Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Jair, Vinícius, Patric e o goleiro Cleiton, os mais votados e aplaudidos pela torcida do Galo na vitória sobre o Botafogo

Vinícius foi eleito o melhor da partida pelos observadores da Conmebol. Na enquete do twitter do Atlético a torcida escolheu Jair, disparado, com 80%, seguido pelo Vinícius com 13%, Fábio Santos 4% e Réver 3%.Também  gostei mais do Jair, mas o Vinícius está muito bem e acrescentou demais ao time. O goleiro Cleiton é outro que caiu no gosto geral. Estes, mais o Patric, foram os principais destaques, mas todo o time correu muito.

O Botafogo bem que tentou complicar a vida do Atlético logo nos primeiros minutos mas esbarrou no sistema defensivo bem postado do Galo. Sem conseguir o gol e com ritmo muito acelerado o time carioca foi esgotando seu expediente e acabando o fôlego.

No segundo tempo o Atlético cresceu de produção e passou a atacar mais. Aos 29 minutos, Jair, melhor jogador em campo, foi ao ataque, sofreu pênalti do Alan Santos. Fábio Santos cobrou com perfeição e deu uma tranquilizada geral no time e na torcida. O Botafogo quis reagir mas não tinha forças. Aos 40, Vinícius aproveitou rebote de chute do Ricardo Oliveira e finalizou o marcador, garantindo o Galo nas quartas de final da Sul-Americana. Próximo adversário será o colombiano La Equidad, de Bogotá.


Mesmo com a surpreendente vitória sobre a Ponte Preta em Campinas o América não deixa a lanterna do campeonato

Foto de Estevão Germano/América, da comemoração americana pelo gol salvador marcado por Felipe Azevedo

Imediatamente após a eliminação do Cruzeiro pelo River mudei de canal para assistir o que faltava de Ponte Preta x América em Campinas. O jogo era ruim, a Ponte acabava de ter o segundo jogador expulso e daí a pouco saiu o gol americano, aos 43 minutos do segundo tempo. O time paulista, comandado pelo ex-lateral Jorginho, entrou em desespero, mas não tinha forças físicas e muito menos técnicas para reagir. Uma vitória que levanta o moral do time, da torcida e da própria diretoria, que estava precisando de um embalo como esse. E mesmo com os três pontos não ficou livre da lanterna, dividindo a rabeira da tabela com o Guarani de Campinas que assim como o Coelho acumula apenas 10 pontos.


River Plate tem mais time e foi melhor em Buenos Aires e em Belo Horizonte

Resignação é a palavra que melhor combina com o sentimento cruzeirense após estes 4 a 2 na decisão por pênaltis no Mineirão. Claro que a caça às bruxas já começou porque assim é o futebol. Mano Menezes é o mais criticado pela torcida e recebeu estocadas também do Fred, na entrevista que ele concedeu na saída do Mineirão. Incomodado por ter sido barrado o atacante disse palavras duras, endereçadas ao treinador, tipo: “Estamos jogando para ganhar de 1 a 0 e passar de fase; eu não me encaixo nas características dele (Mano)”.

Por meio do twitter, a @Cruzeiro_News também pegou firme: “1 vitória em 17 jogos. Time quase na zona de rebaixamento. 6 jogos sem marcar. É tudo culpa do Deivid e do Henrique?”, numa referência aos dois jogadores que erraram pênaltis.

Para mim, Mano Menezes é o menor dos culpados. Se abrisse muito o jogo esta noite, possivelmente tomaria gols e nem chegaria à decisão por pênaltis. O River mandou no primeiro tempo e no segundo, a partir dos 15 minutos, o Cruzeiro equilibrou e passou a atacar mais, com a entrada do Robinho, que melhorou a olhos vistos o futebol cruzeirense.

Nas cobranças de pênaltis, a impressão que ficou é que os jogadores do River estavam muito bem informados sobre o comportamento do Fábio, expert no assunto. Bola num canto, ele noutro, nenhuma à meia altura. Diferentemente do Henrique e David, ansiosos e nervosos diante do goleiro Armani, outro bom defensor de penalidades.

Com essa eliminação o Cruzeiro deixa de embolsar US$ 1,2 milhão, mais ou menos R$ 4,500 milhões e se volta totalmente à sequência da Copa do Brasil e do Brasileirão. Depois do jogo o treinador deu as suas explicações para este momento delicado do Cruzeiro na temporada:

https://www.espn.com.br/video/clip/_/id/5894157


Na estratégia da comunicação, disputa entre treinadores de Cruzeiro e River Plate já está valendo

Em foto do twitter.com/Cruzeiro, a torcida cruzeirense que vai empurrar o time a partir das 19h15 de hoje no Mineirão

A grande dúvida cruzeirense esta noite é se o time deve partir para cima do River ou explorar os contra ataques. Pelo que o Mano Menezes disse nas entrevistas até agora ele vai “pra cima dos caras”. A presença do Robinho ainda não está garantida, pelo menos oficialmente, de acordo com o departamento de fisioterapia. Com ele o time tem um atacante a mais e um defensor também. Jogador fundamental ao esquema do Mano. Sem ele, David ou Ariel Cabral? Pode ser também que Robinho esteja garantido, mas no jogo da informação o Cruzeiro esteja apenas deixando o Marcelo Gallardo quebrando cabeça do lado de lá, até a última hora para soltar a escalação. Essa guerra da comunicação vale muito no futebol em determinados momentos, como hoje, por exemplo. Por isso não me junto aos amigos da imprensa que ficam bravos com treinos “secretos” ou fechados à imprensa. Informação é tudo. Ou alguém já se esqueceu do “elemento surpresa” usado pelo Mano ao deixar Fred no banco e escalar Pedro Rocha para surpreender e vencer sem maiores dificuldades o Atlético no primeiro jogo das oitavas de final da Copa do Brasil?


Chuva de gols perdidos pelo Galo e o equívoco do treinador em achar que pontos no Brasileiro são recuperáveis

Rodrigo Santana em foto do www.atletico.com.br

Amanhã tem Atlético x Botafogo no Independência e o empate garante o Galo nas semifinais da Copa Sul-Americana. Claro que o Rodrigo Santana não pode escalar o time pensando em empatar, mas também não pode se jogar todo ao ataque porque os cariocas não estão mortos e são aguerridos. Nessa maré de incompetência nas finalizações do Ricardo Oliveira e Alerrandro, não dá para entender o por que do técnico atleticano não “oportunizar” (alô Celso Roth) ao Papagaio, que teve poucos minutos de chance desde que veio do Palmeiras.

Rodrigo Santana precisa também se atualizar e melhorar o seu discurso em termos de cobrança e motivação do elenco que comanda. Depois do absurdo empate no Horto com o Fortaleza, após estar vencendo por 2 a 0, ele disse que diferentemente da Copa do Brasil, no Brasileiro é possível recuperar os pontos perdidos. Nada disso, recuperar como? Num campeonato que pode ser decidido por saldo de gols ou número de vitórias, um único ponto vale ouro. Então que história é essa de recuperar? Aqueles pontos perdidos em casa contra o Fortaleza teriam amenizado os perdidos contra o Goiás em Goiânia, mas jamais recuperados. O Atlético está em quarto lugar no campeonato. Não fossem esses pontos desperdiçados “bobamente” estaria brigando com o Santos e o Palmeiras no topo da classificação.


A sequência de jogos do América, apelos a Marcus Salum e esperança na reação americana

Foto Daniel Hott/América

O América está com a corda no pescoço, ameaçado seriamente de rebaixamento à Série C e com um time sem perspectiva de reação. Hoje, às 20h30 pega a Ponte Preta, em Campinas, pela 13ª rodada; sábado, o Paraná, 17 horas, em Curitiba. A essa altura, quando ainda é possível se fazer alguma coisa para mudar o quadro, o chamamento tem que ser feito à alta cúpula, responsável pela montagem do atual elenco e nomeação da Comissão Técnica. O comandante dessa cúpula é o Marcus Salum, que é competente, tem vasto histórico de ótimos serviços prestados ao Coelho, mas que ainda não conseguiu colocar o América nos trilhos nessa temporada.

Domingo a @Avacoelhada, uma das torcidas organizadas que têm credibilidade no futebol, reproduziu um apelo do comentarista Afonso Alberto no facebook, que vale a pena ser lido e com o qual concordo plenamente. Sim, a maior parte da imprensa gosta do América e quer vê-lo na Série A e não do jeito que está. O Afonso é um dos mais experientes profissionais do esporte em Minas e suas palavras precisam ser analisadas pela diretoria americana. No texto, ele se dirige ao Daniel Hott, competente assessor de imprensa do Coelho:

“Daniel vc assessor de imprensa, elo que nos liga ao América, poderia sugerir ao Salum e sua diretoria uma coletiva, fora dos estádios e dia de jogos, para falar desta situação que vive o clube. Não dá mais pra ficar esperando o que vai acontecer, como tirar um coelho da cartola para tentar salvar o América. A situação é desesperadora. Além disto ninguém fala nada e a coisas não mudam. O América corre o risco de ser rebaixado com muita antecedência. A impressão que tenho é que aí está td certo, td normal. As coisas vão acontecendo como se nada estivesse fora do lugar. Até quando o América através de sua diretoria e departamento de futebol vai continuar se enganando e enganando a todos nós? Estou me posicionando neste momento, porque respeito muito o América e seus torcedores, além disto é parte fundamental do futebol mineiro, do qual faço parte como cronista esportivo. Estou realmente preocupado em termos mais um América, fazendo parte apenas de uma lembrança boa, de um clube que um dia foi um dos grandes do Brasil. Do jeito que está e vai, isto não demora muito para acontecer. Daniel, se vc e a diretoria pensam de maneira diferente, não levar em conta o que sugiro e peço, td bem. Minha cobrança daqui pra frente será bem diferente, querendo nome todos os dias dos verdadeiros culpados por está tragédia que hoje vive o América. Está quase impossível, mas ainda da tempo. Não falo de uma entrevista em programas isolados, falo de uma coletiva em um bom dia em bom horário, com liberdade total de perguntas e também respostas. Com hora para iniciar, mas sem hora para acabar. Alguém tem que falar alguma coisa. Espero que vc consiga. Obrigado.”

Afonso Alberto

www.facebook.com/afonsoalbertobh


E lá se foi o nosso Xisto Guerra Neto!

Em nossa confraternização da tradicional pelada de todo fim de ano em Conceição do Mato Dentro, Xisto é o que está agachado, à direita.

A segunda-feira começou muito mal com a notícia da morte do Xisto Guerra da Silva Neto, “Xistinho”, uma das melhores pessoas que conheci, dos primeiros grandes amigos que fiz em Conceição do Mato Dentro. Sempre de bem com a vida, bom de bola, bom de prosa, cidadão do bem. Apaixonado por Conceição, pelo Cruzeiro e amigo fraterno. Xistinho era empresário, proprietário do Posto Saudade, foi-se aos 58 anos de idade, vítima de câncer. À esposa Maguinha, às filhas Mariana, Amanda e Alice, aos demais familiares e amigos, a nossa solidariedade.

Xisto (direita) ao lado de Adãozinho Costa

E faço minhas as palavras do nosso amigo comum, João Chiabi Duarte, que escreveu em sua página no facebook:

“A perda de mais uma grande amigo”

Fui informado do falecimento de um amigo muito especial, o Xistinho do Lúcio Guerra. Ele lutava contra o câncer, descansou na noite de ontem e certamente foi para os braços do Senhor. Xisto era um ser de luz, uma pessoa caridosa, honesto, um grande amigo desde a infância, justo, pai amoroso e sinto não poder estar em Conceição para lhe render as últimas homenagens.
Xisto era cruzeirense, craque de bola, jogador de um pulmão descomunal, canhoto, jogava tanto de meia como de ponta-esquerda.
Foi campeoníssimo no futebol de salão no Esporte Clube Conceição, quando ganhamos as finais do time da PM do Tenente Valcir e também outra final memorável do CAPOP (o time do Bigode, Rosca e do Geraldo Culeta). No futebol de campo eu me lembro do Xisto no infanto do Maranhão, depois no Estrelinha e no Esporte, sempre puxando os colegas de time pra cima.
Peço a Deus que envie o Seu Espírito Santo para consolar a Maguinha, filhos, irmãos, pais e familiares do Xistinho nesta hora de dor intensa.

João Chiabi Duartede mais Um Grande A


Galo retorna ao G4 mas não fosse a preguiça em campo poderia ter vencido no Serra Dourada

Foto: www.atletico.com.br

Do outro lado do mundo, amanhecendo a segunda-feira a Galo Australia reclamou, com razão @GaloAustralia: “Joguinho sem vergonha… tá com cara de 1×0… Só não sei pra quem.”

E quase foi, já que os dois times tiveram boas oportunidades quando o árbitro estava prestes a apitar o fim da partida. Gostei do futebol do Ramón Martinez e Igor Rabello, mas os demais estavam numa preguiça danada, sem querer nada com o jogo. Também com razão, Igor Assunção da 98FM ficou incomodado com a atuação alvinegra @Igortep: “Antes tivesse poupado o time em BH, pq os caras se pouparam em campo. Que jogo ridículo. Nenhum chute a gol. Nenhuma defesa do Tadeu. Sangra os olhos!!! Se entrar desse jeito quarta….”

***

Só aos 36 do segundo tempo o técnico Rodrigo Santana pôs o Papagaio em campo no lugar do Alerrandro, cujo rendimento sumiu nos últimos jogos. O Papagaio precisa ter oportunidade real de jogo.


Cruzeiro completa nove jogos sem vencer no Brasileiro, mas crédito nos “mata-mata” segura a onda

Foto: @Cruzeiro

Com o time todo reserva contra um adversário de nível alto completo, fica difícil cobrar alguma coisa do time. Mas do Mano Menezes sim, que se penitenciou na coletiva depois do jogo por ter jogado na fogueira jogadores que vestiam a camisa principal do Cruzeiro pela primeira vez ou que já a vestiram em raras oportunidades.

Mas futebol é bola na rede e caso passe pelo River Plate na terça-feira, pela Libertadores, ninguém vai nem se lembrar dessa derrota.

Os times: Cruzeiro: Rafael, Weverton, Fabrício Bruno, Cacá e Dodô; Ederson, Ariel Cabral (Jadson Silva), Jadson e Maurício (Welinton); David (Sassá) e Fred.

Athletico: Santos, Jonathan, Pedro Henrique, Léo Pereira e Márcio Azevedo (Abner); Wellington, Bruno Guimarães, Bruno Nazário (Thonny Anderson) e Nikão, Marco Ruben (Marcelo Cirino) e Rony.

Os gols foram de Jonathan, aos 29 minutos do primeiro tempo, de pênalti, e Bruno Guimarães, aos 32 do segundo tempo.


Mano Menezes agradece homenagem da 98FM, manifesta seu respeito pelo Galo e diz que vai partir pra cima dos argentinos terça-feira

O Cruzeiro tem esta noite a oportunidade de se distanciar da zona do rebaixamento, contra o Atlhético-PR, que também poupará jogadores, em função do jogo da volta contra o Boca Juniors, quarta-feira, pela Libertadores, em Buenos Aires.

Ontem a equipe do 98 F. Clube da 98FM homenageou o comandante cruzeirense pelos três anos no cargo, um marco na história do futebol brasileiro. Bem humorado e de bem com a vida, Mano retribuiu a gentileza, manifestou o respeito dele pelo Atlético e disse que o Cruzeiro vai partir pra cima do River Plate, terça-feira, no Mineirão. Confira:

https://www.facebook.com/watch/?v=1610564299074882


Página 20 de 1.125« Primeira...10...1819202122...304050...Última »