Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

O América em discussão: com a palavra o torcedor

Perdeu para o Corinthians ontem mas o time jogou muito bem. Não questiono as opções do técnico Enderson Moreira na escalação porque ninguém melhor que ele para saber quais os jogadores estão nas melhores condições pra começar jogando ou ficar no banco.

O Flávio Braga de Azevedo é mais duro nas críticas ao treinador:

* “Na derrota de hoje por 1×0 contra o Corinthians, não é pra ficar de terra arrasada pois neste campeonato equilibrado, perder fora de casa e para equipes que são consideradas à disputarem o título. O nosso treinador sabe posicionar bem a equipe, os erros dele, como temos comentado é a escolha com alguns atletas que não agregam dentro e fora de campo, insistindo com as chamadas “maçãs” podres…O time estava equilibrado no primeiro tempo, fazendo a marcação coesa sobre o time corinthiano e o único jogador que falhava e seguidamente é o volante juninh, que fica igual um calango correndo pra lá e pa cá, errando passes de meio metro matando vários contra golpes do COELHO. Isto ocorre em quase todo jogo, mas o treinador preteriu o Zé Ricardo, optando por este jogador. Logo no inicio da segunda etapa, em uma bola rebatida em nossa área, o Juninho (ficou olhando pra bola) e deixou o camisa 10 Jadson, sozinho fazer o gol da vitória paulista…hoje dissertam que o He-man não viajou porque estav amachucado, mas todo mundo sabe que o jogador esta cavando uma saida para outra equipe. ele só terá proposta de equipes que lutarão contra a degola. Precisamos abrir o olho e vencer em casa no dominog, pois vencer em casa é OBRIGAÇÃO, pois aí podemos poupar jogadores fora de casa, se fizermos nossos pontos em BH…Se aqui fizermos nossos pontos, o rebaixamaneto não ocorrerá, só fazerem as contas. com o final da rodada estamos distantes do pelotão de cima e muito perto da zona perigosa…sabemos que o nosso campeonato é diferente e se o Enderson não se livrar de Moura, Juninho, Luan, Wesley e a diretoria não trouxer pelo menos mais 3 jogadors de bom nível, nao vai adiantar chorar, sabemos que o nível da série A, é mil vezes maior que da séire B, com equipes formadas sem planejamento..os jogadores Aylon, Judivan, precisam ganham ritmo de jogo para melhorarem o rendimento deles..o Ademir é novo e estreiou agora em uma série A e precisa ser melhor trabalhado e entrar na segunda etapa…na lateral direita, tem ser escalado o Norberto, Aderlan, não dá pra série A, na esquerda o Carlinhos ser mais usado…temos algumas peças para resolver nossos problemas, pelo menos para vencer em casa, domingo é dia de vitória e de torcida lotando a Arena do América!!!!!! os jogadores Wesley e Luan, com certeza vão pegar gancho por causa das expulsões e o que fizeram após elas…ACORDA COELHO!!!!!!!”

* Flávio Braga de Azevedo


O Atlético em discussão: com a palavra o torcedor

Considero a saída do Otero a pior notícia do ano para o time. Além de ótimo jogador era a opção de gols quando os atacantes não conseguiam furar o bloqueio adversário. Suas cobranças de falta e chutes de longa distância serão sentidos demais pelo time.

Sobre o atual momento vivido pelo clube, gostei do comentário do Carlos Almeida, sempre presente com boas observações aqui no blog:

* “O time é fraco sim, embora tenhamos um campeonato nivelado por baixo, com os favoritos atualmente se poupando diante da necessidade de administrar outras competições.

Ou seja, o panorama ficará ainda pior, a medida que os clubes forem saindo e focarem somente o Brasileiro.

Porém qdo vemos o Grêmio, com Bebezão (fazendo até gol a la Ronaldinho, anulado), Jael, Leo Moura (mais velho que o RO e ainda jogando na lateral), dentre outros “refugos”, praticando um bom futebol, a ruindade que predomina no Atlético não pode ser aceita.

O Sport tem um elenco pior…
A Chape tbm…
O Flamengo jogou “pedrinha” naquele dia…
E o San Lorenzo idem…

Ou seja, os times não estão precisando jogar mt coisa pra ganharem do Atlético.

E a mediocridade, o conformismo, a letargia continua sendo a tônica dessa gestão.

Contrata-se não por critério, planejamento ou “visão” de negócio.
Contrata-se simplesmente por ser de “graça”.

Larghi e elenco não tem culpa.

Saudades do tempo em que quem lá estava realmente gostava de ser o presidente do CAM.”

* Carlos Almeida


O Cruzeiro em discussão: com a palavra o torcedor

Com os parabéns do blog ao Arrascaeta, pelos 24 anos comemorados hoje, destacamos o comentário do amigo e conterrâneo de Conceição do Mato Dentro, João Chiabi Duarte, que acompanha atentamente até o noticiário dos treinos do Cruzeiro:

* “Uma vitória importante contra o Palmeiras, confirmando uma melhoria de desempenho.
O Cruzeiro fez um jogo seguro, que permitiu pouco ao Palmeiras, criou algumas chances de gol e fez um com Sóbis, suficiente para garantir a vitória.
Em maio à exceção do clássico jogador com os reservas e partida na qual poderia ter saído com resultado melhor, foram grandes vitórias…
4 x 0 Vasco (F), 1 x 0 Botafogo (C), 2 x 0 Sport (C), 2 x 1 Atlético-PR (F), 2 x 1 Racing (C), 1 x 0 Santos (F) e 1 x 0 Palmeiras (C)…
Incontestável a importância da entrada de Dedé na defesa e também de Lucas Silva no meio.
Nos últimos 10 jogos, o time levou 3 gols.
– 1 do Roger Guedes num lance que Manoel chutou a bola nas pernas do atacante atleticano
– 1 do Centurion (Racing), numa bola que sobrou para o atacante no lado esquerdo…
– 1 falta do lateral do Furacão, lance que Fábio armou mal a barreira e tomou o gol…
O Cruzeiro perdeu Fred e David que pretensamente fariam a dupla titular no ataque, mas, contou com a subida de produção de Arrascaeta, o oportunismo do Sassá, a força ofensiva de Dedé e Léo no jogo aéreo, com a ascensão do Raniel e com o poder de decisão do Thiago Neves, especialmente nos jogos grandes. E a gente sente que pode melhorar muito.
Que ninguém se iluda, o Ceará tem 3 empates e 5 derrotas, mas, não é um time morto em campo. Deu trabalho para todo mundo, vendeu caro as derrotas. E com Jorginho no comando ainda vai sujar a água de muita gente. Espero que não seja contra a gente.
Alguns destaques do time do Ceará:
– O volante Pio, que barrou Cametá, Arnaldo (ex- Botafogo) e Samuel Xavier (ex-Atlético-MG), atuando na lateral direita, chuta muito forte e tem técnica razoável.
– O centroavante Arthur de 20 anos, que está na alça de mira de um monte de clubes do sul do país. Dizem que já teria sido comprado pelo Palmeiras.
– No elenco do Ceará tem os conhecidos Eder Luis, Hiury (aquele mesmo que passou pelo Atlético), Douglas Coutinho e Élton (centroavante canhoto).
– Na ligação Felipe Azevedo e Wescley são os jogadores mais conhecidos.
Todo cuidado é pouco, mas, o Cruzeiro tem totais condições de buscar um bom resultado lá.”

* João Chiabi Duarte


Cruzeiro tem mais uma vitória no estilo Mano Menezes

Com o sistema defensivo sem falhas, obediência tática, ótima condição física e muita determinação o Cruzeiro venceu o Palmeiras no Mineirão e chegou à sexta posição. Um time com a cara do treinador, que sabe tirar o que cada jogador tem de melhor, em um elenco razoável. Mano Menezes começou arrumando a defesa, que antes dele era uma grande dor de cabeça. Acertou o resto do time, que hoje é bem uniforme, ou “equilibrado” como gostam de falar os “especialistas”.

CLASSIFICAÇÃO PG J V E D GP GC SG %
São Paulo 16 8 4 4 0 13 8 5 67
Flamengo 14 7 4 2 1 13 6 7 67
Fluminense 14 8 4 2 2 11 7 4 58
Internacional 14 8 4 2 2 10 6 4 58
Sport 14 8 4 2 2 12 12 0 58
Cruzeiro 13 8 4 1 3 5 3 2 54
Atlético-MG 13 8 4 1 3 11 10 1 54
Grêmio 13 8 3 4 1 8 3 5 54
Corinthians 11 7 3 2 2 10 6 4 52
10° Palmeiras 11 8 3 2 3 10 7 3 46
11° Vasco 11 7 3 2 2 11 10 1 52
12° América-MG 10 7 3 1 3 10 12 -2 48
13° Botafogo 9 8 2 3 3 9 10 -1 38
14° Chapecoense 9 8 2 3 3 9 15 -6 38
15° Vitória 8 8 2 2 4 13 15 -2 33
16° Bahia 8 7 2 2 3 6 9 -3 38
17° Santos 6 6 2 0 4 6 9 -3 33
18° Atlético-PR 6 7 1 3 3 7 8 -1 29
19° Ceará 3 8 0 3 5 4 13 -9 13
20° Paraná Clube 3 8 0 3 5 3 12 -9 13

 


Erros, desatenções e as mesmas reclamações que se repetem enquanto o Galo empaca na tabela

Foto: Bruno Cantini/Atlético

Duas twittadas de dois jornalistas da nova safra da imprensa mineira definiram bem a segunda derrota consecutiva do Atlético no Brasileiro. Vinicius Grissi‏, da 98FM escreveu no twitter: @ViniciusGrissi

“Vitória justa do Sport que jogou melhor por mais tempo na Ilha. Atlético não pode virar um jogo duro como esse e ceder a virada como fez. Faltou concentração.”

E Frederico Ribeiro, do Hoje em Dia apresentou alguns números da desantenção‏: @Fredfrm

“20’/2ºT – Sport 1×2 Atlético

22’/2ºT – Sport 2×2 Atlético

26’/2ºT – Sport 3×2 Atlético”

A ciranda continua. Uma falha individual aqui, uma desatenção ali, jogador dá entrevista depois da derrota dizendo que o time está de “parabéns” pela luta e assim vai.

Aí vem o diretor de futebol com mais reclamações contra a arbitragem.


A “Lei de Gérson” e o caráter nacional

Domingo, 26/05, 9h30, fila quilométrica e dificuldade para abastecimento em posto da Av. Antônio Olinto –Editorial do jornal Sete Dias, de Sete Lagoas:

* Além de completar a desmoralização desse governo o movimento dos caminhoneiros (muito justo, diga-se) trouxe outro benefício ao país: lembrar a “Lei de Gérson e repensar o caráter nacional. Essa “lei” surgiu de uma campanha publicitária dos anos 1970, do cigarro Vila Rica, em que o jogador Gérson, destaque na conquista da Copa do Mundo de 1970, dizia que gostava de levar vantagem em tudo, por isso comprava a tal marca de cigarro. Atualmente comentarista esportivo, até hoje Gérson vive se explicando, mas o caráter nacional continua o mesmo. Grande parte dos brasileiros, possivelmente a maioria, só pensa em si; o semelhante que se dane.

O jornalista Henrique André, do jornal Hoje em Dia, escreveu no twitter dele, terça-feira, @ohenriqueandre: “Impressionado com as filas quilométricas formadas para abastecer. Mais ainda com as tarifas do @Uber_Brasil, que se aproveita da greve para faturar. Minha corrida, que daria R$ 12 reais, deu R$ 32. E sabe o detalhe? O carro era movido a gás. Brasil-sil-sil-sil!”.

Nos postos Vila, dos dois lados da BR-040 no trecho entre Sete Lagoas e Belo Horizonte, na divisa dos municípios de Esmeraldas e Pedro Leopoldo, a direção da empresa e a polícia proibiram a venda de combustíveis em vasilhames, porque espertalhões estavam adquirindo um galão por R$ 24 e revendo nas próprias filas de abastecimento a R$ 50.

No anonimato das redes sociais, em meio a tanto lixo, costuma-se aproveitar coisas boas, como este texto, entitulado “Para refletir”, que realmente merece reflexão: “Japão: após o tsunami, a população comprava o estritamente necessário para não prejudicar o próximo.
EUA: após o estrago do furacão Katrina, o comércio vendia bens a preço de custo para ajudar a população.
França: depois dos atentados terroristas, os táxis faziam corridas grátis para a população.
Brasil: durante a greve dos caminhoneiros, comerciantes vendiam gasolina a R$9,99/l; a batata foi reajustada em 300% e a alface foi vendida a quase R$7,00. O botijão de gás passou de R$ 65,00 para  R$ 130,00. O nosso problema não é apenas culpa dos políticos. Eles são o reflexo da nossa sociedade. Precisamos mudar!!!”

É isso aí!

Editorial do jornal Sete Dias, de Sete Lagoas


Jogo aberto, bom de se ver, mas primeira derrota do América em casa, para o único invicto do campeonato

Atacante Ademir fez a estreia com a camisa do América – Foto: Mourão Panda/América

Hoje não foi dia do América, que quis se impor em casa mas foi superado pela melhor qualidade do São Paulo. Tanto que foi um jogo totalmente aberto, bom de se ver, com os dois times buscando a vitória. Ao sair na frente, por intermédio do Diego Souza, o time paulista fez o Coelho correr mais e empatar. A empolgação foi tanta que parecia até que ia empatar. O ritmo continuou intenso e aí prevaleceu a melhor qualidade individual do elenco são-paulino, que ampliou e depois ainda fez o terceiro gol, de novo com Nenê.

Os americanos estão reclamando que não teria sido pênalti no segundo gol do São Paulo. Vamos ver se a diretoria vai berrar que este é “o velho futebol brasileiro”, como fez no Campeonato Mineiro.

A ficha do jogo: (mais…)


Fórmula do Mano Menezes continua funcionando e o Cruzeiro começa a se aproximar do topo também no Brasileiro

O jogo foi muito bom. O Santos caiu na arapuca armada pelo Mano Menezes, de atrair o adversário e sair nos contra ataques. Alguém pode dizer que a arma é manjada, tudo bem! Mas neutralizá-la é que são elas. Nem com toda a força do locutor da TV, torcendo escancaradamente para o Santos.

E nessa toada, o Cruzeiro vai se credenciando à briga pelo título em todas as competições do ano. O time todo foi bem, com destaque para a condição física. Mesmo enfrentando um adversário cuja idade média é bem inferior.

A paciência da torcida santista vai se esgotando com o técnico Jair Ventura, tido como a grande revelação dos últimos anos, pelo bom trabalho no Botafogo. Com mais estrutura no time paulista, esperava-se bem mais dele. Foi mal no paulista e está em 16º no Brasileiro, com seis pontos, lutando pra não entrar na zona do rebaixamento.

Duro mesmo foi ter de aguentar as interrupções da transmissão da Globo, que mostrou várias vezes os preparativos da seleção para o embarque para a Copa. Até o avião pegar voo. Uma coisa estranha, antiga, que pensei que não se usasse mais. Ufanismo fora de moda. Até parecia que eram soldados indo pra uma guerra!

Como diria o grande Mestre Rogério Perez: “menos gente; bem menos!”.

Agradeço ao Alexa Souza pelo complemento do comentário sobre este 1 a 0:

* “Acho maravilhoso quando a turma fala que jogadores como Gabigol são craques. Antes dele, no Santos, era o Lucas Limas, agora no Palmeiras. Não que sejam ruins; longe disso. A badalação e a bajulação que os segue, como segue todo jovem valor que aparece no Santos, é um negócio brutalmente equivocado. É um tal de sucessor do Robinho pra cá, um tal de sucessor do Neymar pra lá. Bom para os adversários. (mais…)


A história se repete com o Galo: joga bem, manda no jogo, mas perde de novo

A maior frustração numa derrota como essa do Atlético é a constatação de que falta muito pouco para que as coisas se ajeitem, mas a sensação é que este “muito pouco” não chegará. Ou, se chegar, poderá ser tarde, já que as rodadas vão passando e o time desperdiça oportunidades de se consolidar no topo.

Mandou na partida quase o tempo todo, obrigou o goleiro Diego  a fazer ótimas defesas, pressionou, mas . . . em um único vacilo, perdeu de 1 a 0. Aliás, um vacilo que pode ser contado como três. Para quê nove jogadores na área do Flamengo em uma cobrança de corner, aos 34 minutos do segundo tempo? Porquê o lateral direito Emerson, ao invés de um dos zagueiros, ficar como único defensor de prontidão em caso de um contra ataque? Porque o Marcelo não atrasou a bola ou deu um bico pro lado ao perceber a chegada do Vinícius Júnior? Foi o famoso “gol bobo”, numa das pouquíssimas chances claras do Flamengo.

A esperança é que a diretoria consiga atender ao técnico Thiago Larghi que quer, pelo menos, três reforços para deixar o time competitivo na parte de cima da tabela.


América faz campanha por carona no domingo e Palmeiras dança em casa

Muito legal a iniciativa do América de sugerir que seus torcedores sejam solidários e dêem carona para quem quiser ir ao Independência ver o time contra o São Paulo.

Tão legal quanto a defesa do goleiro Magrão, aos 47 minutos do segundo tempo, pegando pênalti e garantindo a vitória de 3 a 2 do Sport sobre o Palmeiras, na casa palmeirense.


Página 30 de 1.071« Primeira...1020...2829303132...405060...Última »