Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Mineirão até junho

Se fosse o caso de um jogo de futeol, diriamos que o governo do estado está “batendo cabeça” nessa história da reforma do Mineirão para a Copa de 2014. No início do ano dizia que as obras começariam depois do atual campeonato brasileiro. Semana passada a data mudou para fevereiro de 2010, e ontem o jornal Hoje em Dia deu em primeira mão que a reforma só deve começar mesmo em junho do ano que vem.

Enquanto isso o Independência e a Arena do Jacaré, cujas obras já deveriam estar em andamento, continuam na mesma, ou, estaca zero. O desconto a ser dado é que a burocraria em torno de licitações, alteração de projetos para redução de custos e coisas tais, contribuem para essas mudanças e indefinições.

Pelo menos para quem gosta de axé, uma vantagem: com isso, o Axé Brasil 2010, que não tinha local definido, poderá ter a sua “saideira” do Mineirão, e não vai provocar a alteração de local, de nenhum jogo do Atlético ou Cruzeiro.


Ipatinga essa noite sob pressão

O comentarista mais lido e mais ouvido do Vale do Aço, Fernando Rocha, escreveu sobre o jogo do Ipatinga na noite de hoje, em sua coluna no www.jvaonline.com.br :

“Há três rodadas sem conhecer o sabor da vitória, além de pressionado pela proximidade com a turma do desespero na parte de baixo da tabela, – está apenas dois pontos na frente do Fortaleza ( 17º) -,  o Ipatinga volta a campo hoje no Ipatingão para encarar o Figueirense, dono também de uma campanha muito irregular, atualmente em sétimo com 29 pontos ganhos.

A goleada sofrida para o Vasco da Gama no último sábado, mesmo que as condições tenham sido as mais adversas, serviu para escancarar as deficiências do atual time em todos os setores, agravadas pela falta de peças de reposição à altura.

O que virá daqui prá frente vai depender de como os resultados serão administrados ou digeridos internamente, pois ainda não há motivos contundentes para ninguém sair por aí chutando o balde.

O site “Chance de Gol”, por exemplo, estima em 45 pontos, um número suficiente para escapar do rebaixamento e dá ao Ipatinga apenas 9,4% de chances para cair à Série C, mas é bom ir se acautelando e tratar logo de somar pontos, principalmente dentro de casa, o que não vem conseguindo ultimamente,  para não passar sufoco no final.”


Sementes de crise no Galo

O leitor Rodrigo Araújo de Magalhães escreveu:

“Oi Chico Maia. Leio sempre suas colunas e blog, assim como acompanho
quase diariamente o Cosme Rímoli e o Juca Kfouri. Não perco as colunas
do Tostão também. Além dessas, assisto alguns programas e presto
atenção em alguns comentários. Depois de espremer tudo, consigo
comparar situações distintas dos clubes e análises e cobranças
idênticas feitas pelas mesmas pessoas. Você é um dos poucos que
realmente observa e escreve, sem querer inventar crises para analisar
com ar de intelectual do esporte.

   Carlos Cruz, jornalista bem conceituado no meio, atleticano, disse
que o Atlético deveria levar a competição Sul Americana a sério, porque
o Galo é time grande e tem que se planejar para disputar as duas
competições com time forte, para ganhar e blá, blá, blá. Contestou o
que disse o Kalil, sobre consultar o departamento de fisiologia, para
saber se jogaria com time misto ou não e etc. Se vc pegar o que ele
disse num desses programas, vai ver como é incoerente com a realidade.
Pra que dizer isso? Será que enxergar o óbvio é tão difícil? Ou é falta
de inspiração? O cara está ao vivo e não tem nada útil para falar e vai
repetir o mesmo discurso de sempre? Porque é mais fácil decorar a
cobrança sobre o dirigente, do que pensar de forma coerente. O Galo tá
cheio de desfalques, tem que dar o máximo sempre, o Kalil tá fazendo
milagre pra pagar em dia e ainda contratar, dentro do (im)possível.
Poxa, o Carlos Cruz parece ter alguma mágoa do Kalil ou de alguém no
Galo. Ter uma posição dessa é ridículo. Até parece que a Sul-Americana
vale alguma coisa. Esse torneio é como a Conmebol e a Mercosul. Daqui a
pouco não existe mais. Ganhar tem o mesmo gosto de ir pra festa que tem
churrasco bom e comer carne de soja. Ganhar Conmebol é como ganhar a
série B. Só que é internacional.

   Todos da imprensa nacional falam que o Galo foi ao seu limite. Qual
time do mundo, incluindo São Paulo e Inter que “têm elenco”, consegue
se manter bem com 7, 8 ou 9 desfalques, entre titulares(5) e
reservas(6)? O São Paulo sem ter tantos desfalques estava mal no
campeonato, com todo seu “elenco”. Agora, que melhorou, o discurso de
todos mudou. O Palmeiras, com o Luxa, estava sob suspeita, com o
Jorginho melhorou, com o Murici caiu um pouco. Apontam-no como
favorito, mas tem “elenco”? Claro que não. Depende demais de Diego
Souza e Cleiton Xavier. O Cruzeiro desmanchou, desmanchou, ganhou do
mistinho do Flamengo e do coitado do Náutico e já é apontado como
candidato a Libertadores. Ainda está em processo de reformulação.
Diferente do Galo que está dispensando só perna-de-pau, o Cruzeiro está
perdendo os melhores. Goiás também é bom e do mesmo nível dos melhores.
Como o Avaí, que também não tem elenco e ganhou 8 e empatou 3, nas 11
últimas. O que dizer? Estão esperando a queda de rendimento pra
repetirem: “O Avaí foi ao seu limite, fez bonito, mas não tem elenco”.
Resumindo: elenco é importante, comprometimento e coletividade são
essenciais. E é isso que tá faltando pro Galo. Como vc escreveu bem,
voltem com a humildade que dá. Olha o Avaí fazendo contas pra não cair.

   Sou contra crises no Galo. Tivemos muito azar em perder Serginho
(principalmente) e Márcio Araújo. Foram erros as convocações de Renan
Oliveira, no começo do ano e Tardelli agora. Erro crasso, como gosta de
dizer o Roth, foi ainda acreditar no Édson. Deu no que deu. Esse Bruno
também não inspira confiança. Sai muito mal do gol e tomou um gol de
falta no Sul, que poderia pelo menos ter ido na bola. Estava mal
posicionado ou não conhecia o batedor. Renan Ribeiro precisa ter uma
chance, a expectativa em cima dele é grande e quem é bom entra e
corresponde. Coelho e Correia serão bons reforços e não apenas
contratações, como Júlio César, Pedro Oldoni, Alex Bruno. Então, como
diz seu amigo “menos, gente, menos”.

   Mas, se perder pro Sport eu jogo a toalha pro título.

   Um abraço, Rodrigo Araújo de Magalhães”


Mico no Mineirão II

Sobre comentário que fiz ontem sobre os apagões no Mineirão, durante Cruzeiro e Náutico, o jornalista Rivelle Nunes, que aliás tem um excelente blog, enviou o seguinte lembrete:

“Chico,
lógico que definição de tempo é bastante relativa mas, em 2007, o Mineirão ficou totalmente às escuras. Foi na partida entre Atlético x São Paulo, na noite em que se comemorava aniversário do estádio. A luz apagou, se não estou enganado, também no intervalo. Foi nessa partida que Coelho perdeu um pênalti no último minuto, defendido pelo Rogério Ceni. O jogo ficou 0 a 0.
Abraços!
Ah…mas que é uma vergonha um acabar a luz em um estádio do porte do Mineirão, isso é.”

Obrigado ao Rivelle pela lembrança desse outro apagão, recente.


Mico na Pampulha

Há muitos anos não ocorria apagões durante jogos no Mineirão, como ontem, durante Cruzeiro e Náutico.

Tudo bem, acontece! 

Mas pensei que fosse coisa do passado, e que, quando ocorresse, um gerador fosse acionado automaticamente, como em grandes empresas, hospitais, emissoras de rádio, tv e outros locais que não podem passar por isso.

Um mico que a Ademg não pode deixar se repetir.


A camisa azul do Palmeiras

O jornalista Marcelo Machado contou um pouco da interessante história da camisa do Palmeiras, que assim como o Cruzeiro, já foi “Palestra Itália”. Confira:

“…O Palmeiras lançou seu terceiro uniforme que, diferentemente do verde “marca-texto”, é cheio de história.

Para começar, o escudo é a chamada “Cruz de Savóia”. Foi a família Savóia que protagonizou a unificação da Itália como Estado na segunda metade do século XIX. A cruz vermelha e branca é o brasão da família. O primeiro escudo do Palmeiras foi o PI, utilizado em 1914 e 1915. A Cruz de Savóia fez parte do uniforme principal do clube em 1916.

A cor em azul faz referência à squadra azzurra e não diretamente à seleção italiana de futebol (que faz, por sua vez também, referência à squadra). O azul era a cor oficial da realeza italiana e o exército adotou o mesmo tom, ficando conhecido como a squadra azzurra, ou o esquadrão azul. Por este motivo, em todas as modalidades esportivas, a cor adotada pelas equipes que representam a Itália é o azul.

O uniforme azul do Palmeiras foi utilizado na década de 20 e posteriormente em alguns jogos nos anos 50. O time perdeu o título paulista de 1954 para o Corinthians atuando de azul e também o campeonato “Quarto Centenário” quando São Paulo completou 450 anos. Nas duas ocasiões, o time não perdeu com a camisa azul, mesmo assim ficou sem o título.” 

Leia mais em www.blogdemarcelomachado.blogspot.com


Com a palavra, o leitor V

Chico,

realmente precisamos do time que iniciou o Brasileirão. O Galo não leva sorte ao estrear jogadores nesta competição. Até o goleiro Bruno tinha que ser testado no Mineiro. Tirem os “xodosinhos”, “canelinhas de vidros”, pois ninguém vai se interessar por eles. Arrumem times menores pra esses meninos fazerem estágios.
_ O Evandro fez o que um camisa 10 de ofício deve fazer. Tem que ser ousado!
_ Acho que uma sentada no banco faria bem ao Éder Luis… O Reinteria movimentou bem…
_ O novo reforço do cruzeiro: o “apagão”, ocasionado pela melhor energia do Brasil…
_ É impressionante os erros primários dos árbitros, onde os times paulistas são os mais beneficiados. Tá na hora do Galo receber uma ajudinha…
_ Será que esta fase negra do Galo, esvaziará o twiter do Kalil?
_ Parte da imprensa já estava pegando no pé do Aranha. Com ele o Galo tinha a defesa menos vazada. Quem diría, estou com saudades, dele e do Márcio Araújo.
_ Só agora estamos percebendo, o quanto a convocação do Tardelli e a parada foram maléficos ào Galo. Ainda assim, estamos no lucro, pois, conforme os entendidos, disputaríamos o não-rebaixamento. Ainda  estamos  à frente de cruzeiro e Corinthians, seletos favoritos ao título… Abs.

Eujácio Souza Prates


Ronaldo transferido este ano pelo Cruzeiro

Veja a interessante informação que me foi enviada pelo Cleyton Ferreira:

“Entrei no sítio da CBF e procurei as transferências efetuadas pelo Cruzeiro Esporte Clube/MG em 2009.
Acessei o link http://www.cbf.com.br/bid/ti2009.htm e para minha supresa apareceu a transferência de RONALDO LUIS NAZÁRIO DE LIMA, do CRUZEIRO para o STICHING PSV VOETBAL, no dia 22/01//2009.
Isso mesmo, em 2009.
Pelo sítio da CBF, o Ronaldo saiu do CRUZEIRO e se transferiu para o STICHING PSV VOETBAL esse ano.
Coisa mais estranha. Ñ entendi nada.
Vc q está mais envolvido no futebol e conhece bem como funciona esse tipo de negociação saberia me explicar isso?
 
Abraços,
 
Cleyton das Graças Ferreira
Jornalista
Belo Horizonte/MG”

* Já reenviei o email para o Cruzeiro e aguardo retorno sobre o assunto.


Com a palavra, o leitor IV

“Prezado jornalista,
 
 
Pelo amor de Deus faça um comentário sobre a atuação dos goleiros do galo, no sentido de chegar até aos seus dirigentes.
 
Impressionante, como atuam mal os goleiros do galo, principalmente na saída dos gols. Aliás, nem saem, como falhou o Bruno
 
ontem. O jogador do Grêmio cabeçeou no interior da pequena área. Um absurdo!
 
Afinal, quem é o treinador de goleiro do galo.
 
Edmilson Firmino de Souza, de Ipatinga”


Com a palavra, o leitor III

“Chico Maia:
 
O problema do Atlético é crônico. Os jogadores do Atlético sempre acabam “mascarados” , exibicionistas e falam muito bem deles mesmos.Se achando o máximo.
  • Renan Oliveira não faz nada, mascarado, quis desmoralizar o tarimbado o Marcos, com a paradinha, e ferrou o Atlético.Não joga nada só engana.
  • O Welton Felipe se acha o máximo e com quase 2 metros de altura não sabe defender de cabeça e nem sair jogado. O pior é que ele se acha um Luizinho.
  • Thiago Feltri é outro jogador ridículo que também se acha grande. O cara é mascarado demais.
  • Diego Tardeli, é um enganador, foi para a seleção e piorou. Isso é o resultado da máscara.
  • Éder Luiz é outro pipoqueiro que só sabe ficar ciscando e se achando.
  • Com este time de incompetentes, que se acham o máximo, daqui a umas 6 rodadas o time do Atlético deverá estar brigando para não entrar no G4 do rebaixamento. Um time que consegue só 5 pontos nos últimos 21 pontos disputados é ridículo e ninguém fala diretamente isto com os jogadores. O Roberto Abras é que nunca irá falar, afinal…
  • Seria bom você escrever, desprenciosamente, qualquer dia desses que ainda faltam  para o Atlético uns 14 pontos para ele não ser rebaixado para a segunda divisão, pois um time que consegue 5 pontos nos últimos 21 pontos disputados está é fadado ao rebaixamento.
  • Sei que é dificil para vocês a crítica mais contudente. A represalia do clube e dos jogadores é grande e vocês vivem das informações deles, mas você é inteligente e para um bando de pessoas que mal sabem ler como os jogadores do Atlético, as palavras têm que ser mais diretas sem serem ofensivas.  Você escreveu a mesma coisa que eu escrevi, com a diferença que escritos iguais a este meu eles entendem e o seu, de hoje, eles não entendem devem achar que é elogio.
Saudações,
 
Ruy”

Página 971 de 1.019« Primeira...102030...969970971972973...9809901.000...Última »