Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Tri pertinho

Melhor definição para a situação do Cruzeiro na Libertadores é essa do Duke, no jornal Super Notícia de hoje

Melhor definição para a situação do Cruzeiro na Libertadores é essa do Duke, no jornal Super Notícia de hoje


Chumbo pra todo lado!

Antes de mais nada, discordo do Renato César, mas respeito as opiniões dele e publico-as na íntegra:

“Prezado Chico, boa noite!

É um absurdo o que está acontecendo no nosso futebol. O cruzeiro tem feito o que quer por aqui.
Primeiro vieram com esta brincadeira de fazer a PMMG assumir a incompetência de fazer o policiamento do clássico do próximo domingo, quando na verdade o que pesou foi o interesse econômico (eles não quiseram – e nem teriam como querer – abrir mão de cerca de R$ 800.000,00 de renda que a Massa vai garantir no clássico).
Aí fizeram a PMMG prometer que vai estudar a viabilidade de colocar o Galo no vestiário principal no segundo clássico, mas só podendo dar a resposta após este jogo. E é claro que a polícia vai novamente se dizer incompetente e considerar esta possibilidade inviável.
Agora conseguiram mais outra nos bastidores: Paulo César de Oliveira. Já perdi a conta de quantos jogos nossos este senhor já apitou e errou (e coincidentemente sempre contra o Galo), no Mineirão ou em outro lugar.
É preciso que a imprensa faça as denúncias para mostrar que é independente, que possui liberdade para dar as notícias, sendo elas contra ou não os interesses do nosso Governador.
Conto com a sua colaboração para acabar com esta baixaria que tem nos acometido. Cada um tem que fazer a sua parte para buscar uma construir uma sociedade mais justa, livre destas imoralidades.

Abraços!

Renato César
Padre Eustáquio – BH – MG
Acesse:

http://rcgalo.blogspot.com/ “


Os gringos, as cadeiras e os "índios" no Mineirão

Olhem que informações e comentários interessantes fez o Marcelo Augusto sobre o jogo do Galo contra o Botafogo, domingo, no Mineirão:

“Chico

você que é um repórter viajado nestes estádios de futebol, poderia me informar para que serve as cadeiras nos estádios de futebol.? Pois estava vendo os jogos do Brasil na TV e as partes do Estádio que eles mostraram as únicas pessoas que estavam sentadas eram os presidentes da Fifa e o do África.

Pois bem Chico, ontem fui ao Mineirão como sempre com os meus 2 filhos (de 4 e 14 anos), fomos de cadeira inferior. Chegamos no Mineirão as 14h30min, estava vazio, sentamos nas cadeiras para esperar até a hora do jogo. Lá pelas 15h30 o Mineirão já estava com um bom público, nisso chega perto da gente uns 20 americanos (isso mesmo gringos) parecia que era uma excursão, pois tinha 2 seguranças do tamanho do Maguila e os gringos metade mulher metade homem, e 2 ou 3 adolescentes. Tudo bonito, eles com a camisa do Galo, todos com máquinas na mão filmando tudo. Alguns já eram idosos. Fiquei pensando quando a bola começasse a rolar se todo mundo que estava na frente deles iria sentar. Pois não, ninguém sentou, os gringos que estavam empolgados no começo ficaram um tempo em pé, mas depois como o jogo era da pior qualidade para se ver em pé, resolveram sentar e foram alguns deles buscar tropeiro no bar do portão 8. Os pratos dos gringos ficaram praticamente cheios no final do jogo, não gostaram muito do tropeiro do Mineirão (que há muito tempo é a maior enganação). Aí eles ficaram observando a briga das torcidas organizadas uma facção da Galoucura estava na geral, brigando com uma outra facção que estava na arquibancada, depois meu irmão que estava na cadeira superior me falou que um torcedor da Galoucura estava com a bandeira do Botafogo na cadeira superior e as outras torcidas queriam que eles jogassem a bandeira do Botafogo fora e ficou aquela correria da torcida Galoucura para cima das pessoas para intimidarem, pois eles estavam contra a Galoucura, que a muito tempo, acha que ela é maior do que o Galo, e os outros torcedores ficam acompanhando o canto de guerra deles, que ontem eles nem o Hino do Galo cantaram direito, eles ficaram mais falando e cantando que o bicho ia pegar no Mineirão, (O terror vai começar). Os gringos ficaram batendo palmas, pois acharam aquela coreografia deles indo de um lado para o outro como se fossem índios uma beleza. Tudo bem, voltando as cadeiras, fiquei o jogo todo assistindo em pé, junto com os meus meninos. Olha que o jogo foi péssimo. E observei que as cadeiras superiores também o pessoal estava assistindo em pé, e olha Chico mais uma vez que o jogo era péssimo, sem empolgação nenhuma. Então Chico para que serve as cadeiras nos estádios, você sabe me informar?

Chico,

outra pergunta. O Aranha ainda não disse porque foi contratado. Depois daquela falha em Barueri, ontem o que se viu foi um goleiro sem segurança nenhuma, indeciso para sair nas bolas.”



Mais um ex-jogador vira comentarista

 
Mais um ex-jogador de futebol vai ocupar a função de comentarista esportivo: Zé Elias, ex-volante do Corinthians, com passagem pela Seleção Brasileira, estreia daqui a pouco como comentarista da Rádio Globo de São Paulo, no jogo entre o seu ex-clube e o Fluminense pela 9a rodada do campeonato brasileiro.

Além dos comentários durante os jogos ele também vai participar dos programas da emissora.


Espaço do futebol amador

O Marco Antônio Caetano de Andrade é um batalhador pela causa do futebol amador. Desenvolveu um site muito bom voltado exclusivamente ao assunto e convida a todos a acessar: “Prezado amigo do Futebol Amador, tenho o prazer de convidá-lo para conhecer o maior Site de Futebol Amador do Brasil:  www.futebolamadordeminas.com  Prestação de Serviços Gratuitos ao Futebol Amador de Minas Gerais

 Com o único objetivo de prestar serviços para um segmento do esporte completamente ignorado pela Imprensa Esportiva e pelo Poder Público, este site está à disposição de todos os Clubes e de todas as Ligas Amadoras de Minas Gerais que tiverem interesse em divulgar suas atividades na Rede Mundial de Computadores (inteiramente grátis). Um abraço do amigo,

Marco Antônio Caetano de Andrade

Rua Leontino Moreira, 828 – Bairro Santa Helena – Contagem – MG – CEP: 32015-230

Telefones:                (31)…          /                  (31)…       

E-mail: marcoantonio@hc.ufmg.br “


Coluna de amanhã

O leitor Augusto César leu a coluna blogada há alguns minutos e questionou: “Essa coluna não estaria precipitada? O jogo do Cruzeiro não é hoje a noite!?”.

Sim o jogo é hoje, a coluna é que é a de amanhã, já que o horário de fechamento do jornal para ela é antes do jogo. Os leitores do nosso site/blog estão tendo-a em primeira mão.

Obrigado ao Augusto pela atenção e questionamento.


Espaço plural de idéias

Estou enviando o endereço desse site/blog para o maior número de amigos possível, para que nos ajudem a formatar este espaço. Nossa intenção é abrir para discussões e informações de todos os assuntos. O tema principal é o esporte, especialmente o futebol, mas queremos que seja um espaço aberto a todo tipo de manifestação nas mais diversas áreas e assuntos de interesse de todos nós. 

Fiquem a vontade e escrevam sempre.


Mestre Negrito

A missa de 7º Dia em inteção da alma do Mestre Negrito será na próxima sexta feira, dia 10, às 19 horas nas Igrejas de Santa Luzia e Nossa Senhora das Graças, em Sete Lagoas

A missa de 7º Dia em intenção da alma do Mestre Negrito será na próxima sexta feira, dia 10, às 19 horas nas Igrejas de Santa Luzia e Nossa Senhora das Graças, em Sete Lagoas


Capoeira de luto pelo Mestre Negrito

Morreu no último sábado, 04 de julho, em acidente na estrada que liga Sete Lagoas a Fortuna de Minas, Márcio Antônio Fernandes, 47 anos, mais conhecido como Negrito. Deixou um legado que nem mesmo a morte pode apagar. Sua história de vida se tornou um grande exemplo a todos aqueles que conviveram com o capoeirista e tiveram o privilégio de conhecê-lo bem. Durante quase trinta anos, Mestre Negrito vivenciou a capoeira como poucos e transmitiu a verdadeira essência da arte àqueles que encontravam-se ao seu redor.
A capoeira entrou em sua vida no início dos anos 80, quando Negrito começou a aprender a arte na Escola Berimbau de Ouro, época em que a academia foi fundada pelo Mestre Marreta. Em 1989, o dedicado aluno se formou, recebendo o título de professor. De lá para cá, Negrito começou a ministrar aulas em diversas entidades locais. Vários jovens aprenderam mais do que passos da capoeira com Mestre Negrito, aprenderam, acima de tudo, exemplos de conduta e formação ética. E não foram poucas as pessoas que participaram de suas aulas. Alunos dos Colégios Caetano, Dom Silvério, Cenecista e SERPAF (Serviço de Proteção ao Menor e à Família), além de jovens do CRAS (Centro de Referência de Assistência Social), SESI (Serviço Social da Indústria) e de diversos outros núcleos, como os das cidades de Papagaio, Pompéu, Três Marias, Fortuna de Minas, Cachoeira da Prata, dentre outras, também cresceram ouvindo as lições de Negrito.
Em 1996, Mestre Negrito estabeleceu uma parceria com o SESC (Serviço Social do Comércio) e iniciou suas aulas no local. Nessa época, Negrito fundou a Escola de Capoeira Grupo Ogum. Claudete Simone Guimarães, diretora da entidade, lembra que Negrito ajudou a divulgar e desmistificar a arte da capoeira na cidade. Para ela, antes de qualquer coisa, Negrito era um legítimo educador, que deixou lições de humildade e coragem. “O Negrito tinha um laço de amizade muito forte com seus alunos. Meus três filhos tiveram aulas de capoeira com ele e aprenderam muito no período. A preocupação com os jovens também continuava após o período de aula. Além disso, sua coragem é um grande exemplo a todos. Ele enfrentou todas as dificuldades por amor à capoeira e nos deixou uma lição a ser seguida. Hoje, há uma lacuna, pois, além de ótimo profissional, Negrito era um grande amigo de todas as horas”, afirma Simone.


Coluna Chico Maia no jornal O Tempo

A serviço de SP

A Rede Globo transmitiu ontem Estudiantes e Cruzeiro para os estados de Minas Gerais e São Paulo. Mandou Corinthians e Fluminense para o resto do país. Um jogo de final da Libertadores da América, envolvendo um grande clube nacional tem menor importância que uma partida pela 9a rodada do campeonato brasileiro, na visão da programação da emissora. Não é nem questão comercial, já que ela detém os direitos exclusivos transmissão. Além do mais, a maior praça comercial do país, que é São Paulo, não poderia receber as imagens do jogo pelo brasileiro, já que isso consta no acordo entre a própria Globo e o Clube dos 13. A história é antiga e mostra o quanto é difícil a luta dos clubes fora do eixo Rio/SP para conquistar patrocínios em suas camisas. São tratados como subprodutos pela maior emissora do país, que joga todas as suas fichas, em primeiro lugar nos paulistas, depois nos cariocas, da segunda praça comercial.

Claro que a Globo é uma instituição privada que visa lucro mas, além de não mostrar a final da Libertadores para a maior parte do país, não permite que outras redes transmitam. Na maioria dos países há leis que regulam situações como essa, que não permitem que haja este monopólio da informação.

Medo

No Brasil já houve tentativas de estabelecer leis para acabar com essa ditadura econômica global, especialmente quando se refere a assuntos de interesse nacional. Mas os políticos que criaram os projetos foram bombardeados e derrotados nas votações pela maioria dos colegas que tinham e têm medo da reação da Globo. Na Europa ela tentou isso, mas não conseguiu.

Barrado

Quando criou a Telemontecarlo, no principado de Mônaco, Roberto Marinho sonhava implantar seu império na Europa, usando a Rede Globo, das melhores do mundo, para enfrentar a concorrência de lá. Esbarrou logo de cara nos interesses de Silvio Berlusconi, dono da poderosa RAI, e do Milan, atual Primeiro Ministro italiano, que o pôs para correr, só piedade.

Intocável

Fora SP e Rio os estados são usados apenas como fontes de arrecadação auxiliar da Globo, que mantém alguns espaços regionais na programação para captar anúncios especialmente dos governos estaduais e prefeituras. Outra exceção é a RBS, tv parceira dela no Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Tem postura mais independente, por não ser uma mera repetidora.

Alô África!

Comerciante morto quando saía do trabalho em plena rua Araguari, quase no Centro de Belo Horizonte; estudante de 13 anos morta por bala “perdida” na porta da sua própria escola; crime sem castigo e sem culpado, depois de julgamento em Ouro Preto. Até parece que estamos na África do Sul. Estamos perto!


Página 1.015 de 1.025« Primeira...102030...1.0131.0141.0151.0161.017...1.020...Última »