Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

O batismo à mineira

A INFRAERO realizou hoje a  solenidade  de  batismo da aeronave EMBRAER 195, prefixo PR-AYD, da AZUL Linhas  Aéreas, com capacidade para 118 passageiros.Batismo. Boas vindas à BH

Batismo da AZUL, OURO DE MINASO Superintendente do Aeroporto Internacional de Confins, Willer Larry Furtado (esq.), e o presidente a Azul Linhas Aéreas, Pedro Janot, no descerramento da placa inaugural das operações da empresa em Belo Horizonte. 


Ótima notícia para os nossos bolsos

A concorrência em qualquer setor comercial é sempre bem vinda e o consumidor agradece. Principalmente no setor das companhias aéreas, onde apenas duas empresas faziam o que bem queriam com todos nós.

O gente boa Wagner Soares, Coordenador de Marketing, Comunicação Social e Imprensa da INFRAERO em Confins, enviou essa ótima notícia: 

“A AZUL Linhas  Aéreas  iniciou, hoje, suas  operações  no  Aeroporto  Internacional Tancredo  Neves.  A  empresa operará uma nova rota ligando Belo Horizonte à cidade de Campinas. São 04 vôos por dia, 07 vezes por semana.

            Além  do  tradicional  batismo com água (feito pelo caminhão de

bombeiros)  houve  o  batismo  do nome da aeronave. Ela recebeu o título de

AZUL,  OURO DE MINAS. O nome foi dado por Magali de Déa Diniz, vencedora de um concurso cultural promovido pela AZUL.

            O   Presidente   da  AZUL,  Pedro  Janot, ressaltou  a  importância  da AZUL operar em Minas Gerais e também  o  apoio  que  recebeu da administração local da INFRAERO. “O maior investimento  será em quem estiver a bordo do avião, queremos interligar as pessoas  às  cidades,  independente  do motivo de cada passageiro”, afirmou.

            O   novíssimo   jato   EMBRAER  195  tem  capacidade  para  118

passageiros.  Este  jato regional de última geração é fabricado no Brasil e

incorpora  diversas inovações tecnológicas em comunicações e ferramentas de navegação.  Possui  uma  ampla  cabine interna, sem assentos no meio, e faz parte  de  uma  família  de  aeronaves  com  baixa emissão de ruído e gases poluentes.

            As  passagens  podem  ser  adquiridas  nas  agências de viagens

credenciadas,  pelo portal www.voeazul.com.br, nos aeroportos ou na central de atendimento (11) 3003-2985.”


Flávio Lopes luta para evitar queda do ABC

Flávio Lopes é o técnico do ABC de Natal-RN na Série B. Seu auxiliar técnico é o Pereira, ex-goleiro do Atlético, Cruzeiro e América. Depois de duas vitórias consecutivas, o time voltou a perder, e feio, em casa para o Duque de Caxias, por 2 x 1.

Augusto Recife, ex-Cruzeiro é uma das estrelas da equipe, que luta para não cair para a Série C.

A disputa na B também é acirradíssima. Veja a classificação:

Time PG J V E D GP GC SG %
Atlético-GO 32 16 10 2 4 33 19 14 67%
  Vasco 32 16 9 5 2 24 8 16 67%
Ceará 29 16 8 5 3 22 14 8 60%
Guarani 28 16 8 4 4 22 18 4 58%
Portuguesa 27 16 8 3 5 21 19 2 56%
Figueirense 26 16 8 2 6 26 20 6 54%
Ponte Preta 25 16 7 4 5 24 17 7 52%
Bragantino 23 16 6 5 5 24 22 2 48%
Brasiliense 22 16 7 1 8 23 21 2 46%
  Ipatinga 22 16 6 4 6 23 22 1 46%
11º América-RN 21 16 7 0 9 19 25 -6 44%
  São Caetano 21 16 6 3 7 22 16 6 44%
  Vila Nova 21 16 6 3 7 15 22 -7 44%
14º Paraná 20 16 6 2 8 19 25 -6 42%
  Bahia 20 16 5 5 6 19 20 -1 42%
  Duque de Caxias 20 16 5 5 6 19 23 -4 42%
17º Juventude 19 16 5 4 7 20 23 -3 40%
18º Fortaleza 18 16 5 3 8 26 29 -3 38%
19º ABC 14 16 4 2 10 11 29 -18 29%
20º Campinense 9 16 3 0 13 18 38 -20 19%

Já cairam 17 treinadores em 18 rodadas

Mais três treinadores caíram ontem e hoje, depois de mais uma rodada do campeonato brasileiro. O Marcelo Bechler Machado fez uma avaliação interessante do assunto, lamento a covardia que o Botafogo fez com o Ney Franco.

Concordo com ele. Confira:

“Um no domingo e dois na segunda-feira. Com as quedas de René Simões, Ney Franco e Paulo César Carpegiani o número de troca de treinadores chega a 17 em 18 rodadas do campeonato. Média idêntica a de 2009.

A demissão de René se dá pelo fato do Coxa estar na zona de rebaixamento no ano de seu centenário e a equipe não mostrar poder de reação a algum tempo na competição. Carpegiani criticou o elenco publicamente, ficou sem clima e o Vitória só venceu uma nas últimas oito rodadas. O último triunfo foi sobre o Santos – o que causou a queda de Wagner Mancini à época.

O que não dá para entender é a saída de Ney Franco. Ney montou o time do Botafogo sem dinheiro e sem bons jogadores. Foi vice-campeão estadual e depois disso perdeu seu principal jogador – Maicosuel – e ao mesmo tempo, o melhor atacante, Reinaldo. Com Lúcio Flávio, André Lima e o próprio Reinaldo, que começaram a disputar o Brasileiro já com algumas rodadas disputadas, o time engrenou ficou sete jogos sem perder, fazendo 13 pontos. Uma derrota para o São Paulo e outra para o Atlético-PR foram suficientes para jogar por terra o planejamento do ano inteiro.

Com Ney Franco o Botafogo brigaria para não cair. Sem ele, o que pretende o clube da estrela solitária? Uma vaga na Sul-Americana, no máximo? O novo técnico terá os mesmos problemas de Ney e talvez não conte com as mesmas soluções de quem estava a um ano no cargo.” 

Confira as 17 mudanças de treinador do Brasileirão:

Atlético-PR: Geninho – Valdemar Lemos – Antônio Lopes
Botafogo: Ney Franco – ?
Coritiba: René Simões – ?
Flamengo: Cuca – Andrade
Fluminense: Parreira – Renato Gaúcho
Grêmio: Marcelo Rospíde (era interino, mas sem o acerto com Autuori, ficou mais de um mês no cargo) – Paulo Autuori
Náutico: Valdemar Lemos – Márcio Bitencourt – Geninho
Palmeiras: Vanderlei Luxemburgo – Jorginho (comandou o time em sete jogos contra oito de Luxemburgo e três de Muricy, até aqui) – Muricy Ramalho
Santo André: Sérgio Guedes – Alexandre Gallo
Santos: Vagner Mancini – Vanderlei Luxemburgo
São Paulo: Muricy Ramalho – Ricardo Gomes
Sport: Nelsinho Batista – Emerson Leão – Péricles Chamusca.
Vitória: Paulo César Carpegiani – Vagner Mancini 

Leia mais em www.blogdemarcelomachado.blogspot.com


Mais um corrupto executado!

Em época de preparativos e muitas obras em todo o Brasil para a Copa do Mundo de 2014, uma notícia bem interessante que li no jornal Panrotas www.panrotas.com.br 

“Um poderoso empresário chinês, responsável por uma empresa que administra três dezenas de aeroportos no país, entre eles o de Pequim, foi executado esta sexta-feira. Foi condenado por crimes de corrupção e aceitação de subornos, que envolveram valores superiores a 10 milhões de euros.

A pena foi cumprida depois de um recurso interposto junto do Alto Tribunal do Povo da província de Shandong ter sido rejeitado. Li Peiying foi executado na cidade de Jinan, de acordo com a agência Xinhua.

No ponto mais alto da sua carreira, o empresário, de 60 anos, tinha sob sua direcção 38 mil funcionários.

A China tem demonstrado mão dura em relação à corrupção empresarial. No mês passado, o director de uma empresa de petróleo e produtos químicos também foi condenado à morte por ter recebido cerca de 20 milhões de euros em subornos.” 

Pois é!

Perto da roubalheira no Brasil, esta grana é coisa de simples batedor de carteiras, porém, na China as leis são cumpridas, por mais rigorosas que sejam. A moda deveria pegar por aqui.


Hoteleiros não querem hotéis novos em 2014

Vejam só essa notícia que li no jornal Diário do Turismo www.diariodoturismo.com.br :

SALVADOR – No primeiro dia de trabalhos do 1° Encontro Estratégico da Comissão de Turismo e Desporto (CTD) e a Hotelaria Nacional, promovido pelo Fohb no Pestana Bahia, em Salvador, alguns hoteleiros do fórum fizeram sugestões aos deputados da comissão quando o assunto tratado era a Copa do Mundo de Futebol de 2014, que será no País. Eles pediram colaboração para a promoção de linhas de crédito a longo prazo destinadas à reforma dos hotéis já existentes nas 12 cidades sedes. De uma forma geral, não querem eles não querem empreendimentos novos.

“A oferta que temos nas cidades sedes é suficiente, não queremos a expansão”, disse Heber Garrido, da Rede Transamérica. “Queremos condições para reformar os nossos hotéis”, emendou Júlio Serson, da Rede Vila Rica.

Para Antônio Bispo, da Rede Bristol, além de concordar com seus dois colegas, sugeriu menos papel. “Esses mecanismos de financiamento precisam ser desburocratizados”, alfinetou Bispo. “Precisamos de recursos para melhor o parque já existente”, disse Alexandre Ghelen, da Rede Intercity.

Roland de Bonadona, da Accor Hospitality, expressou uma opinião diferente, ao afirmar que hotéis novos são, sim, necessários. Mas ele se alinhou aos seus colegas de Fohb quanto a outras questões. “Aqui há muita burocracia e os custos administrativos são elevadíssimos em comparação a outros países”, criticou o executivo. 

Será que eles têm razão?


Sites muito úteis

Uma dica interessante que vem do Rio Grande do Sul, do gente boa Gerson Sicca, que convida para acessarmos um novo site sobre futebol: 

“Foi criado um site interessante sobre futebol. Além de notícias e dados sobre times, disponibiliza uma página individual para cada cadastrado, que poderá relacionar amigos, criar e participar de comunidades, como um orkut.
Para quem quiser se cadastrar, estou com duas comunidades lá: “Limpo no Lance”, que divulga o blog, e “Série C 2009”. Depois de cadastrado basta procurar a comunidade pelo nome.
Para saber como cadastrar-se é só acessar http://limponolance.blogspot.com/2009/08/sociedade-futeboleira-do-brasil.html.
Outra ferramenta muito interessante do blog, que interessa para peladeiros, é a que permite cadastrar times amadores, marcar jogos e confirmar presença nos mesmos, tudo pelo site. É um sistema como o do www.peladeiros.com.br  ”

Obrigado ao Gerson pela dica, e outro site que sempre vale a pena acessar, é o www.futebolamadordeminas.com , que informa os mínimos detalhes e abre espaço para todos os times e ligas amadoras de Minas Gerais. Belo trabalho do Marco Antônio Caetano de Andrade.


Que mudou: A troca de capitães?

Coluna do Flávio Anselmo, que estará em vários jornais do estado amanhã:

“Henrique, Marquinhos Paraná, Leonardo Silva, Wellington Paulista e Jonathan foram os responsáveis pela vitória ( 3 a 1) sobre o Coritiba. Fábio trabalhou pouco, ou quase nada. Gilberto foi melhor que Athirson, desinteressado. O menino Diego Renan foi pro gasto. Thiago Heleno, Fabrício, Thiago Ribeiro e Souza não jogaram nada. Só na cabeça de Adilson Batista.    

Adilson manteve Thiago Ribeiro errando demais. O próprio atleta confessou isso no fim da partida. Preferiu colocar Souza e tirar Wellington Paulista que já havia feito dois gols. Passa a impressão que o técnico não gosta dessa de goleador. 

Outra coisa: a preguiçosa atuação de Athirson durou o primeiro tempo todo. No entanto, Adilson o manteve, inexplicavelmente, até aos 7 minutos do 2º tempo. Aí botou Gilberto. Por que não trocou no intervalo?

Sem nenhuma maldade, penso que a grande alteração do Cruzeiro foi a faixa de capitão: saiu do goleiro Fábio e apareceu no braço direito de Leonardo Silva.

Paulo César de Oliveira não deixa de tirar uma lasquinha nos celestes: aquele cartão de Henrique foi tremenda injustiça. A cartolada devia tentar anulá-lo no STJD. Henrique nem encostou no Marcelinho Paraíba.

Soube pelo Portal Uai a distribuição do dinheiro do Wagner: o clube fica com apenas 34% ou cerca de 2,04 milhões de euros (mais ou menos R$ 5,3 milhões); o Laboratório EMS pegará 21%; outro investidor (só Sherlock Holmes sabe quem) 15%. O Al-Ittihab da Arábia ficou com 25%. Por quê? Sei lá.

De um lado um adversário em declínio, porém equipe forte. Bom ambiente pro Tigre. Quebrou a série de três insucessos seguidos ao derrotar (1 a 0, de Marcelo Ramos) o Guarani, que não vence há seis partidas. Fugiu da região perigosa do rebaixamento, mas tá longe do G-4. 

Ao analisar as perdas de Wagner e Gérson Magrão, e a provável de Kleber, Adilson Batista deu o perfil dos substitutos que deverão chegar à Toca ainda pra reta final do: serão versáteis e de grupo; ou seja, os que saíram ou vão sair não são de grupo? Cortam-se cabeças de alguns rebelados.

Baixinhos bons de bola que eu gostaria de ver no futebol mineiro: Madson, do Santos, e Fernandinho, do Barueri. Que raça têm! Imagino se tivessem 1,74.

Fabrício continua nocauteado em pé, zonzo, após a derrota da Libertadores ou faz pretexto pra cair fora?

Florentino Fernandes Júnior- BH: “Flávio, jornalista com J maiúsculo é isso aí. Falta  culhão nesta imprensa mineira, que abaixa a cabeça e aceita tudo. Vide os carneirinhos das transmissões globais que aceitam todas as besteiras ditas pelos comentaristas da matriz durante os jogos contra Rio e  São Paulo”.

“Como explicar o Gerson Magrão ser prestigiado como titular com aquele futebolzinho rastaquera e depois render só 10% para o clube. Isto é ser bom administrador? Quais são o  grupo de investidores dos 50%?  E a história do Sorin,como  explicar? Fora  Adilson!”

“E com arrogância , senhor Perrela, vamos, provavelmente, para a  Segundona. Tá difícil gostar de futebol = juízes horríveis, jogadores mercenários, dirigentes com interesses vários, comentaristas de tv cujos comentários dão náuseas e angina, jornalistas esportivos de rabo preso”.

“Acho que hoje eu tô amargo; deve ser ainda a síndrome da perda da Libertadores que foi demais para um cruzeirense apaixonado como eu. Mas  parabéns pela coragem e lucidez da sua ultima coluna”.

Resposta: receber mensagem igual à esta do doutor Florentino Fernandes, uma das maiores autoridades em cardiologia e clínica geral de Minas Gerais, quiças do País, enche o velho coração caratinguense de vaidade.  

Na agenda, você deve ter anotado: hoje, às oito da noite, no bar do Alexandre, na esquina de Rafael Magalhães com Paulo Afonso, outra noite de autógrafos do Marias Chuteiras. Aqui no Santo Antonio. Tô lado a partir das sete e meia.

Langlebert Drumond – Gov.Valadares: “Que o Sorin seria uma boa no Galo, com certeza!”

Rogério de Oliveira – São Gonçalo/RJ: ! “Justiça se faça a Adilson: ele encontrou um estilo  próprio e original. Parece-se um pouco aqui e ali com  Parreiras , com  Joel Santana , com  Mário Sérgio, mas os postulados táticos que estamos vendo são  genuinamente seus. Será difícil vendê-los a um grande clube”.

“Admito que, clubes pequenos à beira da degola ou  outros mais pequenininhos ainda, estreantes na 3ª divisão, tenham Adilson como sonho de consumo. A sua saída do Cruzeiro causará  tantos danos quanto a sua permanência,pois aquele que o suceder herdará o nada”.

 “E até que reorganize o caos técnico, tático e ético deste time, derrotas acontecerão como resíduos do passado. E que, ante tal previsão, não se toque agora em nada.Que cessem as contratações e as demissões ; as promoções e as dispensas; bens e direitos; caras e bocas”.

“Que fechem todas as entradas e saídas; e usem somente as escadas.  Feito isso, aguardem até que tudo seja descontaminado da terrível síndrome de quatro volantes.”

PITACO: “Mas se o Adilson não quiser sair? Bem!Aí teremos o Sarney do futebol” .

Resposta: Sou contra a saída de Adilson e o considero o melhor da nova geração; virou o demônio sem tanta razão. Tem vários erros, é pedante, e precisa rever conceitos ultrapassados. Mas que é bom, é..

Aloizio Grossi – BH “É Flávio, a coisa está realmente preta. Não consigo imaginar um time jogar com 4 volantes, e às vezes até com cinco, perder tantas partidas. Por pior que sejam os jogadores, dá pra umas beliscadas aqui outras ali. Nem isso o Cruzeiro consegue!.. E os volantes não são craques, mas também não são piores que andam por aí.

Resposta: Não creio que o Cruzeiro caia; entendo que tenha de lutar pra atingir, ao menos, o G-4 e voltar à Libertadores. Com calma a gente chega até quando você vai ver a coisa preta. Credos!”


Vale a pena

Sérgio Mourão é um ótimo fotógrafo, cuja especialidade é Minas Gerais. Além do mais, trata-se de uma figura humana sensacional. Recebi um convite dele, que estendo a todos, porque vale. É para uma exposição de trabalhos dele, que vai até o próximo sábado, dia 15: 

“Aos amigos,

convido-os para uma “espiadinha” em minha exposição fotográfica, com o tema Minas Encantos e Tradições, que está acontecendo no espaço cultural do CTM – Centro de Tradições Mineiras, av. dos Andradas, 677- centro – Belo Horizonte – ao lado da Serraria Souza Pinto, em frente ao Parque Municipal, por ocasião do evento/mês do Folclore de Minas Gerais ( programação em anexo ).

Aproveite também para visitar e participar de alguma atividade ligada à cultura de Minas Gerais.

Para os visitantes de nossa exposição, que assinarem o livro, estarão concorrendo a um maravilhoso brinde-surpresa ( é foto, é claro ).

Abraços,

Sérgio Mourão”


Para refletir

As aulas recomeçaram hoje e o inferno do nosso trânsito, também. Belo Horizonte aguarda, há quase meio século, boas notícias sobre a construção de um metrô decente ou trens urbanos para desafogar o tráfego horroroso da região metropolitana. Nada!

Recebi este e-mail de quem vive em países evoluídos. A mensagem serve muito bem para as autoridades brasileiras, dos governos e do empresariado, quase todas perdidas nessas histórias de Copa do Mundo e Olimpíadas:

“Olá Chico,

 Falando em Olimpíadas, acabei de chegar de Londres aqui em Nova York , e estou aqui desfrutando da infra-estrutura de um dos terminais do aeroporto JFK, enquanto espero um vôo para Seattle. Nada mal depois das reformas, e eu ainda acho que o aeroporto de Chicago, onde já até dormi em uma noite de neve, é melhor ainda. Chicago só não leva as Olimpíadas de 2016 se houver algum “critério oculto” (para bom entendedor…). 

Ano passado, fui ao Rio de Janeiro, e tive de esperar meia-hora enquanto consertavam “ao vivo” uma das esteiras do aeroporto do Galeão. O aeroporto de Confins só não parece ainda pequeno porque não tem vôos suficientes para mostrar suas deficiências. Até o aeroporto de Londres, que eu chamo de “extensão da rodoviária de Londres”, é mais confortável.  e está atualmente cheio de obras, preparando-se para as Olimpíadas de 2012. A Inglaterra já tem muito tráfego aéreo, e agora sofre com a concorrência da Holanda, que tem aeroportos mais modernos, que cobram menos taxas das empresas aéreas. Estão receosos de que os turistas de fora da Europa em 2012 façam sua base na Holanda, com uma pequena visita à Inglaterra apenas para alguns eventos da Olimpíada. 

Eu acho que toda vez que falam em Olimpíada no Brasil, focam em construção de estádios, e se esquecem de infra-estrutura de transporte e acomodação para os turistas. Aliás, se o Brasil tivesse isto, seria uma dos maiores destinos turísticos do mundo. Como não tem, deve se contentar com seus 5 milhões de turistas estrangeiros por ano. Quase perde de Cambridge, que tem 4.5 milhões de turistas de fora da cidade por ano, e mais da metade são estrangeiros! 

Um abraço,

 Alisson Sol”


Página 975 de 1.012« Primeira...102030...973974975976977...9809901.000...Última »