Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Faltou o gol. Parecia que o Atlético estava jogando no Mineirão. Decisão em Minas será tensa

Concordo com que disse o Milton Neves: “Jogando como time minúsculo, Palmeiras arranca 0 a 0 contra o Galo!”

Uma pena que o pênalti batido pelo Hulk não entrou, aos 41 do primeiro tempo. Por ele e pelo time. Méritos do goleiro Weverton que não se mexeu na paradinha do atleticano e o desconcentrou. Na ânsia de não correr riscos, bateu forte e bem no canto. Mas a bola bateu na trave.

Parecia que o Galo jogava em casa. Se tivesse feito o gol naquele momento o segundo tempo seria mais acelerado, o Palmeiras teria que se abrir e poderia ter tomado mais. O time do Abel não deu nenhum trabalho para o Éverson. Certamente o técnico português pensou que Cuca optaria pelos contra ataques e pensou errado. O Atlético foi para cima e dominou o tempo todo.

Apesar do zero a zero foi um belo jogo. A decisão será no Mineirão com a torcida pressionando. Um teste enorme para os nervos e corações, dos jogadores, das comissões técnicas e das torcidas.

@Palmeiras


Palmeiras x Atlético: noite para o Galo continuar fazendo história em São Paulo

Montagem: twitter.com/Atletico

Às 21h30 de hoje começa mais um jogo desses que nunca é esquecido por quem gosta de futebol. Semifinal de Libertadores da América, envolvendo dois dos três melhores times do Brasil na atualidade. O técnico do Palmeiras, Abel Ferreira, com a manjada conversa de português, de que o Atlético é favorito, que “investiu milhões e continua investindo”. Como se o clube dele não tivesse investido milhões também, nos últimos anos, inclusive na contratação dele, comandante de uma das mais caras comissões técnicas da América do Sul.

Ele levou vantagem sobre Cuca na final do ano passado, mas o time dele era incomparavelmente melhor que o Santos, que chegou à final de forma surpreendente, graças às estratégias do próprio Cuca, que dessa vez tem um elenco muito melhor, porém, no mesmo nível que o Palmeiras.

Comentários interessantes de atleticanos aqui do blog:

Geraldo Lacerda

“Savarino fará falta hoje. Normalmente é ele quem puxa os contra ataques. No último jogo contra o Palmeiras, ele que marcou os dois gols. O Galo terá que se defender muito e ser eficiente nos contra golpes”.

Foto: twitter.com/Atletico

Antônio da Silva

“Este Abel Ferreira técnico do Palmeiras é um cascateiro e cheio de “migué”.

Foto: twitter.com/Palmeiras

Até agora eu não vi nenhum atleticano dizer que é favorito, apenas uns poucos da imprensa do eixo, que torce contra o Galo, dizer isto. Jogo muito difícil, o Palmeiras lá, cresce muito e Dudu esta voltando. Me preocupa este lugar comum que o Galo criou somente de vitórias. É preciso entrar com humildade e “comer grama”!”

***

Guilherme Leôncio

“Tomara que o Galo hoje esqueça a invencibilidade e entre com pensamento que este é o jogo do século. Esqueçam os jogos passados, busquem um bom resultado para decidir em casa. O Palmeiras cresce muito em partidas decisivas, mas se jogar com garra trará um bom resultado para este primeiro tempo.”

Foto: twitter.com/Atletico

O SBT vai transmitir em canal aberto.


Vitória no Maracanã ressuscita o Grêmio e esquenta a briga pelas primeiras posições do campeonato

Na Copa do Brasil o time do Felipão foi massacrado pelo Flamengo do Renato Gaúcho. Era de se esperar um Grêmio mais aguerrido hoje, pelo Brasileiro, mas ganhar do Flamengo em pleno Maracanã é sempre muito difícil, principalmente do atual time, que é excelente. Vitória incontestável, com direito a pênalti desperdiçado pelo colombiano Borja, que bateu mal e deu chance para o Diego Alves defender.

O time gaúcho continua na zona do rebaixamento, mas certamente pegará um embalo a partir de agora.

Na parte de cima da tabela o Atlético precisa manter o ritmo e 100% ligado. Continua com a gordura de sete pontos de diferença a mais que o Palmeiras, segundo colocado, que tem o mesmo número de jogos, 20. O Flamengo tem 11 pontos a menos, porém, 18 jogos.


Todo o time do América foi muito bem no Itaquerão. Empate ficou de ótimo tamanho para o Corinthians

Na resenha pós-jogo, do Sportv, o goleiro Cavichiolli estava recebendo justos elogios pelas grandes defesas, mas o Sérgio Xavier Filho fez questão de destacar todo o time do Coelho: “Este América não cai. É um time consistente”.

Opinião semelhante à do Pedro Rocha, da Globo, que twittou:
@novaesrocha1 “
Embora no Z4 desde que o campeonato começou, América tem pegada de Série A. E cresce num momento fundamental do campeonato. Chegada de Zarate é um dos fatores. “Jogadores que fazem pontos” são fundamentais na luta pela permanência. O argentino já tem alguns na conta dele.”

Thiago Reis, da Itatiaia, também está otimista:

@thiagoreisbh “Cavicholli salvou o @AmericaMG contra o Corinthians. Apesar de ainda estar no Z4 do Brasileiro, desempenho do Coelho segue nos permitindo sonhar com a permanência!!! Agora é o São Paulo, quarta feira. Boa noite a todos #Snsb

Concordo com todos e acrescento que o Wagner Mancini foi o grande responsável por essa melhora do time.


Empate ruim para as pretensões de Cruzeiro e Vasco em tarde de lambanças à beira do gramado e da transmissão da TV

Foto: @Vasco

Os dois times se equivalem na qualidade sofrível dos seus elencos. Ambos precisavam desesperadamente da vitória.

O tão alardeado profissionalismo do Vanderlei Luxemburgo ficou devendo, feio. Ele e o auxiliar foram expulsos no jogo contra o Operário, por destempero. E hoje, mandaram o Belletti para o banco. Uai, mas Belletti não é treinador, ele é uma espécie de relações públicas do Cruzeiro e do Barcelona. Um time que fala em subir e não ter o técnico e seu auxiliar por indisciplina, é inacreditável.

Belletti nunca esteve à beira do campo. Oficialmente ele veio para ser diretor de Internacional Business Football, como gostava de o presidente Sérgio Santos Rodrigues. Que situação vive o Cruzeiro, que durante décadas foi reconhecido por sua gestão administrativa competente.

Terminou o primeiro tempo com menos um jogador. Wellington Nem pediu pra sair e não houve nenhuma atitude no banco. Deviam estar esperando uma ligação do Luxa.

Sobre o jogo, em casa, o Vasco fez valer a sua condição de mandante no primeiro tempo, teve quatro grandes oportunidades, mas aproveitou apenas uma. No segundo tempo o Cruzeiro foi bem melhor e só empatou no tempo extra, depois de tomar um segundo gol, que foi anulado, mas que a TV, comeu mosca. E não informou que o árbitro atendeu ao aceno do bandeira, que viu o jogador do Vasco ajeitando com a mão na origem da jogada. Um dos maiores micos da história da Globo. Depois de dizer que o Vasco vencera por 2 a 1, o locutor pediu “hum milhão de desculpas” ao torcedor do Cruzeiro”, e foi corrigido pelo comentarista: “ao torcedor do Vasco também, né!?”.

A presença do jornalista no local do jogo ou qualquer evento que ele está cobrindo faz diferença demais. E o narrador, comandante da transmissão, não estava em São Januário.


O porco magro não sujou a água do Galo

O Iran Barbosa resumiu bem o atual momento do Atlético: @iranbarbosa “Passando só pra lembrar que o Galo do Cuca só perdeu um dos últimos 21 jogos. (!!!)”
Vitória incontestável
Faço minhas, as palavras do Pedro Vitor, comentarista tradicional aqui do blog:

“O Sport, não viu e nem sentiu, a cor e o cheiro da pelota!Time bem fraco, apesar de alguns jogadores que já deram o que tinha que dar, como, André Baladeiro e Thiago Neves.

E tem uma das melhores defesas do Campeonato brasileiro, é difícil até de acreditar numa coisa dessas.

Galo poderia ter feito uma goleada histórica, mas perdeu muitos gols, e no final, os 3 gols ficaram de bom tamanho, pois o Cuca conseguiu poupar vários jogadores no segundo tempo, já pensando no jogo contra o Palmeiras, semi final da Copa Libertadores, obsessão maior do Galo.

Gostei do Diego Costa. Fez gol, jogou bem, foi importante. Gostei do Vargas mais uma vez, foi muito legal, ter feito gol de pênalti, pra dar moral. E Hulk fechando com chave de ouro, ele é nosso melhor jogador.

Palmeiras passou o trator na Chapecoense, normal, agora é secar o Flamengo, sou Grêmio desde de criancinha!”


Galo x Sport hoje, no reencontro com Thiago Neves; amanhã o Coelhão contra o Corinthians, no Itaquerão

Em foto da Gazeta Press, Thiago Neves, que chegou a acertar com o Atlético ano passado, mas a torcida não o aceitou. A ESPN lembrou o fato.

A frase é antiga, mas sempre verdadeira: é porco magro que suja a água, e o Atlético tem que jogar com a mesma intensidade que tem jogado para se manter com alguma gordura na liderança do Brasileiro, 19 horas no Mineirão. O Sport Recife é o vice lanterna, com 17 pontos, à frente apenas da Chapecoense, que tem 10, na prática, já rebaixada.

O América pega o Corinthians, na capital paulista, amanhã, 18h15, precisando vencer para sair da zona da degola. Com 21 pontos, é o primeiro do grupo dos rebaixados, atrás do São Paulo e Bahia (22), Juventude e Santos (23), Ceará e Athletico/PR (24). O Corinthians está em sexto lugar com 29 pontos.

O portal da ESPN lembrou que Thiago Neves chegou a fechar com o Atlético, um ano atrás, mas a torcida pressionou e fez a diretoria cancelar a contratação: 

* “Atlético-MG reencontra Thiago Neves um ano após quase acerto: veja o que cada um fez desde negociação frustrada”

Há praticamente um ano, em 14 de setembro de 2020, Thiago Neves esteve perto de reforçar o Atlético-MG. Porém, por conta da reação negativa da torcida, o clube desistiu de contratar o meia-atacante, que tem mais de 150 jogos pelo rival Cruzeiro.

Neste sábado (18), Atlético e Thiago Neves se encontram em lados opostos. Pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Galo recebe o Sport tentando abrir vantagem na liderança da tabela.

Desde que desistiu da contratação de Thiago Neves, o Atlético se firmou como uma das grandes potências do futebol brasileiro. A equipe mineira se reforçou em praticamente todos os setores do campo e também passou por mudanças fora das quatro linhas.

Dentre os reforços do Galo, o principal destaque é o atacante Hulk, artilheiro do time na temporada com 20 gols e líder de assistências com 11. Também foram contratados os meias Zaracho e Nacho Fernandez e os atacantes Eduardo Vargas e Diego Costa.

Além disso, o técnico Cuca assumiu o comando da equipe após a saída de Jorge Sampaoli, que aceitou proposta do Olympique de Marselha, da França, e deixou o Galo em fevereiro.

Os resultados da temporada até agora estão animadores. O Atlético conquistou o Campeonato Mineiro em maio, lidera o Brasileirão com sete pontos de vantagem sobre o vice-líder Palmeiras e está nas semifinais da Conmebol Libertadores.

Do outro lado, Thiago Neves se tornou peça importante no Sport, que tenta novamente se manter na Série A. O meia-atacante foi contratado pelo Leão da Ilha em setembro, pouco depois da desistência do Atlético, e completou um ano de clube nesta sexta-feira (17).

Em Recife, o veterano de 36 anos se tornou titular e às vezes é escalado como o capitão. São 45 jogos e oito gols marcados pela equipe somando todas as competições. (mais…)


Imperdível, como sempre: este ano o Projeto Matriz é virtual

Começou, em Conceição do Mato Dentro, um dos melhores projetos culturais do país. Infelizmente, só virtual, por causa da pandemia, mas em 2022 estaremos lá novamente. A transmissão de ontem foi ótima. Parabéns aos criadores João Bosco e Betânia.

Confira a programação:

Parabéns aos criadores João Bosco e Betânia.


“Para um mau amante até lençol de seda atrapalha”

Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro

A frase é do saudosíssimo Nelson Rodrigues  e foi lembrada pelo Fernando Rocha, na coluna dele no jornal Diário do Aço, de Ipatinga, que circulará amanhã. Ele também presta homenagem ao comentarista Flávio Anselmo, que nos deixou esta semana:

Coluna Bola na Area – 19/09/2021- Domingo -Fernando Rocha

“Lençol de seda’

Em primeiro lugar quero elogiar os esforços da atual  diretoria do Cruzeiro, ao fazer de tudo para economizar, diante da terrível crise financeira que o clube atravessa, incluindo a decisão de jogar em Sete Lagoas, onde ao menos não teve prejuízo financeiro.

Mas, a reavaliação dessa medida voltando a jogar no Independência foi a mais acertada, devido ao prejuízo técnico pelas péssimas condições do gramado da “Arena do Jacaré”.

O saudoso cronista Nelson Rodrigues dizia que “para um mau amante até lençol de seda atrapalha”,  e todos nós sabemos das limitações técnicas do atual time celeste.

Mesmo se tivesse à disposição um tapete na “Arena do Jacaré”,  isto não seria garantia de vitórias para o time celeste, mas, convenhamos,  com a bola quicando ou “viva” o todo o tempo como se viu nos últimos dois jogos lá realizados, seja craque ou perna de pau, fica impossível jogar um bom futebol, .

Sobre a arbitragem e o VAR, que teriam prejudicado o time celeste no empate com o Operário/PR, na última quinta-feira,  trata-se de uma discussão sem pé nem cabeça, que não leva a nada.

O Cruzeiro precisa focar no jogo de hoje contra  nada menos que o Vasco da Gama, em São Januário, prenúncio de mais sofrimento para uma torcida, que não merece o que vem passando desde o rebaixamento, em 2019.

Volta ao passado

Está tudo conspirando para que Atlético e Flamengo voltem a se enfrentar, em grandes jogos de finais por certames nacionais e internacionais, como aconteceu há 40 anos atrás.

Nos anos 80, o Flamengo de Zico, Andrade, Júnior, Leandro e cia, conseguiu se sobressair nas disputas contra o Galo, que tinha craques da mesma linhagem, tais como  Reinaldo, Éder, Cerezo, Palhinha e por aí afora.

Eram dois timaços, que assim como hoje, dava gosto ver jogar. Não há dúvida que pelo lado do Atlético, há uma grande sede de “vingança”, sobretudo pelo comprovado favorecimento das arbitragens da época ao rubro-negro, o que teria sido determinante para seu sucesso.

Ao longo de quatro décadas, os atleticanos contam de pais para filhos,  as histórias dos jogos épicos envolvendo as duas equipes, em decisões de Campeonatos Brasileiros, além da fatídica partida disputada no Estádio Serra Dourada, em Goiânia, quando o Galo  teve quase todo o time expulso de campo pelo árbitro José Roberto Wright, sendo eliminado na Copa Libertadores.

O atual Campeonato Brasileiro está em aberto, pois tem ainda muita água para rolar  debaixo da ponte, mas  na Copa do Brasil e Libertadores, a possibilidade de confrontos diretos entre os dois grandes rivais nacionais, torna-se cada vez maior, sem que nenhum deles possa ser apontado como favorito.

FIM DE PAPO

  • A chegada de Diego Costa no Galo pode dar ao time, em pouco tempo,  uma força ofensiva demolidora, formando  dupla de ataque com Hulk. Por outro lado, a diretoria do Flamengo se mexeu e contratou o zagueiro David Luiz, que ao lado de Rodrigo Caio, prestes a retornar após se recuperar de contusão, tem tudo para consertar a zaga rubro-negra, setor onde a equipe ainda apresenta falhas.
  • O técnico Cuca chegou ao Atlético debaixo de críticas e muita desconfiança, por parte de setores da torcida e imprensa. Em pouco tempo corrigiu as falhas da equipe, que fazia mas também levava muitos gols sob o comando de  Sampaoli. Com um excelente trabalho conseguiu virar a página e conquistar admiração e respeito de todos.
  • No Flamengo, Renato Gaúcho vem batendo todos os recordes com um início espetacular, onde acumula inacreditáveis 89,6% de aproveitamento, em seus primeiros 16 jogos no comando do time (14 vitórias, um empate e uma derrota), aplicando goleadas incríveis e improváveis  nos adversários. Se realmente for confirmado, os confrontos que cada vez mais se aproximam entre alvinegros e rubro-negros, à exemplo da década de 80, vão novamente parar o país.
  • A crônica esportiva mineira está de luto pela perda na última semana de um dos seus maiores expoentes, o jornalista, poeta, escritor, Flávio Anselmo, natural de Caratinga,  que faleceu em BH aos 77 anos. Trabalhou nos principais veículos de comunicação da capital e aqui na região foi comentarista da Rádio Educadora de Cel. Fabriciano durante vários anos na década de 90. 
  • Uma placa no hall do Ipatingão registra a primeira transmissão de um jogo ao vivo do estádio. E lá está o nome de Flávio Anselmo, que juntamente com o narrador também já falecido, Carlos Valadares, foi um dos principais responsáveis pelo feito inédito, ocorrido em 1998, em jogo válido pela “Copa BH de juniores” entre Cruzeiro x Flamengo, transmitido ao vivo pela TV Record/Minas. O jornalista Flavio Anselmo, de quem fui amigo, era uma pessoa admirável, pavio curto, sabia muito de futebol e deixou um grande legado para todos nós, que ainda estamos neste plano espiritual. Vai com Deus amigo Flávio Anselmo! (Fecha o pano!)
  • Por Fernando Rocha – Diário do Aço – Ipatinga

Casamento do Cruzeiro com a Arena do Jacaré durou pouco. Realmente, não tinha como dar certo

Foto do excelente Alexandre Guzanshe/EM/D.A. Press

Violeiro quando é ruim, bota culpa na viola, diz o velho ditado.

A intenção da diretoria do Cruzeiro foi boa, mas não tinha como dar certo, por vários fatores. Até a posição da câmera do VAR foi levantada como argumento para o fim da parceria. Na verdade, a gota d’água foi o empate com o Operário, com as condições do gramado sendo o ingrediente principal. Se tivesse vencido, Vanderlei Luxemburgo teria falado a mesma coisa que falou depois da vitória sobre a Ponte Preta: “vamos fazer dessa Arena a nossa casa, pois aqui  nós vencemos e este é o objetivo”. Ou, como muitos torcedores azuis diziam: “é o palco dos 6 x 1, a nossa casa”. Pois é! Deu no que deu.

A verdade é que estava ruim para todo mundo. Confira o editorial do jornal Sete Dias, de Sete Lagoas, ontem:

Foi só o Cruzeiro anunciar que mandaria seus próximos jogos na Arena do Jacaré que boa parte da imprensa de Belo Horizonte começou a criticar o estádio, a cidade, as estradas e etecetera e tal. Depois da vitória suadíssima sobre a Ponte Preta, sob o sol das 11 horas, sábado, o jogador Rômulo desceu a lenha no gramado e no fato de ter que sair da capital para jogar aqui. Criticou a Prefeitura de Belo Horizonte, que estaria proibindo público no Mineirão e Independência. O técnico Vanderlei Luxemburgo foi na mesma linha. Mal informados, demagógicos e defensores de outros interesses. No caso da imprensa, é sabido que especialmente alguns que têm de cobrir presencialmente os jogos na Arena do Jacaré, ficam “p” da vida porque além de pegar estrada, não recebem diárias, já que retornam à capital no mesmo dia, na base do “bate-volta”.

No caso do jogador e treinador, eles deveriam saber que nada mais impede o time de jogar no Mineirão e Independência. O problema é que em Sete Lagoas o Cruzeiro tem lucro, e nos estádios de Belo Horizonte, prejuízo. Simples assim! Para eles e quem mais não sabe disso, veja essa reportagem desta semana do Superesportes/Estado de Minas:

“Após prejuízo no Mineirão, Cruzeiro lucra com jogo na Arena do Jacaré – De acordo com boletim financeiro, time celeste embolsou cerca de R$ 75 mil”

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) tornou público, nesta terça-feira, o boletim financeiro do jogo entre Cruzeiro e Ponte Preta, realizado no último sábado, na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas. A operação da partida no estádio da Grande BH rendeu lucro de R$ 75.800,26 ao clube celeste.

De acordo com o documento, foram arrecadados R$ 131.310,00. O público pagante na partida pela Série B do Campeonato Brasileiro foi de 4.467. As despesas totais do jogo alcançaram R$ 52.718,13. Os impostos totais foram calculados em R$ 2.791,61.

Os números são bem melhores em comparação aos registrados no último dia 20, quando o Cruzeiro voltou a receber público no Mineirão na vitória por 1 a 0 sobre o Confiança, também pela Segunda Divisão. Naquela oportunidade, a Raposa contabilizou prejuízo de R$ 134 mil.

Como precisa abrir todos os setores do Gigante da Pampulha em função das normas sanitárias contra a COVID-19, as despesas do estádio custam cerca de R$ 370 mil – número sete vezes maior do que o gasto com a Arena do Jacaré.

Até pelo motivo financeiro, o Cruzeiro estuda seguir mandando seus compromissos em Sete Lagoas na reta final da Série B. . . .

https://www.mg.superesportes.com.br/app/noticias/futebol/cruzeiro/2021/09/14/noticia_cruzeiro,3937414/apos-prejuizo-no-mineirao-cruzeiro-lucra-com-jogo-na-arena-do-jacare.shtml


Página 2 de 1.22012345...102030...Última »