Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Presidente interino abre o jogo: “o Cruzeiro, hoje, é uma terra arrasada”. Alerta vale para outros grandes clubes

Presidente interino José Dalai Rocha, em foto do Vinnicius Silva/Cruzeiro

Na música “Revanche”, Lobão questiona: “… mas se tudo deu errado, quem é que vai pagar por isso?” E repete duas vezes: “quem é que vai pagar por isso?”.

Já passou da hora de mudanças na legislação brasileira que rege as associações esportivas. É inacreditável que os responsáveis por arruinar as contas do clube simplesmente saiam, retornem às suas vidas normais e a instituição fique na pior desse jeito!

E o pior é que todos os clubes brasileiros já passaram ou passam por situações semelhantes e não me lembro de algum cartola ter sido incriminado e penalizado.

O presidente interino do Cruzeiro, José Dalai Rocha, tem tratado os assuntos do clube com toda a transparência, sem rodeios. Na última coletiva revelou o constrangimento de não ter o que falar com jogadores e funcionários em relação aos salários atrasados, a não ser pedir mais paciência: “Reunimos com os atletas, mas não apresentamos solução. Pedimos compreensão a quem não pode mais esperar. Mas estamos pedindo. É o único caminho. O Cruzeiro, hoje, é uma terra arrasada, infelizmente”.

Ele responsabiliza o ex-presidente Wagner Pires de Sá, que por sua vez responsabiliza o antecessor Gilvan de Pinho Tavares, que por sua vez responsabiliza Zezé Perrella e por aí vai.

A administração passada agiu como se estivéssemos em uma filial da casa da moeda. As dívidas são astronômicas”, disse o Dr. Dalai Rocha.

Eu pedi compreensão. Não podemos dar prazo. Na certeza que, os que quiserem sair, não terão obstáculos desnecessários do clube, eles têm direito de seguir seus caminhos. Os que quiserem ficar, ombreando conosco, serão recompensados. Gostaria de dizer um prazo, mas, infelizmente, não temos. Nossa esperança é a participação do torcedor”.

O clube deve salários de outubro, novembro e dezembro, além do 13º, sem falar em Fundo de Garantia, férias, etecetera, etecetera…

Sobre as demissões feitas nos últimos dias ele explicou: “Não é só pelo fato de alguém ter trabalhado na antiga diretoria que seria excluído. Mas está sendo feita uma auferição com base em salários. Uma das características da administração passada é uma prodigalidade na qual não encontramos razão de subir salários. A pessoa ganha 5 mil reais, é um bom funcionário, aí passa para 15 mil. O Conselho Gestor se assusta a todo momento quando vê a progressão salarial. Eles são empresários, homens com 10, 15, 20 mil funcionários. Esses homens, quando têm funcionários que ganham 3 mil reais, que desempenham muito bem o seu papel, aumentam para 3.500. E no outro ano aumenta para 4. O funcionário fica satisfeitíssimo. No Cruzeiro, o salto é de canguru. De 3 para 12, de 12 para 30, de 30 para 60 (mil). Assim aereamente. É isso que estamos suportando agora. Um absurdo.

Funcionários que trabalharam na gestão passada, com bom desempenho e com salário compatível, estão sendo mantidos. Outros, infelizmente corta o coração, pessoas amigas, boas, mas o Cruzeiro não está suportando essa carga.

Isso estava sendo mostrado desde maio do ano passado. O departamento médico do Cruzeiro – comparado a Flamengo, Santos, Internacional, Grêmio e Corinthians – gasta três ou quatro vezes mais que esses times. Um fisioterapeuta no Santos ganha 6 ou 7 mil. Aqui ia para 15, 20 ou 30”.

Ele fez comparações também em relação aos gastos com as categorias de base: “O Cruzeiro gastou R$ 51 milhões com divisões de base e teve lucro de R$ 2 milhões. O Santos gastou R$ 25 milhões e teve lucro de R$ 180 milhões”.


Democrata apresenta time, parceiros e lança Programa Sócio Jacaré

Daniel Calazans, diretor de futebol, concede entrevista na apresentação dos jogadores 

Uma diretoria séria e muito motivada assumiu ano passado o nosso Democrata de Sete Lagoas e está conseguindo mobilizar a cidade em torno do clube que disputa a segunda divisão mineira (chamada de Módulo II), a partir do dia 8 de fevereiro, quando estreia em São João Del Rey contra o Athletic.   Quinta-feira, dia 3, o grupo de jogadores e os patrocinadores/parceiros foram apresentados à imprensa na Arena do Jacaré. O técnico é o ex-jogador Paulinho Guará, que também jogou no Atlético e no futebol sueco.

Na mesma solenidade foi dada ênfase à necessidade de aumentar o quadro de associados, para garantir uma temporada animadora este ano, visando retornar à primeira divisão de Minas de 2021.

Detalhes do Programa SÓCIO JACARÉ 2020, que estão nas redes sociais do clube, com todas as facilidades para quem quiser se associar: (mais…)


Anúncios de demissões de funcionários e saídas de jogadores importantes sacodem a segunda-feira do Cruzeiro

Apresentado o novo diretor de futebol: Ocimar Bolicenho, que comandou este setor do Londrina até o ano passado

Semana passada o ex-goleiro Raul foi demitido das funções que ocupava no marketing do Cruzeiro. O domingo foi de surpresa geral com o anúncio pelo próprio Vittório Medioli de que ele estava saindo. Hoje a segunda-feira foi de demissões de gente graúda lá dentro, como o diretor de futebol Marcelo Djian e, do preparador de goleiros Robertinho, do fisioterapeuta Charles de Oliveira Costa, “Charlinho”, dos jornalistas Valdir e Marcone Barbosa e vários outros. Dentro de campo a saída mais emblemática hoje foi a do capitão Henrique, que vai para o Fluminense, mesmo destino do Egídio.

Também foi apresentado o novo manda-chuva do futebol: Ocimar Bolicenho, que comandou este setor do Londrina até o ano passado, rebaixado para a Série C do Brasileiro. Ele também exerceu a mesma função na Ponte Preta, Athletico-PR e Bahia. Em princípio atuará ao lado do Alexandre Mattos, que vai colaborar com o Cruzeiro, sem salário, até que saia seu visto de trabalho na Inglaterra, onde será diretor de futebol do Reading, da segunda divisão.

Além dos citados aqui, os demais desligados de hoje: Leandro Franco (também preparador de goleiros), Anderson Nicolau e Emerson Polimeno (preparadores físicos), André Rocha e Eduester Lopes (fisioterapeutas), Leonardo Corradi (médico) e Quintiliano Lemos (diretor administrativo da base).

Medioli anunciou a saída dele por meio da sua coluna no O Tempo, intitulada “Recomeçar do Zero”, em que defende uma intervenção judicial no clube, “Doa a quem doer”:

* “Recomeçar do zero”

A reconstrução do Cruzeiro passa inevitavelmente pela elaboração de um estatuto coerente e alinhado com a realidade

(mais…)


Dudamel chega recusando o rótulo de “retranqueiro”: “Meu estilo é ganhar!”

O técnico Dudamel foi recebido com festa por um grande número de torcedores do Atlético em Confins. Criou-se uma expectativa positiva muito grande entre os atleticanos com a vinda dele. Considero uma boa aposta da diretoria que está acreditando pra valer já que fez um contrato de dois anos. Há uma lógica na opção pelo venezuelano, considerado como um desses técnicos que tiram “água de pedra”, ou seja, consegue extrair o máximo de um elenco, mesmo que a qualidade técnica da maioria ou até da totalidade dos jogadores seja apenas razoável, caso do Galo no momento. Pelo que tenho lido e pelo pouco que já vi em alguns jogos da seleção da Venezuela, os comandados por Dudamel têm que “morrer” em campo, além de obedecerem cegamente às determinações táticas dele. Com um time jovem, formado por jogadores que estão buscando um bom futuro na profissão ele poderá conseguir os resultados esperados pelo clube. A condição física e a disciplina têm de andar juntas e estar 100%.

Na entrevista de chegada a Belo Horizonte o venezuelano rechaçou o rótulo de “retranqueiro” e disse que “Meu estilo é ganhar!”, o que pode ser interpretado que placares de 1 a 0 ou 2 a 1 poderão ser considerados “goleadas”. Muita gente não gosta dessa filosofia, muito bem aplicada no Brasil principalmente pelos treinadores gaúchos. Não tenho nada contra, principalmente quando não se tem mais Reinaldos, Cerezos, Ronaldinhos e outros jogadores de alta qualidade num elenco.


Atlético estreia com derrota para o River do Piauí na Copa SP

Com fama de saber trabalhar e lançar jogadores jovens, o técnico venezuelano Dudamel está chegando para comandar o Atlético. Resta saber se ele terá material humano para fazer isso no momento. Foram os “prata da casa” quem tiraram o Atlético do atoleiro em meados dos anos 1970, quando o Galo não tinha dinheiro para comprar uma “Cibalena”, como dizia o Gil Costa. Sem grana para poder buscar velhos, rodados e desgastados refugos do Rio e São Paulo, foi obrigado a apostar até no treinador do junior, na época “juvenil”, Barbatana, para tocar a vida. Ele subiu junto com seus antigos comandados, Reinaldo, Cerezo, Marcelo, Paulo Isidoro, Marinho, Marcinho, Márcio Gugu. Getúlio, Heleno, João Leite, Alves e outros mais.

Com outro “detalhe” importante: tudo era mais simples e barato, com gente de Belo Horizonte, Grande BH e interior de Minas, dentro e fora de campo, com raras e ótimas exceções, que eram buscadas com muito critério, observando-se custo e benefício.

Depois de assistir a estreia com derrota do Atlético na Copa SP, para o River do Piauí, o comentarista aqui do blog, Bernardo Montalvão, escreveu: “O Galo tem que parar com esse negócio de comprar atletas refugos de outros clubes para a base. Não me venham com esse negócio de Dudamel aproveitar jogadores da base, porque o Galo não tem ninguém pra lançar da base. Hoje mesmo o time perdeu para o Ríver do Piauí e com uma apresentação medíocre. O atacante do Ríver passou por todo mundo. Contratem atletas de idade mais nova, mas que já demonstraram alguma coisa.”

Classificam-se os dois primeiros de cada grupo para a próxima fase.

Resumo do noticiário do globoesporte.com sobre o jogo: “… Na segunda etapa, logo aos dois minutos, Erick Pulga fez fila, passou quatro marcadores, deixou o goleiro Jean no chão e empurrou para as redes, marcando um golaço no Joaquinzão. A tônica da partida após o gol seguiu com o Atlético-MG desorganizado, tentando sem sucesso uma reação, enquanto o River-PI soube administrar bem o resultado e saiu merecidamente com a vitória.

Após a primeira rodada, o Taubaté, time da casa, na liderança… venceu por 3 a 0 a equipe do Capital-TO e assumiu a ponta, com três pontos. O River-PI tem a mesma pontuação, porém o saldo de gols é menor, já que venceu o Atlético por 1 a 0. Galo e Capital completam a chave, na terceira e quarta colocação, respectivamente, ainda sem pontos.

O Atlético volta a campo em busca da primeira vitória na próxima segunda-feira, às 15h, diante do Capital-TO, no Joaquinzão. Já o River-PI faz o duelo de líderes do grupo diante do Taubaté, equipe da casa, às 12h45…” (mais…)


A previsão de que o Cruzeiro vai revelar um novo Tostão e a máxima do Mestre Kafunga. Tudo a ver!

Numa dessas entrevistas manjadas de toda virada de ano, um desses “pais de santo” ou vidente, disse que o Cruzeiro vai revelar um novo “Tostão” em 2020. Se será desse nível, não sei, mas que certamente a Raposa deverá descobrir ótimos jogadores da sua própria base, não tenho dúvida. Não precisa ser pai de santo ou vidente para prever ou “adivinhar” essas coisas. Basta consultar a memória ou arquivos da imprensa e ver constatar que a história apresenta incontáveis casos de clubes que se reergueram ao apostar em sua prata da casa. Muitos deles, não porque queriam, mas porque foram obrigados, em função da absoluta falta de dinheiro e dívidas até o pescoço. Caso da Raposa atualmente.

O que deveria ser normal com um bom trabalho na base, se tornou exceção no futebol brasileiro. Os dirigentes preferem sair fazendo transações milionárias, absurdas para os próprios orçamentos, porque movimentam muito dinheiro, gordas comissões. De repente, sujeito entra pobre ou remediado para o clube, visando “ajudar” o time do coração, sem qualquer “interesse”, e depois de alguns sai rico, dizendo que precisa voltar aos próprios negócios, se dedicar mais à “sacrificada” família e bla, bla, bla…

Às vezes dá errado!

O saudoso Mestre Kafunga já dizia que “no futebol, quem tem põe; quem não tem tira”.

Espera-se que o vidente tenha se referido a este Tostão, à direita de Pelé e Dirceu Lopes, nos anos 1960 . . .

 

. . . e não a este, genérico, do Cruzeiro dos anos 1980.


Parabéns Cruzeiro: 99 anos, hoje!

Com essas representativas fotos do site do clube, parabenizo o Cruzeiro pelo aniversário

Fé no recomeço, com a força de sua grande torcida, transparência e a devida humildade!


Em Conceição: “38 anos da Pelada. Perpetuando os laços de amizade em volta da bola, da mesa e da rivalidade nem sempre amistosa”

Recebi do Antônio Sadi essa foto com os dizeres: “38 anos da Pelada. Perpetuando os laços de amizade em volta da bola, da mesa e da rivalidade nem sempre amistosa entre (A)tleticanos e (B)ruzeirenses. Amo muito vocês.”

Como sempre, ótimo reencontro . . . (mais…)


O exemplo de Euler “o Filho do Vento”, que foi se qualificar para se tornar treinador ou dirigente de futebol

Recebi esta foto do Dr. Paulo Lasmar, ex-presidente do Conselho Gestor do América e um dos grandes beneméritos do Coelho, com a seguinte mensagem:

“Eu, Euler e meu filho Arthur. Euler hoje reside em Gandia, sul da Espanha e treina o time da cidade. Ele está fazendo o curso de técnico de futebol ministrado pela UEFA/FIFA. São 3 períodos e ele já está no segundo. Concluído o terceiro ele estará apto para treinar qualquer clube no mundo. Nenhum treinador do Brasil hoje tem condições de trabalhar em clubes europeus, pois esta certificação é obrigatória.”

***

No Brasil é comum jogador parar com a bola num dia e se tornar dirigente ou treinador do clube no dia seguinte. O paternalismo e semi-amadorismo existentes por aqui transformam a maioria dos clubes uma espécie de casa de caridade. Sujeito se machuca, vira dirigente ou técnico, tendo ou não capacidade para a nova missão. Mesmo se não houver vaga na comissão técnica ou no staff diretivo, dá-se um jeito, tipo nas antigas estatais do país.

Com seus 70 mil habitantes Candia é uma cidade praiana, que tem na Cultura um dos principais atrativos turísticos. Fica a 69 Km de Valência, 412 Km de Madri e a 419 Km  de Barcelona.


Obrigado, saúde e mais realizações em 2020

Com essa bela imagem do altar da Igreja do Rosário em Conceição do Mato Dentro (produzida pelo Sebastião Filho) agradeço a todos vocês pela companhia em 2019 e desejo muita saúde e realizações a todos e a todas em 2020.


Página 12 de 1.143« Primeira...1011121314...203040...Última »