Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Faltando apenas uma rodada para acabar, quatro dos seis times ainda têm chances de conquistar as duas vagas do Campeonato Mineiro 2023

Uma vitória espetacular do Democrata sobre o Betim na casa do adversário. 

Mas, faltando apenas uma rodada para acabar o hexagonal decisivo, quatro dos seis times ainda têm chances de conquistar as duas vagas do acesso ao Campeonato Mineiro da primeira divisão do ano que vem. O Jacaré lidera, com 16 pontos, o Betim é vice com 15, porém Varginha e Ipatinga têm 13 e o Ipatinga não jogou nesta nova rodada. Jogará na noite dessa segunda feira contra o Tupinambás.

Na última rodada, o Democrata receberá o Varginha; o Ipatinga irá a Varginha enfrentar o Boa, e o Betim vai a Juiz de Fora pega o Tupinambás. Todos os jogos, sábado, 16 horas.


Cruzeiro começa montar time para o retorno à Série A

Foto: Botafogo

Depois do 1 a 0 sobre o Bahia ontem, o Samuel Venâncio informou no canal dele no Youtube:

@samuelvenancio “Meia Chay, do Botafogo, esteve próximo do Bahia, mas o destino será o Cruzeiro. Vem por empréstimo, com opção de ficar em definitivo. Negociação sendo finalizada. Tem 31 anos e pode ajudar muito na sequência. Ano passado destruiu com o Botafogo na Série B #CanalSamuelVenâncio”

***

Com a certeza do acesso, Ronaldo e cia. começam a se movimentar para montar um time para a Série A 2023. Do atual devem ficar a comissão técnica e alguns poucos jogadores. Para primeira divisão o elenco precisa ser mais qualificado realmente.

No site Fanáticos, Luiz Henrique Silva Pereira falou sobre a situação de Chay no Botafogo:

“Aos 31 anos, o meia Chay pode estar vivendo seus últimos dias como jogador do Botafogo. Isso porque, apesar de ter sido um dos principais nomes do Fogão no ano passado, além de ser um dos nomes mais benquistos pela torcida alvinegra, o jogador vem tendo pouco espaço nessa temporada e diante disso, considera deixar o clube.

Tendo participado de 16 gols em 31 partidas no ano passado, Chay sequer marcou gols neste ano, o que acabou fazendo com que seu nome deixasse de figurar entre os titulares do Fogão, que em virtude do novo projeto, vem cada vez mais contratando jogadores de peso para o meio-campo…”

https://somosfanaticos.fans/br/futebolbrasileiro/Sem-espaco-no-Botafogo-Chay-encaminha-acerto-com-tradicional-clube-da-Serie-A-20220722-0011.html


Cuca de volta, para a alegria da maioria absoluta dos atleticanos

Juntou a tampa com o balaio!

A rejeição ao Renato Gaúcho continua grande As ótimas relações do Cuca com o Galo, com seus atuais dirigentes, com os anteriores e principalmente com os jogadores e a torcida facilitaram tudo. Ele também sabe que tinha duas dívidas com o clube: as saídas surpresas de 2013, quando o time estava se preparando para o Mundial do Marrocos e essa última, depois de conquistar o Brasileiro.

A contratação de quatro bons jogadores para reforçar o time no returno pesou muito também: Jemerson, Pavón, Pedrinho e Alan Kardec são reforços de verdade. E Cuca não gosta de perder nada que disputa.

Tudo conspirou a favor. Que seja bem vindo a Minas novamente, onde é querido por “gregos”, “goianos” e até “troianos”!


Antônio Mohamed é passado. E agora? Renato Gaúcho? Marcelo Gallardo? Um português ou um outro brasileiro qualquer?

Foto: O Tempo
A missão mais difícil de uma diretoria é acertar na contratação de um treinador. Tem que ser o cara certo para o momento certo. E ninguém tem bola de cristal para acertar 100%. É preciso medir a água e o fubá nas quantidades certas, avaliar tudo e todos: o elenco disponível, características pessoais e técnicas do possível comandante e por aí vai.
Lembrando dos grandes times de Minas, dos tempos em que eu era criança e do presente, me vem à cabeça o Cruzeiro, campeão da Libertadores da América de 1976, vice-campeão brasileiro de 1975. O técnico era o Zezé Moreira, uma espécie de Felipão na época. De muito prestígio pelo passado, porém, tido como superado, velho (tinha 68 anos então), e essas coisas. O presidente Felício Brandi foi muito criticado quando o anunciou. Na sequência, foi um sucesso fantástico.
O Atlético do fim dos anos 1970, sem dinheiro para contratar ninguém, apostou nos garotos da base também no treinador, Barbatana, técnico do júnior. Foi um dos maiores times do futebol brasileiro; aquele que foi vice brasileiro no Mineirão, invicto, perdendo nos pênaltis para o São Paulo.
O Atlético de 2012/2013, apostou no Cuca, tido como “fracassado” que não ganhava títulos. Tinha acabado de ser demitido do Cruzeiro, após ser eliminado pelo Once Caldas, apesar de ser um dos favoritos naquela Libertadores de 2011.
E nem sempre o técnico mais caro é o que vai dar certo. O Flamengo acertou a mão com o Jorge Jesus, depois gastou mais fortunas com outros estrangeiros e quebrou a cara. Calçou as sandálias da humildade e buscou o Dorival Junior, tido por muitos  como “ex-treinador em atividade”. E ele está dando conta do recado.
O Palmeiras buscou em Portugal um desconhecido até dos portugueses e se deu muitíssimo bem. Abel Ferreira arrebentou.
Cuca deixou o Atlético por cima, a diretoria não teve pressa para anunciar o substituto sob o argumento muito válido de que não queria contratar de “orelhada”, para não errar. Achou este Antônio Mohamed “El Turco”, encostado no México. Sua grande credencial é que foi o treinador eliminado pelo próprio Galo nas quartas de final da Libertadores de 2013, no Independência, o Tijuana, time do Riascos, do pé esquerdo do Vitor e etecetera e tal.
Era a única coisa que se sabia sobre o trabalho dele, mas se a diretoria disse que tinha feito um “pente fino” na avaliação de prós e contra, “bievenido”, señor!
Mas, não deu. Não era o sujeito certo e logo depois do Campeonato Mineiro deveria ter sido demitido. Ou então, na melhor das hipóteses, depois daquela goleada do Fluminense no Maracanã. Aquela foi demais. Vida que segue. Talve dê tempo de salvar alguma coisa ainda este ano porque o elenco é um dos três melhores do Brasil, se não for o melhor.
Quem seria o substituto ideal? O melhor do continente, para mim, é o Marcelo Gallardo, do River, também o mais caro, muito difícil. Disponível, Renato Gaúcho. Quem sabe? Mas de repente, os dirigentes pensam em algum brasileiro que esteja fora do foco geral, tipo o Flamengo fez com o Dorival.
Sei lá. Assunto deles. Bora Galo! A luta continua.
Foto: Globoesporte.com
O humor de alguns atleticanos em relação ao Turco, depois do empate com o Cuiabá, ontem, aqui no blog:
Atlético News
@atleticonews
Sexta de quinta pela frente. Alguém dormiu? “Rastando” (tsc) correntes parte N. Já mandaram o Turco embora? Enfim temos técnico? 12 dias para #GALO x Palmeiras! Em três semanas o ano pode acabar…  #ForaTurco
Julio Jovito Soares
Bom dia Chico.
Realmente como está não dá. Que isso, o time está irreconhecível. Eu sei que não técnico sobrando por ai, más não é possível que o Caetano não encontre um técnico melhor que o turco para o Galo. Se o turco continuar, acho que daqui pra frente o Galo não vai rapar nada. Como que o time praticamente com os mesmos jogadores, não consegue jogar nada. Alguma coisa tem que ser feita urgente.
Abraços.
Jerônimo

Alguém sabe me dizer se o regulamento do campeonato brasileiro proíbe o Galo de marcar gols de fora da área?

É impressionante!!! O time não chuta ao gol!!! Não faz gols de fora da área e não faz gols de cobrança de falta. Vê-se que o Éder Aleixo apenas serve de enfeite na comissão técnica.

Aliás, o Palmeiras venceu o América com um gol no chute do Scarpa….de média distância. Scarpa e Veiga….sempre marcam gols de falta e de chutes de fora da área.

O Galo teve mais de 70% de posse de bola contra o Cuiabá e quem chegou 10 vezes com perigo foi o Cuiabá…e o Rabelo tirou duas bolas em cima da linha. O Cuiabá merecia vencer o jogo.

Essa escalação inicial do Turco Pardal foi a mais bizarra de todas…e pior, ele não mexeu no time no intervalo quando estava claro que tinha que tirar o Jair e colocar alguém aberto na esquerda. Por que o Vargas e não o Rubens?

Tudo indica que Pedrinho irá colocar o Nacho no banco. Essa é a lógica…mas esperar lógica do Turco Pardal é pedir muito. Como já disse, antes, ano perdido…..torcer para ficar entre os 6 primeiros e pegar uma vaga para a libertadores em 2023.

Que o Mohamed seja feliz em suas futuras jornadas.


Palmeiras sai do Horto como “campeão” do turno. Normalmente, quem consegue isso, ganha o campeonato

O América está voltando a se enquadrar naquele velho ditado: “jogou  como nunca e perdeu como sempre”, com direito a um gol inacreditavelmente perdido pelo Juninho, aos 48 minutos do segundo tempo, que seria o empate.

Com esta campanha, só mesmo um acidente de percurso, dos grandes, para evitar o título do time da D. Leila Pereira.

Domingo o Coelho enfrenta o Atlético-GO em Goiânia, às 18 horas.


Empate com o Cuiabá e desilusão. Que desperdício de tantos bons jogadores  nas mãos de um treinador que não está à altura do Atlético

E as mesmas desculpas de sempre, depois deste  1 x 1 com o Cuiabá, sério candidato ao rebaixamento: “Turco pede desculpas à torcida do Galo: ‘Foi um jogo muito ruim’” (Jornal O Tempo)

O Heverton Guimarães, da Band e agora da Itatiaia comentou: @hevertonfutebol “Atlético ficou no lucro com empate. Não se impõe. Não tem personalidade. Sem lampejos individuais não entrega. Resultado ruim para um Cuiabá que foi superior. ATÉ AQUI, nada mudou pra melhor. Absolutamente nada.”

 

O advogado e tradicional comentarista do blog, Stefano Venuto Barbosa: @StefanoVB “O Galo do Turco é uma boiada que caiu do trem. Corre sem saber pra onde.”

 

Mas o comentário definitivo para mim veio do jornalista Fernando Martins: @martinsymiguel “Aceita, gente! Não vingou o trabalho. Time involuiu. Valorização do elenco caiu e a confiança despencou. Pode ser trabalhador, mas não está à altura de um grupo caro e qualificado como esse. Se vencesse hj seria na qualidade de uma jogada (passe do Arana e finalização do Kardec).”

Aproveitei e emendei:

@chicomaiablog “É lamentável, mas é verdade! Com um elenco desses, e os principais concorrentes do jeito que estão, qualquer treinador minimante competente estaria liderando o campeonato com alguma folga. Faço minhas as vossas palavras, caro

@martinsymiguel

***

E não sinto disposição da diretoria em mexer nisso no momento. Tipo “piloto automático”. O que der, deu. Como não há risco de rebaixamento, deixa acabar a temporada para trocar o treinador. Na base do “deixa como está pra ver como é que fica”.

Triste! Ou, como diria o José Luiz Gontijo em nossos tempos de Minas Esporte: “pena”!


Na zona da degola, América não pode desperdiçar a chance de sair esta noite. Ainda que seja contra o Palmeiras

Há vozes na comissão técnica, que são assimiladas malandramente por alguns jogadores, que o time está “cansado”, sentindo a carga de tantos jogos e competições. Ora, ora, e os concorrentes, também não estão?

Dentro de casa, é jogar tudo esta noite e comer a grama do Independência para sair da zona do rebaixamento, já que a situação é perigosíssima.

Times prováveis:

América

Cavichioli, Patric, Éder, Luan Patrick (Maidana) e Danilo Avelar; Lucas Kal, Juninho e Felipe Azevedo (Gustavinho ou Alê); Everaldo (Matheusinho), Pedrinho e Henrique Almeida.

Técnico: Wagner Mancini

Palmeiras tem: Weverton, Marcos Rocha, Gustavo Gómez, Murilo e Piquerez (Vanderlan); Danilo, Zé Rafael e Raphael Veiga; Dudu, Gustavo Scarpa e Gabriel Veron.

Técnico: Abel Ferreira

Árbitro: Braulio da Silva Machado (Fifa/SC)
Auxiliares: Kleber Lucio Gil (Fifa/SC) e Alex dos Santos (SC)
VAR: Rodrigo d’Alonso Ferreira (SC)


Hoje tem Galo em Cuiabá. Sem Hulk, mas com 3 dos 4 novos contratados. O Turco vai saber utilizar? E o Arana? Voltará a jogar como Arana?

Esta é a penúltima rodada do turno do Brasileiro e quase todos os times estão se reforçando. Uns pensando no título ou vaga na Libertadores, outros lutando contra o rebaixamento ou vaga na Sul-americana. O Atlético contratou Jemerson para a zaga, Pedrinho para o meio campo, e os atacantes Pavón e Alan Kardec, que devem acrescentar muito ao elenco. Mas fica a pergunta: o treinador saberá utilizar estes novos contratados? Outra pergunta: o que está havendo com o Arana, melhor lateral esquerdo do futebol brasileiro, cuja bola simplesmente sumiu de uns jogos para cá? Também é uma situação que normalmente é resolvida pelo treinador, em sintonia com a diretoria, quando ele tem competência e aptidão para tal.

Jogador quando cai de produção está passando por algum problema: físico, ou emocional. Algum relacionamento estressado, doença na família ou dinheiro, que vai de acertos com o próprio clube ou uma transferência à vista.

Pelo que o Antônio Mohamed tem mostrado, ele não parece ter essa competência, nem para utilizar os reforços e nem detectar a causa da queda de rendimento de jogadores. Aguardemos!

O Cuiabá tem como um dos destaques o Valdívia, aquele mesmo foguete molhado, que enganou no Internacional, no próprio Atlético e em outros clubes. O técnico também é português: António José Cardoso de Oliveira, 39 anos de idade.

O provável Galo desta noite, sem Hulk, poupado, e Sasha, machucado: Everson, Mariano, Nathan, Junior Alonso e Arana; Allan, Jair e Nacho; Zaracho, Keno e Vargas.

Na rodada passada o Cuiabá reclamou demais da arbitragem na derrota de 1 a 0 para o Palmeiras em São Paulo. Falta a favor dele na origem do gol palmeirense, que o apitador não marcou. Coincidentemente, o gaúcho Anderson Daronco era o apitador.

Via twitter, o Cândido do Henrique, do jornal O Tempo, o consolou: @candidoh “Tranquilo, Cuiabá. O próximo jogo é contra o Galo. Vão te ajudar!”

Tomara que esteja enganado, mas não dá para duvidar de nada no futebol brasileiro.

A arbitragem será de gaúchos e paulistas, mas sem Daronco:

Árbitro: Jean Pierre Goncalves Lima (RS)
Assistentes: Jorge Eduardo Bernardi (RS) e Leirson Peng Martins (RS)
VAR: Daiane Caroline Muniz dos Santos (FIFA/SP)

Cruzeiro empata e segue líder absoluto, mas descontrole do treinador, expulso de novo, vira assunto principal do momento do time

Árbitro relatou na súmula que Paulo Pezzolano o agarrou pelo “colarinho” e por isso foi expulso no 1 x 1 contra o CSA. Foto: Globoesporte.com

O técnico do Cruzeiro está se tornando unanimidade entre os analistas e até torcedores: o que tem de bom de serviço, tem de destemperado em relação aos árbitros. Que descontrole é este? De novo, expulso à toa, por exagero nas reclamações, chegou a puxar o apitador pela camisa, o que deverá complicar a vida dele nos tribunais.

E saiu com essa desculpa esfarrapada, como registrou o Hoje em Dia:

“Pezzolano justifca segunda expulsão no Cruzeiro: ‘não estou acostumado com a arbitragem do Brasil'”

Expulso pela segunda vez em um intervalo de poucos dias, o treinador Paulo Pezzolano explicou reação exaltada contra as decisões da arbitragem no jogo entre Cruzeiro e CSA. Ele levou o cartão vermelho ao reclamar de uma falta sofrida por Rômulo e a aplicação de “apenas” o amarelo para o jogador do time alagoano.

Pezzolano justificou que não está acostumado com a arbitragem brasileira, mas ressaltou que vai se controlar para não ser expulso novamente.

“O treinador também é um ser humano. Muitos jogos, muito calor na cabeça também. Eu cometi outro erro, mas quando voltar não vai  acontecer mais. Apoiar os jogadores é o mais importante. O Cruzeiro também necessita de mim dentro de campo. Não vai voltar a ocorrer, mas não estou acostumado, não estou acostumado com a arbitragem que o Brasil está acostumado a acontecer dentro de campo. Eu não. Então é difícil ter que tentar se acostumar”, explicou o técnico celeste.

Pezzolano não quis falar mais sobre o assunto, mas deixou a entender que o Cruzeiro tem sido prejudicado com as marcações da arbitragem.

“Assim, não quero falar outra coisa, pois se vê tudo na televisão. E está acontecendo muito com o Cruzeiro. Não sei o que está acontecendo, não quero falar disso”, finalizou.

Por conta do cartão vermelho, o treinador vai desfalcar o Cruzeiro na próxima rodada. No sábado, a Raposa recebe o Bahia, no Mineirão, às 16h, pela 20ª rodada da Série B.

https://www.hojeemdia.com.br/esportes/cruzeiro/pezzolano-justifca-segunda-expuls-o-no-cruzeiro-n-o-estou-acostumado-com-a-arbitragem-do-brasil-1.911116


Cruzeiro enfrenta esta noite seu adversário mais marcante da atualidade: CSA venceu quatro dos últimos seis confrontos

Foi contra o time alagoano que começou o pesadelo do rebaixamento, com o pênalti chutado para fora pelo Thiago Neves em 2019.

Com 41 pontos, a Raposa defende a liderança folgada, no Rei Pelé, em Maceió, 19 horas, pela última rodada do turno da Série B. O CSA é o primeiro da zona da degola, com apenas 19.

O Superesportes lembrou as polêmicas deste enfrentamento:

“Próximo adversário celeste, o CSA é o maior carrasco do Cruzeiro nos últimos anos. Os alagoanos venceram quatro dos últimos seis jogos contra o time estrelado. “

Áudio de Thiago Neves para Zezé Perrella

Antes do Brasileirão de 2019, Cruzeiro e CSA haviam se enfrentado apenas sete vezes. Até aquele momento, o retrospecto dos mineiros era de seis vitórias e uma derrota.

“Fala Zezé, bom dia, cara. Deixa eu te falar uma coisa. Eu estou pensando aqui, sei que está difícil para vocês aí arrumarem recursos, sei que está correndo atrás, mas estou falando por mim, não falei com ninguém tá, do time. Vê se você não consegue pelo menos pagar esses outros 60% antes do jogo de quinta-feira, que aí não precisa nem ter bicho, entendeu, para ganhar jogo”, disse o ex-camisa 10 na ocasião.

Primeiros confrontos na Série B

Rebaixados em 2019, Cruzeiro e CSA voltaram a se enfrentar na Série B de 2020. No primeiro encontro entre os times após o polêmico jogo no Mineirão, vitória alagoana por 3 a 1 no Rei Pelé.

No duelo do segundo turno, empate por 1 a 1 no Independência. Apesar de toda tensão envolvida, as duas partidas terminaram sem grandes polêmicas. Devido à pandemia de COVID-19, nenhuma delas contou com a presença do público.

Provocações, racismo e briga no Independência

Em seu pior ano na Série B, o Cruzeiro também teve seu pior aproveitamento contra o CSA. A Raposa sofreu viradas e perdeu por 2 a 1 para o Azulão nos dois turnos do campeonato. (mais…)


Página 4 de 1.276« Primeira...23456...102030...Última »