Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Notícias dos “Hermanos”: o peso lá embaixo, Boca aguardando o River  e La Bombonera por dentro

Direto de Buenos Aires, o jornalista Fernando Rocha fala de futebol e dos encantos da capital argentina, que está boa para visitar, nestes tempos de peso desvalorizado. A coluna dele que vai circular no Diário do Aço, de Ipatinga:

“El Tiemplo”

Esta coluna foi escrita em Buenos Aires, onde estou desde a última segunda-feira, pela primeira vez como turista, uma experiência nova e  muito agradável, ainda mais por ser hóspede e ter como guia minha filha, Ana Luiza, que estuda Cinema e aqui reside há um ano e meio.

É sempre muito agradável visitar a capital portenha, mas a trabalho nunca tive tempo suficiente para apreciar suas belezas e particularidades, usar o sistema de transporte publico que funciona,  como   metrô e ônibus, circular por onde normalmente o turista comum não vai ou é levado.

Já conhecia o Estádio Monumental de Nuñes do River Plate, e o Avellaneda, do Racing, e desta vez pude vivenciar uma experiência  surpreendente e emocionante, de pisar pela primeira vez no lendário La Bombonera, chamado pelos boquenses de “El Tiemplo del fútbol”.

Pagando um preço razoável, – R$ 50 em média por pessoa-, todo turista poderá fazer esta visita, que inclui um tour guiado pelo Museu do Boca Juniors, bem como todas as instalações do lendário estádio, como vestiários, gramado, arquibancadas, locais sagrados para os torcedores boquenses.

Paixão exacerbada

Os argentinos, assim como nós brasileiros, são  apaixonados por futebol, mas admito que são bem mais intensos e  sabem como externar melhor este sentimento, seja pelo clube do coração ou pela seleção de seu país.

No caso específico do Boca, que diz ter 193 mil sócios-torcedores ativos, sua torcida faz mesmo a diferença na Bombonera, cujas instalações são modestas para a fama que possui, mas se torna um grande desafio à nossa imaginação, supor o grau de sua influência pela algazarra dos 55 mil torcedores que se comprimem nas arquibancadas vibrando e cantando o tempo inteiro.

Encontrei um clima de decisão no ar, já que na próxima terça-feira, o Boca Juniores tentará reviver alí mais uma dessas façanhas épicas, que o levaram a conquistar seis Libertadores e dezenas de títulos nacionais e internacionais.

Como perdeu o jogo de ida para o maior rival, River Plate, por 2 x 0, terá que fazer três gols ou mais de diferença, para chegar à mais uma final de Libertadores, contra o Flamengo ou Grêmio, que fazem o outro confronto brasileiro.

  • Por medida de segurança, a polícia só permite torcida única nos clássicos entre Boca x Ríver, que dividem a preferência de 70% dos cidadãos do país. Todos os ingressos foram esgotados pelos sócios-torcedores do Boca Juniores, mas como acontece em todo lugar do mundo,  cambistas agem livremente em torno do Bombonera, que fica no bairro Caminito, com fácil acesso por ônibus ou metrô. Quem estiver disposto a pagar R$ 2 mil, por uma entrada que custa em média R$ 50, conseguirá  ver e sentir as emoções do maior clássico argentino, um dos mais importantes do futebol mundial.
  • Com a economia em péssima situação, o peso argentino está muito desvalorizado em relação ao Real (1 x 14) e Dólar (1 x 60). A inflação de setembro fechou em 5,9%,  índice superior ao previsto para  este ano no Brasil (4,25%). A taxa de desemprego é 10,61%, a maior desde 2006, que significa 1.961.840 pessoas sem ocupação, aumentando consideravelmente a miséria, constatada pela quantidade de argentinos morando nas ruas. No próximo dia 27, simultâneamente com eleições gerais, será realizado o primeiro turno da eleição presidencial, onde o favorito é o candidato da oposição, o peronista Alberto Fernandez.
  • Tem sentido a fama da torcida “xeneize” (Boca) quando o time joga em La Bombonera. Desde a chegada ao estádio, a equipe visitante é submetida a uma pressão fenomenal, passando pela escolha estratégica da localização do vestiário, atrás de um dos gols e vizinho ao setor de arquibancada sem cadeiras, onde se alojam 6 mil “barra bravas”, que desde três horas antes da partida cantam e pulam sem parar.
  • No interior do vestiário estão expostas fotografias de ex-craques de vários países que lá jogaram, entre eles  apenas quatro brasileiros: Pelé, Ronaldo Fenômeno, Roberto Carlos e Neymar. Nas paredes, algumas frases antológicas em letras bem grandes exaltando a força da Bombonera  para o Boca,  com o claro objetivo de intimidar os adversários.
  • De Zico, a frase “La verdadera caldera es La Bombonera” (Um verdadeiro caldeirão é La Bombonera); Hernán Crespo: “Cuando dicen que tiembla, es verdad” (Quando dizem que treme, é verdade”;  Lionel Messi: “Jugar en La Bombonera fue una experiencia hermosa” (Jogar em La Bombonera foi uma experiência maravilhosa”;  Pelé: “Jamás sentí que sucediera un terremoto así” (Nunca sentí um terremoto como esse). A frase que mais chamou minha atenção foi a do baixinho Romário, que teria dito  “La Bombonera es lo más cercano al infierno” ( La Bombonera é o mais próximo do inferno”. (Fecha o pano!).”

* Por Fernando Rocha

Fotos: @LaBomboneraAR e @River Plate


Em noite de tensão, PM trabalhou bem na área externa das arquibancadas e o time cumpriu o papel dentro de campo

Foto: @Cruzeiro

Noite de tensão total no Mineirão nessa vitória de 1 a 0 do Cruzeiro, que tira um peso gigante das costas do time, apesar de ainda estar na zona do rebaixamento. Com público pagante de 26.313 pessoas e 30.969 no total, o clima pesado se manifestou inicialmente na área externa das arquibancadas. A Polícia Militar trabalhou muito e prendeu 34 membros de uma das torcidas brigonas entre elas e pôs mais de 100 para fora do Mineirão. Essa turma tentou invadir o setor norte do estádio, onde estava a inimiga. Coisa que estamos acostumados a ver nos noticiários sobre rebeliões nos presídios mais perigosos do país. Enquanto não houver rigor maior da justiça contra esses baderneiros isso não vai mudar.

No gramado, jogo nervoso, o Cruzeiro dominou a maior parte do tempo e o São Paulo se arriscando pouco. Depois que tomou o gol, na bela cabeçada do Thiago Neves, que fez lembrar um chute, o time paulista esboçou reação mas sem levar tanto perigo ao gol do Fábio. A essa altura a diretoria são-paulina deve estar pensando se valeu a pena gastar tanto dinheiro com estrelas decadentes como Daniel Alves, Juanfran, Alexandre Pato e tantos outros. Pato foi o melhorzinho deles. O Cruzeiro se empenhou muito, todos deram o que tinham em termos físicos, sem nenhum grande destaque individual. Vitória trás ânimo e folego para o próximo jogo, contra o Corinthians, sábado, 19 horas, no Itaquerão.


Depois de mais uma falha individual inacreditável, um ponto precioso na luta para passar dos 40

Foto: @Atletico

No mesmo horário em que o Atlético passava aperto contra o CSA em Maceió, o Grêmio que o goleou por 4 a 1 em Belo Horizonte, perdia (e acabou perdendo) em Porto Alegre para o Bahia. Na capital alagoana o time de sempre, obviamente com motivação especial por causa do novo treinador que comandou apenas um treino antes da estreia. Contra um adversário bem fraco, jogava até bem, pressionava, até que aos 33 minutos o Fábio Santos saindo para o jogo, inacreditavelmente, entregou uma bola para Dawhan cruzar e achar Alecsandro (aquele mesmo que jogou no Galo, Cruzeiro e um monte de times) que de cabeça, fez 1 a 0. Com elenco fraco, a cada jogo é uma falha individual comprometedora.

Na base da solidariedade ao lateral o time passou a correr mais em busca do empate, mesmo desordenado. No segundo tempo voltou com Maicon Bolt no lugar do Marquinhos, numa troca de seis por meia dúzia. Aos 23, Réver chutou, a bola resvalou na defesa e entrou. Aos 39, cruzamento de Fábio Santos achou Luan bem posicionado para virar o jogo. Mas, imediatamente, apesar de ser um time tão experiente, o Galo permitiu contra ataque e pênalti do Guga. Dois a dois, mas que evita desespero e muita onda neste momento delicado em que o time precisa somar mais, pelo menos, 10, 12 pontos para se salvar do rebaixamento. Segundo o especialista Domingos Sávio Baião, com 45 não tem perigo, mas pelo andar da carruagem, pode ser que até com 42, 43, dê para escapar.


América supera retranca goiana mas ainda não deu pra retornar ao G4

Reta final de campeonato é na base do salve-se quem puder e os jogos são cada vez mais tensos nas acirradas disputas por uma das quatro vagas na parte de cima e contra uma das quatro últimas. O Vila de Goiás veio para buscar pelo menos um ponto ou uma “goleada” de 1 a 0 que o tirasse da zona da degola nesta Série B. Resistiu no primeiro tempo mas no segundo o zagueiro Lucas Kal fez 1 a 0, de cabeça, aos 17 minutos, e Matheusinho o segundo gol, aos 24.

O público melhorou muito em relação a muitos jogos do Coelho no Independência: 4.176. Para uma renda de R$ 19.699,00. Isso mesmo: menos de R$ 20 mil reais em um jogo de futebol profissional. Fico imaginando como esses clubes dão conta de se manter.

Na enquete das redes oficiais americanas, Matheusinho foi eleito, disparado, o melhor em campo:

* @AmericaMG “Alô, nação americana! Para vocês, quem foi o #DestaqueFiat da boa vitória desta terça, contra o @VilaNovaFC?”

Lucas Kal 19%

Matheusinho 60%

Ricardo Silva 6%

Zé Ricardo 15%

Mas o Coritiba também venceu na rodada, fora de casa, o São Bento, em Sorocaba, 2 a 1 e se manteve na quarta posição:

CLASSIFICAÇÃO

P J V E D GP GC SG
1 BRAGANTINO 58 29 17 7 5 49 18 31
2 SPORT 52 29 13 13 3 42 26 16
3 ATLÉTICO-GO 48 29 12 12 5 31 21 10
4 CORITIBA 46 28 13 7 8 35 27 8
5 AMÉRICA-MG 44 29 12 8 9 32 27 5
6 PARANÁ 44 29 11 11 7 24 24 0
7 BOTAFOGO-SP 43 29 12 7 10 30 27 3
8 CRB 40 29 11 7 11 32 30 2
9 OPERÁRIO 40 29 11 7 11 26 33 -7
10 PONTE PRETA 40 29 10 10 9 32 28 4
11 BRASIL DE PELOTAS 37 29 10 7 12 24 31 -7
12 CUIABÁ 36 28 9 9 10 28 30 -2
13 GUARANI 35 29 10 5 14 21 27 -6
14 OESTE 35 29 7 14 8 32 33 -1
15 VITÓRIA 33 29 8 9 12 29 37 -8
16 LONDRINA 32 29 9 5 15 31 40 -9
17 VILA NOVA 30 29 6 12 11 20 30 -10
18 CRICIÚMA 29 29 6 11 12 21 29 -8
19 FIGUEIRENSE 28 29 5 13 11 21 31 -10
20 SÃO BENTO 27 29 7 6 16 31 42 -11

Com os jogos de ontem o América caiu uma posição mas pode retornar ao G4 hoje contra o Vila Nova-GO

O Botafogo de Ribeirão Preto venceu o Guarani em Campinas e ocupou a quinta colocação da Série B. Mas caso não vacile como contra o Figueirense, sábado, o América poderá até voltar a ocupar uma das quatro primeiras vagas. Tem que vencer o Vila Nova-GO, no Indepenência, em partida que começa às 20h30. O adversário é perigoso e assim como o Figueirense luta contra o rebaixamento, ocupando a 17ª posição, com 30 pontos. A disputa da segunda divisão nacional está acirrada tanto na parte de cima quanto na de baixo da tabela.

P J V E D GP GC SG
1 BRAGANTINO 57 28 17 6 5 47 16 31
2 SPORT 52 29 13 13 3 42 26 16
3 ATLÉTICO-GO 48 29 12 12 5 31 21 10
4 CORITIBA 43 27 12 7 8 33 26 7
5 BOTAFOGO-SP 43 29 12 7 10 30 27 3
6 AMÉRICA-MG 41 28 11 8 9 30 27 3
7 PARANÁ 41 28 10 11 7 23 24 -1
8 PONTE PRETA 40 29 10 10 9 32 28 4
9 CRB 39 28 11 6 11 32 30 2
10 OPERÁRIO 39 28 11 6 11 26 33 -7
11 BRASIL DE PELOTAS 37 28 10 7 11 24 30 -6
12 CUIABÁ 36 28 9 9 10 28 30 -2
13 GUARANI 35 29 10 5 14 21 27 -6
14 OESTE 34 28 7 13 8 30 31 -1
15 VITÓRIA 32 28 8 8 12 28 36 -8
16 LONDRINA 31 28 9 4 15 31 40 -9
17 VILA NOVA 30 28 6 12 10 20 28 -8
18 CRICIÚMA 28 28 6 10 12 20 28 -8
19 SÃO BENTO 27 28 7 6 15 30 40 -10
20 FIGUEIRENSE 27 28 5 12 11 21 31 -10

Os prós e contras de Wagner Mancini como técnico do Atlético

O jornal Hoje em Dia publicou esta foto, dos tempos em que o diretor Rui Costa trabalhava com o Wagner Mancini na Chapecoense, com a seguinte legenda: “O acerto, feito com o diretor de futebol Rui Costa, foi fácil, até pela relação que o treinador tem com o dirigente, pois ambos trabalharam juntos em 2017, na Chapecoense, na primeira temporada após o acidente aéreo sofrido pela delegação do clube no final de 2016…”

Muitos torcedores sonhavam com Cuca ou Felipão, mas Wagner Mancini é que foi anunciado. Está contratado e já comanda o time em Maceió, a partir do treino de amanhã, para o jogo de quarta-feira contra o CSA. Então não adianta reclamar. Cabe aos atleticanos torcer para dar certo e que a diretoria tenha acertado na escolha. Falar dessa safra de treinadores brasileiros é muito fácil, já que todos são muito semelhantes na forma de trabalhar e escalar seus times. E estão muito defasados em relação aos colegas estrangeiros deles. Neste contexto, até considero que é melhor apostar em um Wagner Mancini, que dá todo o gás nos treinos e jogos, do que em um desses já consagrados e milionários, com a vida ganha, que terceirizam muitas atividades do dia a dia e já não têm mais a mesma disposição de outros tempos.

O nosso futebol parou no tempo neste aspecto, mas os treinadores não reconhecem isso. Preferem por culpa no dinheiro que rola na Europa. Um argumento válido até certo ponto. Brasileiros que foram dirigir clubes de ponta europeus se deram mal e queimaram o filme dos demais verde-amarelos. Aqui ainda prevalecem as “ações entre amigos” e o compadrio, heranças nada nobres do Brasil colônia. Treinadores que põem parentes ou chegados em suas comissões técnicas, independentemente da competência, ou do constrangimento que isso possa causar. O melhor exemplo atual é o Tite, cujo filho é seu auxiliar na seleção brasileira.

Dentro da mesmice nacional, Mancini é dos melhores, da prateleira do meio. Para a emergência que o Galo está vivendo, será menos ruim que o Rodrigo Santana, que já tinha perdido o respeito dos jogadores, da torcida e da imprensa, há muito tempo.

O novo comandante contará com os mesmos jogadores do antecessor. Terá de se virar e a experiência de tantos anos na profissão certamente o ajudará nisso. Contrato de três meses e com ele chega também o auxiliar-técnico Anderson Silva. O Frederico Ribeiro, do Globoesporte.com lembrou que Mancini “. . . foi campeão da Copa do Brasil com o Paulista em 2005, junto com Victor e Réver, e contra o Fluminense de Abel Braga. Foi tmb o técnico do Cruzeiro no 6×1 de 2011 (ano de briga contra o Z-4 para os rivais). O técnico do Galo era Cuca. Os dois estavam no São Paulo. Seu filho, Matheus, é jogador do Galo emprestado ao Académica-POR”.

Se for muito bem neste restante de Brasileiro, possivelmente renova o contrato para mais uma temporada. O PVC, comentou no blog dele: “. . . Mancini foi o coordenador do São Paulo, clube que teve seu melhor momento no ano sob seu comando, interinamente. Foi Mancini quem classificou o São Paulo para as finais do estadual e conseguiu o primeiro empate das semifinais contra o Palmeiras. Cuca assumiu no segundo jogo….”

Pois é! Todo o sucesso a ele e que recoloque os Galo nos trilhos.


Cruzeiro desperdiçou oportunidades e foi punido aos 50 do segundo tempo

O Cruzeiro desperdiçou pelo menos cinco grandes oportunidades para matar o jogo até a metade do segundo tempo, de acordo com os comentaristas de rádio. O empate saiu aos 50 do segundo tempo, depois de um rebote do Fábio. Alexandre Simões, do Hoje em Dia, pôs o dedo na ferida, em algumas twittadas. @oalexsimoes: “Hoje foi Cruzeiro x CSA? Abel “Braga não tem mais condições de seguir à frente do time do @Cruzeiro

“É preciso alguém que tenha coragem de tirar Thiago Neves, Fred, Egídio do time. Fisicamente o Cruzeiro é o pior time da Série A. Culpa da comissão de Mano Menezes.

“Thiago Neves é um a menos mais uma vez!!!”

“Empate com cara daqueles resultados que marcam rebaixamento de time grande. Cruzeiro é frágil. Marca mal, desperdiça chances demais. Thiago Neves é um problema. E grande. Não participa do jogo. Egídio erra demais. Pedro Rocha parece travado. Fred cansa com 15min. Resumo: ruma à B…”

P J V E D GP GC SG
1 FLAMENGO 58 25 18 4 3 53 21 32
2 PALMEIRAS 50 25 14 8 3 40 20 20
3 SANTOS 48 25 14 6 5 36 23 13
4 CORINTHIANS 43 25 11 10 4 27 16 11
5 SÃO PAULO 43 25 11 10 4 26 16 10
6 GRÊMIO 41 25 11 8 6 43 27 16
7 INTERNACIONAL 39 25 11 6 8 29 23 6
8 BAHIA 38 25 10 8 7 28 22 6
9 GOIÁS 36 25 11 3 11 25 35 -10
10 ATHLETICO 35 25 10 5 10 35 27 8
11 ATLÉTICO-MG 31 25 9 4 12 30 35 -5
12 VASCO 31 25 8 7 10 22 30 -8
13 BOTAFOGO 30 25 9 3 13 22 27 -5
14 FLUMINENSE 29 25 8 5 12 27 34 -7
15 FORTALEZA 28 25 8 4 13 27 34 -7
16 CEARÁ 26 25 7 5 13 24 26 -2
17 CSA 25 25 6 7 12 15 35 -20
18 CRUZEIRO 22 25 4 10 11 19 33 -14
19 AVAÍ 17 25 3 8 14 13 37 -24
20 CHAPECOENSE 16 25 3 7 15 19 39 -20

Missões do Atlético para já: evitar o rebaixamento e contratar treinador e um diretor de futebol competente

Dispensado, Rodrigo Santana saiu logo do Independência, em dar entrevistas. Foto postada no twitter pelo repórter Guilherme Frossard, do Globoesporte.com

Dos últimos 30 pontos disputados o Atlético conseguiu conquistar quatro. Dos últimos 11 jogos, perdeu nove, empatou e venceu uma vez. Para dar algum gás diferente alguma coisa tinha que ter sido feita, até antes. Mandar 20 jogadores embora, não tem jeito. Então, tchau treinador. Não tem outro jeito. O elenco é ruim e o Rodrigo Santana fez o que pôde enquanto deu. No primeiro turno os principais adversários estavam sobrecarregados com Libertadores ou Sul-Americana, jogando o Brasileiro com times mistos ou reservas. Agora é diferente e a ruindade do grupo vem sendo escancarada. A cada jogo uma ou mais falhas individuais comprometedoras. Jogadores de péssima qualidade técnica ou de condição física incompatível com um time que pleiteia a parte de cima da tabela de classificação. A diretoria apostou errado em Alexandre Gallo, que montou essa lambança. Depois trouxe Rui Costa que fez mais lambança contratando jogadores horrorosos. O goleiro Wilson, coitado, mostrou hoje porque estava na reserva do Coritiba. Foi contratado sob o argumento de quê tem experiência. Melhor arriscar com um goleiro do junior que gastar errado com um veterano fraco.

A situação é delicada. Com essa goleada do Grêmio, nas duas rodadas o Atlético poderá entrar na briga dos desesperados contra o rebaixamento. Quarta-feira o CSA em Maceió, confronto direto contra a zona da degola. Cazares deu um jeito de evitar essa viagem, arrumando uma expulsão. Festa à vista. A diretoria deveria obrigá-lo a viajar. E para 2020, correr com ele. Péssimo profissional, péssimo exemplo para os demais jogadores.

O próximo treinador precisa ser o que montará o time para o ano que vem. Dinheiro para contratar alguém da prateleira de cima não deve ser problema. Quem gasta mais de três milhões de dólares com um lateral como este uruguaio Hernandez, que não serve nem para a reserva, não deve ter problemas de dinheiro.

No dia 1º de junho a manchete do Globoesporte.com foi:

“Lateral-esquerdo Lucas Hernández é o primeiro reforço de Rui Costa no Atlético”

Reforço???


A Seleção Brasileira dos tempos de craques e simplicidade, e a de Tite

A seleção brasileira antes da Copa do Mundo de 1958. Jogadores aguardando o embarque no trem na estação de Poços de Caldas. Da esquerda para a direita, Nilton Santos, Dino Sani, Gilmar, Bellini, Garrincha, Moacir, Dida, Joel, Mazzola, Zagallo e Pelé .

A do Tite empatou em 1 a 1 com Senegal, quinta-feira. . .

. . . e hoje com a Nigéria, também 1 a 1. . .

. . . depois de começar perdendo o jogo.

 


Na base do tudo ou nada, lanterna Figueirense vira e tira do América do G4

No @jornalhojeemdia o Dum definiu bem o América contra o Figueirense @Dum_Ilustrador

Impressionante a semana do Coelho. Na terça venceu o líder e melhor time do campeonato, Bragantino, e no sábado perde para o lanterna. Fez 1 a 0 aos 41 do primeiro tempo, cedeu o empate aos 11, a virada aos 15 e não teve forças para reagir. Com 41 pontos, perdeu também a quarta posição para o Coritiba, que venceu o Criciúma por 1 a 0 e chegou aos 43.


Página 9 de 1.128« Primeira...7891011...203040...Última »