Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

O rolo compressor do Santos e as inevitáveis comparações entre os treinadores brasileiros e estrangeiros  

Foto: twitter.com/SantosFC

Logo no começo da letra do hino do Santos está a frase: “Agora quem dá bola é o Santos…”. Pois é. E o Santos é a bola da vez. Sem um elenco caríssimo como Palmeiras e Flamengo, líder do Brasileiro, jogando bonito e marcando muitos gols. O técnico é argentino, para a irritação de muitos colegas brasileiros dele. Assim como Felipão que recuperou seu prestígio conquistando o Brasileiro com o Palmeiras jogando bonito, Jorge Sampaoli trilha caminho semelhante, marcado negativamente no comando da seleção Argentina na Copa da Rússia. Gosto de treinadores estrangeiros dirigindo clubes brasileiros. Eles sempre trazem alguma inovação. Temos grandes técnicos, mas o intercâmbio é sempre bom.

Também concordo com Renato Gaúcho que ironizou aquela onda de ex-jogadores indo fazer “estágio” em grandes clubes europeus. Na época ele disse que os caras iam para lá tirar fotos com treinadores e jogadores famosos e voltavam dizendo que fizeram “estágio”. Mas resultado em campo que é bom, nada. A gozação do Renato funcionou e a onda acabou. E ele próprio provou que se trabalhar muito e for competente para montar uma comissão técnica e elenco, dá pra se destacar na prateleira de cima, sem invenções e frescuras.

Hoje o Santos tacou 6 a 1 no Goiás, sétima vitória consecutiva e provocou a demissão do técnico Claudinei Oliveira. Algumas declarações de gente conceituada no futebol induzem a quem não acompanha o time tão de perto acreditar que realmente o Sampaoli está fazendo um belo trabalho. Pepe, lenda do maior Santos de todos os tempos, escreveu: “@josemaciapepe “Obrigado ao elenco do meu @SantosFC por esse futebol maravilhoso que me faz reviver os bons tempos!”. Carlos Cereto, do Sportv, mandou sem dó: @carloscereto “É um espetáculo ver o Santos jogar. Sampaolli é muito melhor que os técnicos brasileiros. Faz de um elenco modesto, o melhor time do campeonato. Joga bonito e consegue aliar a posse de bola com velocidade e eficiência. Um tapa na cara dos treinadores retranqueiros.”

E ao ver o Goiás esmagado desse jeito, inevitável lembrar que o Galo passou aperto para empatar com ele. Sobre isso o Igor Assunção, da 98FM não perdoou: @Igortep “Santos mostrando ao GALO como se faz com time que vai brigar lá embaixo na tabela.”. Henrique André, do Hoje em Dia fez uma ressalva importante: @ohenriqueandre “Santos e Flamengo passaram o trator no Goiás; o Atlético mal chutou a gol contra o Esmeraldino, mas ganhou dos cariocas no Brasileirão e eliminou o Peixe na Copa do Brasil. Futebol é doido demais!”

Baseado no que disse o André, o que se conclui é que os jogadores do Atlético não mantém o “sangue nos olhos” em todos os jogos. Possivelmente baixa a soberba contra os adversários considerados mais fracos e as vitórias não saem. Ou seja: toda arrogância é castigada!


Independentemente de qualquer situação de um dos times, qualquer clássico entre Atlético e Cruzeiro é emocionante e mexe com quem gosta de futebol

Foto: jornal Hoje em Dia

Para este de amanhã no Independência, diferente mesmo é o horário, 19 horas, atendendo à estratégia da corrida pela audiência da Rede Globo, que transmitirá ao vivo em canal aberto.

Os dois times estão envolvidos em outras competições importantes, paralelas ao Brasileiro, Copa do Brasil e Sul-Americana. Os dois treinadores ainda pensam qual a melhor escalação para começar jogando e a pressão é igual para ambos, dentro e fora de campo.

No Galo, Cazares está à disposição do Rodrigo Santana. Vinícius está muito bem no time, merece continuar como titular, mas o equatoriano, quando está ligado, faz diferença. De repente, o  técnico escala os dois, já que o Vinícius também ajuda na marcação.

O atleticano Roger Campos, comentarista do blog, opinou aqui: “O Jair realmente está surpreendendo. Se mantiver essa pegada até o final do ano, não me levem a mal pela empolgação, é seleção.”

Mano Menezes também tem todo o elenco à disposição. Se mandar a campo o que tem de melhor, especialmente com Robinho, Thiago Neves e Pedro Rocha, o time fica mais forte ainda.

O comentarista do blog Luiz Ibirité, cruzeirense, escreveu hoje sobre a expectativa dele: “Chico quanto ao classico de domingo, o campeonato nao se decide neste jogo, o Cruzeiro precisa do resultado assim como o atletico tb precisa, mas acho q o mano deve ir com o time pra empatar (piada pronta kkkkkk) deve ir com um time misto, na base do tentar 1 gol e “matar” o jogo. vamos aguardar…
Outro ponto seria ouvir a opinião imparcial de muitos aqui mesmo do blog, sobre as palavras do treinador dizendo q estão com odio mortal do Cruzeiro pela desclassificaçao, acho q o exemplo tem de vir de quem promove o espetáculo, tomara isto nao seja o assunto pós jogo.”

***

A venda de ingressos continua e os dois clubes estão usando bem as redes sociais para facilitar a vida de quem está a fim de ir ao Horto neste domingo:

“Te esperamos no Horto, Massa!

Presencial: (link: http://bit.ly/2MGvDhU) bit.ly/2MGvDhU

On-line: Sócios

@GaloNaVeia

: (link: https://galonaveia.atletico.com.br/ingressos) galonaveia.atletico.com.br/ingressos

Não-sócios: (link: https://tickethub.com.br/) tickethub.com.br

***

Cruzeiro Esporte Clube

@Cruzeiro

Fala, Nação Azul! Daqui a pouco, às 10h, a venda de ingressos para o clássico contra o Atlético-MG, começa na bilheteria do Barro Preto. A venda ocorre até às 17h!

Garanta seu ingresso e vamos jogar juntos! Foto: Vinnícius Silva/Cruzeiro #CAMxCRU #NasBatalhasComOCruzeiro


O América em busca da segunda vitória consecutiva para tentar sair das últimas posições

O América tem outra parada dificílima hoje, 17 horas, em Curitiba, contra o Paraná. Precisa vencer para tentar sair da zona do rebaixamento, enfrentando um adversário que luta para retornar à zona de classificação. O Coelho vem de vitória animadora sobre a Ponte Preta em Campinas e o Paraná de duas derrotas consecutivas: 3 a 0 para o Londrina, fora; e 1 a 0 para o Sport, em Curitiba.

O provável time que o técnico Felipe Conceição deve começar: Jori; Diego Ferreira, Paulão, Ricardo Silva e João Paulo, Zé Ricardo, Willian Maranhão, Juninho e Matheusinho, Felipe Azevedo e Jonatas Belusso.


Aviso aos navegantes, principalmente da imprensa: qualquer time joga “contra” outro. “Diante” só pode ser de alguém ou da torcida

Brasil e Uruguai diante (aí sim) a tribuna de imprensa do Mineirão na Copa das Confederações de 2013, em foto de minha autoria

De tempos em tempos algum repórter ou comentarista de veículo de grande audiência usa palavras ou frases que imediatamente passam a ser repetidas país afora, estando certa ou errada. Os “papagaios” espalhados em grandes e pequenos veículos saem repetido nos textos e microfones sem se informar do uso correto e a mancada, por maior que seja, se torna uma “verdade”. A toda hora ouvimos ou lemos algum profissional do rádio, jornal, TV e internet dizendo que o “Atlético vai jogar “diante” do Cruzeiro ….”; “o Cruzeiro jogou diante do ….” e por aí vai. Diante só pode ser para alguém: torcedor, torcida, imprensa, etecetera e tal. Qualquer jogo é contra alguém.

Agora mesmo, li no portal da Veja, que já foi a maior revista do Brasil:

O Corinthians decidirá uma vaga nas quartas de final da Copa Sul-Americana no Uruguai, diante do Montevideo Wanderers, nesta quinta-feira, 1º, às 21h30, com um time misto…”

Então, no intuito de alertar a tantos contra o acelerado processo de mais imbecilização do povo brasileiro, segue o Significado de Diante, de acordo com bons dicionários:

Diante – advérbio

Em frente ou à frente; em primeiro lugar: sentou-se diante.locução adverbial Em, por ou para diante. Num tempo futuro: de agora em diante tudo vai ser diferente.locução prepositiva Diante de. Localizado à frente de: colocou o livro diante do computador.Em companhia de: falou a verdade diante do júri.Como resultado de: diante das circunstâncias, decidiu pedir demissão.Etimologia (origem da palavra diante). De + do latim inante.

Sinônimos de Diante

Diante é sinônimo de: defronte, na frente, à frente, avante, primeiramente, agora, adiante

Antônimos de Diante

Diante é o contrário de: atrás, depois

Definição de Diante

(mais…)


Jair, Vinícius, Patric e o goleiro Cleiton, os mais votados e aplaudidos pela torcida do Galo na vitória sobre o Botafogo

Vinícius foi eleito o melhor da partida pelos observadores da Conmebol. Na enquete do twitter do Atlético a torcida escolheu Jair, disparado, com 80%, seguido pelo Vinícius com 13%, Fábio Santos 4% e Réver 3%.Também  gostei mais do Jair, mas o Vinícius está muito bem e acrescentou demais ao time. O goleiro Cleiton é outro que caiu no gosto geral. Estes, mais o Patric, foram os principais destaques, mas todo o time correu muito.

O Botafogo bem que tentou complicar a vida do Atlético logo nos primeiros minutos mas esbarrou no sistema defensivo bem postado do Galo. Sem conseguir o gol e com ritmo muito acelerado o time carioca foi esgotando seu expediente e acabando o fôlego.

No segundo tempo o Atlético cresceu de produção e passou a atacar mais. Aos 29 minutos, Jair, melhor jogador em campo, foi ao ataque, sofreu pênalti do Alan Santos. Fábio Santos cobrou com perfeição e deu uma tranquilizada geral no time e na torcida. O Botafogo quis reagir mas não tinha forças. Aos 40, Vinícius aproveitou rebote de chute do Ricardo Oliveira e finalizou o marcador, garantindo o Galo nas quartas de final da Sul-Americana. Próximo adversário será o colombiano La Equidad, de Bogotá.


Mesmo com a surpreendente vitória sobre a Ponte Preta em Campinas o América não deixa a lanterna do campeonato

Foto de Estevão Germano/América, da comemoração americana pelo gol salvador marcado por Felipe Azevedo

Imediatamente após a eliminação do Cruzeiro pelo River mudei de canal para assistir o que faltava de Ponte Preta x América em Campinas. O jogo era ruim, a Ponte acabava de ter o segundo jogador expulso e daí a pouco saiu o gol americano, aos 43 minutos do segundo tempo. O time paulista, comandado pelo ex-lateral Jorginho, entrou em desespero, mas não tinha forças físicas e muito menos técnicas para reagir. Uma vitória que levanta o moral do time, da torcida e da própria diretoria, que estava precisando de um embalo como esse. E mesmo com os três pontos não ficou livre da lanterna, dividindo a rabeira da tabela com o Guarani de Campinas que assim como o Coelho acumula apenas 10 pontos.


River Plate tem mais time e foi melhor em Buenos Aires e em Belo Horizonte

Resignação é a palavra que melhor combina com o sentimento cruzeirense após estes 4 a 2 na decisão por pênaltis no Mineirão. Claro que a caça às bruxas já começou porque assim é o futebol. Mano Menezes é o mais criticado pela torcida e recebeu estocadas também do Fred, na entrevista que ele concedeu na saída do Mineirão. Incomodado por ter sido barrado o atacante disse palavras duras, endereçadas ao treinador, tipo: “Estamos jogando para ganhar de 1 a 0 e passar de fase; eu não me encaixo nas características dele (Mano)”.

Por meio do twitter, a @Cruzeiro_News também pegou firme: “1 vitória em 17 jogos. Time quase na zona de rebaixamento. 6 jogos sem marcar. É tudo culpa do Deivid e do Henrique?”, numa referência aos dois jogadores que erraram pênaltis.

Para mim, Mano Menezes é o menor dos culpados. Se abrisse muito o jogo esta noite, possivelmente tomaria gols e nem chegaria à decisão por pênaltis. O River mandou no primeiro tempo e no segundo, a partir dos 15 minutos, o Cruzeiro equilibrou e passou a atacar mais, com a entrada do Robinho, que melhorou a olhos vistos o futebol cruzeirense.

Nas cobranças de pênaltis, a impressão que ficou é que os jogadores do River estavam muito bem informados sobre o comportamento do Fábio, expert no assunto. Bola num canto, ele noutro, nenhuma à meia altura. Diferentemente do Henrique e David, ansiosos e nervosos diante do goleiro Armani, outro bom defensor de penalidades.

Com essa eliminação o Cruzeiro deixa de embolsar US$ 1,2 milhão, mais ou menos R$ 4,500 milhões e se volta totalmente à sequência da Copa do Brasil e do Brasileirão. Depois do jogo o treinador deu as suas explicações para este momento delicado do Cruzeiro na temporada:

https://www.espn.com.br/video/clip/_/id/5894157


Na estratégia da comunicação, disputa entre treinadores de Cruzeiro e River Plate já está valendo

Em foto do twitter.com/Cruzeiro, a torcida cruzeirense que vai empurrar o time a partir das 19h15 de hoje no Mineirão

A grande dúvida cruzeirense esta noite é se o time deve partir para cima do River ou explorar os contra ataques. Pelo que o Mano Menezes disse nas entrevistas até agora ele vai “pra cima dos caras”. A presença do Robinho ainda não está garantida, pelo menos oficialmente, de acordo com o departamento de fisioterapia. Com ele o time tem um atacante a mais e um defensor também. Jogador fundamental ao esquema do Mano. Sem ele, David ou Ariel Cabral? Pode ser também que Robinho esteja garantido, mas no jogo da informação o Cruzeiro esteja apenas deixando o Marcelo Gallardo quebrando cabeça do lado de lá, até a última hora para soltar a escalação. Essa guerra da comunicação vale muito no futebol em determinados momentos, como hoje, por exemplo. Por isso não me junto aos amigos da imprensa que ficam bravos com treinos “secretos” ou fechados à imprensa. Informação é tudo. Ou alguém já se esqueceu do “elemento surpresa” usado pelo Mano ao deixar Fred no banco e escalar Pedro Rocha para surpreender e vencer sem maiores dificuldades o Atlético no primeiro jogo das oitavas de final da Copa do Brasil?


Chuva de gols perdidos pelo Galo e o equívoco do treinador em achar que pontos no Brasileiro são recuperáveis

Rodrigo Santana em foto do www.atletico.com.br

Amanhã tem Atlético x Botafogo no Independência e o empate garante o Galo nas semifinais da Copa Sul-Americana. Claro que o Rodrigo Santana não pode escalar o time pensando em empatar, mas também não pode se jogar todo ao ataque porque os cariocas não estão mortos e são aguerridos. Nessa maré de incompetência nas finalizações do Ricardo Oliveira e Alerrandro, não dá para entender o por que do técnico atleticano não “oportunizar” (alô Celso Roth) ao Papagaio, que teve poucos minutos de chance desde que veio do Palmeiras.

Rodrigo Santana precisa também se atualizar e melhorar o seu discurso em termos de cobrança e motivação do elenco que comanda. Depois do absurdo empate no Horto com o Fortaleza, após estar vencendo por 2 a 0, ele disse que diferentemente da Copa do Brasil, no Brasileiro é possível recuperar os pontos perdidos. Nada disso, recuperar como? Num campeonato que pode ser decidido por saldo de gols ou número de vitórias, um único ponto vale ouro. Então que história é essa de recuperar? Aqueles pontos perdidos em casa contra o Fortaleza teriam amenizado os perdidos contra o Goiás em Goiânia, mas jamais recuperados. O Atlético está em quarto lugar no campeonato. Não fossem esses pontos desperdiçados “bobamente” estaria brigando com o Santos e o Palmeiras no topo da classificação.


A sequência de jogos do América, apelos a Marcus Salum e esperança na reação americana

Foto Daniel Hott/América

O América está com a corda no pescoço, ameaçado seriamente de rebaixamento à Série C e com um time sem perspectiva de reação. Hoje, às 20h30 pega a Ponte Preta, em Campinas, pela 13ª rodada; sábado, o Paraná, 17 horas, em Curitiba. A essa altura, quando ainda é possível se fazer alguma coisa para mudar o quadro, o chamamento tem que ser feito à alta cúpula, responsável pela montagem do atual elenco e nomeação da Comissão Técnica. O comandante dessa cúpula é o Marcus Salum, que é competente, tem vasto histórico de ótimos serviços prestados ao Coelho, mas que ainda não conseguiu colocar o América nos trilhos nessa temporada.

Domingo a @Avacoelhada, uma das torcidas organizadas que têm credibilidade no futebol, reproduziu um apelo do comentarista Afonso Alberto no facebook, que vale a pena ser lido e com o qual concordo plenamente. Sim, a maior parte da imprensa gosta do América e quer vê-lo na Série A e não do jeito que está. O Afonso é um dos mais experientes profissionais do esporte em Minas e suas palavras precisam ser analisadas pela diretoria americana. No texto, ele se dirige ao Daniel Hott, competente assessor de imprensa do Coelho:

“Daniel vc assessor de imprensa, elo que nos liga ao América, poderia sugerir ao Salum e sua diretoria uma coletiva, fora dos estádios e dia de jogos, para falar desta situação que vive o clube. Não dá mais pra ficar esperando o que vai acontecer, como tirar um coelho da cartola para tentar salvar o América. A situação é desesperadora. Além disto ninguém fala nada e a coisas não mudam. O América corre o risco de ser rebaixado com muita antecedência. A impressão que tenho é que aí está td certo, td normal. As coisas vão acontecendo como se nada estivesse fora do lugar. Até quando o América através de sua diretoria e departamento de futebol vai continuar se enganando e enganando a todos nós? Estou me posicionando neste momento, porque respeito muito o América e seus torcedores, além disto é parte fundamental do futebol mineiro, do qual faço parte como cronista esportivo. Estou realmente preocupado em termos mais um América, fazendo parte apenas de uma lembrança boa, de um clube que um dia foi um dos grandes do Brasil. Do jeito que está e vai, isto não demora muito para acontecer. Daniel, se vc e a diretoria pensam de maneira diferente, não levar em conta o que sugiro e peço, td bem. Minha cobrança daqui pra frente será bem diferente, querendo nome todos os dias dos verdadeiros culpados por está tragédia que hoje vive o América. Está quase impossível, mas ainda da tempo. Não falo de uma entrevista em programas isolados, falo de uma coletiva em um bom dia em bom horário, com liberdade total de perguntas e também respostas. Com hora para iniciar, mas sem hora para acabar. Alguém tem que falar alguma coisa. Espero que vc consiga. Obrigado.”

Afonso Alberto

www.facebook.com/afonsoalbertobh


Página 50 de 1.155« Primeira...102030...4849505152...607080...Última »