Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

O que esperar dessa Copa da França, da discussão sobre igualdade de direitos das mulheres

Considerada “fenômeno” do futebol feminino, a norueguesa Ada Hegerberg (em foto do site do Lyon), aguardou resposta até a chegada da Copa, se a premiação da seleção das mulheres seria igualada à dos homens.

A Noruega tem uma das três mais fortes seleções femininas do mundo. Como a resposta foi negativa ela se recusou a disputar o Mundial da França, em protesto. Ada é a detentora da Bola de Ouro, prêmio da revista “France Football”, autora de três gols na última final da Liga dos Campeões, que deu o título ao Lyon. Ausência mais lamentada nessa Copa.

Além do sucesso de público e mídia mundial, esta Copa feminina da França está servindo de palanque para manifestações pela igualdade e ascensão das mulheres no futebol e outras atividades profissionais e sociais. Certamente os efeitos não serão imediatos, mas o simples debate levantado serve como semente para conseqüências positivas no futuro.

Antes da abertura, em sete de junho, a mídia francesa estava dividida quanto à saída da seleção feminina do país, do famoso Centro de Treinamento Clairefontaine em Paris, para dar lugar à seleção masculina, atual campeã do mundo, que estaria se preparando para jogos das Eliminatórias da Eurocopa2020, contra Andorra e Albânia. As feministas protestaram, dizendo que aquilo era uma ofensa. Porém, aquela mudança já estava programada há tempos e a FIFA soltou comunicado oficial informando que os locais de treinos e hospedagem das 24 seleções participantes da Copa, eram determinados por ela, a partir daquela data. A concentração programada para a seleção feminina francesa era um resort, definido desde o fim de 2018.

Na comemoração do gol contra a Austrália, Marta, que é embaixadora global da ONU Mulheres, mostrou a chuteira com o símbolo pela igualdade profissional com os homens. Bem antes do começo da Copa, também as jogadoras dos Estados Unidos (maiores favoritas ao título) entraram na justiça contra a Federação norte-americana de futebol, exigindo igualdade salarial e condições trabalhistas idênticas à da seleção masculina do país.

Com estádios quase todos lotados, cobertura da imprensa e audiência recorde nas TVs de todo o mundo, essas discussões e protestos provocam o debate em todos os países, até nos mais radicais, por causa das tradições e religiosidade, como árabes e asiáticos. Inevitavelmente progressos e conquistas das mulheres virão na sequência dessa Copa, no devido tempo, em cada região do planeta.


Último jogo da seleção na primeira fase da Copa mostra a frágil realidade do futebol feminino brasileiro

Brasil e Itália jogam às 16 horas em Valenciennes e um empate poderá garantir a classificação às oitavas de final da Copa. Passar da primeira fase já será motivo de comemoração desse time, que reflete bem a realidade do futebol feminino no Brasil, que conseguiu entrar para as primeiras posições do ranking da FIFA graças a uma geração de grandes jogadoras, que, entretanto, chegaram ao seu limite. A data de validade venceu e não houve a devida renovação. Marta (33 anos), Cristiane (34) e Formiga (41) são exemplos concretos disso nesta disputa na França.

Marta jogará hoje, pelo menos um tempo, e os problemas físicos foram motivo de desabafo dela contra a ex-treinadora da Seleção, Emily Lima, que dera entrevistas dizendo que só a convocaria, e qualquer outra jogadora para uma Copa, se estivesse 100% fisicamente. “Sem dúvida alguma, ela não estava acompanhando o meu trabalho na minha equipe. O Orlando Pride fez seis jogos na liga (dos EUA), antes de as atletas todas serem liberadas para suas respectivas seleções. Eu fui uma das que mais jogou. Foi uma declaração sem conhecimento nenhum, mas vindo dela, eu já esperava isso. Sempre que ela tem oportunidade, ela ataca, e ataca muito mais desmerecendo um trabalho que a gente faz”.

A ex-treinadora se equivoca. Craque você aguarda até o apito inicial do árbitro, como diziam o João Saldanha e o Zagallo sobre Tostão, que era dúvida de ordem médica para a convocação final da seleção que disputaria a Copa do México em 1970. E, na véspera deste jogo importante, Marta nem deveria gastar tempo e se incomodar com palavras ao vento da antiga desafeta.


Juninho Pernambucano também está de volta ao futebol francês e Lyon usa bem o marketing para bancar contratações

Em foto do site do Lyon, o técnico Silvinho (esquerda) e Juninho Pernambucano, na apresentação oficial.

O ex-meia Juninho Pernambucano não tem o mesmo prestígio midiático de Leonardo na França, mas em Lyon, a segunda cidade do país, ele reina absoluto em e popularidade. Na semana passada foi apresentado como diretor de futebol e chegou junto com o novo treinador, o ex-lateral Silvinho, que foi auxiliar de Tite na seleção brasileira. Será a primeira experiência do Silvinho como técnico principal.

Mais interessante nessa história é o uso do marketing sobre a imagem dos próprios novos contratados para venda de produtos licenciados do Lyon. Ao mesmo tempo em que eram apresentados à imprensa, o clube já lançava para venda as camisas que eles vão usar no trabalho deles. Ao preço de 33,33 euros a do Juninho e 29,33 a do Silvinho. Nas lojas espalhadas por Lyon e outras cidades da França e no site do clube:

* “Découvrez, sans plus attendre, les polos portés par le nouveau coach et le nouveau directeur sportif du club.”

Sylvinho et Juninho sont arrivés au Groupama Stadium la semaine dernière et ont porté les couleurs de leur nouveau club. Collections 1950, Vintage ou encore Gones, retrouvez les polos du coach de l’OL et du directeur sportif.

https://www.ol.fr/fr-fr/contenus/articles/2019/06/06/boutiques-decouvrez-les-polos-portes-par-sylvinho-et-juninho


Retorno de Leonardo ao PSG dividiu atenções da imprensa francesa com a Copa

Possivelmente o ex-lateral Leonardo é o ex-jogador brasileiro de maior prestígio no Paris Saint Germain e no futebol francês, superando Raí, Ronaldinho Gaúcho e demais que já passaram pelo clube. A revista France Football o destacou no alto da capa e dedicou quatro páginas a uma entrevista e histórico dele no clube.

Apresentado novamente como contratado do PSG, agora como principal executivo do futebol, ele dividiu os holofotes da mídia francesa com a Copa do Mundo feminina.

Em todas as TVs, jornais, revistas e portais, ele é destaque nos últimos dias.


Diretoria do Cruzeiro diz que não sairá e responde à nota de Zezé Perrella

Foto: SuperFC

Reunião extraordinária do Conselho Deliberativo para amanhã será cercada de mais expectativa com a reação do presidente Wagner Pires de Sá, que soltou nota oficial no site do clube, respondendo à que o Zezé Perrella tinha publicado mais cedo:

* NOTA OFICIAL DO PRESIDENTE DO CRUZEIRO ESPORTE CLUBE

CRUZEIRO ESPORTE CLUBE, tomando conhecimento da nota veiculada nesta data pelo Presidente do Conselho Deliberativo, Zezé Perrella, em que solicita o afastamento do Presidente e de sua diretoria do Clube, bem como informa que designará reunião do seu conselho para deliberação sobre o assunto, vem a público dizer o seguinte:

1 – A atual direção do CRUZEIRO ESPORTE CLUBE é conhecedora da grandeza da nossa Instituição e da imensa responsabilidade em representar os interesses de toda Nação Azul, nela incluída, seus conselheiros, associados e nossos milhões de torcedores.

2 – A última eleição de nosso Clube legitimou a atual gestão que desde o primeiro dia de administração vem trabalhando incessantemente para fazer o melhor ao nosso Gigante Celeste; sempre obstinados em engrandecer nossas Cinco Estrelas.

3 – Nestes últimos dias a atual administração, e por reflexo nosso Cruzeiro, vêm suportando uma série de acusações difundidas em vários meios de comunicação, as quais já acarretaram imenso prejuízo ao patrimônio financeiro e moral do nosso Clube.

4 – Constitui ato de irresponsabilidade a atuação de pessoas que pretendem a qualquer preço atacar a atual direção valendo-se da máxima “quanto pior, melhor”.

5 – Não se devem confundir interesses políticos internos com interesses do Clube. Por esta razão, a atual gestão trouxe para fazer parte da administração diversos membros da chapa opositora, tudo com vistas a pacificar o ambiente interno e prestigiar a transparência da administração.

6 – Neste contexto, a atual direção recebe com muita estranheza o conteúdo da nota do Presidente do Conselho Deliberativo, sobretudo em razão de que a Diretoria do Clube tem tomado todas as providências necessárias para apurar eventuais equívocos no decorrer da administração, inclusive fornecendo toda a documentação solicitada pela sindicância interna. Portanto, o irresponsável pedido de afastamento, sem sequer haver a conclusão dos trabalhos, além de desmerecer a própria sindicância instaurada pelo Conselho, é medida apelativa, desarrazoada e movida por interesses políticos.

7 – O certo é que a atual administração do CRUZEIRO trabalha arduamente em benefício da instituição e não admitirá a manipulação política como instrumento de afastamento dos seus dirigentes, que somente poderia ocorrer na forma da lei vigente e do seu Estatuto Social, circunstâncias estas que não ocorreram.

8 – As polêmicas construídas em desfavor dos interesses dos dirigentes e do Clube atingem a todos. É necessária responsabilidade com a instituição e com seus associados e Conselheiros, não podendo o Clube continuar sendo vítima de disputas políticas de eleições que já se encerraram. É necessário reconhecer os erros, corrigir a rota e tomar as medidas que são necessárias, como temos feito.

9 – O CRUZEIRO ESPORTE CLUBE aguarda, com muita serenidade, o encerramento dos trabalhos da comissão de sindicância, criada pelo próprio Conselho com absoluto e irrestrito apoio da Presidência, e reafirma seu compromisso com a transparência e com a firmeza em defesa intransigível do CRUZEIRO.


Queijos mineiros conquistam 50 medalhas em concurso na bienal de Tours/França

Le Concours International “Produits” 2019 – En 2019, 952 produits laitiers ont été présentés et soumis aux votes de 135 juges professionnels.

Uma competição bienal, envolvendo 15 países, na meca da produção de queijos do mundo. Uma honra ver Minas Gerais na imprensa francesa, tão bem representada e melhor ainda, que os nossos produtores estão se organizando cada vez mais, apesar de todas as dificuldades que enfrentam. O queijo é uma das nossas maiores riquezas culturais do nosso estado e o segmento precisa ser melhor tratado pelas autoridades estaduais e federais. Infelizmente eu estava chegando à França nos dias do concurso e das premiações. A belíssima cidade de Tours, no Vale do Loire, fica a 240 Km ao Noroeste de Paris, em direção contrária pra onde eu iria, Lyon/Grenoble, Sudeste. Mas em 2021 tem mais.

O G1 deu mais detalhes da participação dos mineiros e o site oficial do evento conta a história da promoção que foi realizada pela 4ª vez.

* “Queijos de MG conquistam 50 medalhas em concurso mundial na França”

Foto: José Orlando Ferreira Junior

Concurso terminou nesta terça-feira (4) na cidade Tours; produtores alcançaram medalhas que vão de bronze até super ouro.

https://g1.globo.com/mg/sul-de-minas/minas-dos-queijos/noticia/2019/06/04/queijos-de-mg-conquistam-serie-de-premios-em-concurso-mundial-na-franca.ghtml

 Voir la liste des gagnants du Concours Produits 2019

https://www.mondialdufromage.com/concours-produit.php

https://www.mondialdufromage.com/pdf/Resultat-gagnants-concours-produit.pdf


Risco de punição da FIFA, rebaixamento, dívida com o Atlético e pressão da torcida e Conselho levam Zezé Perrella a pedir o afastamento de Wagner Pires, Itair e toda a diretoria do Cruzeiro

Está tudo escrito na “NOTA OFICIAL” distribuída agora há pouco pelo presidente do Conselho Deliberativo do Cruzero:
* “Como Presidente do Conselho Deliberativo do Cruzeiro Esporte Clube (CEC) tenho passado os últimos dias muito apreensivo diante de sucessivas e graves denúncias que aparecem quase que diariamente sobre nosso Clube.

Diante disso, determinei a criação de uma Comissão para realizar Sindicância com intuito de analisar documentos e averiguar as possíveis irregularidades que vem ocorrendo no Cruzeiro.

Os abnegados Conselheiros que compõem esta Comissão trabalham diuturnamente para encerrar o trabalho, entretanto, há muitos documentos para serem analisados.

Sabemos, também, que a dinamicidade do futebol infelizmente não nos permite trabalhar com muito tempo. O Cruzeiro encontra-se na zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro e, no mês de julho, passará por duas grandes decisões na Copa do Brasil e na Copa Libertadores.

Fato é que de tudo que se tem divulgado, dois fatos já estão documentalmente comprovados e podem ser muito prejudiciais ao Cruzeiro.

Um deles é um contrato de mútuo firmado com empresário sem qualquer relação com futebol, que foi quitado 8 meses antes do seu vencimento e com a oferta de percentuais de jogadores que superam – e muito – o valor do empréstimo. Embora a Diretoria Executiva alegue que não houve pagamento e sim oferta dos percentuais como garantia do empréstimo, breve análise do balanço de 2018 nos permite concluir que ali o referido empresário constava como “parceiro em direitos econômicos”, o que evidencia que o novo contrato feito em 27/5/2019 para ser apresentado à imprensa busca alterar uma situação já consolidada anteriormente.

Como a participação de terceiros em direitos econômicos é proibida desde maio de 2016 pela FIFA, a CBF já notificou o Cruzeiro para explicar tal situação e uma vez instaurado processo na entidade para apurar tal situação nosso clube pode ser apenado até mesmo com rebaixamento, o que não podemos admitir já que, pelo que se vê, o Cruzeiro na verdade vem sendo vítima e não autor de atos que podem ser extremamente danosos.

Ainda que se queira aceitar a tese de oferta dos percentuais como garantia, o próprio advogado contratado do Cruzeiro para uma causa, Marcos Motta, especialista em Direito Desportivo, já deu entrevista consignando que direitos econômicos de um jogador não podem se dados como garantia de pagamento de empréstimo. (Jornal Estado de Minas, 12/01/2018).

Além dessa grave situação temos agora a publicação da decisão da CNRD que gerará ao Cruzeiro, em um momento financeiro tão delicado, inclusive com atraso de salário dos seus funcionários – o nunca ocorreu na nossa história quase centenária – um prejuízo superior a R$ 10.000.000,00 (dez milhões de reais) quando o valor for atualizado.

É indubitável que passamos pela mais grave crise institucional da nossa história e não me sinto confortável em ficar alheio a isso. O Cruzeiro saiu das páginas de esporte para estar nas páginas policiais, sendo inclusive alvo de investigação em curso na Policia Civil mineira.

Diante disso, e certo que, repito, o Cruzeiro é VÍTIMA e não autor de todos esses fatos, que *requeiro ao Presidente do Cruzeiro Esporte Clube que ele e todos seus diretores envolvidos nos fatos acima citados se afastem imediatamente de seus cargos* pelo menos até o fim da Sindicância, de forma a minorar os já incontáveis prejuízos que o Clube vem sofrendo. Esta seria uma medida de grandeza da parte dos mesmos para de reconhecer que, agora, o melhor para o Cruzeiro é isso e, sem dúvidas, o que todos querem é o melhor para o Clube.

Por fim, diante da urgência e relevância da matéria contida no requerimento formulado por um grupo de Conselheiros chamado Pró Cruzeiro Transparente, informo que *na 2ª feira próxima, dia 17/6,/2019, convocarei reunião extraordinária do Conselho Deliberativo, com base no art. 21, II, a do Estatuto do Cruzeiro Esporte Clube, a ser realizada no prazo mínimo estabelecido pelo Estatuto,* para apreciar o pedido de afastamento com base no art. 30, IV, d do Estatuto, que dispõe sobre gestão temerária e suas consequências.

Belo Horizonte, 15 de junho de 2019.

Zezé Perrella.”


Enquanto houver patrocinadores bancando e dirigentes lucrando, o futebol sul-americano continuará em decadência

Leio o jornalista belorizontino Victor Martins‏ que resume bem o que escrevo neste post: “Eis que surge uma dúvida. Alguém tem coragem de pagar isso tudo?

Uma TV francesa transmitiria os 3 a 0 do Brasil sobre a Bolívia no primeiro jogo da Copa América. Em horário francês, 2h30 da matina, e claro, não fiquei acordado pra assistir. Vi os melhores momentos, e ficou a impressão de que foi uma coisa horrorosa.

Numa passeada pela imprensa brasileira, por meio do twitter, a confirmação que a cartolagem brasileira e Sul-americana não estão nem aí para promoverem mudanças radicais, para que o nosso futebol evolua, dentro e fora de campo. Eles sabem o que deve e o que não deve ser feito, mas não o fazem, por uma razão simples: não é do interesse pessoal deles. Com estádios vazios ou não, os rios de dinheiro que envolvem o futebol vão continuar correndo, pois sempre há patrocinadores interessados em bancar. E torcedores dispostos a pagar para assistir peladas como este Brasil x Bolívia. Não são tantos, mas o suficiente para gerar rendas como essa do Morumbi. E afinal de contas, o dinheiro que entra das bilheterias equivale a “troco”, pois quem banca o grosso da grana que agrada a todos, vem das redes de televisão e dos patrocinadores dos eventos. Como se sabe, o futebol, no mundo todo, proporciona um dos maiores índices de audiência da TV, que agora tem como concorrentes, streamings, youtube, facebook, DAZN, etecetera, e todo mundo botando dinheiro na parada.

Antes do jogo li em vários portais fortes do Brasil que o público no Morumbi chegaria perto de 70 mil pessoas, que já havia 60 mil vendidos. Pensei: será? A bola rola e vêm os números oficiais: público pagante: 46.342. Presentes: 47.260.

Uai, quem mentiu? A quem interessava forçar a barra com estes números para jogar a abertura da Copa América para cima? O espetáculo não pode parar, não é? Nem que seja “maquiado”. Porque mesmo com este público pequeno para o tamanho do Morumbi e jogo da seleção a renda foi de R$ 22.476,630. Sim, mais de vinte e dois milhões de reais, porque mesmo porque o preço médio do ingresso era de R$ 485.

Como diz o ditado “Enquanto existir cavalo São Jorge não anda à pé”. E vida que segue!

Li comentários e informaçãoes muito interessantes de bons jornalistas de diversas partes do país, que gosto de seguir. Como o catarinense Renan Koerich‏, que escreveu:

@renankoerich “Que ambiente estranho esse do Morumbi…

A impressão é que Brasil e Bolívia jogam com portões fechados. Da ate para escutar o árbitro conversando com os jogadores.

O paulista Alexandre Lozetti @Ale_Lozetti: “Eu ia falar do público de hoje, de como não tinham a menor relação com o jogo, a Seleção, o ambiente, o esporte, com nada. Mas, velho, o ingresso médio de R$ 485 fala por si só. Num país como esse.”

O André Rizek‏, do Sportv @andrizek: “Perdeu-se uma baita chance de colocar ingressos populares no Beira Rio, domingo, e hoje, no Morumbi. De lotar os dois estádios. Trazer o torcedor para perto da Seleção, fazer essa Copa América começar com algum clima de futebol. Preferiram isso aí. Surpresa é ter alguém surpreso.”

O montesclarense Christiano Jilvan, do blog “De Veneta”‏ @chrisjilvan: “Pararam o Brasileiro por causa da Copa América e aí pegam os jogos como a estreia da Argentina e colocam só na TV a cabo???

Pelo que vi, infelizmente, a Bolívia teria cartucho (molhado) para uma Série D brasileira, Módulo II Mineiro…”

O Gilbert Campos‏, da 98FM escreveu @GilbertFutebol: “Que primeiro tempo terrível, terrível de Brasil x Bolívia! Jesus toma conta!!! 0x0 justíssimo!”.

E assim caminha e vai continuar caminhando o futebol da América do Sul.


Patinete no Brasil, “trotttinette” na França, a engenhoca está em todo lugar, inclusive em acalorados debates

Dos subúrbios ao Arco do Triunfo. . .

… nas calçadas

… nas ruas

… com gente em cima

… ou largados em qualquer lugar.

Nas estações de metrô, campanhas públicas pelo uso correto

…e muito bate boca na imprensa

… entre quem é contra ou a favor.

Enquanto isso os políticos debatem a melhor fórmula para regulamentar.


Itália goleia Jamaica e se classifica. Brasil e Austrália brigam pela outra vaga direta

A Itália atropelou a Jamaica agora há pouco, em Reims, fazendo 5 a 0 e se garantindo nas oitavas de final da Copa feminina. Com isso a última rodada dessa fase, terça-feira, será de fortes emoções para as torcidas brasileira e australiana. A seleção brasileira vai enfrentar a italiana, em Vallencienes, e torcerá para a australiana não aplicar outtra grande goleada na Jamaica, já que a decisão das duas vagas diretas poderá pelo saldo de gols. A Itália lidera o grupo com com seis pontos, seguida pelo Brasil com três e dois gols de saldo, contra também três pontos da Austrália, que tem zero de salfo. Os dois jogos começarão às 16 horas, de Brasília. O regulamento garante a classificação da melhor terceira colocada entre os grupos e isso poderá beneficiar o time brasileiro.


Página 31 de 1.128« Primeira...1020...2930313233...405060...Última »