Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Chapa de renovação tem apoio de liderança importante e tradicional da recuperação do América

Em dezembro de 2018, o Dr. Paulo Lasmar (centro) e o filho Arthur, foram conhecer Gandia, no Sul da Espanha e visitar Euler, o “filho do vento”, que se tornou um ilustre da cidade e onde concluiu seu curso de treinador UEFA/FIFA. Hoje, o grande ex-atacante está apto, oficialmente, a dirigir qualquer clube do mundo, dentro e fora de campo. Filho de Felixlândia, vizinha de Três Marias, centro de Minas Gerais, esta grande figura humana chegou aos 50 anos, dia 15. Parabéns e felicidades eternas a ele!

Sobre a eleição do Conselho Deliberativo do América, nesta segunda-feira, fiquei honrado e surpreso com a participação do Dr. Paulo Ramis Lasmar, aqui no blog. Para quem não conhece os bastidores do América, trata-se de uma das pessoas mais importantes do grupo que devolveu o Coelho à posição que merece, nos gramados e principalmente fora deles, nas áreas jurídicas, administrativas e financeiras:

* “Prezado Chico Maia,
Parabéns pela matéria. São verdadeiramente duas jovens lideranças que surgem no América. Sejam bem vindos Carlos e Jairo. Vocês agregam, não separam. Contem com o meu voto e apoio.
Paulo Lasmar”.

Também fiquei honrado com a mensagem que recebemos do Jairo Viana Junior, candidato a vice da Chapa Renovação do Conselho americano. Ainda não tive o prazer de conhecê-lo pessoalmente, mas será uma honra quando chegar a oportunidade:

***

– Sucesso a essa turma que luta pela renovação, muito necessária de tempos em tempos em todas as instituições. “


América em tempos de eleições do Conselho. Movimento por renovação é forte e vem da arquibancada

Que alegria ver o América dando provas vivas de que mudou de patamar, voltou a ser protagonista e provoca novamente disputas internas pelo poder. Gente boa das mais diversas camadas populares de Belo Horizonte se mobiliza, faz campanha e briga por votos para as eleições do novo Conselho Deliberativo, da próxima segunda feira. Eleição disputada palmo a palmo, no voto dos associados. Envolve inclusive companheiros jornalistas, torcedores de verdade do Coelhão, como o Lucas Prates, fotógrafo da ala mais jovem da imprensa e o Thiago Reis, da Itatiaia, já da turma mais rodada. Estão em lados opostos, mas sempre em alto nível, ao estilo americano, do jeito que o América faz pra se renovar com sustentabilidade.

Este é o manifesto da chapa “Renovação”, encabeçada pelo Carlão Vogas e Jairo Viana:

“Aos amigos americanos, ilustres conselheiros, digníssimos torcedores do nosso tricolor. Viemos por meio deste dar-lhe conhecimento a nossa candidatura a Presidência do Conselho Deliberativo do América Futebol Clube, para o próximo triênio, com muita alegria e satisfação de os fazermos para as eleições que ocorrerão dia 29 de março de 2021.

Nós candidatos, detemos de experiência já consolidada com Gestão aplicada, como presidente, Carlos Vogas o “Carlão”

AMERICANO nato nascido e criado na capital mineira, casado, pai de 2 filhas e médico veterinário pela UFMG. Sócio e diretor do Vether hospital Veterinário e fundador e Diretor do Vetvogas hospital veterinário, empresas essas onde exerço cargos de gestão administrativa e gestão de pessoas há mais de 20 anos, além disso sócio torcedor Onda Verde desde primórdios, torcedor assíduo e participativo em engajamentos da torcida americana.

Nosso candidato a vice-presidência, Jairo Viana Jr.  apaixonado pelo Coelhão, sócio torcedor desde o início do programa e apresentador do programa Decadentes, canal e podcast sobre o América. Bacharel e Mestre em Matemática Computacional pela UFMG, com um MBA em Gestão Estratégica de Negócios, Jairo Viana trabalha criando soluções de TI principalmente na área de Aviação, Mineração e Gestão.

Reunimos todas as condições para termos um Conselho mais dinâmico e proativo para auxiliarmos o clube em discussões de investimentos, respeito ao estatuto do nosso querido Coelhão e valorização do orgulho do América em nível mundial.

Somos pessoas moderadas e dialogantes e procuramos sempre consensos tão alargados quanto possíveis e ouvimos com total atenção opiniões distintas. Acreditamos que as características que possuímos contribuirão decisivamente para unir ainda mais o Conselho Deliberativo, em prol do América em cenário nacional e internacional!

O nosso conselho necessita de uma visão estratégica diferente, com redefinição das prioridades vigentes. O América necessita de um Conselho que se concentre no que é necessário em detrimento do que é acessório.

Desde já, afirmamos nosso compromisso que teremos prioridades DIFERENTES E QUE VAMOS FAZER DIFERENTE!!!

Trataremos o Conselho Deliberativo do nosso querido Coelhão como uma grande casa comum do real e leal americano que muito estimamos!!!!”

Conte Conosco,

Contem com a Candidatura da Renovação da Arquibancada!!!

Seremos a VERDADERIA VOZ DO AMERICANO DA ARQUIBANCADA NO CONSELHO!!!

Forte Abraço,

Carlos Vogas & Jairo Viana


A fórmula certa para quebrar um grande clube de futebol

A incompetência, irresponsabilidade e descompromisso da maioria dos dirigentes do futebol brasileiro são antigos, em todo o país, mas só agora, quando o Cruzeiro chegou perto do fundo do poço, este tema passou a ser abordado de forma mais efetiva pela imprensa nacional. Até foi inventado o neologismo “cruzeirar”, como sinônimo de loucuras com o dinheiro e má gestão. Mas o Cruzeiro já foi o oposto disso. O apelido Raposa, não é à toa. Astúcia e malícia eram características do clube cinco estrelas nos anos 1950/1960, tempos de Mário Grosso e Felício Brandi na presidência. Durante décadas foi apontado como modelo de gestão. Até que começou a cometer abusos, a partir de 2010, contratando e pagando salários por valores incompatíveis com a economia brasileira e Sul-americana, perto de hum milhão ou mais de salários para jogadores, treinadores e outros abusos com gastos, muitos, desnecessários. Sem falar em outros aspectos, que estão sendo apurados pela polícia e justiça. A conta um dia chega, como está chegando para outros que também eram citados como modelos de gestão. O São Paulo pode ser uma das bolas da vez.

Vejam o que conta o Cosme Rímoli, um dos melhores jornalistas do país, no blog dele. Por estes e outros tantos desatinos, a maioria absoluta dos grandes clubes brasileiros está à beira do precipício:

* “Dívida de R$ 12 milhões é a prova. Contrato com Daniel Alves é irreal”

O São Paulo tem de pagar R$ 61,5 milhões até 2022 ao veterano lateral, que exige jogar como volante. Negociação absurda, que jamais atraiu patrocinadores

A ideia foi de Raí. E abraçada pelo inseguro ex-presidente Leco.

O ex-executivo do São Paulo, sabia, já em junho de 2019, o quanto o elenco era inseguro, tenso, sem personalidade e fraquejava diante de qualquer pressão.

Foi quando Raí decidiu buscar o ‘líder dos sonhos’.

Afinal, havia conquistado 42 títulos oficiais no futebol.

Recordista mundial.

E fechou com Daniel Alves, enquanto ele disputava a Copa América, disputada no Brasil. Pouco importava para a diretoria o péssimo nível do torneio, mas o desempenho do jogador, escolhido como o melhor de todos.

E capitão, levantou a taça, no Maracanã.

Ganhou abraços, beijos de Tite, de Neymar.

Daniel Alves ficou certo que encaminhou sua ida para o Catar, com a Seleção.

Tudo ficaria ainda mais fácil depois de fechar contrato até dezembro de 2022. Vestir a camisa do seu coração, em um clube com enorme infraestrutura. Com Raí na diretoria e a promessa de montar time para ser campeão da Libertadores, disputar o Mundial.

Raí tinha certeza, em agosto de 2019, que o São Paulo não gastaria um mísero real com Daniel Alves. Os patrocinadores fariam fila para pagá-lo e ter o privilégio de vê-lo em publicidade de suas marcas.

O acordo foi fechado da seguinte maneira.

O São Paulo pagaria R$ 500 mil em carteira assinada, como salário. E mais R$ 1 milhão seriam pagos em luvas e direito de imagem.

Daniel Alves havia combinado antes de se apresentar no Morumbi. Falou para Raí que iria jogar como segundo volante e não mais na lateral. Mesmo sendo um dos melhores laterais direitos do mundo. Sua escolha era para se poupar fisicamente para a Copa do Mundo.

O fato de ser camisa 10, midiático, capitão da Seleção campeã da Copa América amenizou o absurdo desejo do jogador.

E logo depois que a empolgação passou, ficou escancarado o enorme erro.

Como segundo volante, e cobrador oficial de faltas e escanteios, Daniel Alves é um jogador comum. No dia 6 de maio ele completará 38 anos. Seu vigor físico não é o mesmo do Barcelona, da Juventus, do PSG.

Tite não é tolo.

E tem deixado Daniel Alves fora do grupo que está montando para a Copa de 2022.

Faz um ano e nove meses que ele não atua como lateral. E como segundo volante não tem mostrado futebol nem para a reserva.

O ‘plano perfeito’ de Raí foi um fracasso.

Mal o São Paulo conseguiu manter o pagamento dos R$ 500 mil. O R$ 1 milhão restante foi adiando.

A ponto de acumular R$ 12 milhões em dívidas com o jogador.

O presidente Julio Casares já havia adiantado a amigos esta dívida enorme, antes mesmo de assumir o lugar do inseguro Leco.

Avisou conselheiros que ele não tinha nada a ver com a negociação. A não ser a consequência do enorme erro de avaliação.

Está encurralado.

O sonho de buscar parceiros é irreal.

Não só pela profunda crise pela pandemia.

Mas pelos fracassos do São Paulo com Daniel Alves.

Mesmo com ele, o clube só aumentou seu jejum, o acúmulo de fracassos.

Com um ano e sete meses no clube, a falta de conquistas do São Paulo, tricampeão mundial, já atinge oito anos e três meses.

A situação só se complica.

“O São Paulo deve cerca de R$ 580 milhões”, assumiu o próprio Casares.

Não há sequer uma empresa interessada em patrocinar Daniel Alves.

Ele perdeu o status de ‘intocável’, que tinha com Fernando Diniz.

Por pior futebol que mostrasse, o treinador não o substituía.

Com Hernán Crespo, a situação é diferente.

Ele quer o São Paulo veloz, intenso, vibrante.

Quando ele sentir Daniel Alves cansado, improdutivo, vai tirá-lo de campo.

O enrosco é profundo porque o jogador sabe que não tem mercado nos grandes clubes da Europa. Talvez nem nos médios.

E, se for para um time pequeno europeu, ou para mercados menos importantes, como Estados Unidos, Arábia, Japão ou China, será esquecido de vez por Tite.

Dará adeus à chance de disputar o Mundial do Catar.

Daniel Alves tem a situação financeira definida na sua vida.

Com seu trabalho e sucesso no Sevilla, Barcelona, Juventus e PSG.

Pode seguir credor do São Paulo.

Recebendo um terço do combinado e vendo a dívida crescer.

Ele não tem dúvida que receberá, já que tem o contrato nas mãos.

E trabalha com um escritório de advogados de alto nível.

Está tranquilo.

Sabe que até seus 39 anos e sete meses tem direito a R$ 1,5 milhão por mês do São Paulo.

Conquistando ou não títulos.

Sendo titular, reserva.

Enquanto isso, Casares se desespera.

Não sabe o que fazer.

Só tem a consciência que há dois caminhos.

Seguir amarrado ao contrato draconiano feito por Raí e pelo inseguro Leco.

Ou, no futuro, tentar uma rescisão amigável.

No momento é algo que não interessa Daniel Alves.

Ele apenas contabiliza a dívida.

Que não para de crescer.

O acordo é de 41 meses.

Ou seja, R$ 61,5 milhões até dezembro de 22.

Ninguém,na história, ganhou tanto dinheiro no Morumbi…

https://esportes.r7.com/prisma/cosme-rimoli/divida-de-r-12-milhoes-e-a-prova-contrato-com-daniel-alves-e-irreal-24032021


Mais times, lembranças e imagens marcantes dos 113 anos do Galo, como esta, do gol salvador do Leonardo Silva na final da Libertadores

Coincidentemente foi também um Leonardo Faria, que enviou esta imagem, do gol contra o Olímpia no Mineirão, dizendo: “Essa bola demorou uma eternidade pra cair na rede”. Realmente. E graças a ela veio a prorrogação e o título nos pênaltis. Que felicidade!

Obrigado ao Léo e demais amigos que prestigiam o blog, e que enviaram observações e comunicações de erros, além de sugestões. Como o Igor Duarte, lá de Conceição do Mato Dentro. O Mauricio Nandes que lembrou e cobrou: “Faltou o poster do Bi Campeonato Mineiro 78 79 quando eu comecei a ir ao Mineirão naquela época os regionais eram Super Valorizados e você deve se lembrar de Atlético 3 x 1 Guarani de Divinópolis que drama aquele jogo o Guarani vencia até 35 do segundo tempo ate sair os gols do Atlético Paulo Izidoro 2 e Serginho ou Adriano 1. O treinador Procópio desmaiou no túnel de reservas quando saiu o segundo gol e depois do jogo aquela invasão da torcida no gramado carregando o Procópio.
Eu tinha 10 anos foi minha primeira decisão e curiosamente um Bi Campeonato na era Mineirão . Marcou na minha memória.
Um Abraço!

Então, não faltam mais!

O César de Freitas também lembrou e cobrou: Faltou um poster dos times do Tele de 1987 e 2014. Grandes Times: João Leite, Chiquinho, Batista, Luizinho, Paulo Roberto, Eder Lopes, Vander Luiz, Marquinhos, Sergio Araujo, Renato Morungaba e Marquinho Carioca, e o Campeão da Copa do Brasil de 2014: Vitor, Marcos Rocha, Leonardo Silva, Jemerson, Ed Carlos, Douglas Santos, Pierre, Leandro Donizete, Josue, Datolo, Maicossuel, Luan, Tardelli, Jô e Guilherme

Também não faltam mais. Ótimas lembranças.

E o Campeão da Copa do Brasil de 2014: Vitor, Marcos Rocha, Leonardo Silva, Jemerson, Ed Carlos, Douglas Santos, Pierre, Leandro Donizete, Josue, Datolo, Maicossuel, Luan, Tardelli, Jô e Guilherme

 

Também não falta mais. Ótima lembrança.

O Marcio Luiz corrigiu aqui: “Chico, esse entre o Modestão e o Alves era o DIONÍSIO lateral esquerdo, não?”

Isso mesmo Márcio, obrigado.

E o Silvio T me ajudou a corrigir legenda desta foto do post anterior: é Danival mesmo (entre o Cafuringa e o Rei) e escrevi Daniel:

“Na primeira foto, é o Danival. Talvez o corretor de texto tenha aprontado. Vivi momentos memoráveis com esse time nos anos 70 no Mineirão.”

E tem este time, também ótimo de 1975, numa foto sensacional, que mostra a torcida ao fundo, enfrentando o sol na cara, tomando conta de quase toda a arquibancada do Mineirão legítimo: Careca, Getúlio, Vanderlei Paiva “o carregador de piano”, Silvestre, Márcio Gugu (Paulada) e Vantuir; Arlem, Campos, Danival, Paulo Isidoro e Romeu.

Nessa, eu e o saudoso Paulo Roberto Pinto Coelho, “O repórter que sabe de tudo”, aparecemos de “papagaios de pirata”, atrás do time campeão mineiro de 1983. Estou perto do massagista Gregório (esquerda), também de saudosa memória. O Paulo está entre o Luizinho e o Nelinho. À direita, outro “papagaio”, o Gideon, que há muitos anos não vejo, da Rádio Educadora de Cel. Fabriciano, na época. É o time hexa-campeão mineiro em 1983.

Isso aí.

Obrigado e parabéns a todos os alvinegros!


Parabéns, Galo, 113 ano! Os times das minhas melhores lembranças

Ortiz, Toninho Cerezo, Modesto, Dionízio, Alves e Vantuir; Cafuringa, Danival, Reinaldo, Paulo Isidoro e Paulo Moisés.

Parabéns também a Alexandre Kalil, que também faz aniversário hoje. Ele e pai, Elias, foram os maiores presidentes da história do clube.

1980: João Leite, Cerezo, Osmar Guarnelli, Luizinho, Orlando e Jorge Valença; Pedrinho, Chicão, Reinaldo, Palhinha e Éder.

Desde criança, nos anos 1960, o melhor time que vi foi o de 1980 até 1983. Mas, o que me fascinou e me fez me fixar como atleticano foi a sequência dos times de 1971 até chegar aos 1980, com formações e craques inesquecíveis, Mineirão abarrotado.

De goleiros como Renato, meu querido conterrâneo Careca, Mazurkiewsky, Ortiz, João Leite; craques como Nelinho, Luizinho, Cerezo, Palhinha, Reinaldo, Éder. Emblemáticos como Dario,  Lacy, Vantuir, Vanderlei Paiva, Grapete, Danival, Paulo Isidoro, Oldair, Vaguinho, Cafuringa.

De raçudos e porradeiros como Cincunegui, Márcio Gugu, Jorge Valença, Chicão, Oliveira, Modesto.

De incansáveis como Heleno, Catatau, Ângelo, Sérgio Araújo.

Até chegar a “era R10”, de um craque como ele, Ronaldinho, e todo aquele time fantástico, campeão da Libertadores.

O Galo é eterno, especialmente por causa dessa torcida inigualável, que faça chuva, faça sol, está lá, apoiando, seja um grande time, seja um nem tanto ou mesmo que seja um time ruim, como tantos que já vimos, mas que honre a camisa e a tradição de raça. A massa está lá, seja onde for, emoci0nante e emocionando, com o Clube Atlético Mineiro.


Saiu a tabela do Brasileirão: Galo, reforçado, estreia em casa contra o Fortaleza; América, desfalcado, vai a Curitiba

Com mais investimentos em jogadores e comissão técnica fortes, a expectativa é que o Atlético brigue novamente pelo título. Pelo lado americano a esperança número um é que o time não faça um bate/volta, numa nova queda para a Série B. Enquanto todos procuram se reforçar o Coelho cede Messias ao Ceará e Ademir ao Palmeiras.  enfrenta o Athletico/PR

O Ceará, possível concorrente direto do América contra o rebaixamento, fez uma grande aquisição. Só espero que a diretoria americana saiba o que está fazendo e já tenha um substituto à altura. Quanto ao Ademir, pior ainda. Na posição dele, encontrar alguém de nível semelhante, não será fácil.

O campeonato começa dia 29 de maio e tem previsão para acabar em cinco de dezembro. Os jogos do Atlético no primeiro turno:

Atlético x Fortaleza

Sport Recife x Atlético

Atlético x São Paulo

Internacional x Atlético

Atlético x Chapecoense

Ceará x Atlético

Santos x Atlético

Atlético x Atlético-GO

Cuiabá x Atlético

Atlético x Flamengo

América x Atlético

Corinthians x Atlético

Atlético x Bahia

Atlético x Athletico

Juventude x Atlético

Atlético x Palmeiras

Fluminense x Atlético

Red Bull Bragantino x Atlético

Atlético x Grêmio

***

Os jogos do América:

Athletico x América

América x Corinthians

Flamengo x América

América x Cuiabá

Palmeiras x América

América x Juventude

América x Internacional

Bahia x América

América x Santos

Fortaleza x América

América x Atlético

América x Sport Recife

Grêmio x América

Atlético-GO x América

América x Fluminense

Chapecoense x América

América x Red Bull Bragantino

América x Ceará

São Paulo x América


Que a lamentável e precoce morte do cruzeirense Pablito sirva para muitas reflexões de todas as torcidas

Não tive o prazer de conhecer pessoalmente o Pablito mas senti demais a morte dele, como se fosse uma pessoa próxima. Assisti o vídeo de um programa do qual ele participava e, ao vivo, pediu licença para sair, porque não estava se sentindo bem e que iria a um médico. Ali começava o triste caminho que o levaria à morte, difícil de acreditar.

Além do drama vivido por ele, em função da Covid, todos os meus amigos jornalistas que o conheceram só têm elogios à figura que ele era. Muitos atleticanos se manifestaram publicamente, solidários e também elogiando a pessoa respeitosa e divertida que era o Pablito. Cruzeirense da gema, fundador da plataforma digital Somos Gigantes, engajado em causas sociais, era desses que procuravam ajudar de alguma forma o clube e não tirar proveito dele.

Aí voltam velhas e insolúveis questões: por que o mundo do futebol não pode ser um ambiente de respeito entre as pessoas, apesar da necessária rivalidade? Para que tanta violência que impera, principalmente das chamadas torcidas “organizadas”, que brigam até entre si?

Que os bons exemplos de Pablito inspirem milhões de torcedores mundo afora e ajudem o futebol a voltar a ser um ambiente de convivência, por maior que seja a rivalidade ou a importância de uma partida.

Internado desde o dia dois de março, no dia seis ele mesmo relatou: @Paiblito: “Que doença terrível, fiquei bem dia todo, cheguei a comunicar a melhora, mas às 22h piorei novamente, febre, dor de cabeça voltou forte, saturação caiu novamente abaixo 88, mais oxigênio e medicações na veia, oh meu Deus, livra todos contaminados dessa doença terrível”.

Ontem e hoje milhares de manifestações de saudade e reconhecimento a ele no twitter e demais redes sociais, começando pelo Cruzeiro: @Cruzeiro “A Covid-19 é cruel e, enquanto todos não são vacinados, estamos vulneráveis. Hoje, ela vitimou mais um grande cruzeirense. @Paiblito lutou, mas não resistiu e foi compor a constelação do @Cruzeiro lá no céu.”

Jornalista Guilherme Piu, do Uol:

@guilhermepiu “Um registro com o eterno @Paiblito. Fica aqui a homenagem a esse torcedor, que de tantas e tantas pautas que me ajudou fazer, se tornou um amigo. No fim do vídeo, a arte do @Maloqueiro_Azul lembrando o grande Pablo. #PablitoSeuLegadoSeraEterno

Heverton Guimarães, da Band e 98FM:

“O @marcoferraz85 me enviou essa foto tirada um dia antes daquele 3×3, em 2017, 4ªs da copa do Brasil entre Palmeiras e Cruzeiro. Ao meu lado o saudoso @Paiblito, que hoje nos deixou. Mais uma vítima da Covid. Figura doce e generosa. Todo meu respeito e sentimento aos familiares”.

Ênio Lima, da Itatiaia: @eniolimamarcou “Hoje perdemos um grande amigo e o @cruzeiro um de seus torcedores mais ilustres, o @Paiblito. Ele lutou bravamente, porém a covid venceu seu corpo, mas não a sua alma que será recebida pelo nosso pai celestial. Meus sentimentos à nação azul. Descanse em paz guerreiro! #Paiblito

No site da Itatiaia, Pablito com o locutor Alberto Rodrigues

No SuperFC, mais detalhes sobre o Pablito e a sua morte:

* “Influenciador cruzeirense Pablito morre por complicações da Covid-19”

Torcedor do Cruzeiro era querido por todos os fãs, tinha mais de 70 mil seguidores no Twitter e reuniu cruzeirenses em orações por sua recuperação (mais…)


Más gestões, dívidas e dependência do poder público ameaçam a sobrevivência do Villa Nova, um dos mais tradicionais clubes do país; primeiro campeão brasileiro da Série B

Foto: www.instagram.com/villanova.mg

Situação terrível do “Leão do Bonfim”, fundado em 28 de junho de 1908, campeão da primeira edição da segunda divisão nacional em 1971. Tenho acompanhado a tristeza e até desespero do Wagner Augusto Álvares de Freitas, grande jornalista, autor da excelente “Enciclopédia do Villa Nova – 100 anos”, livro que conta a história do centenário do clube, eleito recentemente presidente do Conselho Deliberativo alvi-rubro, que mal assumiu e se deparou com um quadro terrível.

Infelizmente o Villa vem passando por gestões complicadas há muitos anos. A prefeitura da cidade era das poucas de Minas Gerais que ainda ajudavam financeiramente a um clube de futebol, com verba garantida, aprovada pela Câmara Municipal. E não era pouca coisa: R$ 2,5 milhões.

Depender de verba pública para sobreviver é outro erro já que os municípios têm cada vez mais problemas e menos dinheiro. Um tradicional rival do Villa, de grandes embates nos gramados, aprendeu isso e está conseguindo se sorguer, de forma sustentável, com as próprias pernas e parceiros privados. É o nosso Democrata de Sete Lagoas, que quase retornou à primeira divisão estadual em 2020 e se prepara para a disputa da segundona 2021 novamente.

Reportagem de Rômulo Almeida, em O Tempo, de sexta-feira, e na sequência, pronunciamento da atual diretoria do Villa no facebook do Wagner Álvares, mostram o momento triste vivido pelo Leão:

* “Fim do Leão? Corte milionário da prefeitura agrava crise do Villa Nova”

Município alega irregularidades nas contas do clube e cancela transferência do dinheiro; Conselho Deliberativo nega problemas legais

A prefeitura de Nova Lima, na região metropilitana de BH, informou que não vai repassar a subvençao no valor de R$ 2,5 milhões ao Villa Nova, tradicional clube de futebol da cidade. Em nota emitida nessa sexta-feira (19), a administração municipal alega que entraves legais impedem a transferência do dinheiro. A falta desse recurso representaria o aprofundamento da crise fiscal do clube mineiro.

Segundo a prefeitura, o Villa Nova não apresentou certidões necessárias para o repasse e “há pendência de prestação de contas de anos anteriores”. Além disso, haveria risco de desvio de finalidade, visto que parte relevante dos recursos seria retida pela Justiça para o pagamento de dívidas do clube.

Resposta do Villa.

O presidente do Conselho Deliberativo do Villa Nova, Wagner Augusto afirmou que a posição da prefeitura é contraditória. “Fala-se que não houve prestação de contas nos últimos anos das diretorias executivas do Villa Nova. O João Marcelo foi presidente do Conselho Deliberativo do Leão no biênio 2018/2019! Por que não exigiu a prestação de contas nesse período? No mínimo, contraditório”, diz.

Ainda segundo o conselheiro, a prefeitura garantiu o repasse dos recursos, e o presidente executivo do Villa, Bruno Sartori, contava com o dinheiro ao aceitar assumir o comando do clube. “O presidente Executivo do Villa, Bruno Sarti Almeida, foi induzido a acreditar que o aporte financeiro da Prefeitura Municipal seria mantido. E por isso ele aceitou o desafio de ser presidente do Clube. Encaro  essa atitude do prefeito como uma punhalada pelas costas”, reclama Wagner.

Leia a nota completa da prefeitura de Nova Lima: (mais…)


Muita coisa que não foi falada sobre América 1 x 0 Cruzeiro, e outras do fim de semana, tipo: só falta a Crefisa patrocinar o Corínthians e Lisca para deputado

A comemoração de Joseph, do gol da vitória do América, na bela foto do Alexandre Guzanshe/EM DA PRESS

O América não fez um grande jogo, mas além de estar sem jogadores importantes, como Messias, Ademir e Zé Ricardo, o time teve uma partida e viagem desgastante em Campina Grande/PB, para eliminar o Treze pela Copa do Brasil, na quinta-feira. Chegou na sexta e se concentrou no sábado para o clássico. O Cruzeiro teve a semana inteira para treinar.

Estes e outros argumentos foram lembrados pelo americano Roberto Fonseca, ao cruzeirense

Eduardo Silva, nos comentários aqui do blog:

* “Prezado Eduardo,

estou mais preocupado é com a falta de investimento do América do que tirar onda do seu time falido. Suar faz parte do futebol, no momento O América está melhor que vcs.
Mesmo jogado mal, sem tempo para descansar e sem Ademir, Messias e Zé Ricardo, o América foi muito superior ao seu time. O goleiro americano foi mero expectador.
Menos colega, baixa a crista e aceita o fato de vcs no momento viverem a pior crise de sua história.
Cadê os tais 9 milhões de torcedores? Se cada um doasse 100 reais vcs arrecadariam um bom dinheiro. Torcida modinha, nós nunca negamos que a nossa torcida é pequena, mas somos fiéis e sempre prejudicados por vcs.
A começar pelo Tostão e vários jogadores que foram aliciados e roubados pelas diretorias mafiosas de vcs. Há alguns anos atrás o presidente ídolo de vcs, com nome emprestado de frigorifico, tentou acabar com o América…. Como o mundo dá voltas!!!”

O Eduardo foi à tréplica:

* “Prezado Roberto,

Atleticano magoado tem aos montes, agora americano magoado com o Cruzeiro é a primeira vez que vejo… quer dizer que vc tá magoado porque levaram o Tostão no ano de mil novecentos e cafunga? até hoje?

Quer dizer que o linguiceiro do Perrela quis acabar com o Decacampeão Mineiro?

Rapaz, fica tiste não…

Me dá um abraço aqui, meu filho….

Pronto, passou!”

 

Marcio Borges

“Não vi o jogo mas, pelo comentários, foi o mais do mesmo. Eu continuo batendo na mesma tecla. Não é só falta de grana. E falta de gente que saiba um pouco de futebol. Se os caras que o Cruzeiro contratou foram destaques na segundona do ano passado eu não entendo mais nada. São ruins demais. E os que já estavam já sabíamos que eram fracos. Com este time não sobe nunca. O treinador também precisa se explicar.”

 

Germano Brás

* “Acho que o Lisca vai candidatar a deputado na próxima. primeiro ele pede a paralização da Copa do Brasil, agora pede auxílio emergência para clubes e atletas necessitados. Tadim do povo!
Quanto ao Samuel Rosa, quem deveria patrocinar o CruCru seria o Skank.
Um torcedor azulino me confidenciou que o F. Conceição está com um pé em outro clube. Será? Num duvido nada, pela cara de arrependimento dele!”

 

Stefano Venuto Barbosa

* “Esse Gustavinho do Mequinha tem futuro, se bem, que avaliar jogador, num jogo contra o Cruzeiro, é meio caminho pra errar. Esse time do Cruzeiro não é só mal treinado, é ruim tecnicamente, mas muito ruim. Fico feliz. E o Samuel o Rosa pedindo pra MRV patrocinar o Cruzeiro? Já não bastava ele cantar: Fred Guerreiro, volta pro Cruzeiro? É a tal coisa, se beber, não se aproxime das redes sociais.”

 

Raws Miranda

* “O isolamento tem afetado uns mais que os outros.
Samuel Rosa que o diga.
Porque ele não faz o mesmo questionamento aos empresários cruzeirenses? Em Minas só tem o Pedrinho?”

 

Maurício Souza – Bairro Serrano

* “Se esta onda pega, o Casão + o Neto, vão pedir para a Leila da Crefisa patrocinar o curintia. É cada uma.”

 

Juliano Salvador

* “E o Lisca vai se tornando o maior cara de pau do futebol brasileiro. Falou do gol mal anulado do Coimbra, mas não citou o gol do América no clássico. Aliás numa partida aí atrás teve um penal roubado para o América e ele ficou caladinho. A tremedeira já começou!”

 

Júlio César Ramos

* “Lisca depois de “ir pra galera” (copa do Brasil ano passado) agora carrega o estandarte do distanciamento e uso de máscara. Ainda bem!
Até aquele apareceu de máscara diante de sua claque. Será que sua mãe virou”jacaré”?
Voltando ao Lisca, disse ele que passou a “madrugada estudando” Pirangi! Precisou!?
Quantas madrugadas serão necessárias pra permanecer na série A?
E explicou um esquema tático que segundo ele ninguém nunca viu!
Só ele! Então tá então!”

 

Marlon Brant

* “Chico, que coisa horrorosa ontem no Indepa. Bateu saudades do time do ano passado, que tinha Tio Sobis como referencia e o cara resolvia. Mas ele comer banco para estes perebas, num pode. Se eu fosse eu, ia embora hoje mesmo. Olha o curriculum do cara, tem que respeitar. Tem muitos bolas murchas aqui em MG que nem a metade dos títulos dele tem. Tirando Fábio, que ainda não jogou a toalha, Cárceres, Manoel e Sóbis o resto é fraco ou fraquíssimo. Não subiremos nem a poder de oração e não temos nenhuma chance de classificar entre os quatros do Caça Níquel de MG. Outra constatação o América piorou, pois com este time na Serie A, volta rapidinho. Não ganhar com mais facilidades deste junta junta azul, foi vergonhoso. E o técnico, melhor nem comentar !!!!!!!!”


Clássico bem fraco. Para as duas diretorias pensarem muito: o América tem time para o Brasileiro? O Cruzeiro consegue se classificar para a final do Mineiro?

Em foto do twitter.com/America, Sabino um dos destaques do Coelho na vitória sobre o Cruzeiro

O Cruzeiro queria explorar contra ataques mas o América não caiu na onda. Mandou no jogo, mas seu poder ofensivo não estava lá essas coisas. Só aproveitou a oportunidade única, por meio do Joseph. E mesmo assim porque o Fábio já não é mais aquele. O tempo é praga e arregaça com o sujeito. Aos 40 anos de idade, agilidade e elasticidade já não te pertencem mais.

Felipe Conceição também colaborou na escalação. Rafael Sobis no banco deste time? E só foi acionado aos 35, quando a vaca já parecia ter ido para o brejo e o time não demonstrar capacidade de reação. Ao mesmo tempo em que entrou o Potker, que a cada jogo se mostra uma contratação equivocada. Caro e improdutivo. Herança do Felipão!

No América, Alê foi o melhor, inclusive eleito pela Itatiaia. Na enquete do Coelho pelas redes sociais o melhor foi o autor do gol, Joseph, com 47,6% dos votos, seguido por Gustavinho 25,2%, Sabino 19,2%, Gustavinho 25,2% e Rodolfo com 8,1%.

Um jogo para as duas diretorias refletirem. O América, time de Série A 2021, teve enorme dificuldade para vencer o Cruzeiro, que por sua vez, com este time está tendo dificuldades para se classificar entre os quatro da fase decisiva do Campeonato Mineiro. Vai conseguir brigar por uma das quatro primeiras vagas da Série B do Brasileiro?

Depois do jogo o técnico Felipe Conceição disse na entrevista coletiva que o time continua demonstrando evolução. Eu hein!?


Página 38 de 1.225« Primeira...102030...3637383940...506070...Última »