Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Bronca de Aécio em Zezé Perrella, gravada pela PF, foi um dos principais assuntos da mídia nacional hoje

ZEZAE

O que estava rolando apenas nas redes sociais tornou-se destaque em todos os grandes veículos de comunicação do país, entre rádios, jornais e TVs. O Jornal da Itatiaia pôs a conversa no ar, na íntegra:

* “Aécio e Perrella evitam comentar conversa grampeada pela Polícia Federal”

Grampo da Polícia Federal, no âmbito da Lava Jato, mostra uma conversa entre os senadores Aécio Neves e Zezé Perrella. No telefonema, Aécio, chamado de chefe pelo colega, cobra lealdade e dá bronca em Perrella, que fica na defensiva. Os dois senadores evitam repercutir o assunto (ouça a conversa no aúdio… No link ao fim do texto)

“Acho que não preciso provar o quanto sou seu amigo na vida, né cara. Então vou te falar como amigo, com a liberdade de amigo. Poucas vezes vi uma declaração tão escrota, Zezé, como essa que você deu na rádio Itatiaia”, disparou Aécio.

O ex-governador prossegue e lembra como Zezé Perrella chegou ao Senado.“A pretexto de se defender, você jogou todo mundo na lama. A não ser, Zezé, que sua campanha foi financiada na lua, pela semente lá sua, pela quentinha do Alvimar. Nossa campanha foi a mesma Zezé”, ressaltou tucano.

Entre 2007 e 2011,  durante o governo de Aécio e Antonio Anastasia em Minas Gerais, a Limeira Agropecuária e Participações (uma das empresas da família Perrella) foi contratada para fornecer sementes para um programa de combate à fome. No entanto, conforme o Ministério Público do Estadual, a entrega das sementes não foi comprovada. Já a Stillus Alimentação, outra empresa da família,  foi denunciada por fraudes no fornecimento de quentinhas para os presídios do Estado.

Na defesa e constrangido durante a conversa, o ex-presidente do Cruzeiro cita o caso do helicóptero carregado de droga para se justificar. Em 2013, a aeronave da família do senador foi apreendida com quase meia tonelada de pasta de cocaína. Contudo, Aécio mantém o tomd e bronca e diz  a Perrella que ele também pode ser citado no âmbito da operação da Lava Jato.

O grampo termina com a promessa de Perrella de conceder nova entrevista, dessa vez defendendo Aécio e Antonio Anastasia. “Olha, vou falar de você e Anastasia, que tenho certeza que vocês estão sendo injustiçados e tal. Pode ficar tranquilo faço isso no Senado e na própria Itatiaia”, prometeu.

Notas 

Em nota, a assessoria de Aécio Neves diz que não vai comentar as gravações, vazadas ilegalmente, segundo a defesa. A nota destaca, ainda, que as campanhas de Aécio e do senador Antonio Anastasia foram feitas em absoluto respeito à legislação.

Já a assessoria de comunicação do senador Zezé Perrella alega que a campanha mencionada era a do senador Itamar Franco, de quem ele era apenas suplente, e reitera estar confiante que as investigações da Polícia Federal irão provar que ele não cometeu nenhuma irregularidade.

Aécio e Joesley

Reportagem do jornal Folha de São Paulo desta terça-feira detalha como o senador Aécio Neves afirmou ao empresário Joesley Batista ter pressionado o presidente Michel Temer, junto com outros empresários, para que fossem feitas mudanças na Polícia Federal que incluíam a substituição do diretor-geral do órgão, Leandro Daiello.

A conversa foi gravada pelo próprio Joesley no hotel Unique, em São Paulo, no dia 24 de março, e anexada ao acordo de delação que o grupo J&F fechou com a Procuradoria-Geral da República.

Aécio disse a Joesley que o governo deveria aproveitar a crise gerada pela Operação Carne Fraca para a troca. Joesley ponderou que era uma boa chance para trocar Daiello. Joesley disse: “Tem que tirar esse cara”. Aécio repetiu: “Tem que tirar esse cara”.

Segundo a reportagem da Folha de São Paulo, Aécio ainda contou a Joesley que outros empresários estavam “pressionando” Michel Temer a tomar medidas contra a PF. Ele disse que participou de um jantar com Temer, o presidente do Bradesco, Luiz Trabuco, e uma pessoa citada apenas como Pedro.

A assessoria do tucano não comentou as declarações de Aécio e Joesley, mas confirmou o encontro entre o senador, Temer e empresários. A assessoria disse que o senador afastado teve um longo despacho sobre a pauta de reformas.

O Bradesco confirma que Trabuco esteve com Aécio no dia 24 de março, em encontro com o presidente do Banco do Brasil, Paulo Caffareli, mas para tratar da mudança na presidência da Vale.

http://www.itatiaia.com.br/noticia/aecio-e-perrella-evitam-comentar-conversa-gra


São Victor do Horto: de Londres, a lembrança dos quatro anos da defesa mais importante de um goleiro do Atlético

VICTOR

Nem sei se ele está em Londres neste momento, apesar de ser a cidade de residência. É o jornalista, nosso conterrâneo, Sérgio Utsch, correspondente do SBT na Europa. Semanas atrás ele enviou um vídeo direto de Mossul, no Iraque, de dentro de um tanque de guerra, reportando um tiroteio do exército iraquiano contra o Estado Islâmico.‏ Tiroteio pra todo lado, gente morrendo e ele narrando.

Hoje, no twitter, a primeira mensagem dele foi essa: @utsch

“30/05/2013. Exatos quatro anos atrás. São Victor do Horto.” pic.twitter.com/ySlb8vpKgE

 


CBF faz teste de independência da Globo e vai bancar transmissões dos próximos jogos da seleção, com Pelé de comentarista

PELE

Desse mato pode sair coelho. Notícia da Folha de S. Paulo:

*  “Sem Globo, CBF compra horário na TV Brasil para exibir amistosos da seleção”

Pelé será o comentarista dos dois amistosos do Brasil no próximo mês. A contratação do melhor jogador da história do futebol nacional faz parte do ousado projeto bancado pela CBF de produzir e transmitir as partidas de sua seleção a partir de agora.

O clássico contra a Argentina, no dia 9, será o primeiro. Quatro dias depois, a confederação fará o mesmo no amistoso contra a Austrália. Os dois jogos serão realizados em Melbourne.

No novo acordo, a TV Brasil vai exibir os amistosos. A CBF comprou o horário na emissora estatal para transmitir as partidas. Os valores não foram divulgados pelas partes. Os dois jogos vão começar às 7h (de Brasília).
A Bandeirantes deve ser anunciada como parceira nesta semana. A confederação exibirá também o seu conteúdo na emissora sediada em São Paulo.

A iniciativa da CBF segue uma tendência mundial no esporte. Atualmente, clubes e ligas já começam a produzir seus próprios eventos.

Eles acreditam que vão arrecadar mais ao vender os seus produtos diretamente aos anunciantes nas mais diferentes plataformas.

Até o ano passado, a Rede Globo transmitia com exclusividade todos os amistosos da seleção brasileira.

Até agora, a CBF não fechou contrato com a emissora carioca. Executivos envolvidos na negociação não acreditam que a Globo chegará a um acordo com a entidade.

Pelo novo modelo, a confederação vai expor na transmissão os seus dez patrocinadores oficiais e ainda venderá espaço para empresas que não sejam concorrentes dos seus parceiros.

A operação será baseada nos estúdios da CBF, que ficam no prédio da entidade, no Rio. De lá, Pelé fará os seus comentários. Em breve, serão anunciados os principais nomes da equipe. Pelo menos 50 profissionais vão trabalhar no Brasil e em Melbourne. (mais…)


Só Mano Menezes sabe o motivo do artilheiro Ábila não ser titular do Cruzeiro

CRU

Thiago Neves estava no banco, entrou no  lugar do Arrascaeta e marcou o gol na Vila Belmiro. A jogada que originou a vitória foi do Ábila, que ficou na reserva do Rafael Marques.

O argentino Ábila é o maior artilheiro do Cruzeiro este ano, mas até hoje não conseguiu convencer ao Mano Menezes que merece ser titular.  Certamente o treinador tem as razões dele para isso, e não conta pra ninguém. E toda vez que entra no jogo, Ábila resolve, marcando gols ou ajeitando para um companheiro marcar, como neste 1 a 0 sobre o Santos. Serviu ao Thiago Neves que fez um gol muito mais difícil do que a chance que desperdiçou minutos antes, na cara do goleiro Vanderlei. Gol marcado aos 37 minutos do segundo tempo, criando descontrole nos jogadores do Santos que passaram a querer resolver tudo sozinhos e errar jogadas.

O jornalista Vinícius Dias lembra que “11 gols e uma assistência de Ábila em 23 jogos. Mais de 0,5 participação em gol/partida. Detalhe: titular em apenas nove.”

O jogo na Vila Belmiro foi muito bom, absolutamente equilibrado, exigindo ótimas defesas dos dois goleiros.


Em mais uma decepção para o torcedor, Atlético chega a dois pontos em nove disputados no Brasileiro

cam

Muito mal o time todo, bagunçado, coletiva e individualmente.

A Ponte Preta estava no ataque e do rebote de um corner a bola caiu nos pés do Cazares que viu o Marcos Rocha livre no outro lado do campo e acertou o lançamento pra ele. O lateral viu Robinho chegando e deu o passe perfeito: 1 a 0. Este gol fez lembrar os tempos em que Cuca era técnico do Galo e boa parte da imprensa dizia que o time não tinha esquema e jogava na base dos “chutões”. Com o tempo, veio o título da Libertadores e a tática do treinador passou a ser considerada “revolucionária”. Hoje, Cuca é referência, um dos mais cobiçados técnicos do Brasil.

O primeiro tempo do Atlético foi bom, porém, não foram criadas muitas oportunidades de gol. Fred ficou à seca entre os beques, contra uma Ponte Preta que estava quase 100% na defensiva, marcando muito bem. Tomou o gol em um dos raros momentos em que foi todo ao ataque.

O segundo tempo começou dando a impressão de que a pressão atleticana continuaria e que o placar fosse aumentado. Com dois minutos e meio, duas chances foram desperdiçadas. Mas exatamente aí começou a reação da Ponte, aos três minutos, em contra ataque explorando o lado direito defensivo do Galo, onde Marcos Rocha e Adilson deixaram uma avenida aberta e o miolo de zaga na mão. Lucca chegou pela direita, em alta velocidade e empatou.

Dois minutos depois em jogada parecidíssima, veio a virada da Ponte, novamente através do Lucca. Marcos Rocha foi driblado, Adilson (que mais tarde alegaria estar machucado), não acompanhou a jogada e novamente o miolo da zaga ficou vendido.

Roger Machado começou mexer, para tornar o time mais ofensivo. Maicosuel no lugar de Adilson; Rafael Moura no de Cazares e Otero no de Robinho. Maicosuel não somou nada, os outros sim, e mesmo com o empurrão dos 19.553 pagantes, o time não engrenou. A Ponte Preta continuou mandando na partida. Aos 34, Rafael Moura, de cabeça, empatou. Aos 46, a Ponte desperdiçou a chance de fazer 3 a 2.


Ao migrar do “Galo Doido” para um sistema mais equilibrado e responsável, Roger Machado criou expectativas e assumiu um risco enorme

CAM2

Coluna Bola na Area, deste domingo, do Fernando Rocha, no Diário do Aço, de Ipatinga:

* “Velha cultura”

O Galo teve um período de lua de mel com a torcida, após vencer seis jogos consecutivos, que lhe deram o título  Mineiro e a classificação na Libertadores, além de fazer uma estréia considerada boa, ao empatar com o Flamengo no Maracanã.

Mas, rapidamente a carruagem virou abóbora após duas derrotas seguidas, para o Fluminense quebrando sua invencibilidade nesta temporada no Independência, e agora esta última derrapada ao perder para o modesto Paraná, clube da Série B, infinitamente inferior técnica e financeiramente.

O principal defeito deste time comandado por Roger Machado vem de longe, desde  a era Cuca, passou por Aguirre, Marcelo Oliveira e agora caiu no colo do atual treinador: a fragilidade da defesa.

Este tem sido o grande desafio de os treinadores desde 2013,  conciliar o estilo ofensivo natural do Galo, com a necessária segurança defensiva, primordial para quem almeja conquistar títulos importantes.

Ao assumir com a proposta de migrar do “Galo Doido” para um  sistema mais equilibrado e responsável, o técnico Roger Machado criou expectativas e assumiu um risco enorme, por conta de oscilações como esta de agora, após duas derrotas seguidas.

Já o torcedor do Cruzeiro, aguarda com expectativa pela apresentação da equipe hoje contra o Santos, na Vila Belmiro, onde é sempre muito difícil para qualquer visitante. (mais…)


Cruzeiro e Botafogo fizeram um bom negócio, ou não! (como diria o Caetano).

TROCADOS

Em condições normais de temperatura e pressão, Sassá joga muito, mas é imprevisível. Para uns, uma granada sem pino; para outros, um incompreendido, para mais outros, um maluco.

Marcos Vinícius chegou ao profissional arrebentando. Muita gente achou que o Cruzeiro estava revelando um novo fenômeno. Mas vieram as contusões e contusões.

Sassá numa boa e Marcos Vinícius inteiro, podem dar bons resultados neste negócio feito por Cruzeiro e Botafogo. Principalmente porque foi uma troca na “oreia”, em definitivo e com percentuais que podem dar lucro a ambos no frigir dos ovos.


E lá se foi um Fausto!

FAUSTO

Por puro descuido.

Uma pena: Tannat

E aqui em Conceição do Mato Dentro não tem.

Nem no Mais Você, do Joaquim Costa.


Olha o Coelhão aí, gente!!!

AFC

AVACOELHADA‏ @Avacoelhada

* “Fim de jogo: Criciúma 1 x 3 América Ruy, Renan Oliveira, Bill. Coelhão avacoelhando geral!”

Uma vitória altamente considerável: adversário respeitável, concorrente direto a uma das três vagas da Série A 2018 (sim, porque uma já é do Internacional), o placar, e fora de casa.

Torçamos para que no próximo jogo, em casa, sexta que vem, não perca para o Avaí!


O Galo entre a instabilidade coletiva e as falhas individuais

cam

Gostei demais da avalição do Atlético feita pelo comentarista do blog, Pablo Oliveira. Para quem, igual a mim, considera a instabilidade o grande problema do time do Roger Machado, trata-se de um contraponto, que vale a pena ser considerado. De repente, posso até mudar de opinião e aderir ao que ele pensa. Como diria o saudoso Leonel Brizola, “mudar de opinião faz parte dos direitos humanos”. Vamos ver a sequência da temporada:

“Fiz uma análise interessante das nossas derrotas esse ano vejam:
* Derrota para o cruzeiro 1×0 falha do Felipe Santana
* Derrota para o cruzeiro 2×1 falha do Giovane e a expulsão infantil do Fred.
* Derrota para Caldense 2×1 Time todo reserva e falha do Carlos Cesar.
* Derrota para o Libertad 1×0 falha do Giovane e campo alagado.
* Derrota para o Fluminense 2×1 duas falhas do Marcos Rocha
* Derrota para o Paraná Clube 3×2 duas falhas do Victor e uma do Gabriel.
Ou seja são seis derrotas no ano todas com falhas individuais e algumas com complicador como time reserva, expulsão, campo alagado.
Em 3 derrotas ou seja “metade” houve falha dos goleiros, isso complica a vida de qualquer técnico.
Em duas situações houve falhas idênticas como no gol da Caldense onde o Carlos Cesar não subiu e no gol do Flu onde o Marcos Rocha não subiu.
Temos que aprender com as derrotas, o Giovane falhou por deficiência técnica mesmo, e o Victor por falta de concentração abalado pela morte do pai, o Victor colocando a cabeça no lugar tá resolvido.
Nos gols idênticos é trabalhar essa bola cruzada e ensinar os laterais posicionamento e pular na bola em vez de ficar olhando.
Ficar esperto para não ser expulso de graça como o Fred foi, e ensinar o Marcos Rocha a ter freio e não sair atropelando o adversário principalmente dentro da área.
As falhas do Gabriel e do Felipe Santana foram parecidas “tempo de bola” e também podem ser corrigidas com treinamento.
Nosso coletivo está evoluindo e com treinamento as falhas individuais tendem a diminuir, lembrando que 50% foram os Goleiros, onde temos o Victor que dá conta do recado e vai dar a volta por cima.
Estamos no caminho certo.”

Por Pablo Oliveira


Página 11 de 991« Primeira...910111213...203040...Última »