Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Parabéns Luizinho, um dos melhores zagueiros da história, 62 anos, hoje!

Em fevereiro de 2012, a convite do Sebrae-MG, fui o moderador de um dos seminários dos preparativos para a Copa de 2014, no Teatro Municipal de Nova Lima, que teve Luizinho e o técnico Carlos Alberto Parreira como principais convidados. Foto: Wellington Oliveira.

Tive o privilégio de iniciar minha carreira de repórter em Belo Horizonte (Rádio Capital), cobrindo o América, e seis meses depois, o Atlético, que tinha um time espetacular. Luizinho era, disparado, o melhor zagueiro do Brasil, um dos melhores do mundo. Até hoje, nunca vi nenhum jogador desarmar o adversário com a precisão e categoria dele. Aliado a uma classe impressionante, incomparável. Parecia que ele tinha um imã nos olhos e nos pés. Tomava a bola e saía jogando, cabeça erguida, passes certeiros, fantástico.

Além de jogador acima da média, uma grande figura humana. O principal defeito era a timidez, que muitos da imprensa confundiam com “marra” ou arrogância. Respondia as perguntas com poucas palavras, costumava deixar o repórter em apuros, pois não dava tempo para que a gente emendasse logo outra. Ser muito calado custou caro a ele, que tinha como eterno reserva na seleção brasileira, o Edinho, então no Fluminense (até recentemente comentarista), que era o oposto. Falava muito, nos microfones e fora deles. Usava a condição de “chegado” de jornalistas do Rio e São Paulo para tentar ganhar a posição na conversa. Na preparação para a Copa da Espanha 1982, o centroavante Serginho Chulapa chegou a chutar o balde em defesa do Luizinho e do bom ambiente daquela seleção do Telê Santana. Chamou o Edinho e o “alertou” que ele e a esposa estavam dando entrevistas demais sobre o time e que isso não era bom para o grupo. À moda Serginho Chulapa, que foi atendido em seu “pedido”.

Mas, a seleção perdeu e foi eliminada da Copa, naquele jogo para a Itália, no dia iluminado do Paolo Rossi. De forma sacana, grande parte da imprensa e até alguns jogadores da seleção escolheram alguns bodes expiatórios e Luizinho, que não era de muita conversa, pagou, injustamente, pelas falhas coletivas e individuais do time.

No Estádio Sarriá, Barcelona, 1982: Waldir Perez, Leandro, Oscar, Falcão, Luizinho e Júnior; Nocaute Jack, Sócrates, Cerezo, Serginho Chulapa, Zico e Éder, em foto da CBF.

Em 1978, o Villa Nova, com Luizinho como titular, por pouco tempo, já que nestemesmo ano fora contratado pelo Atlético. Da esquerda para a direita: Toninho, Ronaldo, Luizinho, Nini, Alan e Bosco; Guta, Pirulito, Ronaldo II, Faísca e Sabino. Foto do livro “Villa Nova! 100 anos de glória em vermelho e branco”, do grande jornalista, vilanovense, Wagner Augusto Álvares de Freitas.

No Galo de 1982: João Leite, Nelinho, Osmar Guarnelli, Luizinho, Cerezo e Valença; Catatau, Heleno, Reinaldo, Renato Dramático e Éder. Defendeu o Galo de 1978 a 1989.

De 1989 a 1992, no Sporting Lisboa, que também tinha o centro-avante Careca, ex-Cruzeiro: João Luiz, Miguel, Luizinho, Leal, Carlos Xavier e Ivkovic; Filipe, Litos, Balakov, Careca e Oceano. Foto do site Terceiro Tempo, do Milton Neves.


No Cruzeiro de 1992 a 1994: Paulo César Borges, Paulo Roberto Costa, Célio Lúcio, Luizinho, Ademir e Edson; Betinho, Renato Gaúcho, Paulão, Douglas e Roberto Gaúcho. Depois jogou mais dois anos no Villa, onde encerrou a carreira.


Fora de casa, Cruzeiro faz 1 a 0 com sabor de goleada, na estreia de Felipão

Pensei que na estreia do Luiz Felipe Scolari estes jogadores do Cruzeiro se superariam, para dar boas-vindas ao novo treinador com uma atuação que  deixasse animado e na dúvida quanto a quem é quem no elenco. Que nada! Que jogo fraco, com direito a duas ironias de dois jornalistas conceituados. Victor Martins, do Yahoo e Cláudio Arreguy, ex-Estadão e JB.  Victor escreveu: “Já tem mais de uma hora que Cruzeiro e Operário estão jogando futebol. E o melhor lance até o momento foi o Felipão virando o microfone”.

O Arreguy foi em linha semelhante: @c_arreguy “Na estreia do Felipão, dá pra ver uma diferença no Cruzeiro contra o Operário-PR: ao contrário dos antecessores, o treinador fica de máscara na beira do campo”.

No apagar das luzes saiu o gol da vitória que gera uma expectativa positiva para o trabalho do treinador e o Luciano Dias, da Band, twittou: “@jornlucianodias: “1 a 0 com sabor de goleada para o Cruzeiro. Pode, quem sabe, resgatar a confiança dos jogadores. Mas não tem como apagar a atuação ruim do sistema ofensivo. Marquinhos Gabriel omisso e Marcelo Moreno não conseguindo dominar uma bola. Arthur Caíke foi “salvo” pelo gol da vitória.”

A classificação:

P J V E D GP GC SG
1 CHAPECOENSE 33 16 9 6 1 18 5 13
2 CUIABÁ 32 16 9 5 2 20 11 9
3 AMÉRICA-MG 32 17 9 5 3 18 10 8
4 PONTE PRETA 27 17 8 3 6 23 25 -2
5 JUVENTUDE 27 17 7 6 4 25 18 7
6 PARANÁ 24 16 6 6 4 15 14 1
7 CSA 23 16 7 2 7 22 19 3
8 AVAÍ 23 17 7 2 8 19 23 -4
9 CRB 23 16 6 5 5 21 18 3
10 OPERÁRIO 22 17 5 7 5 17 17 0
11 CONFIANÇA-SE 22 16 5 7 4 17 17 0
12 SAMPAIO CORRÊA 21 14 6 3 5 18 12 6
13 VITÓRIA 19 16 4 7 5 19 18 1
14 BRASIL DE PELOTAS 19 16 4 7 5 13 15 -2
15 NÁUTICO 18 16 4 6 6 14 18 -4
16 GUARANI 17 16 4 5 7 15 19 -4
17 CRUZEIRO 16 17 6 4 7 16 16 0
18 FIGUEIRENSE 15 16 3 6 7 9 16 -7
19 BOTAFOGO-SP 14 17 4 2 11 10 18 -8
20 OESTE 7 17 1 4 12 10 30 -20

 


América mostrou futebol de quem não quer mais sair do G4

Léo Passos comemora o empate, em cobrança de pênalti

O time tentou se impor desde o início do jogo mas encontrou um adversário bem montado e que não veio para segurar um empate. Tanto que fez 1 a 0 aos 28 minutos e poucos minutos depois chutou bola na trave. Prevaleceram a boa troca de passes e a garra de todos os jogadores. O empate saiu aos 37, por meio do Léo Passos, cobrando pênalti, muito reclamado pelo Brasil, com razão. A virada ocorreu aos 46, com o Ademir, gigante em campo. Ele voltou a marcar, na raça, tomando bola do zagueiro, aos 49 do segundo tempo.

A vitória valeu a vice liderança, numa bela sequência de oito jogos invicto e uma sequência de quatro vitórias consecutivas. Próximo jogo, sábado, novamente no Independência, contra o Confiança.


Às 21h30, a estreia de Felipão, esperança do Cruzeiro; às 16h30, o América em casa, na briga pela vice-liderança

Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro

Tem americano exclamando, “pelo amor de Deus, América, não me decepcione no Independência mais uma vez”, com toda ra\ão, já que o time é useiro e vezeiro em pisar na bola quando está com faca e queijo nas mãos para galgar postos mais altos. Vem de vitórias consecutivas sobre o Vitória, Náutico e Botafogo de Ribeirão Preto, ocupa a terceira posição, 29 pontos, junto com a Chapecoense, vice-líder, e a três pontos do líder, Cuiabá. O Brasil de Pelotas luta contra o rebaixamento, com 19 pontos, em 14o lugar.

Em Ponta Grossa, distante 120 Km de Curitiba, a volta de Luiz Felipe Scolari ao Cruzeiro, como grande esperança de salvar a pátria azul, primeiro do rebaixamento para a Série C, depois de não passar 2021 novamente na Série B. O time soma apenas 13 pontos, ocupa a 19a posição. Segundo os analistas, precisa ter 74% de aproveitamento daqui em diante, para chegar a 62 pontos, que podem garantir a quarta vaga, ou seja, tem que obter 49 dos 66 pontos em disputa. Não tenho a menor dúvida que os jogadores entrarão pilhados em campo, muito motivados pelo jeito e discurso do treinador, especialmente neste jogo de estreia. Resta saber se terão competência para executar as determinações dele, marcar e não tomar os gols que o time precisa para sair do atoleiro no qual se encontra.

A classificação da Série B no site da CBF:

https://www.cbf.com.br/futebol-brasileiro/competicoes/campeonato-brasileiro-serie-b/2020


Galo com Sampaoli, “é muita alegoria com pouca comissão de frente”

Que honra ter a visita e, melhor ainda, um comentário do grande jornalista e músico, Sílvio Scalioni em nossa página do Facebook, que faço questão de trazer para as senhoras e senhores do blog. E ele cita uma frase de outro monstro do nosso jornalismo, Daniel Gomes, ex-editor de Esportes do Estado de Minas. Também lembra a “boca” do ex-jogador Casagrande, que “previu” que o Galo já era o campeão de 2020. Depois disso, a coisa desandou.

Obrigado ao Sílvio, e confiram a opinião dele sobre o momento vivido pelo Atlético:

* “Caro Chico Maia, o futebol que o Atlético vem apresentando é de “enganar trouxa”, que somos nós, torcedores. Posse excessiva de bola jamais vai significar competência. Pelo contrário. Time bom mata jogo. Não o faz, deixa os adversários jogarem no seu erro. Foi assim contra o Botafogo, contra o Santos, contra o Inter, contra o Fortaleza, contra o Fluminense, quando mereceu perder, e agora, contra o Bahia. Sampaoli teve até agora tudo que pediu – foram 10 contratações caras -, mas continuamos sem um centroavante, para fazer os gols que precisamos, e perdendo fora para as equipes de sempre. Podem me crucificar, mas esse técnico ainda não me convenceu. Como diria o grande jornalista Daniel Gomes, que foi editor de Esportes do Estado de Minas por muitos anos e que você conhece bem, com Sampaoli, “é muita alegoria com pouca comissão de frente”. Se deu para entender…. Até quando vamos ficar só no “quase”? Alguém no Galo, no caso, o presidente, está precisando mostrar quem manda, tem de cobrar e não ficar apenas passando a mão na cabeça do treinador, dizendo “amém”. Se continuar perdendo fora para equipes medíocres como o Bahia, quando acordarmos, o Galo nem vaga pra Libertadores vai conseguir. Depois, não adianta ser profeta do acontecido.

Para amenizar um pouco a decepção pela vergonhosa derrota do Atlético, ontem à noite: que língua tem o comentarista Casagrande! Foi só ele dizer, no “Bem Amigos”, após vencermos o Vasco por 4 a 1, que o Galo já era o campeão brasileiro desse ano – chegou, inclusive, a ter uma discussão áspera com o dono do programa, Galvão Bueno -, para a coisa desandar. Dos 12 pontos disputados desde então, o alvinegro só ganhou 4, jogando 8 pelo ralo, contra times fracos. Nesse período, venceu apenas o lanterna Goiás. Performance que custou a liderança e a pouca “gordura” que a equipe tinha em relação a Inter e Flamengo. Vira essa boca pra lá, Casão!”

https://www.facebook.com/silvio.scalioni.7?comment_id=Y29tbWVudDoyNjIwNTg4MjMxMzk5MTc5XzI2MjA3ODg5NzgwNDU3NzE%3D


Com erros individuais, do treinador e jogadores, Galo decepciona novamente e se distancia da liderança

A comemoração do Gilberto, artilheiro do Bahia, em foto do twitter FutPapers @futpapers

Time de um tempo. Contra o Fluminense jogou o segundo, hoje, contra o Bahia, o primeiro. E falhas individuais terríveis. Éverson é um apenas um bom goleiro, se fosse ótimo, não teria “mancheteado” a bola que originou o empate baiano. Contra o Fluminense estava adiantado e tomou um gol evitável. E imaginar que no banco está o Rafael, infinitamente melhor. Uma das esquisitices do Jorge Sampaoli. Guga tem sido um estorvo. O Atlético quase ficou livre dele, mas quem estava adquirindo deve ter sido alertado para a ruindade dele. O segundo gol do Bahia, foi graças a passe dele. Na zaga, Réver, saiu machucado e o substituto, Igor Rabelo, contagiou o resto do time com a lentidão impressionante dele.

Quando jogou bem, no primeiro tempo, o time fez 1 a 0 e passou a desperdiçar oportunidades, quando poderia ter matado o jogo, com mais dois ou três.

Voltou a ser o Atlético instável de outros tempos, daquele que o torcedor joga no piloto automático, porque pode esperar qualquer coisa.  Reclamar da arbitragem de campo ou do VAR é querer transferir responsabilidades. Estes erros acontecem cada dia mais, inclusive a favor também do Atlético.


Flamengo e Inter na cola do Galo e o Corinthians flertando com novo rebaixamento.

O jogo estava zero a zero e a turma do oba-oba da imprensa de São Paulo exaltando as firulas de Otero, e depois, as do Cazares, mesmo com o time já perdendo. Aquelas gingas manjadas, muito bonitas pra cima do adversário, mas, absolutamente improdutivas, que não resultavam em nada. Daí a pouco o Flamengo acabou de se acertar em campo e enfiou cinco, neste time feio do Corinthians, candidato ao rebaixamento. E os corintianos elegendo o goleiro Cássio, um dos melhores goleiros do país, como bode expiatório. Covardia.

A ESPN Brasil @ESPNBrasil, destacou a situação interessante do técnico do time paulista: “Vagner Mancini contra o Flamengo no BR-20: 12 de agosto: Atlético-GO 3×0 Flamengo 18 de outubro: Corinthians 1×5 Flamengo”.

Ainda no twitter, um atleticano viu conspiração do Mancini e foi cordial e justamente contestado pelo Procópio Cardozo, que conhece muito do assunto:

Coracaodegalo @coracaodegalo “Covardia do Vagner Mancine custou a derrota hoje, se tivesse coragem de sacar o Cássio dificilmente o Walter pela última partida que fez tomaria os gols que o Cássio tornou hoje… Mas é assim após ajudar o Flamengo no próximo jogo ele muda…”

@procopiocardozo “É inegável que o Flamengo está bem treinado. Não é fácil golear ninguém em meio a uma maratona.”

Realmente, o Flamengo pegou o ritmo e continua ótimo e deverá brigar pelo título, assim como o Internacional, que estava tratorando o Vasco, no Beira Rio, enquanto eu escrevi este texto.

O atleticano Wilson Donizete Jacob, concorda que o Flamengo está bem demais e chamou a atenção para o novo goleiro que o time carioca arrumou:  “Chico, infelizmente time do flamengo é muito bom, minha esperança são as outras competições que o time tem!!!como Atleticano eu acredito!!

obs; que goleiro é esse que o Flamengo arrumou? Mistura de Dida com Manga?”

***

Ainda sobre goleiro, o Milton Neves lamenta a ingratidão e injustiça da torcida do Corinthians com o Cássio, na coluna dele no Uol:

* “Corintianos deveriam beijar as mãos de Cássio, e não apedrejá-lo!”

Com a vitória na última quarta-feira, muita gente começou a apostar por aí que o Corinthians tinha definitivamente saído da crise. Mas bastou o duelo contra o Flamengo para que o Timão voltasse a afundar. E, dessa vez, a equipe do Parque São Jorge está em uma profundidade em que jamais esteve. Bom, e em momentos como esse, é claro, os torcedores começam a fazer “caça às bruxas” para buscar os culpados. E, mais uma vez, a Fiel é completamente injusta com um de seus ídolos. Gente, Cássio passa longe de ser o responsável por essa péssima fase do Alvinegro. Ele não está fazendo milagres como já muito já fez em sua carreira, é verdade. O que é completamente normal.  Agora, o time não faz gol, não marca, o adversário chega toda hora cara-a-cara e a culpa é do goleiro?

Ah, tenha dó!

Tem que ser muito ingrato para atacar o Cássio, como muitos corintianos estão fazendo no momento. Os alvinegros deveriam, em vez de apedrejá-lo, beijar as suas milagrosas mãos eternamente…. – Veja mais em https://blogmiltonneves.uol.com.br/blog/2020/10/18/corintianos-deveriam-beijar-as-maos-de-cassio-e-nao-apedreja-lo/?utm_source=twitter&utm_medium=social-media&utm_content=geral&utm_campaign=esporte&cmpid=copiaecola


Aleluia! O VAR anulando gol do Flamengo! Ah, tá! O jogo é contra o Corinthians

O comentarista aqui do blog, Fred Bhte, propôs falarmos sobre o VAR, e coincidentemente, acabo de ver gol do Flamengo anulado contra o Corinthians no Itaquerão. Então, vamos lá:

* “Mudando o assunto, Chico, você poderia escrever algo sobre os impedimentos X VAR. Com o uso da tecnologia, em diversos jogos estão sendo marcados impedimentos milimétricos, que o atacante está um pé na frente, o que pra mim é absurdo. O Flamengo colou no Galo com duas vitórias em que isso ocorreu a favor dos cariocas, por exemplo. O Galo também teve, o Santos foi prejudicado…
Não está na hora de o mundo do futebol discutir de novo a regra de impedimento? Talvez passar a considerar impedido apenas o atacante que estiver totalmente na frente? o Brasileiro 2020 poderá ser decidido, ao fim de 38 rodadas, no detalhe do impedimento que está equivocado se analisado com o VAR.”

Concordo plenamente com você Fred. Sobre o VAR em si, continuo achando a mesma coisa desde que foi implantado no Brasil. Chamo-o de “vídeo manipulador de resultados”, de acordo com os interesses inconfessáveis de quem manda no futebol, para ser usado na hora que lhe for conveniente, a favor ou contra dessa conveniência. O que dizer da sacaneada no Grêmio ontem, no jogo contra o São Paulo?

Na Europa e países asiáticos, acredito na seriedade da coisa, nas Américas, não. Aqui, por exemplo: se um juiz togado, Ministro do Supremo, manda soltar um dos maiores e mais perigosos traficantes do país, o que esperar de árbitros de futebol, no gramado ou numa cabine de VAR?


Com os clubes esfolados por novas e caras despesas, que não deveriam ser deles, segunda divisão mineira recomeçou com bons jogos

Fotos: Raphael Carrusca/Democrata FC

Ontem foi realizada a segunda rodada pós-paralização, o Pouso Alegre lidera isolado e conseguiu empatar sem gols com o nosso Democrata na Arena do Jacaré. A disputa por duas vagas na primeira divisão 2021 está acirrada e alguns times evoluíram muito neste retorno, o Jacaré, inclusive.

O que todos os clubes estão reclamando é que além de todas as taxas e despesas que já encareciam a disputa, agora há mais uma, a dos testes COVID-19 antes das partidas. Como sempre, a CBF e as federações estaduais não arcam com nada, só arrecadam e vão matando aos poucos, muitos clubes tradicionais, que não têm ligações com os empresários/”agentes FIFA”.

Ao anunciar a volta do futebol em Minas, a Federação Mineira de Futebol divulgou que arcaria com os testes dos clubes do Módulo 1 e que deixaria de cobrar taxas relacionadas às partidas, numa atitude louvável para com os clubes com “maior poder de fogo” do Estado.
Diante disso, os times que disputam o Módulo 2 ficaram na expectativa de terem o mesmo “afago” da entidade, afinal de contas as suas receitas são infinitamente inferiores às dos clubes da primeira divisão, em função, principalmente, da baixa exposição do Campeonato na mídia.
Porém, além de não terem qualquer tipo de ajuda para realizar os testes, nem ao menos a tentativa de um grande acordo com laboratórios que permitissem descontos, estão tendo que pagar os testes também da arbitragem. É isso mesmo! Os combalidos clubes da segunda divisão, chamada de “Módulo 2”, que lutam arduamente pela sobrevivência, bancam os testes de COVID de seu próprio grupo e da arbitragem.
Este é só mais um capítulo do grande livro que é a relação das entidades “donas” do futebol brasileiro com os clubes pequenos dos estados. Suga-se o pouquinho de sangue que resta de quem já não está conseguindo sequer ficar de pé.

A classificação e detalhes do empate entre Democrata e Pouso Alegre, nos sites O Gol e jornal SETE DIAS:

CLASSIFICAÇÃO

P J V E D GP GC SG
1 Pouso Alegre 18 8 5 3 0 9 4 +5 a
2 Athletic-MG 14 8 4 2 2 11 6 +5 a
3 Democrata-SL 13 8 3 4 1 11 6 +5 a
4 Nacional Atl. Muriaé 12 8 3 3 2 8 6 +2 a
5 Democrata-GV 12 8 3 3 2 5 4 +1 a
6 Betim Futebol 11 8 3 2 3 8 8 0 a
7 Guarani-MG 10 8 3 1 4 5 12 -7 a
8 Tupi 9 8 2 3 3 9 11 -2 a
9 Serranense 9 8 2 3 3 6 8 -2 a
10 Ipatinga 8 8 2 2 4 9 9 0 a
11 CAP de Uberlândia 7 8 2 1 5 7 8 -1 a
12 Mamoré 5 8 0 5 3 1 7 -6 a

* “Democrata e Pouso Alegre ficam no empate na Arena do Jacaré”

Democrata Jacaré, do técnico Paulinho Guará.

Em partida válida pela oitava rodada do Módulo II do Campeonato Mineiro, Democrata e Pouso Alegre empataram em 0 a 0 na tarde deste sábado na Arena do Jacaré. A partida foi equilibrada, com as duas equipes se respeitando muito durante todo o jogo.

Com o resultado, as duas equipes se mantiveram no grupo dos quatro times que se classificarão para o quadrangular final da competição. Com os resultados da rodada, compõe o G4 do Módulo II: Pouso Alegre, com 18 pontos, Athletic Clube 14, Democrata de Sete Lagoas 13 e Nacional de Muriaé com 12 pontos. (mais…)


Mais um jogo sem vitória. Cruzeiro reza para que Felipão arrume a casa

Já veterano, Marcelo Moreno jogou terça-feira na derrota da Bolívia, em La Paz, para a Argentina, pelas Eliminatórias. Hoje entrou quase no fim do jogo contra o Juventude. Não deu tempo de fazer nada, assim como Sassá não fez até os 40 segundo tempo, quando foi substituido, neste 0 a 0, que mantém o time na zona de rebaixamento da Série B.

Antes de sair da Toca da Raposa para o Mineirão, os jogadores assistiram a um vídeo motivacional do Luiz Felipe Scolari, direto de Porto Alegre, mas não fez efeito. Só mesmo presencialmente para que os gritos e afagos do comandante funcionem. E mesmo assim fica a dúvida se até ele consegue montar um time que funcione, na luta azul pelo acesso à Série A. E não está nada fácil: com apenas 13 pontos o time é o 19º colocado.

E, ia me esquecendo: Fábio ainda pegou um pênalti:

 

“Fábio pega pênalti, Cruzeiro empata com o Juventude e segue na vice-lanterna

Time celeste completou o quarto jogo seguido sem vencer na Série B; Raposa melhorou na etapa final, mas não conseguiu o gol

Fábio defendeu pênalti ainda no início de jogo contra o Juventude — Foto: Ramon Bittencourt / O TEMPO

https://www.otempo.com.br/superfc/cruzeiro/fabio-pega-penalti-cruzeiro-empata-com-o-juventude-e-segue-na-vice-lanterna-1.2400231


Página 60 de 1.225« Primeira...102030...5859606162...708090...Última »