Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Até Hugo Chavez

Por incrível que pareça, político sul-americano com grande espaço na mídia de Copenhague ontem foi o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, em função do entrosamento dele com o chefão da Líbia, Muamar Kadafi. A principal TV dinamarquesa até traduziu o discurso anti-imperialista dele. Ao término da reportagem o âncora do jornal estava rindo.

Concorrência

O assunto “Olimpíada” sofre concorrência nos meios de comunicação da Dinamarca com a conferência do clima, que será realizada no mesmo Bella Center, dia sete de dezembro. Os comentários especializados são pessimistas. Garantem que pode repetir Kyoto, no Japão, que pouco mudou, e os grandes poluidores vão continuar poluindo.

Estas e outras notas estarão em minha coluna de amanhã, no jornal O Tempo, nas bancas!


Quando o Rio não se parece com o Rio

O comitê Rio’2016 trouxe um material de propaganda tão bem feito para mostrar aos delegados do COI, que nem está parecendo com a “cidade maravilhosa”. A lagoa Rodrigo de Freitas ficou um brinco, a baía da Guanabara parece que nunca recebeu nem um litro de esgoto, as favelas desapareceram dos morros e é cada prédio que o mundo nunca viu igual.

No papel, que beleza!

Vira casaca

Os jornalistas espanhóis nos perguntaram ontem, e a todos os colegas brasileiros, se o prefeito do Rio, Eduardo Paes, é “gente séria”, pois “troca de partido como troca de roupa”. Referiam-se ao fato dele, quando deputado federal pelo PSDB, era o principal opositor ao presidente Lula, mas foi para o PMDB, num acordo com o governador Sérgio Cabral, e passou a ser um dos maiores aliados do Lula, inclusive com pedidos públicos de desculpas, pelas porradas pesadas que dava no homem.

É pra acreditar?

Dentre os compromissos que todo país tem que firmar para se candidatar a sede de uma Olimpíada, um deles é acabar com a pirataria de produtos relacionados à competição e aos países envolvidos. Será que o Brasil vai conseguir cumprir essa promessa?

Essas e outras notas estarão em minha coluna de amanhã, no Super Noticia, nas bancas!


Propaganda enganosa

Confiei na notícia que me foi passada pela assessoria do PFC e acabei ajudando em propaganda enganosa. Confira:

“Caro Chico Maia,

ontem estava lendo a sua coluna no Super e você escreveu que o PFC (canal 123) estava fazendo uma gracinha para os assinantes da NET, SKY etc. e iria liberar o canal até o dia 27. Fiquei feliz, pois pensei que iria ver os jogos do Mineirão ao vivo em casa o do Palmeiras x Cruzeiro e o do Galo x Santos. Não é que eles estão liberando mesmo o canal, mas está passando videotaipe de jogos do Campeonato Brasileiro. Na hora do jogo do Pameiras x Cruzeiro passou Atlético x Náutico e hoje estava passando Atlético x Cruzeiro do campeonato mineiro do ano passado. Quando a esmola é tanta, pode desconfiar que tem m…. na jogada.”

É verdade, e peço desculpas ao Marcelo e demais leitores por ter confiado na informação que recebi.


Eles sabem como ganhar dinheiro

Agora entendi o porquê de um país como a Dinamarca, sem grande tradição nos esportes, especialmente olímpicos, patrocinar um evento como este: eleição da cidade sede dos Jogos de 2016, durante um Congresso de nove dias do Comitê Olímpico Internacional. Como diria Jaimes Carville, o célebre consultor da campanha presidencial de Bill Clinton, em 1992, “é a economia, estúpido!”.

Claro, a Dinamarca foi potência econômica e política até o início dos anos 1800, e depois disso teve de se virar com outras formas de manutenção da sua força econômica e qualidade de vida da sua população. Hoje vive basicamente da exportação agrária (equipamentos, produtos químicos, carne, leite e derivados) e do turismo.

Eventos como este geram marketing, atraem a atenção do mundo, além de muito dinheiro obviamente. Só o comitê organizador Rio’2016, composto pelo COB, governos do estado e da prefeitura do Rio de Janeiro, e governo federal, está gastando em um único hotel em Copenhague, mais de R$ 1 milhão.

É o hotel SKT Peter, onde ficarão os quase 300 convidados do Co-Rio’2016, cuja diária mais barata custa em torno de 250 euros. Mas a “nata” verde e amarela não fica lá, e sim no Marriot (Nuzman e Pelé), e no Nimb, onde ficará o presidente Lula, Ministro Orlando Silva Jr., governador Sérgio Cabral e o prefeito Eduardo Paes.

No foco

Os dinamarqueses acertaram em cheio ao apostar exatamente neste Congresso do COI. Qual evento atrai quatro chefes de governo de países dos mais importantes do mundo? Além de Obama, Lula e Luiz Zapatero, da Espanha, também o primeiro ministro do Japão, Yukio Hatoyama, confirmou presença, além do príncipe japonês e do Rei espanhol. 

Diferença 

Alguém imagina um presidente da república de algum país ficar hospedado em frente a rodoviária ou estação de Belo Horizonte? Pois em Copenhague isso é possível, e vai acontecer: o hotel Nimb, onde ficará o presidente Lula, é exatamente em frente a estação de trem da capital dinamarquesa, porém, um dos mais luxuosos da cidade.


Os olhos da cara

Esta é realmente uma cidade cara, onde você paga R$ 18,00 por uma corrida de táxi de um quilômetro e meio. Um chope, em taça de 600 ml, R$ 21,00. Um chip de telefone R$ 38,00, um almoço, bem mais fraco que um “PF” nosso, por volta de R$ 30,00 e por aí vai. Copenhague não é fácil, mas a vida é assim. Dia desses eu estava na África do Sul, onde tudo é barato, mas não dá para sair às ruas direito porque você corre o risco de ser assaltado o tempo todo.

A população aqui não está nem sabendo que haverá nove dias de congresso do Comitê Olímpico Internacional, que decidirá qual cidade será a sede dos Jogos de 2016. A imprensa pouco fala do assunto, que perde, em interesse, para a conferência do clima, que será realizada aqui no dia sete de dezembro, reunindo os chefes de governo dos países que mais poluem o mundo.

Nada no balaio

Quem lê os jornais e vê os noticiários das TVs aqui, tem a impressão que a América do Sul não existe. Não se fala nada de nada sobre o que acontece no Brasil e nenhum país. Só quando falam do Manuel Zelaya, presidente golpeado de Honduras, que está refugiado na embaixada brasileira em Tegucigalpa. Vi um pôster do Maradona, de 1986, num restaurante da estação, e vinhos chilenos e argentinos em um supermercado e uma loja especializada. Mais chilenos.

Pet, o “Rambo”

O taxista que me levou ao Centro de Convenções Bella Center, onde será realizado o congresso, é de naturalidade sérvia e ao saber que eu era brasileiro, perguntou pelo Petkovic, chamado por eles de “Rambo”. O sujeito é fã do Pet, sabe até que ele jogou no “Mineiro”, que está agora no “Framenco” e que fez um gol de falta numa das últimas rodadas do brasileiro.

Mistura

A população da Dinamarca é predominantemente loira, mas a mistura de raças é enorme, com gente de todos os cantos do mundo, principalmente do leste europeu, Ásia e Oriente Médio. Sérvios, croatas, turcos, iranianos, iraquianos, libaneses (muitos bares e restaurantes) e em menor quantidade, africanos.

Estas e outras notas em minha coluna de amanhã, no Super Notícia, nas bancas!


Será coisa de atleticano ou o time está bom mesmo?

Não se fala nada do futebol brasileiro aqui na Dinamarca, em noticiário nenhum.

Não vi o jogo do Atlético ontem, mas ouvi a narração do Caixa, pela Itatiaia na internet, cuja conexão não estava lá essas coisas e de vez em quando caía.

Mas recebi e-mail de atleticanos empolgados com o time. Aí fui conferir o blog do Zanga, que é um alvinegro crítico, desses que sempre acham que está faltando alguma coisa, ou que tudo está muito ruim.

O endereço está do lado direito do meu blog para quem quiser acessar, mas já adianto aqui o que ele escreveu:

Galo 3×1 Santos. Poc Poc Poc…

Galo venceu e me convenceu.

Me convenceu que o grupo está forte.

Me convenceu que o time pode melhorar mais ainda.

Me convenceu que a zaga estabilizou e que temos um bom goleiro.

Me convenceu que temos o melhor grupo de atacantes do campeonato.

Me convenceu que o Correa joga muito, assim como o Marcio Araujo.

Não sei o que o Celso vai fazer pois o Coelho está fora e está dificil entrar. Feltri e Carlinhos jogando muito.

O mesmo digo do zagueiro Benitez que ainda não estreou.

Aranha já está a disposição.

Serginho e Welton Felipe voltando.

Ricardinho vai ter de ralar pra ficar no time. Digo fisicamente, é claro.

Até o questionado Evandro jogou muito, creio que em função da sombra de tantos no banco.

Pensar que Junior, Renan Oliveira(o craque do ano passado), Pedro Paulo, Pedro Oldoni,

Alessandro, Marques e outros nem no banco estão ficando.

La vai o cavalito, 

Poc Poc Poc….”

 Será?


Gastança brasileira impressiona

O partido da Dona Angela Merkel venceu as eleições na Alemanha e ela permanecerá no poder. É o grande destaque dos jornais da Dinamarca hoje.

Recebi e-mail do Alisson Sol, da Inglaterra, dizendo o seguinte: “Enquanto os gastos com as Olimpíadas na Inglaterra em 2012 continuam crescendo, o partido, do governo vai perdendo popularidade. A se confirmarem as pesquisas, o “Partido dos Trabalhadores” daqui deve perder o controle do parlamento nas eleições do próximo ano. Talvez seja um alerta para os governos que já estão gastando o dinheiro público que prometiam nunca gastar com Copas e Olimpíadas.”

É verdade, e o que está sendo torrado aqui, em promoções e lobby, só esta semana, é impressionante. Dinheiro dos impostos que nós pagamos. E quantos impostos!!!

E ainda somos chamados de “contribuintes”. Achacados, é o que somos!


Um bolo danado

O brasileiro fica mais embolado a cada rodada, e o Palmeiras deu uma esticada por causa da ajuda da arbitragem contra o Cruzeiro. Tanto no topo, como no meio e na parte de baixo da tabela de classificação, tudo pode acontecer. Um dos melhores campeonatos da era dos pontos corridos, exatamente por causa desse equilíbrio.

Daqui de Copenhague, onde o tempo neste momento (10h05) é chuvoso, cinza, parecendo São Paulo, cumprimento o gente boa Marcelo Prates, um dos grandes fotógrafos do nosso jornalismo, que está lançado hoje, aí em BH, o seu livro de fotografias, “Pássaros da Liberdade”, a partir da 20:00 horas, na Biblioteca Pública Estadual, na praça da Liberdade, 21.


Reviravolta

Não é só no futebol que o Brasil tem a mania do “já ganhou”. Nesta eleição da cidade sede das Olimpíadas, os experts verde-amarelos davam como certa a vitória do Rio. Duas notícias diminuíram este ímpeto: a garantia da liberação de verba por parte do governo de Chicago, e a possível vinda do presidente norte-americano.

 Fartura

 Enquanto atletas de quase todas as modalidades olímpicas do Brasil enfrentam as piores condições de treinamentos possíveis, dinheiro é o que não falta para a defesa da candidatura do Rio’2016. Só para gastar esta semana aqui, a prefeitura do Rio liberou, sem licitação, R$ 3,5 milhões. De hoje a sexta a ordem é agitar Copenhague.

 Mais fartura

 Para este dia “D”, que será sexta feira, o governo federal já havia liberado R$ 53 milhões, a iniciativa privada, patrocínios estatais e o minerador Eike Batista entraram com R$ 37 milhões, e prefeitura e governo do Rio de Janeiro, mais R$ 8,6 milhões. O voto de um desses 160 delegados do COI vai representar um bom dinheiro.

Estas e outras notas estarão em minha coluna de amanhã, no jornal O Tempo, nas bancas!


Sem a maquiagem da Copa de 2006

Ontem caminhei quase o dia todo em Berlim. A cidade vive em permanente reforma e reconstrução. Em 2006, a região do centro histórico, dos grandes museus, do parlamento, do portão de Brandenburgo era outra, totalmente preparada para a Copa do Mundo e os eventos paralelos que a movimentam.

Havia arquibancadas com telões, os espaços reservados às “Fans Fest”, ruas e quarteirões fechados para que o público local e visitantes pudessem conviver bem, sem atropelos e preocupações.

Hoje, estes mesmos locais são quase que irreconhecíveis, já que com o fim da “maquiagem” a realidade voltou à tona. Mas, diferente de países pobres e subdesenvolvidos, a realidade aqui é tão bela ou até mais que a maquiagem. Os berlinenses estão restaurando antigas construções, demarcando ruínas, transformando tudo o que podem em museus e memoriais a céu aberto.

Uma cidade belíssima, bem servida por todo tipo de transporte público de qualidade, porém caminhar ou andar de bicicleta em suas ruas planas é facílimo e prazeroso, já que a sinalização não deixa ninguém se perder.

À noite fui a uma festa de apresentação de um novo motor para barcos da BMW, num enorme bar à beira de um lago, a uns cinco quilômetros do centro da capital alemã, com direito a fogos de artifício. A convite do gente boa Tobias Frey, jovem advogado alemão, amigo da minha sobrinha Bruna. Estudaram juntos na Universidade de Bolonha, em 2007.


Página 973 de 1.041« Primeira...102030...971972973974975...9809901.000...Última »