Warning: "continue" targeting switch is equivalent to "break". Did you mean to use "continue 2"? in /home/blog/www/wordpress/wp-includes/pomo/plural-forms.php on line 210
Dia de Tiradentes e também de Toninho Cerezo, um dos maiores craques que vi jogar. Parabéns! | Blog do Chico Maia

Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Dia de Tiradentes e também de Toninho Cerezo, um dos maiores craques que vi jogar. Parabéns!

O Atlético iniciou o dia em suas redes sociais prestando homenagem a um dos construtores da história de glórias do clube:

twitter.com/Atletico

* “Toninho Cerezo, um dos grandes nomes da história do futebol brasileiro, é o aniversariante do dia. #CriaDoGalo, Cerezo fez 400 jogos com a nossa camisa, marcou 53 gols e conquistou 10 títulos!”

***

Antônio Carlos Cerezo, belorizontino, do dia 21 de abril de 1955, completando 66 anos, hoje. Jogava demais, gente boa demais. Um batalhador, guerreiro, dentro e fora de campo. Tive o privilégio de cobrir o Atlético no período em que ele dividia com Reinaldo a honra de ser o maior ídolo da massa.

Teve o episódio da ida para o Cruzeiro, quando estava “tudo certo” com o Galo. Isso machucou a relação de amor entre a torcida e ele, mas já passou. É a vida; que seguiu e segue.

Importante é o que ele fez pelo Galo e o Galo fez por ele, uma história bonita demais, eterna.

Parabéns Toninho Cerezo, e felicidades sempre!

Um dos times da minha memória de infância, em que Cerezo era o motor: Ortiz, Toninho Cerezo, Modesto, Dionízio, Alves e Vantuir; Cafuringa, Danival, Reinaldo, Paulo Isidoro e Paulo Moisés.


Deixe uma resposta para Márcio Luiz Cancelar resposta

Comentários:
21
  • Marcão de Varginha disse:

    Qual de nós que recebesse uma proposta salarial maior seguida de outras vantagens, não trocaríamos de emprego? Não é porque Cerezo “sujou” sua ficha jogando no time celeste, que posso falar que ele não foi um craque na expressão da palavra! Cerezo com seu futebol produtivo e suas passadas largas o colocam no rol dos maiores jogadores de futebol de todos os tempos! Parabéns, Cerezo!
    – #jacompraramarbitrsgens

  • Geraldo Lacerda disse:

    O grande problema é que Cerezo foi ao Crucru e nunca demonstrou nenhum arrependimento como já demonstrou Éder e Reinaldo, inclusive rejeitando condecorações azulinas.

  • João Brás disse:

    Só sei que Cerezo não está na SEGUNDONA nem a 40 anos sem ganhar do REMO. Kkkk!!

  • Stefan de Souza disse:

    Caro Chico,SuperNoticia/Tempo agora é tabloide semanal,para mim virou a morte dos Jornais de Papel.
    Não entendi a movimentação do Vitório Mediole,mas não vou discutir a capacidade dele gerir,afinal o homem e grande gestor.

    Sobre Toninho Cerezo,não vai jogar em alto nível,apenas assitir sua despedida contra o Milan,ele fez da sua carreira suas escolhas,e eu escolho que é idiota e quem eu respeito como atleta,ele eu não admiro…

    • Stefan de Souza disse:

      #Errata.

      Não quiz chamo de idiota,foi um erro do corretor maldito,peço desculpas.

      Era para ser a palavra ídolo,

      Ele escolhe aonde jogar,e eu escolho meus ídolos.

      Segue jogo…

  • Horacio disse:

    Sem dúvida grande Cerezo, acho que deve ter sido o último jogador, celebrado internacionalmente, que veio da base do Galo, e isto já vai uns 50, 55 anos. Fez muito em campo e fez muito pelo Galo, com Paulo Isidoro e o Rei tinham um entrosamento, qualidade e velocidade incríveis.

    Quanto aos acordos, quando foi pro zero, sinceramente, não faço parte dessa torcida do Galo que ficou sentida com ele, jogador em final de carreira não é comigo, nunca foi. Pra mim, desde que não repita o goleiro Bruno, o que conta é o que o cara fez em campo pelo Galo. Ele fez.

  • Edson Dias disse:

    Um dos maiores que vi jogar, ao lado daquele que considero o maior… aquele que “comemorava gol com o bracinho levantado”. Certamente para o autor dessa pérola, Cerezo mais prejudicou que ajudou o Galo. Assim como o Rei…

    Cerezo e sua corrida com passadas largas, seu passe aprimorado, seu estilo moderno de estar em todos os setores do campo…. um craque sem igual.

    Sobre sua passagem pelo Cruzeiro, é uma história mal contada até hoje.

    Mas eu aposto o que tenho que o principal responsável foi o abjeto Afonso Paulino, presidente do Galo na época.

  • Márcio Luiz disse:

    Se não me engano, Chico, esse time do Galo de 75/76 tinha SETE jogadores titulares feitos na BASE.
    Good times…

  • SERGIO ROBERTO disse:

    O maior jogador que já vi envergar a camisa do Galo. Jogava demais, apesar da má vontade que a imprensa do eixo RJ/SP sempre teve com ele. Lembro o ano de 1980, maior time do Galo que vi em minha vida, em que Cerezo jogou demais no Campeonato Brasileiro, ganhando a Bola de Ouro da Revista Placar em um campeonato que teve a presença de Éder, Reinaldo, Falcão, Zico, Zé Sérgio, Roberto Dinamite, Mario Sérgio, Adílio, entre tantos outros craques. Acho que Cerezo é um jogador sub valorizado no Brasil, ele que brilhou aqui, na Itália, voltou a brilhar no São Paulo de Telê Santana e na Seleção Brasileira. Fiquei revoltado, apesar de não saber o motivo, de não vê-lo entre os veteranos homenageados pelo Galo na reta final do Brasileirão e Copa do Brasil de 2021. Que corrijam esse erro absurdo. Ele, apesar de ter jogado no Cruzeiro, como aliás jogaram Reinaldo, Éder, Paulo Isidoro e Luizinho, sempre louvava o fato de ser atleticano em todos os cantos em que passou. Vida longa ao ” Patrão da Bola” e que em breve possamos vê-lo no Mineirão, ao lado dos nossos atuais e antigos craques.

  • luiz disse:

    Chico,
    Vi esse time ai jogando
    Esse time do Galo ai, era bom , mas longe de ser dos melhores de todos os tempos.
    Nesse time atual seriam titulares, Cerezo, Reinaldo e Alves e para compor elenco Paulo Isidoro e Vantuir.
    Vejam a qualidade do plantel do Galo de 2022! Concordam comigo, amigos?!

    • Márcio Luiz disse:

      Bom dia, Luiz.
      Comparar jogadores em épocas tão diferentes é complicado demais.
      Eu, por exemplo, tenho comigo que o Danival jogava mais que o Zaracho.

      Mas imagina o argentino jogando com aquela bola “G-18” de 600 gramas de peso e nesse gramado feito de “grama São Carlos” que era o do Mineirão na época.
      Em situação invertida, o Danival jogando nos dias de hoje com aquela classe de… dominar… pensar… olhar… e depois passar… kkk. Não dá.

      Seria como imaginar o Garrincha com aquela finta “vai não vai” sendo marcado pelo Felipe Melo, rs.

      Pra mim, neste contexto, só jogadores “fora da curva” jogariam hoje do mesmo jeito (ou até melhor): o REI e o Cerezzo.

      Saudações!

      • luiz disse:

        Prezado Márcio.
        Coloquei essa questão para dizer que temos um ótimo time, mas não infalível. não mesmo!
        Claro que os tempos são outros, técnicas de jogar, equipamentos de recuperação física, bolas etc etc.
        Mas, certamente, se juntarmos as equipes em condições normais de temperatura e pressão seria difícil demais escalar os titulares. Grande abraço, saudações alvinegras

    • Raws disse:

      Luiz, não colocaria Alves como titular e estou na dúvida entre Vantuir e Alonso. Cerezo pra mim entraria em qualquer time de todos os tempos do Brasil.

      • luiz disse:

        Prezado Raws
        Td bem?
        Pois é, esse galo que o Chico postou, foi um dos muitos que nós vimos jogar. É difícil mesmo comparar jogadores de épocas e maneiras diferentes de praticar futebol. Bom mesmo é poder ter vivido essa época. Se o Galo era bom, hoje é maravilhoso. Só precisa ser humilde, olhar para o próprio umbigo e corrigir os defeitos, como tem acontecido esse ano com um pouco mais de frequencia.
        Grande abraço e saudações alvinegras

  • Edson disse:

    Genial Toninho Cerezo, volante “artilheiro” e “fazedor de artilheiros” com seus lançamentos espetaculares! Praticamente todo centroavante que jogasse com ele se destacava. Ei maior de todos (o Rei), formava com ele uma dupla sensacional!

  • Eduardo Silva disse:

    Chico, boa tarde,

    Alguns comentários:

    1) Sobre o jogo do Cruzeiro 1 x 2 Remo/Arbitragem é engraçado que quando ganha esses “comentaristas” somem e quando perde vem correndo escrever: tá vendo, num falei, não vai subir, o elenco é fraco. Minha OPINIÃO sobre esse jogo é que foi uma partida atípica, como muitas outras no futebol, pois teve um penalti perdido e DOIS gols marcados em impedimento pelo INCOMPETENTE Soprador de Latinhas. O time teve intemsidade, até acho que poderia segurar mais o jogo, não ir muito ao ataque, cozinhar a partida e decidir em casa, faltou essa maldade dos caras..

    Outra coisa é que continua muito mexido, entrando jogadores, o Pezzolano vai ajeitar isso ai, podem ter certeza. O elenco tem um padrão, com o chamado “jogo propositivo” como dizem atualmente e eu confio que vai subir pra série A esse ano, apesar dos torcedores que só criticam, famoso fogo-amigo e do pessoal do outro lado da lagoa que continua seguindo o Maior de Minas, é muita mágoa acumulada, AINDA! Vai ter volta contra esse timaço do Remo…

    2) Estava vendo o jogo das “Cabulosas” do Cruzerão contra as urubuas do Framengo e quando vi as meninas entrando em campo, pelo porte físico das Cruzeirenses diante das flamenguistas, pensei logo, vai tomar muito gol, vai perder de muito…kkk SÓ QUE NÃO!! Eu sai e voltei no final do 1o. tempo e estava 4 a 0 pro time azul, fora o baile… Mas futebol feminino tem que evoluir muito tecnicamente, as meninas atravessam a bola na frente da área, a maioria ainda tem a cintura dura, muitas tem os dois pés esquerdos…kkk Tá difícil, viu? Mas foi divertido, no final ficou 4a2 para as Cabulosas!

    3) Mas tá cheio de jogos de ontem com placares surpreendentes, Portuguesa RJ 1 x 1 Curintia, Juventude 2 x 2 S.Paulo, Tocanitinópolis tava ganhando de 2a0 do Alt paranaense, mas depois perdeu de 5a2, o Parmeras empatou em 0a0 com o Mengão tomando um vareio de bola, ataque contra defesa e o Mineiro meteu 3 no Brasiliense, apesar do medo que estavam antes do jogo, lembrando de jogos passados… é o futebol, amigoooo….

    4) Por falar em Mineiro, a Arena que a MRV tá construindo deve passar de 1 Bilhão de reais seu custo final. Será que vai Cruzeirar também? Sei não, viu? Vão arrancar o lombo dos torcedores para recuperar esse gasto todo. Vai ser uma choradeira danada! Os atreticanos vão deixar um rim cada vez que for a Arena MRV ver seu time do coração, escreve o que tô dizendo…

    5) E o Thiago Reis do “Seu nome, seu bairro” falou que foi a um dos bares no intervalo do jogo do Galo comprar um guaraná e os torcedores atreticanos reclamando com ele que não o time só ganha, que estavam com saudade de reclamar dos jogadores, do técnico, do presidente, que perderam o costume de torcer para um time vitorioso…kkkk É muito difícil, mas a mágoa da China Azul não passa…kkk

    Mas… mas…. tudo que sobe uma hora tem que descer, né? É a lei da Física, essa não falha!

    zeeeeeroooooooooooo

  • Raws disse:

    Antônio Carlos Cerezo. Imenso Toninho Cerezo!
    Eis um jogador subvalorizado pelos brasileiros.
    Quem o viu jogar, “deveria” ajoelhar no milho de gratidão por essa dádiva.
    Cerezo, como todo ser humano, teve seus baixos e altos.
    Representante da atleticanidade, veio de classe social baixa, superou com talento as adversidades e se tornou o maior da posição, na minha opnião, do futebol brasileiro.
    Cerezo, errou como todos nós podemos errar, pela falta de estrutura para o sucesso. Em 1977, antes da partida final, cometeu pela soberba, o primeiro grande erro em dizer, “que enquanto o Galo tivesse Reinaldo, Paulo Isidoro e ele, não perderiam para o Cruzeiro”. O resultado todos sabem.
    O tempo passou, Cerezo cresceu como jogador e virou “monstro”! Como jogava bola.
    Aí veio o “crime”. Eternizou o “grorioso”, dizia que em sua volta para o Brasil, voltaria para seu clube de coração. Nenhum jogador vendeu melhor essa imagem. Craque, ídolo e torcedor. Só que na sua volta, agiu como em 1977. Deu “preferência” para seu antigo clube, mas negociou em paralelo com o rival, com quem fechou.
    Normal jogar lá. Quantos jogadores fizeram o mesmo?
    O problema foi a imagem vendida. O tamanho da imagem e a atitude.
    Já perdoei Cerezo, como muitos deveriam perdoar.
    Só não consigo o colocar como ídolo, pois o adjetivo não se restringe simplesmente ao campo.
    Os mais novos não deveriam ter nenhuma restrição ao ex jogador, por não terem vivido esse capítulo.
    Os contemporâneos, assim como eu, devem esquecer as mágoas e entender que quem foi o “monstro da bola”, não tinha a cabeça e estrutura psicológica para ser.
    Parabéns Toninho Cerezo! Você foi o cara@

  • célio alvarenga disse:

    Não sei se a implicância de parte da torcida com ele passou!Sinceramente não sei!Certamente os odiadores profissionais aparecerão por aqui para vomitar seu ofício!Que Deus os perdoe!E parabéns ao grande Toninho Cerezo!