Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

A saudade do Fred do Fluminense, a frustração alvinegra pelo Tardelli, a saída do América da Copa do Brasil e o retorno do Galo ao Mineirão

Tirei uma parte dessa manhã para ler com calma os comentários das senhoras e senhores aqui no blog sobre os mais variados assuntos, propostos ou não por algum post meu. Vale a pena ler os comentaristas deste blog. O nível é bem superior ao da maioria que se lê em similares (modéstia às favas, hehehe…).

Escolhi alguns, com os quais concordo em quase 100% (quase, viu gente!) e destaco:

* Ed Diogo

Como disse antes aqui no seu blog só espero que o todo poderoso Capitão Salum não mande o Givanildo embora porque tropeços vão acontecer na longa caminhada na série B. Não precisamos de outro treinador precisamos de melhores jogadores.
Acredita América

– – –

Adriano Melillo

Bom dia. O América do jogo contra o Juventude, foi o mesmo que empatou com a Caldense no último minuto, ganhou de virada do Boa Esporte com ajuda da arbitragem e jogo contra o Cruzeiro na retranca. Culpar o Givanildo é não reconhecer que o elenco é fraquíssimo. Enquanto o América não voltar a revelar jogadores, lançando os mesmos no campeonato mineiro, não vai chegar a lugar nenhum. Contratar Paulão, Neto Berola, etc, não leva a lugar nenhum. Parece que o Atlético ta aprendendo a contratar jogar sem ser medalhão. No Brasil, a cada 5 contratações do clubes, apenas uma dá resultado. Os clubes de Minas não conseguem competir com os clubes de São Paulo e com o Flamengo, sendo assim deveriam investir mais na base pra revelar atletas, contratar jogadores jovens e montar times mais qualificados. O América sempre revelou bons talentos, mas tá perdendo esta filosofia.

– – –

Igor Mendes

Assisti o jogo e como o América é o 2º time dos mineiros torci bastante, mas o time é fraco. Até tem bons atacantes, mas a bola não chega. O goleiro tem anos na reserva, zaga e meio campo fracos. Precisa consertar!

– – –

Guilherme Leôncio

O Galo está voltando para o Mineirão na Libertas devido exigências da Conmebol que o América não quer cumprir. Uma delas é tirar o escudo atrás do gol. A Conmebol chegou a tapá-los no jogo contra o Danúbio, mas o América ganhou liminar… Pra pirraçar o América, 7 Câmara esta levando o jogo contra o coelho para o Mineirão também. Você ouviu a satisfação da direção da Minas Arena com o retorno do Galo ontem na Itatiaia dizendo que o Mineirão é a casa do Galo?.

– – –

César Freitas

Jogos com expectativa de público alto, joga no Mineirão. Jogos menores no Independência com custo bem menor. Simples assim.

– – –

Bernardo Montalvão

O Galo foi multado de novo na Libertadores, bem que o Galo poderia multar a Conmebol pelas traves tortas no jogo contra o Danúbio e pela dita cuja usar placas de papel e números desenhados a caneta nas substituições no jogo contra o Defensor. Tinha americano zoando o Galo pela classificação sofrida… E agora juventude?

O Cone disse à torcida do Flu, que nunca deveria ter saído de lá… Isso a imprensa não deu relevo, os azulados fizeram ouvidos de mercador; mas quando é aquele humor sem graça do Fred ou piscininha, a puxação de saco rola solta.

“. . . Mas para encerrar mesmo, vou disputar pelo menos um Campeonato Carioca lá no Fluminense. Sem cobrar nada. Eu preciso voltar. Não sei se como jogador mais. Não planejo isso agora, mas a cada ano as paradas mudam. O que eu vivi no Cruzeiro e no Fluminense foi diferente na vida – declarou Fred” https://extra.globo.com/esporte/fluminense/fred-volta-falar-em-encerrar-carreira-no-fluminense-sem-cobrar-nada-eu-preciso-voltar-23478319.html

– – –

Fred BH

O Levir claramente jogou com o regulamento debaixo do braço. Encheu o time de volantes, pra fazer o jogo ficar congestionado e brigado no meio de campo. Fica feio, sem criação, mas ninguém faz gol. E já estava 2 x 0 pro Galo, então… Foi uma opção madura, de quem não quis correr o risco de o time criar e fazer gols, mas também levar gol e sofrer pressão.
Dois pontos negativos, que precisam ser olhados com atenção pelo Levir:
primeiro, os volantes chegando atrasados em todas as bolas (e trombando), não sei se foi posicionamento, falta de entrosamento, mas assim toda bola sobra pro ataque adversário na entrada da área, e todo jogo vai ter um expulso!
segundo, o Cazares tá na melhor fase no Galo, arrisco dizer que hoje é o melhor camisa 10 atuando no Brasil. Mas tem hora que ele precisa soltar a bola mais rápido, e não tentar resolver sozinho. As vezes o R.Oliveira aparece, pede bola, corre pra receber e o Cazares antes de tocar dá um cortinho pra dentro ou uma dominada estilosa, aí perdeu o momento. E ontem era jogo pra ter acertado uma bola dessas e resolver, aí depois fechava a casinha.

– – –

Maria de Castro Xavier Silveira

Acho que precisamos respeitar o Patrick pois ele fica nervoso com as vaias e acaba errando passes e jogando mal, ele é raçudo e o Guga também errou e ficou nervoso e ainda é meio “verde”.

– – –

Claytinho do Nova Vista – BH

Será que isso só não escancara o baixíssimo nível do atual Futebol Mineiro não ??

É por essas e outras que eu nunca me empolgo com esses jogos iniciais do Campeonato Mineiro, contra times do interior, ou times conhecidamente fracos. E sou sempre bem duro mesmo nas minhas críticas ao Cruzeiro.
Empolgar por causa de uma goleada sobre um time do interior ?? Ou um desconhecido da América Latina ?? Isso é querer se enganar… E mais pra frente a gente vê a realidade.

Engraçado é o Mano falar que gostou do volume de jogo do Cruzeiro…
Ahhhhh… Me ajuda aí né Mano ?? Volume de jogo contra time do interior de MG ??
Isso não tem nem que ser avaliado, é obrigação !
Continuo achando o Mano o melhor técnico em atividade no Brasil, mas acho que esse ano o Cruzeiro com esse elenco atual, não conquista nada !! Timo burocrático, velho, sem mais repertório, velho e já manjado.

– – –

Maurício Souza – Serrano

Desculpem se estou sendo repetitivo, mas uma coisa que tem que ser dita: Aqui no Brasil não estamos praticando futebol, isto que vimos aqui parece, mas não é futebol. De 8 clubes que participam dos torneios (libertadores e sulamericana) 4 times do Brasil já saíram na primeira fase: São Paulo, Bahia, Chapecoense, Santos. 7X1 continua

– – –

Eduardo Silva

Diz “um velho deitado” que vingança vem a cavalo!!
A Comembola após divulgar as proibições toscas, tentando demonstrar que é uma entidade organizada, dá uma pisada na bola esquecendo a placa de substituição e o juiz suplente tendo que usar uma folha de papel A4 pra indicar as trocas… kkkk toma dístraídooooo…. kkkk
Qual a multa que essa carniça de entidade vai tomar por essa falha?

O que mais me surpreende é que o Brasil tem clubes mais ricos e até mais tradicionais do que os outros da América Latina e não tem e NUNCA teve voz ativa alguma na Conmebol.
Entra ano e sai ano os caras se superam nas lambanças e no outro ano lá vão os clubes brasileiros iguais uns cachorrinhos se submeterem aos fanfarrões, seja em problemas de arbitragem ou em organização.

O que os CLUBES deveriam fazer é no início do ano ou em alguma reunião executiva levar uma pauta de condições para que participem das competições, seja Libertadores ou Sulamericana. Se não forem aceitas que pressionem não participar!

Na época da Copa do Mundo que houve no Brasil me lembrei que a FIFA queria proibir a venda de acarajés na Bahia, pra beneficiar o McDonald’s que era um dos patrocinadores oficiais, ou seja, esse pessoal deita e rola pra cima desses dirigentes tupiniquins.

Como vc disse uma hora proíbem a presença dos torcedores…
O errado é que é o certo!

– – –

Luiz Ibirité

Com todo e devido respeito, tardelli só apareceu ai no teu time, jogou ao lado do R10, um dos maiores de todos os tempos, ganhou a liberta e mais nada, é um jogador comum, assim como o fred (q acho eu nao jogar mais nada) q bom seria se o fred queimasse minha lingua, ja falando do tardelli deveria ter voltado pro teu time, é um comi quieto igual aos outros e acho eu q vcs ficaram tao chateados q ainda vao reclamar muito, quanto aos memes da internet, fazem parte.
– – –

Fabrício Palma

Por tudo isso Chico que gostei que o galo não contratou o Diego Tardeli acho uma insanidade pagar um salário de R$1.000.000,00 para um jogador de futebol que com todo respeito não merece esse salário

– – –

Raws Miranda

Eu vou ter que viver mais 50 anos para entender essa idolatria por jogador de futebol. No auge do meu fanatismo pelo Galo, fora do estádio se eu encontrasse com Reinaldo e Cerezo, o máximo que eu faria era cumprimentar e se sentisse empatia. Eu gosto é de mulher. Vai com Deus Tardelli e seja feliz. Merece a ira de muitos iludidos por aumentar essa ilusão de que vocês jogadores amam no clube alguma coisa além de dinheiro. Eu não meu caro, sempre lhe admirei pelos números que por sinal foram muito bem pagos, o resto era POEIRAS AO VENTO.

– – –

Carlos Henrique

Na entrevista do Papagaio, ele mostrou personalidade
e senao for vendido no meio do ano.
pode se tornar jogador do Galo.
ja que esta com passe fixado. tomara que dê certo.
vi o O chico no Twitter colocar
a opimiao de Jose Luiz Gontijo.
nada contra o comentarista , gosto dele.
polemico demais, engraçado.
lembro dele no Minas Esportes.
mas acho que o Alerrandro tem mais bola que o Carlos
Carlos fez gols em classicos.
mas é limitado.
Alerrandro pelo dominio de bola
pelo posisionamento na area
e completamente diferente.
tem faro de gol.
Carlos ate fazia uns golzinhos.mas nao tem faro de gol.
limitava-se a ajudar o lateral esquerdo do Galo.
Alerrandro,se posiciona bem,serve os companheiros.
e bem trabalhado sua cabeça.
e fundamentos, pode sim vingar

– – –

Márcio Luiz

Levir, dentro da sua costumeira competência, tem tirado leite de pedra com alguns jogadores.
Mas acho que com esse tal de Maidana não vai ter jeito não.
Pra mim esse cara é uma mistura de Ríuler com Werley e com algumas pitadas de Felipe Santana.
Cruzes!


Parabéns Rio de Janeiro! Homenagem da Cariogalo aos 454 anos da cidade maravilhosa!

Junto-me a essa homenagem e só desejo paz à cidade e aos cariocas. Não fosse aquela violência toda seria o mais belo e um dos melhores lugares do mundo. E a homenagem do blog também à Cariogalo, atleticanos da gema que se unem e se reúnem no amor do Galo . . .

. . .  no Rio e no mundo inteiro!


América eliminado por causa da pior partida do ano, de todos os comandados do Givanildo

Nem com a retwittada de um grande repórter, e grande amigo, vou poder concordar com este exagero do twitter oficial do Coelhão: @América-MG “47/2T – ASSALTO EM CAXIAS! Chutar a mão do nosso goleiro = segue o lance. Zagueiro e goleiro do adversário trombam = falta. VAI PRA P….”

A querida  AVACOELHADA retweetou o Coelho no GE‏ @ge_americamg “Givanildo reclama de arbitragem e lamenta gols sofridos pelo América-MG diante do Juventude”

A eliminação do América da Copa do Brasil soou como uma ducha fria em todos que estavam acreditando que o time já estaria engrenado na temporada em busca da conquista de um título ou da volta à Série A de 2020. Ficou claro que ainda não chegou no ponto ideal. Essa derrota em Caxias mostrou que o psicológico precisa continuar sendo trabalhado. O time sentiu a pressão de uma decisão na casa do adversário, em que o Juventude apenas mostrou mais vontade que o Coelho, que parecia encabulado em campo. Possivelmente a pior partida do ano, de todos os comandados do Givanildo, justamente na noite em que isso não poderia ocorrer. As reclamações contra a arbitragem são exageradas, certamente fruto da raiva e sangue quente pós-derrota. O paulista José Cláudio Rocha Filho, poderia ter errado no que teria sido o gol de empate americano, aos 49 do segundo tempo, quando enxergou uma falta do Jussani no goleiro gaúcho. Mas, se, vendo os lances pela TV ficamos na dúvida, imagine o apitador ali, naquele segundo, para decidir. Vi, revi, vi novamente e agora estou achando que houve falta mesmo.

Bola pra frente, o trabalho está sendo bem feito, no caminho certo. Parar de lamentar, dar sequência e seguir a vida.


Com o dever de casa concluído Galo encara agora um paraguaio, um venezuelano e mais um uruguaio

Primeiro tempo muito bom e o segundo prejudicado pela expulsão justa do Zé Wélison aos 11 minutos, o que fez o Atlético ficar mais cauteloso e evitar riscos. Como esperado o Defensor foi com tudo ao ataque propiciou a Victor realizar duas ótimas defesas. Tomar um gol àquela altura seria um desespero para a torcida, mas a defesa se portou muito bem novamente e a classificação para a fase de grupos da Libertadores está garantida. Vai enfrentar o Cerro (Paraguai), Nacional (Uruguai) e Zamora (Venezuela). Na semana que vem já tem jogo contra os paraguaios em Belo Horizonte, quarta-feira, 19h15, possivelmente no Minierão.

Levir Culpi surpreendeu começando com Chará no banco e Zé Welison como um dos três volantes. Funcionou em termos já que o time não tomou gols, mas com a expulsão do Zé tudo mudou. Cazares foi o melhor em campo, seguido por Luan. Igor Rabelo e Rever também, muito bem.

A  Conmebol deu vexame, como registrou oThiago Reis‏ @thiagoreisbh: “Olha o tamanho da vergonha!!! Imprimiriam os números em papel ofício. Estamos falando de Libertadores.

A grandiosa, gloriosa, Conmebol, que se preocupa tanto em cercear a imprensa e os torcedores se esqueceu de trazer a placa eletrônica para substituições para o jogo do @Atletico e @DefensorSp Se preocupam com tantas futilidades e esquecem do principal, o jogo!!! #Snsb

Essa entidade modelo de desorganização, que vive tentando imitar as coisas da UEFA. Ridicula.

Não permitiu a queima  de fogos da entrada do time do Atlético no gramado mas não conseguiu impedir a “rua de fogo” na chegada do time ao Independência.


Com a saída de Fernando Rocha da Globo, Minas perde um grande divulgador e defensor

No Instagram pessoal Fernando Rocha com o filho Pedro, também jornalista da Globo

Com tristeza li no portal da Veja que o Fernando Rocha está saindo da Globo e nem apresentou mais o programa “Bem Estar” na manhã de hoje. Certamente vai se dar bem em qualquer outra emissora para for ou qualquer outra atividade profissional que abraçar. A Globo perde um grande profissional e Minas Gerais perde um de seus maiores divulgadores em rede nacional, defensor de nossa cultura, tradições, belezas naturais e vultos da história. Ele vivia explicando curiosidades mineiras, que só quem vive em Minas conhece, ou corrigindo informações sobre localização de cidades, fatos e feitos de mineiros seja da política, música, teatro, culinária e futebol, uma de suas maiores paixões.

Belorizontino da gema, tive o prazer de ser colega de turma dele na antiga Fafi/Bh (hoje UNI). Trabalhamos juntos na Bandeirantes, onde ele foi repórter do jornalismo. Cruzeirense de verdade, daqueles que detestam ser chamados de “simpatizantes”, sempre dava uma passada no estúdio antes, durante ou depois do “Minas Esporte”, depois de alguma derrota do Galo, para dar uma zoada, com categoria, sempre irônica, que quase matava a nós atleticanos de raiva.

Da Bandeirantes foi ser repórter do esporte da Globo.

Um dia me “vinguei” dele. Na sexta-feira antes de um Atlético x Cruzeiro, respondi, no ar, a um “fax” (lembram? O e-mail dos anos 1990) de um torcedor, a pergunta para qual time torcida o Fernando. Respondi, na bucha: Cruzeiro! No domingo ele foi entrevistar torcedores no Mineirão antes do clássico. Quando chegou perto da torcida do Galo na arquibancada foi recebido com aqueles famosos refrões e teve de recuar. Mas numa boa, sem violência física porque os tempos eram outros. Era só gozação. Hoje, jamais uma brincadeira dessa seria possível.

De tão bom que sempre foi, durou pouco em Belo Horizonte e o jornalismo nacional da Globo o levou para São Paulo. A versatilidade natural que tinha, somada aos anos de teatro que fez em Minas, o guindaram à condição de repórter especial e depois apresentador de programas. Termina a sua trajetória vitoriosa na emissora dos Marinho no Bem Estar.

Sucesso, caro Fernando! Estaremos te seguindo onde estiver. Mas antes fique uns tempos em Belo Horizonte pra tomarmos uns “chás com torradas” e colocar a conversa em dia!

A notícia que li na Veja hoje mais cedo:

* “Globo dispensa o apresentador Fernando Rocha, do ‘Bem Estar” (mais…)


Que o susto contra o Danúbio e a eliminação do Santos tenham alertado o Galo para não passar aperto hoje contra o Defensor

O Santos foi eliminado da Copa Sul-Americana, no Pacaembu, ao empatar com o River Plate, do Uruguai por 1 a 1. O jogo de ida foi 0 a 0. Lembrei-me de Atlético 3 x 2 Danúbio, no Independência, semana passada, depois de estar vencendo por 3 a 0. Mais um gol do adversário e o Galo estaria fora da Libertadores, apesar de ter empatado também em Montevidéu, mas lá foi 2 a 2. Assim como o Galo semana passada o Santos começou sufocando os uruguaios, aparentemente com time mais fraco. mas diminuiu a intensidade e foi se acomodando. Essa acomodação é altamente perigosa.

O Defensor é franco atirador, não tem outra opção que não seja atacar. Precisa vencer de qualquer jeito e por dois gols de diferença, sem tomar nenhum. Não tem um time de craques, mas tem a tradicional garra uruguaia, sempre perigosíssima. Estou gostando de ver o Atlético jogar este ano. Diferentemente do ano passado, percebe-se que entra em campo sabendo o que precisa fazer. Inspira confiança.

Do time que deve começar esta noite só discordo de Patric como titular, mas, como o Guga está chegando agora, o Levir está certo nessa “maturação” até que ele seja efetivado: Victor; Patric, Réver, Igor Rabello e Fábio Santos; Adilson, Elias; Luan e Cazares; Chará e Ricardo Oliveira.

Arbitragem colombiana neste jogo que começa às 21h30: Andrés Rojas, auxiliado por Wilmar Navarro e Miguel Stiven Roldán.

Sobre o “escândalo” da inscrição de jogadores fora do prazo pelo Atlético, que o Defensor quis se aproveitar para ganhar a vaga no tapetão, a CBF assumiu a culpa e vai ressarcir ao Galo os 15 mil dólares de multa aplicada pela Conmebol. Detalhes nessa reportagem do jornal Lance!

* “Conmebol aplica multa no Galo, mas a CBF vai pagar a conta” (mais…)


Cartolagem proíbe tudo no futebol; agora, até a Rua de Fogo; não demora será proibida a presença de torcedores nos estádios

Leio que o Atlético foi informado de que a torcida  não poderá fazer a “Rua de Fogo” no Independência antes do jogo contra o Defensor do Uruguai. Um espetáculo à parte, que virou tradição nos jogos do Galo, como mostra essa foto do Hoje em Dia.

Mais tarde li no twitter oficial do Cruzeiro que @Cruzeiro: “Na tarde desta terça-feira, o Cruzeiro convidou representantes das torcidas organizadas e do Mineirão para uma reunião sobre as regras impostas pela Conmebol nos jogos da Libertadores.”

Puxa vida! Não bastam as ridículas proibições determinadas pelas incompetentes e prosaicas autoridades do estado e do futebol brasileiro?

No comunicado do Cruzeiro, fala-se também de “Rua de Fogo” e outras medidas: “…Entre as medidas vetadas está a conhecida “Rua de Fogo”. Tradicional em jogos do Cruzeiro no Mineirão, a ação consiste em receber o ônibus da equipe com sinalizadores e outros produtos pirotécnicos. A proibição é uma forma de proteger o torcedor de possíveis acidentes. Durante a reunião, também foi mencionado o impedimento do acesso de torcedores embriagados nos estádios.

Por parte do clube, o Cruzeiro também não poderá realizar shows pirotécnicos nos estádios, como de costume. Também não estão autorizadas ações com utilização de luzes e gases dentro e fora de campo.

Outras iniciativas vedadas:

– Atirar objetos no gramado;
– Bombas, apitos e guarda-chuvas;
– Rolos de papel, papel picado e laser;
– Músicas que incitam o vandalismo ou outros tipos de violência;
– Repressão aos árbitros, tanto no lado externo quanto interno dos estádios;
– Utilização de fogos de artifício no hotel das equipes adversárias;
– Bandeirões.”

Com o Mineirão “Padrão Fida” acabaram com o tradicional feijão tropeiro, na forma original com o “zuiudo”. Acabou aquela liberdade de o torcedor poder circular em todo o anel do estádio, que agora é todo separado e cercado. Já não podiam radinho de pilha, hastes de bandeiras, instrumentos das charangas. Determinados cantos na arquibancadas, nem pensar. Nada de politicamente incorreto.

Mas triste mesmo é ver que não aparece um dirigente corajoso que pelo menos encare essa cambada de dirigentes sem noção e arrogantes, que fazem o que querem, deixando-os reinar à vontade no mundo do futebol Sul-americano.


A dificuldade de avaliar os grandes nos campeonatos estaduais

Alerrandro, mais dois gols a favor do Atlético

É difícil demais avaliar os grandes clubes no início de toda temporadaa em suas disputas dos campeonaros estaduais. Os adversários normalmente são muito fracos, com times e estruturas precárias. É comum campeão de estadual cair ou brigar para não cair para a segunda divisão nacional.

Mas vencer em sequência e com time reserva, dá moral para o Atlético, que ainda vê Alerrandro se destacando com gols, tipo os dois que fez nestes 3 a 1 contra o Villa no Independência.

O Cruzeiro abriu o placar no primeiro tempo, mas cedeu o empate à URT, em Patos de Minas, no segundo.

A preocupação é a ausência do Dedé na estréia na Libertadores, na Argentina, conforme manifestação do Alberto Rodrigues, da Itatiaia‏ @maisvibrante: “Murilo para substituir Dedé contra o Huracan? Sei não, o garoto continua lento e sem o bote certeiro. Mas o Mano sabe o que faz.”

O América conseguiu virar o jogo fora de casa, em Varginha, mostrando novamente o talento de alguns jovens jogadores, e que está na briga pelo título estadual.

França. artilheiro americano contra o Boa, em entrevista ao Emerson Romano, da Itatiaia.

 


Ainda bem que a CBF não conseguiu aprovar a ideia ridícula de garantir emprego de treinadores incompetentes

Primeira vez que discordo de uma posição do Dr. Lásaro Cândido da Cunha, vice-presidente do Atlético. Advogado brilhante, um dos mais importantes nomes do restrito grupo que ajudou Alexandre Kalil tirar o Galo do atoleiro e recolocá-lo na prateleira de cima do futebol Sul-Americano. A história do departamento jurídico atleticano é bem definida: antes e a partir do Lásaro.

Mas essa de apoiar a ideia da CBF (o Atlético foi o único a apoiar) de restringir a apenas uma troca de treinador durante do Brasileiro foi uma tremenda bola fora. Felizmente não passou. Ranço do estado brasileiro querer se meter a vida do cidadão e das empresas. Problema sério que o país vive com funcionários públicos com estabilidade. Mesmo sendo o sujeito o maior “nó cego”, pilantra, preguiçoso, se mantém no cargo e ainda debocha dos superiores. As raras demissões só depois de demorados e inacreditáveis processos administrativos.

Entendo que muitas trocas de treinadores são totalmente prejudiciais ao clube, mas isso é questão de competência ou incompetência da diretoria. O Atlético é o melhor exemplo recente do futebol brasileiro. Daniel Nepomuceno errou ao não manter Levir Culpi e as sucessivas contratações e demissões comprometeram a gestão dele no Atlético. Contratou bons jogadores, mas sem comandantes bons de serviço, não deram certo. Eram amontoados, caros, comandados por técnicos fracos.

Imaginem se essa proposta da CBF, apoiada pelo Dr. Lásaro, estivesse em vigor na época? Como suportar a permanência de um Rogério Micale no cargo de treinador? Até cair para a segunda divisão?

Um clube, assim como qualquer empresa precisa ter o direito de contratar e demitir na hora que bem entender. Se erra na contratação que aguente as consequências. Se erra novamente, incompetência de quem contrata. Que troque o comando, de treinador ou de presidente ou do diretor que contratou. E fim de papo.

Pelo que li no diálogo do Dr. Lásaro com seguidores dele no twitter entendi que ele mesmo se arrependeu do apoio à ideia esdrúxula da CBF, mas não deu o braço a torcer.

Veja as twittadas dele e de dois atleticanos que apresentaram argumentos bem melhores que os dele:

Lásaro Cândido‏ @lasaroccunha

  • Em a relação a proposta que limitava a demissão de técnicos na competição (discutida ontem no Conselho Técnico do campeonato BR), votou o ATLÉTICO p sua aprovação com algumas ressalvas e ajustes -caso de pedido de demissão do próprio técnico, doença ou demissão por justa causa
  • Lásaro Cândido‏ @lasaroccunha
  • Considerou o ATLÉTICO q trocas de técnicos durante a competição não melhoram o futebol – há que se romper essa “cultura” de mudança de técnico como “solução” p o desempenho dos clubes…

Lásaro Cândido‏ @lasaroccunha

Entretanto, a proposta do Flamengo (aprovada pelos clubes com voto contrário do ATLÉTICO – que dá liberdade total aos clubes p mudanças de técnico sem qq regra), não contribui p evolução do futebol praticado no país…

Raphael Barbosa‏ @fael8880

Em resposta @lasaroccunha

Essas ideias são ótimas, mas vão totalmente contra o que essa e as duas gestões anteriores fizeram.

Danilo Silveira‏ @Coragi

Em resposta a @lasaroccunha

Mas Dr, não precisa de lei pra isso. Precisa de pulso. Roger/Micale/Oswaldo e Oswaldo/Larghi/Levir nos últimos dois anos. A CBF não tem nada com isso. É só incompetência e falta de planejamento do #Galo.


Na ânsia da audiência a qualquer custo a credibilidade de boa parte da imprensa segue ladeira abaixo

Claro que não são todos os veículos e nem todos os profissionais. Mas são muitos que abusam do sensacionalismo, nas tintas das manchetes escandalosas para chamar a atenção e atrair audiência, vendas, visualizações, “curtidas”, “clicks” e o etecetera e tal.

Este episódio de que um monte de clubes estaria ilegal com a documentação na disputa da Libertadores e Sul-Americana é o exemplo da vez. “Bomba: Conmebol pode protagonizar novo escândalo na Libertadores e Sul-Americana”

Na sequência, em outro lugar, li que o Atlético estava entre os 21 clubes que estariam irregulares. A primeira coisa  que pensei: “Uai, será que o Galo será eliminado da disputa?”.

Mudo de rádio aqui, leio outro site ali, uso o controle remoto para assistir outra emissora e num deles aparece lá: “Assim como na última temporada, a Libertadores de 2019 pode ser manchada com um escândalo, dessa vez em maiores proporções. Nesta quarta-feira, nove dias após a Conmebol punir o Barcelona de Guayaquil por inscrever um jogador fora do prazo, o canal argentino Tyc Sports revelou que ao menos 21 clubes cometeram o mesmo erro tanto no principal torneio do América do Sul quanto na Copa Sul-Americana…”

Pronto, fudeu!

Aí, parei de pensar como cidadão comum (apenas consumidor de informação), para raciocinar como jornalista quase cobriu até a “Santa Ceia”: uai, mas ninguém ouviu nenhum diretor da Conmebol?”. Que informação estranha é essa? Vão tirar tantos clubes dessas principais competições do continente? Tem um trem errado aí!

O presidente do Atlético, lá em Montevidéu, também surpreso, deu entrevista manifestando a sua estranheza. O clube sempre teve fama de departamento técnico perfeito, que nunca cometeu um erro de inscrição de jogador, nem da base, quanto mais no profissional e na Libertadores. Será que chegou o dia da primeira vez? Mas junto com tantos clubes? Antes de encerrar a entrevista o comandante atleticano fez uma ressalva: “Tenho certeza que enviamos a nossa lista um dia antes do encerramento do prazo, para a CBF; se houver algum problema é com ela”.

Ih, CBF? Epa! Aí tem.

E nada de alguém da CBF para esclarecer. Enquanto isso as manchetes e notícias alarmantes pipocavam cada vez mais. Audiência em alta.

Até que, finalmente a responsável pela primeira informação, a senhora  Monserrat Jimènez, subchefe da secretaria geral da Conmebol apareceu e disse: “… mandaram a lista assinada dentro do prazo estabelecido, no entanto, com atraso entre minutos e 24 horas…”

Hummm.

E continuou: “…a Conmebol tinha a segurança que os jogadores estavam sendo inscritos e estavam regulares na federação, mas, de todo modo, o regulamento fala que a aprovação também tem que se dar via COMET…”

PQP! Será que antes de promover mais um “escândalo” no futebol sul-americano grande parte da imprensa não poderia ter apurado melhor ou ouvido essa burocrata da Confederação para dar essas explicações?

A dona Jimenez (foto do Superesportes) finalizou explicando que “são três passos até a confirmação do registro: o primeiro é a inscrição no COMET, um sistema da Conmebol onde estão todos os jogadores; depois, as federações nacionais devem aceitar essa lista. A aceitação busca demonstrar que esses atletas estão devidamente inscritos na federação. Depois, por uma questão de segurança, pedimos que essa lista seja assinada tanto pela secretaria e pela presidência do clube, como pela secretaria e presidência da federação a maioria dos erros foi no segundo passo; inscreveram no COMET e nos mandaram a lista assinada dentro do prazo estabelecido…”

Como diria o saudoso Gil Costa: “Nossa Senhora da Penha; cavaco de pau é lenha”!

No frigir dos ovos, poderá gerar uma multa, e mesmo se o erro foi da CBF, os clubes pagam uma multa e vida que segue. Aliás, tanto a CBF quanto Conmebol e federações adoram uma multa, né?

Então tá bão!

Por essas e tantas outras é que concordo cada vez mais com o Paulo César Vasconcelos, grande jornalista, a quem conheci nos tempos dele no saudoso Jornal do Brasil. Em 2017, numa conversa com ele depois de um “Redação Sportv”, no camarim, disse: os jornais não estão morrendo; eles estão suicidando, ao não investir na qualidade da informação, que só pode ser produzida por bons profissionais, que entretanto, custam mais caro”.

E acrescento: os jornais e demais veículos de comunicação.


Página 29 de 1.110« Primeira...1020...2728293031...405060...Última »