Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Neymar e o risco de mais uma oportunidade perdida

Deu n’O Globo, de hoje: “…O vice-presidente da CBF, Francisco Noveletto , afirmou que apesar de a entidade descartar o corte de Neymar da seleção, aposta que o craque vai solicitar dispensa da Copa América em razão da repercussão da acusação de estupro surgida nos últimos dias. Em entrevista ao SBT-RS, o dirigente opinou que seria ‘melhor para todos’ se o atacante pedisse para ser afastado, pois a pressão durante o torneio será enorme…”

Semanas atrás o Marcelo Barreto escreveu uma coluna intitulada “Deixe eu gostar de você”, exatamente sobre Neymar e os problemas extra-campo nos quais eles se envolve e que o impedem de ser o jogador de futebol que se espera e que justifica o que ele merece ganhar. O Marcelo pedia que o Neymar, jogador de 27 anos, focasse apenas na profissão, que não desse tantos motivos para ser criticado por causa de atos evitáveis fora dos gramados. Poucos dias depois dessa crônica, veio soco em torcedor e essa acusação de estupro.

A Copa América seria a grande chance de recuperar prestígio da decepção que ele foi na Copa da Rússia e demais competições importantes que disputou com a seleção brasileira. Fazer o quê, né?


De parada em parada de Copa, o América vai correndo risco de novo descenso

Em foto de Mourão Panda/América, Neto Berola, o melhor do time neste 1 a 1 com o Coritiba

TV ligada pra ver o Coelhão, na esperança de vê-lo reagindo, em  casa, contra o Coritiba, joguei no piloto automático quando vi a escalação com três volantes e o Matheusinho no banco. Preferi acionar a Netflix e continuar assistindo Versalhes, série da melhor qualidade sobre a França sob Luiz XIV, o “Rei Sol”. Mais tarde ouvi na Itatiaia o comentarista Leo Figueiredo dizer que foi 1 a 1, com Felipe Azevedo abrindo para o América aos 43 e Rodrigão, empatando para o Coxa aos 20 do segundo tempo. Ele disse também que os novos contratados (que toda diretoria de todo clube chama de “reforços” e a maioria da imprensa repete que são reforços) não jogaram nada, assim como não têm jogado. E que Neto Berola foi o melhor jogador do time.

É de assustar. O América continua na lanterna, com dois pontos em 18 disputados. E o mesmo discurso do ano passado, de que “na parada da Copa, o novo treinador vai consertar as coisas”. Era a Copa do Mundo, na Rússia, e o técnico, Ricardo Drubsky, o diretor improvisado no lugar do Enderson Moreira que fora para o Bahia. O campeonato recomeçou, o time continuou mal, Drubsky foi substituído por Adilson Batista, e o rebaixamento.

Agora é Maurício Barbieri, que vai aproveitar a parada de nova Copa, a América, para tentar consertar as coisas. Até agora não justificou a substituição do Givanildo. Tomara que o Coelho não faça a torcida sofrer com um novo rebaixamento. Caso a campanha não fosse tão frustrante, certamente o público de ontem no Independência seria bem maior que os 1.496 presentes, e a renda muito superior aos R$ 8.886,00.


O Atlético voltou a ser um time vibrante em campo

Voltou a jogar com a alma, com a “faca nos dentes”, ou “sangue nos olhos”, como muitos gostam de dizer.  Não há jogo fácil no Brasileiro. O Galo exerceu tal pressão desde o primeiro minuto de jogo que tornou a partida fácil, principalmente porque as principais peças jogaram bem. Quando Cazares quer, tudo dá certo. E hoje ele queria jogar, assim com Chará e Luan. Patric foi outro destaque, jogou muito e a gana demonstrada em campo está quebrando todas as resistências que havia a ele na torcida.

Tudo deu tão certo que até o Fábio Santos, um dos melhores batedores de pênalti do país, bateu mal (como raramente bate), mas a bola passou debaixo da barriga do goleiro e entrou, abrindo o placar.

Uma goleada consistente, que aumenta a confiança no trabalho dos jogadores e do técnico Rodrigo Santana.


Na raça Cruzeiro acua o São Paulo e busca o empate no Pacaembu

O jogo foi muito amarrado, com muitas paralisações e demora por causa do VAR, com direito a pressão abusiva dos jogadores de ambos os times sobre o árbitro. O Cruzeiro mandava no jogo até os 14 minutos, quando tomou o gol do Alexandre Pato. O equilíbrio passou a prevalecer até o fim do primeiro tempo. No segundo a pressão foi total cruzeirense até o empate, aos 23, na perfeita cobrança de falta do Thiago Neves. A principal virtude do time do Mano Menezes esta tarde no Pacaembu foi a vontade. Correu muito.

Ruim mesmo foi o público, de 7.853 pagantes, 8.517 presentes e renda de R$ 297.639,00. Para os altíssimos salários de jogadores, comissões técnicas e quadros diretivos, uma merreca, o que torna os clubes cada vez mais dependentes das verbas da televisão.


Mulher que invadiu gramado na final da Champions atingiu o objetivo: bombar site do namorado

O jogo foi fraco em relação a tantas partidas espetaculares desta edição da Champions League. O Liverpool ganhou sem maiores dificuldades e a loira que invadiu o gramado do Wanda Monumental roubou a cena, gerando milhões de clics no site do namorado, o russo que também invadiu o gramado do Maracanã na final da Copa de 2014 entre Alemanha e Argentina.

Detalhes no portal português NIT:

* “Modelo invade final da Liga dos Campeões e faz o namorado poupar milhões de euros”

Kinsey Wolanski entrou no relvado para publicitar a marca Vitaly Uncensored.

Sabe-se agora que é uma modelo e atriz chamada Kinsey Wolanski e que foi uma tentativa de divulgar o site do namorado, o youtuber Vitaly Zdorovetskiy. Pelos vistos resultou, uma vez que já toda a gente sabe o que é a “Vitaly Uncensored” — o nome que estava estampado na peça de roupa. De acordo com notícias avançadas por vários órgãos de comunicação internacionais, a mulher de 22 anos fez com que o namorado poupasse bastante dinheiro em publicidade, uma vez que naquele horário (pelas 17h30) os valores podem ultrapassar os três milhões de euros.

A invasão de campo de Kinsey Wolanski é uma continuidade do trabalho do youtuber russo, que ficou banido de entrar em recintos desportivos após ter entrado no relvado para dar um beijo ao defesa Höwedes num jogo do Mundial de 2014, no Brasil, entre Alemanha e Argentina. Na altura, o objetivo era gravar o momento para pôr no seu canal de YouTube (com quase dez milhões de subscritores), onde tem vários conteúdos para adultos. (mais…)


Cruzeiro tem o jogo da vida do Itair, Wagner Pires e cia.; Galo não pode vacilar e o América precisa tirar a corda do pescoço

Aparentemente o Atlético tem o jogo menos complicado nessa rodada do Brasileiro para os mineiros, primeira e segunda divisões. O risco oferecido pelo CSA é a correria, vontade dos jogadores se destacarem, visando uma promoção na carreira ou o penduramento honroso das chuteiras. Na bola mesmo, só se o Galo jogar muito mal ou o “sobrenatural de almeida” falar mais alto. Ótima chance para o Atlético se manter no alto da tabela.

Itair Machado, Wagner Pires, Serginho, Zezé Perrella e cia., rezam fervorosamente por uma vitória do Cruzeiro sobre o São Paulo no Morumbi. Resultado dos sonhos, que aplacaria a crise e o furacão que ameaça varrer a todos nessa confusão administrativa/jurídica/financeira pela qual passam no clube. Infelizmente, no futebol, as vitórias e conquistas somem com todos os problemas para debaixo do tapete, por mais graves que sejam.

O América está com a corda no pescoço e terá osso duro, segunda feira, no Independência, contra o Coritiba.


Para quem torcer nessa final da Champions?

Mineiro de João Pinheiro, Gomes (em foto da Getty Images) começou no Democrata de Sete Lagoas, fez história no Cruzeiro em 2003 e foi do Tottenham de 2008 a 2014

Este sábado é de final da Champions, a competição de futebol que foi transformada no maior evento futebolístico entre clubes do planeta. Um show de marketing e futebol, que faz boa parte do mundo parar para assistir. Em horário nosso, 16 horas, muita gente também vai se sentar diante de uma TV para torcer para Totthenham ou Liverpool.

Lamento que a mídia regional brasileira dê mais espaços para os campeonatos da Europa que para o futebol de suas respectivas regiões e brasileiro. É questão de grana, claro, mas um erro grave dos maiores jornais, rádios e TVs dos estados. Tenho certeza que se falassem mais dos times do interior, apesar de toda a pobreza técnica e financeira deles, a audiência e venda de exemplares seria muito maior. Sou seguidor da tese de Fernando Pessoa, que diz que o “Tejo não mais belo que o rio que corre pela minha aldeia; porque o Tejo não é o rio que corre pela minha aldeia…”.

Por mais fortes que sejam os times europeus e os espetáculos fantásticos que dão, a maioria absoluta dos mineiros quer notícias do seus times locais. Quem é do interior do estado torce para o time da sua cidade ou região e para um grande da Capital. Mas é órfão de informações sobre um Ateneu de Montes Claros, por exemplo; um Rio Branco de Andradas; Fabril de Lavras; Araguari; Democrata de Sete Lagoas; Esportivo de Passos, Valeriodoce de Itabira, etecetera e tal…

Os que disputam a primeira divisão estadual ainda aparecem na Globo, Itatiaia, O Tempo, Super Notícia, Estado de Minas e Hoje em Dia, durante os três meses da temporada estadual. Depois, só “no ano que vem”.

Voltemos à final da Champions. Você vai torcer por quem? Eu fico no piloto automático em finais como essa, tipo, “que vença quem merecer”. O Liverpool tem três brasileiros: o goleiro Alisson, o meia Fabinho e o atacante Firmino. O Totthenham tem Lucas, que a imprensa resolveu acrescentar “Moura” ao nome dele, numa bobagem danada. Mas o Totthenham  é também o time onde jogou o goleiro Gomes, nascido em João Pinheiro-MG, morou criança em Sete Lagoas, onde brilhou na base do nosso Democrata. Uma grande figura humana, que mantém a simplicidade de sempre, mesmo depois de brilhar tanto no Cruzeiro em 2003, no PSV da Holanda, no próprio Totthenham e agora, chegando ao fim da carreira no Watford.


O Cruzeiro, seus cartolas e a pergunta que mais ouço nos últimos dias: vai dar em alguma coisa?

Bernard Tapie carregado pelos ciclistas campeões da Volta da França, financiados por ele e campeões em 1983. Depois presidiu o cube mais popular do país, o Olimpique de Marselha, campeão europeu em 1992. Cumpriu um ano de cadeia por comprar resultados, o clube foi rebaixado e obrigado a decretar falência.

***

Fosse antes de 2013 eu responderia na lata: nada! Mas, ainda que gente demais discorde, aquela gigantesca ocupação das ruas de cidades em todo o país, gerou consequências positivas e o início de mudanças de verdade no Brasil. O único temor de qualquer detentor de poder, qualquer poder, é a agitação das massas, o “monstro”, como bem definia o saudoso Elias Kalil, quando presidente do Atlético.

Antes de 2013 quem diria que algum dia veríamos ex-presidentes da república e ex-governadores na cadeia? Os maiores e mais ricos empresários do país, nem pensar!

Mas aquelas multidões mexeram nas consciências de quem governa, nos três poderes. Certamente os ocupantes do executivo, legislativo e principalmente judiciário, recorreram à história para se lembrar da cabeça de Luiz XVI guilhotinada na França e ou dos Romanov sendo apeados do poder e assassinados na Rússia.

O futebol sempre foi blindado no mundo, principalmente no Brasil por ser uma das maiores lavanderias de dinheiro do planeta. Com raras exceções, dirigentes de federações e clubes sempre fizeram o que bem entendem com os milhões que administram mundo afora, fiscalizados por cúmplices travestidos de conselheiros fiscais.

No mundo isso começou a mudar nos anos 1980 quando autoridades governamentais se atentaram para a importância do futebol e esportes em geral no fomento da economia. O primeiro exemplo do qual me lembro de graúdo preso, julgado e condenado, é do então presidente do Olimpique de Marselha, Bernard Tapie. De família humilde da periferia de Paris, se tornou empresário (foi dono da Adidas), se destacou dirigente do ciclismo francês, presidente de um dos clubes mais populares da Europa, levando-o ao tetracampeonato nacional, campeão da Champions 1992/93 (em cima do Milan). Virou Ministro das Cidades no governo socialista de François Miterrand, mas todo encrencado. Corrupto e corruptor, comprava resultados em campo até ser flagrado por esquema com o Valenciennes. O Olimpique foi rebaixado na França e impedido de disputar a Copa Intercontinental contra o São Paulo.

Na política, foi condenado a devolver 403 milhões de euros ao governo francês, cumpriu um ano de cadeia e até hoje responde a outros processos. Está com 76 anos de idade.

A partir da condenação dele e do Olimpique (que em popularidade na França se equivale ao Flamengo no Brasil), outros clubes e dirigentes de futebol e outros esportes passaram a ser mais investigados com duras punições, chegando até ao Brasil e à América do Sul, com a condenação de muitas figuras.

Dirigentes de clubes ainda não foram parar na cadeia no Brasil, mas essa onda moralizadora acaba chegando neles. Quem diria que um José Maria Marin iria cumprir cana? Que um Ricardo Teixeira e um Marco Polo Del Nero não pudessem viajar para o exterior sob pena de serem presos?

Ainda veremos um cartolão de clube brasileiro na cadeia, mas não sabemos quem e quando será. Essa turma do Cruzeiro é candidata, mas tem muita força em todas as esferas dos bastidores e sabe manobrar em Minas em Brasília.

Mas os ex-presidentes e ex-governadores presos também tinham força e sabiam manobrar. Como diz o Adilson Batista, “vamos aguardaaarrr”

Em foto da GoldensEurope/ananova.news, Bernard Tapie em março deste ano


São Victor, Alerrandro e o empurrão do grito da torcida no Horto garantiram a classificação do Galo

A noite foi do Victor que defendeu três penalidades e deu sequência à série de ótimas atuações seguidas nos últimos jogos. Alerrandro foi o outro destaque, marcando o gol da vitória e ainda desperdiçando o que seria o segundo, no fim da partida.

Mas não foi um grande jogo do Galo. O Union deu mais trabalho do que se esperava e conseguiu o seu objetivo que foi uma saída honrosa em Belo Horizonte, nos pênaltis.

Agora é aguardar o Botafogo ou o Sol da América, do Paraguai.


Algumas das trilhas percorridas pela reportagem que sacudiu os números financeiros do Cruzeiro

Um dos jornalistas responsáveis pela apuração das irregularidades nas contas do Cruzeiro, Rodrigo Capelo, pertence a uma nova geração de profissionais do chamado jornalismo “investigativo”, uma categoria cada dia mais rara no Brasil. É desses que vão fundo no assunto. Ouve as partes envolvidas direta e indiretamente no foco da reportagem. Não só por telefone. Vai atrás das pessoas, nos ambientes onde elas circulam.

Ele contou no Sportv de ontem, detalhes dessa reportagem que foi destaque no Fantástico de domingo:

* “Rodrigo Capelo revela bastidores de reportagem sobre o Cruzeiro: “Buraco é mais embaixo”

Jornalista explica indícios de pagamentos suspeitos, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro por meio da diretoria do clube, além de quebra de regras da Fifa e da CBF

O jornalista Rodrigo Capelo participou do Redação SporTV desta segunda-feira para explicar a investigação da Polícia Civil de Minas Gerais à diretoria do Cruzeiro, que tem denúncias sobre falsificação de documento particular, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro, conforme exibido no Fantástico deste domingo.

Capelo, que já alertou para o balanço financeiro do Cruzeiro em outras participações no Redação, explicou que as denúncias mostram que não se trata apenas de “contabilidade criativa”, como o jornalista havia denominado o caso em outro momento.

– É impressionante a quantidade de pessoas que estão preocupadas e amedrontadas por essa direção. Algumas procuraram para contar um pouco mais do que estava acontecendo. E aí a gente percebeu que o buraco é mais embaixo. Não é só uma questão de contabilidade criativa.

Rodrigo Capelo destacou o caso de Cristiano Richard, que recebeu percentuais sobre os direitos econômicos de dez jogadores do elenco profissional e das categorias de base do clube.

– O Cristiano Richard empresta R$ 2 milhões de reais. Um mês depois o clube diz que não tem dinheiro para pagar este empréstimo. Um clube que faturou quase R$ 400 milhões, não tinha R$2 milhões para pagar o empréstimo. Aí entrega para este empresário, que não é do ramo do futebol, uma cesta com um time inteiro de jogadores, inclusive uma criança. O Cruzeiro vendeu os direitos de uma criança, que na época tinha 11 anos e esses direitos nem existem.

Rodrigo Capelo explicou que além das denúncias de ilegalidades, a diretoria do Cruzeiro também comete irregularidades nas regras da Fifa e da CBF, no âmbito do futebol.

– Quando o Cruzeiro cede percentual de jogador para terceiros ele fere o regulamento da Fifa. O que pode causar multa, advertência, proibição de transferência de jogador, proibição de registro de jogador. Imagina o Cruzeiro passar os próximos anos sem poder registrar jogadores?! É esse tipo de punição que esta diretoria está arriscando colocar o Cruzeiro. (mais…)


Página 30 de 1.123« Primeira...1020...2829303132...405060...Última »