Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

“Mídia e torcida, quando se trata de Flamengo, costumam ser quase a mesma coisa. Não entro no mérito de quem está certo, quem está errado”

FLAVIT

A frase título deste post é do paulista Júlio Gomes, um dos comentaristas que eu mais respeito. Hoje ele escreveu no blog dele sobre a derrota do Flamengo para o Vitória e me fez pensar sobre a situação de outros clubes que, assim como o Fla, gastaram muito e não estão tendo o devido retorno em campo.

Atlético e Grêmio em campo com times “alternativos”, preservando os principais jogadores para os compromissos do meio da semana pela Libertadores da América. No caso do Galo a medida é discutível, já que os “alternativos” têm dado melhores resultados que os medalhões. Nem sempre os times com jogadores mais caros e famosos colhem o esperado com investimentos altíssimos. Além do Atlético, o Palmeiras, São Paulo e o Flamengo estão se dando mal neste Brasileiro. O Flamengo conseguiu perder em casa, hoje, para o horroroso Vitória, 2 a 0, aumentando a pressão pela degola do técnico Zé Ricardo.

O Júlio Gomes, que fez uma análise interessante sobre a derrota do rubro-negro carioca e a situação do treinador. No blog dele, no Uol:

https://blogdojuliogomes.blogosfera.uol.com.br/2017/08/06/ze-ricardo-jogou-para-a-galera-e-sera-jogado-aos-leoes/?utm_content=geral&utm_campaign=twt-esporte&utm_source=t.com&utm_medium=social&cmpid=copiaecola


Fim do jejum e perspectiva de entrar na lista da Libertadores

duke

Duke “chargeou”, hoje no Super Notícia e Fernando Rocha, comentou os 3 a 0 do Cruzeiro sobre o Vasco, na coluna dele no Diário do Aço, de Ipatinga:

* “Depois de quatro partidas sem vencer no Campeonato Brasileiro, – empate com Flamengo, Fluminense e Vitória, derrota para o Avaí -, o Cruzeiro  se deu bem na última quinta-feira ao vencer o Vasco da Gama por 3 x 0  em Volta Redonda, fechando a 18ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Com este triunfo o  Cruzeiro subiu duas posições indo ao sétimo lugar (26 pontos), ultrapassando o próprio Vasco e o Botafogo, que será o seu adversário neste domingo, às 16h, no Mineirão.

Se conseguir derrotar o Fogão, caso também o Sport não tenha vencido o Corínthians,  o Cruzeiro  pode encerrar a 19ª rodada e fechar o turno deste Brasileirão no G-6, que garante vaga na Libertadores do ano que vem e objetivo celeste nesta temporada.

O time na vitória sobre o Vasco voltou a jogar um futebol eficiente e compacto em todos os setores, mas isso é algo que passa alguma confiança numa sequência de resultados positivos?

Infelizmente a resposta é não, pois a característica desta equipe comandada por Mano Menezes tem sido a oscilação. Faz um jogo bom e três apresentações ruins, daí o melhor para o torcedor celeste é aguardar as cenas dos próximos capítulos.”


Hoje, as últimas homenagens de corpo presente ao jornalista Arthur Almeida, no Parque da Colina

ARTHURUTSCH

E faço minhas as palavras do amigo Sérgio Utsch, que trabalhou com o Arthur na Globo. Um dia antes da morte, os dois se encontraram em Londres, onde mora o Sérgio, que é correspondente do SBT na Europa. Ele publicou em sua página no Facebook:

“Não fosse o trabalho, eu teria passado o dia inteiro na prosa com o Artur. O almoço acabou virando um jantar dois dias depois, na rápida passagem dele por Londres, na semana passada. Artur era um cara elegante, aquela elegância de alma mesmo, que traz junto tantas outras qualidades, como generosidade e ética. O destino me deu a responsabilidade de dar um dos últimos abraços nesse camarada, a quem eu chamava de Rei Artur. Foi um abraço apertado e aconchegante. Ambos estávamos felizes por termos conseguido nos reencontrar. Foi um abraço em nome dos tantos que te admiram, meu amigo. Foi uma honra, Artur”.

Isso aí Sérgio e força à família do Arthur.

Detalhes do velório e sepultamento no G1:

O jornalista Artur Almeida, morto em Portugal no último dia 24, será velado nesta quinta-feira (3), a partir das 11h30, no Cemitério Parque da Colina, no bairro Nova Cintra, Região Oeste de Belo Horizonte. O enterro será realizado às 16h.

O apresentador do MGTV 1ª Edição, de 57 anos, morreu em Lisboa, onde passava férias com a mulher e a filha mais nova das três. Ele sofreu uma parada cardiorrespiratória, chegou a ser socorrido, mas não sobreviveu. A causa da morte ainda não foi divulgada. (mais…)


Como sempre a massa faz a parte dela: recorde de público este ano no Mineirão, mas o time continua decepcionando

CAMCOR

Frederico Ribeiro‏, do Hoje em Dia, twittou: @Fredfrm “Maior público presente no Mineirão em 2017: 45.259 torcedores, para renda de R$ 954.371,00”.

Pois é! A torcida do Atlético nunca falha, mas o time não faz a parte dele. E muitos companheiros da imprensa tentando tapar o sol com a paneira, com aquela conversa de que jogou muito bem, não merecia perder e etecetera e tal.

Mandava na partida, jogava bem, jogava bem, errava gols e aos 31 minutos do primeiro tempo tomava 1 a 0, gol do Jô. No segundo tempo a mesma coisa, porém, com Otero no lugar do Pablo e Robinho no de . Jogava bem, errava gols e aos 36 minutos, Rodriguinho matou o jogo, fazendo 2 a 0.

Campanha ridícula no Brasileiro, seis derrotas em casa, em dez jogos disputados. Pelo menos essa derrota foi no Mineirão, mandando para o espaço bobagens de superstições, bem lembradas pelo Edu Panzi, que escreveu: “Atlético termina o turno com uma campanha vergonhosa como mandante… 8 pts em 30 disputados. Ah… a culpa não é do Horto, nem do Mineirão”.

A Galo Australia‏ @GaloAustralia também não perdeu a oportunidade: “Pelo menos hoje ficou claro que aquela arquibancada móvel não tem culpa de nada”.


A hora e a vez de Rogério Micale!

MICALE1

O título deste post é uma paráfrase/homenagem a João Guimarães Rosa, cuja obra inspirou o clássico e premiado filme “A Hora e a Vez de Augusto Matraga”, 1965, (original) rodado na Grande Diamantina . . .

matraga

. . .com destaque para o Distrito do Guinda, onde já tive a satisfação de tomar uns “chás com torradas”.

***

Rogério Micale é um ótimo sujeito, ao contrário do personagem título do filme, que era malvado, covarde e terminou mal na história. Torço fervorosamente para que Micale termine bem nesta fita e para que isso aconteça o jogo desta noite contra o Corinthians é uma prova de fogo, de tantas que o novo treinador do Galo já está enfrentando.

Contra o Botafogo pode-se considerar que ele era apenas um “franco atirador”, recém chegado, barco em alto mar, meio à deriva, sem muito o que depender do comandante. Eliminado da Copa do Brasil. No primeiro jogo dele pelo Brasileiro, foi muito bem nos 2 a 0 sobre o Coritiba na capital paranaense. Não deixou tantos jogadores de idade avançada em campo ao mesmo tempo, apostou numa meninada promissora, que tem fôlego e corre muito, adotou sistema de marcação que funcionou e manteve a vocação ofensiva do time, que desperdiçou muitas oportunidades mas retornou a Beagá com uma animadora vitória.

Esta noite a prova é mais difícil: em casa, onde o time não vem bem neste campeonato, pressionado por todo mundo e por todos os lados,  contra o líder da competição, que pratica o futebol mais eficiente do país na atualidade. Com o Brasil inteiro de olho, torcendo para que o clube paulista perca (à exceção óbvia dos corintianos), pensando numa disputa com mais graça no segundo turno, sem um campeão com tanta antecipação.

Igual a um candidato de concurso muito concorrido, Rogério Micale terá todos os seus atos avaliados com rigor: manterá os velhos medalhões no banco? Partirá para cima do Corinthians se arriscando a cair no golpe manjado, porém ainda não anulado dele, de “golear” por 1 a 0? Vai se fechar, aguardando o adversário, sob risco de tomar uma vaia da própria torcida que exige o Galo sempre pra cima do adversário, seja quem for? Terá uma fórmula para adotar um meio termo? Se tiver, saberá escalar os jogadores certos para isso? E as substituições? Saberá fazê-las certas, no momento correto?

Apostará em Luan deste o início, correndo o risco de perdê-lo com poucos minutos de jogo? Elias e Robinho começam no banco, ou um ou outro apenas? Saberá explorar os muitos desfalques do Corinthians?

Enfim, é muita coisa, são muitos detalhes, e a soma de tudo isso, numa sequência de jogos e competições que revela grandes treinadores, que os diferencia entre os da prateleira de cima, do meio ou de baixo. Essa experiência que Micale está tendo no Atlético é decisiva para o futuro da carreira dele. De competência questionada, tem um dos elencos mais fortes do futebol brasileiro e estrutura de trabalho do primeiro mundo, com as pressões, cobranças e conseqüências que tudo isso acarreta.

São 18 pontos de diferença entre o líder Corinthians, do emergente entre os treinadores, Fábio Carille, e o Galo, 10º colocado, do candidato a emergente, Rogério Micale. Se passar bem na prova desta noite, 21 horas, no Mineirão, poderá estar iniciando a realização do sonho de entrar para a galeria dos grandes e mais bem pagos treinadores do país. Estou na torcida por ele!


O time do América está dando gosto ver jogar!

AFC

Além da torcida, agora somos eu e muitos companheiros da imprensa que estamos nos beliscando para conferir se não estamos sonhando ou se é realidade: o time do América está dando gosto ver jogar!

Resultado de um elenco bem montado, bem treinado, disciplinado e unido. Com seis desfalques virou jogo pra cima do Londrina, de forma sensacional. O terceiro gol foi uma volta ao passado de ouro do futebol brasileiro, quando jogadores trocavam passes em alta velocidade e entregavam para o companheiro marcar.

Não pode é cair nessa bobagem de se empolgar com o tal título de “campeão do turno”, que não existe, ou pior ainda: Corinthians da Série B, coisa de jeca, complexo de inferioridade. Bobagem da imprensa para empolgar e enganar torcida, gerando audiência. Coisa ridícula!

O negócio é manter os pés no chão, continuar com toda a seriedade do mundo e garantir o retorno à Série A. Lembrando que ainda falta muito.


Jornalista que chamou o Atlético de “time de marrecas”, xinga colega morto e é demitido depois de 22 anos no Grupo RBS

WIANEY

Ele também disse que Taison (quem se lembra?) era melhor que Neymar, e que no futuro o mundo do futebol confirmaria isso. Conheço o Wianey Carlet há muitos anos e lamento o que está se passando com ele em Porto Alegre. Ano passado foi assunto em Minas antes dos jogos do Atlético contra o Grêmio, na final da Copa do Brasil, por chamar o Galo de time de “marrecas”. Tem o estilo gozador, faz tipo “fanfarrão” no microfone, mas é muito bom jornalista. Li agora, no portal do Zero Hora, que ele fez um comentário infeliz, pensando estar fora do ar, e foi demitido. Confira:

* “Jornalista que comparou Messi e Taison insulta colega morto” 

Wianey Carlet estava há 22 anos no Grupo RBS e foi demitido após proferir insultos à Paulo Sant’Ana

O jornalista Wianey Carlet foi demitido do ‘Grupo RBS’ após proferir insultos à Paulo Sant’Ana, que faleceu no último mês de julho. Ao vivo na Rádio Gaúcha, o jornalista disse não sentir a morte do companheiro de profissão e o xingou, logo em seguida: — Eu confesso que não senti (a morte de Paulo Sant’Ana). Achava o Sant’Ana muito filho da p**a. — disparou o jornalista que não sabia que estava ao vivo — Meu Deus eu estava fazendo uma piada e boto no ar, tudo. — finalizou Wianey Carlet, após ser reprimido pela declaração.

A ‘RBS’ divulgou uma nota oficial comunicando a demissão do jornalista, que segundo eles, não está mais alinhado ao posicionamento da empresa. Wianey tinha uma coluna diária, no ‘Jornal Zero Hora’, que agora será assinada por Pedro Ernesto Denardin. No programa ‘Super Sábado’, da Rádio Gaúcha, Fernando Zanuzo ocupará o lugar de Wianey, ao lado de Andressa Xavier e o elenco de ‘Sala de Redação’ não será modificado.

Há 22 anos no Grupo RBS, Wianey publicou um famoso artigo, em seu blog, comparando Messi ao jovem jogador Taison Freda, em 2009. No texto, o jornalista sugeria que em 10 anos o questionamento “quem foi melhor, Messi ou Taison?”, seria possível.
Relembre o artigo de Wianey! (mais…)


Felipe Melo diz que o Atlético é um dos interessados nele; xinga Cuca e diz que vai “rasgá-lo no meio”

FM

O meio campista, considerado uma “granada sem pino”, foi afastado do elenco do Palmeiras por Cuca, que o considera um desagregador. Noticia do canal ESPN:

* “Afastado, Felipe Melo xinga Cuca e revela interesse de clubes brasileiros: ‘Covarde. Vou rasgar ele no meio’”

Afastado do elenco do Palmeiras por Cuca, Felipe Melo mostrou sua insatisfação através de um áudio que está circulando na internet.

Segundo apurou a reportagem dos canais ESPN, o áudio é verídico e atual. Nele, Felipe Melo xinga o técnico do Palmeiras de “covarde”, “mau caráter” e “mentiroso” e diz que quando falar vai “rasgar ele (Cuca) no meio”.

Felipe Melo, de 34 anos, também revela sondagens de clubes brasileiros. Entre eles o Corinthians, São Paulo, Atlético-MG, Internacional, Grêmio e o Flamengo.

Ouça abaixo o áudio:

http://espn.uol.com.br/noticia/715038_afastado-felipe-melo-xinga-cuca-e-revela-interesse-de-clubes-brasileiros-covarde-vou-rasgar-ele-no-meio?utm_content=buffer2cc1c&utm_medium=social&utm_source=twitter.com&utm_campaign=buffer


No Brasil futebol feminino luta para sobreviver; na Inglaterra, clube iguala salários de homens e mulheres

CLUBEINGLES

Entendo que no Brasil o futebol feminino precisa ser incentivado de forma decisiva nas escolas. Assim terá chance de progredir de forma sustentável. A ideia da CBF de querer obrigar os clubes a disputarem campeonatos da modalidade é uma interferência indevida na gestão deles, que caso sejam levados a isso, vão criar fórmulas para apenas maquiar o problema.
O Lewes, um clube da prateleira de baixo da Inglaterra, está inovando, em função de ações de marketing. Vai igualar os salários do time feminino, que disputa a terceira divisão, com o masculino, que está na equivalente à oitava divisão inglesa.
Reportagem do Uol, que vale para levantar essa discussão, em torno da viabilidade do profissionalismo do futebol feminino no Brasil:

*“Clube inglês vai pagar o mesmo salário para times masculino e feminino”
Alex Sabino
Em dezembro de 1921, a Federação Inglesa proibiu o futebol feminino. Segundo a entidade, o esporte “não era adequado e não deveria ser incentivado”. Dias antes, jogo no estádio de Goodison Park, em Liverpool havia atraído 53 mil pessoas. Outras 14 mil compareceram, mas não conseguiram entrar.
Noventa e seis anos depois, o Lewes FC tomou a decisão de igualar os salários das equipes masculina e feminina. É o primeiro clube do futebol europeu a fazer isso.

“Já tivemos momento em que o futebol feminino foi bem sucedido no Reino Unido. Por causa da proibição da federação, praticamente desapareceu. Temos de ajudar no que for possível”, diz à Folha o administrador do clube, Stuart Fuller.

Não será uma fortuna. O Lewes é semiprofissional. O seu estádio, The Dripping Pan (A Panela Gotejando, em inglês), pode receber três mil pessoas. A decisão de distribuir o dinheiro de maneira igual, sem distinguir gênero, deu ao clube uma fama que nunca havia recebido em 132 anos de existência.

O objetivo é gerar discussão. Tal qual no Brasil, a diferença entre o que os homens e as mulheres recebem é colossal no Reino Unido.

“Nós adoraríamos se começasse um debate sobre esse assunto. Tomamos iniciativas para que as pessoas saibam a necessidade de melhorar as condições das equipes femininas”, completa Fuller.

O time feminino do Lewes tem mais sucesso do que o masculino. Elas estão na terceira divisão nacional. Eles, no equivalente à oitava.

A reação do público, no entanto, não tem correlação com os resultados. Os jogos do time masculino costumam atrair mais torcedores. Esse é outro aspecto que os dirigentes gostariam de mudar. Um dos clubes mais populares da sua liga, o Lewes chega a atrair mil pagantes em jogos masculinos. “No feminino, em média, temos 400 pessoas”, diz Fuller. (mais…)


As lambanças da arbitragem no fim de semana, medalhões sacados e cobrança ao Departamento Médico

CORFLA

Milton Neves disse hoje na Band News FM que quando Flamengo e Corinthians se enfrentam o “apito amigo fica desnorteado, sem saber para onde ir”. Neste jogo no Itaquerão o dono da casa se ferrou. Foi o assunto do dia na imprensa, inclusive na coluna do Fernando Rocha, em primeira mão para todos do blog. Vai circular no Diário do Aço, de Ipatinga, amanhã:

* Como foi ruim a arbitragem carioca no jogo do Galo com o Coritiba. Começou por permitir o uso de uniformes semelhantes pelas duas equipes, o que dificultou o trabalho deles próprios, imprensa e a visão do jogo pela torcida. O assoprador de apito, Wagner do Nascimento Magalhães, atendeu uma marcação equivocada de seu auxiliar e anulou um  gol do Adilson aos 5 minutos do primeiro tempo; para compensar adotou um rigor excessivo na marcação de dois pênaltis contra o Coritiba; deixou de marcar outro pênalti a favor do Côxa, em jogada semelhante aos outros dois que marcou a favor do alvinegro; inverteu faltas, enfim, foi um desastre a atuação de todos da arbitragem, que deveria ser afastada imediatamente, mas a CBF prefere deixar como está prá ver como é que fica.

  • E as lambanças da arbitragem no fim de semana não pararam por aí. Em outra atuação horrorosa, o péssimo Ricardo Marques Ribeiro e sua turma da Federação Mineira, interferiram diretamente no resultado da partida que terminou empatada em 1 x 1 entre Corinthians e Flamengo. O artilheiro Jô fez um gol legítimo, mas que acabou anulado por impedimento apesar de estar não só atrás da linha da bola, o que bastaria, mas atrás também de dois zagueiros rubro-negros. Uma vergonha!

Novo astral

O torcedor do Galo com toda razão estava apreensivo, pois a equipe muito próxima da zona de rebaixamento vinha de duas derrotas seguidas em casa, – Bahia e Vasco da Gama -, adversários mais fracos, o que foi determinante para a queda do técnico Roger Machado, além da eliminação com goleada para o Botafogo na Copa do Brasil.

Certamente a preocupação aumentou ao saber a escalação do time titular que começaria a partida. O técnico estreante, Rogério Micale, ao ousar e sacar dois medalhões, Elias e Robinho, para pôr em seus lugares Gustavo Blanco e Pablo, deu um recado direto às “madonas” do grupo, ou seja, “bateu na cangalha  para o burro entender”.

Certo é  que os jogadores em  campo tiveram outro comportamento, bem diferente de jogos anteriores, disputando todas as divididas como se fosse uma decisão, o que resultou na vitória de 2 x 0 até com certa facilidade, com direito a um pênalti perdido e ainda um gol anulado injustamente.

E assim é o futebol que imita a vida: um dia você está por cima, no outro por baixo. Se não fez uma partida exuberante, pelo menos o resultado favorável espanta a crise, dá moral ao grupo, ao novo técnico Rogério Micale, devolve o otimismo à sua fanática torcida, que deverá lotar o Mineirão nesta quarta-feira para o confronto contra Corínthians, líder  invicto e virtual campeão, cujo resultado sempre é imprevisível.

Outra draga

Mais uma atuação ruim do Cruzeiro resultou neste empate (0 x 0) com outro freqüentador da zona de rebaixamento, Vitória da Bahia, penúltimo colocado com apenas 13 pontos ganhos, candidatíssimo à Série B em 2017.

Além do goleiro baiano, Fernando Miguel, autor de algumas defesas difíceis, o Cruzeiro esbarrou mais uma vez na falta de definição dos seus atacantes, que desperdiçaram inúmeras chances claras de gol.

A situação só não é igual ou mais turbulenta até do que foi a de seu maior rival, Atlético, por conta da classificação obtida semana passada para a semifinal da Copa do Brasil em cima do Palmeiras.

Os números demonstram este atual momento ruim vivido pelo time celeste no Brasileiro: não vence há quatro rodadas, sendo a última vitória na 13ª rodada em 12 de julho, 2 x 0 em cima do Atlético/PR fora de casa.

Desde então foram três empates: 1 x 1 com o Flamengo, no Mineirão; 1 x 1 com o Fluminense, no Rio de Janeiro; empate de 0 x 0 com o Vitória em casa; e derrota para o Avaí, 2 x 0, em  Floripa.

Não aprovo opiniões do tipo “profetas do acontecido”, mas não há dúvida de que Ábila faz falta neste time, e que a diretoria errou ao liberá-lo para retornar à Argentina.

  • O Departamento Médico do Cruzeiro também precisa se explicar, sobretudo quanto aos mais casos recentes do uruguaio Arrascaeta e do zagueiro Manoel, que retornaram ao time depois de longo período afastados, mas após alguns minutos em campo voltaram a sentir lesões e vão ficar  fora da equipe por muito tempo. Além disso, o zagueiro Dedé e o lateral Ezequiel contrariam todos os protocolos conhecidos de recuperação dos atletas e ninguém sabe ao certo quando poderão voltar à equipe.
  • Não poderia ter sido melhor o retorno do Ipatinga às disputas oficiais, ao golear o Bétis, de Betim, por 7 x 0, no último sábado. Independente da fragilidade do adversário, o time dirigido por Wantuil Rodrigues foi soberano, mostrou organização tática, muita intensidade mesmo quando já tinha o resultado nas mãos. A torcida compareceu, deu um show à parte nas arquibancadas e na chegada dos jogadores ao estádio, enfim, fez novamente do Ipatingão a casa do “Tigrão de Aço”.  (Fecha o pano!)
  • * Por Fernando Rocha

Página 9 de 1.001« Primeira...7891011...203040...Última »