Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Vitória sobre o Galo segurou Paulo Autuori no Botafogo, que caiu ao perder pro Bahia, do Mano Menezes, que já balançava

Foto: Vitor Silva/Botafogo

O Botafogo é o vice lanterna do Brasileirão. Venceu um único jogo, que foi contra o Atlético no Engenhão, mesmo tomando um sufoco danado do Galo. E foi aquela vitória que o segurou no cargo até ontem, quando perdeu em casa para o Bahia. Mas ele também já estava de saco cheio, sempre repetindo que não quer mais ser treinador. Prefere ser “manager” ou diretor executivo. Por sua vez, o Mano Menezes, finalmente venceu uma, a primeira dele comandando o tricolor da boa terra. Já estava balançando também, depois de três derrotas no início do trabalho em Salvador.


Finalmente, Cruzeiro vence, convence e sai da zona da degola

Bola entrando no primeiro gol cruzeirense, na cobrança de falta perfeita, pelo Filipe Machado. Foto do Bruno Haddad/Cruzeiro

Estava terminando de assistir o documentário “Play Book – Estratégias para Vencer”, em sua primeira temporada, com o perfil de cinco treinadores acima da média: José Mourinho (futebol), Patrick Mouratoglou (tênis), Glenn ‘Doc’ Rivers (baskete), Jill Ellis (futebol), e Dawn Staley (baskete), perdi boa parte dos 3 a 0 do Cruzeiro sobre a Ponte Preta. Vi com “visão dinâmica”, como diria o Kafunga. Sobre o documentário, recomendo totalmente. Na Netflix.

Sobre o jogo, fico com o que disse o Edu Panzi, comentarista nota 10 da nova geração da imprensa mineira, que vale a pena ouvir: @edupanzi “De longe a melhor atuação do Cruzeiro em 2020. Time intenso, seguro defensivamente e criando inúmeras chances claras. Venceu por 3 a 0 e poderia ter feito outros gols, não fosse o ótimo goleiro Ivan, da Ponte. Macaca jogou muito mal, o que não diminui a ótima partida cruzeirense.”

E Sassá teve um retorno de muita utilidade. Com sua presença de área sempre perigosa, segurou o sistema defensivo da Ponte Preta, que não se arriscou a subir para o ataque. Ney franco mesclou jovens e rodados e deu liga nesta noite: Fábio; Daniel Guedes, Manoel, Ramon e Matheus Pereira; Henrique (Rafael Luiz) e Filipe Machado (Jadsom); Airton (Caio Rosa), Régis e Arthur Caíke (Maurício); Sassá (Marcelo Moreno).

Os gols, de Filipe Machado, numa belíssima cobrança de falta aos 13 minutos de jogo, Arthur Caíke, 30, também do primeiro tempo e do zagueiro Manoel, aos 32 do segundo tempo. Próxima parada será sábado, 22 horas, em Cuiabá, lá. Time que lidera a disputa com 22 pontos.

Parabéns ao fotógrafo Bruno Haddad, do Cruzeiro, por esta bela foto da comemoração do Filipe Machado.

Saiu da zona do rebaixamento e busca fugir cada vez mais de lá:

CLASSIFICAÇÃO

P J V E D GP GC SG
1 25 12 7 4 1 16 8 8
2 22 12 6 4 2 15 9 6
3 21 12 6 3 3 17 15 2
4 19 10 5 4 1 9 4 5
5 19 12 5 4 3 17 14 3
6 19 12 5 4 3 9 7 2
7 17 12 4 5 3 15 12 3
8 17 12 4 5 3 13 10 3
9 17 11 4 5 2 13 11 2
10 16 12 5 1 6 13 14 -1
11 15 11 3 6 2 9 8 1
12 14 11 3 5 3 13 13 0
13 13 11 4 1 6 13 17 -4
14 12 12 2 6 4 11 15 -4
15 11 12 5 2 5 14 13 1
16 11 12 3 2 7 8 12 -4
17 10 11 2 4 5 5 9 -4
18 10 12 2 4 6 11 16 -5
19 8 9 2 2 5 10 11 -1
20 6 12 1 3 8 8 21 -13

Parabéns ao Heleno, um dos jogadores mais produtivos da história do Atlético

João Leite, Nelinho, Osmar Guarneli, Luizinho, Cerezo e Jorge Valença; Catatau, Heleno, Reinaldo, Renato Dramático e Éder.

Em um de seus excelentes textos, no Hoje em Dia, sobre a história do clássico Atlético x Cruzeiro, o Alexandre Simões fez um resumo sobre ele no Galo: “Em Belo Horizonte, em 1955, nasce Heleno Abreu de Oliveira, volante que defendeu o Atlético, onde foi revelado, praticamente em toda a carreira e que teve papel decisivo na conquista do último título do hexacampeonato mineiro do Galo, entre 1978 e 1983, com ele participando das últimas cinco campanhas. Antes, ele já tinha vencido o Estadual em 1976. Em 13 de novembro de 1983, no clássico pela última rodada do turno do hexagonal decisivo, disputado em turno e returno, o Cruzeiro somava 9 pontos, contra 8 do Atlético. A Raposa esteve na frente do placar por duas vezes, mas Heleno decretou a igualdade em ambas. E Renato Queirós fez o 3 a 2 que permitiu ao Galo tomar a ponta da classificação da fase final.”

***

Podemos acrescentar vários outros adjetivos enaltecedores a ele, como jogador de futebol, cidadão, político, enfim. Heleno Abreu de Oliveira chega hoje aos 65 anos! Um dos jogadores mais profissionais e dedicados que o Galo teve em seu elenco. Belorizontino, formado nas categorias de base, jogava muito, desses que “morriam” em campo, raramente se machucava e mesmo sem a fama de outros grandes jogadores de sua época, era uma liderança natural, elo entre todos os treinadores, jogadores e diretoria. Dos poucos atletas que se preocupava em fazer um curso superior, pensando no futuro quando a bola acabasse.

João Leite, Oliveira, Nelinho, Luizinho, Heleno e Miranda; Catatau, Toninho Carinha, Reinaldo, Paulinho Kiss e Éder.

Só não fez mais fama como meio campista do Atlético porque jogava na mesma posição e tinha a mesma idade de Toninho Cerezo, conhecido como o “Monstro da bola” por alguns locutores e “Patrão da bola” por outros. Mas atuava em outras posições quando os treinadores precisavam e era quase tão titular quanto o Cerezo, como lateral ou meia, pela direita ou esquerda. Mas, acima de tudo um grande ser humano, solidário e grande caráter.

João Leite, Nelinho, Batista, Elzo, Heleno, João Luiz e o saudoso Ivo Melo, vice-presidente de futebol; Sérgio Araújo, Paulo Isidoro, Tita, Éverton e Edvaldo “Pepe Legal”.

Heleno, graduou-se em Educação Física, se tornou chefe de gabinete do ex-colega de time, deputado João Leite, foi vereador e Secretário de Esportes em Belo Horizonte e do Estado.

Tive a honra e o privilégio de cobrir o Atlético nos tempos dele e entrevistá-lo, como neste dia em 1983, no Mineirão, pela Rádio Capital.

Parabéns, caro Heleno!

O blog Terceiro Tempo, do Milton Neves, tem mais detalhes sobre ele:

https://terceirotempo.uol.com.br/que-fim-levou/heleno-abreu-de-oliveira-5412


Perfil falso do Jorge Sampaoli no twitter e um sósia para confundir

Falando em notícias falsas das redes, alguém criou uma conta no twitter usando o nome do Jorge Sampaoli, logo que ele assinou contrato com o Atlético. E muita gente acreditou que era verdadeiro e começou a segui-lo, até descobrir que era falso. Mesmo assim, o perfil tem mais de mil “seguidores”.

***

Já essa foto, foi via whatsapp, mas não é 100% falsa. Apenas uma coincidência, já que os personagens são reais. Um deles se parece demais com o Jorge Sampaoli e a foto repercutiu. Circulou muito, também logo que o técnico argentino acertou a vinda dele para o Galo. E muita gente estranhou que “ele” estivesse provocando os cruzeirenses com essa caneca, ao lado justamente de um dos grandes atleticanos de Sete Lagoas, que é o Juninho Sinonô, conhecido advogado, empresário e comunicador da região.

Na verdade trata-se do também empresário Antônio Augusto de Macedo, outro bravo atleticano da cidade.


A candidatura de Serginho Nonato (ex-Cruzeiro), a foto do Thiago Reis e a impunidade das notícias falsas

Material de campanha política falso que informa a candidatura do ex-apresentador de TV e diretor do Cruzeiro, Serginho Nonato, que não é verdadeira.

A internet, o whatsapp e todas as modernidades tecnológicas da comunicação têm sido alvo de grande discussão em todo o mundo quanto aos benefícios e malefícios da sua utilização. As conclusões quanto à necessidade de um controle maior são unânimes em todo o planeta, mas até agora nenhum país conseguiu encontrar uma legislação que coíba e puna quem inventa e espalha notícias falsas, que provocam estragos de consequências gigantes em pessoas físicas, jurídicas e em sociedades inteiras.

Na Netflix, assisti três documentários muito interessantes sobre o tema: Privacidade Hackeada, O dilema das redes e Rede do Ódio. Vale demais a pena, especialmente para se conhecer a origem do lado ruim das redes e o tanto que o “usuário” é manipulado e usado, na maior das inocências.

Dois exemplos simples, recentes, do nosso dia a dia em Belo Horizonte. Essa do Serginho, da foto acima e do repórter Thiago Reis, (Seu Nome Seu Bairro) que no dia 21 de setembro  teve que gastar um tempo para desmentir essa noticia que ele deu na Fox Sports, no fim do ano passado, envolvendo o Cruzeiro:

@thiagoreisbh “Essa imagem é do final do ano passado. Quando o chamado conselho gestor cogitou a possibilidade. Nem a apresentadora que aparece no vídeo está mais na emissora. Mas é incrível a capacidade das pessoas pra disseminar e também pra cair em FaKe News. É assustador!!! #Snsb

Dos três documentários que citei, O Dilema das Redes é mais recente e mostra depoimentos impressionantes de fundadores e ex-diretores do facebook, twitter, instagram e outras redes. O Privacidade Hackeada dá mais ênfase à manipulação da sociedade mundo afora, com destaque para as eleições do Barack Obama e Donald Trump à presidência dos Estados Unidos. (mais…)


Paulo César Caju faz previsão sombria para o Cruzeiro: “Se cair para a Série C, pode ter o mesmo destino de Lusa e Bangu”

Cruzeiro 0 x 1 Avaí, em foto de Bruno Haddad/Cruzeiro

Para quem não se lembra, Paulo César foi um dos grandes atacantes do futebol brasileiro, integrante da seleção tricampeã no México em 1970. Também fora de campo, foi destaque, por sua personalidade corajosa, sempre se posicionando sobre temas polêmicos. Atualmente assina coluna em várias publicações, como esta de hoje, no portal da Veja:

* “Clube mineiro é gigante e deveria ser uma das marcas mais valiosas do mundo, mas está sendo dizimado por cartolas”

Foto: www.terceirotempo.uol.com.br/que-fim-levou/paulo-cezar-caju-3750

A instituição Cruzeiro, de Tostão, Dirceu Lopes, Zé Carlos, Eduardo, Raul, Evaldo, Natal, Procópio, Nelinho, Joãozinho e tantos outros jogadores geniais, deveria estar listada em Bolsa de Valores e vender títulos a investidores interessados. A marca Cruzeiro deveria ser uma das mais valiosas do mundo e o clube deveria ter pontos de venda em todos os cantos do planeta. Suas escolinhas deveriam ter fila de espera e seus ídolos deveriam ser garotos-propaganda valorizadíssimos. Deveria, deveria, deveria, mas, ao longo dos anos, as administrações que por lá passaram só pisaram, sugaram e mamaram esse patrimônio.

Esse último presidente, então, jogou uma pá de cal nessa história belíssima. Nessa última rodada, o Cruzeiro conseguiu perder, em casa, para um Avaí horroroso. Está pertinho da zona de rebaixamento e se cair para a terceirona temo que seu destino seja o mesmo da Portuguesa, de Enéas, Badeco, Zé Maria, Leivinha Ivair e Marinho Peres, do América, de País, Ivo, Bráulio, Alex, Eduzinho e Gílson Nunes, e do Bangu, de Paulo Borges, Domingos da Guia e Marinho. O Guarani, de Careca e Zenon, também está à beira do precipício. Cruzeirenses, antes de pedirem a cabeça de Nei Franco, que mal chegou e já não está convencendo, lembre-se que a diretoria nem sequer pagou a multa rescisória de Enderson Moreira, e ainda deve para Mano Menezes, Adílson Batista, Abel Braga e Rogério Ceni. É um buraco sem fundo.

Nilo Santos, torcedor apaixonado, me enviou uma mensagem desesperada: “PC, grite por nós! Meu Cruzeiro está sendo dizimado!”. Nilo, aqui vai minha mensagem para você: “Nilo, grite por nós! Meu Botafogo está sendo dizimado!”. O Botafogo está na zona de rebaixamento e, após cada rodada, o técnico tem a cara de pau de dizer que o time está evoluindo. E fala-se em clube-empresa, em investidores e trazem jogador do Japão, da Indonésia, da Cochinchina e o time só empata e não dá nenhum prazer de assistir. Ou os clubes se profissionalizam de uma vez por todas ou vários tradicionais serão dizimados.

Outro dia, ouvi dizer que o Flamengo está com dívidas e até o líder Atlético Mineiro gera dúvidas: “PC, o Galo não tem dinheiro para pagar tantas contratações. É uma aposta alta, se der errado, quebra”, me enviou o leitor Luciano Dantas. Mas Sampaoli segue apostando no futebol ofensivo e divertido de ver. Não por acaso, Keno desencantou. Fez o mesmo com Soteldo, no Santos. (mais…)


América empata e retorna ao G4; Thiago Larghi demitido pelo Goiás, que contrata Enderson Moreira. E cai também o presidente do Santos

Noite intensa no futebol brasileiro nesta segunda-feira. Pouco inspirado, o América empatou em Maceiõ, 0 a 0 com o CRB, na despedida do atacante Leo Gamalho, carrasco do Cruzeiro este ano, que aos 34 aos, vai jogar nos Emirados Árabes ou Qatar. Com o ponto conquistado o Coelho volta ao G4, mas terá de secar os adversários no complemento da rodada.

O Goiás anunciou de forma gentil a demissão de Thiago Larghi, o treinador que comandou o times em seis jogos.

Obteve três derrotas, dois empates e uma vitória.  O comunicado: @goiasoficial “O Goiás Esporte Clube informa que, após reunião realizada nesta segunda-feira, foi decidido que Thiago Larghi não seguirá no cargo de treinador da equipe de futebol profissional.”

E quase ao mesmo tempo o time goiano anunciou a contratação do Endersom Moreira, que retorna ao clube onde é muito querido.

Outra queda importante esta noite foi a do presidente do Santos, José Carlos Peres, que não teve as contas do balanço 2019 aprovadas pelo Conselho Deliberativo. Uma derrota feia do agora ex-presidente, derrubado por 161 votos a favor do afastamento; seis contra e nove abstenções..

A classificação da Série B

P J V E D GP GC SG
1 CUIABÁ 22 11 6 4 1 15 8 7
2 PARANÁ 21 11 6 3 2 14 8 6
3 PONTE PRETA 21 11 6 3 2 17 12 5
4 AMÉRICA-MG 19 12 5 4 3 9 7 2
5 CHAPECOENSE 18 9 5 3 1 8 3 5
6 VITÓRIA 17 11 4 5 2 15 11 4
7 OPERÁRIO 17 11 4 5 2 13 9 4
8 CRB 17 11 4 5 2 13 11 2
9 JUVENTUDE 16 11 4 4 3 16 14 2
10 NÁUTICO 14 10 3 5 2 13 12 1
11 BRASIL DE PELOTAS 14 10 3 5 2 8 7 1
12 AVAÍ 13 11 4 1 6 12 14 -2
13 CONFIANÇA-SE 11 11 2 5 4 10 14 -4
14 CSA 10 10 3 1 6 12 17 -5
15 FIGUEIRENSE 10 10 2 4 4 5 8 -3
16 GUARANI 9 11 2 3 6 10 15 -5
17 CRUZEIRO 8 11 4 2 5 11 13 -2
18 BOTAFOGO-SP 8 11 2 2 7 7 12 -5
19 SAMPAIO CORRÊA 7 8 2 1 5 9 10 -1
20 OESTE 6 11 1 3 7 8 20 -12

 


Se não tem tu, vai tu mesmo. Cruzeiro reincorpora Sassá, que poderá ser titular já contra a Ponte, quarta-feira

A fome com a vontade de comer. Um precisando do outro. Então, volta Sassá. – Foto: Vinnicius Silva/Cruzeiro

Ele é muito finalizador. Justamente o tipo de atacante que o time está precisando. O clube além de não ter dinheiro para contratar, está proibido pela FIFA, de inscrever novos contratados. Sassá foi dispensado por indisciplina e o novo patrão dele, Coritiba, também o dispensou por isso. Nessas circunstâncias, está aí o reforço que o elenco do Ney Franco está precisando. Uma nova chance para que o jogador retome a carreira e que seja solução ao invés de mais um problema para o Cruzeiro.

Detalhes no site da Itatiaia e do Bola Vip:

* “O Cruzeiro anunciou que o atacante Sassá foi reintegrado ao elenco e está à disposição do técnico Ney Franco para a sequência da temporada.”

De acordo com o clube, a decisão foi tomada em consenso entre diretoria, comissão técnica e o staff do jogador. Sassá, inclusive, já treinou com os companheiros na Toca da Raposa II, na manhã deste sábado, e marcou dois gols em um coletivo contra a equipe sub-17.

O atacante foi demitido por justa causa do Coritiba e teve o contrato de empréstimo rescindido pelo clube paranaense, após ser fotografado em uma festa depois da derrota do Coxa para o Athletico-PR, pelo Campeonato Brasileiro. Sassá estava no time desde o início deste ano, quando foi cedido pelo Cruzeiro para reduzir a folha salarial do elenco, devido à queda para a Série B. (mais…)


Três a um no Grêmio, líder isolado, melhor ataque, um jogo a menos com aproveitamento de 100%. O Galo vai se encaixando

Os adversários e comentaristas que torcem contra desfilam um repertório de justificativas para diminuir o trabalho do Jorge Sampaoli e os resultados positivos do Galo. Depois dos 3 x 1 no Mineirão, o técnico Renato Gaúcho soltou essa: “O Atlético tem a obrigação de disputar o título; seu último jogo foi sábado passado. Essa é uma das vantagens, de jogar uma vez por semana, uma vantagem muito grande. É uma vantagem ter a semana cheia, recuperar, treinar esquema, jogadores descansados”.

Uma obviedade, que não valoriza o “conjunto da obra”. Claro que ter tempo para treinar e recuperar jogadores é muito importante, mas só isso não basta para um time fazer a campanha que o Atlético está fazendo.

Grande parte da imprensa, especialmente do Rio e São Paulo, e a maioria dos treinadores brasileiros não aceita que o treinador argentino é bom demais de serviço. Ele está à frente de todos, em métodos de trabalho e estratégias. Ano passado já mostrou isso, dirigindo o Santos, que um elenco muito inferior ao do Flamengo, foi vice-campeão.

A forma do Atlético jogar é diferente. A intensidade, velocidade, acerto de passes, posicionamento de cada jogador, elemento surpresa, recuperação de bola e contra ataques, dentre tantas outras coisas que não se vê em nenhum time brasileiro. Isso é fruto de muito treinamento e seriedade no dia a dia na Cidade do Galo. De todos os jogos sob Sampaoli até hoje, vi o time lerdo e desatento em apenas uma partida, que foi contra o Internacional em Porto Alegre. Nos outros resultados negativos o time mandou nos jogos mas não marcou gols.

Um torcedor mais atento ao que dizem os comentaristas, lembrou o que dizia o Lélio Gustavo nos poucos momentos turbulentos que o Galo andou passando nessa era Sampaoli: Felipe Coelho: @galo_coelho “Nessa hora só me vem na cabeça a frase do @LelioMetralha: “…imagina quando a bola começar a entrar no gol”

É isso q vem acontecendo, não há ninguém para pegar no pé pq perdeu um caminhão de gols. A cornetagem está diminuindo…”

Nas redes sociais do Atlético, a torcida elegeu Keno, disparado como o melhor em campo, com 90,5% dos votos, seguido pelo goleiro Everson, Savarino e Guga.


E o Cruzeiro continua flertando com novo rebaixamento

Foto: twitter.com/AvaiFC

Como disse o Alexandre Simões, do Hoje em Dia/Rádio Itatiaia: “Não subir seria um novo rebaixamento”. Mas a situação é pior, já que além de distante da parte de cima da classificação, está cada vez mais próximo da zona da Série C.

O motivo é óbvio: falta assumir que está disputando a Série B e disputar cada partida como tal. Sem falar que a qualidade técnica dos jogadores deixa a desejar. A uns falta experiência, a outros, futebol e muitos já estão com a data de validade vencida. Mais uma derrota, em casa, contra o também sofrível Avaí, mostrou isso ontem à noite.

O Samuel Venâncio, repórter que cobre o dia a dia do clube, postou uma frase do técnico Ney Franco, após a derrota, que diz tudo: @samuelvenancio “Ney Franco disse que nos treinos tudo está funcionando. Só não está conseguindo trazer pro jogo.”

Aí entra a famosa frase do Didi, campeão do mundo com a seleção em 1958: “      Treino é treino; jogo é jogo!”.


Página 9 de 1.171« Primeira...7891011...203040...Última »