Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Sete anos seguidos de balanço positivo, superávit de RS 134 milhões. A realidade do Athletico/PR, do Galo, Cruzeiro e América

Duas notícias que li nesta tarde de sexta-feira que me fizeram lembrar da atual situação dos três maiores clubes de Minas: “Tiago Nunes recebe quase 70% de aprovação entre gremistas, aponta enquete – Votação no ge iniciou na quarta-feira, quando treinador foi anunciado, e perdurou até a tarde desta sexta”

“Athletico registra superávit pelo sétimo ano seguido, fecha com R$ 134 milhões e bate recorde – Embalado pela venda de jogadores, Athletico supera as perdas causadas pela pandemia e registra um superávit de R$ 134,4 milhões no balanço financeiro de 2020”

***

Revelado pelo Athletico-PR, Tiago Nunes fracassou em sua primeira experiência em um clube maior. Não deu conta de preencher as expectativas do Corinthians e durou pouco lá. Vai substituir Renato Gaúcho e chega com aprovação gigante dos gremistas. A situação é simples: o time vencendo, fica tudo ótimo, “céu de brigadeiro”; em caso contrário, será cobrado igual o Cuca está sendo cobrado no Galo atualmente. Caso o time não reaja, o prestígio despenca e a dispensa será inevitável. Por que o futebol é assim, a vida é assim, profissional de qualquer área é cobrado, precisa dar retorno e fim de papo. A fila anda, a vida segue.

Lisca tem prestígio enorme com a torcida americana. Quase unanimidade. Mas se não arrancar bem no retorno do time à Série A, essa “lua de mel” acaba rápido.

Felipe Conceição estava na corda bamba no Cruzeiro, mas venceu o clássico contra o Atlético e quase foi alçado à condição de herói. Se não conseguir resultados satisfatórios na largada da Série B, será demitido igual ao Enderson Moreira, que começou muito bem no mesmo cargo na disputa da B do ano passado.

Sobre o balanço do Athletico, que é chamado de “paraguaiense” pela massa do Galo. Sete anos de balanços positivos, R$ 134 milhões de superávit, “embalado pela venda de jogadores”.

Ora, ora… usa a fórmula que Atlético, Cruzeiro e América usavam até meados dos anos 1980, de revelar e vender jogadores. O América ainda usa a fórmula e está se dando muito bem.

O Galo foi o último a fazer um grande negócio envolvendo jogador da sua base: Bernard, vendido por R$ 77 milhões ao Shakhtar Donetsk. Dinheiro que banca a regularização da dívida do clube com a Receita Federal até 2022 e garante a permanência alvinegra no Profut.

Atualmente investe em Hulck e Vargas e outros menos cotados. Tem alguém pra vender? Não, né?

O Cruzeiro fez bons negócios, vendendo jogadores da base e outros que buscou com “olhar clínico” no país e no exterior, em idade de mercado, especialmente até o mandato do Alvimar Perrella. Depois meteu os pés pelas mãos e está do jeito que está.

O América, com sucessivas administrações sérias e competentes, no futebol e no administrativo/financeiro tem tudo para deslanchar e se tornar um Athletico paranaense das alterosas. Buscou Marcus Salum de volta para ajudar na transformação em clube/empresa. Ele conhece de futebol e isso é fundamental para que um clube não gaste errado e jogue fortunas fora.


Deixe uma resposta para João Paulo Cavalieri Cancelar resposta

Comentários:
15
  • João Paulo Cavalieri disse:

    Chico, o CAP é o exemplo a ser seguido, como patrimônio possui a arena da baixada e o CT do caju, o resto vendeu, negociou etc!

  • J.B.CRUZ disse:

    há só uma diferença da situação do cruzeiro x outros clubes:
    enquanto os outros é nítida a má administração;
    no cruzeiro, os adminstradores¨¨¨ meteram a mão nos bens; e nas finanças do clube¨¨¨….
    mesmo, com o retrato na parede !!!..
    cruzeiro sempre !!!..

  • flavio braga de azevedo disse:

    Continuo com minha opinião que com time de serie v, na serie b continuará, que o time do barro preto, alem d epreocupar com o bi em dividas, acorda com este elenco e este treinador que parece ter medo de ser grande…mas vou falar do COELHÃO, ja disse outrora que a melhor contratação foi a permanencia do Lisca, o rececado vai pra ele…com toscano felipe azevedo Alêsma diego juninho, a serie b em 202 é caminho certo. Do time de vespasiano não falo mais, se este time ganhasse 10% que a midia propaga e tem como prognosticos, ja teriam comemorado um penta mundial..minha duvida é quem vai cair primeiro, cuca ou Felipe Conceição, o estadual mineiro sempre derruba quem perde pro COELHÃO nas semis ou finais… DEUS SALVE O AMÉRICA., Diretoria, por favor, oltem as camisas listradas em Verde e Branco e Verde e Preto.

  • luiz disse:

    Chico Maia,
    Que divida monstruosa é essa do galo? Como alguém que diz que a administração seria austera deixa um rabo de foguete na mão do Sérgio? Uma conta que aumenta 50% de um ano para o outro. Não vejo como zerar essa dívida. Assisti o vídeo sobre a explicação da recuperação financeira do Galo…só Jesus! Muito bonita a explanação como se tudo corresse sem percalços e que, em se tratando de Atlético a gente já tá calejado de saber. As contas atropelando contas ! Quero estar vivo aqui para ver se isso vai dar certo. Realmente essa noticia é muito assustadora.

  • Julio Cesar disse:

    Não conheço o planejamento financeiro do Atlético principalmente com a divulgação da dívida de 1 bilhão que assusta todo mundo é não é pra menos.
    Mesmo porque não acredita nos jogadores da base.
    Dentro de campo show de horrores com o time alternativo que estava bem com Lucas Gonçalves e ontem foi horrível.
    Ouvi alguém no banco gritando pro Calebe. Mas não ouvi ninguém se dirigindo ao Hulk.
    Se planeja fazer venda significativa de jogador da base ou contratados como Marroni e Zaracho, tem que dar moral, sequência.

  • Luiz Ibirité disse:

    Eu nao preciso de ninguém pra fazer merda comigo, kkkkkkk Hulk e Cuca, depois vem aloprado pra dizer q a imprensa quem planta crise no atlético.

  • Silvio T disse:

    A dividazinha do galo cresceu mais de 400 milhões em um ano. É um velho artifício usado no capitalismo. Tomam o seu patrimônio e você ainda fica com uma conta gigantesca prá pagar. É o que está acontecendo com o Diamond Mall, a sede de Lourdes e, daqui a pouco, com a Cidade do Galo e o estádio. E tem um tantão de gente, torcedor comum e “especialista” da imprensa, que quer erguer uma estátua do Ricardo Guimarães na sede…quá quá quá quá. Mas tudo bem, como eu sempre digo, a torcida do galo, essa besta amorosa, paga tudo.

  • Márcio Luiz disse:

    O mais engraçado foi o “atleticano” Roberto Abras ontem encher o peito e se arvorar em AFIRMAR q a dívida do Atlético é maior q a do bruzeiro (q os filhos e netos dele tanto amam e SOFREM, né kkk).
    Agora, eu não sei de onde ele tirou isso, pois pelo menos o CAM expôs de forma transparente a sua situação financeira, enquanto o lado de lá…
    O lado de lá é com a PF, senhor Abras.

  • Paulo César disse:

    O problema, Chico, é o nível de pressão lá no Paraná, e aqui: enquanto lá, o Sinthético quer se firmar entre os chamados grandes, montando times competitivos e que eventualmente belisquem uma vaga na Libertadores ou um título (a torcida “entende”, e a imprensa “compra esta bronca”), aqui fala-se aos 4 cantos em se transformar o Galo no maior da América do Sul com esta dívida indecente. E dá-lhe endividamento. Silvio T é crítico contumaz da Administração histórica atleticana, perdulária e irresponsável. E tem toda razão. Mas faço uma observação: precisa ser muito homem, muito forte para realmente implementar uma política austera de aposta na categorias de base e jogadores mais baratos, e aguentar a pressão da torcida e parte da opinião pública. O termo é “contratar”, “contratar”, “contratar”.

    Que o digam Afonso Paulino e 7C, que tiveram o mesmo discurso de austeridade (que nunca acreditei) e, no final dos respectivos mandatos, investiram (ou gastaram o que não tinham) para montar suas Sele Galos.

    E antes que os patrulheiros de plantão, os donos da pós verdade me critiquem por ousar comparar o time de 2020 com a Sele Galo original, estou comentando exclusivamente a questão financeira, sem entrar no detalhe técnico. Tanto agora quanto naquela época, um discurso mentiroso e perigoso. De 1 ano para outro, acréscimo de mais de 400 milhões em endividamento com a desculpa inaceitável de juros de dívida (valor que daria para concluir o estádio, com sobras, somente a título de comparação).

  • Sérgio Roberto disse:

    Bom dia Chico. O problema dos clubes de futebol é o mesmo dos governos municipais, estaduais e federal. É muito dinheiro para ser administrado por gente incompetente, sem nenhuma qualificação técnica, e em boa parte das vezes, desonesta. Dinheiro tem. Nos clubes e nos governos. Falta caráter.

  • Juliano Salvador disse:

    O cru cru não pagou ninguém e sua dívida reduziu, disputou a SEGUNDONA e teve superávit maior que o do do Galo, 3º colocado da SÉRIE A. Pipoca ações na justiça contra os azulinos, porém são tudo engavetas e o time vive as mil maravilhas. A única preocupação em Minas é o Galo!