Warning: "continue" targeting switch is equivalent to "break". Did you mean to use "continue 2"? in /home/blog/www/wordpress/wp-includes/pomo/plural-forms.php on line 210
Paulo André, braço direito do Ronaldo: de líder do “Bom senso futebol clube” a carrasco frio e desrespeitoso do Fábio no Cruzeiro | Blog do Chico Maia

Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Paulo André, braço direito do Ronaldo: de líder do “Bom senso futebol clube” a carrasco frio e desrespeitoso do Fábio no Cruzeiro

Foto: Cruzeiro

Tudo bem que empresa é empresa, custo/benefício é custo benefício. Achar que um jogador/funcionário não atende mais às expectativas da casa é uma coisa, mas daí a constrangê-lo em sua saída é covardia.

O respeito nas relações humanas não pode deixar de existir. Empresas sérias, pequenas, médias ou gigantes, têm suas diretorias e gerências de recursos humanos que tratam com dignidade seus funcionários, principalmente na despedida, em especial daqueles que se tornaram símbolos da corporação durante os muitos anos de grandes serviços prestados.

Uma das maiores reclamações do Fábio nesta saída do Cruzeiro foi a frieza do ex-colega dele, em 2015, o então zagueiro Paulo André. “Não teve sequer a consideração de me cumprimentar, sendo ele um ex-companheiro de clube”, disse Fábio.

Que coisa! O mesmo Paulo André (em foto do Facebook) que conquistou a simpatia de muita gente Brasil afora com o movimento entre os jogadores profissionais intitulado “Bom senso futebol clube”, que durou de 2013 a 2016, sendo  ele um dos fundadores e das principais lideranças, inclusive.

Uma tentativa de se formar um sindicato de verdade entre os jogadores brasileiros. Defendia dentre outras coisas “Fair Play Financeiro e; participação nos conselhos técnicos das entidades que regem o futebol”.  O slogan que o marcou era :”Bom Senso Futebol Clube, Por um futebol melhor. Para quem joga, Para quem torce, Para quem transmite, Para quem patrocina. Para quem apita. Por um futebol melhor para todos”.

Hoje soa como hipocrisia, demagogia e trairagem, para quem defendia “fayr-play financeiro” e agora nem cumprimenta um ex-colega de profissão. Que defendia “participação (dos jogadores) nos conselhos técnicos das entidades que regem o futebol” e agora, como principal executivo de um grande clube, descarta um ídolo como uma laranja chupada.

Que coisa feia.

De certa forma, Fábio deu o troco à altura na carta que escreveu se despedindo da torcida:

* “Querida Nação Azul,

Perdão por esses dias de silêncio. Tentei, com todo o meu coração, permanecer no Cruzeiro.

Sempre fui transparente e vocês saberão a verdade agora.

Meu desejo é permanecer até dezembro de 2022.

A renovação do meu contrato foi acertada com o Clube através do presidente Sérgio Rodrigues em novembro de 2021, que inclusive anunciou publicamente, faltando apenas as assinaturas dos documentos negociados.

Mas essa nova administração não me deu mais essa opção.

Quero deixar claro que aceitaria a readequação no novo teto salarial, mas essa nova administração também não me deu essa opção.

Sempre estive pronto para ajudar o Cruzeiro, inclusive me readequando à nova realidade, o que já fiz em outros momentos de dificuldade do Clube.

A minha relação com vocês será eterna e está gravada na minha memória e no meu coração.

O meu carinho por vocês é gigante e a maneira que tratam a mim e minha família é algo que levarei para o resto da vida com imensa gratidão.

Só Deus sabe o que estou sentindo nesse momento. O Cruzeiro sempre foi para mim muito mais que meu trabalho, foi minha casa, minha família, minha vida.

Estive com vocês em todos os momentos, desde os mais felizes, até os mais difíceis. Nos últimos anos trabalhei ainda mais duro, orava todos os dias entregando nosso Clube a Deus para que nosso Cruzeiro voltasse ao lugar onde vivi meus melhores momentos, com muita alegria, com muita paz, com muito prazer em trabalhar. Fiz de tudo dentro e fora de campo para que de minha parte não faltasse o empenho necessário no objetivo de retornar à Série A.

Sobre as informações que estão circulando, informo que, ainda nas minhas férias, no dia 28/12, recebi o comunicado da diretoria pedindo uma reunião assim que eu voltasse.

Compareci no dia 4 de janeiro no horário marcado para ouvir a diretoria: de todo meu coração, segui para o Clube feliz e tranquilo aberto a escutar e ajudar no que fosse preciso, mas, para minha surpresa, a atual diretoria foi clara que não desejava contar comigo desportivamente para 2022. Na reunião estavam presentes o diretor executivo, Pedro Martins, e Gabriel Lima, representando a atual gestão.

Paulo André, que estava na sala ao lado, não teve sequer a consideração de me cumprimentar, sendo ele um ex-companheiro de clube.

Em nenhum momento da conversa me deram a opção de continuar.

Não fico triste pela minha história e amor ao clube, pois sei que meu amor e respeito ao Cruzeiro Esporte Clube nunca se apagarão, mas fiquei triste porque me sinto pronto para trabalhar e ajudar ainda mais o Cruzeiro.

Lutei, insisti e tentei, infelizmente em vão!

Deixei claro que sempre estive disposto a receber dentro do teto salarial, inclusive aceitando reduções do novo contrato acertado para 2022 com o Presidente Sérgio Rodrigues e ficar dentro do novo teto estipulado, mesmo assim, em vão.

Meu único pedido foi que meu contrato se encerrasse em Dezembro de 2022 dentro do teto que está sendo praticado.

Sei o que passo em cada jogo, em cada volta pra casa, em cada lágrima de dor em ver nossa luta em voltar para a Série A. Não me deram nem a opção de receber dentro do teto e muito menos ajudar o Clube no Campeonato Brasileiro. Não me deram outra opção que não fosse finalizar minha vida no Cruzeiro ao final do Campeonato Mineiro.

Me disseram que qualquer outro cenário estava inviabilizado e que eu não faço parte do planejamento esportivo para 2022.

Os 3 meses que me ofereceram de contrato só aumentariam a minha dor da despedida. Ajudar a levar o Cruzeiro de volta à Série A era meu maior sonho, queria muito tentar, multo mesmo, dói escrever isso, me perdoem de coração por não ser possível, sei a dor que eu e 9 milhões de torcedores passamos, dando nossas lágrimas nosso suor e nossa torcida e dedicação para voltarmos no lugar de merecimento da grandeza do Cruzeiro.

A SAF do Cruzeiro quer encerrar minha carreira imediatamente, mesmo estando em plenas condições físicas e técnicas para continuar jogando em alto nível e ajudando o Cruzeiro.

Somente Deus pode determinar nosso tempo.

Em 2021, fiquei fora somente de um jogo. Durante 18 anos, podem pesquisar quantos jogos fiquei fora, nunca pedi pra me ausentar, nunca faltei treino, sempre dediquei meus dias com suor e amor, não se deram ao trabalho de buscar informações sobre meu histórico como atleta.

A história que construí no Cruzeiro foi repleta de títulos, mas sobretudo de respeito à instituição, de muito trabalho e suor.

São 976 jogos pelo clube.

Dito isso, informo a vocês, com o coração apertado, com lágrimas e dor, que eu preciso aceitar que não contam comigo no clube, mesmo sabendo que fiz tudo que poderia, aceitando me enquadrar no novo patamar salarial e generosamente equacionando toda a dívida que o Clube tem comigo relativo a pagamentos atrasados.

Mostrei total disponibilidade em negociar o débito de anos anteriores, mas, infelizmente, não fui ouvido.

Deixo aqui meu agradecimento à Nação, a cada um dos funcionários do clube e a todos aqueles que, de alguma forma, fizeram parte dessa linda história.

Amo vocês!

Obrigado nação, obrigado Cruzeiro Esporte Clube por anos de muito carinho e respeito.

Estou torcendo e orando por vocês!!!

Meu amor e respeito pelo Cruzeiro e por vocês sempre permanecerá.

976 vezes, Obrigado!

Muito, muito obrigado!!!

Gratidão, Cruzeiro Esporte Clube e Nação Azul. Serão eternos na minha vida.

Eu e minha família choramos neste momento, mas gratos e confiantes que Deus nunca nos desampara.

Conto com o carinho e respeito de vocês nesse momento tão difícil.”

Fábio


» Comentar

Comentários:
23
  • Márcio Luiz disse:

    Toda arrogância será castigada.
    O Kiko reclama q deram as costas pra ele.
    Mas quem mandou ele um dia dar as costas pra BOLA???!!!

  • Horacio disse:

    Não acompanho o zero, as informações que tenho são deste blog, quando leio.

    A direção da nova “SAF” trata o clube como buteco sob “nova direção”. As empresas gastam fortunas, inclusive financiando clubes de futebol, para vender uma imagem junto ao “consumidor”. A imagem do clube está sendo solenemente desprezada.

    A falta de tato do “caso Fábio” mostrou que o dono tem uma equipe chinfrim para tratar dos graves problemas que o clube atravessa preservando ao mesmo tempo a imagem e o patrimônio que são os torcedores. Sem falar dos credores, o Fábio que agora é credor.

    Existe claro conflito de interesses, torcedores querem a SAF financiando o Barça das Américas, parece que o Ronaldo tem planos para financiar o Valadolid das américas. Barça ou Valadolid tem que voltar para série A.

    Para ficar contando moedinha podia ter comprado o Vila Nova, se comprou o zero, tem que preocupar, pelo menos, com a imagem do clube, sem loucuras.

    Se é só um negócio, com as ações do clube, pelas quais não pagou nada, um banho de mídia de mercado financeiro, e elas poderiam ser vendidas aos torcedores pelo valor que eles acham que o clube vale.

    Preservar a iteração com os torcedores é fundamental se querem ganhar alguma coisa com clube de futebol.

  • Raul Otávio Pereira disse:

    Tenho 60 anos de vida, completados em novembro último.

    Durante todas essas décadas, tive um relacionamento amistoso e cordial com as centenas de atleticanos que conheci e com quem convivi.

    Essa antiga rivalidade foi importante na minha vida em vários aspectos, sendo um deles o desenvolvimento da tolerância e do real significado de uma amizade.

    Portanto, peço licença para utilizar algumas expressões utilizadas nesse blog por torcedores do Atlético. Já ri muito delas, mas agora vou me valer das mesmas para fazer rápidos comentários (não será textão, fiquem tranquilos !).

    Perguntas:

    1 – perguntaram ao Fábio se ele topava ficar no “CSA-MG” (primeira gozação utilizada por mim) por mais um ou dois anos ganhando um salário mínimo por mês que fosse ?

    2 – esse pessoal do CSA-MG já escolheu o novo escudo ? Não vai dar para usar a constelação do Cruzeiro do Sul, né ? Seria contraditório e um desrespeito. Poderiam usar a Ursa Maior ou, para ficar mais condizente com o momento, as “Três Marias” (segunda gozação utilizada por mim).

    3 – o “gel” (terceira gozação utilizada por mim) já definiu os valores de aluguel da Toca I e Toca II que ele vai cobrar dos novos donos ? OU está tudo incluído no pacote da venda ?

    4 – já pagaram o transfer-ban ? Se não, cadê aquela merreca que falaram que iam investir ?

    5 – que dia começam os campeonatos de buraco e truco lá no “Cruzeiro Velho” ? Não que eu tenha a mínima vontade participar, mas só para saber. “Gel” com a palavra.

    No mais, é desejar solidariedade ao Fábio. Sei que ele não precisa de dinheiro e muito menos de mais um ou dois anos de contrato, mas a coisa toda foi feita de forma errada. Com a pessoa errada. No momento errado. É simplesmente imperdoável tratar uma pessoa e atleta como o Fábio dessa forma.

    Foi o golpe fatal nesse velho coração cruzeirense.

    Como sei que não terei resposta à essas duas perguntas, vou cuidar da minha vida. Tenho algumas providências a tomar, quais sejam:

    – o que faço com as camisas do antigo Cruzeiro que estão no meu guarda-roupas ? (Por favor, sem respostas ofensivas)

    – escolho um novo time (Democrata de Sete Lagoas, Fluminense e Cuiabá no radar) ou vou passar a acompanhar outro esporte tal como natação, tênis, bocha, boliche e similares ?

    – onde e como cancelo meu sócio torcedor renovado há 30 dias atrás ?

    Não haverão mais “cliques” meus em notícias do CSA. Eles que vão ganhar dinheiro em outra freguesia.

  • João Brás disse:

    Respeitaram demais o Fábio… Quem lembra do Paulo César Gusmão? Foi cobrar sua multa rescisória, os quebra-facas dos Perrelas engravatou ele e o jogou no meio da rua. PC nunca mais passou na porta da sede azulina!

  • Clóvis Mineiro disse:

    Eu só sei de uma coisa, todos que tentaram conquistar a máfia azulina desrespeitando o Galo, aconteceram deste “jeitim” Continua a maldição!

  • Jose A, fILHO disse:

    Para nós atleticanos, ficam na lembrança a sempre costumeira arrogância desse moço. As viradas de costas para nós, os constantes sinal do 6 x 1. A costumeira menção aos nossos (na opinião dele) escassos títulos. Não é de nós atleticanos, a missão de defender essa figura. Nós nunca ficaremos tristes sensibilizados ou aborrecidos com o desfecho da justiça contra a arrogância desse moço. Qualquer declaração de apoio, soa como hipocrisia semelhante à do tal diretor braço direito do tal fenômeno.

  • Paulo Rodrigues disse:

    Chico Maia no
    Bom dia,
    A vida do Crucru não me interessa, porém, o goleiro Fábio não deve culpar a SAF na administração de Ronaldo, quem fez tudo para chegar nesse triste desfecho foram as diretorias anteriores que deram o calote, saquearam, acabaram com o patrimônio do clube , e agora assistem de camarote.

  • Marcio Borges disse:

    Chico, a manifestação do Fábio diz tudo. Foi desrespeito sim pelo que o atleta fez pelo clube. Tudo bem que ganhava muito bem pra isto mas o clube aceitou as condições salariais. Sempre foi um jogador acima da média e um injustiçado por nunca ter ido pra seleção sendo o melhor do Brasil durante muitos anos. Se confirmado a versão do atleta de que o clube não aceitou que ele ficasse mesmo com redução salarial e que foi dispensado por questões técnicas, o que dizer do goleiro contratado??? Jailsson, se nao me engano tem 40 ou 41 anos. Não se explica a situação com uma contratação desta. Foi falta de tato e de bom senso……..
    #tiburcioeternomito
    #naodeformataooficial

  • mauricio souza - bairro serrano disse:

    E o Benecy, vai continuar lá? Ele deve ser o garganta profunda do clube

  • Alexandre (de Curitiba) disse:

    Com os níveis de endividamento dos principais clubes de futebol no Brasil, a SAF sem dúvida nenhuma se apresenta como uma alternativa viável (não infalível) para dar no mínimo mais algumas décadas de sobrevivência esportiva a esses mesmos clubes. Mas, como muitos já comentaram aqui e em vários outros portais, tudo é muito novo. Por exemplo, o torcedor cruzeirense, e de todos os clubes que vierem a se transformar em SAF, precisa entender que ele agora torce para o Time de Alguém. Ponto. E esse Time de Alguém tem um dono, e como dono o sujeito faz o que quiser com o seu patrimônio, inclusive cagadas.
    Assisti à live do Marcos Salum e concordo plenamente com várias coisas que ele disse. Pegando o caso do América, não dá para sair assinando contrato de venda do clube de qualquer jeito. É preciso muita atenção aos detalhes, inclusive de como será a relação com a torcida, como serão tomadas decisões impactantes no clube, etc., etc., etc…., algo que parece não ter nem tido tempo de pensar no caso do Cruzeiro.
    Salum também comentou rapidamente o caso do Galo. O Atlético já é administrado como uma SAF, embora ainda não seja registrado como tal. Só que o modelo atleticano parece ser um dos melhores nessa modalidade, pois o (virtual)dono é torcedor-raíz do clube e mesmo que o dinheiro fale mais alto na hora de pensar em negócios, fica sempre a esperança de estar acesa a chama da emoção de torcedor.
    Antes de saírem comemorando feito doidos a venda de seus clubes, os torcedores brasileiros vão precisar prestar muita atenção para quem o “seu” clube estará sendo vendido. Nesse ponto, toda a gratidão ao Cruzeiro por mostrar, aparentemente, como não fazer esse tipo de negócio.

  • Raul Otávio Pereira disse:

    É um negócio. Tem que dar lucro.

    Mas para dar lucro é preciso minimamente entender os sentimentos da torcida. Sem o apoio da arquibancada – e pelo menos no que diz respeito à mim, isso dificilmente vai acontecer tão cedo.

    Um desrespeito como poucas vezes vi no futebol. Se é que já vi algum dia.

    Faltam palavras para exprimir a revolta e indignação com o que aconteceu. Inacreditável.

  • JESUM LUCIANO DA SILVA disse:

    UAI, mas o presidente não tinha renovado o contrato dele.

  • Luiz disse:

    Chico e amigos,
    Sou atleticano até o último fio de cabelo, mas vou dar um pitaco nesse “inferno azul”. Esse fato tem duas versões, a do jogador e a do dirigente . Fico com o atleta. O que fizeram com o Fábio foi uma atitude desrespeitosa, covarde e injusta. Esse moço foi talvez o maior ídolo da história cruzeirense, prestes a jogar 1000 partidas e quase sempre em ótima forma. O diretor está querendo mostrar serviço e pegou pesado demais. Gente que não tem a menor identificação com o Cruzeiro Uma vez tive um chefe assim, onde o poder de mandar nos outros era a vocação do sujeito. E olha, era no serviço público. Resultado, fez e aconteceu que acabou isolado e até hoje coleciona inimigos. Se eu fosse o Fábio, entraria na justiça atrás tudo o que eles lhe devem. O jogador não merecia isso, tanto pela sua postura profissional, envolvimento com o clube e sua torcida, mas sobretudo pelo ótimo caráter e pai de família. .
    Você disse tudo, Chico e eu assino embaixo.

  • Luiz disse:

    Chico e amigos,
    Sou atleticano até o último fio de cabelo, mas vou dar um pitaco nesse “inferno azul”. Esse fato tem duas versões, a do jogador e a do dirigente . Fico com o atleta. O que fizeram com o Fábio foi uma atitude desrespeitosa, covarde e injusta. Esse moço foi talvez o maior ídolo da história cruzeirense, prestes a jogar 1000 partidas e quase sempre em ótima forma. O diretor está querendo mostrar serviço e pegou pesado demais. Uma vez tive um chefe assim, onde o poder de mandar nos outros era a vocação do sujeito. E olha, era no serviço público. Resultado, fez e aconteceu que acabou isolado e até hoje coleciona inimigos. Se eu fosse o Fábio, entraria na justiça atrás tudo o que eles lhe devem. O jogador não merecia isso, tanto pela sua postura profissional, envolvimento com o clube e sua torcida, mas sobretudo pelo ótimo caráter e pai de família. .
    Você disse tudo, Chico e eu assino embaixo.

  • Pedro Ernesto disse:

    Coitado de Fábio, mais um que não vai receber. Benecy é intocável, tem contrato vitalício. Dizem as más língua, que ninguém mexe com ele; sabe demais.

  • Silvio Torres disse:

    Conversa prá boi dormir, hein Fabão? Se humilhou além do limite tentando salvar unzinho do monumental calote que tá tomando na fuça pelos “serviços prestados”. Entra na fila, quem sabe daqui a uns vinte anos seus filhos possam aproveitar alguma coisa. Você tá cansado de saber como são as coisas no Massa Falida. Não tem bloqueio de contas, nem venda de patrimônio nem mandado policial. É só calote, calote e calote. O Gordo e seus milhões? “Tô nem aí, tô nem aí”.

  • Raws disse:

    Se faltou considerarão com a história do jogador, se nas empresas privadas recorrentemente isso acontece, não entrarei no mérito. O que me preocupa com essa nova modalidade dos clubes de futebol, que falam que será o caminho de todos, é que o clube tendo “um dono” não me parece garantia da coisa ser melhor que antes. Antes se tinha um presidente, diretores e conselheiros, que honestos ou não, decediam a vida da instituição. Hoje um empresário honesto ou não, capaz ou não, decide o que é melhor para a empresa. Mas se for só para lavar dinheiro e levá-lo para outros investimentos? Mas se for um investimento temporário? Qual a garantia que depois de saneado, esse empresário colocará o time em condições de sempre estar no topo? Na minha inocência, quando falaram clube empresa, eu pensei que os clubes teriam gestores profissionais e com punição e fiscalização nessa gestão e abririam o capital para ações.
    Temo que a lei do passe esteja se repetindo agora com os clubes. Só mudaram os donos, mas entre aspas os jogadores continuaram a pertencer a alguém, correto ou não, capaz ou não.
    O futuro dirá…

  • José Antonio disse:

    Essa é a nova realidade…. É bom a mariada ir se acostumando porque agora que manda é o dono… Da torcida ele só quer o dimdim…. Não estavam festejando a SAF???? Pois agora tem que aguentar as consequências… E vem mais por ai….. Engraçado é que do Benecy ninguém fala….. Êita sujeito forte…. Será que ele sabe algum segredo do Ronaldo também????

  • STEFANO VENUTO BARBOSA disse:

    Eu quero só lembrar que Paulo André é ODIADO por 19 dos 20 Presidentes da série A e por todos da série B. Bastidores na CBF será interessante (onde é odiado até pelo Porteiro), pra não dizer caótico

    • Rodrigo Couto disse:

      Estou calado para como diz o velho ditado, para comer minha farinha na hora que o caldo esfriar, nunca fui fã do fofão, tu sabes, mas acho que as coisas estão sendo feitas a ferro e fogo no Cruzeiro, como se fosse um banco de crédito, futebol é diferente, ta certo que estamos quebrados mas to cismado que Ronalducho esta dando um tiro no pé, espero estar errado.

  • Alisson Sol disse:

    Não estou entendendo mais nada. Querem “profissionalismo”. Mas desde quando alguém que é dirigente de um clube tem que ficar adentrando “salas ao lado” para cumprimentar quem lá está? Talvez o Paulo André sequer soubesse que ele estava na “sala ao lado”. Quantas vezes alguém me disse horas ou até dias depois de uma reunião que alguém que conheci visitou “a sala ao lado”. Eu tenho mais o que fazer e trabalho de fone de ouvido para não ficar escutando conversa “da sala ao lado”!

    Até agora, tudo que tentaram apontar de “falta de profissionalismo” na nova administração é mero despeito. Nem tenho a ilusão de que isto vá durar. Se o Benecy não sair logo, aí a coisa toda fica muito suspeita…

    • J.B.CRUZ disse:

      **************************************************************************
      Assino Embaixo: Comentário Pertinente á Época em que Vivemos…
      A Honestidade Nesse Novo Século no Terceiro Milênio, Abandonou
      o Brasileiro (e parte do mundo) em Nome de uma Artificial Malandragem..
      A Solidariedade Resiste em Algumas Famílias e Raríssimas Relações de Amizade, mas,
      *****************************************************************************************************
      A vida Segue: CRUZEIRO SEMPRE !!!..