Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Saudosismo que nada! O futebol mudou sim. Jogadores médios de antes seriam chamados de craques hoje!

TELE

Telê Santana, comandando a seleção brasileira em 1982, com o preparador físico Tim, à sua direita. Maior técnico da história recente do futebol brasileiro.

Amigos e amigas do blog, vejam que texto legal este do Carlos Henrique, comentarista dos mais antigos aqui do blog, a quem agradeço. E ele disse uma coisa muito interessante: até Telê Santana, técnico de futebol no Brasil era “entregador de camisa”, já que tinha opções demais de grandes jogadores, em todas as posições, para escalar. A partir da “Era Telê” a coisa mudou demais:

* “Converso às vezes, com um amigo professor de Historia, muito mais novo que eu
Ele diz: você é saudosista no futebol.
Digo a ele, antigamente, nao tinha internet, cel, video game
as crianças, jogavam bola na rua, quase todo mundo
empinava pipas, ou faziam carrinhos de roliman.
Na escola todo mundo jogava bola, as crianças iam no Mineirão
e depois ficavam, comentando a torcida, as bandeiras, os times do
Rio que vinham jogar em BH.
Qualquer terreno, virava campo , a bola era costurada,
18 gomos. e a populaçao era metade de hoje.
entao surgia muitos craques, tinha campinho pra todo lado
o menino aprendia a dominar a bola no asfalto, na terra, na grama
no quintal de casa.
hoje vejo escolinhas, campos socyets, chuteiras levinhas.
tudo é mais facil
quantos gols ja fiz na minha vida na quadra de cimento
com o velho Ki-chute.
o futebol era diferente, nao tinha a preparaçao fisica de hoje
os conhecimentos taticos, exame para detectar se o cara vai estourar
c.k. nao tinha internet, monitoramento, para os atletas.
mas tinha outra coisa, alegria de jogar futebol
apareciam craques aos montes.
Todo grande time, do Brasil tinha seis 5 craques.
o tecnico de futebol, era entregador de camisa, quase todos.
jogadores como, Everton Ribeiro, Diego, Robinho
todo time tinha 3 ou 4 iguais.
o professor ride min.
mas é a verdade, vou falar uma coisa, nao vou falar de jogador top da época.
Spencer, Lola,e o Danival se jogassem hoje.
seriam titulares e badalados em qualquer time do Brasil
Antes de Telê, o tecnico era um entregador de camisa.”

* Por Carlos Henrique


Como diz Jair Pereira, “a estratégia correta no futebol é a que dá certo”. Sendo assim, Mano e Roger no fio da navalha permanentemente

jair

Aproveito para homenagear a estes três grandes nomes da história do futebol brasileiro: Jair Pereira (esq.), Jairzinho e José Cunha. Achei a foto no blog do Cunha, pontenovense, gente finíssima, um dos maiores locutores do rádio e TV do Brasil ( http://josecunhanarua.blogspot.com/2013/10/ ). Jair Pereira dirigiu os três grandes de Minas, gente boa demais da conta, figura fantástica, com quem aprendi muito. Jairzinho, foi o “Furacão” da Copa de 1970, outra figura fora de série, e não preciso dizer mais nada.

***

Senhoras e senhores, com vocês, a coluna “Bola na Área”, do Fernando Rocha, em primeiríssima mão, já que só será publicada amanhã, no Diário do Aço, de Ipatinga. Concordo com quase tudo que opina neste texto e depois escreverei um post sobre temas semelhantes:

* “Parcela de culpa”

A verdade é que temos uma grande parcela de culpa, pois há de fato uma supervalorização da importância  que os treinadores exercem sobre os resultados no nosso futebol, proveniente dos espaços exagerados destinados pela mídia à cobertura diária do trabalho destes profissionais nos clubes.

Durante os preparativos dos jogos, os verdadeiros protagonistas, os jogadores, falam pouco ou quase nada. Ao término das partidas o “professor” é o único a dar entrevista para explicar o que houve de bom ou ruim atraindo para si todos os holofotes.

Com ou por causa disso os salários dos nossos “técnicos-professores” atingiram um patamar estratosférico, muito acima da média dos principais jogadores e do que os clubes podem pagar, surgindo assim uma classe de maioria arrogante, prepotente, que se acha o bam-bam-bam de tudo, não admite a necessidade de se aperfeiçoar, estudar novas técnicas e  estratégias de jogo.

Talvez isso explique porque não gozam do mesmo prestígio internacional de seus colegas argentinos e chilenos no futebol europeu, só despertando interesse de mercados secundários, como os da China, Ásia, Oriente e outros cafundós no planeta.

Neste contexto é que o técnico Mano Menezes está inserido e na última quinta-feira foi execrado pela mesma mídia que o exalta e o põe cotidianamente nas nuvens, após a derrota do Cruzeiro diante do Bahia pelo Brasileiro.

O ex-técnico Jair Pereira dizia que “a estratégia correta no futebol é a que dá certo”. Grande verdade dita por quem brilhou e conquistou muitos títulos nas décadas de 80/90 à frente dos principais clubes do nosso futebol.

Mano Menezes fez uma aposta na experiência ao improvisar  Henrique na zaga, ao invés de escalar um jovem de 20 anos, Murilo,   especialista  da posição, porém não contava com a expulsão do volante nos minutos iniciais da partida, o que acabou comprometendo toda o esquema planejado.

Subiu no telhado

A derrota para o tricolor baiano abalou as estruturas celestes, até porque foi a segunda consecutiva, o que incomoda bastante em se tratando de qualquer clube grande.

Torcedores, conselheiros, colegas da imprensa,  corneteiros em geral, passaram a pedir a cabeça do treinador, cujo gato subiu no telhado literalmente.

Mas, não são apenas os últimos maus resultados que pesam na tentativa de derrubá-lo, pois há uma forte corrente contrária ao esquema tático preferido e adotado por ele, considerado demasiadamente defensivo, na contramão do tradicional estilo que vem desde os anos 60 com aquele time fenomenal de Tostão, Dirceu Lopes e Cia.

Nesse ponto estou com o treinador, e penso que estão confundindo alhos com bugalhos, pois além de ter alguns de seus principais jogadores contundidos, casos recentes de Rafael Sóbis e Robinho, o Cruzeiro de hoje não possui craques como no passado, o que obriga o treinador adotar um esquema mais cauteloso, de acordo com a característica dos jogadores, pois milagres são cada vez mais raros quando se trata de futebol.

  • No Atlético, a vitória apertada de 1 x 0 sobre o modesto Avaí, amenizou um pouco o ambiente, que andava prá lá de carregado, em razão do alto investimento e a grande expectativa criada em torno deste elenco, que não vem correspondendo com resultados positivos dentro de campo. A desculpa para justificar o mau começo no Brasileiro é o cansaço dos jogadores por conta do calendário apertado com um número de jogos excessivo.
  • Trata-se de uma meia verdade, pois a diretoria e todos no clube já deveriam saber disso desde o ano passado, quando este calendário esdrúxulo foi divulgado. A montagem também apresenta anomalias, como por exemplo a contratação excessiva de atacantes – o ineficiente Marlone é um destes – quando faltam reservas para a zaga e laterais. Hoje, contra o lanterna Vitória, em Salvador, torna-se fundamental vencer para recuperar os pontos que deixou em casa na derrota para o Fluminense. Mas, não existe otimismo pela instabilidade que gera falta de confiança na equipe.
  • O futebol brasileiro perdeu na semana passada um dos seus principais dirigentes, Eduardo Maluf, diretor de futebol do Atlético, com passagem brilhante também pelo Cruzeiro. Maluf foi uma referencia em  todos os quesitos do ofício que exerceu com rara competência e honestidade. O Vale do Aço, especialmente a cidade de Ipatinga, sempre recebeu de Maluf, nascido em João Monlevade e radicado em Itabira, um carinho especial. Com ele no comando do futebol do Cruzeiro, e depois no Atlético, estabelecemos uma ponte de diálogo que possibilitou entre outras coisas, a vinda de grandes jogos divulgando a nossa cidade e região, além de inserir o Estádio Ipatingão no circuito do futebol brasileiro, tornando-o também conhecido em todo o planeta.
  • A última vez que conversamos pessoalmente foi em 2014, quando o Atlético comandado por Levir Culpi, jogou aqui contra Criciúma (0 x 0) e Fluminense (2 x 0) pelo Brasileiro, graças ao seu apoio. Estava muito feliz e confiante de que venceria o câncer contra o qual lutou até o último momento. Vai com Deus amigo Eduardo Maluf, alguém muito especial que passou por este mundo e sempre estará presente nas nossas orações.
  • “As pessoas não morrem. Tornam a ficar encantadas”. (Guimarães Rosa).  (Fecha o pano!)

* Por Fernando Rocha


Rádio Super Notícia FM, está quase, em 91,7 Mhz, segunda-feira, no ar!

SUPER

Dia desses alguém aqui no blog perguntou, “cadê a tão esperada nova rádio que entraria no ar dia 1º de maio e até agora não deu o ar da graça?”.

Pois então! Por se tratar de uma estrutura gigante, com o que há de mais moderno em equipamentos radiofônicos do mundo, houve atrasos na chegada de vários itens e consequentemente esse contratempo. Mas, pelo que conversei com o diretor geral da emissora, Heron Guimarães, que também dirige os jornais da Sempre Editora (O Tempo, Super Notícia, Pampulha…) a entrada no ar será na próxima segunda-feira, a partir das sete horas, com uma programação eclética, que promete. A equipe está contratada, já trabalhando, e apenas aguarda a parte técnica ligar a chave.

Veja o vídeo promocional:


Mais uma derrota do Cruzeiro e a fala do Alex10 no coro das contestações à forma do Mano Menezes por o time pra jogar

MANO

O Cruzeiro perdeu para o Bahia em Salvador e toda derrota de qualquer clube grande gera consequências. A primeira é a contestação quanto à condução do time pelo treinador. Não engrosso o coro daqueles que dizem que o Mano Menezes trava o time. Essa turma é maioria, que ganhou um importante aliado nessa tese: Alex, o ex-camisa 10, hoje comentarista da ESPN. Assim como os maiores críticos do Mano, ele acha que o treinador é defensivista, que não respeita a tradição ofensiva do time azul, que vem dos tempos daquele timaço dos anos 1960.

Discordo do Alex e de todos que pensam assim, por um motivo simples: Mano Menezes não tem craques como Tostão, Dirceu Lopes, Joãozinho e tantos outros daqueles tempos de ouro. E sem material humano, esqueçam!

Essa história de “característica” história de um clube ou outro jogar é uma “meia verdade”. Depende dos jogadores que tem no momento. Se o treinador não dispõe de peças que saibam executar o precisa ser feito, não adianta esperar milagres porque isso não existe.

Veja este artigo do Alex no site Chuteira:

* “É preciso respeitar a história e filosofia dos clubes

Seja para treinadores, jogadores ou qualquer outra área do clube.

Não podemos passar por alguém nem imaginar quem é aquela pessoa. É dever de casa também o clube apresentar sua história a quem está chegando. É importante ao envolvido saber o pedaço de história que ele está caminhando em cima. (mais…)


Clubes, torcedores, dirigentes, imprensa, Ronaldinho Gaúcho e demais jogadores, unidos na dor da perda de Eduardo Maluf

MALUFR10

Tive o prazer de conhecê-lo ainda nos meus tempos de repórter da Rádio Cultura de Sete Lagoas. Num dos poucos dias de gloria dele como goleiro do júnior do Valeriodoce de Itabira, fechou o gol contra o Democrata de Sete Lagoas no saudoso Estádio José Duarte de Paiva. Alguns anos depois voltei a entrevista-lo, aí como presidente do Valério.

MALUFVALERIO

Competente, fala bem articulada, chamou a atenção do Atlético e do Cruzeiro que fizeram propostas para que ele se tornasse executivo do futebol. Aceitou a proposta de Zezé Perrella e no Cruzeiro iniciou uma belíssima trajetória no futebol brasileiro.

Quando deu uma melhorada na saúde, em fins do ano passado, falamos por telefone e fiquei de entrevista-lo para um livro que estou escrevendo. Infelizmente, nessa correria do dia a dia, não deu tempo, e o danado do câncer o levou. Ninguém merece o que ele e a sua família passaram nos dois últimos anos. Alias, uma família bonita, gente boa, que vai superar essa dor e, assim como todos nós, guardar as excelentes lembranças deste grande ser humano, que nos deixou hoje, tão antes da hora.

Obrigado por tudo, caro Maluf, e qualquer dia desses a gente se encontra!

E vejam o quanto ele era querido: uniu Cruzeiro, Atlético e América nas homenagens a ele. Ronaldinho Gaúcho, de onde estiver no mundo, se lembrou de manifestar a solidariedade dele à família. Algumas manifestações de colegas e instituições que sempre respeitaram demais o trabalho do Eduardo Maluf:

Ronaldinho Gaúcho‏ @10Ronaldinho

Além de um grande profissional, foi um grande amigo. Descanse em paz, Eduardo Maluf. Que Deus conforte seus familiares e amigos.

Cruzeiro E. Clube‏ @Cruzeiro

Cruzeiro Esporte Clube lamenta o falecimento de Eduardo Maluf.

MALUFHJ

Cruzeiro Esporte Clube decreta luto oficial pela morte de Eduardo Maluf.

Alencar da Silveira‏ @depalencar

Fiquei muito triste com a perda do Maluf. Um diretor exemplar, ético e do bem, um grande ser humano. O nosso futebol vai perder muito.

Atlético‏ @atletico

Clube decreta luto oficial pela morte do diretor de futebol Eduardo Maluf:

Castellar Neto‏ @castellarneto

Fica decretado luto oficial, por 3 dias. Todos os jogos no Estado respeitarão 1 min de silêncio

Lucas Ottoni‏ (advogado do Atlético) @LOttoni

Perdi um Pai com P maiúsculo. Só você sabe o quanto me ensinou e me amparou. Eternamente grato. Vou suar sangue pra te dar orgulho, Malufão.

Domenico Bhering‏ @domenicobhering

Obrigado, meu irmão! Vc foi muito mais que um amigo pra mim. Descanse em paz. Vou lembrar de vc pra sempre. Obrigado!

Rodolfo Gropen‏ (Presidente do Conselho do Atlético) @gropen

Quero registrar que o nosso Maluf foi muito valioso para o que somos hoje, além de um amigo com o qual aprendi demais. Obrigado por tudo!

Frederico Ribeiro‏ (Jornal Hoje em Dia) @Fredfrm

Os momentos da carreira de Eduardo Maluf. Goleiro do Valério, diretor do Galo (2000), diretor do Cruzeiro e de volta ao Atlético

Thiago Nogueira‏ (Jornal O Tempo) @thiagonoggueira

“Não confirmo, mas também não desminto”. A frase de Eduardo Maluf que vou guardar pra sempre. O futebol perde um grande profissional.

Maurício Miranda (Jornalista) ‏ @reporterMM

Maluf transitou com maestria ente Cruzeiro e Atlético e participou das maiores conquistas dos rivais sem se indispor com os clubes.

Mário Henrique Caixa @mariocaixa

20 anos de Amizade, desde quando era Presidente do Valério de Itabira. C/ pesar registro o falecimento do Maluf, diretor do Galo.

Rádio Itatiaia‏ @radioitatiaia

Alexandre Mattos fala da importância de Maluf para sua carreira: ‘Se existo, é porque me espelhei nele’

Victor Martins‏ @victmartins

Minuto de silêncio virou minuto de palmas no Independência. Muito bacana.

A nota oficial do Atlético:

* “Lamentamos profundamente o falecimento do nosso amigo e companheiro Eduardo Maluf, nesta quinta-feira, em Belo Horizonte. Maluf lutava bravamente contra um adversário implacável, com garra e determinação, como convém aos grandes guerreiros. (mais…)


Estou com o Caixa: “Valeu pelos 3 pontos e pela primeira vitória no Brasileirão 2017. Mas ainda precisa melhorar.” Melhorar demais, diga-se!

CAM

Como disse o grande Mário Henrique “Caixa” no twitter dele‏ @mariocaixa:

* “Valeu pelos 3 pontos e pela primeira vitória no Brasileirão 2017. Mas ainda precisa melhorar. Vamos em Frente! Victor melhor em campo”.

Pois é! E eu acrescento: melhor demais da conta se quiser brigar por título e até vaga na Libertadores. Valeu também pelo Fred ter marcado gol novamente, três defesas espetaculares do Victor e o esforço do Valdívia para entrar em forma logo.

Mas a vitória foi suadíssima, em cima de um Avaí que dificilmente escapará da degola.

Domingo será o Vitória, em Salvador; outro que já luta também para não ser rebaixado. Galo tem que vencer pra compensar a derrota em casa para o Fluminense.


Resultados anteriores e posição na tabela põem time do Atlético sob pressão total contra o Avaí

VALFRED

Em foto do Globoesporte.com, Valdívia e Fred; esperanças de futebol mais convincente do Galo. O jogo começa às 19h30, no Independência.

O Campeonato Brasileiro é isso mesmo. Todo ponto é valiosíssimo, toda partida é decisão e como os próprios atleticanos se acostumaram a dizer, “quando está valendo; está valendo”. E então? Se todo jogo é uma decisão, tem que jogar pra valer, o que não ocorreu nos jogos contra a Ponte Preta e Fluminense, em casa.

A quantidade e qualidade dos desfalques também não serve como desculpa, já que o elenco, um dos mais caros do Brasileirão, foi montado com previsões de contusões e suspensões. Esta noite não terá Adilson, Léo Silva, Marcos Rocha, Luan e Carlos César, machucados. Cazares e Otero nas seleções do Equador e Venezuela.

O também pressionado Roger Machado deve mandar a campo inicialmente: Victor, Alex Silva, Felipe Santana, Gabriel e Fábio Santos; Rafael Carioca, Yago, Elias e Valdívia; Robinho e Fred.


Com a desistência de Zezé Perrella, eleições no Cruzeiro ganham novos rumos; imprevisíveis

ZZ

A tendência é que haja um confronto entre Bruno Vicintin, apoiado pelo Dr. Gilvan, e Sérgio Rodrigues, apoiado por Zezé e Alvimar. De cara, um primeiro acordo entre essas chapas mais fortes: concordância em alterar o estatuto para que os dois possam ser candidatos, já que ambos não têm 10 anos como conselheiros, exigência atual.

Vicintin tem como um outro trunfo importante o Dr. Francisco Lemos, ex-presidente, considerado o maior estrategista da política interna do clube. Sérgio, tem, além dos irmãos Perrella, que continuam muito fortes, votos próprios entre conselheiros adeptos da atual diretoria.

Uma terceira via não pode ser desprezada e neste campo, concorrem o ex-presidente César Masci e o atual segundo-vice presidente do clube, Márcio Rodrigues.

Uma disputa como há muitos anos não se via no Cruzeiro. Imprevisível.

Mais detalhes e a carta da desistência do Zezé, no Superesportes:

* “Zezé Perrella desiste de candidatura à presidência do Cruzeiro e indica substituto” 

Sérgio Santos Rodrigues será o candidato da chapa ‘Tríplice Coroa’ (mais…)


Como disse o próprio América: “Foi sofrido? Foi. Mas o que importa é que o Coelhão venceu!

AFC
“ACABOU!!! Foi sofrido? Foi. Mas o que importa é que o COELHÃO VENCEU PO#$@!! É pra dar RT, favoritar e curtir essa vitória no Indepa!!!”
***
Diferente da partidaa contra o Paysandu, quando o time martelou o tempo todo e tomou de dois a zero!

Aguardando um pulmão, que não chegou, lá se foi o amigo Henrique Bandeira de Melo, o “Bandeirinha”, da Copasa

BANDEIRAECIA

No dia 10 de fevereiro o Bandeira nos recebeu para um almoço no apartamento em que morava em Belo Horizonte. Estou ao lado dele, entre os publicitários José Luiz Silva (esquerda) e Rômulo Righi Aquino, à direita.

Ser humano fantástico, grande profissional, jornalista dos melhores que Minas já produziu. Foi, durante muitos anos, superintendente de comunicação da Copasa.

Cozinheiro nas horas vagas, porém, caprichoso em tudo que fazia, graduou-se em gastronomia pela excelente escola do Senac/MG.

Acometido por uma rara fibrose pulmonar, lutava contra a doença há cerca de dois anos, na expectativa de receber a doação de um pulmão. Mesmo com todas as limitações de movimentos e usando um respirador artificial, ligado a um equipamento através de uma mangueira, ele não perdeu o bom humor e ficava ligado ao mundo e aos amigos através de todas as redes sociais possíveis.

Ainda prestou um último grande serviço público, especificamente à medicina, se prontificando a ter sua rara doença estudada por professores e alunos da Escola de Medicina da UFMG, sempre bem com o astral alto, brincalhão.

Seu texto era brilhante e até sexta-feira, dia dois, conversamos. Ele numa UTI do Hospital Albert Einstein, em São Paulo, estava empolgado com a virada do junior do Galo sobre o Vasco na semifinal da Copa do Brasil sub-20. Sábado de manhã, postou no whatsapp os gols e em caixa alta escreveu:

“NÃO É MILAGRE… É ATLÉTICO MINEIRO!!!
GALINHO PERDEU DE 1X2 PARA O VASCO EM SETE LAGOAS NO PRIMEIRO JOGO DA SEMI FINAL DA COPA BRASIL SUB-20.
TINHA QUE GANHAR DE 3 NO RIO… ESTAVA PERDENDO DE 2X1 ATÉ AO 46″38”’ MIN….
AÍ  NÃO ESQUEÇA,  É GALO!!!!
2 GOLS EM 1 MINUTO KKKKKK”

Foi a sua última postagem. Desde o dia 1º a situação dele piorou bastante e ele reclamou, via facebook, mas sem perder a esperança em dias melhores. Escreveu:

BANDEIRAFACE

Domingo, o coração do Bandeira parou de bater, por volta das 16 horas. O nosso amigo comum, publicitário Zé Luiz, da Agência Populus, foi quem me comunicou. Velado desde ontem à tarde no Parque da Colina, terá seu corpo cremado, daqui a pouco.

Descanse em paz amigo, obrigado por tudo e até um dia!


Página 19 de 1.001« Primeira...10...1718192021...304050...Última »