Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Mais selvageria entre marginais com camisas de Atlético e Cruzeiro e novas perspectivas de impunidade

Foto Hoje em Dia

Somos um país violento, perigoso e no futebol o instinto marginal costuma aflorar, fazendo vítimas que na maioria dos casos não têm nada a ver com as brigas entre bandidos de um lado e outro. Se estes marginais morressem em decorrência destes combates combinados entre eles, seria menos mal. O problema é que sobra principalmente para pessoas de bem, que nada têm a ver com estas gangs.

A Polícia Militar está dizendo que finalmente vai fazer prevalecer lei já antiga, que prevê o recolhimento de brigões identificados em disputas anteriores. Durante os jogos do time do sujeito ele terá de se apresentar a uma delegacia de polícia ou unidade militar para tomar aulas de civilidade e comportamento humano durante o jogo.

Tomara que dessa vez seja verdade, pois até agora o que temos visto é jogo de cena. Há exatos três anos, em nove de março de 2015, vejam o que escrevi, aqui mesmo no blog:

* “Impunes, marginais espalham a violência, zombam das vítimas e da polícia!

Tão revoltante quanto aos crimes cometidos por estes indivíduos é que eles escondem os rostos, não pagam pelo que fazem e continuam aprontando e zombando das vítimas e da polícia.

08/03/2015. Credito:Leandro Couri/EM/D.A Press. Brasil.Belo Horizonte – MG. Jogo entre Cruzeiro e Atletico pela sexta rodada do Campeonato Mineiro.

Ano passado o repórter Guto Rabelo fez ótima reportagem mostrando que os torcedores violentos, condenados a se apresentar à polícia nos dias dos jogos dos seus times, dão uma banana para a punição que lhes foi aplicada e não aparecem para cumprir a pena.

No segundo tempo do clássico de domingo um marginal jogou uma bomba no gramado que levou a nocaute um colega nosso, o radialista Christian Mascary, da Rádio Sucesso, de Divinópolis. Espantoso é que mesmo identificado e preso em flagrante, as primeiras informações dão conta de que ele não não teria sido indiciado por tentativa de homicídio ou, no mínimo, crime doloso. Segundo consta o Ministério Público teria pedido uma pena comunitária para o sujeito. Tomara que esteja havendo um engano nessa informação.

Se for verdade, mais um incentivo para que os marginais continuem agindo na certeza da impunidade. E tantos filósofos, sociólogos e pseudos intelectuais tentando explicar os motivos da violência no futebol e afastamento do público.

Por essas e outras é que os estádios estão cada vez mais vazios, principalmente nos grandes clássicos nacionais. Eu não recomendo mais a ninguém que vá a um estádio de futebol. O risco à integridade física de qualquer um de nós é enorme, nas ruas, perto do estádio e lá dentro.

Os bandidos sempre vão aprontar porque têm a presunção de que não serão punidos. Depois vão se reunir em suas facções para dar risadas às custas das tragédias alheias.

http://blog.chicomaia.com.br/2015/03/09/impunes-marginais-espalham-a-violencia-zombam-das-vitimas-e-da-policia/


Apelou, perdeu! Barulho de torcedores na madrugada de Paris não incomodou Cristiano Ronaldo e Cia.

O Paris Saint Germain precisava vencer por 2 a 0 ou três gols de diferença para passar às quartas de final da Liga dos Campeões. Mas, quem apela quase sempre perde. Quem tenta se valer de artifícios extra-campo à moda antiga, quase sempre perde e ainda cai no ridículo. No chamado “primeiro mundo”há cabeças cozidas igual aqui, no “terceiro, em que brasileiros, argentinos, paraguaios e etecetera soltam bombas, fazem arruaças e usam da violência para tentar desconcentrar e intimidar o adversário. O ridículo da vez\ foi dos franceses adeptos do PSG que foram para a porta do hotel do Real Madri fazer essas bobagens para tentar diminuir a superioridade espanhola dentro de campo.

Ferro! Ainda mais nos tempos atuais, de apartamentos de hotéis cada vez mais à prova de barulho. Quem tem Cristiano Ronaldo e demais grandes jogadores não se perturba fácil. Vitórias em Madri e Paris, sem contestações.

No jornal Lance, mais informações sobre a asneira francesa na porta do hotel dos espanhóis: 

* “Torcida do PSG promove foguetório na porta do hotel do Real Madrid” (mais…)


Cuca fecha com a Globo para ser comentarista durante a Copa da Rússia

Notícia da Gazeta do Povo, de Curitiba:

* “Globo fecha com Cuca para ser comentarista na Copa do Mundo”
O Grupo Globo fechou com o técnico Cuca para comentarista na Copa do Mundo Rússia-2018, que será entre junho e julho. O treinador de 54 anos está sem clube desde que foi demitido do Palmeiras no ano passado. As partes estão tratando qual será a função de Cuca e o formato das aparições do curitibano nos programas esportivos. Também não está definido se ele irá participar das transmissões do Sportv, da Globo ou de ambos os canais.

“É uma novidade estar do outro lado. Será bom porque vou acompanhar a Copa direto da Rússia e vou poder aprender vendo os jogos. A princípio vou participar de uma mesa redonda após os jogos da segunda fase. Mas ainda temos outros detalhes a ser definidos”, explica Cuca.

O treinador garante que após o Mundial voltará a trabalhar na beira do gramado. “Eu tive algumas conversas agora com clubes, mas foi o combinado com a minha família de só voltar após a Copa. Depois vou voltar a treinar”, afirma.

Com o objetivo de fortalecer a equipe para a Copa do Mundo, a Globo também já contratou o narrador Gustavo Villani, 36 anos, que era o principal nome das transmissões do Fox Sports.

http://www.gazetadopovo.com.br/esportes/globo-fecha-com-cuca-para-ser-comentarista-na-copa-do-mundo-9p7xfwywefyv9po8ltswjykr5


América se garante na fase decisiva, Democrata-GV continua a luta contra o rebaixamento

Aylon marcou um belo gol, o segundo do América no Democrata, o quarto dele no campeonato

Contra um desesperado Democrata que luta contra o rebaixamento, o América venceu e se garantiu na fase decisiva. Apesar do placar apertado o time foi bem e teve domínio da partida durante quase todo o tempo.

CLASSIFICAÇÃO PG J V E D GP GC SG %
Cruzeiro 25 9 8 1 0 16 1 15 93
América-MG 17 9 5 2 2 11 7 4 63
Tupi 13 9 4 1 4 12 14 -2 48
Atlético-MG 12 9 3 3 3 11 7 4 44
Tombense-MG 12 9 3 3 3 7 6 1 44
Patrocinense 12 9 3 3 3 11 11 0 44
URT 12 9 3 3 3 10 10 0 44
Boa Esporte Clube 11 9 3 2 4 3 6 -3 41
Villa Nova-MG 10 9 3 1 5 8 11 -3 37
10° Caldense-MG 10 9 2 4 3 7 9 -2 37
11° Uberlândia 9 9 3 0 6 8 14 -6 33
12° Democrata-GV 7 9 2 1 6 7 15 -8 26

 


No calor do Independência prevaleceu a melhor pontaria do Cruzeiro

Washington Alves/FMF

Apesar do calorão danado os jogadores dos dois times correram muito. Mas o jogo foi morno. O primeiro tempo, muito amarrado. Os treinadores entraram com o mesmo objetivo:  explorar os contra ataques, arriscando pouco. As defesas prevaleceram, ambas sem falhas. Lances reais de perigo foram nas faltas batidas pelo Otero, defendida com o pé pelo Fábio, e Robinho, que pegou no travessão. A tendência é que o segundo tempo fosse no mesmo ritmo, mas o gol do Raniel aos três minutos obrigou o Atlético a buscar mais o ataque. Um minuto antes Ricardo Oliveira perdeu uma boa oportunidade, dentro da área, chutando pra fora. Logo em seguida ao gol do Raniel, Victor achou Erik em ótima posição, cara a cara com o Fábio, mas o goleiro fez muito boa defesa.  Aos seis minutos o lateral Edilson foi expulso. Mano Menezes tirou Raniel para recompor a defesa com Lucas Romero. Thiago Larghi apostou nas entradas de Cazares, Tomás Andrade e Luan, nos lugares de Roger Guedes, Erik e Patric.

Cansado, Thiago Neves deu lugar a Arrascaeta, e aos 46 Mancuello entrou no lugar do Robinho, para garantir o 1 a 0. Um minutos depois de Leonardo Silva acertar uma cabeçada no travessão do Fábio.


E lá se foi o professor Theotônio dos Santos, um humanista

Que boas lembranças me veem quando me lembro do Theotônio, uma das primeiras pessoas a quem dei ouvidos sobre política e sociologia. Fim dos anos 1970, início dos 1980, tempos da anistia política assinada pelo General João Figueiredo, o último da ditadura. Eu recém chegado de Sete Lagoas a Beagá para trabalhar na Rádio Capital, cheio de sonhos juvenis. Os exilados retornando ao Brasil, Brizola o principal deles, de quem eu era fã. A Rádio Capital se caracterizava por grandes entrevistas, debates acalorados sobre todos os assuntos. O chefe era Gil Costa, um radical na defesas de suas idéias, mas ao mesmo tempo um democrata. Dá pra entender? Abria espaços para gente que pensava o que quisesse, mesmo contra as opiniões dele. Na época, a maioria absoluta pensava diferente dele, direitista que era, defensor do regime militar, filiado à Arena, depois PDS.

Do cartunista Henfil a temidos delegados do apavorante Dops, todas as principais figuras da cena política freqüentavam os estúdios da Capital. Muitas vezes representantes dos dois extremos se cruzavam nos corredores e salões da rádio, cuja sede era num suntuoso casarão da Av. do Contorno 5057, quase esquina com Afonso Pena, ao lado da Praça Milton Campos, que naquele tempo era uma praça única, de verdade. Era ótimo ver e conviver com gente tão famosa, presenças diárias nas primeiras páginas dos principais jornais do país, noticiários das TVs e das rádios. Eu era repórter de esportes, mas tinha a maior curiosidade pelo que estava acontecendo com o país e o que poderia vir com a tal abertura política, o retorno do voto para governador e “quem sabe, a volta das eleições diretas para presidente!”. Com 18 anos de idade a gente sonha e acredita em dias melhores. Eu acreditava piamente no que dizia o filósofo austríaco Stefan Zweig (fugitivo da Alemanha nazista, que veio para cá, onde foi morar em Petrópolis), que escreveu: “Brasil, o país do futuro”. Num desses debates conheci o pessoal que representava Leonel Brizola em Minas, capitaneados pelo José Maria Rabelo, Sinval Bambirra e Theotônio dos Santos. Fiquei amigo do Jorge, do Sindicato dos Bancários, do Helinho demais filhos do Zé Maria e acabei me juntando a essa turma ótima na fundação do PDT. Brizola perdera a briga pelo comando do PTB, para a neta de Getúlio Vargas, Ivete, apoiada pelo governo militar na necessidade que eles tinham de barrar o ex-governador do Rio Grande do Sul de qualquer jeito.

Na militância pedetista, fiquei mais próximo à ala do professor Theotônio dos Santos, figura carismática, então casado com a Wânia Bambirra, outra figura fantástica, que mais tarde viria a se tornar “tia” do Nelinho, já que o grande lateral se casaria com a Vânia, sobrinha dela.

Na sequência, Theotônio bateu chapa contra o Zé Maria Rabelo pela presidência do PDT mineiro. Perdeu, ou melhor, perdemos. Pouco tempo depois ele foi se dedicar à vida acadêmica no Rio de Janeiro e só voltava a Belo Horizonte esporadicamente. Daqueles tempos para cá Brizola morreu, o PDT, assim como a nossa política virou o que virou, e a realidade é completamente oposta aos meus sonhos juvenis. Resta a resignação. Paciência, que o Stefan Zweig, o autor da bendita frase não teve, já que suicidou-se aos 60 anos lá em Petrópolis.    Pois, esta semana o Theotônio dos Santos morreu no Rio, aos 81 anos de idade. O jornal O Globo, de quarta-feira, dedicou página inteira à história dele. Vale a pena ler. A ele, a minha homenagem e eterna saudade:

Theotônio dos Santos, Vânia Bambirra e Herbert de Souza, o Betinho, na chegada ao Brasil após o exílio – Arquivo O Globo

“Morre o economista Theotônio dos Santos, aos 81 anos”

Professor foi um dos mais influentes pensadores da esquerda latino-americana (mais…)


Neymar opera na cidade em que a Alemanha enfiou sete no Brasil

Exageros à parte (e tome exagero nisso) essa cobertura da imprensa mundial à cirurgia do Neymar põe os holofotes de forma positiva em Belo Horizonte, que tem uma medicina reconhecidamente competente, case de sucesso em várias especialidades, como a ortopedia. Reconhecimento ao trabalho do Dr. Rodrigo Lasmar e a equipe dele do Atlético, que o acompanha nessa cirurgia.

E para explicar melhor ao público que mundial que não conhece muito a nossa capital, a imprensa internacional dirá que é a cidade onde a Alemanha tacou 7 a 1 no Brasil na Copa do Mundo passada. E imaginar que, em termos de organização, o nosso futebol não evoluiu em nada e não tirou nenhum proveito daquela bordoada. A CBF continua a mesma, se é que não até piorou.


De Goiânia, Jorge Kajuru cumprimenta a Rádio Super pela contratação de Lélio Gustavo

Independência, coragem e uma boa dose de loucura são as principais características do Lélio Gustavo (esquerda), nesta foto ao lado do legendário Roberto Abras, no portão de entrada da sala de imprensa do estádio nacional de Marrakech em 2013. Os dois saíram para fumar, quando fiz esta foto.

***

Direto de Goiânia o jornalista Jorge Kajuru, elogiou as novidades no rádio mineiro via twitter: “BH VAI PARAR! 91,7 FM RÁDIO SUPER NOTÍCIA, Parabéns pelo privilégio de ter juntos @LelioMetralha e @pequetitoreis 2 dos maiores talentos do país! E o caráter é inigualável”.

Realmente uma notícia que mexeu com a comunicação mineira. E não foi apenas o Lélio que a Rádio Super Notícia buscou na 98FM. Levou também o locutor e âncora Gleyson Lage, que junto com o Lélio e o CJ alavancou o horário das 8 às 10 horas da manhã, diariamente, e o produtor Diego Mulambo, considerado um gênio de programação de rádio, um dos responsáveis diretos pelo sucesso que é o esporte na grade da 98FM. Ainda quando estava na Itatiaia o já tinha se consolidado como a maior referência de comentarista esportivo de Minas. Tanto que não ficou nem uma semana desempregado. Empresário de visão e inteligente que é, o diretor da 98FM Rodrigo Carneiro, acertou rápido com ele, que ficou lá até agora, quase quatro anos. Ele volta a trabalhar com Roberto Abras e Arthur Morais, seus companheiros na Itatiaia, além dos locutores Oswaldo Reis (Pequitito), Hugo Sérgio e uma turma nova, boa de serviço, lançada pela rádio da Sempre Editora, dona também dos jornais O Tempo, Super Notícia, Pampulha, O Tempo Betim e O Tempo Contagem.

Grato, o Lélio agradeceu publicamente à 98FM e se despediu dos ouvintes:

‏ @LelioMetralha: “Uma SuperNoticia pra vc!!! Domingo comento o Superclássico Atletico x Cruzeiro no Independência.. A partir de agora a minha casa é a 91,7 FM-Radio Super Notícia.. Quem viver verá não é @pequetitoreis? Kkkk Tô muito feliz e com sangue nos olhos!!!!

Quero agradecer a @Radio98Oficial pela oportunidade de ter trabalhado por 3 anos e 10 meses nesta casa e, consolidar um horário diferente para o esporte no rádio!!! Obrigado por apostar e acreditar @Rodrigojax!! Valeu @naohadesernada”.

Todo mundo ganha com essas mexidas na comunicação em Minas, principalmente os ouvintes que passam a ter mais opções de qualidade e visões diferentes do mundo da bola. Além do mais é a única chance de melhoria salarial de qualquer profissional, já que historicamente, veículo nenhum tira profissional de um concorrente.

Sucesso ao Lélio, Gleyson e Diego e que a concorrência entre as emissoras seja cada vez mais acirrada, para o bem de todos.

Gleyson Lage, Diego Mulambo, Lélio Gustavo e CJ, que alavancaram audiência fantástica em horário incomum para programas esportivos, de 8 às 10 horas, com o 98Esportes, na 98FM. Dizem que o CJ tem uma plaquinha no corpo com os dizeres “Propriedade da 98FM – Imexível”. Ele continua na emissora, com o sucesso de sempre.


Atlético mostra personalidade em Florianópolis que andava sumida nos últimos tempos

Mais uma vez gostei do comportamento do Galo, bem diferente das “eras” Oswaldo, Micale, Roger, Marcelo e Aguirre, com quase os mesmos jogadores. Um time que aparenta saber o que quer e não se apavora nos momentos cruciais do jogo. Um bom exemplo disso é o capitão Leonardo Silva. Em quase todo jogo era comum vê-lo correndo desembestado atrás de atacantes, depois de um “mano a mano”, assistindo o adversário fazer gols ou dando passes para companheiros fazê-los. No sistema adotado por Thiago Larghi isso acabou. Com quase 40 anos de idade, Leo Silva não pode ser exposto a embates diretos ou apostas de corrida com jovens que têm pouco mais da metade da idade dele. Larghi mudou isso. Tanto que nesta vitória em Florianópolis o árbitro deu quatro minutos de acréscimos e a defesa do Atlético se manteve tranquila, administrando o resultado. Os ataques do Figueirense já não assustavam mais.

O gol do Otero foi mais uma prova do talento dele, na hora certa. E que dedicação em campo desse venezuelano!

Disse Mário Henrique Caixa‏ @mariocaixa, após a partida: “O cara certo no lugar certo na hora certa. Parece que Tiago Larghi é esse cara. Na turbulência da demissão do técnico ganhou o clássico, ganhou na Paraíba e hoje emenda 4 jogos sem derrota. Ainda é cedo, mas vamos dar força pra ele. Ótima vitória do Galo. Vem aí a classificação.”

Vamos ver como será a sequência, pois muita coisa precisa ser arrumada. A começar pelo Roger Guedes que deu chilique ao ser substituido aos 13 minutos do segundo tempo. Isso não pode acontecer e a diretoria precisa impor a disciplina necessária.


Atlético luta por afirmação e uma boa grana nesta disputa com o Figueirense

Foto: SuperFC

A Copa do Brasil começa a ficar mais apertada a partir de agora. Às 21h45 o Galo começa a disputa por vaga na próxima com o Figueirense, em Florianópolis. Precisa se afirmar tecnicamente para espantar a desconfiança geral em torno do time e ganhar crédito para o clássico de domingo contra o Cruzeiro. Também há muito dinheiro em jogo, já que a Copa do Brasil está premiando bem melhor a partir deste ano.

O time do Thiago Largui para daqui a pouco: Victor, Patric, Leonardo Silva, Gabriel e Fábio Santos, Adilson, Elias, Róger Guedes e Otero, Erik e Ricardo Oliveira.

O Figueirense de Milton Cruz: Denis, Samuel Santos, Cleberson, Nogueira e João Paulo, Zé Antônio, Betinho, João Paulo e Victor Cedrón, Jorge Henrique e André Luiz.

Trio de arbitragem carioca: Bruno Arleu de Araujo auxiliado por Luiz Claudio Regazone e Gabriel Conti Viana.

O SuperFC deu detalhes do dinheiro que está em jogo nesta partida: “Se passar pelo Figueira, Atlético ganhará mais do que todo 2017 – Galo já embolsou R$ 1 milhão contra o Atlético-AC, R$ 1,2 milhão, diante do Botafogo-PB, e R$ 1,4 milhão contra o Figueirense (mais…)


Página 19 de 1.046« Primeira...10...1718192021...304050...Última »