Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Faz bem o Rafael Silva em acionar a Justiça para punir seus ofensores

O jornalista  retweetow esta charge twittada por Gleidson Araújo¹³ ‏@gleidsonaraujo2

Me fez lembrar que o Rafael Silva sofreu insultos racistas pelas redes sociais e que está propenso a processar os cabeças cozidas que foram apanhados. O departamento jurídico do Cruzeiro se colocou à disposição dele e aguarda apenas a autorização do atacante.

Faz muito bem o jogador e o clube. Só mesmo acionando a justiça para combater essa covardia dupla: o racismo e o uso da internet para ofender as pessoas. Felizmente os mecanismos para descobrir e punir crimes virtuais estão cada dia mais eficientes e ágeis.

E ofensas motivadas pela brincadeira que o atacante fez na comemoração do gol contra o Atlético, imitando uma galinha, coisa corriqueira no futebol, que sempre existiu e constantemente algum jogador faz, inclusive do próprio Atlético contra o Cruzeiro.

RAFAEL

Muita gente esquece rápido as coisas mas em 2011, também pelo Campeonato Mineiro, Diego Tardelli virou o jogo contra o Cruzeiro, correu para o lado onde ficava a torcida do Cruzeiro como se estivesse se maquiando, numa alusão à brincadeira “Maria” que tanto irrita os cruzeirenses. É claro que no exato momento a irritação de quem é sacaneado é grande, mas na sequência entra para o folclore do futebol e vida que segue, até a hora do troco.

TARDELLI

Daí a alguém querer agredir física ou verbalmente ao autor da brincadeira é coisa de marginal, que precisa ser combatida.


» Comentar

Comentários:
44
  • Marcão de Varginha disse:

    Criticam muito o judiciário que é (sic) “lento”, mas esquecem que o Brasil é dotado de espertinhos que por qualquer coisa pedem indenização via justiça, sem se importar que os magistrados estão e sempre estarão com suas mesas abarrotadas de processos e com isso a justiça tarda mais ainda!
    – Se houver razões para uma demanda judicial, tem que ser em ambos os lados: o torcedor que foi racista e o atleta que procurou diminuir o torcedor ao fazer gestos que alguém poderá se sentir ofendido!
    – #benecyeternomito

  • Tarcísio Coimbra disse:

    Mas até agora ninguém classificou o gesto do Rafael Silva. Quando é do seu clube foi zoeira, gozação, mas quando é contra seu clube,é racismo, é proibido, tem que mandar prender. As palavras, os gestos, machucam, pensem antes de fazê-los. Eles podem tudo e tudo ofende eles. Para cada ação, há uma reação. Quando provocou, sabia que ia haver troco. Torcedor é assim mesmo. Se não aguenta, porque provocar?

  • Frederico Dantas disse:

    Você pode ser contra ou a favor as provocações. Entretanto não existe “mas” nem meio “mas” quando manifestações racistas entram na história. Nem como resposta a provocações de clubes. Lamento muito ver que muita gente pensa que há atenuantes no fato de ter existido uma provocação. Apelou, perdeu.

  • Sérgio Lopes disse:

    Chico Maia, você foi um dos poucos jornalista que deu moral para meu blog. O link é: blogdosletradosdesalienados.blogspot.com
    Fiz um texto a respeito do monopólio da emissora detentora dos direitos de transmissão do futebol brasileiro. Gostaria muito que você desse uma lida neste texto. Posso contar com sua colaboração e compreensão?
    Abraço fraterno,
    Sérgio Lopes

  • Leandro Fábricio disse:

    Não caio muito nessa onda de jogador beijando o escudo do clube fazendo juras de amor e coisa e tal, ganhando 100 mil reais até eu, corrigindo ganhando muito menos que isso até eu….

    foram poucos os jogadores que realmente jogavam por amor, isso ficou em uma época distante…

    mas o datolo se tiver fazendo cena ele está fazendo muito bem e está até me enganando, mas o cara está direto nos twitters elogiando o galo e falando do prazer e o amor que adquiriu pelo nosso galão, sei não mas acho que esse argentino se tornou um torcedor fanático do alvinegro das gerais…

    ei nepomuceno, contrato vitalício pra datolo e leandro donizette já rsrsrsrs

  • humberto disse:

    Penso que o jogador do cruzeiro quis sim provocar, ofender seja lá o que for a torcida e de certa forma a instituição, ele não é nenhum santinho. Claro que também sou contra atos de racismo e perseguição, mas acho que qualquer jogador tem que ter em mente que toda ação tem uma reação. Repito que sou contra qualquer tipo de ameaça, mas ao fazer esse tipo de comemoração ele tem que saber que vai ter que arcar com as consequências. Qual torcida do mundo vai tormar um gol e vai achar graça e bater palmas para o jogador que tirar sarro do time dela? vamos parar com esta hipocrisia né? Tenho 40 anos e vi grandes craques como, Reinaldo, Éder, Joãozinho, Palhinha, Sócrates, Falcão, Zico, Maradona, Ronaldinho gaúcho, Ronaldo fenômeno, Careca, Muller, enfim uma centena deles e nunca vi nenhum deles fazer um gol e provocar o adversário ou sua torcida, ao contrário corriam para a sua torcida e faziam a festa, e de certa forma todos eles eram respeitados e acreditem admirados pelas torcidas rivais. Hoje a coisa mudou, e é por isso sim que o futebol realmente tá chato. Jogadores comemorem o gol com sua torcida essa é a hora mais bonita do futebol, não joguem este momento fora, pois ele é único.

  • ZéCarlos disse:

    Talvez eu esteja enganado mas em 2011 não teria como o Tardelli correr para o lado da torcida adversária pois naquela época os clássicos eram com torcida única

  • juninho disse:

    Têm tantas generalizações radicais neste mundo,que se tu chamares um/uma de bonitinho(a),corre o risco de ser linchado em praça pública . Com o advento desta ferramenta chamada internet – que muitos acham ser terra de ninguém,mas não é – existem juízes para o bem e para o mal . O mundo está ficando cada dia mais extremista e o que se fala hj não serve para o amanhã . Como dizia Martin Luther King : ” Se soubesse que o mundo se desintegraria amanhã, ainda assim plantaria a minha macieira.O que me assusta não é a violência de poucos, mas a omissão de muitos.Temos aprendido a voar como os pássaros, a nadar como os peixes, mas não aprendemos a sensível arte de viver como irmãos.”

  • Leandro Celeste disse:

    O Rafael Silva tem que colocar na cadeia esses atleticanos bandidos que o ofenderam! Cometeram crime e merecem ser punidos! Sobre o Rafael Silva ele humilhou e acabou com os atleticanos na bola, fez gol que decretou a vitória na “casa” do adversário, calando as testemunhas de mais uma derrota para o Maior de Minas, e na comemoração mitou ao imitar uma galinha, que é o prato preferido da raposa! Ou seja mais uma vez a galinha foi pra panela, e dessa vez justo na hora do almoço da páscoa!

    Pior que as ofensas racistas é a bandidagem atleticana, 173 bandidos foram presos por promover quebra quebra na estação do metro, estavam tentando agredir os cruzeirenses que estavam na paz indo curtir o clássico!

    http://www.em.com.br/app/noticia/gerais/2016/03/27/interna_gerais,747508/tumulto-antes-do-classico-termina-com-173-torcedores-atleticanos-detid.shtml

    Vamos cobrar das autoridades cadeia para todos eles!

    • Paulo disse:

      Lá vem ocê né thiago, digo, julio avila, digo, leandro celese , digo fulano, digo carlos leite. Cadeia é quem compra resultados, quebra ônibus….assassina pessoas em ponto de ônibus etc… Eu falo da Bandidagem azul. Agora vamos parar com hipocrisia.Eu não admito ato de racismo, mas quando o maldonado chamou o volante do Galo zé luis de macaco ninguém falou nada. Kleber gladiador, p. maclaren, Tinga, anselmo ramon, l. guerreiro enfim foram tantos que fizewram provocações e ninguém falou nada. ninguén saiu em defesa do do Galo e jogadores. Portanto pafem com essa hipocrisia.

  • Alex disse:

    …é realmente assustador o que clima hoje no Brasil…as pessoas perderam o limite….sou da geração que expulsou Collor de Mello…expulsou com cânticos patrióticos, expulsou com sentimento de patriotismo, expulsou com legalidade e respeito as divergências contrárias…que expulsou baseado na Lei e sem distinção partidária….que expulsou quem queria sugar a pátria….só que as manifestações da época, eram pacíficas, não existiam Black Blocs, existia sim , a “Geração cara pintada” com as cores da bandeira….geração que não se deixava influenciar ou que idolatrava um partido, sou da geração “Brasil” e tenho fé que essa geração ressurja das cinzas e volte a defender a sua pátria com toda sua força e com todo seu entendimento….e espero que essa geração não se curve a qualquer partido político ou denominação que seja…que seja uma geração independente e que tenha compromisso com o respeito e a tolerância e que se imponha pela sua ideologia de proteção a Pátria….eu espero sinceramente por essa geração, o povo tem que ser “a voz que clama do deserto” por uma país digno´, mais justo e sem corrupção….caso contrário estaremos fadados ao desânimo e continuaremos vivendo em país onde os fora-da-lei são mocinhos e onde os justos são considerados criminosos…até qdo aceitaremos o país desse jeito?…até qdo veremos as pessoas escondidas atrás de redes sociais para a tacar e ofender sem provas…..falo por mim, eu jamais zoaria o Benecy se não tivesse ouvida da boca dele mesmo uma confissão….e mais , tenho zoado e continuarei zoando o Benecy diretor….já o Benecy pai, filho e cidadão, não sou covarde de falar mal sem conhecê-lo….mas, baseado em sua confissão, jamais me calarei em uma coisa dessas, como jamais me calarei com qualquer tipo de falcatrua, mesmo se ela vier de dentro do meu time….parafraseando Luther King “eu tenho um sonho” de ver uma nação mais igualitária e uma nação onde uma pessoa seja respeita por sua cor, raça e opção religiosa ou sexual….e que um sujeito seja respeitado e não seja ultrajado como foi o Rafael silva só por que pertence a outro time….sou da geração onde o fazer o correto é normal, é ético e não a exceção da regra…

  • Paulo Fausto disse:

    Chico, muito me espanta sua postura em defender o jogador do Cruzeiro. Ele atraiu isso para si. Ou ele acha que os torcedores de futebol são educados e informados? No Bar do Salomao assistindo o classico vi um torcedor negro bastante bebado que ficava gritando “macacoo crioulo negao fedorento” toda vez que Manoel pegava na bola…

    O que ele atrai para si com esse tipo de conduta é o mesmo que quis provocar, atingir o outro onde dói mais. Não vejo como racismo em si, mas uma forma de expressar indignação da maneira que o Rafael iria mais se ofender.

    até porque racismo é privar alguém de um direito devido a cor, seria no maximo injúria racial.

    E nada tem a ver com a provocação do Tardelli, é completamente diferente. Primeiro que a brincadeira do Tardelli não foi explícita ou admitida, como a do Rafael Silva, tampouco ofendeu a instituição adversária em si. Segundo, porque a do Tardelli foi resposta ao Kleber que fez o mesmo que o Rafael.

    Por fim, gostaria de questionar QUEM É RAFAEL SILVA
    Nunca havia ouvido falar nessa cacatua dourada
    Se fosse alguem com historia no rival ate teria algum direito de zuar… Mas comprou uma briga que nao conseguira lutar, imagina vencer.

  • Amaury Alkimim - Montes Claros disse:

    Chico, Bom Dia! Como um clássico rende, não é mesmo? Quem ganha provoca, quem perde, chora, esperneia, não aceita e procura diminuir ou relativizar o feito do oponente. Isso vale para os dois lados, tanto para o meu Cruzeirão, tipo exportação (o maior time do mundo!), como para o Atlético. Essas brincadeiras não me afetam em nada. Na verdade o que me afeta é quando tomamos uma surra do Atlético (de vez em quando isso acontece). Fico injuriado, mas jamais transfiro nossas culpas, defeitos e limitações para a conta da CBF, Globo, Imprensa alvinegra, etc; A propósito, Tardelli (assim como o Marcos Rocha) sempre foi um provocador-mor – acho até que isso tem um viés de marketing, pois cai na graça da torcida -.. Ele além da provocação da foto acima, já disse que o Cruzeiro ganha o título que pode (volei). Já simulou tiros de metralhadora na torcida, O Marcos Rocha já fez provocação com um suposto 9×2, etc. Normal. Tirando o cuidado que se deve ter para não ser mau exemplos para as crianças e os emocional e mentalmente fracos, acho válido. Promove o clássico. Aqui mesmo neste blog eminentemente atleticano ( 90% dos participantes só falam do Atlético) escreve-se à demasia os termos “Maria”, “enseadense”, e outros termos provocativos para pessoas desestruturadas.Portanto, grande Chico, acho isso de uma insignificância indigna de tanta atenção. Basta o Atlético ganhar do meu Cruzeirão e preparar brincadeiras provocativas e o futebol segue. Sei que muitos ficam cegos pela paixão e não conseguem ver nada de bom no rival, ao tempo que não vêem defeito nenhum no seu time do coração – que aliás, é sempre vítima disso e daquilo.Abraço e vamos para frente (vamos mudar o disco ou trocar o chip) pq como alguém já disse: quem fica parado é poste. Meu Cruzeirão tem mais é que ficar esperto para não entregar o ouro ao Atlético que nem no ano passado quando foi eliminado na semifinal.

  • André Corrêa disse:

    Chico, muitas coisas estão ficando chatas no futebol. Hoje é fácil ver alguém tomar uma caneta, ou um chapéu, e sair à caça do driblador, cobrando respeito e dando porrada. Driblar é do jogo! Quem tomou um desse e não gostou, vá pra cima e dê o troco. Na bola mesmo.

    Entretanto, algumas coisas eu não tenho na conta da brincadeira. O gesto desse rapaz ao comemorar gol imitando galinha eu considero um ato de desrespeito. O que me deixou mais decepcionado com o time do Atlético foi o fato de que todos viram isso e ninguém foi capaz de chegar no cara.

    Um time vencedor se faz com qualidade técnica e sangue nas veias. O primeiro atributo nós sabemos que esse grupo tem; e o sangue? Deveria ter aparecido nessa hora aí. Isso explica, em muito, a falta que o Donizete faz a esse time. por melhor que o Urso seja, o general é a alma da camisa.

    Basta lembrar que, quando Tardelli comemorou gol se “maquiando”, não demorou um minuto e ele tomou uma chegada de alguns jogadores do Cruzeiro. Perder o clássico acontece, mas ser desrespeitado dentro do seu estádio, na frente da sua torcida e deixar isso passar em branco é inadmissível. É como se você tivesse uma filha e o namorado dela, na sua casa, mijasse de porta aberta, abrisse sua geladeira pra tomar sua cerveja, entre outras “folgadices”.

    Tudo isso é inadmissível. Se for jogar Libertadores com esse espírito estaremos perdidos.

    Quem deveria ter reagido era o time, em campo. Torcedor usar internet pra atacar depois é burrice.

  • Lucas H. Nobre disse:

    Ê povo sensível! Ofende mas não pode ser ofendido…Mexe com marimbondo e não quer ser picado… Joga a pedra e esconde a mãozinha… Pimenta nos olhos dos outros é refresco… Pau que dá em Chico, dá em Francisco… Quem mostra farol alto, leva farol alto… Você colhe o que você planta… Quis fazer média com a Chipre Azul, cutucou a Massa com vara curta. Não apoio nenhum tipo de racismo, não faria o que fizeram, mas mexeu, tomou infeliz.

  • Leandro Fábricio disse:

    Chamar de urubu e tiziu não pode não, concordo plenamente…tem que ter punição mesmo

    mas chamar o outro de “franga” pode galvão????

    só lembrando que sou negro também viu…

  • Leandro Fábricio disse:

    Sou totalmente contrário ao ato de racismo imposto ao atleta, e quem o fez deve ser punido sim mas……..

    zuação é diferente de provocação… ele quis provocar, vamos jogar a real e parar de hipocrisia, ele imitou uma galinha, o simbolo do atlético é um galo e com aquela imitação ele quis sim ofender a instituição clube atlético mineiro, ele poderia fazer uma dancinha zuando, ele poderia mostrar os dedos indicando os seis a um, ele poderia fazer inumeras coisas mas quis ofender igual a outros que antes o fizeram… o tardelli nesse episódio da maquiagem eu entendo que ele também quis ofender os simpatizantes azuis, só que quando foi perguntado ao tardelli o que seria aquela comemoração ele despistou e disse que era em homenagem a filha dele, não querendo colocar lenha na fogueira, diferente desse rafael silva que quando lhe foi perguntado ele ironicamente confirmou o fato e disse que o futebol está muito “chato”…

    volto a repetir, sou totalmente contrário em relação ao ato de racismo e quem o fez deve sim ser punido mesmo, mas agora o cara faz provocação da entrevista tirando onda e depois vem dar uma de vitima, segura a onda e vira homem, que tome as medidas que tiver que tomar mas que não venham fazer dele um cristo…

    eu queria ver no proximo jogo um jogador do atlético fazer um gol e levantar a camisa com a escrita ‘maria” eu sei que vc treme, tô falando depois não adianta apelar…

    • José Eduardo Barata disse:

      Certíssimo , Leandro .
      Zoação é gritar “cachorrada” , como sempre os
      azuis fizeram , e não mudou em nada a minha vida.
      Zoação é gritar “solta as …” (não dá para escrever
      pois posso ser alvo do politicamente correto) como
      fazíamos no Mineirão das antigas .
      O que esse cara fez foi PROVOCAÇÃO .
      Como o Viola fez contra o Palmeiras .
      Como ele disse , fica no campo .
      Com o Donizete , de preferência .

  • Paulo disse:

    Bandidagem azul aprontou antes e depois do clássico, galoucura rebateu. Advinhe que foi punida? Galoucura. Meu Deus porque será que a justiça, MP PM etc… Jamais puniu a bandidagem azul? Já brigaram entre si. espancaram atleticanos covardemente, jogaram bombas na torcida atleticana, rojões no goleiro R. Ribeiro, agrediram policiais, quebraram lojas do Galo, Elmo, semáforos, árvores, vagões de metrô, ônibus , arrastões e assassinatosEnfim cometeram barbáries desde 2013 e até hoje ninguém: procurado, encontrado, interrogado, julgado, condenado, processado e preso. e a Galoucura ficara… http://torcedores.com/noticias/2016/04/maior-torcida-organizada-do-atletico-mg-e-punida
    Matéria diz que as duas…brigaram.
    Alguém precisa acabar com essa BLINDAGEM a temida e intocável bandidagem azul.

    • Leandro Fábricio disse:

      Paulo, uma vez eu critiquei vc por estar sempre batendo nessa tecla sobre esse assunto, mas quero me desculpar e dizer que acho que vc tem razão em suas teses…

      trabalho nos bastidores e a maioria por aqui sabe que trabalho com segurança publica, em razão de possiveis punições e retalhações não posso dizer algumas coisas aqui que gostaria que todos soubessem…

      o que posso dizer é que tem perseguição sim a torcida galoucura por parte da maioria dos orgãos de segurança publica envolvidos no futebol mineiro, o tratamento dado ao lado de lá é diferente, vejo isso de perto… quando digo de perto é muito de perto mesmo se é que me entendem…

      • luiz ibirite disse:

        bom não entendi, apesar de vc ter que respeitar uma hierarquia dentro do seu trabalho e eu a respeito muito, acho que deve haver um padrão de tratamento junto a segurança publica e não uma perseguição a este ou aquele devido ao seu traje, deve haver ( e tem) regra com relação ao tratamento dado durante uma abordagem ou durante algum evento qualquer, prefiro acreditar na competencia do órgão ao qual vc trabalha do que ficar imaginando coisas.

        • Leandro Fábricio disse:

          Eu é que não entendi nada do que vc está querendo INSINUAR amigão, da proxima vez seja mais claro para que eu possa de te dar uma resposta também bem clara, diante de insinuações entre linhas e indiretas infelizmente não posso te responder como gostaria…
          desculpe a minha ignorancia…

  • audisio disse:

    Qual é a filosofia do Galo?
    Uma das principais características do Barcelona é que é um dos poucos clubes do mundo que possui uma filosofia de jogo!
    Filosofia vem philos (próximo, unido, chegado) + Sofia (saber, conhecimento).
    Está tão associada à instituição que quando se contrata um técnico a primeira análise que se faz dos proponentes ao cargo é se este candidato se encaixa com o seu perfil na filosofia do clube!
    Johan Cruijff, genial jogador holandes, quando convidado a fazer parte da direção técnica do clube, introduziu esta mentalidade. Sendo a estrela máxima do chamado “carrocel holandês”, Cruijff aprendeu com Rinus Mitchel, seu técnico, os segredos do futebol total. Jogo extremamente ofensivo, onde os laterais tinham a mesma habilidade dos pontas e os zagueiros dos meias e atacantes, trocando de posições num time praticamente imarcável!
    O Barcelona decidiu que esse seria seu objetivo e se tivesse que ser identificado ou estigmatizado, que o futebol ofensivo total fosse a sua marca.
    Cruijff se transformou numa espécie de doutrinador dentro do clube, das categorias de base aos veteranos, o sistema que encantou o mundo e revolucionou o futebol foi sendo menta;izado e automatizado no campo de jogo. Durante anos o Barcelona foi absorvendo esta cultura do futebol ofensivo, com total ênfase à habilidade e técnica, ao drible e jogando o jogo bonito amassando os adversários.
    Com o sistema bem implantado, no momento de se contratar um técnico, a análise é feita em cima da congruência entre o perfil e estilo do técnico com a filosofia do clube, aí sim, o candidato que melhor se encaixar na filosofia que clube exige, é contratado.
    Guardiola é o melhor exemplo, eles não o contrataram, praticamente fabricaram um técnico moldado para o clube.
    Dito isso, vejo um grande equivoco nos clubes brasileiros, principalmente no Atlético neste assunto.
    A pergunta que gostaria fazer aos companheiros de blog é: Qual é o perfil do seu clube? O que entendo como filosofia de um clube? O Santos, time grande com características interioranas, normalmente revelador de grandes talentos que mescla com veteranos, gosta de imprensar os adversários dentro da Villa. A juventude sempre dá um toque de ousadia e habilidade levando esta equipe para o ataque. Não vejo o Santos com características defensivas.
    Dorival Junior se encaixa com esta filosofia. Já no Atlético, com suas características foi um fracasso!
    Os maiores problemas ocorrem quando as diretorias caem na armadilha de trazerem perfis extremamente contrários à filosofia dos clubes. Imaginem o Celso Roth treinando o Barcelona! Quando Ricardo Druwisk assume qualquer equipe a primeira coisa que menciona é a marcação e sua ênfase em bloquear o meio de campo inundando suas equipes com jogadores de características defensivas. O Brasil está atolado com estes. Ivo Worthman, Zetti, Alexandre Gallo, Felipão, Adilson Batista. Isso desaguou no sete a um.
    Qual seria a filosofia futebolística do Atlético?
    Diego Aguirre teria os atributos e o perfil para suprir esta vaga?
    Um clube como o Atlético se mostra contraditório quando contrata ora um retranqueiro, ora treinador ofensivo, um autoritário ditador, ora um liberal sem pulso, ora motivador incitando faltas e descer o cacete, ora um omisso. Quem sofre é o clube e principalmente o time quando o resultado disso tudo é apresentado dentro de campo.

    • José Eduardo Barata disse:

      Interessante demais a sua abordagem .
      Se me permite , exemplo de treinador que ,
      para mim , colocou o GALO em campo a
      jogar com o espírito que nos move , foi o
      Barbatana .
      Montou um time na base e subiu com TODOS
      eles para o profissional .
      Ajudava a lavar o uniforme , a engraxar as
      chuteiras , a passar sebo nas bolas.
      Conhecia os atletas e o que representava
      a camisa preta e branca .
      E sabia o que queriam os torcedores .
      E hoje …. chegam os professores , a turma
      estudiosa , que acha que o futebol joga-se
      assim ou assado .
      Gente que nunca assistiu jogo grudada no
      alambrado .
      Que vem com essa história de 4.3.2.1. , ou
      qualquer outra sequência numérica para
      explicar seu time em campo .
      Haja ……………..

  • Raul Otávio da Silva Pereira disse:

    Futebol chato. Careta. Mundo careta. Não se pode fazer mais nada. Qualquer coisa é bullying, assédio moral, desrespeito. Que saco !

  • José Eduardo Barata disse:

    Eu também quero reclamar pois estou sendo insultado pela diretoria do GALO. Mais um Jobson para o plantel? O que esses caras pensam da vida?

    • juninho disse:

      Primeiro de abril Zé ! A punição imposta a este moço é tão pesada,que está proibido de participar até em peladas sexagenárias de carecas X barrigudos .Barrigada de algum engraçadinho aí … Bom fim de semana … partiu Mineirão !!!

  • Claytinho do Nova Vista - BH disse:

    Infelizmente geralmente é quase sempre assim… Os que mais zoam e tiram sarro, são os que mais se irritam e apelam quando a zoação é contra eles…
    Não saber levar essas brincadeiras numa boa, é coisa de quem nem sabe o que é torcer de verdade. Coisa de quem é mais propenso a brigar, do que brincar…

  • J.B.CRUZ disse:

    CARO CHICO:
    Seu comentário sobre o episódio da ‘brincadeira’ de Rafael silva provocando a torcida do galo; e ao mesmo tempo mostrando a ‘brincadeira’ de Diego Tardelli provocando a torcida do CRUZEIRO é tão explícita, que é só cabeça cozida mesmo para partir para a agressão a pessoa..
    Como o politicamento correto petista estragou a cultura e o folclore brasileiro, Hein !!..

    • José Eduardo Barata disse:

      Ô Cruz , eu leio você lá nos colunistas da Veja .
      Tem lá o J.B.CRUZ , também , deve ser você .
      Tem sempre uma opinião interessante .
      Mas essa história de “contemporaniar” ( usei
      o que me passou pela cabeça ) episódios como
      esse de rebeldia de torcedor não tem nada a ver,
      a meu juízo .
      Não é o “politicamente correto” de hoje que não
      concorda com esse tipo de molecagem .
      Os “analistas” gostam muito de modernizar o
      jogo , a torcida , as reações .
      Desde sempre , meu caro , o futebol nos mostra
      reações intempestivas , humanas pois .
      Exemplos ? Que tal Almir , na final Bangu x Fla ?
      Que tal a cena do Edilson , no Palmeiras ?
      Nelinho e Éder , é um bom modelo ?
      E Márcio Gugu contra Palhinha , serve ?
      Se o jogador quer “zoar” , que zoe .
      E aguente as consequências . EM CAMPO .
      O resto , pra mim , é muita filosofia .

  • Rodrigo Assis disse:

    É complicado opinar, eu não sinto nada ao ver o camarada imitar uma galinha, mas a intenção dele ao fazer isso não é brincar com o torcedor adversário, e sim ofender e provocar. Nesse caso todos dizem que temos que relevar.
    Já o torcedor que teve a mesma intenção que ele (ofender e provocar) porém usou palavras que não são mais aceitas na sociedade, merece uma punição exemplar.
    É ponto de vista, mas acho que a questão da intenção deve ser sempre levada em conta.

    • Alisson Sol disse:

      Rodrigo,

      Vou escrever isto aqui, agora, pois se fosse o contrário iriam achar que eu estava sendo “clubista”.

      Primeiramente, eu acho que, apesar dos pesares, eu tenho de concordar com o que você falou. Afinal, e se um torcedor ficasse ofendido com a imitação de galinha e decidisse processar o jogador?
      Este negócio de “o clube vai usar seus advogados” é muito conveniente. E se o torcedor fosse um bilionário e pudesse gastar dinheiro nisto até o fim dos tempos?

      Pessoalmente, vejo que está ocorrendo muito caso de artista, atleta, políticos e outros processando gente “para aparecer”. O sujeito faz uso de “redes sociais”, às vezes até ganhando por isto, e sente-se ofendido por qualquer coisa… Podia simplesmente pedir à rede social para remover o comentário, mas não: o primeiro passo já é um processo.

      É preciso esclarecer que achar que nem sempre é possível e confiável achar quem realmente fez um comentário na Internet. Para quem “sabe o que está fazendo”, e usa Tor, sites de “anonimização” e outras técnicas, nem o FBI… E ainda há o risco de alguém plantar informação atrapalhando a vida de um leigo. Aliás, pelo que li neste link, parece que este é o caso. O bancário teria dito “Não fui eu que fiz isso. Eu fui hackeado ou foi alguma brincadeira infeliz de um amigo meu. Eu já tenho boletim“. Pode até ser mentira, e o sujeito estar agora inventando esta desculpa. Se for ele, já passou uma vergonha danada. Mas e se não for? Vale a pena levar isto adiante? Não poderia o sujeito agora iniciar um processo por ter seu nome exposto?

      Por fim: que diabo é este de que jogador tem de comemorar gol insultando a torcida adversária? O jogador está ali para trabalhar. Tem de levar as coisas à sério, e comemorar junto com sua torcida ao final do jogo. Sou totalmente contra isto, e não por ser politicamente correto (algo que também não veria problema em ser, pois nunca tive problemas em ser “correto”!). Sou contra isto porque estou cansado de ver tais jogadores que “fazem gracinha” caírem nas graças de alguns torcedores que pouco ligam para o futebol, e passarem e viver destas encenações, ao invés do futebol em si.

      • Tonho ( Mineiro ) disse:

        Gostei do comentario exatamente como penso, e acho que Tardelli também errou quando da comemoração , estas provocações na arquibancada entre torcedores amigos va la , mas não dentro de campo !!!

      • Thiago disse:

        Por isso o futebol anda tão chato, porque xaropes como vc querem ser politicamente corretos. Como foi colocado o Tardelli provocou da mesma maneira, os cruzeirenses xingaram e os atleticanos vibraram como a fosse um gol.
        Vai se chato la na casa do caralho!!!

      • Leandro Fábricio disse:

        Rivalidade é rivalidade e não inimizade…. dante disso parabens pelo sensato comentário…

        falou tudo…

  • Igor disse:

    Este tipo de coisa não merece ibope!
    Portanto vamos falar de Galo, que é o que interessa.