Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

A luta continua

Enviada pelo Sérgio Moreira

Enviada pelo Sérgio Moreira

O troco cruzeirense postado neste blog foi enviado pela Graziela Nunes e acaba de chegar mais uma brincadeira atleticana, enviada pelo Sérgio Moreira.


Reação azul!

Passadas mais de 48 horas da bordoada na final da Libertadores o mundo azul estrelado começa reagir e mostra que os sinais vitais estão 100%. Começando pela torcida que após ouvir todo tipo de piada e gozação dos atleticanos está contratacando.Enviado pela cruzeirense Graziela Nunes


Para as autoridades mineiras

As autoridades mineiras, incluindo os dirigentes de futebol precisam ler e reler a coluna do Rogério Perez, de hoje, no Jornal Hoje em Dia. Quem quer fazer bonito na Copa de 2014 precisa evitar vexames como os que ele relata. Confira:

“Fracasso dentro e fora do Mineirão

O fiasco do Cruzeiro, perdendo uma final que parecia já conquistada, contra o Estudiantes de La Plata, foi além do futebol e das torcidas. O mais grave, além da frustração e da tristeza dos torcedores da China Azul e simpatizantes, foi que a decisão da 50ª Copa Libertadores da América foi um teste duro para Belo Horizonte, Grande BH e Minas – por extensão do Brasil – para a Copa das Confederações em 2013 e a Copa do Mundo de 2014. Um espanto…
Quem foi para camarotes usando carros blindados e com batedores uniformizados e segurança especial, entrou no Mineirão sem qualquer dificuldade ou barração – basta dizer que barraram até o treinador e médico Carlos Billardo, glorioso campeão da Copa do México de 1986, convidado especial da Conmebol e dos organizadores para a entrega da taça aos campeões até descobrirem o vexame e os portões, grades e cadeados serem abertos – pode garantir, como dezenas de autoridades e convidados fizeram antes, durante e depois da vitória de virada – 2 a 1 com gols de Henrique, Gata Fernández e Mauro Boselli- que tudo foi maravilhoso, sensacional e espetacular…
Mas não foi bem assim e basta ouvir o clamor dos torcedores, jornalistas e demais segregados e prejudicados em todos sentidos. Falharam em quase tudo, embora haja pontos importantes e de bons serviços e atenções a quem era só torcedor e não tinha credencial ou crachá especial de VIP dos esportes, da política e todos setores. Tenham dó e juízo para o futuro moçada da organização. Cruzes, gente de Belzonte e de Minas…

 Confusão feia do trânsito ao jogão

Quem não viu pode achar que é exagero, mas as lambanças e complicações começaram na semana anterior à decisão de Estudiantes 2, Cruzeiro 1, e foi até ontem, quando os visitantes, especialmente os argentinos e profissionais de toda América Latina e de outros pontos do planeta foram embora. As complicações e falta de quase tudo no trânsito, transporte particular e público, controle do ir e vir, hoteis, restaurantes, saúde e segurança seguiram para torcedores da capital e interior, de fora e principalmente turistas e gente do exterior. Só da Argentina vieram 3 mil com ingressos, mais convidados centenas de profissionais e as entourages de dirigentes e patrocinadores. A maioria levou uma visão nada boa da capital e seus serviços, desde os aeroportos e dos terminais rodoviários, até por todo lado. O engarrafamento gigante que deu um nó na cidade desde o Belvedere até a Pampulha e o Mineirão com reflexos por todas regiões e corredores de trânsito começou no meio da tarde e só terminou na madrugada de ontem. BH e Minas foram reprovadas e se fiscais da FIFA e de outros organismos vieram acompanhar e anotar tudo terão um dossiê que todo belo-horizontino conhece e lamenta. Caso contrário, vão perder tempo. BH tem de levar um banho de serviços, de tolerância zero em tudo e de atendimentos infinitamente melhores. Vencidas para os não-Vips as dificuldades de transporte, hospedagem (hoteis não aceitavam reservas e escolhiam hospédes quando existia desistência) e atingir as catracas, milhares de aficionados sofriam com demora de abrir portões (decidiram que os portões só abririam às 19 horas e quando se mudou a ordem já havia milhares de torcedores no entorno do estádio. Lá dentro mais dificuldades com lugares não marcados, banheiros e bares com as deficiências de sempre e o diabo…”


Galo de volta à liderança

A vitória do Atlético sobre o São Paulo começou com uma jogada cantada pelo técnico Celso Roth, que alertou aos seus atacantes: “a zaga deles gosta de sair jogando sempre, e se dermos um aperto ali podemos surpreendê-los”. Não deu outra: Diego Tardelli deu o bote certo quando o Miranda pensava que iria ultrapassar a linha divisória do campo. Isso com um minuto e quarenta de jogo. Depois disso o Galo perdeu muitos gols, mas no início do segundo tempo, Serginho mostrou que está 100% recuperado e numa arrancada bem característica dele, fez o segundo gol.

O time recuperou a liderança do campeonato e agora pega o Vitória, domingo, em Salvador, porém sem Diego Tardelli que levou o terceiro cartão amarelo.

O time baiano também jogará desfalcado de sua zaga titular, suspensa por cartões amarelos e vermelho.


Homenagem ao Flávio Anselmo

O jornalista e escritor Flávio Anselmo foi homenageado nos 70 anos da Associação Mineira de Cronistas Esportivos. Na foto, entre o repórter e vereador João Vitor Xavier, o prefeito de BH, Marcelo Lacerda e o presidente da AMCE, Carlos Cruz

O jornalista e escritor Flávio Anselmo foi homenageado nos 70 anos da Associação Mineira de Cronistas Esportivos. Na foto, entre o repórter e vereador João Vitor Xavier, o prefeito de BH, Márcio Lacerda e o presidente da AMCE, Carlos Cruz. Foto: Marden Couto


Desfile dos "hermanos"

Estudiantes desfila em Buenos Aires com bandeira do Atlético

Estudiantes desfila em Buenos Aires com bandeira do Atlético


Programa da Record muda de horário

O programa esportivo da Record apresentado por Mylena Ciribelli e Reinaldo Gottino, que a partir do próximo domingo (19) passa a ser exibido às 8h30, exibe uma matéria especial sobre os efeitos que a altitude provoca em pessoas que não estão acostumadas com a prática esportiva. Na cidade de El Alto, na Bolívia, o repórter André Tal participou de uma partida de futebol para mostrar as dificuldades e as consequências sofridas por uma pessoa comum. Quanto tempo o nosso repórter consegue correr atrás da bola? Será que ele conseguiu balançar as redes adversárias? 

O Esporte Fantástico exibe ainda uma matéria  com o jogador Denílson. O meia, que chocou os torcedores do clube Hai Phong Cement, do Vietnã, ao deixar a equipe por causa de uma lesão, vai revelar um lado pouco conhecido pelos torcedores brasileiros. Denílson namora Luciele Di Camargo, que estava confinada no reality show “A Fazenda”, exibido na TV Record. 

Outro destaque do programa é a repercussão da prisão do ex-jogador Romário, que passou 22 horas – sem dormir – na 16ª DP (Barra da Tijuca – Rio de Janeiro) por não pagar três meses de pensão alimentícia dos dois filhos mais velhos. A equipe do Esporte Fantástico revela detalhes exclusivos do caso e mostra também alguns escândalos envolvendo outras personalidades do esporte.

Fonte: assessoria Rede Record


Advogado de Luxemburgo reclama de jornal

 Do site www.comunique-se.com.br

Sérgio Matsuura, do Rio de Janeiro

O advogado do ex-técnico do Palmeiras Vanderlei Luxemburgo, Antonio Carlos Sandoval Catta-Preta, em post publicado no Blog do Luxemburgo, criticou matéria publicada pela Folha de S. Paulo na última terça-feira (14/07) e disse que o repórter Rodrigo Mattos tentou abalar a “credibilidade profissional” do técnico por “via oblíqua”, motivado por “perseguição e ódio”.

A reportagem em questão, intitulada “Luxemburgo tem contas bloqueadas”, trata de problemas do técnico com a Justiça.  Segundo a matéria, Vanderlei teria todas as suas contas bancárias bloqueadas desde fevereiro de 2008. “São decisões judiciais por dívidas acumuladas durante a carreira”, diz o texto. 

“O que importa para o grande público esportivo que acompanha um técnico vitorioso se ele discute com o Fisco, se ele se defende de cobranças que entende indevidas, se ele tem litígios no âmbito de seus negócios particulares, assim como todos nós?”, questiona Catta-Preta, sem dar maiores esclarecimentos ou negar as informações.

“Luxemburgo é notícia”
Rodrigo Mattos nega qualquer perseguição ao técnico e explica que, como personalidade do mundo esportivo, “Luxemburgo é notícia”. Além disso, uma das questões levantadas na matéria é sobre sonegação fiscal, o que  justifica o interesse público.

“O advogado não faz nenhuma contestação técnica, até porque a matéria está toda documentada. Não tem como contestar”, diz Mattos.


Cai Marcelo Oliveira e Itair contrata um "Bebeto de Freitas"

Marcelo Oliveira não é mais o técnico do Ipatinga. Foi demitido hoje, mas na segunda feira o presidente Itair Machado antecipou a maioria das mudanças que faria na estrutura do clube, além de informar assuntos dos bastidores do Tigre. Foi numa entrevista à TV local, e o Fernando Rocha fez um resumo em sua coluna de hoje no Jornal do Vale do Aço:

* Almir Azevedo, ex-presidente do Ideal, é o novo assessor da presidência, uma espécie de  Bebeto de Freitas do quadricolor.

* Por intercessão do vice-governador, Antônio Anastasia, junto ao presidente da Usiminas, a empresa que havia destinado R$ 230 mil para a disputa do Módulo II, irá também destinar alguma verba ao clube para a Série B.

* Dia 20, segunda-feira, completam dois meses de salários atrasados dos jogadores, etc, coisa e tal, mas através de uma negociação com investidores do Cruzeiro, que envolveu a cessão dos direitos econômicos de dois jogadores da base, conseguiu levantar dinheiro para quitar a pendência momentânea.

* O Ipatinga ainda é o dono de 30% dos direitos de Gerson Magrão, mas certamente terá que negociá-los por um valor bem abaixo do mercado,  devido à necessidade de fazer  caixa para honrar os compromissos  com a disputa da Série B.

* A interdição do Ipatingão para público superior a 10 mil pagantes, pré-condição para sediar jogos da Série B  contida no regulamento, prejudica os interesses do clube junto à CBF, que foi “boazinha” e liberou os jogos no estádio, mas por outro lado impede que o clube reivindique qualquer outra coisa, como por exemplo o pagamento das despesas de viagem a partir de Ipatinga e não de BH, como tem sido feito pela entidade, o que tem onerado em muito os custos com a competição.

* Antes de contratar Alessandro, o Galo através de Bebeto de Freitas o procurou, para saber informações do jogador, que só se firmou jogando pelo Tigre, na campanha vitoriosa da Série B em 2007; foi ele, Itair, quem intercedeu junto ao Cruzeiro, para que fosse feita a rescisão amigável  e a liberação do jogador para o Atlético; o problema de Alessandro com Adílson Batista aconteceu antes do jogo contra o Uberaba, quando por uma falha da comissão técnica, o jogador foi avisado  dentro do ônibus, que estava cortado da viagem, mas assegura que não foi por culpa do treinador celeste e que vai tentar trazer o artilheiro de volta para a disputa do Mineiro/2010, quando pretende brigar novamente o título.

* Quanto ao técnico Marcelo Oliveira, Itair Machado elogiou sua competência classificando-o como um “comandante enérgico e capaz”.

* Estava tudo certo com Ramon Menezes, mas o presidente do Vitória voltou de uma viagem e melou o negócio, obrigando o jogador a voltar aos treinos, sob ameaça de multá-lo em R$ 800 mil.

* Deu a entender que está “aflito” para ver o time atingir 46 pontos ganhos garantindo assim a sua permanência na Série B do ano que vem.


Retrato fiel

Depois de ler e ouvir tantos companheiros de trabalho, leitores e pessoas com quem me encontrei hoje, conclui a mesma coisa que o nosso amigo João Chiabi Duarte, cruzeirense dos mais apaixonados, mineiro de Conceição do Mato Dentro, mas morador de Vitória-ES, onde é diretor da ArcellorMital:

“A verdade precisa ser dita. O Cruzeiro respeitou demais o Estudiantes. O nosso meio campo não jogou. O primeiro chute a gol foi o do Henrique. O Cruzeiro saiu na frente sem merecer, em minha opiniao. Teve entao chance inominavel em suas maos, mas, entramos no jogo que interessava aos argentinos. O time ficou nervoso… E falhou onde e quando não podia. Veron fez o lancamento que resultou no gol de empate.

E depois tomamos o gol da virada numa falha em lance de bola parada, quando de novo marcamos a bola e deixamos o Benitez cabecear (na Argentina Fabio fez milagre em lance parecido)…

Enfim, não soubemos ganhar.

Os nossos jogadores aos quais cabia decidir não estiveram bem. Na hora da onca beber agua, não soubemos impor o nosso jogo…

O titulo acaba nas maos de um bom time, que  ressalto  não jogou um futebol esplendoroso, mas, friamente foi superior ao Cruzeiro nos 180′ da decisao e foi merecidamente campeao…

Não escolho culpados, não faltou raça. O que nos faltou foi inteligencia futebolistica…

João Chiabi Duarte”


Página 973 de 991« Primeira...102030...971972973974975...980990...Última »