Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Casamento do Cruzeiro com a Arena do Jacaré durou pouco. Realmente, não tinha como dar certo

Foto do excelente Alexandre Guzanshe/EM/D.A. Press

Violeiro quando é ruim, bota culpa na viola, diz o velho ditado.

A intenção da diretoria do Cruzeiro foi boa, mas não tinha como dar certo, por vários fatores. Até a posição da câmera do VAR foi levantada como argumento para o fim da parceria. Na verdade, a gota d’água foi o empate com o Operário, com as condições do gramado sendo o ingrediente principal. Se tivesse vencido, Vanderlei Luxemburgo teria falado a mesma coisa que falou depois da vitória sobre a Ponte Preta: “vamos fazer dessa Arena a nossa casa, pois aqui  nós vencemos e este é o objetivo”. Ou, como muitos torcedores azuis diziam: “é o palco dos 6 x 1, a nossa casa”. Pois é! Deu no que deu.

A verdade é que estava ruim para todo mundo. Confira o editorial do jornal Sete Dias, de Sete Lagoas, ontem:

Foi só o Cruzeiro anunciar que mandaria seus próximos jogos na Arena do Jacaré que boa parte da imprensa de Belo Horizonte começou a criticar o estádio, a cidade, as estradas e etecetera e tal. Depois da vitória suadíssima sobre a Ponte Preta, sob o sol das 11 horas, sábado, o jogador Rômulo desceu a lenha no gramado e no fato de ter que sair da capital para jogar aqui. Criticou a Prefeitura de Belo Horizonte, que estaria proibindo público no Mineirão e Independência. O técnico Vanderlei Luxemburgo foi na mesma linha. Mal informados, demagógicos e defensores de outros interesses. No caso da imprensa, é sabido que especialmente alguns que têm de cobrir presencialmente os jogos na Arena do Jacaré, ficam “p” da vida porque além de pegar estrada, não recebem diárias, já que retornam à capital no mesmo dia, na base do “bate-volta”.

No caso do jogador e treinador, eles deveriam saber que nada mais impede o time de jogar no Mineirão e Independência. O problema é que em Sete Lagoas o Cruzeiro tem lucro, e nos estádios de Belo Horizonte, prejuízo. Simples assim! Para eles e quem mais não sabe disso, veja essa reportagem desta semana do Superesportes/Estado de Minas:

“Após prejuízo no Mineirão, Cruzeiro lucra com jogo na Arena do Jacaré – De acordo com boletim financeiro, time celeste embolsou cerca de R$ 75 mil”

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) tornou público, nesta terça-feira, o boletim financeiro do jogo entre Cruzeiro e Ponte Preta, realizado no último sábado, na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas. A operação da partida no estádio da Grande BH rendeu lucro de R$ 75.800,26 ao clube celeste.

De acordo com o documento, foram arrecadados R$ 131.310,00. O público pagante na partida pela Série B do Campeonato Brasileiro foi de 4.467. As despesas totais do jogo alcançaram R$ 52.718,13. Os impostos totais foram calculados em R$ 2.791,61.

Os números são bem melhores em comparação aos registrados no último dia 20, quando o Cruzeiro voltou a receber público no Mineirão na vitória por 1 a 0 sobre o Confiança, também pela Segunda Divisão. Naquela oportunidade, a Raposa contabilizou prejuízo de R$ 134 mil.

Como precisa abrir todos os setores do Gigante da Pampulha em função das normas sanitárias contra a COVID-19, as despesas do estádio custam cerca de R$ 370 mil – número sete vezes maior do que o gasto com a Arena do Jacaré.

Até pelo motivo financeiro, o Cruzeiro estuda seguir mandando seus compromissos em Sete Lagoas na reta final da Série B. . . .

https://www.mg.superesportes.com.br/app/noticias/futebol/cruzeiro/2021/09/14/noticia_cruzeiro,3937414/apos-prejuizo-no-mineirao-cruzeiro-lucra-com-jogo-na-arena-do-jacare.shtml


Problemas do Cruzeiro no empate com o Operário: goleiro Simão, a ruindade da maioria dos seus próprios jogadores e o VAR

O primeiro tempo foi horroroso. O segundo foi totalmente do Cruzeiro, apesar dos absurdos erros de passes, falta de criatividade do meio de campo e finalizações. O empate foi péssimo para as pretensões azuis na tabela, tanto para cima quanto para baixo.

O gol do Marcelo Moreno, anulado aos 52 minutos do segundo tempo foi fruto das “modernidades” do futebol e determinações da FIFA. Ao invés de dirimir dúvidas o VAR veio para aumentá-las. Mandar o árbitro dar pênalti ou anular jogadas quando a bola bate na mão de um jogador é um absurdo. Na maioria das vezes, só se o sujeito jogar sem o braço para que a bola não toque nele. E dá-lhe polêmicas!

Neste 1 a 1 na Arena do Jacaré, o goleiro Simão, do Operário, fez defesas que realmente valem o bordão “milagrosas”. Impressionantes. Arbitragem é arbitragem. Vai errar e acertar contra e a favor e nunca se sabe quando é erro de verdade ou alguma armação. Quando o time é muito bom, quase sempre consegue superá-la também, mas não é o caso do atual momento do Cruzeiro, que tem um elenco muito ruim.

Interessante é que foi a própria diretoria que brigou muito para que o VAR fosse implantado na Série B, conforme lembrou o Luciano Dias, da Band:

@jornlucianodias “Cruzeiro sofreu no 1º turno por causa da falta do VAR. E sofre no 2º turno por causa da presença do mesmo. Quando o azar e a incompetência se misturam, não há muita solução. Empate com sabor de derrota, principalmente pelo gol anulado no final.”

E o Guilherme Piu, do Uol, fez uma observação muito importante sobre o comportamento de cabeças cozidas das arquibancadas

@guilhermepiu “É absurda e de uma ignorância tremenda a atitude do torcedor que joga uma lata de cerveja em campo na atual conjuntura vivida no futebol brasileiro. Torcedores ficaram mais de um ano longe das arquibancadas e alguém da uma dessa? Incrível. É muita burrice.”

A luta continua, pela Série A e contra a Série C. Na 13ª posição, 30 pontos, está a 11 do CRB, o quarto colocado, e a sete do Vitória, o 17º, primeiro da zona da degola.

Domingo tem o Vasco, 10º colocado, 33 pontos, em São Januário. Tem que vencer.

Foto: Globoespote.com/Josué Teixeira/Gazeta do Povo

Goleiro Simão, 27 anos, jogou por um ano no Paços Ferreira, de Portugal, emprestado pelo Operário e repatriado para o Brasileiro deste ano.


Cruzeiro dá retorno ao torcedor e resolve problema da venda Online de ingressos

Segunda-feira publicamos aqui a reclamação do Raul Otávio Pereira, que teve problemas com o sistema de vendas online e não conseguiu adquirir ingresso para o jogo contra a Ponte Preta. Hoje, ele nos escreveu novamente, porém satisfeito, já que a diretoria de marketing do clube resolveu o problema e ainda lhe fez agrado, como forma de pedido de desculpas:

Chico;

Como se diz por aí, “você não é fraco não”.

Através do seu blog o problema que levantei aparentemente foi solucionado – pelo menos para mim, nesse jogo de hoje.

Como bônus ainda ganhei o ingresso, junto com um pedido de desculpas.

Apesar de ter gostado muito do desfecho, espero sinceramente que o problema tenha sido resolvido definitivamente, não só para mim como também para todos os outros torcedores. O Cruzeiro não pode prescindir da participação de ninguém, e problemas operacionais não são admissíveis.

Abraço e obrigado;

Raul

De: Socio 5 estrelas <socio5estrelas@cruzeiro.com.br>
Date: qui., 16 de set. de 2021 às 12:34
Subject: RE: Reclamação indignada – Réplica e tréplica
To: Raul Otávio Pereira <raulsetelagoas@gmail.com>

Olá Raul. Boa tarde!

Tudo bem?

Conforme conversado e acordado por telefone com um de nossos colaboradores, estamos te enviando (anexo) o seu ingresso (cortesia) para a partida: CRUZEIRO X OPERÁRIO (16 de setembro de 2021, 19:00h – ESTÁDIO JOAQUIM HENRIQUE NOGUEIRA, SETE LAGOAS), como forma de nos desculpar pelo(s) transtorno(s) causado(s) na última partida.
Sobre o seu acesso na plataforma de venda de ingressos online (https://ingresso.cruzeiro.com.br/), o seu cadastro já foi criado. O acesso deverá ser feito com o seu CPF e senha (***R21). *Sua senha pode ser alterada diretamente na plataforma, acessando o
MENU PRINCIPAL > DADOS CADASTRAIS > Localize o campo Senha e digite a nova senha, confirmando-a no campo ao lado > Em seguida, clique em EDITAR para salvar a sua nova senha.

Sede Administrativa. Seg à sex de 8h às 17h00 Rua dos Timbiras 2903, Belo Horizonte – MG CEP: 30.140-062

Aproveitamos para ressaltar que todos os torcedores que tiveram ou tenha problema(s) em compra de ingresso ou qualquer outro serviço disponibilizado pelo Cruzeiro E. C. e que entram em contato conosco, tentamos a resolução o mais breve possível. Contudo, considerando que algumas falhas dependem de um tempo maior para resolução, pode ocorrer de não darmos o retorno em tempo hábil solicitado pelo nosso torcedor, mas o retorno é certo, sendo dentro do prazo desejado ou não. Visamos sempre priorizar a satisfação do nosso cliente.

Nos colocamos à disposição para quaisquer dúvidas e/ou esclarecimentos!
Abs.

Saudações Celestes…


Saudades do Flávio Anselmo e da bancada enfumaçada e cheia de cinzeiros do Minas Esporte

No dia sete de dezembro, postei esta foto aqui no blog, lembrando momentos marcantes da TV mineira e grandes companheiros da comunicação.

Ótimos tempos do Minas Esporte, programa mais longevo da TV mineira, que durou 30 anos no ar, na Band, de 12 às 14 horas, diariamente. Eu (esquerda) nos meus primeiros dois anos lá, em  1990, ao lado do Ramon Salgado, o entrevistado daquele dia, o saudoso técnico Carlos Alberto Silva, o agora também saudoso Flávio Anselmo e o comandante do programa, Flávio Carvalho.

Um dos comentários do post foi do Márcio Luiz, que fez uma observação muito interessante sobre os cinzeiros na bancada, hoje, situação “politicamente incorreta”:

“O mais curioso são os cinzeiros sobre a bancada, né Chico!
Impensável, uma situação dessas hoje, graças a Deus.
Palavra de quem fumou durante 18 anos e parou assim que o herdeiro nasceu, em 2002.”

***

A propósito, o velório/cremação do corpo do Flávio Anselmo, será hoje, 16/09, das 15:30 às 17:30 na Capela Cuidado – Cemitério Belo Vale – Avenida Adair de Sousa, 33 – Bairro:Belo Vale – Santa Luzia.

A urna com as cinzas serão levadas para Caratinga a amada terra do querido Flávio.


Tudo conspirando para que o clássico Atlético x Flamengo volte a chamar a atenção do país em uma final

Montagem: Globoesporte.com

Mas, no futebol, tudo pode acontecer. Todo cuidado é pouco. Afinal, “porco magro é que suja a água”.


Destaques na vitória sobre o Fluminense: pés do chão do Cuca e torcida do Galo na futura casa própria

Não vi o jogo. Apenas os melhores momentos e o gol de pênalti, do Hulk. Minha maior satisfação com este time em relação ao do Sampaoli é que ele é equilibrado. Sem a volúpia ofensiva do comandante argentino, que tomava gols demais. Com Cuca, o ataque continua funcionando muito bem e a defesa deixou de ser a peneira que era.

Além do mais, Cuca passa aos jogadores o espírito “sandálias da humildade”, já que não ganhou nada ainda e é preciso manter o foco nas taças em disputa. Fala dele na coletiva depois do 1 a 0 de hoje:

“Estamos numa semifinal de Libertadores, numa de Copa do Brasil, já ganhamos o Mineiro e estamos encabeçando o Brasileiro. Isso não significa nada, apenas que já ganhou o Mineiro. Daqui pra frente tudo pode acontecer. Tenho conversado muito com eles sobre isso; você pode ganhar três títulos, ganhar dois ou não ganhar nenhum. Então, temos que tomar muito cuidado, porque o sucesso e o fracasso, a distância é muito curta. Se tiver dois ou três tropeços, vocês (imprensa) vão criticar. Estamos medindo forças com equipes iguais à nossa. Só Deus sabe onde vamos chegar nas três competições, mas temos muita humildade e pés no chão”.

Falou e disse!

Por outro lado, vejam que notícia legal no Superesportes sobre a ansiedade da massa alvinegra, doida para lotar o futuro estádio do Galo:

“Torcida do Galo lota bar em frente à Arena MRV e vibra com classificação”

Nesta quarta-feira, atleticanos lotaram um bar que fica diante do futuro estádio do clube e acompanharam a classificação à semifinal da Copa do Brasil. . . O Arena Sport Bar fica na Rua Crepúsculo, no bairro Califórnia, em Belo Horizonte, e tem uma programação voltada exclusivamente para os torcedores atleticanos em dias de jogos do clube.

Embora estivessem fora de um estádio, os atleticanos levaram sinalizadores e assistiram ao jogo diante dos guindastes que, dia a dia, erguem a Arena MRV.

(mais…)


A minha pior notícia dos últimos anos: lá se foi o nosso Flávio Anselmo o “Comentarista de peito aberto”

Flávio Anselmo com os filhos Alexandre (em pé) e Flavinho no último dia dos pais.

“Alô amigos da bola, um abraço pra você!”.

Assim ele abria os comentários dele.

O filho do “Sô Dico e D. Geralda”, de Caratinga, meu padrinho profissional, padrinho de casamento, que me tratou como filho quando vim de Sete Lagoas para Belo Horizonte, meu chefe na Rádio Capital, quem, junto com o Flávio Carvalho, me levou para o Minas Esporte, da Band.

Grande Flávio Geraldo Anselmo, advogado, jornalista, radialista, poeta, escritor, autêntico, bravo, amigo, dos melhores analistas de futebol que a imprensa mineira e brasileira já tiveram. Marido da D. Neusa, pai do Alexandre, Flavinho e Juliana.

Que pena! Aos 77 anos de idade, nos deixou por volta das 16h15 desta quarta-feira, 15 de setembro, em decorrência de vários problemas acumulados, mas os mais sérios, cardíaco e pulmonar. Infelizmente tudo começou em 2015, em decorrência de um tombo, da escadaria da Clube Social de Inhapim, onde ele autografaria seus últimos livros. Uma semana antes de embarcarmos para o Chile, onde cobriríamos a Copa América daquele ano. Também estaria conosco o irmão dele, Fábio, que mora em Brasília.

Daí foram quatro meses de UTI no Hospital Vila da Serra e uma sequência de tratamentos e cirurgias, sempre muito pelo assistidos pela esposa, filhos e pelo sobrinho, o conceituadíssimo Dr. Frederico Rodrigues Anselmo, endocrinologista, intensivista, filho do Neném Anselmo, irmão dele. Nas últimas meses ele teve novos problemas, foi internado novamente no Vila da Serra e o quadro se agravando. Na segunda-feira, 13, a filha Juliana, descreveu a situação no grupo de whatzapp da família:

“Oi Anselmada,

Hoje estive com o Fred no boletim. A situação do Papai continua uma incógnita. Fizemos todos exames e procedimentos, mas o pulmão direito continua fechado e o esquerdo começando a ficar comprometido.

Ele enviou os exames a um amigo especialista, pneumologista do Madre Tereza, pra ver se ele tem alguma sugestão de tratamento ou se o caso dele pode ser alguma exceção ou algo super específico. Ele deve passar aqui hoje ou amanhã.

A saturação cai muito rápido quando ele tenta tirar a máscara, se tenta fazer qualquer coisa (trocar, comer.. na verdade ele não ta querendo comer, porque sente falta de ar e engasga…  está com medo)

Papai continua irritado, casado.. mas tomando um sedativo (ele não apaga, só fica mais grogue… tá conversando e com consciência… mas muito sonolento)

O estado geral tá bom… quando ele tá acordado, sinto que está bem… mas o pulmão está muito fraco, e muito dependente de oxigênio.

MANDEM VÍDEOS PRA ELE! Ele se sente muito bem quando recebe recados, vídeos… ajuda o psicológico a ficar firme! ?

Beijos a todos!

Juliana”

O corpo será cremado em Belo Horizonte e a urna com as cinzas levadas para Caratinga.

Flávio Geraldo Anselmo começou como repórter na Rádio Inconfidência, passando depois pelas Rádios Guarani e Capital. Tvs Bandeirantes, Record e Sportv. Jornais Diário de Minas, Estado de Minas e foi colunista colaborador de primeira hora no nosso SETE DIAS, de Sete Lagoas. Foi também um dos melhores presidentes da Associação Mineira de Cronistas – AMCE -, período em que me deu a honra de ser diretor pela primeira vez na entidade.

Descanse em paz, caríssimo amigo, eterno chefe e padrinho. A minha eterna gratidão!

Flávio e D. Neuza

Fábio e Flávio Anselmo, nomes e aparência quase idênticos, além da característica comum dos filhos do Seu Dico e D. Geralda, de Caratinga: gente boa toda vida!


Flávio Anselmo entre a esposa Neusa, Flavinho e o José Lino Souza Barros, comandante do programa Rádio Vivo, da Itatiaia, companheiros de muitos anos na TV Bandeirantes

Flávio Anselmo em evento com Marcelo Oliveira e o velho companheiro do saudoso “Minas Esporte”, na Band, Flávio Carvalho, à direita.


Não poderia ter sido pior a estreia de Tardelli no Santos. Eliminado em campo, perseguido, carro atacado e ameaçado fora da Vila Belmiro

Muitos craques não sabem a hora de parar. Ou, sabem, mas insistem em ainda faturar uma grana extra, mesmo sem precisar, já que estão realizados financeiramente. Diego Tardelli é um caso atual. No fim da derrota na Vila Belmiro para o Athletico-PR, ontem à noite, o Sérgio Xavier Filho, do Sportv, escreveu:

@sxavierfilho “Repito a pergunta que fiz no dia da contratação, no ar. Pq o Santos contratou Diego Tardelli?”

 

Hoje, bem cedo, leio o Pedro Souza no twitter:

@PedroSouza09 “Cara, tem que ser muito debiloide pra fazer isso com alguém. E se for com um alguém que ACABOU DE ESTREAR ultrapassa os níveis de covardia e burrice.’
Lucas Musetti Perazolli 
@lucas_musetti

“Trecho do relato de Diego Tardelli.”

Trecho do relato de Diego Tardelli. Foi seguido, cercado e teve o carro depredado. Ele sofreu ameaças e foi escoltado por um policial até o hotel.

“Cena de terror”.

@PedroSouza09


As dificuldades intransponíveis para se conseguir ingresso para jogos do Cruzeiro em Sete Lagoas, via internet

Prezados e prezadas do blog, repasso na íntegra, e-mail que recebi do Raul Otávio da Silva Pereira, amigo de longa data, ex-presidente do Sindicato dos Engenheiros de Minas Gerais – SENGE-MG. Cruzeirense, itabirano que reside há anos em Sete Lagoas. O problema dele, neste caso, é o de milhares de outras pessoas, não só cruzeirenses e não só consumidores do futebol e seus produtos:

“Chico;

Tem algo estranho acontecendo na venda de ingressos para os jogos do Cruzeiro em Sete Lagoas.

Como não sou sócio torcedor, na semana passada esperei o meu dia – quarta-feira. Simplesmente não consegui. Veja abaixo o email que enviei para as “autoridades competentes” após longa conversa com a gentil, educada e paciente srta. Tainá:

———- Forwarded message ———
De: Raul Otávio Pereira <raulsetelagoas@gmail.com>
Date: qui., 9 de set. de 2021 às 13:39
Subject: Reclamação indignada
To: <atendimento@cruzeiro.com.br>
Cc: <presidente@cruzeiro.com.br>, <socio5estrelas@cruzeiro.com.br>

Prezado sr. responsável pelo email atendimento@cruzeiro.com.br;

Estou enviando cópia dessa mensagem para a srta. Tainá, que me atendeu excelentemente no número 3348-5500 e também para o email presidente@cruzeiro.com.br ( endereço eletrônico que eu nem sei se existe, estou tentando a sorte).

Da mesma forma, para um conselheiro do Cruzeiro. Este último será enviado, por motivos óbvios, em cópia oculta.

Serei breve.

– Já fui sócio 5 estrelas há dez (mais ou menos) anos. Não sou mais. Não entendo porquê até hoje não apagaram meus dados antigos.

– Como outros milhões de pessoas, tenho muita vontade de ver o clube jogando novamente. Ainda mais sendo em Sete Lagoas, onde resido. Todo apoio é necessário nesse momento difícil;  não só como torcedor vibrando nas arquibancadas  mas também financeiramente, através da aquisição de ingressos  – mesmo que seja pouco, é o que se pode fazer nesse momento.

– Acessei o site ingresso.com.br para fazer a compra. Me pediram um cadastro – não entendi para quê, uma vez que faria o pagamento em cartão de crédito/débito/boleto/pix, ou seja lá o que fosse. Mas tudo bem, comecei a fazer o tal cadastro.

– Qual foi minha surpresa ao verificar que o tal cadastro não aceitou o CEP da rua onde moro, aqui em Sete Lagoas. Como tenho uma outra residência em Belo Horizonte, tentei o CEP de lá. Mesma coisa – mensagem “não identificamos sua rua”, ou coisa parecida.

– Liguei para o telefone descrito no site, e a srta. Tainá ficou quase uma hora tentando resolver o assunto comigo. Não conseguiu. O “sistema” não conseguiu destravar esse minúsculo problema. Resultado, estou sem ingresso para o jogo de sábado aqui em Sete Lagoas. Acredito que isso deva estar acontecendo com milhares de outras pessoas.

Não é a primeira vez que isso acontece comigo. Já tentei, em passado recente, fazer outras compras (e até mesmo contribuir com o clube nas campanhas de arrecadação) e simplesmente não consegui – o tal “cadastro” barra tudo.

Perguntas:

1 – por acaso o programador/responsável pelo site é atleticano e está jogando “contra o patrimônio” ? Até hoje não identificou essas falhas que acredito serem simples e conseguiu resolvê-las ? Ou identificou e fez de conta que não viu ?

2 – o presidente e o diretor financeiro, bem como o diretor de marketing, tem conhecimento de que esse site do Cruzeiro é simplesmente uma b……………. ?

3 – como farei para ir ao jogo de sábado aqui em Sete Lagoas, se não consigo nem comprar o ingresso ?

Aguardo uma solução, se possível antes do jogo de sábado.

Despeço-me mas não sem antes agradecer à funcionária Tainá, que dentro daquilo que foi possível a ela, tentou resolver esse meu problema – cá entre nós, que nunca deveria ser um problema.

Saudações celestes (menos para o programador “infiltrado”) !

Raul Otávio da Silva Pereira

Pois bem, não consegui entrar no jogo. Tentei achar um cambista no sábado mas não havia.

Hoje, na segunda, já entrei no site novamente – e veja a mensagem no print abaixo:

Não sei o que está acontecendo. A impressão que fica é que o Cruzeiro “reservou” ingressos para as torcidas organizadas de Belo Horizonte, e nos deixou (habitantes de Sete Lagoas) a ver navios.

Muito estranho, esquisito, chato e decepcionante. Sete Lagoas estaria sendo usada pelo clube, que privilegia as torcidas organizadas em detrimento de nós ?

Abraços;

Raul”


Grande jogo e grande resultado em Fortaleza, mas a luta continua, dentro e fora de campo

Fotos do excelente Pedro Souza, que vale demais a pena seguir: @PedroSouza09

A derrota na abertura, no Mineirão, não me desceu até hoje, e essa vitória espetacular em Fortaleza foi ótima, mas não compensou os três pontos perdidos lá trás. Em campeonato por pontos corridos todo jogo é decisivo. Se hoje são sete pontos de frente sobre o segundo colocado, a massa alvinegra poderia estar iniciando a contagem regressiva para a conquista do título. Palmeiras e Flamengo estão na cola e são mais perigosos fora das quatro linhas do que dentro.

Depois da vitória o Luiz Souza, comemorou aqui no blog:                                                                                            “E não é que deu? Mais três pontos na conta ! Vamos que vamos: jogo a jogo!”

Mas, no intervalo a apreensão dele era grande: “Intervalo do jogo do Galo. Time tá mal. Cuca precisa mexer logo. Jogadores marcam bem, mas sem criatividade. Vargas muito mal. Zaracho não joga como de costume e Nacho meio sumido. Fortaleza marca bem, antecipa nossas jogadas e arrisca mais, contando , hoje, com a instabilidade do nosso goleiro. Precisamos sair da marcação e os caras aparecerem para receber a bola mais livres. Se o Cuca for mais ousado, acho que dá para trazer os três pontos.”

O paraguaio Junior Alonso, mais uma grande aquisição do Atlético, autor do segundo gol sobre o Fortaleza.


Página 3 de 1.22012345...102030...Última »