Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Quando se perde o trem da história e o verdadeiro legado de um mega evento esportivo

PARQUE1

Daqui algumas semanas toda a grande imprensa brasileira estará falando do primeiro aniversário dos Jogos Olímpicos do Rio, a primeira Olimpíada realizada na América do Sul, que foi um sucesso esportivo, mas um desastre como legado e uma das maiores fontes de corrupção da história.

O Estadão dedicou uma página de uma de suas últimas edições, ao exemplo de Londres 2012. Lá sim, ficou um grande legado, e exemplo de como se aproveitar um evento como este para o bem de toda a comunidade. Confira:

* “Londrino tem o seu legado olímpico cinco anos depois dos Jogos”

Parque Olímpico Rainha Elizabeth vira ponto de encontro dos moradores da capital britânica, com atividades e lazer

Glauco de Pierri, enviado especial a Londres*, O Estado de S.Paulo

“Para o legado olímpico ser completo, a população precisa estar envolvida em tudo. Ou nada vai funcionar”. É assim, direto ao ponto, que Ben Fletcher, diretor de estratégias, comunicação e marketing do Parque Olímpico Rainha Elizabeth, na região leste da capital britânica, explica ao Estado o sucesso de público do local cinco anos após os Jogos de 2012. O segredo? Planejamento, execução e gestão caminharam juntos desde o início do processo. Sempre com o foco no público.

Região de Stratford, área ao leste de Londres. Ao descer da estação de metrô ou trem, quem está ali sai dentro do maior shopping center da cidade. Alguns passos depois, novos empreendimentos residenciais e comerciais já prontos e uma série de outros em obras surgem no horizonte. Ao atravessar a rua, você está dentro do imponente parque, com gente de todas as idades aproveitando os 2.500 m2 de áreas verde, lazer e esportes. O legado olímpico em Londres é realidade.

“Nós pensamos no legado para a população desde o dia em que fomos escolhidos como sede”, diz Fletcher. Londres foi eleita em julho de 2005. Além do planejamento para Olimpíada e Paralímpiada, o governo montou e executou um plano de ação que determinaria os rumos dos equipamentos e locais esportivos após a competição. “Após o fim dos Jogos, ficamos fechados porque precisávamos adaptar toda a estrutura para receber o público. Recebemos críticas, algumas diziam sobre gentrificação de Stratford. Dez anos atrás, o local era um bairro abandonado e ele se transformou. Novos empreendimentos foram surgindo, e outros vão ser construídos – alguns começarão obras em 2020. Temos agora as novas estações de trem e metrô, acessibilidade completa, shopping center ao lado do parque. São coisas que atraem os frequentadores, que passam a usar o local com frequência”, diz Fletcher. (mais…)


Outra grande atuação de Alisson e olho no Grêmio na semifinais da Copa do Brasil

CRUPAL

Diogo Barbosa foi oportunista e soube aproveitar o vacilo de Edu Dracena e Mina, empatando o jogo e colocando o Cruzeiro nas semifinais da Copa do Brasil. Mas quem se destacou mesmo, outra vez, foi Alisson, em grande forma e distante das contusões. Participativo em quase todos os setores do campo, é um jogador fundamental ao esquema do Mano Menezes.

O primeiro tempo não foi bom como o segundo. Jogo nervoso, como era de se esperar, e o Cruzeiro só cresceu mesmo depois que tomou o 1 a 0. Seria a despedida da Copa do Brasil, mas a partir daí, empurrado pela torcida, se tornou mais intenso no ataque e conseguiu o empate que lhe garantiu a classificação.

Nas semifinais deverá topar com o Grêmio, que venceu o Atlético-PR por 4 x 0 no jogo de ida e está com a classificação quase assegurada, mesmo enfrentando o time paranaense em Curitiba na volta. Na outra chave, clássico carioca, entre Botafogo e Flamengo.


Eliminação pelo Botafogo foi consequência de um conjunto de erros do Atlético

CAMFO

Nesta eliminação da Copa do Brasil pelo Botafogo a única reclamação que o Atlético tem direito é contra a sua própria incompetência. Mereceu a derrota. O atleticano Paulo Cavalcanti escreveu logo após a entrevista do Rogério Micale no vestiário do Engenhão: “Acabei de ouvir a coletiva do Micale. Incrível como nenhum jornalista fez a seguinte pergunta pra ele;
“Micale; mesmo vc chegando agora, é de amplo conhecimento de todos (imprensa, torcida e técnicos adversários) que o segredo pra ganhar do Atlético é explorar o lado direito da defesa, nas costas do Marcos Rocha). Foi assim contra o Flu, que deitou e rolou por ali, contra o Santos, contra a Ponte, Bahia…
Será que com esse cenário tão claro, não dava pra montar um esquema pra evitar isso, já que o Botafogo tbm deitou e rolou por ali?”
Como ninguém perguntou isso?

Pois é!

Mas numa situação dessas o novo treinador não pode ser responsabilizado por nada. Assim como se o Atlético tivesse se classificado. Muita gente que teria sido o “dedo” dele, mas pura balela. Impossível consertar um time em pouco mais de 48 horas, em um único jogo.

Micale está diante de uma missão dificílima, de fazer este time jogar o mínimo para o gasto. Nem digo Libertadores da América, mas manter o time fora da zona do rebaixamento, começando pelo jogo em Curitiba contra o Coxa. Uma derrota seria mais lenha na fervura.


O jornalismo está de luto. Lá se foi o Arthur Almeida. Grande figura, grande jornalista!

ARTHUR

Péssima manhã de terça-feira com essa terrível notícia da morte do Arthur Almeida. Tive a satisfação de trabalhar com ele na Rádio América, em meados dos anos 1980. Grande figura, grande profissional, que se vai precocemente. À família, aos companheiros da Globo e a todos os amigos do Arthur a nossa solidariedade.

Descanse em paz, caro Arthur! Como diz o Milton Nascimento, “qualquer dia a gente vai se encontrar…”.

Mais detalhes no portal G1:

“Jornalista Artur Almeida morre aos 57 anos”

As primeiras informações da família são de que ele teve uma parada cardiorrespiratória em Portugal, onde passava férias.

AARTHUR

O jornalista Artur Almeida, 57 anos, morreu na noite desta segunda-feira (24) em Portugal onde passava férias. As primeiras informações da família são de que ele teve uma parada cardiorrespiratória, chegou a ser socorrido mas morreu a caminho do hospital. Ainda não se tem detalhes das causas da morte.

Ele era editor-chefe, apresentador do MGTV 1ª edição e trabalhava na TV Globo Minas há mais de 20 anos. Artur deixa a mulher e três filhas.

Minas Gerais perde com certeza um dos seus jornalistas mais importantes e a Globo Minas perdeu um colega, um amigo que deixa uma lacuna profissional imensa e principalmente uma enorme saudade.

http://g1.globo.com/minas-gerais/noticia/jornalista-artur-almeida-morre-aos-57-anos.ghtml


Aguardemos para ver se o Rogério Micale terá alguma mágica para consertar este Atlético; um arremedo de time

CAMVAS

Juca Kfouri escreveu no blog dele logo após o jogo: “O Horto como alçapão do Galo morreu em 2017. O Vasco acaba de se juntar ao Bahia, Santos, Atlético Paranaense e Fluminense que ganharam do Atlético Mineiro nele neste Brasileirão — para não citar o Sport e a Ponte Preta, mas citando, que empataram”

A torcida gritou “. . . vergonha, time sem vergonha . . .”. Trata-se da única crítica injusta contra estes jogadores, que correm muito, como correram de novo hoje, mas a bola é curta para vencer ou, na melhor das hipóteses, não perder. Infelizmente o Atlético é um amontoado em campo, que apenas se esforça muito, mas não cria, depende de jogadas individuais ou erros graves dos adversários. Quando não acontece uma coisa nem outra, dá no que deu esta noite contra o Vasco. Outra derrota dentro do Independência, vergonhosa realmente, mas não por falta de vergonha na cara dos jogadores. São comandados, aliás, nos últimos tempos, pessimamente comandados, além das deficiências técnicas e físicas. Para complicar, alterações infelizes durante o jogo, como hoje. Marlone, horrível, permaneceu em campo, enquanto Otero dava lugar a Luan.

Mas, pelo menos uma coisa boa neste jogo, antes, durante e após o apito do árbitro: as torcidas dos dois clubes deram um exemplo de civilidade. Vascaínos muito bem recebidos pelos atleticanos, com direito a roda de samba nas imediações do Independência.

camvastorc

Festa, como deveria ser sempre, entre torcedores de todos os clubes.


E lá se foi o Waldir Peres, grande goleiro, grande figura; em infarto fulminante

WALDIR

Triste demais ver alguém que ainda tinha tanto a contribuir com o futebol e com a humanidade sair de cena tão precocemente. Além de grande goleiro, Waldir Peres era um catimbeiro, desses de mexer com o emocional dos adversários, principalmente nas cobranças de pênalti. Desestabilizou os cobradores do Atlético na final do Brasileiro de 1977, em pleno Mineirão, quando o Galo foi vice-campeão invicto.

Nas informações e imagens do portal da ESPN a nossa homenagem a este grande ser humano: 

* “Ídolo do São Paulo e goleiro da Copa de 82, Waldir Peres morre aos 66 anos”

Um dos maiores ídolos da história do São Paulo e goleiro titular da seleção brasileira na Copa do Mundo de 1982, Waldir Peres faleceu aos 66 anos neste domingo.

A irmã do ex-jogador, Izabel,  confirmou à reportagem da ESPN que ele estava em uma festa em Mogi Mirim, interior de São Paulo, quando sofreu um infarto fulminante. Ele ainda chegou a ser levado ao hospital 22 de outubro, mas não resistiu. (mais…)


Cruzeiro teve 21 finalizações, sem sucesso. Derrota para o Avaí merecida

CRUAVA

Foto: SuperFC/OTempo

O Alex Sousa escreveu uma ótima resenha sobre a derrota do Cruzeiro para o Avaí, considerado a derrota merecida. Já o Jorge Silva ficou revoltado com o resultado e com o futebol apresentado pelo time do Mano Menezes. Primeiro o Jorge e depois o Alex:

“… perder pro Avaí time do Z-4 é um vexame total. Sóbis tem cadeira cativa neste time, só joga com o nome. Que zaga horrível ninguem chegou no cara sendo que antes um deles já tinha furado na jogada. Me levam um gol de um time que só fez um ataque no primeiro temppo. Tou com saudade do tempo dos Perrelas, num importa de que jeito mas nos ganhava título. Es nun deixava ninguem achincalhar meu Cruzeiro.Fora Mano. Fora Gilvan.”

***

* “Derrota merecida. Incompetência total do ataque estrelado (21 finalizações sem sucesso). Faltou aquela jogada decisiva para abrir defesa retrancada. O domínio e as chances do Cruzeiro acabaram sendo mais resultado do desespero e da tentativa de abafar o Avaí do que capacidade técnica e qualidade. Muitas bolas alçadas, pouca preparação das jogadas e vários passes equivocados no nascedouro de vários lances importantes. (mais…)


Invicto há dez jogos, jogando bem e líder. O América em ótimo momento

AFC

Ao contrário de outros tempos o América não decepcionou no Independência, ontem, quando teve pela frente o fraco Figueirense. Não tomou conhecimento e atropelou, sem passar aperto em nenhum momento do jogo. O time foi sério do primeiro ao último minuto e assumiu a liderança da Série B, já que o Guarani empatou com o CRB, e o Juventude perdeu para o Oeste, hoje.

O Inter que já estava fora da zona de classificação, perdeu de dois a zero para o Vila Nova de Goiás, ampliando a crise.


Como diriam os experts em marketing: as oportunidades e ameaças de Rogério Micale como técnico do Atlético

MICALE

Como disse o atleticano Leonardo Silva de Faria, “que o Rogério me cale”, mas …

Desejo todo sucesso ao Rogério Micale como técnico do Atlético, mas a contratação dele é de alto risco, para o clube e para ele, que está tentando alavancar a carreira de treinador de ponta no futebol brasileiro. Na seleção que ganhou a Medalha Olímpica ele não foi bem, apesar do título. Teve que ser socorrido pelo Tite quando o barco andou fazendo água.

Em 2010 teve uma curta e mal sucedida experiência como técnico de profissionais, no Grêmio Prudente, onde, após duas derrotas nas duas rodadas iniciais do Campeonato Paulista, foi demitido.

Pessoalmente, acho-o uma figura humana especial. Grande cara, ótimo papo e muito culto. Acompanhei de perto o trabalho dele quando o Atlético apadrinhou o Democrata de Sete Lagoas na disputa da terceira divisão mineira em 2009. Aquele time que revelou o Bernard, mas que não conseguiu uma das duas vagas do acesso à segundona. A maioria da imprensa da cidade não gostava do trabalho dele. Tomara que deslanche no Galo agora e acabe de vez com as desconfianças sobre a sua condição de técnico de profissionais.

Rogério Micale, 48 anos, é baiano de Salvador, mas se despontou para o futebol no Paraná, onde foi jogar como goleiro no Londrina, em carreira que só durou até os juniores. Está na China, dando palestras e desembarca em Belo Horizonte de hoje para amanhã. Deve estrear como técnico do Galo quarta-feira, contra o Botafogo, pelas quartas da Copa do Brasil.

Comandou o sub-20 do clube entre 2009 e 2010, e depois entre 2011 e 2015.

Mais informações sobre ele no Uol, de 15 de junho do ano passado: (mais…)


Ex-goleiro Marcos operado do coração. Como diz o filósofo diamantinense Waldívio Marcos de Almeida, “o tempo é praga, e arregaça com o sujeito”.

MARCOS

Como diz o filósofo diamantinense Waldívio Marcos de Almeida: “o tempo é praga, e arregaça com o sujeito”. Realmente, desse ninguém escapa. É inexorável! Os anos passam, e a hora de dar manutenção na máquina chega para todos nós. Menos mal quando se tem boas condições para se tratar e se cuidar. Como é o caso do Marcos, felizmente. Que a recuperação seja rápida e ele continue com a simpatia de sempre.

Notícia da Folha de S. Paulo: * “Ex-goleiro Marcos, campeão mundial, passa bem após cirurgia no coração”

O ex-goleiro do Palmeiras e da seleção brasileira Marcos passou por uma cirurgia cardíaca nesta quinta-feira (20) em São Paulo.

Segundo informação do Hospital do Coração, o jogador passa bem.

A intervenção cirúrgica, comandada pela equipe do médico Fábio Jatene, foi feita para corrigir um problema na válvula mitral.

O jogador, segundo seus assessores, continua internado na UTI do Hospital sem previsão de alta.

Marcos Roberto Silveira Reis, campeão do mundo na Copa de 2002 e detentor de vários títulos pelo Palmeiras, inclusive a Libertadores de 1999, está com 43 anos.

O goleiro, que dedicou 20 anos da sua carreira ao Palmeiras, recebeu o apelido de São Marcos da torcida palmeirense. (mais…)


Página 6 de 996« Primeira...45678...203040...Última »