Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Imperdível, neste fim de semana: Tabuleiro Jazz Festival, em Conceição do Mato Dentro

Em janeiro, tive o prazer de estar com os responsáveis diretos por este grande acontecimento cultural, em almoço no apartamento do Zé Fernando Aparecido, prefeito de Conceição (sentado à esquerda), ao lado do poeta e escritor Petrônio Souza, do Toninho Horta (com o neto no colo) e do Silvinho Resende (à minha direita), Secretário Adjunto de Assuntos Institucionais da Prefeitura de Belo Horizonte.

Para quem for, indico a Pousada Alto do Baú (www.pousadaaltodobau.com.br/ – (31) 98819-0359) e a Espinhaço Eco Tour, que tem todas as informações sobre demais meios de hospedagem, passeios e o turismo na cidade e região: www.facebook.com/espinhacoecotur – 31 98262 8556.

A programação completa e mais detalhes nos foram enviados pela Cláudia Brandão, da Parole Comunicação Integrada.

” Evento vai reunir nomes consagrados do jazz no Brasil e no mundo,  além de atrações musicais locais, gastronomia regional e oficinas infantis”

Um dos cenários de maior beleza natural do Brasil será palco de uma grande celebração do jazz contemporâneo, reunindo expoentes do gênero no país e no mundo. De 27 a 30 de abril, a cidade de Conceição do Mato Dentro (MG) recebe o Tabuleiro Jazz Festival.

O evento, realizado pela prefeitura do município, contará com a participação de artistas conceituados, tendo como palco o distrito de Tabuleiro, região caracterizada por natureza exuberante e com fortes tradições culturais, numa sintonia perfeita entre música e natureza. Nomes consagrados do jazz mundial, como Toninho Horta (BH), Paul McCandless (EUA), Paul Hanson (EUA), Stephan Kurmann (SUI) e Michael Eckroth (EUA), além de grandes artistas da MPB e da música instrumental, como Joyce Moreno, Carlos Malta, Magno Alexandre, Enéias Xavier, Marcio Bahia e Lincoln Cheib têm presença confirmada no evento. (mais…)


Média de idade dos treinadores do Brasileiro deste ano é a menor desde 2010

O jornal O Globo soltou no dia da primeira rodada do Campeonato Brasileiro um bom guia da competição e dedicou espaço especial para a renovação dos técnicos no Brasil. Thiago Larghi, do Atlético teve direito a foto de quase meia página na contracapa do guia. Aos 37 anos, é o segundo mais jovem. Maurício Barbieri, do Flamengo, com 36 é o mais novo, mas assim como o comandante do Galo, também é “interino” segundo a diretoria. Odair Hellmann, 41, era “interino” no Campeonato Gaúcho e foi efetivado como técnico do Internacional no retorno à Série A.

Fernando Diniz, 44, é apontado como o técnico que atrai a maior expectativa. Comanda o Atlético-PR. Interessante é que o trabalho dele chamou muito a atenção no início de 2016 quando levou o Audax ao vice-campeonato paulista. Seria natural que algum clube da Série A nacional o contratasse para o Brasileiro daquele ano, mas isso não ocorreu. Ficou de molho, no Oeste-SP, mais de um ano e só agora ele tem essa oportunidade. Mineiro de Patos de Minas, foi meio campista do Corinthians, Fluminense, Flamengo, Cruzeiro (2004) e vários outros times. Formado em psicologia, defensor do futebol ofensivo e de muito toque de bola, deverá levar o Atlético-PR a uma boa campanha.

Outro que está sob observação é o Jair Ventura, 39 anos, que se destacou no Botafogo e agora tenta repetir o bom trabalho no Santos.

Certamente essa renovação dos treinadores tem como inspiração maior o Fábio Carille, 44 anos, o “interino” de maior sucesso nos últimos anos no futebol brasileiro, campeão com o Corinthians.

Rogério Micale, 49 anos, está no Paraná Clube. Grêmio Barueri e Atlético foram as duas experiências comandando times profissionais. Não se deu bem e agora tem nova oportunidade. Começou perdendo duas nas duas primeiras rodadas: 1 a 0 pro São Paulo no Morumbi e 4 a 0 em casa pro Corinthians.


No Galo, esperança que um “cabeça cozida” siga o exemplo de determinação do Gustavo Blanco

Um certo aperto no fim do segundo tempo em função do desespero do Vitória, mas o Atlético fez um bom jogo. Apesar da vitória o principal assunto foi a saída, finalmente, de Elias do time. Roger Guedes foi muito bem. Tomara que deixe de ser um cabeça cozida, pois bola tem.

Não por coincidência o melhor em campo foi o Gustavo Blanco e sugiro a leitura dessa ótima reportagem do Henrique André, sobre este jogador, no Hoje em Dia:

* “Preconceito na base e salvo por um jornalista: as histórias de Blanco, novo reforço do Atlético” (mais…)


Mano sob pressão: derrota no Rio e adversário pela Libertadores toma de seis pelo campeonato chileno

Para mim o técnico do Cruzeiro continua tirando água de pedra, com um elenco razoável, dentro das condições financeiras possíveis do Cruzeiro na atualidade. Mas o twitter Uai Tevê reflete o que incontáveis cruzeirenses pensam e cobrou do Mano Menezes essa derrota e a campanha ruim até agora no torneio continental.

Não tive ainda o prazer de conhecer o administrador deste twitter, mas é muito bom e recomendo. Importante lembrar que desde os 20 minutos do primeiro tempo o Cruzeiro jogou com um a mais. E o @uaiteve cornetou com convicção: “Na minha opinião, que não vale lá muita coisa, se o Cruzeiro perde do Universidad de Chile ~que tomou hoje de 6 x 1 do Unión La Calera no Campeonato Chileno~ o Mano não aguenta e sai do time.”

* Identificação do  UaiTV: “Sou jornalista e colaborador do @50jardas, com passagens pelo portal @TVHistoria e @TVHorizonte ndem Belo Horizonte. Quando deixam, falo sobre aviação também.”


Não fosse o complexo de inferioridade nos minutos iniciais, o América teria saído com um resultado melhor do Maracanã

O América jogou com a camisa branca, muito bonita, mas não é a sua tradicionalíssima e única no Brasil, verde abacate e preta. Foi o primeiro problema que vi no time tão logo entrou em campo.

A bola rolou e me pareceu que os jogadores ficaram encabulados com tanta pergunta besta de alguns repórteres durante a semana, sobre a “emoção” de jogar no Maracanã pela primeira vez, do “frio na espinha” que seria enfrentar o Flamengo com o estádio cheio e outras coisas da imprensa jeca e mais antiga que a Serra do Curral.

O time demorou a se encontrar em campo e quando isso aconteceu já estava 2 a 0. A partir daí dominou o jogo e ficou parecido com aquele América da estreia, dos 3 a 0 sobre o Sport.

O problema é que o Flamengo não é o Sport, além de estar jogando em casa. Segurou bem a ofensiva americana e arriscava contra ataques até que viesse o apito final do árbitro. Mas foi um bom jogo do Coelho.

Com 52.106 torcedores presentes e 47.175 pagantes.


Parabéns Tupynambás e Guarani pelo retorno à primeira divisão do futebol mineiro

Em 2019 Juiz de Fora terá duas forças na prateleira de cima do futebol mineiro. O Tupynambás passou pelo América de Teófilo Otoni e garantiu presença na elite do ano que vem.

O Guarani de Divinópolis passou pelo Uberaba e também está de volta.

Parabéns a estes tradicionais clubes, às belas cidades e seus torcedores.


Atlético x Chapecoense; Cruzeiro x Atlético/PR; América x Palmeiras. Os próximos confrontos dos mineiros na Copa do Brasil

Teoricamente o Atlético pegará o adversário menos difícil e o América o mais complicado. Sorteio esta manhã na CBF. Detalhes no site da Veja:

* “Sorteio define oitavas da Copa do Brasil 2018; confira os confrontos”

Esta fase do torneio não terá clássicos; campeão Cruzeiro encara o Atlético-PR

Sem clássicos, as oitavas de final terão cinco confrontos de equipes que disputam a primeira divisão. Dois representantes da segunda (Goiás e Ponte Preta) e um da terceira (Luverdense) completam a lista. Veja abaixo os jogos das oitavas de final da Copa do Brasil:
Chapecoense x Atlético-MG

Cruzeiro x Atlético-PR

Vasco x Bahia

Grêmio x Goiás

Corinthians x Vitória

Palmeiras x América-MG

Flamengo x Ponte Preta

Santos x Luverdense

Sorteio define oitavas da Copa do Brasil 2018; confira os confrontos


América está certo em se precaver, pois Walter Clark já dizia: “se pensam que não se compra mais árbitros, estão muito enganados”!

O livro autobiográfico do Walker Clark, relançado em setembro de 2015: “O Campeão de Audiência”. Ele foi vice-presidente do Flamengo nos anos 1980 e contou histórias sobre os bastidores do futebol neste livro, que, aliás, vale muito a pena ler.

Obrigado ao Daniel Hott, assessor de comunicação do América, que ligou pra informar que o diretor superintendente Paulo Assis foi hoje à CBF para acompanhar o sorteio da próxima fase da Copa do Brasil. Na verdade o sorteio da arbitragem da segunda rodada do Brasileiro já ocorreu e Flamengo x América será conduzido pelo Leandro Bizzio Marinho – SP, auxiliado por outros paulistas. A presença oficial americana no centro do misterioso poder do futebol nacional é muito importante, pois o futebol não se ganha somente dentro de campo e o adversário será o Flamengo, que está chiando contra a arbitragem na sua estreia contra o Vitória em Salvador. E quando o Flamengo grita, a cartolagem que manda no futebol fica ouriçada. Este gesto do América é apenas uma prevenção, como se fosse uma vacina, que pode funcionar ou não, mas fica o alerta e a pressão para que os árbitros escalados se comportem bem e não fiquem tentados a dar uma mão indevida ao poderoso Urubu.

Mas se um apitador quiser aprontar é impossível evitar, já que ele tem inúmeras oportunidades para isso durante a partida e um poder descomunal, irreversível. Peguem como exemplo Boa 0 x 2 Fortaleza pela Série B, terça-feira. O soprador de apito marcou pênalti contra o Boa porque “interpretou” como intencional, quando a bola pegou na mão do zagueiro que estava de costas ao dividir uma bola com o jogador cearense. O cara de costas, poderia adivinhar onde a bola bateria? Mas, um árbitro de futebol tem este poder manipulável de “interpretar” à sua maneira que foi pênalti.
O Palmeiras está na justiça tentando anular a partida final que deu o título paulista ao Corinthians. Vai espernear até cansar, mas estas ações pós-erros da arbitragem não vão dar em nada. Como diz o ditado, nestes casos, “se grito resolvesse, porco não morria”.
O América trabalha bem este tipo de pressão. Ano passado o então presidente Alencarzinho Silveira ocupou muitos espaços na mídia fazendo “alertas” contra os possíveis esquemas do apito, como mostra a memória eletrônica do portal Futebol Interior:
“Série B: Presidente do América-MG se diz preocupado com arbitragem – Alencar da Silva Júnior prometeu viajar até o Rio de Janeiro para se reunir com o presidente da CBF, Marco Polo Del Nero…” (mais…)


Na política, no esporte ou em qualquer atividade, os protestos são um direito do cidadão, mas a violência é inaceitável

Foto:  @radioitatiaia

A polícia teve que usar de muita força para conter o grupo de torcedores que recebeu a delegação do Atlético ontem em Confins. Um exagero, principalmente contra quem veste verdadeiramente a camisa do Galo e encarna o espírito atleticano, como o Luan, por exemplo.


Depois de mais um empate, Cruzeiro terá que administrar a pressão no próximo jogo pela Libertadores

Faltou o gol contra O Universidade do Chile em Santiago, já que a atuação do time foi satisfatória e pelo menos três oportunidades claras foram desperdiçadas. Também faltou inspiração ao jogador que, quando está bem, o Cruzeiro fica difícil de parar: Thiago Neves. Edilson foi outro que não atuou bem e as avançadas dele se tornaram uma arma poderosa cruzeirense.

Apesar de nenhuma vitória no turno dessa fase de grupos a situação não é de desespero, pois está nas mãos do próprio time a possibilidade de reação. Enfrentará os dois líderes no Mineirão e dependendo do placar contra o time chileno no próximo jogo, poderá até ultrapassá-lo na segunda colocação. A maior dificuldade será administrar a ansiedade e pressão natural motivada pela obrigação de vencer e por placar dilatado.

Concordo com a opinião do comentarista do blog, Alex Souza, que escreveu:

* “De toda forma um resultado importante, por se tratar de jogo fora de casa. Tivesse o time saído desordenado ao ataque e sofrido um gol a situação seria terrível; Libertadores é assim… apesar da necessidade da vitória eventual derrota praticamente eliminaria o time do torneio. A pressão de ter que fazer vitórias no Mineirão a partir de agora vai colocar o time à prova mais uma vez.
Coisa rara: jogo disputadíssimo, mas na bola. Sem aquele besteirol de “espírito de Libertadores”, que só serve para fomentar a violência. Jogo difícil nesta noite, contudo a equipe se comportou bem defensivamente. O time do Chile foi só correria e até tentou, sem sucesso, fazer o famoso abafa sobre o Cruzeiro em alguns momentos, mas não conseguiu vencer a marcação. Quase marcou na única chance, quando Fábio deu uma refugada na saída em uma bola alta, mas recuperou-se com grande defesa. (mais…)


Página 31 de 1.065« Primeira...1020...2930313233...405060...Última »