Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Entra ano, sai ano, a loucura continua no futebol. Os três times mineiros jogam no mesmo horário: e no domingo à noite!

Pois é! E pior, às 20h30 de um domingo! Porém, não reclamemos demais, já que sempre há espaço para pioras. Torçamos para que, pelo menos, o time de cada um de nós vença. Nesta zorra toda, não se sabe se a ideia é da CBF ou da TV dona dos direitos de transmissão, já que ela é quem paga e tem autonomia para fazer o que bem entende na tabela, dias e horários das partidas. E viva a decadência geral do futebol verde e amarelo!

Este assunto foi abordado pelo Fernando Rocha, na coluna dele no Diário do Aço, de Ipatinga, que vai circular amanhã, e que nós temos o privilégio de ler antes aqui no blog:

. . . “Só mesmo a dona CBF para produzir uma situação dessas, ao marcar os três jogos dos mineiros pelas Séries A e B no mesmo dia e horário. Hoje, às 20:30hs, jogarão Santos x Atlético na Vila Belmiro, América x Internacional no Independência, pela Série A; CSA x Cruzeiro, em Maceió, pela Série B. Enquanto isso, a desinteressante Seleção da CBF vai jogar às 18hs, horário nobre isolado, pela inexpressiva Copa América. (Fecha o pano!). . .”

* Coluna Bola na Area –  27/06/2021- Domingo -Fernando Rocha

Sem desculpa

A derrota para o Ceará na última quinta-feira foi mais um sinal de alerta ao Atlético, que deixou novamente escapar a chance de entrar no G4 do Brasileiro.

O Galo caiu para o 6° lugar,10 pontos ganhos, e hoje enfrenta um adversário melhore e mais tradicional, Santos, na Vila Belmiro, onde sempre é um adversário indigesto.

As duas falhas do goleiro Éverson foram diretamente as causas principais da derrota no Castelão, mas  não podem encobrir ou apagar a partida ruim do Atlético, especialmente no primeiro tempo, quando não conseguiu causar nenhum transtorno ou susto no Ceará.

Na etapa final o time comandado por Cuca até melhorou um pouco, após as entradas de alguns garotos da base,  mas sofreu demais nos últimos quinze minutos, foi fazendo faltas próximas da área uma atrás da outra, até que no último lance sucumbiu com a falha bisonha de seu goleiro.

Para um time que quer ser campeão, perder oito pontos para o Fortaleza, Chape e Ceará, times que vão lutar apenas contra o rebaixamento, é algo mais do que desastroso.

Dois ângulos

O Cruzeiro derrotou o  Vasco da Gama (2 x 1) de virada, no Mineirão, em jogo que pode ser visto pelo prisma do chamado   copo meio cheio ou meio vazio.

Pelo lado meio cheio do copo visto pelo torcedor e pela imprensa azul foi um bom jogo, de fortes emoções, belos gols, como o segundo de Matheus Barbosa, o melhor em campo, além da resiliência, dedicação dos jogadores celestes, que mesmo sofrendo um gol muito cedo correram atrás da virada.

Na segunda etapa souberam administrar e apesar da pressão vascaína na reta final do jogo, o time dirigido por Mozart Santos conseguiu segurar a vitória, que o deixou fora da zona de rebaixamento com 7 pontos ganhos em 11º lugar.

Pela ótica do copo metade vazio da crônica independente ou neutra, bem como do torcedor neutro ou adversário, não há como negar a baixa qualidade técnica do jogo, dois times que podem entrar para a galeria dos piores de Cruzeiro e Vasco da Gama, em toda a centenária e gloriosa história de ambos, passando a nítida impressão de que, a continuar nesta mesma toada, difícilmente conseguirão voltar este ano à Série A nacional.

FIM DE PAPO

  • A estréia do  treinador Vagner Mancine no comando do América (1 x 1, com o Juventude-RS)  foi mais ou menos. Perdia de 1 x 0, teve um jogador expulso aos 29 do 2°tempo, mas ainda arranjou um pênalti para empatar. Mesmo sem conhecer o grupo de jogadores e  só comandar dois treinamentos, Mancine foi corajoso nas alterações pondo o Coelho no ataque. O problema não era de treinador, mas a qualidade do elenco que é ruim, por isso Mancine vai ter que tirar leite de pedra para salvar o América de um novo rebaixamento.
  • Não há como negar que a ausência de Nacho Fernandez pela   Covid-19 trouxe um prejuízo irreparável ao Atlético, pois se trata do jogador que cria,  organiza, dita o ritmo do time em campo. Para piorar a situação, seu substituto imediato, Natan, mesmo não possuindo a mesma qualidade do titular, também pegou o vírus e está fora do time. Mas não se pode enganar os torcedores alvinegros com isso, pois o problema maior do time atleticano está na fragilidade defensiva, sobretudo quando se depara com adversários que utilizam jogadores de velocidade no ataque.
  • O elenco atual foi projetado por Jorge Sampaoli para atacar e não se pensou em equilibrar com a defesa, o que demandaria a contratação de bons zagueiros de área. Só Junior Alonso e Arana não bastam. Além disso, o goleiro Éverson é meia-boca,  Guga e Mariano são fracos para a lateral direita. E até agora Cuca parece não ter enxergado o problema ou finge desconhecer a situação, pois não exige da diretoria a contratação de jogadores para essas posições carentes.

* Por Fernando Rocha – Diário do Aço – Ipatinga 


Deixe uma resposta para Luiz Cancelar resposta

Comentários:
10
  • Marcos disse:

    Minas Gerais que já não figura na “prateleira de cima” do Brasil em vários setores vai descendo os andares dessa mesma prateleira também no futebol.
    Rivalidades à parte, com o Atlético ainda festejando o título brasileiro de 1971, o Cruzeiro fora da série A e o América voltando mais uma vez pra série B, o estado começou a perder prestígio no cenário do futebol.

  • Horacio disse:

    A defesa do Galo tá longe de ser benta, mas sempre acho que quem fica pedindo mais compras devia justificar melhor. Mudar o posicionamento de um jogador pode mudar o jogo, não precisa de comprar outro necessariamente. O Galo deve muito para ter que comprar jogador quando tem resultado ruim. Esses spikes… só preocupam com a dívida do Galo quando é pra criticar.

    Eu acho que o problema da defesa é o posicionamento muito atrás. Complica a marcação e os meias ficam correndo atrás, dá muito espaço, chama faltas para perto da área e permite muito chutão ou cruzamento. Os laterais sobem muito, a zaga, pesada e lenta não faz boa cobertura e o Allan não vai ganhar todas.

    O outro problema é o zagueirão típico, que não arma jogadas, que tropeça na bola, sem velocidade e sem recuperação. Se for pra trazer mais destas bostas deixa do jeito que tá ou sobe os meninos. A formação de zagueiros brasileiros é um fracasso como é a administração do futebol.

    Apesar dos problemas mantém uma herança do tio Paoli, que é a saída de bola. O primeiro gol do ceará, a impressão que tive, foi que não tinha ninguém aberto para receber, espremido o goleiro deu chutão e do chutão saiu o gol. Defesa teve erros de saída durante todo o jogo, tive a mesma impressão no jogo da chape mas não pressionaram como o ceará.

    Trocar de goleiro uma hora vai ter que trocar, machuca etc. O efeito imediato é perder a saída, que ainda é muito lenta. A defesa melhorou muito quando aprendeu a jogar com o goleiro, falhou menos e pegou confiança. Qualquer goleiro, não treinado, vai ter problema com estas bolas, na fogueira, que a defesa acostumou a atrasar.

    Tudo isto para dizer que o problema é a falta de tempo para treino, ficar trocando jogador sem treino compromete. Txtxê, quando chegou, entregou uns 2 ou 3 gols porque não treinou a saída, mais acostumado não errou mais.

    Falha mesmo do Everson foi o último gol do ceará, devia ter espalmado, ia pra fora, tentou agarrar e ela escapou, frango de manual. Todos os outros gols foram devido a erros de marcação e de posicionamento. Todos.

  • Silvio T disse:

    Esqueci de fazer uma perguntinha básica. Alguém se lembra, sem consultar o google, qual foi a última vitória do Atlético na Vila Belmiro? Ou em São Januário?

  • Silvio T disse:

    Essa mistura de burrice com insanidade sempre presente nas coisas do futebol brasileiro tem tudo a ver com a ganância desenfreada da maldita rede globo. Para continuar empanturrando os gordos bolsos com mais bilhões, ela subverte todas as lógicas do marketing, da fisiologia, do cotidiano das pessoas, do bom senso humano e esportivo. Força todas as barras para que o torcedor seja obrigado a pagar para ver seu clube. E pagando as maiores tarifas do mundo.

  • Paulo F disse:

    E lá vamos nós pra mais um jogo com 3 volantes.. desnimador

  • Julio Cesar disse:

    Off Topic: entrevista com Chico Buarque e Hildegard Angel na Estação Sabiá TV 247.
    Faz alguns dias !!
    Gado tá dispensado !!! Vai curtir Gusttavo lima !!

    • Eduardo Silva disse:

      off topic?? Estação Sabiá TV 247 ??? kkkkk essa estação é em cima de uma laranjeira no quintal de uma casa, em um sítio? Entrevista ou conversa entre convertidos?

      Perguntaram para o Chico Buarque se ele socializa os seus shows ou se o menor preço de um ingresso é 400… 500 reais mesmo? Perguntou pra ele se ele sofreu muito no exílio em Roma e os outros esquerdinhas caviar sofreram muito em Paris, Londres, fumando seus cigarrinhos do capeta? kkk

      Perguntou pra ele como é apoiar um político-ladrão-condenado que saqueou o país, roubou até a louça do Palácio do Planalto assim como a Anta de sua sucessora… Fala para ele repartir o terreno de sua casa com o pessoal do MST que ele tanto apoia… Pergunta pra ele quando o Muro de Berlim caiu as pessoas correram pra qual lado? Pergunta pra ele porque os cubanos preferem nadar em botes de pneus, lutando no mar com tubarões do que viver na escravidão daquele “inferno socialista” que eles tanto babam ovo?

      O real problema do país na verdade não são os políticos, são pessoas que os idolatram. Esse argumento de chamar os outros de gado e ser chamado de jumento, de comedor de mortadela, do “nós contra eles” é EXATAMENTE o jogo que os políticos querem que o povo faça: uma polarização.

      Esse tipo de coisa dá margem a aparecer os “salvadores da pátria” como o Collor. políticos são servidores públicos pagos com o dinheiro do contribuinte, não é para ser IDOLATRADO, quando vai aprender isso? Isso não é futebol para criar briga de torcida! VOU TE ENSINAR UMA COISA: Nenhum desses está preocupado com vc, com o povo, é só uma luta de poder! Que mundo vc vive?

      O ideal nas próximas eleições é que TODOS esses personagens como Bolsanaro, Lula, Ciro, Marina e outras figurinhas carimbadas, saíssem de circulação e dessem lugar a outros políticos. Na minha opinião Anastasia, Ana Amélia e até o próprio Kallil seria um bom candidato.

      Mas, vamos ter mais do mesmo e no meio os bobocas apoiando aqueles que saquearam o país, saquearam as estatais pedindo para voltarem para terminar o serviço que começaram…

      Como disse o filósofo: O BRASIL TÁ LASCADO!

      • Humberto disse:

        Eduardo, tirando as opções que vc apresentou como candidatos, o seu comentário foi perfeito, concordo com tudo que disse. Parabéns, enquanto no país tivermos pessoas com seu pensamento, haverá esperança.

  • Luiz disse:

    Chico,
    Escutei uma do Eduardo Costa, no Jornal da Record.
    Segundo ele, lá na roça , quando a mãe fica com raiva do filho, fala assim: “ah menino, vai cagar no mato”
    Agora não pode mais…O Lázaro pode estar lá…rsrsrs Só mesmo o Eduardo Costa, maior âncora de MG.