Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Despacho na encruzilhada ainda faz parte das cenas brasileira e belorizontina!

Despacho1

Um velho conhecido diz que “não acredito em feitiço, mas por favor, não faça contra mim”. É desse jeito!

Em meu caminho para a Rádio Itatiaia, toda terça-feira pela manhã, invariavelmente, me deparo com esta cena, que faz parte das crendices de milhões de brasileiros.

“Despacho”, justamente na esquina das Ruas Sete Lagoas e Mariana, no Bairro Bonfim.

Despacho2

 

A Rua Sete Lagoas é uma das que cercam o Cemitério do Bonfim, onde está este muro, protegido por essas concertinas horrorosas.

Despacho3

A Rua Mariana tem belas casas, maioria conservada, com seu estilo dos anos 1940/50.


Secadores que não funcionam e mais verdades verdadeiras do Duke!

DUKE

Esperar que o Santa Cruz tire pontos do Palmeiras, mesmo em casa, é como acreditar que o “Sargento Garcia vá prender o Zorro”!

Ou, “empurrar caminhão na subida!

Igual acreditar que o Coritiba, em casa, perderia pontos pro América.

Difícil demais!


Eleição em Beagá: verdade verdadeira do Duke!

duke1

No Super Notícia!


América volta a perder e tem de conviver com “verdades verdadeiras” como as do Dum”!

DUM

Depois de ficar quatro jogos consecutivos sem derrota, o Coelho perdeu de 3 a 0 para o Coritiba, ontem, no Couto Pereira, e o goleiro João Ricardo fez defesas espetaculares.

Mas, a venda de mando de campo continua rendendo zoações, como esta do Dum, outro chargista da prateleira de cima do Brasil! Do Hoje em Dia!


O América joga hoje, mas torcedores não perdoam a diretoria por venda de mando

AFC.php

O time fecha a 28ª rodada em Curitiba, às 21 horas, contra o Coritiba, que também luta contra o rebaixamento. Na 29ª rodada, o adversário será o líder Palmeiras, e o jogo seria no Independência, mas a diretoria vendeu o mando, para que o Estádio do Café, em Londrina-PR, seja o palco:

O sócio-torcedor Márcio Amorim enviou a seguinte carta à direção do clube:

* “Carta ao Conselho Administrativo do América Futebol Clube”

Senhores,

sei que vivemos um período político conturbado que torna as instituições desacreditadas. Há muito tempo, vimos assistindo verdadeiro desrespeito às leis e, consequentemente, aos cidadãos de bem.

Difícil, para nós, é acreditar que que tal estado de coisas acabam por nos atingir de forma tão grotesca.

Fomos submetidos a uma pressão incrível para que nos tornássemos sócios-torcedores. Depois de muito lutar contra, eu sucumbi ao perceber que a tática usada era a de fazer-nos crer que estávamos “pagando mais” do que os sócios.

Não há nenhum sócio que  tenha comprado a ideia por engano. Todos, sem exceção, compraram a ideia de ver os jogos do Brasileirão Série A em que o América fosse mandante, COM QUALQUER TIME, E SEM CONSIDERAR A POSIÇÃO NA TABELA NO MOMENTO DOS JOGOS.

Se há algum meandro jurídico que torne este argumento, em caso de demanda, frágil, não há nenhum outro que nos impeça de considerar que fomos enganados.

Considero-me enganado desde que surgiram os primeiros boatos de venda de mando de campo.

A pergunta que surgiu junto com os boatos questionava se era não só ilegal como também imoral. A REvenda do produto (América x Palmeiras) não só é ilegal. É  também imoral.

Ilegal, porque estão vendendo o mesmo produto para dois consumidores. E eu comprei o produto, antes dos empresários que agora oferecem 700 mil por ele, na boa-fé de que veria os grandes times do país, quando o América fosse mandante.

Imoral, porque foi feita uma pressão para aderir ao programa de sócio, de forma insistente e o único produto por que pagamos está sendo repassado a outro consumidor.

Qualquer argumento jurídico sucumbe diante do fato cristalino de que se trata de uma decisão impensada e irresponsável.

Impensada, pois não se levou em consideração o fato de que todos querem ver os maiores times do Brasil, aqui, na nossa casa, apta a recebê-los, sem nenhum entrave que justifique a mudança de local.

“Fazer caixa” não pode ser a ferro e fogo. Já fizeram caixa quando venderam ilusão; fizeram caixa quando os torcedores atenderam ao apelo dos diretores, embora soubessem que o time que estavam montando seria fraco. Muito fraco, por sinal.

Irresponsável, pois se propõem a REvender um produto que compramos por antecipação e a entregá-lo apenas ao segundo comprador, com certeza poderoso.

Creio que este caminho que estão percorrendo é sinuoso e perigoso. Já há boatos da venda dos jogos contra Flamengo e São Paulo. O que restaria do que “compramos”? Jogos com times de menor expressão?

Além do mais,  há, sim, uma expectativa de bons públicos nos três jogos, porque são de interesse geral para a tabela de classificação. Em tempos idos, cobrou-se quantia irrisória e o campo encheu. Hoje, na lanterna eterna, cobra-se um absurdo do desportista, daquele que vai ao estádio por prazer, pelo espetáculo.

O resultado é que as bilheterias ficam às moscas e o ingresso “cortesia” é vendido abertamente na rua Pitangui a 20 reais. Quem vai pagar 100 reais na bilheteria?

Em qual cabeça pode passar um absurdo deste e ainda atribuir o fracasso dos campos vazios aos torcedores?

Este caminho sinuoso descortina-se como uma possibilidade de haver muitos problemas futuros na justiça. Se ainda há tempo, retrocedam, por favor!

Márcio Amorim – sócio-torcedor e, quem sabe, ex.


Quando a bola é curta vai no talento ou no conjunto

URSO

Na maioria das situações do futebol o que importa é a vitória, mesmo quando se tem grande jogadores à disposição. Dar espetáculo não é mais a praia do futebol brasileiro, que perde precocemente seus melhores talentos para a Europa e tem de se contentar com bonzinhos e veteranos repatriados. Atlético e Cruzeiro venceram com dificuldade a Ponte Preta em Campinas e o Grêmio no Mineirão. Vitórias que precisam ser comemoradas de forma efusiva, não só pelas pretensões de cada um neste Brasileiro, mas também porque os times mostraram que estão vivíssimos em suas missões, na luta pelo título e permanência na Série A, ambas difíceis, exatamente por causa da obrigação de vencer jogos como estes. A Ponte Preta faz boa campanha e, em casa, dificílima de ser batida. O empate seria péssimo para o Galo. Grêmio é Grêmio, ainda mais em ascensão desde a chegada do técnico Renato Gaúcho.

O Galo ainda não mostrou futebol convincente, coletivo, que caracteriza os times comandados pelo Marcelo Oliveira, mas os valores individuais estão resolvendo e os adversários não conseguem evitar a genialidade e imprevisibilidade de um Robinho, Fred ou Lucas Pratto. O Cruzeiro não tem craques, mas com Mano Menezes está ganhando cara e força de um time.

HENRIQUE

Henrique, autor do gol da vitória sobre o Grêmio


América vende mando de campo porque contratou profissionais ruins para dentro e fora dos gramados: colhe o que plantou

CAFE

Estádio do Café, em Lodrina, “caldeirão” do Palmeiras, dia 9, contra o Coelho

Em momento delicado do Campeonato, contra adversários que têm muito a ganhar e a perder, o América se vê obrigado a se agachar e vender mandos de campo, por um motivo simples: gastou pessimamente o dinheiro que tinha para disputar a Série A e comprometeu as suas finanças. Contratou profissionais da prateleira de baixo, para dentro e fora dos gramados e colheu o que plantou. Em nota oficial para justificar a venda do jogo contra o Palmeiras para Londrina, dia 9, a diretoria do América diz: “…O Conselho de Administração vem trabalhando fortemente na busca pela manutenção do time na elite do futebol nacional, mas também se empenha arduamente no controle das finanças do clube…”.

Depois de belas vitórias sobre Inter e Botafogo no Independência, ao jogar no Paraná não parece querer segurar o time na Série A.


Vanderlei Luxemburgo diz que ele, Mano Menezes e Cuca foram boicotados na China e que não está aposentado

LUXA

Em entrevista ao blog do Alexandre Praetzel, o treinador também aponta o Galo como fortíssimo ao título do Brasileiro e do Cruzeiro da Copa do Brasil.

* “Luxemburgo faz autocrítica, espera propostas e admite boicote na China”

Vanderlei Luxemburgo está de volta ao futebol brasileiro. Após uma passagem frustrada pela China, o técnico espera por propostas para retornar ao trabalho. Em entrevista exclusiva ao blog, Luxemburgo fez uma autocrítica sobre suas últimas participações em clubes brasileiros. Acompanhem abaixo.

Passagem pelo futebol chinês

”Financeiramente não pode dizer que não foi bom, mas profissionalmente, foi muito confusa, boicotaram, como passou com o Mano, como passou com o Cuca, muito difícil. Felipão está no melhor clube da China e com o melhor dirigente, que é um cara milionário e que não interfere em nada. Muito difícil lá. E para mim foi uma experiência, assim, das coisas que aconteceram na minha carreira, talvez tenha sido a pior coisa que me aconteceu, de relacionamento com pessoas, de envolvimento e de coisas erradas que aconteceram. Então, financeiramente foi bom, mas o resto não foi não”.

Propostas no Brasil

”Ninguém me procurou. Só sondagem, através de amigos, algumas outras coisas, mas ninguém me procurou e dizer que voltei a dar entrevistas, voltei a participar , que eu não estou aposentado que nem as pessoas estavam falando, muito pelo contrário, tenho muita coisa para fazer no futebol e preparado para ver o que vai acontecer para frente”.

Momento do futebol brasileiro

”A estrutura ainda é muito deficiente né e deixando muito para dentro do jogo de futebol. Não está dentro do jogo de futebol, está muito fora, pela estrutura do que pelo próprio jogo de futebol. A Seleção Brasileira contratou o melhor técnico do Brasil, atualmente, que é o Tite. Bem convocado, bem preparado para dirigir a Seleção Brasileira. É um alento muito bom, um homem inteligente com personalidade, sabe o que quer. Então, acho que foi muito bom isso aí. É o momento de melhorar ainda mais e pegar este momento para voltarmos a crescer, mas é preciso que não só cresça dentro do campo de futebol. É preciso que cresça também em outros setores”.

Palmeiras ou Flamengo campeão brasileiro

”Não esquece do Atlético-MG não. O Atlético é forte. Jogando no Independência é forte. Acho que os três são os candidatos, mas coloco o Palmeiras um pouco na frente”.

Copa do Brasil

‘Copa é copa. O Grêmio que estava morto aí, de repente já é um copeiro, que está acostumado. O Cruzeiro pode reverter a situação. Então, são clubes que são copeiros. Os que estão chegando são copeiros”. (mais…)


Valeu o espírito de luta e Cruzeiro acaba com sequência de quatro jogos sem vencer

henrique

De Thiago Nogueira para O Tempo:

“Era preciso vencer. De qualquer jeito. O time ainda está longe do ideal mas, num momento de instabilidade, o Cruzeiro mostrou o mínimo que a torcida exigia: gana e raça. Dos pés do incansável Henrique, a equipe celeste bateu o Grêmio, na noite deste sábado, no Mineirão, aliviando a pressão na briga contra o rebaixamento.

A vitória por 1 a 0 põe fim ao período de quatro partidas sem triunfo e tira o time do Z-4. Os três pontos também melhoram a incômoda classificação como mandante. Até o início da rodada, a Raposa era a pior equipe atuando em casa. A vitória deste sábado foi a quarta em 14 duelos.

No próximo sábado, contra a Ponte Preta, também em BH, o Cruzeiro tem nova oportunidade de se afastar da área vermelha.” (mais…)


Primeira vitória fora de casa no returno pode embalar o Galo!

Urso

O time cumpriu bem o dever de casa esta tarde/noite em Campinas, conforme relato do Pedro Arthur para o O Tempo:

* “Atlético vence a Ponte Preta e fica a dois pontos dos líderes

Cobrado por resultados longe de BH, esta foi a primeira vitória do Galo longe de seus domínios no returno”

O Atlético venceu a Ponte Preta por 2 a 1, neste sábado, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas, e manteve a perseguição aos líderes Palmeiras e Flamengo na tabela de classificação do Campeonato Brasileiro. O volante Júnior Urso e o atacante Clayton fizeram os gols do Alvinegro, que com o resultado chegou aos 52 pontos, dois a menos que paulistas e cariocas na tabela de classificação. O atacante Roger descontou para a Macaca.

(mais…)


Página 30 de 976« Primeira...1020...2829303132...405060...Última »