Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Competência da diretoria, comissão técnica e jogadores, além do caráter do técnico Enderson Moreira. A fórmula do América para subir!

COELHAO

Para mim, a melhor notícia do futebol no fim de semana foi o retorno do América à Série A, com o acréscimo da liderança do campeonato e a reviravolta no ex-líder, o Inter, que demitiu o técnico Guto Ferreira, ao empatar em casa 1 a 1, com o Vila de Goiás, faltando apenas três rodadas para o fim da competição.Méritos totais da diretoria que contratou uma comissão técnica competente, que por sua vez montou um elenco “equilibrado” e soube administrar os momentos ruins no decorrer do percurso.

No programa CBN esportes de ontem, em rede nacional, o Paulo Vinícius Coelho – PVC -, exaltou o trabalho do América, com destaque para o profissionalismo e caráter do técnico Enderson Moreira, que foi procurado em Belo Horizonte, no fim do primeiro turno pela Chapecoense que queria contratá-lo para a sequência do Brasileiro da Série A. O comandante americano recebeu gentilmente ao diretor catarinense, agradeceu e disse que ficaria no América para tentar ajudar o Coelho a retornar à elite do futebol nacional. E sem pedir aumento salarial à diretoria americana.


Inacreditável o que este time do Atlético consegue fazer com a sua torcida

Em foto do Globo.com, Luan recebe as devidas homenagens dos companheiros

Antes da bola rolar qualquer previsão era aceitável. Poderia aplicar uma sonora goleada no lanterna do campeonato ou até mesmo perder. A bola rolou e a gangorra começou a balançar. Tomou 1 a 0, entrou em desespero, quis partir pra briga, empatou em cobrança de pênalti e tomou o segundo gol.
Mais desespero , tentativa de ganhar no grito, toma cartões amarelo a rodo e sossega um pouco. Um time de veteranos com espírito e cabeça de juvenis, mas salários de futebol europeu. Adilson se machuca, entra Luan que empata, de cabeça, sim, o baixinho, de cabeça! Que jogador, mas que pena que tenha problemas físicos crônicos. Inteiro, ninguém segura.
Aí, Fred tenta cruzar, a bola desvia num defensor e 3 a 2 pro Galo. PQP!!! Que dureza! Que Sofrimento! Mas este time é assim mesmo. Que em 2018 volte a ser um Atlético ganhador com menos sofrimento novamente!
Importante mesmo é que a torcida é sempre poderosa e crente em dias melhores. Chegando ao Bar do Antônio, no Luxemburgo, sujeito vê um monte de aparelhos de TV e pergunta ao garçons se algum deles passará o jogo do Galo. O moço, sem pestanejar, sorriso largo, fala forte: todos!!! O Galo é o Galo!


Em ritmo de férias e sono Cruzeiro perde para o Flamengo no Rio

FLA

Everton comemora o 1 x 0 sobre p Cruzeiro

Em noite insonsa, fico com a opinião do montesclarense Christiano Jilvan, que twittou: @chrisjilvan:

“Cruzeiro foi péssimo hoje no Luso Brasileiro… Não salvou um! Retrato de uma atuação de um time que errava passe de dois metros… Por isso, difícil definir ainda o que é o joio…”


Americano aplaude a ascensão do Coelho e o possível retorno do Marcus Salum

AFC.jpg-large

Mais uma bonita vitória do América e conquistada com belos gols. Apesar de apenas dois a zero, foi um massacre sobre o ABC de Natal. Gostei do comentário do Ed Diogo, aqui no blog:

* “Vamos subir e com o Salum na diretoria ficar lá.
Se ficarmos um ano não caímos mais.
O difícil é primeiro ano.”


Autêntico jogo perigoso este do América contra o ABC, hoje, 19h15, no Independência

AFC

Um time embalado, vice-lider do campeonato e muito perto da classificação para a Série A, contra o lanterna, mal das pernas e praticamente rebaixado para a Série C. Mas não está morto e certamente deve estar sendo incentivado por concorrentes do Coelho para lhe tirar pontos. O maior perigo em situações como essas é o “salto alto”, quando o time entra em campo achando que já ganhou. Mas, pelo que temos visto dos comandados do Enderson Moreira, este tipo de comportamento não costuma baixar nessa turma.  Uma vitória deixará o Coelhão quase garantido na A de 2018.

Classificação PG J V E D GP GC SG %
Internacional 63 34 18 9 7 49 25 24 62
América-MG 60 33 16 12 5 40 24 16 61
Ceará 58 33 17 7 9 40 29 11 59
Paraná Clube 56 33 16 8 9 45 25 20 57
Oeste 55 33 14 13 6 41 27 14 56
Vila Nova-GO 52 33 14 10 9 33 25 8 53
Londrina-PR 49 33 14 7 12 50 45 5 49
Juventude 49 33 13 10 10 33 30 3 49
Goiás 43 33 12 7 14 33 39 -6 43
10° Criciúma 43 33 11 10 12 35 39 -4 43
11° Paysandu 42 33 11 9 13 32 32 0 42
12° Figueirense 42 33 11 9 13 40 45 -5 42
13° Luverdense 40 34 9 13 12 35 37 -2 39
14° Boa Esporte Clube 40 33 9 13 11 32 36 -4 40
15° Brasil de Pelotas 39 33 11 6 16 31 44 -13 39
16° Guarani 39 33 10 9 14 32 40 -8 39
17° CRB 39 33 10 9 14 30 45 -15 39
18° Santa Cruz-PE 32 33 7 11 15 33 43 -10 32
19° Náutico 31 33 8 7 18 26 41 -15 31
20° ABC 28 33 7 7 19 23 42 -19 28

Ótima reportagem do Paulo Galvão com o Juca Kfouri, que lança livro hoje em Belo Horizonte

JUCA

No caderno de Cultura do Estado de Minas, ontem, Paulo Galvão dedicou uma página ao Juca, com doses homeopáticas do que está nas 248 páginas do livro “Confesso que perdi”, que ele autografa esta noite, a partir das 19 horas, na Livraria Leitura, do Pátio Savassi.

“Juca Kfouri rememora 50 anos de dedicação ao jornalismo em autobiografia”

Futebol, família, política e Corinthians são algumas das paixões desse tarimbado repórter

Juca Kfouri não é só um grande jornalista, muito menos só um grande jornalista esportivo. Trata-se de grande personagem da história recente do Brasil, que participou da vida do país como diretor das revistas Placar e Playboy, duas das publicações que mais mexeram com o imaginário nacional nos últimos 50 anos, ainda que estejam ambas agonizando recentemente. Fez não só grandes entrevistas e reportagens, como encomendou outras tantas a seus subordinados. Também comanda ou comandou blogs e colunas em jornais, além de participar de programas de TV e rádio, sempre com opiniões sinceras, fidelidade às próprias ideias e notícias em primeira mão. E sem medo de embrenhar por assuntos espinhosos, de criticar entidades e pessoas, de se indispor até com amigos.

Com carreira tão sólida, é natural que Juca tenha sido chamado a opinar quando governos pretendiam mudar a legislação esportiva. O jornalista teve contato com presidentes da República e ministros, além de presidentes da CBF, federações, clubes e entidades de classe. Relações nem sempre amistosas, registre-se. Ele esteve presente em momentos marcantes do esporte, como as Copas do Mundo de 1982, 1986, 1990, 1994, 1998, 2006, 2010 e 2014, além das Olimpíadas de 1992, 2012 e 2016.

Em sua autobiografia, Juca Kfouri, de 67 anos, brinda-nos com histórias saborosas e personagens de todas as estirpes que cruzaram seu caminho em 50 anos de profissão. Isso com texto primoroso, tiradas excelentes, carinho especial pela família e até uma certa dose de vaidade. Em 248 páginas, o jornalista (formado em ciências sociais) traça sua trajetória desde quando era um projeto de militante comunista até a decepção com muitos em quem depositava confiança, passando pelo apoio a candidatos a prefeito e governador de São Paulo e à Presidência da República.
Justamente por sua formação e o desejo de ver uma sociedade menos desigual, Juca não raro se desentendeu com seus superiores e mesmo com patrões. Foi assim, por exemplo, ao desafiar as posições oficiais da Editora Abril e da TV Globo em pleitos regionais e nacionais. (mais…)


Uma justa homenagem: estádio do Atlético se chamará “Presidente Elias Kalil”

????????????????????????????????????

Elias Kalil (esq.) no dia de sua posse na presidência do Atlético em 1979, com o governador Francelino Pereira (centro) e Walmir Pereira, a quem sucedera.

Tive o privilégio de ser o repórter setorista do Galo pela Rádio Capital quando o presidente era Elias Kalil, um ser humano fantástico, dirigente de futebol muito à frente do tempo naquele início da década de 1980 Que ótima idéia essa do Conselho atleticano. Notícia no SuperFC:

*  “Conselho faz homenagem e estádio se chamará ‘Presidente Elias Kalil’”

Novidade foi anunciada na noite desta segunda-feira, pelo atual prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil

arenacam

Foi definido, nesta segunda-feira, como se chamará a Arena MRV, estádio do Atlético que será construído até dezembro de 2020. O local receberá o nome de “Presidente Elias Kalil”, em homenagem ao ex-presidente do Galo e pai do atual prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, que fez a revelação pelas redes sociais.

O chefe do executivo municipal usou a sua conta no Twitter para anunciar a homenagem que o seu falecido pai receberá do Conselho Deliberativo do Clube Atlético Mineiro.

“Se o Maracanã é Mário Filho e o Pacaembu é Paulo Machado de Carvalho, a Arena MRV será Presidente Elias Kalil. Obrigado ao Conselho pela singela e justa homenagem ao maior Presidente do Atlético de todos os tempos”, postou Kalil.

Alexandre Kalil 

 ✔@alexandrekalil

Se o Maracanã é Mário Filho e o Pacaembu é Paulo Machado de Carvalho, a Arena MRV será Presidente Elias Kalil.

Alexandre Kalil 

✔@alexandrekalil

Obrigado ao Conselho pela singela e justa homenagem ao maior Presidente do Atlético de todos os tempos.

http://www.otempo.com.br/superfc/conselho-faz-homenagem-e-est%C3%A1dio-se-chamar%C3%A1-presidente-elias-kalil-1.1539692


Jogo e gol marcantes do Arrascaeta e a vitória corintiana que sacramenta o título de um time operário

ARRAS

O SuperFC lembrou bem a marca histórica do uruguaio nesta vitória sobre o Atlético-PR, além da beleza do gol. Segundo estrangeiro que mais jogou pelo Cruzeiro. Arrascaeta chegou aos 137 jogos, igual ao chileno Maldonado. À frente deles, somente o saudoso zagueiro argentino Perfumo, que vestiu a camisa cruzeirense 141 vezes.

E concordo com, o comentarista do blog, Luiz Ibirité, que escreveu: “… o Cruzeiro vem demonstrando muita competência nos seus jogos, mesmo com
um time bem limitado, e o fato de não termos um centroavante de ofício pesa e muito, principalmente nos grandes jogos, sem contar que os jogadores continuam a jogar o campeonato sem desmerecer nenhum time…”.

Enquanto isso o Corinthians praticamente sacramentou o título com a vitória incontestável sobre o Palmeiras.

A briga dos demais agora é pelas vagas na Libertadores. Direto de Sydnei, a Galo Australia‏ @GaloAustralia twittou: “Terminamos a rodada em 12o… Chape ainda pode ultrapassar…”

tabela

E concordo também com o Igor Assunção, da 98FM: @Igortep “A bizarrice desse vexame do Atlético com uma das maiores folhas do Brasil só mostra que um time de guerreiros é muito melhor que estrelas…”


Acredite: Série C do campeonato carioca tem mais de 100 gols por W. O. em 32 jogos fantasmas

RIO

Jogadores do União de Marechal Hermes treinam em academia de praça pública no Rio

O futebol brasileiro está decadente em todos os aspectos. Os 7 a 1 para a Alemanha são sempre citados como exemplo de “fundo do poço” mas a imprensa em geral é superficial na apresentação das causas do nosso empobrecimento técnico e de público nos estádios. Os campeonatos europeus, Champions League em destaque, têm mais espaços na mídia brasileira que os nossos próprios clubes. Com isso, os dirigentes das federações e CBF continuam nadando de braçada, por falta de denúncias dos meios de comunicação, como esta reportagem de hoje na Folha de S. Paulo. O escândalo que ocorre na Série C do campeonato carioca é semelhante ao que ocorre na terceirona de Minas e de quase todos os estados. No Rio, com mais intensidade. Times que não comparecem aos jogos, que fazem “cai-cai” para que o jogo acabe logo e que desistem da disputa no meio da competição, gerando o descrédito geral que toma conta do esporte mais popular do Brasil.

Mas os dirigentes nem pensam em mudar este quadro já que as taxas são cobradas em todos os jogos e inscrições de jogadores, sustentando toda a farra, em todo o país. Cada jogo custa, no mínimo, R$ 6 mil reais para cada time entrar em campo, sem falar nas multas que são obrigados a pagar em função de qualquer descumprimento dos regulamentos esdrúxulos. A CBF finge de morta, porque a sua diretoria é eleita por essas federações. Quando cobrados, estes cartolas dizem que são obrigados a cumprir a legislação prevista no Estatuto do Torcedor, que prevê essas divisões de acesso. Pura conversa! Se houvesse interesse em mudar eles mobilizariam deputados e senadores a qualquer momento, muitos deles, inclusive, eleitos pelo futebol. Mas eles também têm interesse nesta situação, já que têm nessa turma um monte de financiadores e cabos eleitorais. Em 2018 certamente teremos uma chuva de candidatos país afora, oriundos de federações e clubes, quase todos imbuídos de manter o que aí está, porque os bolsos deles agradecem, além das mordomias, que não faltam de jeito nenhum.

Confira a reportagem da Folha:

* “Série C do Estadual do Rio vive à base de ‘gol fantasma’ e W.O.”

O campeonato dos gols fantasmas. Assim é chamada a Série C do Estadual do Rio. O torneio encerrará a primeira fase com mais de cem gols que nunca foram marcados.

Com clubes com estrutura amadora na competição, a Ferj (Federação de Futebol do Estado do Rio) teve de decretar 32 W.O. até agora. Nestes casos, o regulamento estabelece que o time que se ausentar do jogo perde por 3 a 0.

O torneio, que é profissional e equivale à quarta divisão, contabiliza algo ainda mais raro: já tem pelo menos quatro W.O. duplos, quando as duas equipes são consideradas perdedoras. A última rodada foi adiada para o dia 12 e pode ter mais oito W.O.

“Se eu tivesse amor por dinheiro, já teria deixado isso há muito tempo. O futebol é a minha paixão. Por isso, continuo pondo os garotos para jogar”, disse o aposentado Malaquias Silva de Jesus, 73, presidente do Tomazinho. (mais…)


Oswaldo Oliveira ainda acredita em vaga na Libertadores, mas com essa bola será difícil demais

SUPER

Foto do SuperFC

A idade e condição física precária de vários jogadores se mostram totalmente visíveis e comprometedoras em jogos cujo adversário é muito rápido e mais jovem, como nestes 3 a 1 que o Atlético tomou do Santos, hoje, na Vila Belmiro.

O time até que não joga mal, mas falha em momentos cruciais, permitindo ao adversário marcar gols como os que o Galo levou hoje. Liberdade total para cruzar e três gols de cabeça para o Santos.

O treinador está na obrigação dele de jogar para cima e impedir que o astral baixe. Disse que não foi nenhuma ducha fria essa derrota e que há 18 pontos para serem disputados e que o time “vai atrás”. Pode até ser, mas não pode passar aperto contra um Atlético-GO, próximo jogo, no Independência.


Página 3 de 1.01212345...102030...Última »