Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

A importância da D. Miguelina no sucesso do Ronaldinho Gaúcho no Atlético

O presidente que trouxe Ronaldinho Gaúcho se manifestou no momento da maior tristeza da família do eterno ídolo do Galo: @alexandrekalil “Ronaldinho, meu filho, eu sei o que é perder uma mãe. Meus sentimentos nesse momento tão difícil.

O Atlético decretou luto:@Atletico “Clube está de luto pela morte de dona Miguelina: http://bit.ly/3pMReWd É com enorme tristeza, que o Clube Atlético Mineiro recebe a notícia do falecimento de Dona Miguelina, mãe de @10Ronaldinho

***

Ronaldinho Gaúcho voltou a ser feliz em  Belo Horizonte e voltou a alegrar o mundo do futebol com a sua arte e genialidade. Em 2012, quando a D. Miguelina foi diagnosticada com câncer, a sintonia fina entre ele, o Atlético e a capital mineira foi selada. Ele nunca tinha visto tanta solidariedade e tantos gestos de carinho. Nem sonhava que isso existisse no mundo cruel do futebol, onde o que importa é dentro de campo, sobretudo as vitórias e conquistas. Andava deprimido, caindo de produção. Até o dia em que entrou no gramado, viu e ouviu a massa do Galo estampando faixas e gritando palavras de força e carinho à D. Miguelina.

Naquele dia, ainda no estádio, ele disse: “…vou com essas caras (a torcida) até o fim, e vamos dar muitas alegrias a eles…”

O grande jornalista e escritor, Fred Melo Paiva, lembrou o fato:

@fredmelopaiva “Dona Miguelina virou personagem da crônica atleticana quando a Galoucura levantou uma bandeira dela e o Ronaldinho chorou. Ela estava com um câncer, foi muito bonito. “Agora eu vou com eles até o final”. E o Galo foi campeão. Viva dona Miguelina!

A gratidão e sintonia do Ronaldinho e família com o Atlético não pararam ali, como descreveu o Custódio Pereira Neto, uma das principais lideranças do Consulados do Galo pelo mundo, e da Cariogalo: @CustodioTodinho “Em 30/09/19, Dona Miguelina foi homenageada pelo Dr. @Gropen no Conselho Deliberativo do @Atletico. Com sensibilidade, @chico_pinheiro a entrevistou e ela falou da força recebida da torcida em 2012 e do filho @10Ronaldinho, inesquecível na história do Galo.”

E o próprio ex-presidente do Conselho, Dr. Rodolfo Gropen, também  se manifestou ontem, lembrando  tudo: “@gropen “Na era mais vitoriosa da história do @Atlético, da qual tive a honra de participar sob o comando do @alexandrekalil, conheci a Dona Miguelina, mãe do @10Ronaldinho. Testemunhei o valor dela para o R10 na trajetória no Galo. Feliz eu fui por homenageá-la no Conselho do CAM.”

No Brasil e mundo afora, instituições, jogadores, ex-jogadores e torcedores têm manifestado solidariedade à família, como o Grêmio, o ex-craque do Cruzeiro e Palmeiras, Alex10.

Grêmio FBPA

@Gremio “Nossos sentimentos à família Assis Moreira pelo falecimento de Dona Miguelina. Que família e amigos encontrem conforto neste momento de dor.”

Alex de Souza

@Alex10 “Mta luz ao  @10Ronaldinho e sua família. Meus sentimentos a toda família Assis #ripDonaMiguelina

O nosso Democrata de Sete Lagoas lembrou de grandes atuações do Ronaldinho na Arena do Jacaré e também manifestou apoio neste momento de dor:

“Queríamos mostrar essas imagens em um momento de alegria. Que sejam um conforto nesse momento de dor. Pra nosso orgulho, você brilhou também aqui na Arena do Jacaré,. #ForcaRonaldinho


E lá se foi o José Marcelo, grande locutor do Vale do Aço

José Marcelo, à esquerda, carregando a mala de equipamentos da Rádio Inconfidência, com o Afonso Alberto, em Guanajuato/Guadalajara, chegando para o treino da seleção brasileira durante a Copa do México de 1986  

Foi quarta-feira, mas só fiquei sabendo ontem, ao ler a coluna Fernando Rocha, no Diário do Aço, de Ipatinga, que vai circular amanhã. Zé Marcelo Ângelo Filho (61) anos era um ótimo narrador e uma pessoa muito querida por todos, especialmente do nosso meio jornalístico. Trabalhou nas principais rádios do Vale do Aço e o seu último vínculo profissional foi com a Educadora de Cel. Fabriciano. Na Copa do Mundo do México, em 1986, transmitiu alguns jogos para a Rádio Inconfidência, integrado à nossa equipe, numa parceria com a Rádio Educadora, que estava na cadeia de emissoras comandada pela Inconfidência. Que descanse em paz o caro Zé Marcelo, uma grande figura humana.

Com ele no elevador do hotel da Rádio Inconfidência em Guadalajara 

A nota na coluna do Fernando Rocha, no Diário do Aço: “O rádio-esportivo mineiro, em especial do Vale do Aço, está de luto pelo falecimento na última semana do narrador, José  Marcelo Ângelo Filho, o nosso eterno “Garotinho”, vítima de um câncer na garganta. Com passagens marcantes pelas três principais emissoras da região, – Educadora, Vanguarda e Itatiaia -, foi durante décadas referencia nas transmissões de futebol pelo rádio, sobretudo em jogos épicos do Social de Fabriciano. Conviví pouco tempo com José Marcelo, durante sua curta passagem pela Rádio Vanguarda, mas o suficiente para admirá-lo como uma pessoa do bem, além do grande profissional, que fará muita falta em nosso meio. Que Deus o receba no andar de cima, com a certeza de que uma hora dessas a gente volta a se encontrar. “As pessoas não morrem, ficam encantadas… a gente morre é para provar que viveu.” João Guimarães Rosa

A Rádio 97,1, afiliada da Itatiaia, do Vale do Aço deu mais detalhes:

Foto: Social F. Clube

“Morreu na tarde desta quarta-feira (17) na cidade de Ponte Nova, o narrador esportivo, José Marcelo, o “Garotinho”. De acordo com a família, ele tratava de um câncer desde o ano passado.”

https://97fmvale.com.br/ouca-morre-o-locutor-esportivo-jose-marcelo-o-garotinho-do-vale-do-aco/


E lá se foi o Joãozinho Maradona, que fez sucesso no Uberaba e em outros times nos anos 1980

Tive o prazer de entrevistá-lo, nos bons tempos da Rádio Capital, em meu começo de carreira em Belo Horizonte. O Uberaba era um time fortíssimo, respeitado pelos grandes de Minas e de qualquer estado do Brasil. Obrigado ao Roberto Tibúrcio, Agente FIFA, que me enviou a notícia, que está no site Futebol Interior:

“LUTO! Covid 19 mata em Ribeirão Preto ex-meia que foi ídolo no interior mineiro”

* O ex-meia Joãozinho Maradona, que fez sucesso nos anos 1980 com a camisa do Uberaba

A pandemia do corona vírus, aliada a incompetência dos governantes brasileiros, fizeram mais uma vítima ligada ao futebol. Morreu nesta sexta-feira, em Ribeirão Preto, o ex-meia Joãozinho Maradona, que fez sucesso nos anos 1980 com a camisa do Uberaba-MG.

Nascido em Ribeirão Preto no dia três de julho de 1951 e batizado João Fernandes Silva, o ex-meia tinha 69 anos e começou sua carreira no Comercial.

SUCESSO NO ITUMBIARA E ÍDOLO EM UBERABA

Sem espaço nos bons times do Comercial no início dos anos 1970, Joãozinho passou por equipes como União Bandeirante-PR e Itumbiara-GO onde destacou-se e foi para o Uberaba, participando dos melhores momentos da equipe do Triângulo Mineiro nos anos 1980 e até hoje é referenciado na cidade.

Os mais antigos torcedores do “Colorado” lembram do meio-campo formado por Vandinho, Paulo Luciano e Joãozinho Maradona, que disputou o Campeonato Brasileiro da Série A e considerado um dos melhores da história do clube.

O apelido “Maradona”, incorporado ao nome de Joãozinho, veio no Itumbiara em razão da vasta cabeleira que se assemelhava a do craque argentino.

PRESIDENTE DO UBERABA ENALTECE
O atual presidente do Uberaba, Ruy Trida, usou as mídias sociais para lamentar a morte do ex-jogador:

“O COVID levou mais um ídolo de minha infância como torcedor do Uberaba Sport. Joãozinho Maradora, hábil meia direita”.

Depois do Uberaba, Joãozinho ainda atuou no Dom Bosco-MT e Batatais, onde encerrou a carreira em 1985. Ao encerrar a carreira, Joãozinho Maradona fixou residência na região de Ribeirão Preto e vinha morando em Batatais.

https://m.futebolinterior.com.br/noticias/luto-covid-19-mata-em-ribeirao-preto-ex-idolo-no-interior-mineiro


Olha o José Roberto Wright aí, gente!!!

O Brasil é farto de histórias mal explicadas, mal contadas, injustiças e impunidades. Dizia Tom Jobim que não é um país para “principiantes”. No futebol então, nem se fala. O Raws Miranda viu essas cenas e veio refrescar a nossa memória, sobre uma das figuras mais estranhas do futebol brasileiro. Que por incrível que pareça, chegou a ocupar recentemente o cargo de ouvidor da CBF.

Vale a pena acessar o link sugerido pelo Raws:

* “Pedindo licença para sair do tema nesse meu comentário, depois de tantos anos, ou eu não vi essa matéria ou não me lembrava.
Esse “ba…o” deu a mesma justificativa desse assalto com relação ao roubo histórico do Serra Dourada.
Talvez ele morra ou nós morreremos sem vê-lo pagar por seus atos, mas tenho certeza que ele de alguma forma pagará.
https://twitter.com/sem_firulas/status/1362534283706040321?s=19


Com ou sem Sampaoli no comando do Atlético, Nacho Fernández diz em Buenos Aires que está empolgado e sabe para onde vem

Foto: www.cariverplate.com.ar

Foi em entrevista à Rádio Continental, da capital argentina, e que o Globoesporte.com transcreveu: Seduzido por oferta do Atlético-MG, Nacho mostra confiança em mudança: “Sei para onde vou”

* Meia do River Plate é aguardado pelo Galo nos próximos dias para assinar contrato

Ao apresentar uma proposta para o River Plate, o Atlético-MG, de imediato, convenceu Nacho Fernández de que era a hora de concretizar uma transferência. Ele já havia visto não vingar uma negociação com o Internacional, em 2019. Agora, aos 31 anos, topou o desafio de, pela primeira vez, atuar fora da Argentina. Assinará com o Galo por três anos, em negociação de US$ 6 milhões (R$ 32 milhões) Já de saída anunciada do River, onde se despediu dos colegas na quarta-feira, o meia-atacante falou sobre o acerto com o Galo e que não queria deixar passar a oportunidade de se transferir, pensando no bom contrato que fará com uma idade mais avançada.

– No ano passado, chegou uma proposta muito importante do Inter. Os clubes não entraram em acordo. Estava muito convencido (da decisão). Neste momento, não aconteceu. Agora, não queria passar a oportunidade. Com 31 anos, cada vez mais fica difícil (de ter um bom contrato) – disse Nacho, em entrevista à Rádio Continental da Argentina.

Coube ao meia, então, ajudar nos bastidores para que as negociações avançassem. Um passo importante foi procurar o técnico do River, Marcelo Gallardo. O “sinal verde” foi dado.

– Avisei ao Gallardo que tinha uma oferta do Mineiro. Se o clube aceitasse, tinha pensado em sair. Já tinha cinco anos. Ele me disse que me entendia, que parecia ótimo. Foram palavras de agradecimento mútuo, e ele me agradeceu também.

Nos próximos dias, Nacho Fernández vai desembarcar em Belo Horizonte para assinar com o Atlético por três anos. A permanência do compatriota Jorge Sampaoli no comando do time é improvável – o treinador tem proposta do Olympique de Marselha. Porém, o Galo não será território desconhecido para Nacho. Ele diz conhecer muito bem o elenco.

– Sim, logicamente que sei para onde vou, o futebol que vou. Conheço a maioria dos jogadores, não vou dizer que todos, mas conheço muito. Com uma expectativa de uma experiência importante e que espero que dê tudo certo – disse o jogador, que chegou a treinar na Cidade do Galo em 2019, quando o River enfrentou o Cruzeiro nas oitavas da Libertadores.

https://globoesporte.globo.com/futebol/times/atletico-mg/noticia/seduzido-por-oferta-do-atletico-mg-nacho-mostra-confianca-em-mudanca-sei-para-onde-vou.ghtml?utm_source=Twitter&utm_medium=Social&utm_content=Esporte&utm_campaign=globoesportecom


A montagem do time do Cruzeiro em sintonia com a nova realidade pregada pela diretoria

Foto: @Cruzeiro

Estou gostando da montagem da Comissão Técnica e do elenco. Felipe Conceição além de conhecer o caminho das pedras da segunda divisão nacional, conhece os jogadores de bom potencial que estão em clubes menores, e que podem ser úteis à Raposa nesta disputa. Entendo que o grande erro ano passado foi a dispensa do Enderson Moreira, que fazia campanha satisfatória e certamente manteria o time na briga pelas primeiras posições até o fim. Felipão, outro equívoco. Além do alto custo, veio com aquele discurso de auto proteção, de que seu objetivo era “evitar a queda para a Série C”. Ora, ora, com isso tirou de seus ombros a responsabilidade da “obrigação” de subir, mas tirou também dos jogadores. Muitos puseram na cabeça a ideia de que o que viesse seria lucro, desde que não houvesse o rebaixamento para C. A permanência na B teve gosto de nova queda.

Os comentaristas do blog, Luiz Ibirité, Alisson Sol e Eduardo Silva fizeram observações interessantes sobre a nova postura da diretoria e a montagem do time para a temporada 2021:

* Luiz Ibirité

Eu disse no início da temporada passada, q deveria ter feito a eleição do presidente la em janeiro, daria tempo de minimizar os erros, mas Chico, olhando bem, foi so incêndio atras de incêndio, este ano será “mais organizado” assim espero!

***

Alisson Sol

Vendo os “reforços” para este ano, estou achando que nem meu time de futebol amador aceitaria… Eu estou achando que o Presidente Sérgio Rodrigues está querendo passar a impressão de que está fazendo um grande sacrifício. Mas ele se candidatou a isto! Estou cansando deste pessoal que se candidata a fazer algo, faz campanha, é eleito, e começa a dizer que “encontrou uma situação ruim”. Parece-me mais um que em breve vai para a política…

O problema do Cruzeiro é simples de resolver, e precisa apenas de alguém com coragem que queira resolver o problema. Quando você deve 100 reais, você tem um problema. Quando deve 500 milhões, quem te “emprestou” tem um problema e todo o interesse do mundo em resolver…

Eu citei em comentário na última semana sobre os problemas do Barcelona, causados pela absurda renovação com o Messi (link). Hoje, estava assistindo o jogo contra o PSG e criaram aquele penalti para o Barcelona sair na frente. Mas até citei na hora que “o Messi está andando em campo“. Foi lá bater o penalti e fez. Mas o time claramente estava acomodado. E isto, no futebol europeu, contra um jogador velocista como o Mbappé, não tem perdão. Levaram uma goleada em casa…

 ***

Eduardo Silva em resposta a Alisson Sol

Grande articulista Alisson Sol, bom dia,

Mas pela sua ótica quais jogadores o Cruzeiro deveria contratar? Porque esses aí não jogariam nem em seu time amador. Esse elenco do ano passado e início desse ano tinha alguns medalhões, alguns contratados e muitos da base e não conseguiram o acesso. (mais…)


Nacho Fernández a caminho de Belo Horizonte: este pode ser chamado de reforço de verdade

Coincidentemente assisti nestes dias de Carnaval, documentário sobre o River Plate, na Netflix, que recomendo. Nacho Fernández é citado como um dos jogadores mais importantes do clube nestes últimos anos de grandes conquistas. Gols e assistências dele são mostrados em partidas memoráveis do River em momentos decisivos.

Com 31 anos de idade, poderá fazer história também no Atlético, óbvio, se estiver bem fisicamente. O Diário Olé, da Argentina, destacou a despedida dele hoje dos companheiros do River e a tristeza da torcida pela sua saída:

* “Oficial: Nacho Fernández se va de River”

El Cerebro del equipo de Gallardo deja el club y jugará en Atlético Mineiro. Una baja sensible que no sorprende..

“Nacho Fernández: despedida de River y lágrimas al recordar a Diego”

Antes de viajar a Brasil para sumarse al Atlético Mineiro, el volante pasó por el River Camp para saludar a sus compañeros, y se emocionó cuando le mencionaron un tremendo elogio de Maradona.

Y llegó nomás el día que tanto esperó Ignacio Fernández. El día que los hinchas de River no querían que llegara jamás: después de cinco años en el club, el zurdo de 31 años se despide de Núñez y será nuevo jugador del Atlético Mineiro. En las próximas horas viajará a Belo Horizonte para hacerse los estudios médicos y firmar un contrato de tres temporadas que en lo personal marcará su primer gran salto económico en el fútbol profesional, algo que venía añorando desde hacía rato. Así se lo confirmó a Olé su agente, Daniel González, que formalizó la operación.

https://www.ole.com.ar/river-plate/nacho-fernandez-vendido-river-mineiro_0_tXjFnfS_k.html


A realidade bate à porta: presidente do Cruzeiro adota discurso “pés no chão” e começa abrir o jogo dos bastidores

Presidente Sérgio Santos Rodrigues (esq.) dando boas vindas ao técnico Felipe Conceição, junto com Pedrinho BH, o maior benemérito do Cruzeiro das últimas décadas, em foto do twitter.com/Cruzeiro

Na representação do time, visando a temporada 2021, o presidente Sérgio Santos Rodrigues deu a entrevista que considero a mais feliz desde que foi eleito. Pés no chão quanto à próxima disputa da Série B: “A meta na Série B é subir. Não precisa ser campeão”.

Disse também que não não vai sair fazendo loucuras, gastando o que o clube não tem, como o Cruzeiro fez até há pouco tempo: “É uma coisa que a gente repete sempre. É curioso. O Gilvan [de Pinho Tavares] ganhou dois títulos brasileiros e uma Copa do Brasil. Hoje, das dívidas FIFA que a gente tem, 90% foram contraídas na gestão dele”.

E parece que parou de culpar só Wagner Pires, Itair e Serginho pelos problemas do clube: “Me perguntaram: o que precisa fazer para esse tipo de dirigente ser evitado? Eu falei: a torcida parar de aplaudir o errado que dá certo. Eu não tive o acesso. Me xingaram, não vendo o que aconteceu para trás”.


E o Fluminense do Marcão, hein!? Sem grandes investimentos e com meninos da base, na cola do Sampaoli

Logo depois dos 3 a 1 do Fluminense no Ceará, em pleno Castelão, o André Rizek twittou: @andrizek “Marcão > Sampaoli nesse campeonato e quem discorda é clubista”.

Sem dúvida, Marcão, que deu continuidade ao trabalho do Odair Hellmann (que foi para os Emirados Árabes), foi maior que o Sampaoli neste brasileiro.

Quase que simultaneamente, recebi mensagem de um grande atleticano, falando a mesma coisa, porém com outras palavras: “O Flu, que não comprou ninguém, e que teve como técnicos o Odair Helman e o Marcão, está há dois pontos do time do Sampadilson com seus 178M de investimentos…”

“Sampadilson” para uns, “Sampardal” para outros.

Pois é! Se falamos tanto em “profissionalismo” no futebol brasileiro, a tal relação “custo/benefício”, pedra fundamental do mundo empresarial/comercial, precisa ser avaliada e cobrada. Quase R$ 200 milhões em aquisições de jogadores, que a imprensa insistia em chamar de “reforços”, antes de ver jogar, fora os outros tantos milhões investidos na comissão técnica. Para ficar com pontuação semelhante à de um clube que usou seus antigos jogadores e vários das categorias de base. Faltando duas rodadas para acabar o campeonato, o Atlético briga com o Fluminense pelo quarto lugar!

E assim, deixou escapar o título menos difícil das últimas décadas do Brasileirão, como bem observa o Júlio César Ramos em seu comentário aqui no blog: “Tem um lugar comum, clichê até, tipo qdo se diz “sem desmerecer o chute do cara, mas o goleiro aceitou”.
Este campeonato teve equipes todas oscilando que estou vendo mais demérito do que mérito do campeão e G4.
Galo avassalador e decaiu, depois Flamengo com Ceni que torcida e comentaristas já estavam mandando embora. São Paulo com Diniz execrado que virou gênio, novamente execrado. Inter desacreditado com Abel que quase foi demitido e agora está com a faca e o queijo.
Até Fluminense que quase foi pra degola agora pode tomar a quarta colocação do Atlético.
Palmeiras ganhou liberta questionado.
Grêmio ainda tem copa do Brasil.
Nenhuma equipe se destacou e se manteve regular. Foram altos e baixos estranhos.
Alguns chamam isso de campeonato equilibrado.
Pra mim é total incompetência.
Ah, sem contar os que pensam que é o campeonato mais difícil do mundo.
Então tá então !!!”


Vontade é mandar todos à …, mas, bezerro não está reconhecendo vaca,; vaca não está reconhecendo bezerro!

Treinador e elenco milionários, que não conseguem vencer os piores times do campeonato, quando a necessidade é vencer ou vencer. Bahia, hoje, por exemplo. Não há o que falar demais. Apenas que Sampaoli não é aquilo tudo que a imprensa “comercial” apregoava, e alguns ainda apregoam. Culpar retranca do adversário ou fator semelhante é uma tremenda balela. Falar deste jogo é repetição do óbvio do óbvio. Mesmo discurso das partidas contra o Goiás, Vasco e etecetera e tal. Resta saber até quando o pé de dinheiro e a empolgação de quem está pondo dinheiro vão durar. E o futuro, como será? Quanto e como o Clube Atlético Mineiro vai pagar essa conta?

Meu amigo Lélio Gustavo, cabeçudo como sempre, diz que o elenco é uma merda, mas, uai? Foi Jorge Sampaoli quem montou o time. Dispensou e mandou contratar, desde o começo. Vaca não está reconhecendo bezerro; bezerro não está reconhecendo vaca!

Minha referência de quando um técnico está perdido é o que ele diz depois dos jogos. Culpa falta de tempo pra treinar, de erros da arbitragem, da sorte e etecetera. Caso do Sampaoli . Mas, nada a ver com a situação do Atlético neste campeonato, que estava mole pra ganhar.

Aí recebo o questionamento: “E ninguém no Atlético se manifestou sobre a notícia da Globo em relação a Renato Gaúcho”.
Pois é! Vem ou não vem? Seria uma boa, mas…

Vamos aguardar!


Página 2 de 1.18412345...102030...Última »