Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Palmeiras x Cruzeiro: para afirmação do Rogério Ceni ou da confirmação do Mano Menezes

Mano e Ceni em montagem de hoje no www.otempo.com.br/superfc/

A 19ª rodada do Brasileiro, neste fim de semana, tem Flamengo x Santos, hoje 17 horas, líder com 39 pontos, contra o vice líder, 37, mas Palmeiras x Cruzeiro, também hoje, 19 horas, na casa palmeirense, apresenta atrativos especiais. É a chance do Mano Menezes acabar com o ranço que resta de alguns setores da torcida com ele. Vem de duas vitórias consecutivas, jogando bem: 2 x 1 de virada contra o Goiás em Goiânia e, em casa, 3 x 0 no Fluminense. Caso vença, volta a brigar pela liderança do campeonato. Rogério Ceni também tem a oportunidade de dar um salto na carreira. Um vitória no Allianz Arena sacramenta seu poder no Cruzeiro e ele poderá apressar o projeto de limpar a área, mandando embora os jogadores problemáticos, com quem não quer trabalhar. Missão dificílima, já que ele tem enormes limitações no elenco, o oposto do Mano, que conta com um dos melhores grupos do futebol brasileiro. Edilson nem foi relacionado para este jogo, com toda razão. Será uma partida que exigirá da condição física de todos, e ele está fazendo hora extra em um clube que briga por títulos e exige alto rendimento.


Galo x Inter: no calor do Horto, uma vitória para evitar que a frigideira alvinegra comece a esquentar mais que o normal

Foto: www.arenaindependencia.net

Atlético x Internacional, domingo, 11 horas no Independência. Por causa da final da Copa do Brasil os gaúchos vêm com time reserva, o que aumenta a responsabilidade do Galo, que além de jogar em casa vem de inacreditáveis quatro derrotas consecutivas. Uma nova derrota esquentará demais a frigideira. O público aprovou este horário de futebol desde a primeira vez em que a Globo determinou isso, em 2015. Inclusive aos sábados, experiência mais recente. Atlético x Bahia, mês passado, teve quase 23 mil pessoas no Horto, para ver aquela palhaçada, desnecessária, de time reserva perdendo para o tricolor da boa terra.

Alguns jogadores não gostam do horário, principalmente os mais velhos. Fábio Santos é o que mais reclama: “Eu não gosto de jogar esse horário. Nunca gostei. Todo jogo que eu fiz às 11h, sempre passei mal. Não passo o dia bem, não gosto, sinto dor de cabeça. Treinamos essa semana toda de manhã para adaptar, ainda mais com esse calor, quem perde é o espetáculo.”

Pois eu acho ótimo e a maioria com quem converso sobre o tema, também. Ora, ora, um jogo de futebol afere tudo para apontar o vencedor, não apenas a qualidade técnica, individual ou coletiva de um time. As condições físicas e psicológicas, as estratégias dentro e fora de campo, fazem parte do pacote, que envolve a competência dos treinadores, fisicultores, dirigentes, enfim. No frigir dos ovos, o melhor preparado vence. O resultado dos treinos do dia a dia, aparece ou não. Exceção feita quando um árbitro, bandeirinha ou, agora o “vídeo manipulador de resultados”, VAR, influencia no placar. Aí, não tem jeito.

A Copa do Mundo de 1994 foi decidida num jogo que começou ao meio dia, sob quase 40 graus de temperatura. O Brasil venceu graças à competência de Taffarel, Romário e cia., em consonância com a incompetência de Pagliucca, Baggio e etecetera. Na condição física e placar, empataram no tempo regulamentar e prorrogação. Nos pênaltis o time do Carlos Alberto Parreira se mostrou melhor preparado emocionalmente para bater, defender e contar com o descontrole de Baggio, o melhor jogador italiano, que chutou nas nuvens.

Ao contrário do que avalia o Fábio Santos, o público ganhou. Emoção além dos 90 minutos num calor escaldante, mas quem tem de estar preparado e agüentar tudo isso em campo são os jogadores, cuja profissão é essa e são muitíssimo bem remunerados para isso. O horário do espetáculo precisa agradar é ao público, que paga para ver. No caso, horrível, para mim, é sábado ou domingo às 19 ou 20 horas.


Treinador do América é inteligente e não trocaria o Coelho, agora, pela Chapecoense

Felipe Conceição em foto do Mourão Panda, da assessoria de imprensa do América

O América só volta a jogar sexta-feira pela Série B, em Recife, contra o Sport. Resta a quem torce para o acesso americano ficar secando os concorrentes nesta 22ª rodada. Quanto mais empates, melhor. Saiu uma onda de que a Chapecoense estaria querendo levar o técnico Felipe Conceição, mas ele já disse que não sairia do Coelho agora. Só se fosse trouxa. Abandonar um começo brilhante de carreira no bem estruturado América para correr o risco de ficar marcado como o treinador que rebaixou a Chape?


CBF vai sortear carros para tentar atrair torcedores aos estádios, mas se esquece que o problema é o descrédito do futebol

Preocupada com o sumiço cada vez maior dos torcedores dos estádios, a CBF vai começar sortear carros para quem pagar e comparecer. Tudo para motivar é bom, porém, a entidade erra no foco principal do problema, que é o descrédito que vai tomando conta do futebol brasileiro, a começar pelas instituições que o comandam. O papel das federações estaduais e da própria CBF precisa ser revisto com urgência. Já passou da hora. Ninguém agüenta mais os campeonatos regionais na forma como são disputados. Difícil acreditar em boas intenções da implantação do VAR, que deveria acabar com as dúvidas, mas se tornou mais um elemento complicador, mesmo com toda a tecnologia.

Toda semana temos uma notícia desanimadora, que abala a credibilidade do futebol. Ontem, por exemplo, o presidente do STJD determinou a “não homologação”do resultado de Náutico 2 x 2 Paysandu, pela Série C,mas negou a paralisação do campeonato, cujas semifinais começam hoje. Série C. O árbitro gaúcho Leandro Pedro Vuaden aprontou uma série de lambanças, que garantiram o acesso ao Náutico à Série B 2020, porém tudo pode mudar. O clube pernambucano, mais o Confiança (SE), Sampaio Corrêa (MA) e Juventude (RS) estariam já garantidos na B 2020, mas essa canetada do Tribunal pode alterar a situação. Ou seja: quem pagar ingresso nos jogos de hoje e amanhã pela C, poderá estar gastando com o que não valerá nada. Para onde vai a credibilidade do futebol e suas instituições?


Domingo passado Conceição acordou “absurdada” com a beleza que foi o show da Gal Costa no Projeto Matriz

Não ousarei dizer que foi o melhor espetáculo desses 30 anos de Projeto porque posso ser injusto com tantos espetaculares que assisti ou a um ou outro, que, involuntariamente, perdi. Mas a Gal foi demais. Voltei no tempo, 1983 (ou teria sido 1982?), mais precisamente, quando a vi no Palácio das Artes, num show que nunca me saiu da cabeça, na classificação dos melhores da minha vida. A diferença é que naqueles idos do Século XX ela pulava feito pipoca de um lado a outro do gigante palco do PA. Mas por incrível que pareça foi a única diferença, pois a voz e a empatia com os fãs continuam as mesmas. Só não teve pulos, mas ela andou de um lado para o outro no palco em frente à Igreja do Rosário, abaixo do Bom Jesus do Matozinhos, com a Serra da Ferrugem e uma lua espetacular testemunhando e abençoando tudo. Repertório escolhido a dedo, entre um sucesso e outro, com canjas do novo disco, ela conversava com os conceiçonenses  e visitantes felizes com tanta magia, dela, do cenário e do astral.

E ela também se empolgou com tudo aquilo que via do alto do palco, numa multidão exalando carinho e simpatia, numa beleza insuportável para quem tem o prazer do primeiro contato com Conceição e sua gente, e as suas peculiaridades. Em determinado momento, pausou e disse: “que lugar lindo, que gente maravilhosa, que felicidade estar aqui…”

E emendou mais um punhado de clássicos e novidades, com direito a “bis” de mais quase meia hora. Fantástico! Viva Gal!

Durante toda essa alegria uma quase senhora, sentada nos ombros de alguém, feliz, exibiu seus seios, manifestando a sua satisfação. No grupo de whatsapp da nossa pelada anual, mais antiga que o Projeto Matriz, alguém criticou, no que foi pronta e educadamente contestado  pelo conterrâneo Cacá Tomazzi, torcedor apaixonado do América, residente desde o século passado em Miami, com argumentos sólidos e históricos:

* “Encasquetei com os peitos no Projeto Matriz. Olha o machismo e suas mais diversas manifestações. Muito mais chocante deveriam ter sido os Festivais da Canção no Eden Clube, com aqueles rapazes maconheiros e cabeludos de calça de tergal de cores berrantes apertadas na bunda e de enormes bocas de sino varrendo a avenida. Como se não bastassem os da cidade, tinha até Holanda. Ninguém questionava se os umbigos deixados a mostra por blusinhas de malha apertadinhas eram bonitos ou feios. Mas eram rapazes, e não moças. E o doutor Reinaldinho se exibindo indecentemente de sunguinha cor de vinho no Pocinho de Água quente, imagina se fosse moça. Naquele tempo  ficávamos na pedra torcendo pra água jorrando do cano arrancar um sutien pra gente desfrutar um top less. Tamanha devassidão de rapazes e rapazinhos foi engolida a sêco pela puritana Conceição do Mato Dentro. E hoje, quarenta e cinco anos depois, as moças não podem mostrar os seios em show musical às onze da noite? Tão brincando, né gente?”

Meus caros amigos do blog, vale a pena demais conhecer Conceição, conceicionenses e adjacências!


Michel Bastos mal chegou e já foi embora; Cleiton foi e já voltou e multa de R$ 10 milhões do Fred volta a valer

Fred, em foto de Vinnicius Silva/Cruzeiro

No dia 27 de maio o site do América comemorava e anunciava: “O América concretizou, nesta segunda-feira, a contratação de um experiente atleta para a disputa da Série B. Trata-se do meia Michel Bastos, de 35 anos, que se junta ao Coelho com vínculo definitivo, até dezembro de 2019.”

Hoje o jogador usou a conta pessoal do Instagram para informar que está indo embora.

***

Todos os sites e portais informaram na tarde de hoje: “Justiça do Trabalho derruba liminar de Fred, e multa de R$ 10 milhões volta a valer Tribunal Regional do Trabalho revogou decisão que respaldava atacante”

Essa também é boa: “De volta ao Atlético, Cleiton fala sobre defesa marrenta e erro contra o Corinthians: ‘Não consegui dormir’”

Três fatos, três comentários:

De vez em quando, ou, “de vez em sempre”, os clubes fazem certas contratações estranhas, e gastam tanto dinheiro desnecessário e ninguém explica de forma convincente. O América com esse Michel Bastos foi um enorme mico. Jogador de 35 anos, fez apenas um jogo pelo clube.

Cleiton retornou hoje à Cidade do Galo, mas buscou o goleiro Wilson, reserva no Coritiba, para um jogo. Para quê? Se tinha um da base, muito bem falado, de 22 anos de idade, para quê buscar?

Fred e ou o Cruzeiro vai acabar pagando os R$ 10 milhões dessa multa ao Atlético. Hoje, mais um revés na Justiça.


Arena MRV: às mineradoras as benesses das leis, ao Galo os rigores delas

Foto: twitter.com/ArenaMRV

O Silvio T, a quem agradeço pela presença constante no blog, pede a minha opinião: “Chico, aproveito este post prá sugerir um com sua opinião e abordagem dessa novela que virou a licença para que o Atlético construa seu estádio. Já disse aqui que sou contra essa aventura, mas já que vão fazer mesmo, acho um absurdo tudo que a “justiça #24milmiserê” e as instâncias políticas têm feito prá atrapalhar a obra. Beiram o surreal as exigências e rigores num estado conhecido mundialmente pelas tragédias ambientais, na cidade que também tem fama mundial pelo espigões espalhados por tudo quanto é canto. Pela facilidade com que destruíram as árvores em volta do Mineirão prá botar aquela monstruosidade de concreto no lugar. Pelo assassinato de árvores de modo indiscriminado em toda a cidade todos os dias.”

Só discordo de você em relação a “essa aventura”, caro Silvio. Este estádio vai mudar a história do Galo, principalmente porque será construído e administrado por gente competente, que entende de grandes empreendimentos e ama o Atlético. Vejo como normal este trâmite legal para a liberação de tantas licenças e alvarás. É da legislação, cumpra-se. O problema é que outros segmentos não passam por tanta burocracia e dificuldades. Têm atalhos. A Vale, por exemplo, não poderia mexer na mina que rompeu em Brumadinho. As CPIs instaladas estão mostrando que ela teve facilidades anormais para mexer, e deu no que deu.

Depois de todas as novelas, em todas as instâncias, a obra da Arena do Galo vai sair, porque será boa para todo mundo, até para os adversários do Galo, que continuarão motivados a se fortalecer cada vez mais para não ficarem para trás. A população daquela região será a maior beneficiada. O que hoje serve como esconderijo de bandidos e desova de corpos, vai se tornar um parque ecológico, comercial e esportivo, se inserindo em um dos metros quadrados mais caros de Belo Horizonte. Sem falar na geração de empregos, renda, impostos e lazer. Enquanto a Vale e outras mineradoras (que matam centenas, milhares de pessoas, acabam com rios e ecossistemas) têm todas as facilidades do mundo para rasgar nossas montanhas, o Atlético cumpre com as suas obrigações com todos os entraves que permitem a muita gente aparecer mais do que deveria.

Um empreendimento que não traz nenhum risco para ninguém, muito pelo contrário. Diferente das barragens das mineradoras, que matam, destroem e ainda contam com uma Lei Kandir para aumentar os seus lucros estratosféricos. E até hoje nenhum executivo da Vale nem da Samarco, preso pelos crimes cometidos em Mariana e Brumadinho.

É o Brasil!


Copa do Brasil: no primeiro confronto deu Atlhetico-PR; quem tiver mais controle emocional no Beira Rio será campeão

Foto do twitter mãe do bruno guimarães @theanasouza, que escreveu depois do gol dele ontem: “A meta de vida dos jogadores do athletico é me matar de tanto amor”

Internacional e Athletico-PR fizeram  um jogo de ida razoável em Curitiba, com a tensão natural de um mata-mata dessa  natureza. O dono da casa arriscando apenas o suficiente, para não dar mole ao Colorado, que por sua vez se deu satisfeito por perder “só” de 1 a 0. Deixando a força da camisa de lado, o Atlhetico-PR tem mais time; a força da juventude, com a velocidade e habilidade necessárias. Se não tremer diante da “coréia” (a antiga geral do estádio do “Clube do Povo do Rio Grande do Sul”) no Beira Rio, ficará com o título.


Desde bem cedo estava querendo escrever sobre essa reação fantástica do América

Mas só agora foi possível. Dez jogos de invencibilidade, depois de sair da lanterna do campeonato. Só tenho a cumprimentar ao técnico Felipe Conceição,  à comissão técnica dele e jogadores. E lamentar o porquê de não ter sido efetivado antes como treinador. Mas, o futebol é isso e fico muito feliz de ver o Marcus Salum consertando aquilo que fez de errado e recolocando o Coelhão nos trilhos. Salum não merece passar pelo que passou até outro dia.

Nestes 2 a 1 sobre o Criciúma a noite foi doMatheusinho,dois gols e condução do time ao domínio total da partida. E  ascensão ao  11º lugar. Só faltam cinco pontos para entrar pra valer na briga pela Série A.

CLASSIFICAÇÃO

P J V E D GP GC SG
1 41 21 12 5 4 32 12 20
2 37 21 10 7 4 25 16 9
3 35 21 8 11 2 28 18 10
4 34 21 9 7 5 28 19 9
5 33 22 10 3 9 26 24 2
6 32 21 9 5 7 19 21 -2
7 32 21 8 8 5 18 19 -1
8 31 21 8 7 6 24 20 4
9 31 21 8 7 6 22 18 4
10 29 21 8 5 8 20 22 -2
11 29 22 7 8 7 21 23 -2
12 28 22 8 4 10 17 23 -6
13 25 21 7 4 10 24 27 -3
14 24 21 6 6 9 20 27 -7
15 23 22 5 8 9 15 22 -7
16 23 21 4 11 6 20 22 -2
17 22 21 4 10 7 15 19 -4
18 21 21 4 9 8 13 19 -6
19 20 21 5 5 11 23 30 -7
20 19 21 5 4 12 15 24 -9

A agitação do Cruzeiro dentro e fora de campo

Grupo “Pró-Cruzeiro Transparente”, integrado também pelo ex-presidente Gilvan de Pinho Tavares, foi barrado na porta do Barro Preto

Nem nos piores momentos dos anos 1980 vi o Cruzeiro em situação tão complicada, principalmente em sua diretoria executiva e Conselho Deliberativo. Dentro de campo há esperança de que o Rogério Ceni arrume a casa, promovendo jogadores da base, afastando medalhões que se sentem donos dos time, contando com o respaldo da torcida. Fora das quatro linhas a situação é mais delicada já que os presidentes do clube e do conselho, que deveriam trabalhar pela paz interna, estão em lados opostos, falando mal um do outro. Mesmo com manifestações de torcedores contra os principais dirigentes, nas portas de suas casas, de madrugada, eles nem avaliam a hipótese de renunciar. Ontem, conselheiros do movimento “Pró-Cruzeiro Transparente”, foi barrado na porta do bar da sede do Barro Preto, onde se reúnem há tempos, toda terça-feira. O clima só esquenta.


Página 30 de 1.143« Primeira...1020...2829303132...405060...Última »