Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Único caminho para o Cruzeiro sair da crise que aumenta a cada dia

Até quem milita no futebol e conhece bem os bastidores do Cruzeiro fica em dificuldade para entender essa foto: quem é quem no atual contexto? Quem é situação e oposição? Quem mais colaborou para mergulhar o clube na atual situação e quem poderia liderar a recuperação moral, financeira e acima de tudo, futebolística? 

Endividado até o pescoço, devendo a meio mundo, queda brutal de arrecadação em 2020 e vivendo uma guerra de facções, internas e externas, jamais vista na história do clube. Por mais inacreditável e incrível que pareça é o Cruzeiro, que tinha tradição de boas gestões e organização, com poucos momentos de crise em sua trajetória quase centenária. A única saída é a união de todos os cruzeirenses. Na torcida, sem problemas, já que à exceção de duas “organizadas” que vivem prejudicando a imagem e gerando multas ao clube, os torcedores comuns nunca o abandonaram e não seria agora que isso ocorreria.

O problema é a cartolagem, que não se entende e não chega a um acordo para deixar no comando alguém competente e insuspeito para cuidar da recuperação e recondução do time ao devido lugar. Continuam imperando nas articulações de bastidores a vaidade e ou os interesses inconfessáveis, que foram os fatores responsáveis para colocar o Cruzeiro na situação em que se encontra.


Nem Zezé Perrella resistiu à força do Thiago Neves no Cruzeiro

Capa do Super Notícia de hoje

Quando ouvi pela primeira vez que o Zezé Perrella tinha sido posto para fora, duvidei. Daí a pouco chegou a confirmação do próprio. Minutos depois recebi essa aparente piada do grupo da pelada de fim de ano lá de Conceição do Mato Dentro, que expressa bem a desordem pela qual passa o Cruzeiro:

* “Tiago Neves disse que aceitava reduzir o salário para continuar no Cruzeiro, porém ele não negociava com Zezé Perrella.
Zezé Perrella disse que o Tiago Neves não vestia mais a camisa do Cruzeiro.
Resultado:
Zezé Perrella CAIU.
Esse Tiago Neves é o cara!”


Cruzeiro 9 x 6 Atlético

* Calma gente! Foi numa das mais tradicionais peladas de confraternização de fim de ano da cidade, entre atleticanos e cruzeirenses. Quem mandou as informações foi o Gean, da Localiza, feliz demais porque dessa vez, finalmente, o time dele ganhou. O jogo foi no Clube dos 30, no Tamanduá, e a turma é essa, da esquerda para a direita. em pé: Rafael, Thales, André, Tálisson, Henrique, Geraldo, João, Eduardo, Wesley, Alisson, Wellington, Rafael, Anderson e Pedro; agachados: Robson, Matheus, Gustavo, Pedro, Pedro Gomes, Victor, Lucas, Gean e Denis.

* Nota publicada em minha coluna no jornal SETE DIAS, de Sete Lagoas, que aliás completou 28 anos na semana passada.

Para ler a edição de hoje: (mais…)


Imagem do Dia: após mal estar no Mineirão, morre Dona Salomé, torcedora símbolo do Cruzeiro

Foto: TV Globo Minas

O fim de semana foi duro para os cruzeirenses. Depois de perder para o Palmeiras e ver o Ceará empatar com o Botafogo, o que confirmou o rebaixamento inédito do time celeste para a Série B do Campeonato Brasileiro, a notícia de outro duro golpe chegou na madrugada desta terça-feira: com mal estar cardíaco desde o fatídico jogo no Gigante da Pampulha, Dona Salomé faleceu aos 86 anos.

Salomé foi torcedora símbolo do Cruzeiro por muitos anos. As câmeras de TV gostavam de mostrá-la nas arquibancadas do Mineirão, muitas vezes feliz, e em outras triste, como no último domingo. Sua presença ali, como também a presença das crianças, passava a mensagem de que o estádio é lugar para a família toda, não importando a sua idade. É pena que marginais travestidos de torcedores estejam sempre dispostos a mostrar que não é sempre assim.

Roberto da Silva, o único filho da Dona Salomé, afirmou à imprensa que a mãe sofria do coração, mas que estava bem até se sentir mal no meio da partida. Ela foi socorrida por bombeiros ainda no Mineirão e esteva internada desde então. Segundo ele, o mal estar não teve a ver com a baderna promovida por marginais no fim do segundo tempo.

Meus sentimentos à família da Dona Salomé, cujo exemplo não vai morrer.

Imagem do dia é um oferecimento dos Supermercados EPA.

Supermercados EPA

 


Imagem do Dia: a selvageria que pode ter consequências na Série B de 2020

Foto: jornal O Tempo

 

Um dia após a inédita queda para a Série B, o Cruzeiro já tem que se preocupar com a competição que só começa em abril de 2020. Isso porque o comportamento criminoso dos brigões que impediram o fim da partida de ontem pode fazer o clube começar a Série B com menos seis pontos na tabela de classificação. Em um estádio cheio de câmeras e com tantos registros também nos arredores, será possível que alguns dos responsáveis vão passar impunes?

Assinada pelo Felipe Drummond Neto, a notícia foi publicada pelo jornal O Tempo, de onde retirei também a foto. Leia abaixo:

 

Não bastasse o inédito rebaixamento para a segunda divisão do Brasileiro, o Cruzeiro tem outras preocupações antes mesmo de iniciar sua campanha na Série B em 2020. O clube ainda não cumpriu punições impostas pela Fifa e o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), de perda de mando de campo e de pontos. E as tristes cenas deste domingo (8) no Mineirão podem aumentar ainda mais o problema.

Em relação à Fifa, o Cruzeiro já foi punido em duas instâncias em cortes da entidade máxima do futebol por não pagamento de uma dívida com o clube ucraniano Zorya Luhansk, no valor de 1,5 milhão de euros (cerca de R$ 7 milhões), referente à contratação em definitivo do atacante Willian, em 2014. (mais…)


As dívidas, a queda de receitas e a concorrência feroz, apresentam um quadro que exigirá competência e transparência dos futuros comandantes azuis

Parafraseando Nélson Rodrigues: “toda arrogância será castigada”.

Essa frase eu usava no Minas Esporte, da Band para enfrentar o meu chefe e amigo Flávio Carvalho, em nossos bate-bocas diários. Porém, incontáveis chavões e frases prontas podem resumir o rebaixamento do Cruzeiro, além dessa que abre esse post. Em tempos em que se fala demais em “meritocracia” no Brasil, vale ressaltar: mereceu! Fez por onde!

Importante agora é rever tudo, recomeçar e descobrir pessoas que tenham competência e acima de tudo lisura para recolocar o clube nos trilhos.

As entrevistas do Adilson e principalmente Zezé Perrela depois do jogo, foram patéticas. Inacreditáveis. O treinador (ainda em atividade), falou em título mundial daqui a dois anos. O manda chuva –mor, deu porrada nos atuais e ex-comandantes, mas não fez uma mea-culpa e nem apresentou algum plano de futuro imediato. As dívidas, as quedas de receitas e a concorrência feroz, apresentam um quadro que exigirá competência e transparência dos futuros comandantes azuis.


O futebol como desfile de Escolas de Samba e as chances do Cruzeiro escapar

Ninguém verá tudo no futebol, por mais que pense que já tenha visto tudo que fosse possível e ou imprevisível. Eu nunca imaginei ver uma situação dessas, vivida pelo Cruzeiro. Até meados da temporada 2019 era apontado pela mídia nacional e grande parte da mineira, como um dos favoritos a todos os títulos em disputa no ano, inclusive a Libertadores da América.

Hoje, alvo de uma manchete como essa, com toda razão,  diga-se; que coincide com um trecho do que escreveu o Vitor Maia (que não é meu parente e que ainda não tive o prazer de conhecer) aqui nos comentários do blog:  “… A rede Globo e a cbf tratam o Brasileirão como um desfile de escolas de samba ao manipularem resultados e deixando o resultado para a última rodada. Assim sendo, o Cruzeiro com apenas 36 pontos, apenas 7 vitórias em 37 jogos, apenas 27 gols pró, 17 gols negativos de saldo e pode sair do rebaixamento. O Galo foi rebaixado com 44 pontos…”.

Impressionante!


Imagem do dia: o aniversariante Caixa e os belíssimos gols que ele não narrou!

É sempre tempo de homenagear grandes personagens, principalmente quando se tem o privilégio de ser amigo da figura. Ontem logo cedo fui lembrado que era aniversário do Mário Henrique “Caixa”, 47 anos bem vividos, e fiquei de ligar pra ele e registrar a data aqui no blog. Com a correria do dia, passou, e, nem uma coisa nem outra. Mas, faço isso hoje!

Conheci o Mário antes que se tornasse o “Caixa”, quando ele era da Rádio Globo AM, recém-chegado da Rádio Sentinela de Três Pontas, a sua bela cidade natal, do Sul de Minas, em 1991. Em 1993 foi contratado pela Itatiaia e em 2009 assumiu as narrações dos jogos do Atlético, no lugar do saudoso Willy Gonser.E lá se vão dez anos!

Sempre a mesma pessoa simples, ótima prosa, mineiro típico do interior, que não esquece as origens e os amigos, apesar da fama e do prestígio. Desejo cada dia mais sucesso e saúde a ele, de preferência com uma quantidade maior de gols do Galo a cada ano. Comparo o talento do Caixa com o do saudosíssimo Vilibaldo Alves e fico imaginando-o narrando os gols do Reinaldo, naqueles anos 1970/80, em que o Rei encantava até quem não era atleticano mundo afora.

Infelizmente não quis o destino. Gerações diferentes. Quando o Caixa começou no rádio o Rei já tinha parado com a bola, precocemente, aos 28 anos de idade. Ainda bem que a tecnologia nos proporciona essa memória eletrônica, que nos permite rever gols dele e imaginá-los sendo narrados pelo Caixa.

Imagem do dia é um oferecimento dos Supermercados EPA.

Supermercados EPA


Em noite de Jair e atenção dividida entre o Mineirão e o Castelão

No Mineirão era um olho no gato e outro no rato. A torcida atleticana via o time fazer uma boa exibição, com destaque para Jair, contra um Botafogo que parecia estar bem desinteressado da partida. Mas também estava ligada nas informações que vinham de Fortaleza, onde o Ceará encarava o Corinthians com mais uma oportunidade de botar o pé fora da degola.

Jair e Luan fizeram os dois a zero que garantiram o Galo na Sul-americana e Gustavo fez o único gol em Fortaleza, garantindo o Corinthians na Libertadores e dando mais uma chance ao Cruzeiro de depender só dele para evitar o rebaixamento.

Nenhuma polêmica de arbitragem no Mineirão, mas no Castelão os cearenses reclamam do árbitro que não apitou o que teria sido um pênalti para o Ceará. No Rio, o comentarista

Renato M. Prado, protestou: @RMPoficial “Que vexame! Garfaram o Ceará!”

Em Belo Horizonte, Adroaldo Leal, da 98FM apoiou a não marcação: @AdroaldoLeal “O árbitro do jogo Ceará e Corinthians, fez o que o árbitro do jogo Cruzeiro e Vasco não fez! Checou toda a jogada, desde o nascedouro. No gol do Vasco, Ariel Cabral sofreu falta na bola que foi ao ataque cruzmaltino.”

Também em Belo Horizonte, Cândido Henrique, do portal O Tempo, lembrou: @candidoh

“Mesmo árbitro que deu o título mineiro para o Cruzeiro inventou uma mão para não dar pênalti para o Ceará. Tracy é impressionante!”, referindo-se ao apitador Rafael Traci, da federação catarinense.

Polêmicas em torno das arbitragens nunca vão deixar de existir e o VAR chegou para ampliar a confusão.

Como diz o Fernando Rocha, do Diário do Aço, de Ipatinga: “fecha o pano!”


Imagem do dia: Cruzeiro já escapou do rebaixamento em situações piores. Numa delas, perdia de 2 a 0, mas foi salvo por Toninho Cerezo

O Audísio é um colaborador antigo deste blog (que aliás, está fazendo 10 anos de existência em 2019). Sempre muito realista e não raramente duro em seus comentários. Escreveu sábias e bem lembradas palavras aqui. Ele só se equivocou quanto ao adversário do Cruzeiro na época: foi o União São João, de Araras-SP e não a Inter de Limeira.

Para acalmar cruzeirenses mais desesperados e atleticanos mais afoitos. Confira:

“Já vi Toninho Cerezo livrar o Cruzeiro contra a Internacional de Limeira quando ninguém mais acreditava, logo ele Toninho Cerezo! Tomou calote de 80.000,00 reais na época e decepcionou a torcida atleticana manchando sua participação na história do Atlético, não por ter marcado o gol mas por ter preterido o Atlético pelo Cruzeiro, dando um lençol no Afonso Paulino acertando tudo nas costas do presidente atleticano acertando sua ida para o Cruzeiro no restaurante Mala e Cuia. Ahhh Toninho, se você pudesse ver o futuro e o que lhe custou você não teria feito isso!
Já vi o Cruzeiro com o pé no abismo e sair dando uma goleada no Atlético no ultimo jogo na arena do Jacaré, desta maneira só acredito nessa queda quando consumada e aí farei meus comentários.”

A memória eletrônica está aqui, no youtube, com os gols da virada do Cruzeiro e no Globoesporte.com que relembrou o fato em 02/11/2011, com os detalhes desse drama azul, que terminou em final feliz.

https://www.youtube.com/watch?v=wkCOZALJv8M

* “Herói cruzeirense: ídolo do Galo já garantiu a Raposa na Primeira Divisão”

Em 1994, Toninho Cerezo, um dos maiores ícones do Atlético, em 1994, fez o gol que salvou o Cruzeiro da queda para a Série B do Brasileirão

http://globoesporte.globo.com/futebol/brasileirao-serie-a/noticia/2011/11/heroi-cruzeirense-idolo-do-galo-garante-raposa-na-primeira-divisao.html

Imagem do dia é um oferecimento dos Supermercados EPA.

Supermercados EPA


Página 6 de 1.134« Primeira...45678...203040...Última »