Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

O que esperar do América de Lisca Doido? Eleito o segundo melhor treinador do Brasil no Brasileiro de 2018

Foto:https://twitter.com/AmericaMG

O América tem duas vitórias (Tupynambás em Juiz de Fora e Uberlândia no Independência) e um empate (Caldense também no Indepa) e entra na “Era Lisca Doido” a partir de agora, em substituição ao Felipe Conceição, que venceu o Palmeiras hoje pelo Campeonato Paulista, em Bragança.

O Coelho quase fechou com o Enderson Moreira, que acredito, teria sido ótimo pelo fato de conhecer bem o clube, gosta de trabalhar com a base. Mas Lisca foi uma boa aquisição e pode fazer um grande trabalho em Minas. Em 2018 ele foi eleito o segundo melhor treinador do Brasileirão, na verdade em terceiro, já que Felipão e Renato Gaúcho empataram em primeiro) com 12,2% dos votos de 106 jogadores da Série A entrevistados pelo portal Uol. Scolari e Renato tiveram 19,8%. Mano Menezes e Odair Hellmann ficaram atrás do Lisca, com 7,5%. Em seguida, Cuca, Dorival Júnior e Tiago Nunes 4,7%, Abel Braga 3,7%, Alberto Valentim e Fábio Carille 2,8%, Tite e Thiago Larghi 1,8%, lembram dele?

Na época foram eleitos também os piores e o ranking foi:

1º Jair Ventura: 14,1%

2º Milton Mendes: 10,3%

3º Celso Roth e Rogério Micale: 5,6%}

4º Marcelo Oliveira e Renato Gaúcho: 4,7%

5º Diego Aguirre e Enderson Moreira: 3,7%

6º Felipe Conceição, Jorginho, Osmar Loss e Marcos Paquetá: 2,8%

7º Levir Culpi, Lisca e Vanderlei Luxemburgo: 1,8%

8º Argel, Carlos Alberto Parreira, Cuca, Fernando Diniz, Guto Ferreira, Joel Santana e Roger Machado: 0,9%

Abstenções: 23,5…

A primeira vez que o trabalho do Lisca me chamou a atenção foi num jogo espetacular em Porto Alegre e escrevi aqui no blog, no dia seis de setembro de 2018:

“A intensidade de um jogo das 11 horas de um domingo no fim de setembro me fez parar diante da TV para ver de quem se tratava. Era jogo do Brasileiro, mas parecia do inglês ou espanhol. O time de camisa branca dava um sufoco danado no listrado de preto e azul. Uai, Grêmio? Sim, e em casa, tomando sufoco do Ceará. Jogaço, vitória gremista, de virada, 3 a 2. A partir daí passei a prestar mais atenção ao trabalho do Lisca “Doido”, que tirou o Ceará da penúltima colocação do campeonato, venceu o Flamengo no Maracanã, Corínthians  e está quase conseguindo tirar o time do rebaixamento.

Era treinador do juvenil do Internacional, quando o Mano Menezes comandava o júnior. O técnico do Cruzeiro e Abel Braga, são os dois colegas de profissão mais admirados por ele, que concedeu ótima entrevista ao “Estadão”:

http://blog.chicomaia.com.br/?s=Lisca+Doido


Já que os estaduais têm que existir Atlético, Cruzeiro e América deveriam fazer deles um laboratório de pré-temporada de verdade

Já que os campeonatos estaduais têm que existir os clubes que disputam o Brasileiro das Séries A e B deveriam fazer deles um laboratório de pré-temporada de verdade. O Athlético paranaense foi o primeiro a adotar a prática, há cinco anos e está se dando bem. O Flamengo está seguindo o caminho este ano. O técnico do Galo, Dudamel, disse que faria isso no Mineiro e de certa forma está fazendo. O Cruzeiro também, porém, na base do “se não tem tu, vai tu mesmo”, já que não tem dinheiro para contratações milionárias como antes. Aliás, acredito que vai se dar muito bem colocando seus jogadores da base para jogar e buscando outros, baratos de bom potencial, como tem feito. A rapaziada corre muito mais que o medalhões e os melhores se sobressaem.

Na arrancada do Mineiro o América empatou em casa com a Caldense, mas ganhou fora do Tupynambás. Parece ter sentido o baque da saída do técnico Felipe Conceição, mas tem um bom grupo de jogadores para tentar repetir a boa temporada do segundo semestre do ano passado e voltar à primeira divisão nacional de 2021.

O Cruzeiro teve dificuldades para ganhar do Villa Nova no Mineirão, com um gol contra do zagueiro, até muito bonito por sinal. Difícil acertar uma bola daquela na gaveta. Principalmente na própria.

O Atlético ficou no zero a zero com o Coimbra, em jogo bem ruim. Como disse o cinegrafista alvinegro Amir Martins, “sem um 10 e sem um nove, não tem jeito”. Ainda mais com três volantes, sendo um deles o Zé Wélison. Daí a pouco vão começar a fritar o treinador, injustamente, já que sem material humano à altura não dá para conseguir os resultados almejados. Concordo plenamente com o Amir.


Em condições normais de “temperatura e pressão”, Tardelli joga mais que R. Oliveira, Bolt e Di Santos, juntos

O tempo passa e Diego Tardelli não é mais aquele jogador importantíssimo que ajudou o Galo a ser campeão da Libertadores da América, sete anos atrás. Mas, dentro das condições do clube e com os atacantes que o time tem no momento, ele seria um grande reforço, sem dúvida. Um vídeo de resposta ao presidente do Atlético a um torcedor, dentro de um avião, está circulando e virou assunto na imprensa, como nesta notícia do Globoesporte.com:

“Sette Câmara sobre Diego Tardelli no Atlético-MG: “Asilo aqui agora, é? Jogador de 36 anos””

Vídeo mostra presidente do time mineiro respondendo a pergunta sobre o atacante; Tardelli, na verdade, tem 34 anos e está livre no mercado desde a saída do Grêmio

O presidente do Atlético-MG, Sérgio Sette Câmara, descartou qualquer possibilidade do atacante Diego Tardelli voltar ao time mineiro. Em um vídeo que circula nas redes sociais, o presidente está dentro de um avião quando é questionado por um homem sobre Tardelli. Sette Câmara prontamente responde: “É asilo aqui agora, é? Jogador de 36 anos!”. A idade do atacante na verdade é 34 anos.

Não é possível saber quando o vídeo foi gravado, mas ele viralizou na internet nesta terça-feira. Segundo a diretoria de comunicação do Atlético-MG, o presidente Sérgio Sette Câmara não vai se manifestar sobre o vídeo que circula em redes sociais.

Livre no mercado desde que rescindiu contrato com o Grêmio no início deste mês, Tardelli voltou à pauta dos torcedores atleticanos. Com duas passagens pelo time mineiro, o atacante é querido pelos alvinegros. Na passagem pelo tricolor gaúcho, foram 47 jogos e sete gols.

Tardelli no Galo (mais…)


Os exemplos de Felipe Conceição, ex-América, e o técnico do Liverpool, Jurgen Klopp

Foto: divulgação

Cada um de nós sabe onde dói o próprio calo e o que é melhor ou pior para as nossas vidas. Assim como quase todo mundo em Minas, lamentei a opção do Felipe Conceição de deixar o América, mas ele precisa ser respeitado na decisão dele. Competente, trabalhador e sério, fez por onde merecer a proposta do Bragantino, que considerou irrecusável.

Também respeito a opinião de quem não concorda com ele e tivemos comentários no blog manifestando isso, como o Ed e o Thales, que pensam o seguinte:

* “Lamentável a decisão dele. Acabou de surgir no cenário nacional e na primeira oportunidade se mandou,entendo que todos buscamos melhorias salariais mas poderia ter continuado um pouco mais mas a grana fala mais alto.
Acredita América”

Ed Diogo

***

“Aí, daqui há pouco, esse mesmo treinador, quando for demitido, vai na imprensa reclamar que os Clubes não dão estabilidade para os treinadores no Brasil.”

***

Esta saída do Conceição me fez lembrar postagem que fiz aqui, no dia 22 de dezembro, sobre o técnico Jurguen Klopp, do Liverpool, um treinador diferente, que em 20 anos de profissão dirigiu apenas três clubes na vida. Ficou sete anos no modesto Mainz, da Alemanha, período em que recusou altas propostas de gigantes, alegando que não era hora. Até aceitar a do Borussia Dortmund, onde ficou mais sete anos, indo depois para o Liverpool, onde renovou contrato ano passado.

Relembrando: Vale a pena ler de novo: “O Brasil jamais produzirá um técnico como Jürgen Klopp”

Vale a pena ler de novo: “O Brasil jamais produzirá um técnico como Jürgen Klopp”


Uma goleada de cinco é sempre empolgante, mas estamos na competição mais ilusória do futebol

Em foto do Bruno Cantini, o recém chegado lateral Mailton fez um bom jogo, além de dois passes para a goleada.  

Que estes 5 a 0 não sejam “nada além de uma ilusão”.  A Globo paga uma fortuna pelo campeonato estadual. Para transmitir jogos de três clubes com muito mais dinheiro contra concorrentes que lutam bravamente pela sobrevivência. E estes três ainda contam com o apoio maciço da imprensa que quase fingiu não ver que o Villa Nova estava sendo estuprado pela FMF que simplesmente queria mudar o mando de campo contra o América sem ao menos consultar o mandante.

Mas isso é uma outra história. Sobre o Galo, foi ótimo ver três mexidas do técnico Dudamel em relação à estreia contra o Uberlândia: Mailton, Igor Rabello e Edinho nos lugares de Patric, Réver e Marquinhos. O treinador mostra que está procurando montar o melhor time com o que ele tem à disposição. Claro que nessas três mudanças, Marquinhos é um caso à parte. Dudamel deve estar querendo mexer com os brios dele, já que é uma promessa alvinegra, mas como todo jovem, tem seus excessos. Patric e Réver já deram o que tinham que dar no Galo e quanto mais rápido tiverem substitutos, melhor.

Sobre o jogo, enquanto o Tupynambás teve fôlego e 11 em campo, resistiu. Caminhando para o fim do primeiro tempo teve um expulso e pronto. Placar sem contestações. O perigo é alguém da comissão técnica ou da diretoria continuar acreditando em um Di Santo, por causa do gol marcado neste filet de partida desta tarde no Independência.

Mas, foi bom. Campeonato mineiro é treino de luxo.

O Atlético começa ganhar uma nova cara em seu time principal


Lamentável a saída do Felipe Conceição do América. Mas, “Rei morto, Rei posto; e viva o Rei”.

Oficialmente o América postou em suas redes: “De olho no @Tupynambas_FC, o #Coelhão treinou forte na manhã deste domingo. O auxiliar Cauan de Almeida comandou as atividades em campo.”

Mas, a vida é assim mesmo. Ótimo profissional, foi muito para o América, que por sua vez receberá o valor da devida multa contratual. Que seja feliz e que o Coelho consiga um substituto à altura.

Caetano diria que é “…a força da grana que ergue e destrói coisas belas…”.

Vida que segue. Força Coelhão!

No Bragantino, Felipe Conceição terá a missão de comandar um clube rico, que mudou de patamar em março do ano passado, ao ser comprado por R$ 45 milhões pela empresa austríaca de bebidas Red Bull, e que virou protagonista nesta janela de transferências, comprando jovens destaques, como Artur, ex-Palmeiras. No portal Terra o resumo da história: “No Bragantino, Felipe Conceição terá a missão de comandar um clube rico, que mudou de patamar em março do ano passado, ao ser comprado por R$ 45 milhões pela empresa austríaca de bebidas Red Bull, e que virou protagonista nesta janela de transferências, comprando jovens destaques, como Artur, ex-Palmeiras…”


  Cazares: prós e contras. Deve ir ou deve ficar? Opine

Drible antológico no lateral Egídio, em foto de Denis Dias, transformada em “quadro” pelo Cazares e postada pelo jogador no twitter.com/juanicazares  
Já escrevi várias vezes o que penso do equatoriano. Um craque, mas inconfiável, já que nunca o treinador terá certeza se poderá contar com ele ou não no próximo jogo. Por outro lado o Atlético não tem grana para buscar um substituto e talvez seja bem mais interessante chamá-lo para uma conversa franca e tentar mais uma vez. Vale um novo investimento. Melhor aumentar consideravelmente o salário dele do que ficar com outros que ganham muito e não rendem nada, como Bolt e Ricardo Oliveira, por exemplo. Dinheiro é a fórmula para “motivar” e “disciplinar” a maioria dos jogadores de futebol.

Gostei demais da opinião do Mário Marra, bem mais ponderado que eu nos comentários dele. Confira a argumentação apresentada pelo Marra no blog dele, no portal Uai:

* “Com ou sem Cazares?”

POR MÁRIO MARRA EM 24 DE JANEIRO DE 2020

As impressões iniciais que os estaduais trazem e trarão não devem ser tratadas com ares alarmantes e nem eufóricos. São impressões iniciais. Os primeiros jogos servem muito mais para assimilação de ideias e ganho de confiança para passos mais importantes.

O momento também envolve montagem de elenco. Rafael Dudamel já recebeu alguns reforços e o noticiário ainda trata de possíveis chegadas e da partida do meia Cazares. O equatoriano sempre passou a sensação de que pode mais, e, mesmo não conseguindo mostrar todo o potencial que tem, foi quase sempre o titular e grande responsável por algum sopro ou outro de talento e inventividade no setor ofensivo. Se não foi maravilhoso o desempenho com ele, é preciso pensar que sem ele pode ser pior.

É possível imaginar Hyoran na função de meia central. O treinador pode também optar por uma formação de meio diferente e até mesmo a solução pode estar com Bruninho ou com Borrero, mas Dudamel deixou claro que conta com um substituto de peso para uma eventual saída do meia.

A produção de Cazares com a camisa do Atlético não foi regular. Diego Aguirre chegou a abrir mão do jogador, já Roger Machado viu o seu meia brilhar e fazer a melhor campanha da Libertadores.

Cazares talvez não tenha tido a maturidade necessária para ser o que parecia que ele seria. O inegável talento não foi o suficiente para que ele permanecesse como titular na seleção de seu país e nem para que uma bela proposta de transferência internacional chegasse ao Atlético.

Mudando a ótica, vale sempre lembrar que Cazares é jogador do Atlético desde 2016 e mesmo com quatro anos de casa, o Galo também não foi competente para extrair o que ele tem de melhor e não conseguiu até hoje achar um outro meia para ao menos fazer sombra para ele.

É no colo de Dudamel que a bomba vai cair. Será ele o técnico que vai convencer Cazares a ficar e a render ou será ele o treinador que vai achar soluções que seus antecessores não conseguiram.

https://bolaprafrente.uai.com.br/2020/01/24/com-ou-sem-cazares/


Pelo andar da carruagem o Atlético está é procurando substituto para o Cazares

Foto: twitter.com/juanicazares

Já acertou a vida dele para ganhar mais no exterior, faltando um detalhe ou outro para o acerto com o Atlético. A questão é quem será o sucessor já que o time não tem ninguém que resolva o problema da posição. Aliás, na posição dele, no ataque e laterais. Sem jogadores à altura nestes lugares o técnico Dudamel terá apenas um time “guerreiro” em campo, para fazer uma campanha  razoável no campeonato brasileiro.


Na arrancada do Mineiro, o América ficou devendo, salvo aos 49 do segundo tempo

O América teve ótimo desempenho no fim da temporada de 2019, manteve a comissão técnica, a base do time e se reforçou. Começou mais cedo a temporada 2020 e criou uma expectativa de que teria o melhor início de campeonato entre todos no Mineiro. Mas não foi isso que se viu no Independência, no sofrido empate com a Caldense, num gol salvador aos 49 do segundo tempo. Saiu na frente, aos 29 (Rodolfo, de pênalti) minutos de jogo, tomou o empate aos 43 (Lucas Veloso), levou a virada aos 34 (Mandi) e quando tudo parecia perdido, Geovane empatou aos 49. Menos mal. Os erros da defesa foram o destaque do jogo.

O Coelho volta a campo sábado, 16 horas, em Nova Lima, contra o Villa Nova.


Quarta feliz do Cruzeiro: estreia tranquila em campo e ação da justiça na apuração de crimes contra o clube

À tarde a manchete do portal O Tempo deu uma rara alegria aos cruzeirenses nos últimos meses: “Justiça quebra sigilo bancário de ex-diretores do Cruzeiro e mira jogadores – Entre os que terão as contas vasculhadas estão Itair Machado, Sérgio Nonato, Wagner Pires e Zezé Perrella; atletas e empresários teriam feito ‘rachadinhas’ com ex-dirigentes”.

https://www.otempo.com.br/superfc/cruzeiro/justica-quebra-sigilo-bancario-de-ex-diretores-do-cruzeiro-e-mira-jogadores-1.2287623

Quem sabe o futebol brasileiro toma um novo rumo em termos de transparência e fiscalização das contas a partir de agora? A maioria dos clubes e entidades desportivas do país é gerida do jeito que o Cruzeiro era, mas a bomba só explode quando há guerras das facções internas, como ocorreu na Raposa e a situação foge do controle.

À noite uma estreia tranquila no campeonato mineiro do time formado pela maioria da base, com alguns jogadores chamando a atenção de forma especial, como destacaram companheiros da imprensa que estiveram no Mineirão:

Samuel Venâncio™ – @samuelvenancio, da Itatiaia:

“Adriano deu 40 passes no jogo – 39 certos. Qual o que ele errou? Tentei lembrar aqui e não consegui. Garoto fez o primeiro jogo no profissional do Cruzeiro. Chegou em agosto de 2018, vindo do Resende/RJ. Tem 20 anos.”

Adroaldo Leal – @AdroaldoLeal, 98FM:

“O atacante Welinton (Torrão), autor do segundo gol, mostrou o que o torcedor espera de um velocista. Além da velocidade, é claro, o jogador teve a calma e técnica para finalizar…”

O Luciano Dias, do Hoje em Dia, escreveu:

@jornlucianodias: “Muitos torcedores do Cruzeiro que compareceram ao Mineirão, não conheciam nomes como Adriano, Alexandre Jesus e Thiago. Os três garotos, todos com 18 anos, estrearam no time principal celeste e, ao lado de vários outros jovens, ajudaram a Raposa na vitória sobre o Boa Esporte, por 1 a 0, na primeira partida do Campeonato Mineiro. A média de idade dos titulares do Cruzeiro contra a equipe de Varginha foi de 22 anos. O goleiro Fábio, o lateral-direito Edilson, o zagueiro Léo e o meia Rodriguinho, todos com mais de 30 anos, deram o toque de experiência em um time formado, em sua maioria, por garotos recém-promovidos das categorias de base…”

Realmente um time bem diferente daquele cheio de medalhões do ano passado: Fábio, Edilson, Leo, Cacá e Rafael Santos; Jadsom (Edu) e Adriano; Maurício, Rodriguinho (Welinton) e Alexandre Jesus; Thiago (Judivan).

Gols de Thiago, aos 18 minutos do primeiro tempo e Welinton, aos 41 do segundo. Próximo jogo, sábado, 19h30, contra o Tombense, em Tombos.

No twitter oficial do Cruzeiro uma criativa e justa homenagem à Salomé, torcedora símbolo, que infelizmente nos deixou ano passado.


Página 22 de 1.156« Primeira...10...2021222324...304050...Última »