Warning: "continue" targeting switch is equivalent to "break". Did you mean to use "continue 2"? in /home/blog/www/wordpress/wp-includes/pomo/plural-forms.php on line 210
Folha de S.Paulo diz que Adilson rachou elenco do Cruzeiro | Blog do Chico Maia

Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Folha de S.Paulo diz que Adilson rachou elenco do Cruzeiro

Adilson Batista adora detonar a imprensa mineira, mas hoje levou uma detonada da coluna “Painel” do caderno de esportes da Folha de São Paulo. Duas notas disseram o seguinte:

“Rachou. Parte do elenco do Cruzeiro não suporta mais o técnico Adilson Batista. Reclama de que o treinador tem crucificado publicamente os jogadores, como aconteceu com o volante Fabinho no jogo contra o São Paulo, após derrotas do time. E, quando vence, não divide os méritos.

Medo. Outra reclamação é a de que Adilson amedronta os mais jovens do elenco. Jogadores contam que o técnico “se transformou” após a perda do título da Libertadores.”


» Comentar

Comentários:
6
  • Edilmar disse:

    Olha! Admirei o AB como zaqueiro mas tecnico convenhamos escalar Queron com o time precisando criar jogadas de ataque o São P retrancado
    desculpa eu realmente não entendo de futebol,vce é o maximo como tecnico eu é que sou louco.obs o Roger no banco,Pedro K,,,, deixa pra la.

  • Ricardo Guimarães disse:

    Chico, esse Adilson é muito chato. É da escola do Dunga. Sempre se dirige à imprensa de forma rispida. Ou melhor, é mal educado mesmo…

    Abraços.

  • Alice disse:

    Eu como cruzeirense apaixonada jamais palpitei nos assuntos do lado fétido da lagoa. Por isso estou sempre repetindo: ESSES ATLETICANOS AMAM O CRUZEIRO!
    Quanto ao AB, o mesmo passa a imagem de que está sempre na defendendo, sinal que não está tão seguro do que anda fazendo.

  • A muito tempo venho notando isso, jogadores jovens não o suportam por que o adilson impõe o que o jogador deve fazer em campo não os deicham desempenhar seu proprio estilo de jogo, obrigam a eles a marcarem e acabam sendo espuilsos, ja o Kleber acha o Adilson muito medroso o que eu concordo, quando ele fica isolado la na frente, fora de casa ele fica indignado porque não tem com quem tabelar, se o adilson não sair o cruzeiro, o cruzeiro nunca vai desempenhar seu melhor futebol.

  • Archimedes Paulo disse:

    Isso se chama “vaidade celeste”. Desde que ele cortou o Alessandro dentro do ônibus, humilhando o jogador, ele se mostrou um cara arrogante. Depois respondeu ironicamente, em público, ao mesmo Alessandro, que saberia onde chegaria (talvez estava pensando já no título mundial)….isso pq perdeu o clássico de 3 a 0.

    Hj, depois de tudo normal em Minas Gerais, vemos a derrocada psicologica do time de vários nomes, escuros e cores. Obrigado estudiantes. Obrigado Yale Palestra Itália Mineiro Celeste…..

    O grande refugo de 2009. Adeus simpatizantes. FICA ADÍLSON.

  • Alisson Sol disse:

    Este negócio de “dividir o grupo” é bobagem. Todo grupo tem divisões, e jogador que não quiser ouvir reclamação do técnico, publicamente ou privadamente, tem de fazer apenas uma coisa: não errar feio.

    O Adílson tem uma falta de psicologia na relação com a imprensa, que certamente também deve ocorrer privadamente na relação com os jogadores. Mas isto ocorre com quase todos os grandes treinadores também (vide Luxemburgo!). Os problemas maiores são a falta de planejamento tático, a leitura incorreta do jogo em andamento, e a proteção absurda a seus indicados.

    Para quem se diz um estudioso, é absurdo ver a falta de planejamento específico para jogos como a final da Libertadores, ou o último jogo, contra o São Paulo. Faltou até um simples café, ou concentração com os jogadores da defesa sendo forçados a dormir cedo, para ficarem acordados durante o jogo. Quanto à leitura do jogo em andamento, parece que apenas Luxemburgo, Felipão e Autuori geralmente vêem o mesmo jogo que a torcida. Todos os outros técnicos, inclusive Levir Culpi, que acho o melhor técnico do mundo até o jogo começar, parece que sintonizam outro canal quando a partida começa. Por fim, esta proteção aos “amigos” é também comum e aceitável, desde que os resultados apareçam. Não estão aparecendo.

    Para ver a diferença que um bom técnico faz, compare a situação da Argentina com a da Inglaterra. Comparando posição por posição, a Argentina entra em campo com um time infinitamente superior à Inglaterra. Mas no banco, enquanto a Argentina tem Maradona, adquirindo experiência, a Inglaterra tem Fabio Capello. O resultado é a Argentina suando em eliminatórias, e a Inglaterra com 100% de aproveitamento, já classificada para a Copa 2010.