Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Grande vitória do América e grandes ações contra o racismo do Coelho e do Fluminense no Independência

O time foi bem, Ademir marcou e a luta contra a degola continua. Vitória fundamental, mas que ainda não aliviou a barra. Com este 1 a 0 foi para a 17 posição, com 14 pontos. Próximo jogo, dia 16, contra o lanterna, Chapecoense, na Arena Condá.

Bonita a atitude do América de homenagear o Roger Machado com uma camisa especial, contra o racismo. “… o único técnico negro da Série A e está sempre engajado nas causas sociais de combate ao racismo…”, disse o Coelhão em seu twitter.

Foto: @FluminenseFC

Outro gesto de grandeza dos jogadores dos dois times. Os americanos tomaram a iniciativa e os do Fluminense acompanharam, ajoelhando e cerrando o punho, também contra o racismo.


Bola fora em Tóquio foi a seleção de futebol que se recusou a usar o uniforme oficial da delegação brasileira no pódio

Foto: jovempan.com.br/esportes

O Marcos Maracanã, da Band, questionou: @marcosmaracana: “Quem foi o responsável por dar a ordem da seleção olímpica não usar o agasalho na premiação?”.

***

Para variar, o jogo de interesses escusos do futebol brasileiro deu um jeito de atrair críticas e comentários negativos na imprensa mundial em função da falta de espírito olímpico. Mesmo com tudo acordado o time que conquistou a segunda medalha de ouro consecutiva pisou na bola, ao não usar o uniforme do Comitê Olímpico do Brasil. Ganância e interesses inconfessáveis cercam a atitude dos jogadores, que certamente agiram sob orientação de algum cartola.

O assunto vai continuar rendendo e hoje mesmo o COB soltou nota de repúdio ao ato do time de futebol, conforme mostra reportagem do portal Terra:

* “COB repudia atitude da Seleção por ignorar uniforme oficial no pódio e promete ‘medidas’ contra CBF”

Entidade olímpica brasileira critica atitude de atletas por ignorar agasalhos do Time Brasil durante o recebimento da medalha de ouro no futebol

O Comitê Olímpico do Brasil (COB) veio a público na madrugada deste domingo, pelo horário brasileiro, para “repudiar” a atitude da seleção brasileira masculina de futebol denão usar o uniforme oficial do Time Brasil no pódio, após a final olímpica, e prometer “medidas” contra a Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Após conquistar o bicampeonato olímpico neste sábado, os jogadores da seleção subiram ao pódio com seus agasalhos amarrados na cintura e vestindo a camisa de jogo. Pelas regras do COB, todos os atletas que estão nos Jogos de Tóquio, independentemente da modalidade, devem usar o material da Peak, patrocinadora da entidade, no pódio e nas cerimônias oficiais. Mas os jogadores descumpriram esse acordo e vestiram apenas o uniforme de jogo, da Nike, patrocinadora da CBF. A reportagem do Estadão observou no estádio Internacional de Yokohama que oficiais da organização da Olimpíada pediram aos atletas que vestissem os seus agasalhos, ainda no túnel que dá acesso ao gramado. Além de ignorar a recomendação, teve jogador que chegou a ironizar o pedido.

“O Comitê Olímpico do Brasil repudia a atitude da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e dos jogadores da seleção de futebol durante a cerimônia de premiação do torneio masculino”, escreveu o COB, em comunicado. (mais…)


Apesar de todos os medos e dificuldades, sucesso de Tóquio 2020. Parabéns ao Japão, pela realização de uma olimpíada diferente

Adiada em um ano e depois de várias ameaças de não ser realizada, a Olimpíada de Tóquio terminou hoje, levando mais emoções ao mundo todo. Por causa da Covid-19, assim como o futebol, as disputas foram realizadas sem público e com a presença de pouquíssimos profissionais de imprensa.

Mas o sucesso esportivo e de organização esteve e está a olhos vistos. Missão muitíssimo bem cumprida pelos japoneses.

Sucesso também da delegação brasileira, com recordes e medalhas em modalidades não esperadas, suprindo as que sempre esperamos do vôlei, que dessa vez não vieram.

O esporte é o maior fator de inserção social em países como o nosso, mas infelizmente até hoje não temos investimentos e políticas públicas sustentáveis que garantam condições para atletas de todas as categorias e faixas etárias se desenvolverem com menos dificuldades.


E o Fortaleza, hein!? Vitória sobre o Palmeiras em São Paulo que pode dar a liderança ao Galo

Foto: @FortalezaEC

Manchete do Globoesporte.com animadora para as pretensões do Atlético no Brasileirão.

* “Fortaleza vence com gol no fim, e Palmeiras pode perder a liderança – Após grande jogo no primeiro tempo, Igor Torres marca aos 49 da etapa final e consolida o Leão em terceiro. Verdão está ameaçado pelo Atlético”

E aqui no blog o Silvio Torres faz um alerta importante:

Bragantino perdeu pontos. Athletico perdeu pontos. PALMEIRAS perdeu pontos. Só falta o Cuca, com o futebol maravilhoso que está fazendo o milionário elenco do Atlético jogar, conseguir dar vexame contra o Juventude. Oremos.”

A cara do técnico palmeirense, Abel Ferreira, após o terceiro gol do Fortaleza, em foto do @Palmeiras

(mais…)


Essa virada do Cruzeiro é do Renê e do Chiquinho, em Fazenda Velha

O espetinho do Reginaldo estava cheio quando chegou um atleticano dizendo que o Cruzeiro tomava ferro, do Brusque, aos 39 minutos do segundo tempo. Com outros alvinegros que já estavam no bar, ele comemorava a derrota do Cruzeiro e pediu a saideira, quando o Renê apareceu.

Cruzeirense tradicional do arraial, perto de Sete Lagoas, sempre vestindo a camisa do Cruzeiro em qualquer circunstância, Renê surgiu de forma surpreendente vestindo uma camisa da seleção olímpica brasileira que acabava de ser campeã em Tóquio.

A Raposa perdia, na reestreia de Vanderlei Luxemburgo no comando do time.

Nos tempos das vacas gordas azuis, Renê nunca deu trégua para os atleticanos, mas anda retraído nos últimos tempos. Vê-lo sem a camisa do Cruzeiro é a coisa mais rara do mundo. Chegou aos 38 do segundo tempo. Naquele presente momento, a camisa da CBF caía bem, para evitar maiores aporrinhações. Acabou de entrar no bar e Felipe Augusto empatou o jogo.

Outro cruzeirense apaixonado, Chiquinho já estava lá há muito tempo, caladinho, com a patroa Suely. “Nem aí” para o futebol. De costas para a TV, que mostrava uma das disputas dos Jogos de Tóquio. Deu de ombros quando um dos atleticanos à sua volta pediu ao Reginaldo para mudar o canal da TV, para ver o resto do sofrimento do Cruzeiro em Santa Catarina.

Porém, de soslaio, numa meia jota dessas despretensiosas, Chiquinho deu um pulo, quando viu o Zé Carlos, goleiro do Brusque, engolindo um frangaço, e o Cruzeiro virando o jogo.

Não perdeu tempo e gritou, na hora: “Cruzeirão cabuloso, Libertadores 2023 à vista!”

De Ponte Nova, conterrâneo e amigo do Reinaldo, Chiquinho é também flamenguista, de raiz!

Dureza!

Leitor assíduo do SETE DIAS!

Os secadores atleticanos sifu, dessa vez!

E viva o futebol!


Com vitória, estreia de Vanderlei Luxemburgo no Cruzeiro em 2021 foi semelhante à de Luiz Felipe Scolari em 2020

Ambas no Sul do país. A diferença básica é que Felipão pegou o time na 17ª rodada e Vanderlei na 16ª. Confira a memória eletrônica do jornal Hoje em Dia e do Globoesporte.com:

* “Felipão – 20 de outubro de 2020

O técnico Luiz Felipe Scolari estreou com o pé direito no Cruzeiro, pois a equipe mineira derrotou o Operário-PR por 1 a 0, nesta terça-feira (20), em jogo válido pela 17ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro.

Gramado de Brusque 1 x 2 da pior qualidade 

Em partida realizada no estádio Germano Krüger, em Ponta Grossa (Paraná), a Raposa triunfou graças a um gol do atacante Arthur Caíke aos 39 minutos do segundo tempo.

Este foi um resultado importante para a equipe de Felipão, que chegou aos 16 pontos, subindo para a 17ª posição (ainda dentro da zona do rebaixamento).

https://agenciabrasil.ebc.com.br/esportes/noticia/2020-10/serie-b-felipao-estreia-com-vitoria-no-cruzeiro

***

A estreia de Vanderlei Luxemburgo no Cruzeiro foi com vitória. Neste sábado (7), a Raposa visitou o Brusque, em Santa Catarina, e após sair atrás no placar, pressionou e conseguiu arrancar uma virada por 2 a 1, em jogo válido pela 16ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. O time estrelado encerrou com estilo a sequência de nove partidas sem vitória, ao bater um adversário que estava invicto há cinco duelos.

O Cruzeiro tentava o gol, que não vinha, e quando parecia que o time chegaria ao 10º jogo seguido sem vitória, brilhou a estrela de Luxemburgo com as suas modificações. Aos 41min, Claudinho fez boa jogada e tocou para Felipe Augusto empatar. Apenas dois minutos depois, Giovanni arriscou de longe e foi premiado com o gol da virada de uma importante vitória celeste, que tirou o time da zona de rebaixamento.

Com novo ânimo após a importante vitória, o Cruzeiro agora vai se preparar para o próximo duelo, contra o Vitória, no Mineirão, nesta quarta-feira (11), às 19h (de Brasília).

https://www.hojeemdia.com.br/esportes/cruzeiro-vira-no-fim-vence-brusque-na-estreia-de-luxemburgo-e-sai-do-z-4-da-s%C3%A9rie-b-1.849218


Treinador faz diferença sim. O Botafogo que o diga, com o Enderson Moreira. Luxemburgo tem o mesmo desafio

Foto: @Cruzeiro

O comentarista do blog, Carlos Henrique, lembrou bem: “E Enderson Moreira conseguiu 3 vitorias consecutiva no Botafogo e ganhou o clássico com o Vasco. Está há 4 pontos do g 4, bom treinador. Não serviu para o Cabuloso, mas está vivo com o Botafogo. Torço para o Botafogo subir…”

Foto: @Botafogo

***

Pois é! É o caso do Vanderlei Luxemburgo, que terá a oportunidade de mostrar, também, a partir de hoje, que faz diferença, para melhor. Assume o Cruzeiro em situação muito ruim e estreia fora de casa contra o Brusque, que subiu ano passado da Série C e que faz boa campanha na B. Está em 7o lugar, com 24 pontos. O Cruzeiro tem 13 pontos, e ocupa a 18a posição, à frente do Brasil de Pelotas, 12 e Confiança, 10. Atrás do Londrina, Ponte Preta e Vitória, todos com 13 pontos também.

Sobre o Enderson Moreira, entendo que foi o grande erro da  atual diretoria cruzeirense, demiti-lo naquela época. De cara, zerou os seis pontos negativos, impostos pela punição da FIFA e fazia campanha satisfatória, para brigar pelo acesso. Na precipitação de quem não é do ramo, foi mandado embora. Na sequência seus substitutos não conseguiram nem chegar perto dos quatro primeiros colocados.


Do semblante do diretor Pastana ao forro amarrotado, na esquisita reapresentação do Vanderlei Luxemburgo no Cruzeiro

Fotos: Gustavo Aleixo/Cruzeiro

A impressão é que o diretor de futebol Rodrigo Pastana estava incomodado e constrangido com alguma coisa. As fotos e vídeos mostram. O cenário também chamou atenção, com o forro sobre mesa improvisada desalinhado e amarrotado, totalmente diferente do impecável Cruzeiro de outros tempos, o que gerou inevitáveis gozações, tipo “Passadeira com salários atrasados faz greve”

Durante a primeira fala na coletiva, o treinador soltou uma frase que fez lembrar as melhores da ex-presidente Dilma: “”Não tem nenhum time que está fora da zona do rebaixamento, nenhum time ganhou o campeonato e nenhum time que está ali já fugiu do rebaixamento. O campeonato está para nós…”, disse Luxemburgo.

Rodrigo Pastana cumprindo o “protocolo” de entrega da camisa ao novo treinador.


Apresentação de Felipão teve mais pompas que a do Luxemburgo. Mas expectativa agora é que o resultado dentro de campo seja satisfatório

O anúncio de Scolari foi feito com pompa maior que a do Luxemburgo, inclusive com o contrapeso do José Carlos Brunoro, que entrou no pacote da aquisição, como consultor do Departamento de Futebol, que já tinha o ex-atacante Deivid.

Tudo passa tão depressa, no futebol principalmente. Menos de um ano atrás, mais precisamente no dia 15 de outubro de 2020, com muito alarde, o Cruzeiro anunciava a contratação de Luiz Felipe Scolari, com o seu currículo de causar inveja, que topara retornar ao clube porque ficou “encantando” com o projeto de longo prazo proposto pela diretoria. Gostou tanto que aceitou um salário “irrisório”, só mesmo por causa do amor “eterno” e gratidão que tinha pelo clube azul das montanhas. Contrato até dezembro de 2022. Porém, a falta de pagamento de salários abreviou a permanência do treinador na Toca da Raposa. Ficou 3,5 meses, e fez um acordo para sair, evitando que o Cruzeiro pagasse R$ 10 milhões de multa. Acordo não cumprido e ele ingressou na Justiça do Trabalho, ontem.


Ufa! Atlético classificado. Jogador que falha muito é igual estepe de carro. Quando você precisar vai se ferrar

Vargas marcou o gol que evitou que a decisão fosse para os pênaltis, mas pediu para tomar o cartão amarelo ao tirar a camisa para comemorar.

A essa altura o Éverson já deve ter assumido a culpa do frango, mais um, e pedido desculpas. Pronto, ganhou o apoio de milhares. Mas não resolve o problema.

É bom goleiro, para times que não têm altas pretensões como o Atlético. Falha demais. Porém, é bom de lábia, sabe usar gestos e palavras para ir levando torcedores mais apaixonados com a barriga. Até o dia em que comprometer um título ou uma classificação. Cuca sabe disso, mas dá de ombros.

Primeiro tempo em Feira de Santana, da pior qualidade e derrota de 2 a 0. No segundo, Cuca mexeu, escalou quem tinha que escalar e o Galo mandou no jogo. Conseguiu fazer um gol que lhe garantiu a passagem à próxima fase.

O Fernando Martins resumiu tudo: @martinsymiguel “Atlético dominado pelo Bahia. Fez um dos piores 1ºT no ano. Não conseguiu criar nada. Sufocado pelo lado direito, principalmente. Jair, Allan e Tchê Tchê é um meio que já jogou outras vezes e não funcionou. Placar justo e quase o Atlético vai para o 2ºT eliminado.”

Raws Miranda comentou no blog:

“Intervalo de jogo. Everson e Rever infelizmente foram os protagonistas dos dois gols que sofremos. Só que vi além disso um Jair, Tchê Tchê e Savarino não jogando NADA! Os dois do meio não tomam bola de ninguém, não tem raça e não criam. Savarino joga um partida boa e quatro ruins.
Que queimem minha língua no segundo tempo.”

E o Fred Ribeiro arrematou: @fredfrm “Atlético voltou outro na segunda etapa. Subsituições surtiram efeito. Grande cruzamento de Dylan para Vargas, que quase já havia marcado. Cabeçada certeira do chileno”


Página 20 de 1.230« Primeira...10...1819202122...304050...Última »