Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Reações e consequências pelas eliminações de Flamengo e Corinthians de grandes competições

Milton Neves‏ @Miltonneves não perdeu a oportunidade ao ver esta cena do programa do ESPN com as projeções de ontem dos “classificados” para as semifinais da Libertadores e twittou exclamando: “Xiiiiii”

Os departamentos comerciais dos veículos de comunicação do Rio e São Paulo ficam malucos quando Corinthians e Flamengo são eliminados de competições como a Libertadores da América. E muitos jornalistas se contaminam e deixam o coração falar mais alto, se transformando naquilo que o companheiro José Luiz Gontijo define bem como “jornal comercial” ou mídia comercial.

Vendo os noticiários das redes de TV sobre a rodada em que o Cruzeiro e o Colo-Colo se classificaram, nota-se que a maioria quase que consegue mudar o resultado dos jogos, no Itaquerão e Mineirão. Onde Corinthians e Flamengo deram adeus.

Por essas e outras que é alguns jogadores têm reações como essa registrada pela Galo Australia‏ depois da classificação dos chilenos na casa do Corinthians @GaloAustralia: “Reporter: Valdivia tá passando por aqui, vamos conversar com ele!

Valdivia: CHUPA CARALHO! GANHAMOS!!!

Reporter: Valdivia está um pouco exaltado, vai vocês daí…”

Como diz o Fernando Rocha lá em Ipatinga: “fecha o pano!”.


Brigas e reclamações injustificáveis na classificação do Cruzeiro

Foto: O Tempo

Antes do jogo, um papelão fora do estádio, registrado em manchetes pelo Superesportes: “Briga no Mineirão entre torcidas organizadas do Cruzeiro gera pânico antes de jogo pela Libertadores – Máfia Azul e Pavilhão Independente, mais uma vez, entraram em conflito”. Com a bola rolando, um jogo calculado e Mano Menezes é especialista em saber usar o regulamento. A vantagem obtida no jogo da ida, no Maracanã precisava valer. Valeu e compensaram gols perdidos de forma absurda pelo Barcos e Thiago Neves.

O zagueiro Dedé, novamente um gigante em campo e para mim, foi quem melhor definiu tudo: “Foi um jogo de estratégia”.

Mas, torcedor é torcedor e muitos não gostaram da fórmula adotada pelo treinador cruzeirense, como foi manifestado no twitter da Cruzeiro News‏ @Cruzeiro_News: “Vai tomar no cu, Mano Menezes!!! Vai tomar no cu!!!! Passando na cagada, time não joga nada e só passa sofrendo. Temos time pra MUITO MAIS! Contra o Boca precisa melhorar e MUITO!”

Opinião é opinião, respeita-se e pronto, mas prefiro concordar com o Samuel Venâncio™‏, da Itatiaia @samuelvenancio: “Classificação boa deve ter sido a de 2011, que venceu o Once Caldas fora e perdeu em casa. A de 2015, que venceu o River na Argentina e levou 3×0 em casa. “Quem o pouco não agradece, o muito não merece”

O jornalista e escritor Mário Magalhães‏, flamenguista de carteirinha escreveu @mariomagalhaes: “Não sei o que é pior: ser novamente eliminado da Libertadores ou ver jogadores, cartolas e alguns torcedores do Flamengo tratando como natural mais esse revés. Ser Flamengo é pensar grande. Chega de pensar pequeno. No mais, parabéns, Cruzeiro.”

Thiago Nogueira‏ @thiagonoggueira, do jornal O Tempo, flagrou o presidente do Flamengo xingando o árbitro depois da partida: “Depois do jogo, o presidente do Flamengo, Bandeira de Mello, se dirigiu à arbitragem, disse algo “indecifrável” e precisou ser contido pelos seguranças do clube.”

A resposta à duvida dele veio do outro lado do mundo, na resposta do pessoal da Galo Australia‏ @GaloAustralia: “Eu entendi o que ele disse: “– CADÊ O WRIGHT????”.

Tudo verdade!


O risco cada vez mais real da “espanholização” do futebol brasileiro

Que Atlético, Cruzeiro e América (além obviamente dos demais grande clubes do país), se atentem e fiquem de olhos bem abertos para as novas movimentações do Flamengo Corinthians que preparam, juntos, mais ações para faturarem mais ainda que todos. Até agora a “espanholização” do futebol brasileiro, tão sonhada por alguns setores comerciais nacionais, não ocorreu em função da desorganização e incompetência dos principais atores. Porém, agora, eles estão com diretorias mais competentes e dispostos a unir forças, para o bem de ambos e de alguns parceiros estratégicos. Esta reportagem da Folha de S. Paulo é um alerta:

*“Rivais, Flamengo e Corinthians se unem para dominar mercado – Donos de 32% da preferência dos torcedores, clubes negociam juntos”

https://www1.folha.uol.com.br/esporte/2018/08/rivais-flamengo-e-corinthians-se-unem-para-dominar-mercado.shtml


A lamentável queda de dois gigantes do nordeste para a Série C

Lamentável a situação do futebol pernambucano que vê dois de seus gigantes rebaixados para a Série C, o que motivou essa capa com esse estranho título do jornal Aqui em Recife,hoje, publicado pelo Bruno Azevedo na página dele no twitter. Lembrando que o único atual representante de Pernambuco na Série A, o Sport, está correndo sério risco de ir para a B de 2019.

O Fernando Rocha aborda este e outros assuntos na coluna que vai circular amanhã no Diário do Aço, de Ipatinga

… se serve de consolo para  os torcedores, sobretudo neste momento o atleticano, que aqui nos nossos grotões anda desanimado, chateado com o seu time, saibam que ainda existe coisa pior: o futebol pernambucano. Por lá, o torcedor do Sport sofre pois o “Leão” não vence há 11 jogos na Série A; os torcedores do Náutico e Santa Cruz passarão mais uma temporada na famigerada Série C; os do  Salgueiro viram o time ser rebaixado para a 4ª divisão no fim de semana; além disso, três times de Pernambuco já haviam sido eliminados na primeira fase da Série D.

Com moral

A vitória de 2 x 1 do Cruzeiro sobre o Fluminense, sábado à noite, o pior dia e pior horário (21hs) de jogos neste  Campeonato Brasileiro,  serviu para duas coisas: interromper o incômodo jejum de seis rodadas sem vencer na competição de pontos corridos, além de elevar o moral do time, cujo foco total agora passa a ser a decisão de amanhã no Mineirão contra o Flamengo, que vale a passagem para as quartas de final da Copa Libertadores.

O técnico Mano Menezes usou o que tinha de melhor à sua disposição, mas o time não fez um bom primeiro tempo que terminou empatado, para melhorar na etapa final, o suficiente para obter a vitória sobre o jovem time do tricolor carioca.

Se há várias rodadas nítidamente o foco era outro, a Libertadores, agora só se fala e respira esta decisão, onde chega com a expressiva, perigosa e indefinida, vantagem de  perder até por um gol de diferença,  para passar às quartas de final da maior competição continental.

Teatro de horrores (mais…)


América não venceu o Flamengo mas o futebol praticado continua convencendo

Os comentaristas de América 2 x 2 Flamengo foram unânimes em dizer que a partida foi ótima de se ver e muito equilibrada. Pelo que vi nos melhores momentos foi mesmo e o Coelho criou tantas oportunidades quanto o Flamengo e desperdiçou a maioria. Quatro gols de cabeça e Everton Ribeiro fazendo a diferença. Jogou demais.

O comentarista político do O Globo, Bernardo Mello Franco‏, flamenguista fervoroso culpou o técnico pelo empate: @BernardoMF “A bola pune a covardia. Aos 38 do segundo tempo, Barbieri tirou o Diego para retrancar com mais um zagueiro. Quatro minutos depois, gol do América (que quase virou no fim)”


Limitações do Atlético se evidenciam mais uma vez na derrota para um dos piores times do campeonato

Jogo do melhor ataque do campeonato contra a pior defesa. Mas os atacantes do Galo perderam a fórmula dos gols e a defesa, que é uma das mais vazadas, continua tomando. Na metade do primeiro tempo o atleticano Alessandro Luiz‏ @alessandroK7 twittou com cópia para mim e para o Lélio Gustavo @chicomaiablog @LelioMetralha: “alguém tem que falar pra esse Elias que ele não é meia atacante, está deixando a defesa na mão, depois a culpa é dos zagueiros …”.

O Atlético fez um péssimo primeiro tempo, contra um Vitória horroroso. No segundo houve uma considerável melhora, mas num contra ataque, o Vitória fez 1 a 0 e o Galo não teve forças para reagir. O jornalista Vitor Martins resumiu bem mais esssa derrota @victmartins: “Atlético teve 20 bons minutos, mas perdeu chances claras. Time morreu depois do gol. Jogos como esse do Barradão mostram a diferença de quem vai chegar para quem não vai. O sexto lugar é título para esse time do Atlético.”


Na vitória do Cruzeiro sobre o Fluminense o melhor foi o desabafo do Thiago Reis

Foto do Eugênio Sávio, para matar saudade da Copa da África do Sul’2010 e homenagear a esta grande figura humana e excelente repórter Thiago Reis, em frente ao Soccer City, em Joanesburgo, na paz, entre cruzeirenses e atleticanos.

Valeu pela vitória, mas o jogo foi ruim, e o Thiago Reis depois de ouvir os cruzeirenses no “Seu nome, seu bairro”, mandou essa no @thiagoreisb:

“O “cara” que inventou jogo do Brasileiro no sábado às 21:00hs não tem mãe, namorada, amigo e nunca foi em um boteco!!! Ahhhhh paputaquepariuuuu…”

Os detalhes da partida no Superesportes:

“Cruzeiro 2 x 1 Fluminense: Mano explica bate-boca com Marcelo Oliveira no Mineirão”

Discussão ocorreu no segundo tempo, depois de Cruzeiro marcar segundo

Os minutos finais do duelo entre Cruzeiro e Fluminense, nesse sábado, no Mineirão, reservaram uma discussão entre os técnicos Mano Menezes e Marcelo Oliveira na área técnica. Parte do bate-boca foi flagrado pelas imagens de televisão quando o placar já apontada a vitória cruzeirense por 2 a 1. Passado o calor do jogo, Mano explicou as razões do estranhamento com Oliveira na beira do campo. Segundo ele, logo depois de Raniel abrir o placar para o Cruzeiro, no primeiro tempo, o comandante tricolor pediu aos gandulas que acelerassem a reposição de bolas. Em seguida, com o empate, graças ao gol contra de Henrique, o Fluminense abusou da lentidão e de paralisações para fazer o tempo passar. A conhecida cera teria entrado em cena. (mais…)


Na hora do acerto de contas, aqui se faz, aqui se paga? ou vale a Lei do Retorno?

No post anterior falamos do drama vivido pelo Eurico Miranda, que sempre gera polêmicas, por causa do seu estilo e forma de atuar como dirigente. Em dois comentários na postagem isso ficou evidenciado mais uma vez. Inclusive acatei a sugestão de um dos comentaristas, o Raul Otávio Pereira, que sugeriu a palavra “polêmico”, além da palavra “marcante”. Preferi “controverso” e acrescentei lá.

Partindo para este lado, muita gente acredita no ditado “aqui se faz, aqui se paga”, outros  na “lei do retorno”, que pagaremos os males que praticamos no presente, no futuro, em outras vidas. A humanidade está cheia de exemplos, tanto de uma, como de outra situação, perto do nosso convívio ou de gente muito famosa, Brasil e mundo afora. Uma discussão infinita que entra pelo campo religioso, fé, crença e não crença de cada um.

Um ano atrás passei em frente ao Trump Tower em Nova York, que estranhamente deu a impressão, naquele momento, que ali se tratava de uma região costumeira para mim. Aí me lembrei que era naquele prédio, num dos metros quadrados mais caros do mundo, o outrora poderoso José Maria Marin, ex-governador de São Paulo, ex-presidente da CBF, tinha um apartamento. E que ali ele estava preso pela justiça dos Estados Unidos, aguardando julgamento pelas tramóias na CBF/FIFA e etecetera e tal.

De tanto ver fotos nos jornais e reportagens nas TVs envolvendo este prédio, ele me parecia familiar, mesmo sendo a primeira vez em que eu passava perto dele. Pois é!

E o Marin mudou de endereço. Saiu do suntuoso endereço e agora está numa penitenciária novaiorquina. No julgamento, esta semana, ele fez um apelo dramático à juíza que lhe aplicou a sentença. Chorou, falou do sofrimento pelo qual a família está passando e bla, bla, bla… Deveria ter pensado nisso tudo antes de aprontar, não é?

Mas lá a justiça é diferente da brasileira e as súplicas do Marin foram em vão, como as senhoras e os senhores poderão ler nesta reportagem do Globoesporte.com:

* “Marin lê carta e chora antes de sentença nos EUA: “Sou um homem sem futuro””

Ex-presidente da CBF é condenado a quatro anos de prisão por crimes cometidos na época em que comandava a entidade. Confira o conteúdo!

A juíza Pamela Chen, da Corte Federal do Brooklyn, no Distrito Leste de Nova York, condenou nesta quarta-feira José Maria Marin, de 86 anos, a quatro anos de prisão pelos crimes cometidos na época em que foi presidente da CBF, entre 2012 e 2015. Além disso, ele teve US$ 3,35 milhões (R$ 13,6 milhões) imediatamente confiscados e vai ter que pagar multa de US$ 1,2 milhão (R$ 4,9 milhões).

No dia 20 de novembro, haverá outra audiência para discutir o valor que Marin terá de restituir à Fifa e à Conmebol. A partir desta data, o cartola brasileiro terá duas semanas para recorrer da decisão. Nesta quarta-feira, ele levou uma carta para a Corte, leu e chorou antes de conhecer sua sentença. Veja o conteúdo da carta!

CARTA DE MARIN:

“Meritíssima, meu muito obrigado por poder falar hoje, por sua cortesia e decência durante o julgamento. Desde dezembro, quando o julgamento terminou, eu tenho dedicado muitas horas refletindo sobre minha vida em um esforço de entender o que aconteceu. Ao longo dos anos, eu cometi enganos, mas eu sempre tentei conduzir minha vida com dignidade. Estou sinceramente sentido que qualquer pessoa tenha sido ferida com as minhas ações.

O futebol tem sido um grande amor. Inclusive, na juventude, pude pagar assim os meus estudos. Mas agora se tornou um grande pesadelo. Uma realidade que eu estou tentando aceitar. Mas o que mais me preocupa é o efeito que isso tem causado na minha esposa e no resto da minha família (ele chora). (mais…)


A luta do Eurico Miranda contra o câncer

Um dos nomes mais marcantes e controversos do futebol do Brasil e da história do Vasco, Eurico Miranda vive um dos momentos mais complicados da vida. Depois de encarar tumores na bexiga e no fígado nos últimos anos, o ex-presidente do clube e atual presidente do Conselho de Beneméritos, tem batalhado contra um tumor no cérebro.

Reportagem do jornal Zero Hora:

— Espero comemorar mais uns aniversários do Vasco. O tratamento pega muito esse lado emocional mesmo. Não é fácil, mas vamos seguindo. A evolução tem sido boa. Mexe com o coração, mas não com o raciocínio. Acaba afetando a parte motora. Mas estou superando também – afirmou Eurico Miranda, que na última terça-feira se deslocou com auxílio de uma cadeira de rodas durante homenagem da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) pelos 120 anos de Vasco — disse Eurico, ao site UOL.

Durante justamente esta homenagem da Alerj, Eurico Miranda. se mostrou bastante emocionado. Chorando ao menos em três oportunidades durante o seu discurso – algo raro de ser visto ao longo de sua trajetória pública -, afirmou que o Vasco não vai voltar a ser grande por conta de nunca ter deixado de ser grande. (mais…)


O resultado foi muito ruim, mas o jogo foi bom e o Galo jogou bem

A escalação com jogadores mais ofensivos já mostrava que o Atlético partiria para cima desde o primeiro minuto em busca da vitória. A bola rolou e assim foi, mas faltou o gol. A pontaria alvinegra estava péssima esta noite e nenhuma bola entrou nas muitas oportunidades claras criadas. Ricardo Oliveira não estava inspirado e desperdiçou duas. Elias, que fez um bom jogo, também não aproveitou, assim como Cazares, que fez muito boa partida. No primeiro tempo Nathan foi o destaque, mas caiu de produção no segundo e deu lugar a Luan, que não conseguiu furar a defesa vascaína.

Uma pena, já que a torcida compareceu e empurrou o time o tempo todo. Foram 22.452 pagantes, que voltaram frustrados para casa por causa do 0 a 0, mas na expectativa positiva de que dias melhores virão, com o acerto da pontaria.


Página 29 de 1.088« Primeira...1020...2728293031...405060...Última »