (fora) – 21h
  • São Paulo
  • 20/04 – Sporting Cristal (fora) – 21h30
  • 29/04 – Rentistas (casa) – 21h
  • 05/05 – Racing (fora) – 19h
  • 12/05 – Rentistas (fora) – 19h
  • 18/05 – Racing (casa) – 21h30
  • 25/05 – Sporting Cristal (casa) – 21h30

Deixe uma resposta para Eduardo Silva Cancelar resposta

Comentários:
16
  • Renato César disse:

    Um pitaco sobre o jogo de domingo passado. A falta de interesse do Galo colocou uma cortina de fumaça do outro lado.

    Agora já subiram no salto de novo e acham que estão no caminho certo. Mas, na série B, os adversários vão levar seus jogos a sério.

    Acho isto é bom! Chances de não continuar na B aumentam. E de voltarem para a A diminuem ainda mais.

  • Renato César disse:

    A verdade é que não há moleza porque o Galo não deixa. Eu falei antes do último jogo que não teria massacre no Mineirão. O Galo não está levando o Mineiro a sério e teria, como teve, a mesma dificuldade que teve contra a Caldense. Um time treinando e o outro fazendo o jogo mais importante do ano.

    Para a Libertadores acho que pesa o equívoco da diretoria na contratação do Cuca. Eu não o contrataria em qualquer situação por entender haver limitação técnica. Ele deu a sorte em 2012/2013 de ter o Ronaldinho jogando o que jogou.

    Agora aconteceu de trazermos um treinador com modelo de jogo completamente diferente do treinador anterior. A continuidade da filosofia de trabalho e jogo seria a decisão mais lógica. Este erro provocará um retrabalho, um afastamento dos resultados imediatos e o consequente aumento da pressão sobre todos.

    Como torcedor, tenho que torcer para as coisas darem certo. Pelo menos no final.

  • João Brás disse:

    Uai, não vi o grupo do BH Futebol CluBBBeee!

  • Eduardo Silva disse:

    FRASES DA SEMANA:

    “Hoje, em Minas Gerais, o América é o principal rival do Atlético. Time que tem grande estrutura e dirigentes. Mas estamos buscando rivais no Brasil: Flamengo, Palmeiras e Grêmio” Menin, Rubens. Portal UOL.

    “Essa camisa aqui, esse escudo que a gente carrega do lado esquerdo do peito é uma nação, nós representamos uma nação, vamos jogar com raça, com dedicação.” Fabio, no vestiário antes do jogo de domingo.

    “A derrota é horrível, fica, mas iremos tirar lições disso. Temos coisas importantes. Podem me cobrar daqui 10 dias, que é o tempo da chegada na Libertadores”. Cuca, após a derrota do CAM, Portal UOL.

  • Raws disse:

    Se o Galo jogar duas partidas igual jogou contra o rival, qualquer grupo será o da “morte”.

  • Joao disse:

    Em qual grupo está a Portuguesa de Minas Gerais????

    • Eduardo Silva disse:

      Tem umas plaquinhas pregadas na Taça… olha lá…Grupo dos BI-Campeões da Libertadores…kkkk

      Só porque vão “PARTICIPAR” já começa a arrogância…kkk

  • Jesus Roberto da costa disse:

    Chico Emanuel Carneiro da itatiaia fala todos os dias guase o galo precisa de um centroavante eu concordo com Vargas,e aposta em igo rabelo nesta posição e o fim guanto a derrota para o cruzeiro não tenho dúvida que terá troco em breve

  • Silvio T disse:

    Ótimo vc ter citado essas invencionices do Cuca, Chico. Acho que já falei sobre isso aqui antes, mas continua valendo. As invenções mágicas de qualquer técnico ao longo dos anos é uma das provas da casa de mãe Joana que é o galo. Volto no tempo até 1976. Todos falando o óbvio sobre o jogo decisivo contra o Inter em Porto Alegre. O time gaúcho não era só altamente técnico como também fortíssimo fisicamente. Pois o Barbatana, contrariando Deus e o mundo, deixa o parrudo Danival no banco e bota o frágil Heleno de titular. O Inter ganhou fazendo linha de passe de cabeça na entrada da área. Outro exemplo. Quartas de final do brasileiro 2002. Jogo duríssimo contra o Corinthians no Mineirão. No segundo tempo, com o placar de 2×2, Geninho deixa somente Hélcio na marcação. O Guilherme barriga deitou e rolou jogando de garçom para o Deivid. Final de jogo, 6×2. Em 2005, o falecido Mário Sérgio anunciou um esquema mirabolante pra enfrentar o São Paulo. Ia revolucionar o futebol mundial. Em quinze minutos, três a zero para os paulistas. Final, 5×0. As merdas de Levir e Sampaoli não preciso relembrar pois estão bem frescas na memória de todos. Alguém conhece outro time onde técnicos, ano após ano, têm essa coragem, essa cara dura de fazer todo tipo de bagunça e ferrar tranquilamente com o time e a torcida?

  • Paulo César disse:

    Este é velho problema, Chico: a arrogância de se achar que Unión Figueirense, Jorge Wilsterman, Afogados e outros são favas contadas. Se o time não entrar com o mesmo foco de 2013 (entrou pilhado, ligado, por exemplo, contra o Arsenal de Sarandi, e se impôs aqui e lá), corre o risco de vexame.

    Que Cuca cuide do emocional (meio desafiador, e contraditório, eu sei) deste grupo. E “baixe a bola” dos jogadores. E que a torcida tenha este senso crítico e não embarque nesta onda do “já ganhou”, principalmente da imprensa de fora.

  • J.B.CRUZ disse:

    Excluindo os times Brasileiros, esta Libertadores é uma das mais “””pobres”” futebolisticamente falando..
    Nomes de “peso” como : OLIMPIA, PENÃROL, COLO-COLO, UNIVERSIDAD CATÓLICA, não aparece na lista,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,