Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Hoje tem lançamento do livro sobre o craque de Governador Valadares que disse não a Atlético e Cruzeiro

Estou indo agora para o Redentor, na Savassi, para o lançamento do livro do amigo jornalista Marcelo Machado (à direita na foto abaixo), um dos bons textos do jornalismo brasileiro, com uma história muitíssimo interessante de um jogador que virou mito no Vale do Rio Doce. Não só por jogar demais, mas também por não ter aceito convites dos nossos maiores clubes para vir jogar na capital.

O jornal Hoje em Dia fez uma bela reportagem sobre o livro e sobre Chico Duro, que segundo quem viu jogar, era comparável a Pelé:

Jornalista lança livro sobre craque do interior que disse não a dupla Atlético e Cruzeiro”

Mamara no peito até os cinco anos. Seria este um dos segredos do assombroso talento? Era tão craque e goleador que tinha a alcunha de Pelé do Vale do Rio Doce. Integrou a Máquina Vermelha do Ilusão Esporte Clube, o mítico Clube Atlético Pastoril e o “Time do Olé” – do Democrata. Mas, disse não ao Cruzeiro, Atlético, Bahia e ao futebol italiano. Preferiu Yolanda.

Em cada canto do interior deste Brasil houve um craque “tipo Pelé” que não aconteceu por um acaso qualquer. Chico Duro foi um deles. O exagero, claro, faz parte da lenda – em que pese a fervorosa defesa de minguadas testemunhas.

Era melhor que Pelé”, exagera Vicente, um ex-parceiro de Ilusão e Democrata. “Jogava como o Ronaldo (Fenômeno)”, assegura Dorcelino, um humilde pintor de paredes que não perdia um jogo sequer do Time do Olé.

Chico Duro, o craque” traz a história de um homem comum do interior, nacionalmente anônimo, mas um personagem folclórico e popular em Governador Valadares (MG), cuja trajetória é marcada por personalidades como Getúlio Vargas, JK, Garrincha, Pelé, Dalva de Oliveira , Agnaldo Timóteo, Elis Regina, entre outras.

Centroavante talentoso, típico camisa 9. Magro, arisco e com um drible longo, era um exímio cabeceador e preciso na finalização. Impossível saber se era destro ou canhoto. O chute saía com potência e acuidade tanto com a direita quanto com a esquerda.

Chico Duro fez história nos clubes locais de Valadares, mas disse não ao futebol porque queria viver um grande amor.

Lançamento

O lançamento em Belo Horizonte será no dia 7 de agosto (terça-feira), no Redentor. As ações de pré-lançamento e lançamento foram em Governador Valadares, no dias 19, 20 e 22 de julho, e contaram com a presença do prefeito André Merlo e do cantor Agnaldo Timóteo. 

“É claro que se trata do universo mais lúdico e folclórico do futebol. Chico Duro foi um craque, sim, mas sobretudo um grande contador de histórias, uma espécie de Forrest Gump. Há muitos Chicos Duros pelo interior afora do Brasil”, conta Marcelo Machado.

Sobre o livro
Editora: Ramalhete, de Belo Horizonte
Páginas: 226
Preço: R$ 40

Sobre o autor
Natural de Governador Valadares e radicado em Belo Horizonte, Marcelo Machado é jornalista formado pela PUC de Campinas (SP), com especialização em Comunicação Empresarial pelo UNI-BH e Marketing Político pela UFMG. Trabalhou em veículos como LANCE!, Globoesporte.com, O Tempo, A TARDE (BA), DRD, Hoje em Dia, Alvorada FM e Rede Minas. É pai de Hannah, Arthur e Pedro.

http://hojeemdia.com.br/esportes/jornalista-lan%C3%A7a-livro-sobre-craque-do-interior-que-disse-n%C3%A3o-a-dupla-atl%C3%A9tico-e-cruzeiro-1.643812/chico-duro-1.643817


Vice-presidente do Cruzeiro e integrante do Conselho Gestor do América são candidatos a deputado nas próximas eleições

O cruzeirense Ronaldo Granata (esquerda) e o americano Anderson Racilan

Do blog Toque Di de Letra, muito bom, diga-se, do jornalista Vinícius Dias:

* “Dirigentes de Cruzeiro e América nas urnas”

Vinícius Dias

O segundo vice-presidente do Cruzeiro, Ronaldo Granata, e Anderson Racilan, membro do Conselho de Administração do América, concorrerão a uma vaga na Câmara dos Deputados neste ano. O dirigente celeste é pré-candidato a deputado federal pelo Podemos, enquanto o alviverde estará na disputa pelo PV. O pleito acontece no dia 07 de outubro.

Esta será a segunda participação de Racilan nas eleições. Em 2000, antes de ganhar destaque na política do América, o advogado foi candidato a vereador em Contagem. Já Granata disputará pela primeira vez. O empresário se filiou neste ano ao Podemos, presidido em Minas Gerais pelo prefeito de Betim e presidente do Sada Cruzeiro, Vittorio Medioli.

Em 2014, só americano foi eleito

A presença de dirigentes reedita o cenário de 2014. Naquele ano, o presidente do América, Alencar da Silveira Júnior, foi reeleito deputado estadual com 79.389 votos. Com 38.400 votos, Gilvan de Pinho Tavares, do Cruzeiro, não conseguiu uma vaga na Assembleia.

http://toqdiletra.blogspot.com/2018/08/dirigentes-de-cruzeiro-e-america-nas-urnas.html


A culpa dessa vez foi da chuva, da falta de iluminação e da falta de “fair-play” do adversário

Foto:  

Estivessem em campo o Gabriel e o Patrick, grande parte da imprensa e dos comentaristas do blog, colocaria a culpa neles pela derrota. Mesmo se eles estivessem longe do lance do gol do Edenilson. Uma bobeira infantil dos marcadores, que ficaram assistindo o Inter cobrar rápido a falta. Quando acordaram o carrasco já estava na cara do Victor. Culpar o goleiro seria outra sacanagem, mas já ouvi gente dizendo que ele teve culpa no gol. A cada jogo um tipo de falha que compromete o resultado. Falta a atenção total, que todo time vencedor tem que ter, do primeiro ao último minuto de jogo. O “sangue nos olhos”, que é incutido ou lembrado pelo chefe da comissão técnica, nos treinos e nos jogos. No vestiário e na beira do gramado, aos berros ou simplesmente com a presença, que imponha respeito.

Dessa vez o técnico Thiago Larghi reclamou da chuva de granizo, da falta de luz no Independência e até do “fair-play”. Segundo ele, o Atlético é adepto do “fair-play”, mas os adversários não são, e se aproveitam para marcar gols, como o Colorado marcou nesta noite. E levou os três pontos. Nessa santa inocência do promissor treinador atleticano, o time vai perdendo pontos e se distanciando dos líderes.

As rodadas do campeonato estão mostrando que o emergente treinador estaria melhor como auxiliar, aprendendo com alguém mais rodado, que aproveite melhor o grupo de jogadores que o Atlético tem, que não é ruim. Muito parecido com os que estão no topo da classificação. Gilbert Campos, da 98 FM, lembrou que o colombiano Chará, melhor jogador do elenco do Galo, joga muito mais pelo lado direito, mas está sendo escalado pelo lado esquerdo do campo, por onde rende muito menos. Mas o técnico é que precisa se atentar a detalhes como este, e outros, responsáveis pelos gols que o time precisa fazer e os gols “bobos” que tem tomado.


Vencer o Inter esta noite é fundamental para as pretensões do Galo na temporada

Arte: gauchazh.clicrbs.com.br/esportes

Para continuar pensando em título ou até em vaga na Libertadores o Atlético tem que vencer o Colorado, a partir das 20 horas, no Independência. Chegaria a 30 pontos, ultrapassando o próprio Inter e o Grêmio, ocupando a terceira posição.

Lendo as redes sociais da imprensa gaúcha, me lembrei da dobradinha que existia em Minas nos anos 1970/80 entre a Rádio Guarani e o jornal Estado de Minas. Que tinha ainda a TV Itacolomi, na cobertura esportiva. No Rio Grande do Sul essa força midiática continua com a Rádio Gaúcha, jornal Zero Hora e RBS TV. A cobertura prévia deles da partida dessa noite:

* “FIQUE LIGADO”

Atlético-MG x Inter: tudo o que você precisa saber para acompanhar a partida 

Jogo é válido pela 17ª rodada do Brasileirão

Inter e Atlético-MG se enfrentam no Estádio Independência nesta segunda-feira (6), pela 17ª rodada do Brasileirão. Confira detalhes:

Segunda-feira (6/8), às 20h, no Estádio Independência, em Belo Horizonte.

86 jogos
35 vitórias do Inter (113 gols)
28 vitórias do Atlético-MG (105 gols)
23 empates

ATLÉTICO-MG
Victor; Patric, Léo Silva, Maidana e Fábio Santos (Hulk); Zé Welison, Lucas Cândido, David Terans, Luan  e Chará; Ricardo Oliveira
Técnico: Thiago Larghi

INTER
Marcelo Lomba; Fabiano, Rodrigo Moledo e Iago; Rodrigo Dourado, Edenilson, Nico López, Patrick e William Pottker; Jonatan Alvez
Técnico: Odair Hellmann (mais…)


Atento ao Flamengo pela Libertadores, Cruzeiro consegue um ponto contra o Vitória

O portal da Rádio Itatiaia deu os detalhes deste 1 x 1 entre Vitória e Cruzeiro:

* “O Vitória abriu o placar com Neílton, após cobrança de pênalti. O árbitro marcou falta de Murilo em Neilton dentro da área. O atacante bateu no canto direito do gol de Rafael, que caiu no canto esquerdo, inaugurando o placar no Barradão.

O gol da equipe celeste foi marcado por Manoel, aos 30 minutos do segundo tempo. Arrascaeta, que tinha acabado de entrar, cobrou falta pela esquerda. Manoel subiu sozinho na grande área e mandou para o fundo do gol de Ronaldo.

Com o resultado, o Cruzeiro permanece na 8ª colocação, com 25 pontos. O Vitoria está em 14º, com 19 pontos.

O próximo compromisso da Cruzeiro será na quarta-feira (8), às 21h45, contra o Flamengo,  pelo jogo de ida das Oitavas de final da Taça Libertadores, no Rio de Janeiro. Já o Vitória visita o Grêmio no domingo (12), às 16h, na Arena do Grêmio, pelo Brasileirão. (mais…)


América mostra personalidade contra o Palmeiras, com pênalti defendido, bola na trave e bom humor na arquibancada

O twitter oficial do América definiu bem o jogo contra o Palmeiras: “Teve pênalti defendido, bola na trave e muita luta. O #Coelhão ficou no 0 a 0 com @palmeiras.”

Uma bela partida, principalmente no segundo tempo, apesar da falta de gols. Os times alternaram momentos de domínio absoluto das ações e ambos desperdiçaram oportunidades incríveis. João Ricardo defendeu o pênalti cobrado por Jean aos 26 do primeiro tempo; méritos dele, que fez outras grandes defesas, assim como o Weverton, goleiro do Palmeiras.

Foi a reestréia do Luiz Felipe Scolari no Palmeiras, contra o Adilson Batista, com quem tem uma história muito legal. O comandante americano foi seu zagueiro na conquista do título da Libertadores, com o Grêmio em 1995. E Adilson Batista iniciou a carreira de treinador em 2001, como estagiário do Felipão no Cruzeiro.

O América com Adilson é um time de personalidade e mostrou isso esta tarde contra um adversário que tem o elenco mais caro do país. Em três jogos, duas vitórias e um empate, apenas um gol sofrido. E o nível dos adversários fala mais alto: Inter ( 2 x 1), Santos na Vila Belmiro ( 0 x 1 ) e agora o Palmeiras.

Valeu também o bom humor que veio da torcida do Coelho, com esta faixa na arquibancada: “Joguem como bebemos”.

Registrada pelo Bruno Azevedo@brunoitatiaia, que retwittou o Luis Rezende‏ @luisrez


Aviso, pedido e agradecimento aos navegantes!

Amigos e amigas do blog, volta e meia ocorre de comentários de vocês irem parar na caixa de spam ou lixeira, sem passar pela nossa moderação. Ou seja, vai direto, sem o meu conhecimento ou de quem colabora comigo nessa tarefa. Situação causada pelo sistema de segurança do blog e peço desculpas a todos que já tiveram comentários barrados sem nenhuma razão para tal. Mas graças a muitos de vocês, que nos alertam ou cobram, via e-mail, nós resgatamos estes comentários e os publicamos, ainda que com o lamentável atraso.

Agradeço a todos pela compreensão e peço que quando notarem que algum comentário não apareceu, depois de muitas horas de enviado, nos comunique pelo endereço: chicomaia@setedias.com.br


A difícil missão dos treinadores de equilibrar muitos gols marcados com poucos sofridos

Em montagem do Hoje em Dia, o “emergente” treinador Thiago Larghi e o experiente Mano Menezes.

O Atlético, quarto colocado na classificação, tem o melhor ataque, 30 gols, mas a segunda pior defesa do campeonato, 24 sofridos. Lei da compensação e falta de equilíbrio na mexida deste doce. O Grêmio está em quinto, com os mesmos 27 pontos ganhos do Galo, marcou apenas 16 gols e tem a melhor defesa que sofreu apenas oito gols até agora. Já o líder Flamengo (sete pontos à frente do Galo) marcou 28 gols e tomou apenas 10.

O Cruzeiro tem um sistema defensivo sólido, que tomou apenas 13 gols, mas em compensação um ataque sofrível, que balançou apenas 13 vezes as redes adversárias até agora.

Sistema defensivo não é responsabilidade apenas dos jogadores da defesa. Envolve volantes, as opções táticas de cada treinador e a obediência de seus comandados, se ajudam mais ou menos nos desarmes e marcação. Mas tudo depende também da qualidade técnica dos jogadores à disposição. Alguns treinadores costumam operar milagres, transformando cinturas duras, pernas de pau e porreteiros em eficientes defensores. O exemplo mais lembrado no Brasil é Telê Santana com Júnior Baiano. Da fama de violento e “lambão” no Flamengo a um dos melhores do país no São Paulo, levado e orientado por Telê. Chamado para a seleção brasileira por Zagallo, foi vice-campeão mundial em 1998 na França.


Contratação de Paulão deve melhorar performance da defesa do América, uma das mais vazadas do campeonato

Foto: Rafael Ribeiro/Vasco.com.br

América acertou a contratação do zagueiro Paulão, ex-Cruzeiro, Inter e ultimamente no Vasco. Muita força física, se complica às vezes, poderá ser muito útil ao Coelho. Terá um professor de qualidade, já que o Adilson Batista foi um ótimo zagueiro e sabe montar bons sistemas defensivos. A atual zaga americana, com Messias e Matheus Ferraz está entre as mais vazadas, tomou 23 gols, mas com um concorrente como Paulão, poderá melhorar.

Paulão está com 32 anos e o site do América publicou mais detalhes sobre ele:

* “… Ficha do atleta
Nome completo:
 Paulo Marcos de Jesus Ribeiro
Data de nascimento: 25/02/1986
Local de nascimento: Salvador-BA
Altura: 1,87 m
Clubes: Universal-AL (2007 a 2008), ASA-AL (2008 a 2009), Grêmio Barueri-SP (2009 a 2010), Grêmio-RS (2010 a 2011), Guangzhou Evergrande-China (2011 a 2012), Cruzeiro-MG (2013), Internacional-RS (2014 a 2017) e Vasco-RJ (2017 a 2018).
Títulos: Campeonato Brasileiro (2013), Super Liga Chinesa (2011 e 2012), Super Copa da China (2012), Campeonato Gaúcho (2014, 2015 e 2016), Recopa Gaúcha (2016 e 2017). (mais…)


A instabilidade dos nossos times, os questionamentos ao VAR e o trabalho na base

Assuntos abordados na coluna Bola na Área, do próximo domingo, pelo Fernando Rocha, no Diário do Aço, de Ipatinga. Em primeira mão aqui no blog:

* “Valeu a vitória”

O quatro jogos das quartas de final na Copa do Brasil ainda repercutem, mas  as atenções dos clubes se voltam agora para outra rodada, 17ª, do Campeonato Brasileiro.

O Cruzeiro (8º lugar, 24 pg) deve usar hoje  em Salvador  um time “alternativo” contra o Vitória, enquanto o Galo (4º, 27 pg) novamente fecha a rodada, amanhã, no Independência, diante do Internacional (3º, 29 pg), numa briga direta pelas primeiras posições.

Na Copa do Brasil o maior vitorioso foi o Cruzeiro, que na condição de visitante derrotou o Santos, 1 a 0, e pode até empatar o jogo de volta no Mineirão, dentro de quinze dias,  para chegar à semi-final.

O jogo, disputado debaixo de muita chuva, teve o gramado da Vila Belmiro impecável, ficando a decepções por conta do público presente, pouco mais de 7 mil torcedores, além do fraco futebol apresentado pelas duas equipes.

Quem por obra de Deus teve a chance de assistir no século passado, jogos memoráveis proporcionados por Santos e Cruzeiro, onde desfilavam craques da estirpe de Pelé, Coutinho, Pepe, Carlos Alberto Torres, Tostão, Dirceu Lopes, Zé Carlos, Piazza, entre outros, sabe mensurar esta diferença com os dias atuais.

Valeu para o Cruzeiro o resultado, a vitória, que lhe garante uma favoritismo para a classificação. E também por outro belo gol marcado por Raniel, 22 anos, que em boa forma física tem de ser titular, pois é melhor do que todos os outros atacantes do time celeste.

Muito irregular

Os números dizem tudo sobre a atual fase do Atlético, que entrou nesta 17ª rodada do Brasileirão com o melhor ataque, 30 gols marcados, porém a segunda pior defesa, 24 gols sofridos, atrás apenas do Vitória, que levou 31.

De todos os atuais defensores alvinegros salvam-se três:  o goleiro Victor, apesar de andar falhando ao sofrer alguns gols em bolas defensáveis; o regular lateral Fábio Santos, que se contundiu e não vem atuando; o capitão Leonardo Silva, 38 anos, que não tem mais condições físicas para agüentar o ritmo alucinante do nosso calendário de competições,  e vive fora do time por lesões.

Agora, o time dirigido por Thiago Larghy, que adota o irritante discurso do políticamente correto,  para quem sempre está “tudo bem”, “vamos trabalhar”, “fizemos um grande jogo”, “a arbitragem nos prejudicou outra vez”, etc, coisa e tal,   deu de tomar gols nos últimos segundos das partidas, deixando escapar pontos preciosos e quase matando seu torcedor de raiva. (mais…)


Página 7 de 1.063« Primeira...56789...203040...Última »