Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Ministro das Relações Exteriores opta por Minas no feriado

O Ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, escolheu Minas Gerais para passar todo o feriadão, ao lado da esposa. Chegou na sexta feira e só foi embora ontem para Brasília, em companhia do Ministro Patrus Ananias.

Sempre teve curiosidade de conhecer Sabará e foi recebido lá com as devidas honras, pelo Luiz Neves, diretor do Hotel Solar Corte Real, muito elogiado pelo Ministro. Amorim é paulista, de Santos, mas pode sair candidato a Senador pelo Rio de Janeiro em 2010, já que tem residência em Teresópolis, e filiou-se recentemente ao PT do Rio. Aproveitou para conhecer o Museu Inhotim, em Brumadinho, um dos maiores de arte conteporânea do mundo.

Depois de quatro dias andando quase anônimo pelas ruas de Sabará, deixou um rastro de simpatia entre as pessoas simples, que nem sabiam quem era ele, e entre várias autoridades, que ao descobrirem que ele estava lá, trataram de aparecer para um papo.

Feriadão feliz do Luiz Neves (esquerda), com a vitória do Cruzeiro e por receber no hotel Solar Corte Real, comandado por ele, o Ministro Celso Amorim

Feriadão feliz do Luiz Neves (esquerda), com a vitória do Cruzeiro e por receber no hotel Solar Corte Real, comandado por ele, o Ministro Celso Amorim


Cuiabá realiza Fórum Legislativo da Copa

Todas as cidades sedes da Copa de 2014 estão se movimentando para não fazer feio quando chegar a hora.

No dia 15 de outubro, Cuiabá – Mato Grosso servirá de cenário para a quarta edição do Fórum Legislativo da Copa do Mundo de 2014. O encontro previsto para iniciar às 14h terá como cenário a Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso, na Avenida André Antônio Maggi – nº 06 – Centro Político Administrativo. O Fórum contará com uma abertura oficial, dois painéis temáticos e um ato de encerramento. O evento é promovido pela Comissão de Turismo e Desportos (CTD) da Câmara dos Deputados e Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo (CDR) do Senado Federal.

A realização do evento em Cuiabá foi solicitada pela deputada federal, Thelma de Oliveira (PSBDB-MT) e Eliene Lima (PP-MT).

O evento será aberto com a manifestação das autoridades presentes. O primeiro painel será para os Comitês de organização da Copa (o comitê local, o Interministerial e o CBF-FIFA) exporem suas estratégias, metas, seu planejamento e a sua visão sobre os principais obstáculos a serem vencidos.


Falou e disse

De vez em quando o companheiro jornalista Gustavo Mendicino nos dá a honra de uma visita e um texto em nosso blog. É o titular da coluna “Pela Cidade”, no jornal Hoje em Dia, onde fala diariamente do mundo dos negócios, especialmente do setor do turismo e entretenimento.

Gosta e conhece de futebol. Escreveu hoje o seguinte: 

“Grande Chico,

quisera os cruzeirenses que o time tivesse adotado essa postura aguerrida e decisiva em confrontos que a equipe poderia ter jogado feio e vencido, mas preferiu, mesmo estando à frente no placar, continuar a jogar para frente, com poucos cuidados defensivos, e acabou tomando a virada, como aconteceu contra São Paulo e Palmeiras, e principalmente, contra o Estudiantes.

Já aos atleticanos, depois de seis anos, justamente quando o time era comandado por Celso Roth, a equipe mantém uma boa campanha no Campeonato Brasileiro… só esse detalhe já o protege contra qualquer argumento contrário.

Acho que pelo menos um time mineiro estará na Libertadores ano que vem; os dois acho difícil… pela sequencia de jogos, acredito que o Cruzeiro está mais próximo, mas o Atlético está cinco pontos à frente, o que o credencia de maneira mais efetiva, pelo menos momentaneamente… esse final de campeonato será muito interessante…”


CBF restringe cobertura em Campo Grande

Esta saiu no site www.comunique-se.com.br

CBF proíbe sites locais na cobertura da seleção em Mato Grosso do Sul

Os sites jornalísticos de Campo Grande (MS) não conseguiram credenciamento para a cobertura das atividades da seleção brasileira na cidade, que enfrenta a Venezuela nesta quarta-feira (14/10), pela última partida das eliminatórias para a Copa de 2010. A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) deu preferência para os veículos nacionais e frustrou jornalistas locais.

“Já estamos conformados em cobrir como vai ser o clima na rua, se o Kaká vai dar tchau pela janela do hotel…”, diz o repórter do MidiaMax Celso Bejarano.

Sindicato contesta decisão
O Sindicato dos Jornalistas do estado divulgou comunicado pedindo esclarecimentos e a liberação da cobertura para os sites locais.

“O acompanhamento do treino da seleção brasileira na capital foi impedido por este setor, prática que não condiz em nada com o espírito democrático do país, a liberdade de imprensa e a grandeza do futebol brasileiro”, diz a nota.

CBF nega preconceito
O assessor de imprensa da CBF, Rodrigo Paiva, explica que não houve qualquer tipo de preconceito contra os veículos locais. Ele informa que foram mais de mil pedidos de credenciamento para a cobertura e, por isso, vários veículos tiveram que ficar de fora.

“O estádio tem um número limitado de espaço. A gente tem que acomodar do jeito que pode. Não só eles, como muitos outros veículos ficaram fora do credenciamento”, explica.

O presidente do sindicato, Clayton Sales, entende os motivos da CBF, mas não concorda com a decisão. Em sua opinião, a entidade deveria se informar melhor sobre a importância dos sites locais antes de determinar quem pode ou não cobrir a partida.

“A imprensa está trabalhando muito para fazer um espetáculo bonito. São veículos sérios, com jornalistas profissionais contratados. Não é justo. Você é daqui, mas tem que ceder seu espaço pra quem vem de São Paulo e do Rio de Janeiro?”, questiona.


Vantagem do Cruzeiro sobre o Bota

CRUZEIRO X BOTAFOGO

RESUMO ESTATÍSTICO
TOTAL DE JOGOS: 71
Vitórias do Cruzeiro: 29
Empates: 24
Vitórias do Botafogo: 18
TOTAL DE GOLS: 190
Gols do Cruzeiro: 104
Gols do Botafogo: 86

 

CAMPEONATO BRASILEIRO
Cruzeiro e Botafogo se enfrentaram 43 vezes pelo Campeonato Brasileiro. Foram 17 vitórias do Cruzeiro, 14 empates e 12 vitórias do Botafogo. O ataque cruzeirense marcou 66 gols e a defesa sofreu 53.

Primeiro confronto pelo Campeonato Brasileiro:

14/11/1971 – Empate 2 a 2 (no Maracanã, no Rio de Janeiro)

Recordes do Campeonato Brasileiro

– Maior número de pontos ganhos (100) – Brasileirão 2003

– Maior número de vitórias (31) – Brasileirão 2003

 

PRIMEIRO JOGO
15/11/1936 – Empate 3 a 3 (amistoso em Belo Horizonte)

 

ÚLTIMO JOGO
27/8/2009 – Empate 1 a 1 (no Engenhão, no Rio de Janeiro, Campeonato Brasileiro)

 

MAIOR RESULTADO
13/9/2000 – Cruzeiro 4 a 0 (em Ipatinga-MG, pelo Campeonato Brasileiro)

 

O CONFRONTO EM BELO HORIZONTE
Foram 44 confrontos em Belo Horizonte com 22 vitórias do Cruzeiro, 14 empates e oito derrotas. O ataque cruzeirense marcou 74 gols e a defesa sofreu 52.

Primeiro confronto em Belo Horizonte:

15/11/1936 – Empate 3 a 3 (amistoso no estádio do Barro Preto, gols Niginho (2) e Bengala para o Cruzeiro e Carvalho Leite (2) 3 Patesko para o Botafogo)


Chorando de barriga, quase, cheia

Torcedores dos dois lados estão reclamando dos seus treinadores. Queriam que fossem mais ousados. Os do Cruzeiro, para o time não levar o sufoco que levou e ampliar o marcador; os do Atlético queriam Ricardinho desde o começo, ou que entrasse no intervalo, lugar do Evandro, e só, sem a saída do Renteria, que deu a vaga a Pedro Oldoni. 

Os reclamantes teriam razão, não fossem alguns aspectos: Adilson Batista sabe que o Atlético raramente consegue superar marcação mais forte, principalmente quando não tem Diego Tardelli. Levou sufoco, mas venceu o jogo. Ou alguém preferia perder jogando bonito?

Celso Roth, mais do que qualquer um, está doido para ter o Ricardinho em campo desde o primeiro minuto, só que, por enquanto não dá, pois o jogador ainda não está 100% fisicamente. Forçar a barra é correr o risco de perdê-lo o resto do campeonato.

Números I

Quando o time não vence e convence, falar em estatísticas com o torcedor é querer “talhar” o sangue de qualquer um, mas, por dever de ofício, sou obrigado a lembrar que os números do Adilson Batista são excelentes, acima da média da maioria dos seus antecessores no Cruzeiro. Se fosse menos arrogante e soubesse ter relacionamento normal com pessoas, encabeçaria qualquer lista de melhores do país.

Números II

É a segunda vez que Celso Roth prova, no Atlético, que é excelente treinador. Com ele o time fez a melhor campanha na era dos pontos corridos, em 2003. Agora, de novo, vem superando a própria marca dele daquela temporada. Comete seus erros, como qualquer técnico, mas é preciso ser levado em consideração que ele tem um elenco que é a conta do chá. E aí me vem à cabeça os nomes dos antecessores dele nos últimos anos: Lori Sandri, Jair Picerni, Zetti, Bonamigo, Gallo, Mário Sérgio e outros menos cotados. Entre os mais famosos, apenas Levir Culpi deixou saudades, já que, Tite foi quem montou o time que caiu para a segunda divisão, e Emerson Leão foi a maior decepção dos atleticanos nos últimos anos.

Essas e outras notas estarão em minha coluna de amanhã, no Jornal Super Notícia, nas bancas!


Jornal condenado a indenizar Falcão

Esta saiu no site www.comunique-se.com.br

” Diário Popular é condenado a indenizar o ex-jogador Falcão

A Quarta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) manteve a indenização do jornal Diário Popular, veiculo da cidade de Pelotas (RS), ao ex- jogador de futebol Paulo Roberto Falcão. De acordo com a decisão, a empresa Gráfica Diário Popular Ltda. terá de pagar 50 salários-mínimos a Falcão, por danos morais.

O jornal foi condenado pela publicação de uma entrevista da ex-companheira do jogador, que fazia insinuações sobre sua opção sexual e acusava Falcão de um suposto sequestro do filho do casal, além de outra acusação de assédio sexual a uma funcionária da empresa para a qual trabalha.

A notícia já havia sido publicada em outro veículo, mas o STJ alegou que a veiculação pelo jornal violou os direitos de personalidade de Falcão.
A empresa se defendeu, alegando legalidade na veiculação da matéria, já que republicou notícia já divulgada. A Gráfica Diário Popular também sustentou que estaria no seu exercício regular do direito de informar.

Para o relator do caso, o ministro Luís Felipe Salomão, o jornal não se concentrou na apuração das denúncias, principalmente na acusação de sequestro do filho do jogador, o que, segundo o relator, foi o cumprimento de uma ordem judicial de guarda.”


Fim da velha conversa

Hoje ficou provado que a alegação de “segurança” para que o Cruzeiro sempre ficasse com o banco de reservas do lado direito das cabines de rádio era uma enganação. Nunca antes na história do Mineirão isso tinha acontecido. Pois hoje foi assim, não houve nenhum incidente nem de um lado nem do outro e nenhum problema com arbitragem, com vitória do Cruzeiro, que teve o Zezé Perrela dando chilique por ter que sair daquele vestiário.

O campeonato está a cada rodada mais equilibrado e quem está na cabeça tem feito tudo para sair de lá. Hoje não tenho o menor palpite de quem deve ser o campeão, quem terá vaga na Libertadores e quem será rebaixado.


Vitória incontestável

A vitória do Cruzeiro foi justa e sem nenhuma margem para reclamação do Atlético, que aliás, não reclamou de nada, a não ser da sua própria fragilidade em termos de elenco.

Não adianta ter maior volume de jogo, posse de bola, mais finalizações e blá, blá, blá…

O negócio é bola na rede e isso o Cruzeiro fez, com competência para não levar gols.


Bestiais e bestas

Técnico de futebol é igual a árbitro. Tem dias de gênio e dias de idiota. Todos estão neste contexto, inclusive os grandes nomes do presente e do passado.

A lógica é simples: se ganha, é genial; se perde, é um porqueira, para não usar palavra pior.

Dizia Oto Glória, que ganhou fama mundial no comando da seleção de Portugal, nos anos 1960: “O treinador quando vence é bestial, quando perde é uma besta”.

Adilson e Celso Roth são semelhantes.