Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Técnico Rodrigo Santana calculou o risco e se deu bem contra o Palmeiras

Em função do elenco fraco e da falta de opções, Rodrigo Santana fez o que se espera de qualquer treinador, que é usar a criatividade e imaginar fórmulas improvisadas que possam dar bons resultados. Isso implica em se arriscar, colocar a cabeça a prêmio. Faz parte da profissão. E hoje ele fez isso. Se daria certo ou não, era outra história, mas estava no risco calculado. Deu certo. Escalou três zagueiros muito altos e neutralizou uma das principais alternativas do Palmeiras, que insistiu, insistiu e não conseguiu marcar gol dessa forma. O Galo foi melhor no primeiro tempo, saiu na frente no placar, e no segundo foi a vez dos donos da casa se impor.As entradas do Bolt e Ricardo Oliveira foram ruins e o Palmeiras se aproveitou disso. Empatou na base da pressão e da qualidade muito superior do seu elenco.

De novo a esculhambação na aplicação do vídeo manipulador de resultados. Igor Rabello foi empurrado dentro da área, na cara do árbitro, que fingiu não ver. Mais tarde, na vitória do CSA sobre o Avaí, o atacante Ricardo Bueno recebeu um telefone toque, pelas costas e o árbitro deu pênalti. Fazer o quê? Os donos do futebol querem que seja assim, então é.

Do outro lado do mundo a Galo Australia @GaloAustralia, twittou: “Bolt é muito ruim… Ele e o Oliveira junto pra puxar contra ataque… até o narrador da Globo tava tirando sarro da gente. Gol do empate põe na conta do Bolt…”


Com formação diferente na defesa, Atlético enfrenta o Palmeiras atento à tabela de classificação

Cleiton, em foto do twitter.com/Atletico, terá muito trabalho em São Paulo hoje

Para tentar conter o veloz e eficiente ataque do Palmeiras, o técnico Rodrigo Santana escala o time com três zagueiros, mas sem Réver, contundido, que nem viajou. Leonardo Silva, 40 anos de idade, se juntará a Igor Rabello e Maidana. Guga escalado no lugar de Patric. O time: Cleiton, Guga, Maidana, Leonardo Silva, Igor Rabello e Fábio Santos; Luan, Elias, Nathan e Otero; Franco Di Santo.

Em 10º lugar, a luta do Atlético em duas frentes: retornar à parte de cima da tabela e fugir do desespero da luta contra o rebaixamento. Depois do Palmeiras a sequência é brava contra o Flamengo, no Rio, e o Grêmio, em Belo Horizonte.

CLASSIFICAÇÃO

P J V E D GP GC SG
1 FLAMENGO 49 22 15 4 3 47 20 27
2 PALMEIRAS 46 22 13 7 2 38 17 21
3 SANTOS 44 23 13 5 5 34 23 11
4 CORINTHIANS 42 23 11 9 3 25 13 12
5 SÃO PAULO 39 23 10 9 4 25 16 9
6 INTERNACIONAL 38 23 11 5 7 29 22 7
7 BAHIA 37 23 10 7 6 28 20 8
8 GRÊMIO 35 23 9 8 6 37 25 12
9 ATHLETICO 34 23 10 4 9 33 23 10
10 ATLÉTICO-MG 30 22 9 3 10 27 27 0
11 GOIÁS 30 22 9 3 10 22 32 -10
12 BOTAFOGO 27 22 8 3 11 19 24 -5
13 VASCO 27 23 7 6 10 21 30 -9
14 FORTALEZA 25 23 7 4 12 25 33 -8
15 CEARÁ 23 22 6 5 11 22 23 -1
16 FLUMINENSE 22 22 6 4 12 24 34 -10
17 CRUZEIRO 20 23 4 8 11 18 32 -14
18 CSA 19 22 4 7 11 11 33 -22
19 AVAÍ 16 22 3 7 12 12 33 -21
20 CHAPECOENSE 15 22 3 6 13 18 35 -17

Na confusão depois do empate do Cruzeiro com o Inter sobrou agressão até para repórter

Foto: twitter.com/Cruzeiro

O jogo foi fraco, com direito a muita reclamação do Internacional contra a arbitragem e o VAR, que deram o pênalti que resultou no gol de empate marcado pelo Fred. O zagaueiro Bruno Fuchs disse à rádio gaúcha: — … é brincadeira o que fizeram hoje aqui no Mineirão. Veio a informação para a gente que não foi nada. Ninguém do Cruzeiro reclamou de pênalti. Isso estraga o trabalho da gente.

Na área do estacionamento, na saída do estádio, a segurança teve enorme trabalho para conter torcedores enfurecidos que queriam tirar satisfações com a diretoria. Na confusão, sobrou para o repórter Victor Moreira, da TV Alterosa, atingido no braço por um soco. Menos mal que apenas o microfone voou longe e o jornalista não teve maiores problemas. Os principais alvos da torcida eram o presidente Wagner Pires e o vice de futebol, Itair Machado.


Nos próximos jogos o Galo enfrentará os três melhores ataques do campeonato

Foto: twitter.com/Atletico

O mais terrível nesta situação vivida pela torcida do Atlético é que não adianta ninguém criticar ou sugerir. É só lamentar, já que não há nenhuma providência animadora à vista por parte do alto comando do clube. Em caso de derrota no próximo jogo a resposta do treinador e ou diretor na coletiva depois da partida será a mesma: “Jogamos bem; o problema é que a bola se recusa a entrar, mas um dia vai dar certo…”. Ou: “Infelizmente tivemos mais uma falha individual que complicou o nosso bom desempenho, que era muito bom até tomarmos o gol”. E, em caso de interferência do VAR ou de algum erro dos árbitros, a clássica: “A arbitragem mais uma vez nos prejudicou. Vamos à CBF protestar…”

Estamos começando outubro e a essa altura dos acontecimentos o Galo já deveria estar com um diretor de futebol e treinador à altura, montando time para a temporada de 2020. Observando jogadores de bom potencial da segunda e terceira divisões, vasculhando as próprias categorias de base pra ver se escapam uns três ou outro que possam ser bem aproveitados, espalhando olheiros pelo interior do estado e por aí vai. A fórmula correta para quem não tem dinheiro pra investir e se arriscar em contratações midiáticas.

Reportagem do Superesportes: (mais…)


Aguardando o Atlético, Mano Menezes comemora um mês de Palmeiras e manda mensagem

Domingo, 16 horas, em São Paulo, o treinador enfrentará novamente o Galo. Ele até que usa pouco o twitter. Daqui 16 dias vai fazer dois anos que batia o martelo e confirmava que permaneceria no Cruzeiro e postou na naquele dia: @manomenezes 20 de out de 2017  “Mano fica: http://goo.gl/MJJT2j

Com essa foto, entre Itair Machado e Wagner Pires

Hoje, 4 de outubro, ele escreveu lá:

@manomenezes “Hoje completo um mês de Palmeiras! Obrigado a Família Palmeirense por este intenso primeiro mês e por me acolher para construirmos essa história juntos! #AvantiPalestra #Sempre


América retoma o bom caminho. De lanterna à mesma pontuação do quarto colocado

Recuperação fantástica do América na Série B. Com a interrupção da série invicta, 12 jogos, na derrota para o Curitiba, ficou uma expectativa no ar se o time sentiria o golpe no jogo seguinte, que seria contra um concorrente direto a uma das quatro vagas da A de 2020. Pois o comportamento foi ótimo contra o CRB, um ótimo adversário. Ricardo fez 1 a 0 aos nove do primeiro tempo e este foi o placar final, com direito à subida para o quinto lugar, os mesmos 38 pontos do CRB, que tem uma vitória a mais.

P J V E D GP GC SG
1 BRAGANTINO 51 25 15 6 4 42 14 28
2 ATLÉTICO-GO 45 26 12 9 5 29 19 10
3 SPORT 45 26 11 12 3 37 25 12
4 CRB 38 26 11 5 10 31 28 3
5 AMÉRICA-MG 38 26 10 8 8 27 25 2
6 CORITIBA 37 24 10 7 7 31 24 7
7 BOTAFOGO-SP 36 25 10 6 9 24 25 -1
8 OPERÁRIO 36 25 10 6 9 23 29 -6
9 PONTE PRETA 35 25 9 8 8 27 22 5
10 CUIABÁ 35 24 9 8 7 26 23 3
11 PARANÁ 35 25 8 11 6 20 22 -2
12 GUARANI 32 26 9 5 12 20 24 -4
13 BRASIL DE PELOTAS 30 25 8 6 11 19 27 -8
14 OESTE 30 25 6 12 7 26 26 0
15 VILA NOVA 29 26 6 11 9 18 24 -6
16 LONDRINA 28 25 8 4 13 28 35 -7
17 CRICIÚMA 27 26 6 9 11 18 25 -7
18 VITÓRIA 26 26 6 8 12 22 34 -12
19 SÃO BENTO 24 25 6 6 13 27 34 -7
20 FIGUEIRENSE 23 25 4 11 10 18 28 -10

 


Arena do Jacaré volta ao Democrata de Sete Lagoas dia 17 e clube apresenta projeto de ressurreição sustentável

O tempo passa depressa. Lá se foram os 10 anos do contrato de comodato entre o Democrata e o governo de Minas que permitiu ao estádio, cuja capacidade é de 23 mil pessoas, ser utilizado por Atlético, Cruzeiro e América durante a reconstrução do Mineirão para a Copa do Mundo de 2014. O governador era Antônio Anastasia, hoje Senador. O Estado reformou a Arena e a administrou até até 2015, quando o comodato foi transferido para a Prefeitura de Sete Lagoas. Dia 17 acaba o contrato e o estádio, que continua muito bonito, retorna ao comando do Democrata, que tenta ressurgir das cinzas.

Fachada do estádio já tem a bandeira do Democrata, sinalizando que o Jacaré reassume o seu maior patrimônio físico

***

Tive o prazer de participar da apresentação da nova diretoria e do projeto de recuperação do Jacaré, ontem, na sede da Associação Comercial e Industrial – ACI -, em Sete Lagoas. Numa emocionante solenidade, foram reunidas várias gerações de democratenses, inclusive com a presença de um dos dois remanescentes do grande time vice-campeão mineiro de 1963, Pedrinho Hermeto, que era lateral direito.

Pedrinho Hermeto ao lado da esposa Mariza, prestigiou o evento.

O outro que continua entre nós, muito bem de saúde e com o bom humor de sempre é o centroavante da época, Silvinho, que não pôde comparecer.

Representantes do mundo empresarial, entidades de classe, prefeito Duílio de Castro, vereador Gilson Liboreiro (representando a Câmara Municipal) e amigos do clube de toda a região marcaram presença. Um evento animador, que passou muito otimismo, apesar de todas as dificuldades enfrentadas.

Presidente José Pedro Chamon (esquerda) ao lado do ex-presidente do Conselho Deliberativo, Liu Gonçalves.

Renato Paiva, coordenador do novo grupo de voluntários que assumiu o clube concedeu muito boa entrevista ao Luan Gabriel, do jornal SETE DIAS, publicada na edição de hoje. Vale a pena ler o que está sendo feito para recuperar este clube de 105 anos de existência.

* Renato Paiva

“Não podemos perder tempo neste processo de reconstrução, temos que ser cirúrgicos”

O Democrata tem passado por diversas mudanças nos últimos tempos. Com a saída do presidente Jaime Ribeiro e os problemas jurídicos e financeiros, o clube tenta se reerguer através de uma diretoria comprometida em mudar a história do Jacaré. Renato Paiva, um dos diretores que faz parte do novo grupo administrativo falou ao SETE DIAS sobre os desafios à frente da instituição.

Renato Paiva (direita) e Daniel Lanza, Diretor Social

Como surgiu a iniciativa de reerguer o clube e formar uma diretoria com reuniões semanais, tendo em vista os problemas administrativos e financeiros enfrentados pelo Democrata nos últimos anos?

A ideia surgiu justamente no momento de aprofundamento da crise administrativa e financeira vivida pelo Democrata entre 2018 e 2019. Algumas pessoas que gostam e se preocupam com o clube, lideradas pelo Daniel Calazans, atualmente nosso Diretor Geral, me convidaram pra tentarmos ajudar de alguma forma. Eu já havia participado das gestões do Felisberto Gregório e Flávio Reis e o Daniel também participou desta última. Conversamos bastante sobre como poderíamos participar, entendemos que o caminho seria montando uma diretoria capacitada para enfrentarmos os desafios e foi o que fizemos. Somos 13 diretores, além do presidente Dr. José Pedro Chamon, que era vice e assumiu depois do afastamento do presidente anterior, Jaime Ribeiro. Fazemos reuniões periódicas para nos organizarmos e estamos em contato permanente e diário através de um grupo de whatsapp.

Como está sendo o processo de administração do democrata? (mais…)


O dia começou péssimo e eu sem querer acreditar: lá se foi o locutor Hércules Santos

Em foto do portal O Tempo, Hércules Santos, 45 anos, deixa esposa e duas filhas.

O coordenador da Rádio Super, Rogério Mauricio (esquerda), comentarista Leandro Cabido e Hércules Santos, na cantina do jornal O Tempo. 

Ouvindo o Ênio Lima na apresentação do Tiro de Meta, da Itatiaia, fui surpreendido pela notícia de que o Hércules Santos, um dos nossos melhores jornalistas e gente boa demais, morreu, vítima de pneumonia, aos 45 anos de idade. A vontade é de não acreditar, torcendo para que a informação esteja errada e que venha um desmentido daqui a pouco. Mas, não. Depois de telefonemas e conferir nos sites, é lamentável, mas é verdade. Lá se foi o amigo, sempre de alto astral, figura correta, músico nas horas vagas.

Hércules Santos nasceu em Belo Horizonte, jornalista formado pelo Centro Universitário Newton Paiva, em 2005. Começou no rádio como narrador em 2001 na Rádio Caratinga, depois passou pela Rede Mineira de Rádio até entrar para o Sistema Globo em 2003 como estagiário. Daí por diante ‘firmou o pé’ nas rádios Globo e CBN como repórter. Tornou-se narrador por sugestão do Marcos Guiotti, o chefe de esportes da CBN na época.

Tocava guitarra e era vocalista da banda PLUG, mandando ver com sucessos dos Rolling Stones, Janis Joplin, Rita Lee, Ira!, Shocking Blue, Creedence, dentre outras pérolas do rock and roll

Mandava também ótimas twittadas em sua página no microblog: @herculessantos

No dia 23 de janeiro de 2013 fez um convite para os leitores d blog conhecessem a sua banda:

“Prezados, na próxima quinta-feira, dia 24/01 a banda em que toco, PLUG, vai se apresentar na tradicional Feira do Mineirinho, a partir das 21h. Como em outras vezes, fica aqui o convite para agitarmos um pouco e curtirmos alguns daqueles rockão das antigas. Preparamos algumas de Rolling Stones, Janis Joplin, Rita Lee, Ira!, Shocking Blue, Creedence, dentre outras pérolas ro rock and roll. O melhor da história é que não há cobrança de couver ou qualquer taxa para entrada. O ambiente é todo coberto, então não precisa ter medo da chuva. Enfim, vamos nessa!!!!”

Abraços,

Hércules – guitarra e voz

Fabrício – guitarra

Dani – vocais

Véio – gaita

Gleider – baixo

Weverton – bateria

***

Obrigado a ele pelo grande cara e grande profissional  que sempre foi. Descanse em paz, caro Hércules e como diz a musica do Milton, “qualquer dia a gente se encontra…”

Os portais G1 e O Tempo trazem mais detalhes sobre a morte e trabalho dele:

https://g1.globo.com/mg/minas-gerais/noticia/2019/10/03/jornalista-esportivo-hercules-santos-morre-em-belo-horizonte.ghtml

https://www.otempo.com.br/cidades/narrador-hercules-santos-morre-aos-45-anos-em-belo-horizonte-1.2244640


Atlético já não tem mais repertório para se explicar  

Em foto do twitter.com/VascodaGama, Talles Mágico, um dos melhores do jogo

Mais uma derrota, em casa, e a mesma reação inacreditável dos dirigentes e do treinador. Repetem que o time jogou bem, que não mereceu a derrota e não fazem nada para mudar. Desanimador!

O mineiro Mário Marra, da ESPN, escreveu: @mariomarra “Trabalho do técnico Rod Santana se perdeu. Talvez por falta de confiança dos jogadores, pela característica do envelhecido elenco ou por falta de repertório mesmo. É preciso renovar elenco para 2020 e resta saber se ele é capacitado para participar do processo. Hoje, acho que não.”

Opinião do Alexandre Simões, do Hoje em Dia: @oalexsimoes “Quem viu o jogo considera normal a vitória do Vasco. Jogou melhor, é mais organizado, teve mais vontade e um setor ofensivo muito mais efetivo. Preocupa a queda do Atlético. Sorte é já ter 30 pontos.”

Que estes 15 que faltam cheguem logo.


Para encerrar a temporada com “prêmio consolação”, Atlético precisa vencer o Vasco esta noite

Foto: twitter.com/Atletico

Jogo adiado da 21a rodada, e atenção para o horário: 19h15. Atenção também à arbitragem, pois o catarinense Héber Roberto Lopes é bem fraco, além de estar descendo a ladeira na atividade

Já que não terá nenhuma conquista de título pra comemorar este ano o Galo precisa beliscar pelo menos uma vaga na Libertadores 2020. Nem que seja para a pré-Libertadores como foi em 2019. Vencer o Vasco hoje no Independência é fundamental para essa pretensão. Com este elenco que tem, o time que começa jogando é o que menos importa, já que a instabilidade prevalece na maioria dos jogos. O único jogador que poderia desequilibrar, Cazares, é também o mais inconfiável do grupo. Pode fazer uma grande partida, assim como andar sonolento o jogo todo ou até nem figurar no grupo de relacionados que vai para o estádio, como já aconteceu. Uma pena. Um talento desperdiçado, perdido em sua cabeça cozida. Rodrigo Santana deve mandar a campo: Cleiton, Patric, Igor Rabello, Réver e Fábio Santos; Nathan, Elias; Luan e Cazares; Otero e Di Santo.

Do outro lado o Vasco da Gama está fazendo melhor campanha do que se esperava. Com a chegada do Vanderlei Luxemburgo deixou de ser apontado como um dos candidatos ao rebaixamento para figurar na prateleira do meio, com direito a algumas grandes exibições. Com as aquisições que fez para o returno pode até crescer mais se produção. Além de grande treinador, Luxemburgo sabe usar das artimanhas para tirar proveito em jogos como o desta noite. Por exemplo, pressiona a arbitragem ao reclamar de forma incisiva dos sopradores de apito e do video manipulador de resultados das últimas partida do Vasco. Na coletiva depois do último treino, ontem, quase leva os jornalistas e ouvintes às lágrimas com a choradeira: “Quantos pontos nós perdemos? Mais uma vez o VAR fez a diferença contra o Vasco da Gama! Talvez estivéssemos num G6, G7 e G8”. Tivemos chances de colocar a bola para dentro. Não podemos só reclamar do VAR. Tivemos chances. Temos a convicção de que temos uma equipe com condições de disputar alguma coisa, além da permanência na Série A.”


Página 11 de 1.128« Primeira...910111213...203040...Última »